Por Jesús Cárdenas

Publicado em 6 de fevereiro de 2020. | Atualizado em 14 de agosto de 2020


Tendo em conta o contexto que a globalização trouxe para as empresas, os profissionais de hoje têm a possibilidade de mudar de um país para outro com mais facilidade para agregar valor e enfrentar novos desafios. A inteligência cultural, nesse sentido, é crucial para tornar isso possível.

Quando avaliamos a importância da cultura organizacional, percebemos que as empresas de hoje valorizam muito habilidades sociais como a inteligência cultural, frequentemente até mais que o conhecimento técnico.

Portanto, se você deseja se destacar em sua profissão e aumentar o desempenho e a eficácia das equipes de trabalho, a inteligência cultural é algo que você deve, sim, desenvolver.

Mas o que esse conceito realmente significa? Vamos lá!

Neste artigo você vai ver:

O que é inteligência cultural?

Quando falamos em “inteligência cultural” na esfera profissional, estamos nos referindo às capacidades e habilidades que um indivíduo possui para se adaptar e se relacionar efetivamente com situações que envolvem culturas diferentes.

Uma pessoa tem esse tipo de inteligência quando sabe como trabalhar suas emoções, respostas e ações com eficiência em ocasiões cujo contexto cultural pode causar um conflito.

Isso significa que, ao possuir essa soft skill, uma pessoa pode cumprir todas as suas responsabilidades e objetivos de maneira respeitosa, independentemente do grupo, da cidade ou do país em que está ou da origem de seus colegas de trabalho.

E quanto às pessoas que já estão em ambientes mistos? Independentemente de quão culturalmente diverso seja o seu ambiente de trabalho, é normal que surjam problemas ou atritos quando você tem experiências, pontos de vista e percepções diferentes ou totalmente opostos.

A inteligência cultural surge, então, como uma ferramenta flexível para entender melhor as diferenças entre certos comportamentos enraizados nas pessoas. Isso permitirá que você entenda tradições, disciplinas, rotinas e até pensamentos de pessoas com outras crenças.

Esse processo implica que o indivíduo se familiarize com as formas e dinâmicas geralmente usadas nas diferentes culturas relacionadas aos negócios, a fim de obter dados sobre linguagem e comportamento no campo comercial.

Assim, melhores relacionamentos e soluções mais eficazes podem ser gerados.

Por que essa habilidade é tão importante na era atual?

Com o que foi dito no ponto anterior, já podemos ter uma prévia de quais são os benefícios do desenvolvimento dessas aptidões. Mas elas são um fator-chave e definitivo para as empresas? A resposta é sim!

Acima de tudo, ter profissionais com um alto grau de inteligência cultural permite alcançar novos níveis de competitividade. A seguir, mostraremos por que ela é tão importante. Continue lendo!

Mais eficiência

A McKinsey & Company, em seu relatório “Why diversity matters“, examinou mais de 365 empresas na América Latina, nos Estados Unidos, no Canadá e no Reino Unido. Os resultados mostram que as empresas com maior diversidade étnica e cultural são 35% mais eficientes e prósperas que o nível médio em suas regiões.

Mais lealdade dos clientes

A British Council, por meio de seu relatório “Culture at Work”, mostrou que as equipes internas das empresas consideram que o trabalho eficaz com pessoas de outras culturas é um requisito essencial para reter clientes.

Da mesma forma, 25% das falhas nas negociações comerciais são atribuídas à falta de inteligência cultural.

Na Rock Content, trabalhamos em toda a América Latina. Imagine a nossa situação! Se um cliente em potencial é do Peru, por exemplo, devemos usar a palavra Marketing para mostrar a ele como nos posicionamos nas SERPs, no entanto, se ele for do México, o melhor é usar a palavra “Mercadotecnia”.

Em ambos os casos, seria contraproducente se não nos conectássemos à realidade cultural específica desse lead – e até poderíamos perdê-lo.

É tão importante quanto a inteligência emocional e o QI

Ao desenvolver e aplicar a liderança corporativa, muitas empresas descobriram que a contratação de pessoas apenas por seu QI é insuficiente.

Julia Middleton, CEO da Common Purpose, afirma que tanto o QI quanto a inteligência emocional e a inteligência cultural serão requisitos fundamentais de contratação de empresas que buscam se internacionalizar.

Mas como a inteligência cultural afeta as operações das empresas? Isso é o que vamos ver a seguir.

Rock Content Magazine 1Powered by Rock Convert

Quais são os 5 benefícios da inteligência cultural nas empresas?

Funcionários e colaboradores que têm um alto nível de inteligência cultural nas organizações são uma parte fundamental para encurtar distâncias com outras pessoas e para o reconhecimento de falhas em uma equipe de trabalho.

A seguir, compartilharemos várias razões pelas quais essa competência é tão apreciada pelos recrutadores.

1. Melhora o processo de comunicação

Com a popularização do Cultural Fit (um acúmulo de aptidões, habilidades e rotinas que um candidato deve ter para se encaixar na missão e visão de uma empresa), as organizações apreciam muito mais pessoas que sabem se comunicar com precisão, em relação àqueles que são apenas intelectualmente qualificados para um emprego.

A comunicação, especialmente com o aumento da globalização e do Marketing Internacional, pode ser o produto que leva a eficácia além das expectativas – ou que leva ao fracasso e ao colapso das relações de trabalho.

Vamos contextualizar este ponto com um exemplo.

Devido às diferenças de idioma na América Latina, uma equipe formada por várias nacionalidades pode enfrentar discrepâncias e mal-entendidos.

