Por Ivan de Souza

Analista de Marketing na Rock Content.

Publicado em 7 de abril de 2020. | Atualizado em 13 de julho de 2020


Rest API é o conjunto de boas práticas utilizadas nas requisições HTTP realizadas por uma API em uma aplicação web. Entenda como funciona essa tecnologia, quais os tipos de APIs existentes e sua importância em um site.

O que é Rest API? Se você quer saber como criar um site que utilize boas práticas para a construção de aplicações web, precisa entender esse conceito. Trata-se de compreender como utilizar as requisições HTTP dentro de diretrizes específicas, pois elas são responsáveis por mapear, de forma consistente, os elementos em uma aplicação web.

Entender sobre esse assunto é importante, pois essa tecnologia é utilizada para facilitar a comunicação entre uma aplicação back-end e diferentes formas de apresentações front-end, ou seja, é essencial para o desenvolvimento de aplicações multiplataformas.

Fizemos este post para explicar como funciona esse conceito. Ao longo do texto, você vai conferir:

  • O que é o Rest API?
  • Quais os tipos de API existentes?
  • Para que serve o Rest API?
  • Qual a importância do Rest API para o site da empresa?
  • Quais as vantagens de utilizar o Rest API?

Quer saber a importância da arquitetura Rest em um site? Vamos lá!

O que é o Rest API? 

Antes de apresentar o conceito de Rest API, é preciso explicar o que é uma API — Application Programming Interface. Trata-se de um conjunto de requisições que permite a comunicação de dados entre aplicações. Para isso, a API utiliza requisições HTTP responsáveis pelas operações básicas necessárias para a manipulação dos dados. As principais requisições são:

  • POST: criar dados no servidor;
  • GET: leitura de dados no host;
  • DELETE: excluir as informações;
  • PUT: atualizações de registros.

Rest, que é a abreviatura de Representational State Transfer, é um conjunto de restrições utilizadas para que as requisições HTTP atendam as diretrizes definidas na arquitetura. Basicamente, as restrições determinadas pela arquitetura Rest são:

  • cliente-servidor: as aplicações existentes no servidor e no cliente devem ser separadas;
  • sem estado: as requisições são feitas de forma independente, ou seja, cada uma executa apenas uma determinada ação;
  • cache: a API deve utilizar o cache para evitar chamadas recorrentes ao servidor;
  • interface uniforme: agrupa outros quatro conceitos em que determina que os recursos devem ser identificados, a manipulação dos recursos deve ser por meio de representação, com mensagens autodescritivas e utilizar links para navegar pelo aplicativo.

Portanto, quando se fala em Rest API, significa utilizar uma API para acessar aplicações back-end, de modo que essa comunicação seja feita com os padrões definidos pelo estilo de arquitetura Rest.

Quais os tipos de API existentes?

Basicamente, existem três tipos de APIs:

  • privadas: que são utilizadas internamente entre as aplicações de uma empresa, ou seja, de forma local;
  • parceiros: que são utilizadas entre parceiros de negócios ou para permitir a integração entre diferentes softwares;
  • públicas: que podem ser utilizadas livremente. Muitas vezes são disponibilizadas por empresa para que os desenvolvedores possam fazer a integração com outras aplicações.

Para que serve o Rest API?

Há uma grande variação sobre as formas de utilização das APIs. As redes sociais, por exemplo, fornecem APIs que podem ser utilizadas em outros sites para recuperar as informações de uma página. Existem vários plugins em WordPress que acessam as redes sociais por meio delas e transformam o resultado dessa interação em pequenas visualizações do estado atual da página correspondente.

Dessa forma, se um usuário quiser curtir a página, por exemplo, não é necessário sair do site original para essa ação. Ao clicar no botão curtir, há uma chamada via API para concluir essa operação. Para que isso seja possível, as redes sociais disponibilizam um token com a devida autorização de modo que a API tenha acesso às informações.

Assim como as redes sociais, as APIs também são utilizadas em sites de E-commerce para acessar as intermediadoras de pagamento e concluir as operações de compras. Portanto, a API serve para a comunicação entre aplicações para a troca de informações de maneira rápida e segura.

Powered by Rock Convert

Qual a importância do Rest API para o site da empresa?

Um dos fatores mais importantes ao utilizar um site com Rest API é a facilidade de comunicação com outras aplicações. As interfaces permitem adicionar funcionalidades ou informações ao site de forma simples, rápida e segura.

Dessa maneira, é possível criar sites ou aplicações em nuvem para acessarem os dados de sistemas mais robustos, como ERPs, seja qual for a plataforma de origem desses dados. Essa característica permite que as empresas tenham acesso às informações atualizadas e com muito mais rapidez.

Você também pode se interessar por estes outros conteúdos!
👉 
Rock Stage: a solução completa em performance, conversão e segurança no seu WordPress
👉 
Entenda quais são os passos para a criação de um site profissional
👉 
Conheça os 10 melhores sites de domínio

Quais as vantagens de utilizar o Rest API?

As características da arquitetura Rest API proporcionam uma série de benefícios às aplicações que utilizam esse conceito. Confira, a seguir, algumas delas.

Separação entre o cliente e servidor

Uma das vantagens de utilizar o modelo Rest API é a separação entre as aplicações front-end e back-end. Isso é importante para proteger o armazenamento de dados, pois não há o tratamento de regras de negócio, ou seja, é feita apenas a troca de informações seja para recuperar dados, seja para inserir ou deletar novos registros.

Mais visibilidade, confiabilidade e escalabilidade

Por ter a separação cliente / servidor, há muito mais facilidade durante o desenvolvimento da aplicação. Isso porque ela pode ser facilmente escalada, já que há não há dificuldade para acoplar recursos. Como cada requisição é feita de maneira única e independente, é possível mudar uma requisição para outro DNS, sem que isso interfira na aplicação.

Em outras palavras, a API permite que a aplicação acesse banco de dados de diferentes servidores, o que muitas vezes é importante para o desenvolvimento em grandes aplicações. Portanto, sua utilização garante mais visibilidade e confiabilidade ao utilizar esses recursos.

Multiplataforma

As requisições HTTP feitas em uma Rest API retornam dados no formato JSON. Vale ressaltar que existem outros formatos possíveis de retorno, como o XML, entretanto, o JSON é o mais utilizado. Portanto, a maioria dos sites que trabalha sob esse modelo recebe esse formato de dados.

Essa característica é essencial para o desenvolvimento de aplicações multiplataformas. Isso porque, ao receber os dados nesse formato, a camada front-end da aplicação é capaz de fazer o tratamento adequado para a exibição dos resultados de acordo com o tipo de dispositivo utilizado.

A utilização de Rest API é importante para adicionar diversas funcionalidades ao site. Suas características permitem a integração com diferentes aplicações; entre elas, as redes sociais e os sistemas de pagamento. Por isso, é uma tecnologia que garante maior confiabilidade e escalabilidade, além de facilitar o desenvolvimento de aplicações multiplataformas.

Gostou do nosso conteúdo sobre API? Então, que tal aumentar seu conhecimento? Confira este post sobre o que é WHOIS e como fazer uma consulta de domínio!

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *