Newsletter: o que é e como criar emails de alta performance em 10 passos

Newsletter é um email enviado de maneira recorrente para uma lista de assinantes já cadastrados. Esses boletins informativos são usados para comunicar ofertas e para divulgar conteúdos, sites, empresas, eventos entre outros assuntos. É uma ferramenta essencial para o Email Marketing.

desenho de uma carta de newsletter

    Muitas empresas acreditam que as redes sociais representam o único canal onde elas podem engajar com os seus clientes, mas isso não é verdade.

    O email marketing também cumpre com esse objetivo e pode trazer resultados tão significativos quanto.

    E se você quer aprender como começar a utilizar essa estratégia, está no lugar certo!

    Neste post, nós iremos te ensinar como dar os seus primeiros passos no email marketing criando uma newsletter de alta qualidade.

    Serão explicados os seguintes tópicos:

      Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

      Não se preocupe, não fazemos spam.

      O que é newsletter?

      Newsletter é um email disparado com uma certa frequência para desenvolver ou fortalecer o relacionamento de uma empresa com os seus leitores e potenciais clientes.

      Elas permitem o envio de diferentes tipos de conteúdo, o que as tornam uma ótima forma de iniciar uma estratégia de Email Marketing.

      E por falar em Email Marketing, se você quiser se aprofundar no assunto, é só clicar no vídeo abaixo que entramos em mais detalhes sobre essa ótima forma de fazer seu negócio crescer!

      Por que criar uma newsletter?

      A resposta é simples: para encorpar sua estratégia de Inbound Marketing!

      Ao oferecer este serviço aos usuários que têm interesse em seguir sua marca, você está dando a si mesmo a oportunidade de capturar inúmeros emails para começar a construir um relacionamento com potenciais clientes.

      É importante conseguir esses contatos de email porque:

      1. É uma ótima maneira de comunicar com seus seguidores em um nível de intimidade maior e mais próximo;
      2. Você tem acesso livre e direto aos seus assinantes, o que não acontece no Facebook, por exemplo, que limita o alcance orgânico das suas postagens;
      3. É onde está o dinheiro.

      Em relação ao número 3, vale um adendo: é preciso ter muito cuidado se sua intenção é ganhar dinheiro usando a sua lista de email.

      Assim como em qualquer outro canal de marketing (blog, Facebook, chatbots, etc.), se sua empresa focar apenas em “ganhar dinheiro”, ela poderá perder a credibilidade e o respeito dos seguidores.

      Por isso, foque-se em ajudar e informar aqueles que se disponibilizaram a seguir sua empresa através dessa newsletter e faça um trabalho de marketing de relacionamento impecável com cada um deles.

      Veja no exemplo abaixo como o texto traz novidades e soluções direcionadas para a persona.

      Se você seguir por esse caminho, não há dúvidas de que o dinheiro será uma consequência real e palpável no dia a dia da empresa.

      Agora que já alinhamos esse ponto, mãos à obra!

      Como criar uma newsletter em 10 passos?

      Selecionamos 10 passos fundamentais que toda empresa precisa saber a respeito da criação de uma newsletter de sucesso.

      São eles:

      1. Determine quais serão os seus objetivos e metas

      Agora que você já entende como a newsletter se relaciona com sua estratégia global de marketing é hora de definir metas específicas para ela.

      Ter em mente quais são os resultados que você espera com o envio da newsletter é fundamental para que você possa mensurar a efetividade da sua estratégia.

      Por exemplo, você quer aumentar seu número de leads, promover eventos ou aumentar o número de acessos no site da sua empresa?

      Com esse tipo de informação, você consegue determinar quais ações espera do destinatário e priorizá-las.

      Defina também a frequência de envio dos emails

      Com um objetivo claro em mente fica mais fácil definir qual deve ser a frequência de contato com os seus assinantes.

      No geral, é recomendado enviar pelo menos uma newsletter por mês, para que a sua empresa não caia no esquecimento. Mas se você já produz bastante conteúdo ou sente que o público espera um contato maior, pode (e deve!) aumentar essa frequência.

      Aqui o ponto chave é a periodicidade constante. Ela ajuda os leitores a se acostumarem com as suas mensagens e contribui para a construção de um relacionamento firme e duradouro.

      2. Escolha a sua ferramenta de email marketing

      Depois de definir seus objetivos e a frequência com que vai enviar os emails fica mais fácil escolher qual a ferramenta de automação de email que a sua empresa utilizará.

      E aqui vale um reforço: jamais dispare uma newsletter profissional pelo Gmail ou qualquer outro provedor de email comum!

      Esse tipo de comunicação em massa possui regras bem específicas e se elas não forem respeitadas você não conseguirá atingir a caixa de entrada dos seus assinantes (além de ser marcado como spam).

      Em caso de dúvida, clique aqui e conheça as 30 ferramentas mais populares do mercado! Existem algumas até gratuitas, ou seja, você não tem motivos para não utilizá-las.

      Veja também!
      Google FeedBurner: o que é, como funciona e suas vantagens

      3. Crie o layout da sua newsletter

      Com a ferramenta de automação já devidamente configurada, é hora de começar a dar vida a sua newsletter!

      Certifique-se de manter a sua marca sempre em mente na hora de elaborar o esquema das cores e o design, lembrando sempre que menos é mais. Ou seja, utilize poucas, mas relevantes informações.

      A newsletter da Canva traz os elementos de design que podemos encontrar no site, como o fundo branco, as fontes, espaçamentos e, claro, a logomarca.

      Nome e email do remetente

      O campo de nome e endereço de email do remetente devem ser consistentes. Se possível, utilize uma brand persona para humanizar a comunicação e aumentar as chances de engajamento.

      Além disso, é importante evitar emails com endereços como [email protected], [email protected], [email protected], [email protected] e etc. Eles são muito impessoais!

      Configure uma versão em texto simples

      As ferramentas de automação permitem criar duas versões dos seus emails: uma apenas com o texto do seu email marketing e outra em HTML.

      A versão em HTML é aquela que vem com as imagens e todo o layout da mensagem.

      A versão em texto é para que você consiga atingir aqueles usuários com conexões lentas, onde as imagens não carregam, ou para provedores de email (como os corporativos) que não aceitam mensagens com imagens.

      Configure e otimize a versão de texto simples para garantir sucesso total na entrega da sua newsletter.

      Fonte

      Ao definir a fonte da sua newsletter, escolha dentre as opções mais populares da internet como Times New Roman, Georgia, Tahoma ou Arial. Desta forma você garante que a sua mensagem pode ser lida por qualquer pessoa, em qualquer dispositivo.

      Separamos um exemplo real do blog da Comunidade Rock Content para usar de inspiração na hora de escrever sua newsletter.

      Exemplo Email Newsletter

      Faça o download desse modelo

      Preencha o seu email e receba uma cópia do template de Newsletter:

      4. Decida qual será o conteúdo

      A chave para uma newsletter de sucesso é fazer uma boa curadoria de conteúdo.

      Selecione temas que sejam interessantes para o seu público-alvo e que possam te ajudar a atingir os objetivos propostos no planejamento de marketing.

      Em caso de dúvida, aqui vão alguns exemplos de conteúdo para o seu email:

      • artigos do blog da empresa;
      • white papers, guias, ebooks, checklists;
      • estudos de caso, depoimentos em vídeo.
      • promoções, cupons;
      • anúncios da empresa;
      • próximos eventos e webinars.

      Cada um dos conteúdos deve apresentar um call to action diferente e um link que enviará os usuários para o assunto em questão.

      Por exemplo, se o seu objetivo é fazer com que seus leads conheçam um novo produto ou serviço, selecione os conteúdos que podem despertar esse interesse naturalmente, sem a pressão dos emails marketing comerciais.

      Lembre-se de limitar a quantidade de conteúdos não-educativos na sua newsletter. O objetivo principal é desenvolver um relacionamento e não se auto promover! Se for preciso, utilize 80% do espaço com conteúdo educativo e apenas 20% com conteúdo promocional.

      Linha de assunto

      O assunto da sua newsletter é o responsável por captar a atenção do leitor, portanto, seja criativo na hora de definir a chamada principal. É possível inserir emojis e caracteres especiais na linha de assunto, mas lembre-se de ser claro e objetivo na sua proposta.

      Se precisar de ideias, utilize o nosso Maravilhoso Gerador de Assuntos de Email!

      Ah! E jamais faça promessas que o conteúdo do email não cumpre. Isso frustrará os assinantes e, consequentemente, desmotivá-los a continuarem na sua lista.

      Personalizar

      Uma ótima tática que aproxima a empresa dos assinantes é colocar o nome da pessoa na saudação inicial, como se o email fosse feita especialmente para ela.

      Além de chamar a atenção, essa simples atitude cria identificação com a marca, aumentando o tempo de leitura e as probabilidades de o destinatário clicar nos links enviados.

      Links

      Aqui vale mais um ponto de atenção: não exagere na quantidade de links e, sempre que possível, utilize parâmetros UTM para conseguir acompanhar os seus resultados.

      Algumas ferramentas de automação incluem esses parâmetros automaticamente, então basta verificar se a sua possui essa funcionalidade.

      Imagens

      As imagens podem transformar o visual da sua newsletter!

      Apesar disso, se você exagerar na quantidade elas causarão um efeito negativo: o email ficará pesado e lento demais para carregar, frustrando os seus leitores.

      Por isso, use poucas e, sempre que possível, apenas imagens comprimidas.

      Além disso, todas elas devem ter uma frase de texto alternativo (alt text) configurada, para o caso de as imagens não carregarem.

      5. Lembre-se do rodapé

      Depois da assinatura, que deve ser coerente com o nome e email do remetente, você pode incluir informações complementares como telefone, ícones das redes sociais, divulgações de eventos, etc.

      Além disso, é sempre bom incluir o nome da empresa, endereço físico e um link em negrito para o cancelamento da assinatura. Respeitar a vontade dos seus leads e clientes é o primeiro passo para que você estabeleça um relacionamento forte e duradouro com sua audiência.

      6. Faça um envio de teste

      Para garantir os melhores resultados, peça para outra pessoa revisar todo o conteúdo do email e clicar em cada um dos call to action do corpo da newsletter.

      Essa revisão ajudará a evitar erros gramaticais, problemas de concordância, imagens mal configuradas, ofertas desalinhadas, etc.

      Dê uma última conferida em todos os textos, imagens, links e certifique-se de que tanto a versão HTML quanto a versão de texto simples estão configuradas corretamente. É só depois de conferir os quatro cantos da sua newsletter que ela deve chegar às caixas de entrada dos seus assinantes.

      Tudo certo? Então é hora de disparar sua newsletter!

      7. Responda cada um dos seus assinantes

      Não pense que o trabalho acaba a partir do momento que sua empresa envia a newsletter para a lista de contatos.

      Depois do disparo, tenha certeza de que alguém responderá todos os questionamentos dos seus assinantes.

      A regra é nunca deixar um contato sem resposta, para que a relação entre vocês possa progredir.

      8. Mensure os resultados

      Depois do envio, não se esqueça de medir o resultado de todos os esforços, a fim de que sua empresa possa criar estratégias de relacionamento e conteúdo ainda mais eficazes para os próximos meses.

      Potencializar os resultados depende de como você coleta e interpreta os dados que são registrados a partir de cada interação dos seus leads com sua newsletter.

      Para avaliar o seu desenvolvimento, fique de olho nas seguintes métricas de email marketing:

      • Taxa de entrega;
      • Taxa de abertura;
      • Taxa de cliques;
      • Número de descadastros.
      Marketing de Conteudo e Dados

      9. Pense em melhorias

      Mensurar os dados é também o ponto de partida para que você experimente novas estratégias e conquiste ainda mais adesão à sua newsletter.

      Com base nas descobertas feitas, você pode criar testes A/B para verificar quais são os elementos que trazem melhores resultados dentro da sua newsletter.

      Quando você ganhar mais experiência, pode começar a fazer pequenos testes como:

      • posição dos links e calls to action;
      • tipos e tamanhos de imagens;
      • links destacados ou inseridos no texto;
      • assunto e preview text;
      • horário de envio da newsletter;
      • tamanho do copy e etc.

      Os testes A/B servem para que você identifique com maior precisão aquilo que é mais atrativo para o seu público e desta forma construa newsletters cada vez mais alinhadas às necessidades dos seus leads.

      10. Mantenha sua estratégia constante e coerente

      Por fim, nada de enviar uma newsletter hoje e outra daqui a três meses. Se você quer desenvolver um relacionamento verdadeiro com seus leads e clientes, precisa se manter constante e coerente na sua proposta.

      Programe-se com antecedência para não falhar no dia de envio da newsletter. Nada pode comprometer sua performance, portanto, tenha os conteúdos selecionados com antecedência, mantenha o modelo da newsletter salvo e delegue a tarefa de preparar tudo a alguém responsável e comprometido.

      Quais são as boas práticas para se diferenciar?

      Pronto! Agora você já sabe quais são os 10 passos mais importantes da estratégia, pode começar a otimizar a sua newsletter com a ajuda das táticas abaixo:

      Dê boas-vindas a cada novo assinante

      Já dizia o ditado: “A primeira impressão é a que fica”, portanto, nada melhor do que dar as boas-vindas a todos os seus assinantes.

      Utilize o primeiro email para apresentar o porta-voz da empresa (ou a brand persona) e alinhar todas as expectativas entre você e o destinatário. Explique os conteúdos que serão trabalhados na newsletter e com qual frequência você irá enviá-las.

      Desta forma, as pessoas saberão exatamente o que esperar de você.

      Segmente sua base de emails

      Se a sua empresa possui mais de uma persona, é recomendado que você segmente a base de acordo esse critério e envie uma newsletter diferente para cada um deles.

      Isso irá te ajudar a enviar um conteúdo mais personalizado e, consequentemente, aumentar as métricas de engajamento.

      E mesmo que você tenha apenas uma persona, fique sempre atento às oportunidades de segmentação. Esse é um dos maiores benefícios do email marketing!

      Se precisar de ideias, veja o nosso post com mais de 40 formas de segmentar sua base de emails.

      Seja mobile friendly

      De acordo com dados do State of Email Report 2017, 54% das pessoas abrem seus emails por meio de um dispositivo móvel.

      Ou seja, sempre que você pensar em responsividade, otimizará a experiência dos seus usuários e, consequentemente, aumentando seus resultados.

      Se você utiliza um layout mais arrojado, lembre-se de escolher uma opção responsiva e de estrutura simples.

      Se possível, reduza o tamanho das imagens que são meramente ilustrativas e aumente o tamanho dos botões de CTA.

      Além disso, sempre pense na experiência como um todo. De nada adianta quebrar a cabeça para construir uma ótima experiência no email e não otimizar os outros pontos de contato do seu leitor.

      Se uma pessoa clica no CTA de um email e vai para uma landing page que demora para carregar ou que não se adequa ao tamanho da tela do seu celular, ela pode se sentir frustrada e não realizar a ação que você gostaria.

      Se quiser mais dicas, clique aqui para aprender mais sobre email marketing responsivo.

      Sempre respeite as decisões e a privacidade dos seus contatos

      É muito importante que a empresa respeite a privacidade dos usuários, pois dessa forma eles sempre continuarão sendo assinantes ativos. Nunca venda ou passe informações dos seus contatos para terceiros. Para que eles estejam seguros disso, crie um documento a respeito da política de privacidade adotada pela sua empresa, que eles possam imprimir e ler, caso necessário.

      Além disso, sempre honre o pedido de cancelamento de assinatura por parte do usuário. Se alguém não quer mais receber os seus emails, não adianta insistir.


      8 dicas de conteúdos para newsletter

      Vamos conferir agora alguns tipos de conteúdos a serem explorados em suas newsletters.

      1. FAQ

      O FAQ (Frequently Asked Questions, ou perguntas frequentes) é extremamente importante para o esclarecimento de dúvidas da persona acerca de um produto/serviço. Assim, para educar e nutrir as pessoas que estão na sua base de emails, pode ser interessante investir nesse formato de perguntas e respostas.

      Para tanto, o ideal é trabalhar bastante nas respostas e oferecer o máximo de valor. Tente sempre elaborar muito bem a forma como responde para que o leitor não tenha mais nenhuma dúvida.

      2. Enquetes

      As enquetes são uma forma de manter contato com os leads, ao mesmo tempo em que a empresa ativamente coleta dados para a melhoria de seus processos.

      Dessa maneira, você conseguirá obter um feedback valioso sobre produtos/operações/serviços e, de fato, otimizar o seu desempenho. Com base nas informações concedidas, a gestão é capaz de tomar decisões melhores.

      3. Resumo dos artigos

      Outro tipo comum de newsletter é aquele que visa a atualizar os leitores acerca dos conteúdos mais recentes e importantes.

      Nesse caso, você pode adotar uma frequência semanal e instigar o usuário a acessar os novos posts, além de descobrir sobre o que sua companhia está comentando ultimamente.

      Nesse tipo de newsletter, é interessante desenvolver um texto que traga um ponto de vista similar ao dos artigos publicados, de modo a apresentar esse resumo de uma maneira natural.

      4. Histórias

      Storytelling é muito importante para o Marketing Digital. Evidentemente, isso não seria diferente com o email marketing.

      Por isso, outro tipo comum é o que envolve histórias para os usuários em frequência regular. Seu time consegue engajar o seu público com personagens, situações e cenários que geram empatia nas pessoas

      Para mensagens com histórias, é possível seguir uma abordagem pessoal, escrevendo como um dos membros da equipe. Ou, até mesmo, um foco mais sério, impessoal, como se fosse a empresa. O ideal é criar algo que instigue a conexão do consumidor e faça com que ele sinta o florescer de suas emoções.

      5. Indicações personalizadas

      Essa dica é um complemento à ideia do resumo de artigos. Afinal, existe a possibilidade de fazer um composto de indicações personalizadas para cada tipo de lead, de acordo com o problema específico dele.

      Essa estratégia é ainda mais eficaz que a mencionada anteriormente, pois faz com que o seu leitor não perca tempo vendo algo que não o interessa.

      Com emails assim, a chance de cliques nos links utilizados é muito alta, visto que o cliente logo perceberá que há uma seleção customizada, que fala diretamente dos seus interesses. 

      6. Conteúdo interativo

      O conteúdo interativo é uma abordagem muito útil também. São formatos que requerem a participação ativa do usuário e geram um engajamento maior, como em uma conversa dinâmica.

      Infográficos, conteúdos com GIFs e animações, vídeos, quizzes e outros modelos são aplicáveis. Nesse caso, sua empresa pode deixar a sua imaginação guiar você para a criação de uma newsletter criativa — desde que ela faça sentido para a persona.

      A interatividade faz com que o prospect se divirta e, mesmo sem sair da caixa de emails, consiga uma ótima experiência no contato com a organização. A partir disso, pedir que ele clique em links e siga na jornada de vendas é muito mais fácil.

      7. Novidades

      Toda novidade acerca de sua empresa pode ser notificada por email. Com isso, você mantém o seu público sempre atualizado sobre tudo o que está acontecendo e conectado com sua organização. Ajuda a fazê-los pensar que são parte integrante da sua base, como algo exclusivo e especial.

      Nessa categoria, entram vários tipos de mensagem. Aviso de novas estratégias da empresa, de produtos sendo lançados, de transações com outras entidades, de mudanças na diretoria da corporação, de conquistas, de recordes, entre outros fatores.

      8. Estudos de caso

      Os estudos de caso são ótimos para leads que estão muito próximos da compra. Eles demonstram que a sua empresa está mesmo preparada para solucionar problemas da melhor forma e tem a experiência devida para isso.

      Ao mostrar exemplos bem-sucedidos, sua companhia consegue quebrar as objeções dos contatos.

      Checklist para conferir antes de mandar a newsletter

      Antes do envio da newsletter, é preciso verificar alguns aspectos importantes. Um deles é a linguagem. Verifique se o texto está realmente de acordo com a persona, suas características e expectativas. Também avalie a qualidade da escrita em termos de ortografia e gramática: procure erros de concordância, digitação, pontuação, entre outros.

      Lembra-se do que falamos sobre o objetivo? Pois bem, busque analisar se a mensagem prestes a ser enviada se encaixa no propósito definido anteriormente. Questione-se sobre isso para que sua equipe consiga enxergar possíveis pontos negativos e problemas.

      Em seguida, cheque as imagens e links. Veja se todos os links estão corretos, direcionando devidamente para as páginas certas. Analise se as imagens estão adequadas e se não estão distrativas demais.

      Preste atenção, também, à escaneabilidade. Tente passar os olhos rapidamente pelo texto e se pergunte se é possível captar o sentido das frases com uma leitura rápida. Procure por elementos que prendam a atenção dos olhos e veja se há destaque em sentenças mais fortes.

      Verifique se as CTAs estão corretas, com os links ajustados e a mensagem ideal. Além disso, confira se a opção de cancelar o recebimento de emails se encontra facilmente no layout do corpo do email.

      Em suma, verifique:

      • Estilo de linguagem
      • Ortografia e Gramática
      • Conteúdo da mensagem
      • Imagens e links
      • Escaneabilidade
      • CTAs
      • Opção de cancelamento da newsletter

      4 melhores ferramentas de email marketing

      Veremos, agora, algumas ferramentas interessantes para seu time usar no email marketing.

      1. Hubspot

      hubspot newsletter

      A Hubspot oferece uma das soluções de automação mais completas do mercado.

      Para o gerenciamento de emails, ela fornece ferramentas para edição do texto, definição de gatilhos para enviá-los automaticamente, bem como análise de dados.

      É possível monitorar todas as mensagens, verificar as taxas associadas (de clique, de abertura etc.) e realizar testes A/B.

      2. Mailchimp

      mailchimp newsletter

      Sem dúvidas, uma das maiores ferramentas de Marketing Digital, o Mailchimp permite soluções avançadas. Uma delas é a segmentação nas bases, o que permite que você otimize a sua comunicação e consiga melhores resultados. Isso e muito mais está disponível com uma interface simples e intuitiva de usar.

      3. RD Station

      A RD Station é um sistema brasileiro de automação que domina o mercado desse tipo de produto.

      Com ele, a empresa consegue organizar suas listas de contatos, nutrir seus leads, analisar os resultados, bem como integrar o email marketing à gestão de redes sociais e de landing pages

      4. Active Campaign

      Para gerenciar sua base de contatos de uma forma eficiente, você conta também com o Active Campaign, que é focado em automação.

      Sua equipe conseguirá se comunicar com as categorias de leads de maneira intuitiva, com cards e funções de arrastar e soltar.

      Além disso, permite integração com plataformas como Unbounce, Dropbox e Shopify, assim como relatórios para análise de dados.

      Bônus: não confunda assinatura RSS com newsletter

      Muita gente pergunta qual é a diferença entre a assinatura RSS e a newsletter.

      A assinatura RSS é uma maneira para que seus leitores consigam assinar os posts do blog da sua empresa (apenas os posts), recebendo essas atualizações através do email.

      Ela funciona como um lembrete para o usuário de que há conteúdo novo para ele ler, mas não cria aquela conexão que você tanto precisa para manter sua audiência próxima à sua marca.

      Já a assinatura da newsletter é uma forma completamente separada de assinar conteúdo, personalizada e preparada para atender às necessidades da sua audiência.

      Com ela, a empresa em questão tem a capacidade de enviar emails a seus assinantes quando quiser (e não apenas quando publicar um novo artigo no blog). A newsletter é mais pessoal e íntima para se comunicar com aqueles que realmente querem ouvir de você.

      Pronto! Agora você já sabe quais são os principais componentes de uma newsletter de sucesso.

      E se quiser ir além com a sua estratégia, confira o nosso compilado com as estratégias mais recentes que usamos nos emails da Rock Content!

      Compartilhe

      Inscreva-se em nosso blog

      Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email

      Posts Relacionados

      Quer receber mais conteúdos brilhantes como esse de graça?

      Inscreva-se para receber nossos conteúdos por email e participe da comunidade da Rock Content!