Por Redator Rock Content

um de nossos especialistas.

Publicado em 21 de maio de 2020. | Atualizado em 17 de agosto de 2020


Para criar equipes eficazes, é necessário manter um ambiente múltiplo, que reforce a capacidade de inovação da empresa, garantir funções adequadas às habilidades dos trabalhadores, que aumentam a satisfação no trabalho e determinar objetivos claros, mas tangíveis para o crescimento profissional.

As equipes eficazes, sejam elas de marketing, vendas ou qualquer outro setor da empresa, não são formadas apenas por indivíduos capazes e líderes exemplares: a alta capacidade de trabalho diz respeito às qualificações técnicas dos profissionais, mas também a um ambiente organizacional harmônico, ferramentas adequadas e pessoas motivadas.

As oportunidades de desenvolvimento individual são imprescindíveis para garantir o crescimento de toda a equipe. Mas a produtividade deve acontecer de forma sustentável e impulsionada por boas práticas de liderança.

Neste artigo, evidenciamos as principais características das equipes eficazes, como criá-las e gerenciá-las. Veja a seguir:

Qual a importância de ter equipes eficazes na empresa?

As empresas tendem a ser mais competitivas e inovadoras quando formam equipes multidisciplinares, que contemplam perfis distintos. Essa multiplicidade favorece o brainstorming e a colaboração.

Isso, porque cada pessoa tem uma perspectiva única, baseada em suas experiências de vida e aprendizados, e quando esses pontos de vista são somados amplia-se o cenário e as oportunidades: surgem ideias criativas e respostas para problemas difíceis.

A colaboração favorece a agilidade das entregas, o cumprimento de prazos, a qualidade dos resultados, e, consequentemente, a eficiência global. Quando um componente do grupo tem problemas, os demais profissionais podem ajudá-lo e até substituí-lo, pois entendem do trabalho e sabem como executá-lo.

O trabalho em equipe também cria um senso de pertencimento que ajuda o profissional a reconhecer sua parcela de responsabilidade na busca por bons resultados.

Ao sentir que o seu trabalho é valorizado e que objetiva algo maior — e semelhante ao que os outros membros da equipe também almejam, cada componente do todo se sente mais motivado a trabalhar melhor.

As equipes eficazes descobriram a dinâmica dos relacionamentos bem-sucedidos. Parte do pressuposto de que é preciso respeitar as diferenças e potencializar habilidades individuais, mas com enfoque na coesão necessária para alcançar os objetivos.

Isso reforça os valores propagados pela cultura organizacional e garante que os profissionais desenvolvam sentimentos como a empatia, a compreensão e o respeito.

Quais as características das equipes eficazes?

Embora várias características favoreçam a criação de equipes eficazes, existem qualidades que precisam ser incentivadas e desenvolvidas constantemente. A flexibilidade, por exemplo, permite que os membros da equipe trabalhem bem em qualquer atividade e isso otimiza os resultados.

Além disso, alguns indivíduos na equipe devem ser hábeis na resolução de problemas, ter pensamento crítico, postura analítica e saber ouvir. São eles que manterão a cultura da inovação sempre relevante, pois incentivarão a discussão e saberão aceitar novas ideias.

Veja outras características importantes a seguir.

Organização

Cada trabalhador deve ser responsável por sua carga de trabalho, ferramentas e documentos necessários para concluir suas atividades.

No entanto, cabe à empresa disponibilizar um repositório de informações sobre os processos e aos líderes a criação de um protocolo, que documente as boas práticas para manter a qualidade e a homogeneidade dos resultados obtidos pelos profissionais em cada função.

Inovação

É a cultura da inovação que impulsiona a adoção de ferramentas que otimizam os processos e mantêm a fluidez da comunicação no ambiente organizacional.

Softwares e ferramentas para a gestão de projetos e inside sales por exemplo, facilitam o registro e agilizam a consulta dos dados sobre os avanços das atividades.

O iClips, por exemplo, aumenta a produtividade da equipe por meio da gestão de colaboradores, workflows e projetos, melhora o planejamento de conteúdos, a gestão financeira, de contratos, análise de performance, entre outras demandas corporativas.

Ferramenta iClips

Essas ferramentas propiciam a tomada de decisão e garantem autonomia para os profissionais, que atuam de forma independente — mas com cooperação, e se sentem confiantes para a realização de suas tarefas.

Comunicabilidade

A comunicação interpessoal também é outro elemento necessário para a sucesso da organização e as equipes eficazes sabem como manter o fluxo de informação fluido entre os processos:

  • conhecem e administram bem as fraquezas;
  • confiam um no outro;
  • sabem ouvir;
  • entendem as necessidades de crescimento e melhoria do grupo.

Mas é preciso saber se comunicar e se fazer ouvir. Isso requer confiança e segurança em si mesmo e na sua capacidade.

Além disso, quando falamos de comunicação em um grupo, alguns requisitos devem ser ressaltados: transparência e respeito, por exemplo, que permite a participação de todos sem julgamentos e repreensões, ainda que ocorram opiniões divergentes.

Unicidade

Os resultados são potencializados com o trabalho em grupo. Quando há unicidade, os integrantes não se sentem responsáveis apenas pelo seu trabalho, mas também pelo do outro. Além disso, todos almejam o mesmo objetivo e sabem que os resultados são melhores e mais rápidos quando atuam em conjunto.

Adaptabilidade

Adaptabilidade é a capacidade de se adaptar, de acordo com as necessidades, situações e circunstâncias.

Para que essa habilidade seja desenvolvida em equipes eficazes é preciso privilegiar pessoas versáteis e flexíveis, que se sintam confortáveis ​​em qualquer cargo ou posição e atuem com eficiência em diversos grupos.

Respeito

O respeito é premissa básica na convivência social e deve compor a cultura organizacional de toda empresa.

Os componentes de um grupo não precisam ter uma conexão pessoal, mas devem ter um respeito mútuo que permita reconhecer as diferenças e saber que elas engrandecem, e não estigmatizam.

Um ambiente respeitoso faz com que os membros da equipe se sintam valorizados, o que cria uma convivência positiva em que as pessoas se sentem compelidas a dar o seu melhor. Além disso, é essencial que os profissionais saibam quando encorajar uns aos outros.

Como construir e gerir uma equipe eficaz?

Se o objetivo da sua empresa é montar uma equipe de sucesso, encorajar o trabalho colaborativo e o comprometimento dos profissionais com os resultados, o primeiro passo é construir uma cultura organizacional forte, que apoie cada membro em suas capacidades individuais.

Além disso, é preciso criar um ambiente propício para o trabalho em equipe, com ferramentas que permitem a execução das atividades, mas também reduzem os esforços e o trabalho repetitivo, pois, assim, os profissionais direcionam suas atenções às atividades mais especializadas.

Nos tópicos a seguir, ressaltamos algumas ações para a construção de uma equipe realmente eficaz.

Seja um bom líder

Se você quer construir uma equipe eficaz, primeiro deve aprender como ser um líder eficaz. Pelo exemplo é possível exercer a influência sem a força, mesmo sem estar por perto. A boa liderança empurra a equipe para a eficiência, ainda que em situações adversas.

Liderar não significa impor respeito de forma autoritária. Significa fomentar a confiança por meio da transparência e de uma abordagem honesta. Logo, é preciso construir uma relação de lealdade e confiança com cada membro e não por meio da imposição do medo e do poder.

Seja honesto e amigável sem perder a autoridade. Mostre seu lado humano para que as pessoas se sintam mais dispostas a seguir sua liderança.

Dê abertura para que todos da equipe se sintam à vontade de comunicar as intercorrências. Participe das atividades diárias e quando houver indícios de problemas no local de trabalho, intervenha, entenda as causas e estabeleça o diálogo sincero com todos os envolvidos.

Conhecer bem cada membro da equipe também permite que o líder delegue as tarefas e responsabilidades conforme as aptidões individuais e a possível contribuição para o grupo, sem sobrecarregar os indivíduos com muito trabalho, ou deixar que alguns se aproveitem da eficiência dos outros.

Crie oportunidades de aprendizado

O trabalho em equipe não é algo que se constrói rapidamente: primeiro, é preciso identificar habilidades e os comportamentos dos indivíduos no grupo, depois, é preciso formar as equipes de modo que cada um aprenda novos valores e características com os outros.

Dessa forma, ter especialistas em cada função pode ser interessante, pois é possível formar grupos de trabalho múltiplos, em que cada indivíduo com suas características distintas contribuem para o aprendizado dos demais.

Construa uma cultura colaborativa

O líder deve avaliar continuamente a maneira como os membros da equipe trabalham juntos. O ideal é que o grupo seja autossuficiente e tenha um bom desempenho sem demandar atenção em cada etapa do workflow.

À medida que as equipes se sentem confortáveis ​​umas com as outras, a eficiência e a produtividade aumentam e isso deve guiar as estratégias que serão colocadas em prática para estreitar o vínculo dos profissionais no ambiente de trabalho.

Veja algumas maneiras de privilegiar a colaboração e fazer com que os membros da equipe se familiarizarem com todas funções e estilos de trabalho.

Pares de trabalho

Forme pares para que os profissionais consigam trabalhar na mesma função. Nesse processo será criada uma relação de confiança e respeito. Em um momento oportuno, troque os membros desses pequenos grupos até que todos tenham feito parceria uns com os outros.

Essa é uma estratégia lenta, mas muito eficaz para construir uma relação harmônica entre todos os profissionais e um ambiente de trabalho com enfoque na colaboração.

Job rotation

O job rotation é uma boa estratégia para criar oportunidades de aprendizado: em períodos específicos ocorre a troca das funções do grupo, assim, os membros da equipe aprimoram suas habilidades e novas práticas de trabalho.

Os participantes aprendem a se colocar no lugar dos colegas, criam empatia, respeito e entendem a complexidade da função pois sabem como o trabalho realmente funciona.

Dinâmicas de grupo

Existem vários exercícios que pode ser aplicados no ambiente de trabalho — ou fora dele —, a fim de que os participantes construam uma relação confiança, aprenda a solicitar ajuda e a trabalhar em equipe.

Eventos

Promova eventos para mudar a rotina da empresa, um almoço, jantar ou happy hour, em que todos podem se conhecer melhor. Faça reuniões frequentes, questione sobre preferências pessoais, sonhos e planos para transferir a conversa para um nível mais pessoal.

Existem ferramentas, como a gamificação, e empresas especializadas em eventos de grupo, que podem promover atividades ao ar livre, jogos e competições esportivas em que a colaboração é requisito essencial para alcançar os objetivos.

Programas de mentoria

Crie programas de mentoria para que os novos membros da equipe sejam bem orientados quanto à dinâmica do grupo, à cultura da empresa e às suas funções de trabalho. Essa é uma ótima estratégia para estabelecer e desenvolver conexões no ambiente organizacional.

Incentive novas ideias

O incentivo às novas ideias começa no ambiente de trabalho. Um bom líder encoraja o compartilhamento de informações sobre o andamento dos projetos e os resultados obtidos por setor em reuniões esporádicas.

Esses dados também podem ser usados para avaliar o nível de contribuição e colaboração de cada indivíduo —e do grupo, nos resultados globais da empresa.

As sessões de brainstorming podem ser muito produtivas e o momento deve ser exclusivo para essa atividade, em que é possível discutir as principais ideias e informar os avanços conquistados a partir de sugestões anteriores.

Os líderes devem estar abertos às sugestões e encorajar os participantes em todas as ocasiões. Em uma equipe unida, todos têm voz e não têm medo de expressar sua opinião.

Algumas empresas aplicam a teoria dos 15% para acelerar o processo de conhecimento e inovação no ambiente corporativo.

Fonte: 3m

Consiste em ceder 15% do tempo do expediente de trabalho para a dedicação em projetos inovadores, brainstorming criativo e empreendedorismo, contanto que as sessões sejam dedicadas ao core do negócio, à área de atuação do profissional ou à sua função.

Esse é o momento em que o colaborador pode aprender muito e crescer profissionalmente. Além disso, a empresa inspira a participação dos membros das equipes e a colaboração, uma vez que é possível lançar novas ideias, mas também receber sugestões de melhorias de outros profissionais.

Mesmo depois de formar as equipes eficazes os gestores precisam acompanhar o desempenho dos profissionais, sua contribuição para a elevação dos valores da empresa e os resultados do negócio.

Para isso, crie métricas e faça reuniões para comunicar a evolução de cada membro da equipe de forma individual e em grupo. Mostre a todos os avanços em relação aos objetivos traçados para o negócio e as metas exigidas para o período e sempre ofereça ajuda para os que têm maior dificuldade de acompanhar os processos.

Demonstre ao mercado que a sua empresa cultua esses valores, que suas equipes eficazes abrangem muitos talentos e que o ambiente de trabalho é propício para crescimento profissional de todos os colaboradores.

Assim, cada vez mais talentos desejarão ingressar nesse grupo e a eficiência das equipes será cada vez maior.

Falando em gerenciamento de equipes, aproveite para conferir o nosso guia completo sobre plano de carreira para equipes de marketing!

Plano de Carreira para equipes de MarketingPowered by Rock Convert

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *