O que é timesheet? E qual sua relação com a precificação do job?

A implementação do timesheet em agências de publicidade é uma opção fundamental para a precificação dos jobs e visão geral dos profissionais da empresa. Entenda com mais detalhes o que é timesheet e como ele se relaciona com a precificação dos jobs.

o-que-e-timesheet

    Hoje, para calcular os valores dos seus serviços prestados, as agências de publicidade precisam calcular seus custos. O cálculo de aluguel, água, luz, material de fornecedor, entre outros, são facilmente calculados pelos gestores.

    No entanto, ainda há uma dificuldade de precificar a hora dos profissionais da agência de comunicação. Para solucionar este problema, é preciso implementar uma ferramenta de timesheet para agências. Mas, você sabe o que essa ferramenta faz? Descubra neste post.

    O que é timesheet?

    Timesheet para agências é fundamental. Isso porque é a ferramenta que calcula a quantidade de tempo que um criativo utilizou para efetuar uma determinada tarefa. Na prática, o criativo precisa “startar” no sistema o momento em que iniciar a produção da peça em questão. Em diante, o sistema contabiliza o horário de trabalho utilizado na tarefa.  

    Na rotina de um gestor, essa ferramenta é imprescindível. Visto que a geração de relatórios norteia a tomada de decisão, a precificação dos serviços e jobs, a relação entre rentabilidade e lucratividade e possibilita a análise de um gestor sobre clientes que pagam muito mas demandam demais.

    Isso porque muitas vezes, a lucratividade desse tipo de cliente tem uma margem muito pequena chegando até o prejuízo. Essa situação só pode ser enxergada com uma ferramenta de Timesheet.  


    Qual é a regra para relacionar o tempo de trabalho com o preço final do job?

    Não há outro caminho que não seja o planejamento, ou seja, após definir todas as peças/atividades que serão realizadas pela agência, é preciso estimar as horas de trabalho para cada uma.

    Uma dica simples é adotar uma planilha que sinalize o funcionário escolhido para executar a tarefa, o tempo médio estimado para ela e o valor/hora do colaborador em questão. Com isso, você poderá calcular facilmente o custo operacional gerado e, ao somar os valores de todos os serviços, você já saberá o quanto precisa cobrar para arcar com os custos totais do Job.

    A partir desses dados, será mais fácil definir uma margem de lucro adequada aos objetivos da sua gestão e saber até que ponto você pode conceder descontos. 

    Você também pode simular outras opções de planejamento, escolhendo colaboradores com outros perfis hierárquicos, ou que tenham um valor/hora mais adequado ao tipo de Job em questão. A ideia é que você consiga chegar à melhor opção de custo, sem prejudicar a qualidade e a entrega dos seus  trabalhos.

    Outro detalhe importante é acompanhar, diariamente, a execução das horas estimadas. Já que esse planejamento é a referência para precificação do Job, o correto é que o tempo real de trabalho fique compatível com o planejado. Caso contrário, seu lucro pode se perder pelo caminho.

    Em tempos de economia instável, ‘prejuízo’ é um termo que não pode fazer parte do seu negócio, não é mesmo? Por isso, saiba precificar seus serviços corretamente!

    Soluções para problemas decorrentes de uma gestão de processos não padronizada

    Entendendo a realidade de muitas agências de comunicação, a equipe Studio se reuniu para formular um e-book no qual indicamos soluções para problemas decorrentes do dia a dia de uma agência de propaganda. Para fazer o download do material, clique no banner a seguir:

    Ebook: 6 problemas de uma gestão não padronizada

    Share

    Inscreva-se em nosso blog

    Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email

    Quer receber mais conteúdos brilhantes como esse de graça?

    Inscreva-se para receber nossos conteúdos por email e participe da comunidade da Rock Content!