Por Ivan de Souza

Analista de Marketing na Rock Content.

Publicado em 14 de dezembro de 2020. | Atualizado em 14 de dezembro de 2020


Muitas pessoas foram surpreendidas pela queda do Google durante o começo da manhã desta segunda-feira. Saiba aqui o que realmente aconteceu e quais foram as consequências que esse problema trouxe para pessoas e empresas.

Na manhã desta segunda-feira, os serviços do Google ficaram instáveis e saíram do ar durante um tempo. Assim, quem precisava das ferramentas relacionadas para trabalhar – como Gmail, Google Drive, Agenda, Meet e até mesmo YouTube – precisaram aguardar um tempo até a solução.

O problema não ocorreu somente no Brasil, mas em diversos países, embora a maioria dos relatos tenha sido registrado nos Estados Unidos e Europa. Afinal, os serviços pararam por aproximadamente 45 minutos desde às 08h30 da manhã no horário de Brasília, o que já corresponde ao horário comercial europeu.

Mas, afinal, o que fez o Google cair?

Segundo o próprio Google, o problema ocorreu na gestão interna da cota de armazenamento, isso fez os serviço que requerem a inserção de login e senha apresentarem essas taxas de erro que eram apresentadas aos usuários numa tela de erro 502 como esta abaixo.

Descubra o que fez o Google cair na manhã de segunda-feira, 14/12

Além disso, o Google tem um sistema de autenticação chamado Gaia. Embora os usuários não interajam diretamente com ele, seu funcionamento é essencial para a estrutura que operam com autorização.

Por essa razão, o Google Workspace, plataforma que reúne todos os seus recursos, trouxe a informação de que todos os serviços estavam no status vermelho que indica a suspensão de serviço. 

Descubra o que fez o Google cair na manhã de segunda-feira, 1412
Fonte: Tecnoblog

Somente por volta das 10h30 a cor do Gmail mudou para laranja, o que permitiu que as pessoas acessassem os seus emails, embora vissem avisos de erro ou enfrentassem demora para carregar as mensagens.

Mesmo tendo ficado menos de 1 hora fora do ar, as consequências da queda do Google foram grandes. Somente no Brasil, o site Downdetector (que identifica disponibilidade de vários sites e serviços na internet), antes das 09h00 da manhã havia 20.758 reclamações no Brasil. 

Por conta disso, usuários reclamaram nas redes sociais que tiveram seus trabalhos interrompidos e até mesmo prejuízos por conta da falha. 

No Twitter, pessoas disseram que não conseguiram acompanhar as aulas de seus cursos EAD cujas transmissões são feitas pelo YouTube, reuniões no Meet foram canceladas e muitas empresas ficaram paradas por não conseguirem executar suas tarefas de rotina.

O que acontece quando sua gestão depende unicamente do Google?

Como pudemos perceber, nem mesmo o Google está livre de instabilidades em seus serviços, por isso é fundamental que na sua empresa você tenha as ferramentas mais eficientes para fazer uma boa gestão.

Em agências, por exemplo, é comum vermos seus membros utilizando diversos aparatos para gerenciar suas tarefas: planilhas do Google Drive, arquivos que ficam no próprio computador, documentos impressos, entre outros.

Isso torna a gerência da agência suscetível a ter problemas. Afinal, o que fazer se os documentos impressos sumirem? Se os arquivos no computador forem deletados? Se o Google Drive cair de novo?

Por essa razão, aqui na Rock Content desenvolvemos o iClips, um ERP para gestão de todos os departamentos de agências. Para conhecer as suas funcionalidades sem compromisso, oferecemos uma versão trial que te permite experimentá-lo por 7 dias. Basta clicar aqui para começar o seu cadastro agora!

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *