4 áreas para trabalhar como motion designer

Áreas para trabalhar como motion designer

O avanço dos conteúdos em vídeo e as redes sociais específicas puxam para uma tendência de design bastante versátil em termos de possibilidades. Precisamos ser sinceros, não é uma novidade trabalhar com motion design, visto que essa área tem uma grande atuação no mercado digital: ela facilita muito o engajamento e a capacidade de contar histórias.

Para o marketing digital, então, é uma ótima maneira de passar conteúdo e, ao mesmo tempo, desenvolver uma atmosfera atrativa. No entanto, isso não significa que todas as informações a respeito dessa forma de design sejam conhecidas, até mesmo, quais são suas áreas de atuação.

Neste texto, vamos explicar o que é possível fazer quando se trabalha como motion designer. Confira!

O que é motion design?

Como tudo que tem origem no design, o motion utiliza os fundamentos da área, como formas, linhas, texturas, tipografia, etc., e aplica aos conceitos de outro setor: o cinema. Logo, é como se tivéssemos todos esses elementos do design animados com técnicas de audiovisual.

Você, provavelmente, já viu uma série de produções que têm essas características, clipes, vídeos e até pequenas animações.

A origem do motion design é um pouco complexa. Ele existe há mais de um século, porém, foi só por volta dos anos de 1940, com os filmes experimentais de Oskar Fischinger e Norman McLaren, que houve um maior interesse. Dez anos depois, o cineasta e designer Saul Bass chamou ainda mais atenção para a técnica, trabalhando para grandes nomes, como Stanley Kubrick e Alfred Hitchcock.

Por que vale a pena investir nesse tipo de design?

Ele é um recurso bastante presente em trabalhos visando ao entretenimento, e pode produzir um efeito bem interessante. Contudo, a sua importância não está só nesse ramo. Para passar informações de uma maneira dinâmica, essa técnica é muito eficaz. Não é à toa que é um meio visto em vídeos explicativos, tutoriais, treinamentos e propagandas.

Justamente por isso, é um investimento para quem quer ampliar suas possibilidades de profissão. As oportunidades vão desde marketing digital, publicidades para TV, pequenos anúncios a videoclipes, produções institucionais etc. É um ramo abrangente e que só vem a crescer com o conteúdo em vídeo.

De acordo com a pesquisa Why Video, 105 milhões de brasileiros acessaram o Youtube, por mês, em 2020. O estudo ainda diz que, comparado com outras plataformas, como Netflix, Instagram, Facebook e TikTok, a plataforma do Google é a preferida dos brasileiros. O que mostra uma característica bem interessante de gosto, já que essa rede é a que, geralmente, tem mais conteúdos voltados ao ensino.

Onde trabalhar como motion designer? Conheça 4 áreas!

Existem muitas possibilidades para o motion designer em termos de mercado. Não só para fazer vídeos e publicidade, mas também, para ajudar a desenvolver outros canais digitais, como os aplicativos. Neste tópico, separamos 4 áreas para trabalhar como motion designer. Confira!

1. Sites e aplicativos

De fato, o design para sites e aplicativos de dispositivos móveis está muito relacionado a outras áreas: UI, UX Design e Web Design. Claro, não queremos tirar a atuação dessas profissões, mas é preciso dizer: mesmo nessas especialidades é possível, sim, trabalhar com motion design.

Nesse caso, ele não só ajudará a produzir animações 2D ou 3D, mas também, a entender qual é a melhor forma de apresentar uma imagem. Você já deve ter visto aplicativos com mídia interativa, pequenos vídeos usados para passar de uma função para outra. Pode parecer um processo simples, mas tenha certeza de que há mão de um motion designer que, junto a esses outros profissionais, produz essa animação.

2. Vídeos publicitários

Esse é o uso mais comum, aliás, boa parte dos comerciais têm algum aspecto feito em motion design. Os motivos são diversos: a interatividade que essa técnica proporciona, poder misturar boas ideias visuais com movimentos cinematográficos. Quantas vezes não vimos uma propaganda que tem a interação entre humano e uma animação?

Aliás, é preciso dizer que isso não é apenas usado para a TV. A internet permite que se possa usar esse mecanismo para vender um produto. Por isso, essa é uma das oportunidades mais comuns para quem trabalha com motion design e oferece uma boa chance de ser contratado por empresas, tanto de pequeno quanto grande porte.

3. Vinhetas de TV

É claro que a publicidade para a TV e plataformas de vídeos é uma das formas em que o motion design mais aparece. Mas existe outra mídia que também utiliza bastante os efeitos dessa técnica: as vinhetas e aberturas de programas. Apesar de hoje não ter um destaque tão grande, nos anos de 1990, a TV brasileira utilizou bem os seus efeitos.

Especialmente, programas como Fantástico e Jornal Nacional mesclavam bastante o motion design com a interação humana. A MTV era outra grande referência, com muitas vinhetas diferentes que juntavam montagens, ilustrações, colagens e formas abstratas.

4. Vídeos para redes sociais

As redes sociais são uma grande fonte de conteúdo — tanto textos quanto imagens ou vídeos, tudo pode ser encontrado e produzido. Para o motion design, não faltam oportunidades, inclusive, para a produção audiovisual, já que existe uma série de plataformas para isso, como o Youtube, os Stories do Instagram e o mais recente sucesso, o TikTok.

Não pense que o motion servirá apenas para desenvolver conteúdos de entretenimento. Ele vale muito como suporte para vídeos com a intenção de passar uma informação, para ensinar. É um recurso bem utilizado por influencers na hora de engajar o seu público.

Até aqui, apresentamos as principais possibilidades para quem quer trabalhar com motion design. Deu para perceber como essa é uma técnica que oferece diferentes oportunidades de criação. Muitos podem focar apenas a publicidade e, de fato, é realmente o local em que esse design costuma se destacar, mas com a demanda por conteúdos em vídeo na internet, seu conhecimento é cada vez mais exigido.

Você trabalha na área de design freelancer, está querendo condições para expandir o seu portfólio e quer começar a fazer projetos em motion design? Convidamos a se cadastrar em nosso banco de talentos. Temos ótimas oportunidades para você!

Compartilhe
facebook
linkedin
twitter
mail

Gostou deste conteúdo?

Envie-o para seu e-mail para ler e reler sempre que quiser.

Posts Relacionados

Guia básico: como fazer uma pauta de um artigo

alt Redator Rock Content
set 21, 16 | Leitura: 6min

Redação para SEO: o guia definitivo

alt Gustavo Grossi
ago 5, 17 | Leitura: 9min

Os melhores conteúdos para sua carreira freelancer, direto na sua caixa de entrada

Inscreva-se para receber no e-mail conteúdos exclusivos e em primeira mão.