Nesse caso, um profissional culturalmente inteligente poderá entender a essência e o foco de cada mensagem de seus colegas, independentemente do tipo de palavras usadas para expressá-la ou se tiverem outra conotação em seu país de origem.

Portanto, uma empresa que busca e desenvolve essa qualidade em seus funcionários pode garantir vantagens competitivas, formando um grupo de profissionais que se entendem e se valorizam independentemente de sua cultura, para o bem do negócio.

2. Incentiva a cooperação

Qual gerente não sonha com uma equipe cheia de cooperação e colaboração? Bem, essa é outra razão pela qual a inteligência cultural é tão importante no século XXI. Se entendermos nossas diferenças, é possível estabelecer rotas mais eficazes e suportáveis ​​para colaborar e alcançar o bem coletivo.

Quando uma pessoa reconhece a importância das raízes, dos comportamentos, das tradições e dos métodos de comunicação e trabalho de seus colegas, estará muito mais preparada para gerar relacionamentos de valor com outras pessoas e fornecer melhores resultados coletivos e individuais.

Um profissional com inteligência cultural é aquele que usa empatia e tolerância nos casos em que a ambiguidade e as diferenças culturais podem ser motivos de discórdia. Como? Colocando-se no lugar de seus colegas e imaginando essa situação de outra perspectiva.

3. Educa outras pessoas sobre diferentes culturas

Aprender e internalizar crenças, hábitos e tabus de culturas estrangeiras ou locais pode ser uma maneira de evitar limitar o desempenho em algumas áreas da empresa. Muitas vezes, devido a diferenças de pensamento ou opinião, o fluxo de trabalho para.

Nesse sentido, as empresas consideram a aquisição de profissionais com inteligência cultural uma solução para educar seus funcionários sobre o respeito à individualidade das pessoas.

Esse tipo de habilidade permite ao ser humano entender os sentimentos do outro e os significados inerentes à sua cultura durante as interações. Com essas informações, você pode educar outras pessoas para não cometer erros ou mal-entendidos durante negociações ou conversas.

4. Facilita a adaptabilidade

Quando uma nova pessoa entra em uma empresa, é comum que ela não se sinta em seu habitat natural. Os primeiros meses são geralmente os mais difíceis e cheios de obstáculos para quem não está familiarizado com uma nova cultura.

Por isso, esse tipo de aptidão é procurado no processo de recrutamento, no qual o indivíduo reconhece seus pontos fortes e fracos, além de sua capacidade de aceitar diferenças.

Vamos imaginar o seguinte cenário: uma pessoa do México chega a uma empresa cheia de pessoas do Japão, um país com muitos aspectos culturais que não são comuns na América Latina.

Nesse caso, um indivíduo com inteligência cultural é capaz de adaptar seu comportamento às demandas de seu ambiente para ser competitivo e diligente em suas tarefas.

5. Oferece maior probabilidade de sucesso durante a expansão global

Não é incomum ver uma empresa emergente se aventurar em mercados internacionais.

Por esse motivo, é importante que qualquer organização invista e promova a inteligência cultural em suas políticas, ações e funcionários, pois dessa forma é mais provável que possa gerenciar adequadamente a diversidade em suas primeiras incursões em outras latitudes.

Por exemplo, é normal ver grandes empresas como McDonald’s, Coca-Cola, Netflix, entre outras, adaptar suas promoções, mensagens e até produtos de acordo com o contexto regional, tradições e tabus, seguindo as diretrizes do Marketing Internacional.

Em suma, a inteligência cultural oferece às organizações indivíduos capazes de diferenciar os comportamentos produzidos pelos vários recursos inerentes ao contexto social, político e econômico de cada região e usá-los em favor da produtividade e do trabalho em equipe.

Como desenvolver a inteligência cultural no trabalho?

Com tudo isso dito, é hora de guiá-lo para que você possa cultivar a inteligência cultural e promovê-la em seu ambiente de trabalho. Execute as seguintes ações!

Faça dessa habilidade o centro da cultura organizacional

Muitos gerentes ainda não consideram a inteligência cultural importante. Porém, mais cedo ou mais tarde eles enfrentarão a realidade.

Antes disso, você pode preparar o terreno, modificando, dentro de suas possibilidades, comportamentos que não favorecem a boa comunicação e a adaptabilidade entre culturas. Siga estas recomendações:

  • envolva a diretoria;
  • transmita a importância da inteligência cultural;
  • seja o exemplo desenvolvendo habilidades multiculturais;
  • crie uma proposta de negócios baseada nessa aptidão como um meio para o sucesso.

Aproveite a influência que os altos cargos têm e alinhe a cultura organizacional da sua empresa com uma nova visão.

Invista tempo, ideias e recursos na maturidade cultural

Você pode confiar nas seguintes dicas:

  • aproveite a diversidade cultural e produza oportunidades de negócios inovadoras;
  • crie oportunidades de desenvolvimento profissional e organizacional com base em contribuições;
  • determine comportamentos e políticas corporativas fixas, enquanto são executadas em novos contextos culturais;
  • condene e puna preconceitos e estereótipos culturais;
  • promova relacionamentos baseados na confiança entre pessoas com diferentes contextos culturais.

Como você pode ver, para adotar esse tipo de comportamento é necessário dedicar tempo, recursos e paciência para que ele se integre ao clima organizacional e gere bons resultados. Mas não duvide de que essa é uma ferramenta muito importante e necessária, especialmente para o futuro.

Deseja continuar aprendendo maneiras de tornar seu ambiente de trabalho mais eficiente para seus negócios? Então, você precisa ler nosso material sobre Employer Branding!

Employer BrandingPowered by Rock Convert

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *