Por Ivan de Souza

Analista de Marketing na Rock Content.

Publicado em 16 de dezembro de 2020. | Atualizado em 16 de dezembro de 2020


O PHP 8 é a nova atualização da linguagem de programação mais usada no back-end dos sites. É fundamental dar atenção às novidades e depreciações dessa versão, pois elas impactam as estratégias digitais. É interessante estudar, também, sobre a compatibilidade com o WordPress e questões afins.

Linguagem de programação muito utilizada na parte de hospedagem dos sites da internet, o PHP sustenta uma grande quantidade de negócios na rede. Diante disso, a tecnologia segue evoluindo para corrigir erros e apresentar novos recursos aos usuários. Recentemente, foi lançado o PHP 8, nova versão da linguagem.

Com essa atualização, alguns aspectos se tornam depreciados, ao passo que novas abordagens surgem. Para o administrador de um site na web, é fundamental entender o que isso significa para o seu negócio. É interessante, também, compreender como usufruir essas novidades de forma ágil.

Para saber mais sobre tudo isso, não deixe de acompanhar os tópicos seguintes. Falaremos sobre essa versão, a data de lançamento e as principais funcionalidades. Veremos:

O que é o PHP 8?

O PHP é uma tecnologia que funciona no back-end de muitos sites. Ajuda na gestão dos bancos de dados, bem como na lógica de controle do servidor. É uma linguagem muito poderosa e útil, surgida ainda nos anos 90. Desde então, tem ganhado mudanças para se adaptar aos tempos.

A mais recente dessas atualizações é a chegada da versão 8, no dia 26 de novembro de 2020. Sendo o PHP a principal linguagem do WordPress, e o WordPress o principal CMS do mercado, uma grande parte da internet é feita nessa tecnologia. Assim, muita gente será afetada pelas mudanças.

Acompanhar as atualizações de uma tecnologia tão estrutural é imprescindível para a segurança. Afinal, versões obsoletas escondem riscos e brechas que podem ser explorados por mal-intencionados. Com a evolução da linguagem, essas vulnerabilidades são corrigidas, o que dá mais poder de defesa aos sites.

Outro aspecto que ganha melhorias com a versão do PHP 8 é o desempenho. Discutiremos, a seguir, em detalhes, mas podemos adiantar que a atualização traz significativas mudanças, a fim de tornar a tecnologia ideal para processamentos pesados.

Assim, ao atualizar para essa versão, os sites feitos em WordPress conseguirão responder melhor às suas demandas. Isso torna a tecnologia mais robusta e os websites mais preparados para os tempos atuais.

O que há de novo no PHP 8?

Vamos comentar as principais funcionalidades do PHP 8.

Compilador Just in Time (JIT)

Uma das principais e mais interessantes mudanças é a presença de um compilador. O PHP é, por padrão, uma linguagem interpretada, o que quer dizer que seu código é lido linha por linha antes da execução. Com o JIT, é possível ler o código de uma vez e transformá-lo em uma parte intermediária para obter melhor desempenho.

php 8
Fonte: Kinsta

Estima-se que os principais efeitos dessa mudança sejam sentidos em aplicações específicas, como as que usam renderização 3D, inteligência artificial e análise de dados. Ou seja, será ideal para otimizar o desempenho em situações que requerem processamento de muitos dados em menos tempo.

Tipos de união

Outra questão bem marcante é a que envolve tipos de união. Agora, os programadores conseguirão definir mais de um tipo possível para uma variável, em vez de apenas um. Desse modo, é possível chegar a menos erros, com uma programação flexível e preparada para diferentes possibilidades.

Assinaturas incompatíveis de métodos

No PHP 8, se houver assinatura incorreta ou incompatível de um método em caso de herança, o sistema notifica um erro fatal. Antes, poderia só ocorrer um aviso.

Powered by Rock Convert

Weak Maps

Mais um recurso ótimo para otimizar desempenho. Em orientação a objetos, os mapas fracos permitem a criação de objetos com referências fracas. Assim, quando esse objeto deixar de ser usado, a referência pode ser removida — salvando espaço na memória e tornando a execução mais ágil.

php 8
Fonte: PHP.Watch

Isso o difere, por exemplo, de como acontecia: objeto era deletado, mas a referência continuava existindo e ocupando espaço.

Compatibilidade com os padrões atuais de DOM

A nova versão apresenta compatibilidade com os padrões modernos do DOM. Essa adequação ocorre devido a uma API específica para manipular a estrutura. Desse modo, é possível gerenciar melhor o DOM de dentro do próprio código PHP, sem grandes problemas.

Expressão throw

A declaração throw deixa de ser uma afirmação e se torna uma expressão. Com essa mudança, o programador conseguirá lançar exceções em qualquer contexto em que uma expressão cabe — ou seja, em praticamente todo o código. O suporte e tratamento a erros se torna, portanto, mais inteligente e flexível.

Mudanças no método construtor

Essa alteração é imprescindível para PHP orientado a objetos. Agora, o método é mais enxuto, definindo em apenas uma função o que fazia em três.

Ao converter várias linhas em aproximadamente cinco, o sistema permite um código mais legível, inteligente e menos redundante. Essa mudança favorece o desempenho e a manutenção.

Atributos

Agora, o PHP também permite anotações, ou atributos, com informações e comentários acerca do que foi desenvolvido. Em funções, variáveis, classes ou parâmetros, o programador pode adicionar um metadado ou alguma informação interessante para guiar quem vai ler o programa.

Explicações de erro mais precisas

Também houve um esforço para otimizar as explicações de erro, com mensagens mais claras e específicas. Esse é um fator muito importante para ajudar os programadores a entender o que aconteceu com o código e como eles conseguem resolver o problema. Assim, menos tempo será gasto na identificação e reparação dessas falhas.

Named arguments

Outra mudança: os argumentos passados em funções agora são nomeados. Isso significa que a ordem não vale mais, uma vez que o programador tem a opção de definir diretamente quais são os valores desses parâmetros.

Como aproveitar os novos recursos?

Para aproveitar os novos recursos do PHP 8 no seu site, é preciso tomar alguns cuidados. Um deles é a atualização do seu WordPress e dos plugins e temas do site. A partir disso, você pode começar a procurar como atualizar o PHP de fato.

Essa atualização específica vai depender muito do seu provedor de hospedagem. Cada um tem uma estratégia e você precisa acessar o site de suporte e buscar essa informação.

É crucial frisar que já temos a nova atualização do WordPress, para 5.6, lançada em dezembro. Nela, a compatibilidade com o PHP 8 ainda é definida como “beta”. Por isso, é importante dar atenção à compatibilidade da versão do WP e dos temas/plugins quando for atualizar a tecnologia de back-end.

O PHP 8 é a mais nova versão do PHP, lançada em novembro de 2020. Traz uma série de novos recursos interessantes, de modo a tornar a programação mais ágil e segura. A partir disso, será possível obter melhores resultados no WordPress e nos sites da internet. Assim, sua empresa obtém o melhor das tecnologias para a estratégia digital.

Se quiser saber mais sobre o assunto, confira como e por que atualizar o PHP do WordPress.

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *