Email marketing

O email marketing é uma das ferramentas mais importantes de Marketing Digital na atualidade. É uma das melhores formas de gerar relacionamento e engajamento com o seu público.
Além disso o email marketing é o canal que possui o melhor ROI no marketing digital.
Por isso, nessa categoria você aprenderá:

  • Como criar as melhores campanhas de email marketing
  • Como fazer um bom fluxo de nutrição
  • As principais métricas de email marketing
  • Como melhorar suas taxas de abertura, entregabilidade, etc.
  • Entre outros temas para você criar se aproximar do seu público

Automação inteligente para otimizar campanhas de e-mail marketing

Automação inteligente para otimizar campanhas de e-mail marketing

Usar da automação inteligente em campanhas de e-mail marketing pode trazer diversos benefícios para a empresa. Veja como usar dessa ferramenta para atrair novos clientes!

Você deve ter em mente que quando um negócio começa a crescer, geralmente, chega um momento em que é totalmente impossível oferecer um relacionamento 1 a 1 com todos os seus clientes, novos clientes e potenciais. O volume de trabalho excede a capacidade produtiva de seus recursos humanos.

Se você quer atrair novos potenciais clientes, atingir melhor seus contatos, aumentar a produtividade e as vendas, a solução é usar estratégias de automação de marketing.

Conteúdo dinâmico para campanhas de e-mail marketing automáticas

Para obter o melhor resultado de qualquer ferramenta de marketing automatizada, você deve usar conteúdo dinâmico.

Conteúdo dinâmico é o que impulsiona a interação com potenciais clientes. Não ter conteúdo dinâmico ou enviar conteúdo errado pode resultar na perda de um potencial cliente.

O que é conteúdo dinâmico

Também conhecido como conteúdo “adaptado” é um conteúdo inteligente. É um anúncio ou corpo de e-mail que muda dependendo dos interesses ou comportamento anteriores do usuário.

Isso cria uma experiência que é personalizada especificamente para o visitante ou leitor naquele momento.

Um exemplo é a estratégia de Drip Marketing.

O termo Drip Marketing refere-se a uma série de e-mails, manuais ou automatizados, baseados nos chamados “triggers“, que são condições ou ações específicas realizadas pelo usuário.

Uma campanha de Drip Marketing é uma automação que toma decisões com base no comportamento online do cliente.

Por exemplo, quando um potencial cliente se regista para receber os seus e-mails, é enviada uma mensagem de boas-vindas.

E se eles visitarem a página de vendas do seu produto? Você deve enviar mais conteúdo com informações sobre o produto, junto de algumas ofertas promocionais.

Em vez de enviar uma única mensagem para todos os seus assinantes de e-mail, o que pode ser realmente ineficiente, você deve adaptar o seu conteúdo para cada cliente em potencial.

E sempre de acordo com o seu comportamento. As campanhas de Drip se concentram no que os clientes querem.

Mensagens enviadas por meio de campanhas de Drip têm taxas de abertura 80% maiores do que uma mensagem massiva. 79% dos leads qualificados nunca convertem porque não são alimentados com mensagens personalizadas no momento adequado. Além disso, as empresas que utilizam campanhas de gotejamento (Drip) geram 80% mais vendas a um custo 33% menor.

Uma campanha de gotejamento é tão eficaz porque pode cultivar relacionamentos com seus potenciais clientes sem o envolvimento humano direto. E, com o tempo, também pode gerar credibilidade e confiança.

Segmentação automática da lista de contatos

Há muita informação que você pode obter dos seus potenciais clientes. Uma vez que você tenha essas informações, você pode agrupar seus leads em diferentes segmentos.

A segmentação da lista pode ser feita manualmente, mas isso leva muito mais tempo e erros humanos podem ser cometidos.

Com as estratégias de automação de marketing, no entanto, você pode segmentar sua lista a partir de sua configuração.

Os clientes, ou potenciais clientes, podem ser segmentados de acordo com diferentes critérios, tais como: informação demográfica, informação geográfica, comportamento de compra anterior, nível de participação etc. Tudo depende das métricas que são importantes para você.

Com uma ferramenta de automação de e-mail marketing você pode facilmente alcançar a segmentação da lista e determinar o conteúdo que será enviado para cada lista.

ebook email marketingPowered by Rock Convert

Combinar inteligência artificial com automação de marketing

A automação de marketing, quando combinada com a inteligência artificial, pode reduzir os riscos criados por uma abordagem manual propensa a erros e ajudar a acelerar o tempo.

Quando os profissionais de marketing usam inteligência artificial com automação de marketing, eles criam uma superpotência.

Eles podem melhorar suas campanhas e programas alavancando tudo o que sabem sobre seus consumidores para adaptar as experiências de forma rápida e precisa. E isso é possível em uma escala massiva

Adicionar AI à automação de marketing pode ajudá-lo a aproveitar todos os dados do seu público para otimizar automaticamente milhões de experiências com precisão.

Em resumo, você pode transformar todos esses dados em informações estratégicas e táticas para gerar mais valor.

A Inteligência Artificial não é sobre robôs e máquinas que assumem trabalhos humanos. É sobre os humanos ensinarem as máquinas a trabalhar de forma mais inteligente.

Funcionalidades de automação inteligente para campanhas de e-mail marketing

Abaixo está uma lista das principais funcionalidades de automação inteligente que você pode implementar em suas campanhas de e-mail marketing. Elas permitem que você gerencie os processos relacionados com o máximo de eficácia e produtividade.

1. Automação de E-mail Marketing

Permite gerir mais contatos e enviar mais e-mails do que é provável que você consiga por conta própria.

Você pode agendar e-mails para serem enviados a qualquer momento, criar e gerenciar templates e enviar mensagens personalizadas para grupos de assinantes com base no conhecimento que adquirimos sobre eles.

A tecnologia inteligente de automação analisará os hábitos de e-mail de cada assinante para determinar o momento ideal para enviar e-mails para cada pessoa.

Assim, será capaz de direcionar promoções com base no histórico de pesquisa e transações de cada indivíduo, obtido a partir de qualquer número de fontes. A AI irá até mesmo realizar testes A/B e tomar decisões sobre linhas de assunto, imagens e chamadas à ação.

2. Múltiplas Sequências Automatizadas

Criar campanhas de e-mail marketing automáticas que se acionam com base na análise do comportamento do destinatário: uma abertura de e-mail, um clique num link ou botão CTA ou a ocorrência de um evento específico.

A sequência automática pode se adaptar a cada segmento e tem como objetivo impactar a pessoa certa no momento certo e por meio do canal ideal.

Por exemplo: podemos criar uma sequência a partir de um evento específico, no qual o subscritor recebe um e-mail de aniversário e, se ele abrir e clicar no botão CTA da mensagem, pode ser acionada automaticamente o envio de outro e-mail com uma promoção exclusiva ou, se ele não abrir a mensagem, pode configurar o envio de um SMS para recordá-lo dos benefícios para aniversariantes, assim sucessivamente até atingir o objetivo de conversão.

Veja na prática como funciona o recurso:

Múltiplas Sequências Automatizadas

3. E-mail marketing preditivo

Sem bola de cristal, a ferramenta de automação inteligente adequada pode determinar qual o melhor momento e lugar para enviar a mensagem certa para cada destinatário.

Isso é possível graças a um algoritmo de Inteligência Artificial. Esta tecnologia leva em conta diferentes dados, como localização geográfica, fuso horário e estatísticas de comportamento em campanhas anteriores em termos de abertura e receptividade.

Esse recurso permite disparar os envios das campanhas um a um, personalizando ao máximo a experiência de cada usuário e aumentando consideravelmente a probabilidade de sucesso.

Campanhas de e-mail marketing que usam da inteligência artificial conseguem taxas de abertura de 20% a 30% maiores.

4. Envios em intervalos

A função de envios por intervalos permite agrupar seus receptores por características de comportamento, identificadas com IA, a ferramenta de automação pode enviar a campanha em etapas, ou “intervalos”, cada intervalo consiste em um determinado número de contatos.

Isso permite uma abordagem muito prática na gestão da carga de trabalho das equipes diretamente afetadas pelo lançamento de uma campanha.

Ao optar por envios intervalados sua campanha também fica protegida da classificação negativa dos servidores de e-mail, evitando, assim, ser marcado como SPAM e aumentando consideravelmente a entregabilidade de suas mensagens.

A analítica e a inteligência artificial estão trazendo um novo modo de vida para a tecnologia de automação, segundo especialistas, os principais motores de desenvolvimento e mudança para os próximos três anos.

Hoje em dia existem ferramentas de automação inteligentes que estão ao alcance de todas as empresas. Não fique para trás e comece hoje mesmo a planificar suas campanhas de e-mail marketing com automação inteligente.

Automação de MarketingPowered by Rock Convert

Conteúdo criado pela Mailify

Como o curso marta garcia obteve 80% da receita via blog

Como o Curso Marta Garcia gera 80% da sua receita por fontes orgânicas

É realmente inspirador ver histórias como a do Curso Marta Garcia. Histórias que mostram como o marketing digital e de conteúdo podem mudar o rumo de uma empresa e impactar a vida de milhares de pessoas.

Neste case, você vai entender como as estratégias de marketing digital que o Curso Marta Garcia empregou em seu dia a dia levaram a empresa ao próximo patamar no mercado de cursos de proficiência em inglês.

Vai entender os desafios e vitórias de uma estratégia de marketing de conteúdo, e como isso reflete no ânimo de profissionais e no resultados de uma empresa. E, principalmente, vai entender como o Curso Marta Garcia já adquiri 80% de sua receita por meio de vias orgânicas.

O que é o Curso de Línguas Marta Garcia?

Com cursos de inglês voltados principalmente para pessoas que desejam se aplicar para mestrados e doutorados, o Curso de Línguas Marta Garcia surgiu da experiência e método de ensino da Professora Marta Garcia, 15 anos atrás.

Marta, que já era professora a 15 anos, decidiu reunir seus conhecimentos em um curso presencial para alunos que iriam realizar exames de proficiência em inglês instrumental.

Com uma metodologia que busca aprendizado rápido e eficiente, os alunos são capacitados para não só serem aprovados em exames para mestrado e doutorado, como também ler artigos acadêmicos com mais desenvoltura e velocidade.

Por trás do conhecimento e capacidade didática da Professora Marta, seu filho, João Garcia, cuidava da parte administrativa do negócio, buscando soluções para geração de matrículas.

Durante os primeiros 10 anos de empresa, o curso era dado presencialmente, em Fortaleza, onde ainda está a estrutura física do Curso Marta Garcia.

Mas, com o modelo de curso validado, João sabia que o online era a melhor forma de expansão do negócio. Em 2013 ele decidiu interromper seus projetos paralelos para se dedicar integralmente ao projeto de levar o curso para todo o Brasil.

Foram 6 meses de projeto até ter o curso disponibilizado em uma plataforma online e pronto para receber alunos.

E o resultado? Um número inexpressivo de cursos foi vendido. Eles tinham o produto e a plataforma, mas não conseguiam ligar a oferta com a demanda.

O desafio

João precisava de formas para gerar oportunidades para o curso online, e foi nesse momento que começou a pesquisar sobre marketing digital.

Decidiu investir em uma ferramenta que já conhecia, o Google Adwords (hoje Google Ads), para gerar novas matrículas. Com a chegada de novas oportunidades ficou claro que o Curso Marta Garcia precisava de uma estrutura melhor para gerar e trabalhar leads.

A empresa contratou o plano mais simples de uma ferramenta de automação, e começou a gerar landing pages para suas campanhas de mídia paga, além de trabalhar com email marketing para sua base.

Entrando no mundo da automação de marketing, João começou a entender o processo de aquisição de oportunidades orgânicas por meio de conteúdo. Ele se interessou cada vez mais pelo marketing digital, e decidiu que era o momento de começar uma estratégia de conteúdo.

Assim nasceu o blog do Curso Marta Garcia, focado em levar conhecimento para uma alunos que buscavam proficiência em inglês instrumental.

Com menos de 2 meses de estratégia e por volta de 6 conteúdos publicados, João abandonou a produção de novos conteúdos.

Você pode estar cansado de saber que marketing de conteúdo é uma estratégia a longo prazo, e que resultados imediatos são raros e enganadores.

Mas, naquele momento, João ainda era iniciante em marketing digital, e a necessidade de gerar resultados em vendas impactou em sua decisão de parar.

Afinal, se uma estratégia não deu resultado em dois meses, por que levar adiante?

Os conteúdos pararam, mas o interesse por marketing digital não. João continuou procurando soluções para sua empresa, consumindo conteúdos e indo a palestras. Em especial, um tema o chamou a atenção: SEO.

A Rock Content já estava em seu radar, por suas pesquisas sobre marketing e vendas, mas neste momento João destacou a importância que os conteúdos da Rock tiveram em seu aprendizado.

Após muitos blog posts, ebooks e até uma palestra do Peçanha no RD on the Road, ele resolveu que precisava insistir com seriedade em uma estratégia de conteúdo.

Só com um bom posicionamento no Google, e geração de oportunidades orgânicas, seria possível implementar um modelo de receita previsível, como ele desejava.

Entendendo que precisava de uma estratégia consolidada, o Curso Marta Garcia fechou uma parceria de conteúdo com a Rock Content.

A Parceria

João tinha um objetivo bem claro em mente:

“A ideia inicial era começarmos a produzir conteúdos de forma sistemática e estratégica trabalhando todas as etapas do funil (topo, meio e fundo) e implementar a estratégia de link building interno para fazer o lead avançar no funil através dos conteúdos.”

João Garcia, Diretor de Marketing

Ele conta que ainda no processo de entrada deles na Rock, um consultor entrou em contato por telefone, fazendo uma análise de quesitos básicos no site do Curso Marta Garcia que estavam atrapalhando seu ranqueamento.

Após corrigi-los, João percebeu uma pequena melhora em seus resultados de tráfego. Ele colocou essa como uma pequena vitória a curto prazo. E atenção: são essas vitórias que constroem o resultado final desse case.

Apesar de já possuir uma persona, insistimos que o estudo fosse refeito, levando em conta aspectos mais profundos de comportamento e interesse. A partir daí teve início a produção de conteúdos para o blog, com foco em gerar oportunidades para o Curso Marta Garcia.

Apesar da frequência de postagem, e toda a estratégia de SEO por trás, João percebia que seus resultados ainda vinham primordialmente de mídia paga.

Mesmo já tendo ampliado muito seu conhecimento sobre marketing digital, o sentimento de que os resultados orgânicos não estavam aparecendo o incomodava muito, e durante os primeiros meses de estratégia ele esteve bem perto de interromper mais uma vez sua produção de conteúdo.

Com conversas com a equipe da Rock, e também dos outros parceiros de marketing, João entendeu que abandonar a estratégia naquele ponto era desperdiçar o dinheiro investido até então, e abrir mão da estrutura de ranqueamento que ele estava construindo.

E como o tempo é o melhor amigo do marketing de conteúdo, os resultados começaram a aparecer.

Os Resultados

Mais uma vez foram pequenas vitórias que levaram o João a retomar seu ânimo na estratégia de conteúdo.

Como todo bom fã do Google Analytics, ele acompanha com frequência seus indicadores por meio de dashboards e do app da ferramenta. Um dia ele notou um aumento no tráfego fora da curva.

Ao rastrear de onde vieram as novas visitas, percebeu que um de seus artigos chegou às primeiras posições da SERP!

SERP para mestrado à distância

Isso voltou a acontecer nas semanas seguintes, e ele viu suas posições no Google subirem de mês a mês.

Por exemplo: seu artigo sobre os melhores mestrados a distância aceitos pelo MEC ganhou o featured snippet para a palavra-chave ‘mestrado a distancia’, gerando um aumento enorme das visitas em seu blog.

O post sobre os phrasal verbs mais usados na língua inglesa teve um resultado semelhante.

Com isso chegaram mais acessos, foram gerados mais leads e foram vendidos mais cursos. As pequenas vitórias diárias levantaram a moral do João e sua equipe, e ele mergulhou de cabeça no marketing de conteúdo.

Contratou o SEMrush e tomou as rédeas do planejamento de pautas. E assim os resultados apareceram:

“Quando contratamos a Rock Content tínhamos uma média de 20 mil sessões por mês.

Estamos atualmente com uma média de 120 mil sessões.”

E melhorar o topo do funil refletiu em toda a empresa, com um aumento de aproximadamente 200% no faturamento, comparando o início de 2019 e antes da parceria com a Rock Content.

E, de todo o faturamento da empresa, 80% vem de fontes orgânicas. Isso é o maior indicativo do sucesso da estratégia de Inbound Marketing e dos conteúdos divulgados no blog.

A empresa vem se destacando não só como parceira da Rock. O Curso Marta Garcia alcançou resultados e virou estudo de caso com vários de seus outros parceiros.

Com uma estrutura de geração de oportunidades orgânicas rodando, João se dedica a aprimorar a estratégia, sempre pensando em novas formas de levar valor para seu público potencial e melhorar ainda mais seus resultados.

Fizemos, inclusive, um case sobre um desafio específico que o Curso Marta Garcia vivenciou durante sua estratégia, e como João e sua equipe o contornaram. Se quiser entender como eles usaram sua persona para evitar a escassez de conteúdo, o post está aqui.

E aqui é preciso destacar o valor que isso gera para uma estratégia de conteúdo que desenvolvemos.

Quando um cliente chega ao nível de envolvimento que o João teve, a estratégia ganha uma pessoa a mais na análise, planejamento e desenvolvimento de ações, mas com todo o conhecimento que só alguém que está dentro da empresa pode oferecer!

Ele dedicou seu tempo à rotina de marketing que geraram estes números a longo prazo.

O exercício diário de SEO on Page, checando fatores de ranqueamento com o plugin Yoast, por exemplo, não trouxe resultados da noite para o dia. Foram as pequenas vitórias, as posições conquistadas e as melhoras em taxas de conversão que construíram os resultados finais.

Este case mostra o impacto que do marketing digital para uma empresa que entendeu e investiu em uma estratégia, que sabiam que poderia os levar para o próximo nível. E como este existem outros.

Quer se tornar um case de sucesso? O primeiro passo é começar!

Agendar consultoriaPowered by Rock Convert


Táticas para crescer sua lista de emails

Conheça 27 táticas para crescer a sua lista de emails de forma acelerada

Estar mais próximo aos seus clientes e prospects é algo muito importante para que uma empresa tenha sucesso em suas vendas. E é aí que entra o Marketing Digital e suas mais variadas estratégias para promover essa proximidade.

Uma delas é o email marketing.

Imagino que você já saiba a importância de investir nele, certo? Afinal, ele é utilizado por 92% dos adultos online e possui um ROI significativo.

E para uma boa estratégia de email marketing, é preciso construir e fazer crescer a sua lista de emails, o que deve ser feito de forma orgânica.

Ou seja: nada de comprar listas de emails! Embora muitas pessoas acreditem que seja uma boa ideia, essa estratégia não funciona, pois além de invasiva, não promove engajamento.

Por isso, neste texto vamos apresentar 27 maneiras de você crescer a lista de contatos da sua empresa organicamente, conseguindo bons resultados na sua estratégia de email marketing.

Vamos lá?

1. Tenha uma boa oferta

O primeiro ponto essencial é ter uma oferta diferenciada e clara. Seja objetivo e mostre o valor do que você tem a oferecer.

Atualmente as pessoas estão em contato com uma vastidão de informações, então a sua oferta tem que se destacar o suficiente para que o usuário seja atraído por ela.

2. Elabore bons ebooks

A elaboração de materiais ricos fará toda a diferença, pois eles são extremamente valiosos para o usuário. Um dos mais simples formatos de materiais ricos são os ebooks.

E não se engane: simplicidade não é sinônimo de ineficiência. Pelo contrário, os ebooks estão entre os materiais mais ofertados pelas empresas e mais úteis para o usuário. Portanto, crie ebooks de diferentes temas e níveis de dificuldade para sua audiência.

3. Promova webinars

Os webinars são outra categoria de material rico e seu diferencial está em ser um formato em vídeo, ao vivo e com possibilidade de interação do usuário.

O vídeo é um dos formatos de conteúdo mais valorizados atualmente e proporciona uma boa experiência para o usuário, portanto o webinar entra nesse cenário como um recurso inteligente que as empresas podem investir tanto para captação quanto fidelização de clientes.

4. Considere criar um curso (ou treinamento) online

Cursos e treinamentos online oferecem chances únicas para o usuário aprender sobre um tema de forma fácil e prática, já que pode fazer tudo pelo computador e de sua própria casa.

Assim, você pode oferecer um curso ou treinamento sobre temas relevantes para seu público. A profundidade e o que será abordado fica a seu critério, tudo depende da estratégia que quer seguir.

O curso pode também ser oferecido em diversos formatos, como email, vídeos prontos ou até mesmo treinamentos ao vivo. Tudo depende, novamente, dos seus objetivos.

5. Ofereça blog posts populares para download

Já parou para pensar que aqueles seus blog posts avançados ou os que mais geram tráfego são de grande valor para o usuário? Nesse sentido, pode ser extremamente relevante para esses usuários ter o conteúdo sempre com eles.

Por isso, disponibilize estes posts para download em PDF por meio de um formulário ou CTA simples. A sugestão é começar pelos seus posts com mais acesso (basta conferir quais são eles no Google Analytics) e pelos que estão no calendário de divulgação nas redes sociais ou impulsionamento por meio de anúncios.

Essa estratégia já trouxe resultados positivos inclusive aqui no blog. Confira como é feito:

crie pdfs para crescer a sua lista de emails

Deseja ofertar seus blog posts em PDF de forma simples e prática? Utilize o Rock Convert, nosso plugin gratuito para WordPress!

6. Crie uma ferramenta gratuita

Já pensou o quanto as pessoas precisam de recursos no dia a dia delas, seja no trabalho ou na vida pessoa? Não é a toa que o número de aplicativos funcionais cresce cada vez mais.

Portanto, criar ferramentas úteis para sua persona pode ser uma ótima oferta e que gera um grande valor. Mas, é claro, uma ferramenta pode não ser tão simples de desenvolver, então ela geralmente é ofertada mediante pagamento ou (o que nos interessa) em troca de informações do usuário.

E não se preocupe! Sua ferramenta não precisa ser mirabolante. Na verdade, o melhor é criar ferramentas específicas, simples de usar e que atendam uma demanda da sua persona. Isso inclui, por exemplo, calculadoras, planilhas e ferramentas de criação.

A Rock Content, por exemplo, criou algumas ferramentas interessantes para seus potenciais clientes e que geram resultados ótimos para a empresa. Confira:

7. Faça quizzes

Quem nunca fez um quiz no Buzzfeed que atire a primeira pedra! Brincadeiras a parte, os quizzes são uma ótima forma de engajar o usuário e chamar a atenção.

A sugestão para conseguir aumentar sua lista de emails com eles é deixar um formulário ao mostrar o resultado do quiz com uma oferta relacionada a ele.

8. Crie conteúdo

O Marketing de Conteúdo já deixou de ser uma tendência de marketing e se tornou praticamente obrigatório para empresas que querem obter bons resultados online. E como criar conteúdo pode fazer crescer a sua lista de emails?

Primeiro, por aumentar suas chances de ser encontrado pelo usuário, a partir de um bom trabalho de SEO e divulgação. Com isso, é possível inserir diversos pontos de conversão no conteúdo, que veremos mais detalhadamente a seguir.

marketing de conteudo primeiros passos

9. Insira CTAs nos seus blog posts

Agora que já vimos alguns tipos de materiais que você pode ofertar, é hora de entender como ofertá-los. O primeiro bom passo é inserindo CTAs dentro dos seus blog posts.

Os CTAs podem ser usados em diferentes formatos, sendo os mais comuns texto, imagens e box em destaque. E lembre-se: o CTA pode ser inserido em diferentes pontos do texto. Assim, encaixe-o onde fizer mais sentido, e use vários deles para ofertar mais materiais (mas não exagere, ok?).

Para acompanhar a eficiência de cada formato, é recomendável usar as UTMs, padronizando o que você quer identificar como mais eficiente.

10. Disponibilize os conteúdos em áudio

O conteúdo em áudio também tem se mostrado um investimento promissor em marketing digital, tanto por tornar o conteúdo mais acessível, quanto por permitir o consumo on the go. O crescimento dos podcasts nos mostra que as pessoas têm gostado de ouvir.

Então que tal disponibilizar alguns dos seus conteúdos em áudio? Por meio de um simples campo de email, o usuário poderá ouvir a postagem, em vez de lê-la, gerando valor para ele.

11. Ofereça um cupom de desconto

Que tal oferecer um cupom de desconto para os usuários que preencherem um campo de email ou se cadastrarem na newsletter? Essa é uma oferta com incentivo direto e monetário, que evidencia um benefício direto para o usuário.

Para potencializar isso, ainda é possível tornar o cupom por tempo limitado ou alterá-lo de acordo com a data.

Assim, em datas comemorativas, como o Natal, oferecer cupons especiais pode ser uma boa estratégia. No cotidiano, um cupom de 10% de desconto na primeira compra já promove um maior engajamento.

use descontos para crescer sua lista de emails

12. Ofereça um brinde

Essa oferta funciona da mesma forma que a anterior, mas dessa vez com um brinde para o usuário que se inscreve na newsletter e faz uma compra.

O brinde atua como um incentivo e promove a sensação de benefício, portanto é uma ótima ideia. Para criar o senso de urgência, você pode limitar o tempo da oferta ou a disponibilidade de brindes.

13. Ofereça um período de free trial

Esse recurso funciona principalmente para ferramentas e serviços on demand. A ideia é simples: deixar que o usuário experimente por um tempo limitado o seu produto antes de comprá-lo.

Isso é interessante por dois motivos: primeiro, você consegue informações detalhadas daquele potencial cliente, e não apenas o email; segundo, as chances de conversão aumentam com um menor esforço por parte da equipe de vendas.

Algumas empresas já usam este recurso, como a mLabs:

use free trials para crescer sua lista de emails

14. Promova concursos ou sorteios

Uma boa estratégia também é promover concursos e sorteios em que uma das condições de participação seja o email do usuário.

Você pode sortear algum produto ou serviço, no caso de sorteios, ou, no caso de concursos, fazer perguntas para o usuário, pedir que eles criem algum projeto pertinente à temática do negócio, façam uma foto com o produto e por aí vai.

15. Insira formulários nos seus blog posts

Assim como os CTAs, os formulários são uma ótima estratégia para blog posts. Eles são especialmente valiosos por permitir a conversão do usuário na própria página, não havendo assim a necessidade de um caminho mais longo (clicar em um CTA e migrar para um landing page para baixar o formulário).

Embora ambas as estratégias sejam eficazes, os formulários têm um potencial maior por encurtar o caminho. No entanto, eles podem ser maiores e/ou mais agressivos do que os CTAs.

Portanto, prefira usá-los pouco no conteúdo, dando preferência para os materiais mais importantes.

16. Use o header do blog…

O header (aquela faixa que fica na parte de cima do blog em destaque) pode ser um espaço bastante valioso para inserir um ponto de conversão.

A sugestão é deixar ali um convite para que o usuário assine a newsletter, como o campo de email já explícito.

17. … e o footer também

O footer, como o nome indica, é a faixa que fica na parte de baixo do blog. E você pode até pensar se é realmente valioso usá-lo, afinal, ele é bem menos visto.

E a resposta é “sim” justamente por isso: o usuário que chegou até ali está realmente interessado no conteúdo que consumiu ou nas informações da página. Portanto, sua chance de conversão pode estar ainda maior ao final de sua experiência (caso ela tenha sido boa, é claro).

saiba como crescer sua lista de emails usando o footer

18. Insira um ponto de conversão na sua home page

A sua home page é a vitrine do seu negócio online, o ponto de referência dos seus visitantes. Assim, ela provavelmente vai receber um número relevante de acessos.

Então você não deve deixá-la sem um ponto de conversão estratégico. Ele não precisa ser muito agressivo ou direto, tudo vai depender do seu negócio. A sugestão é inserir um pequeno CTA ou caixa de inscrição para a newsletter.

19. Use CTAs nas redes sociais

Se você acha que suas ações nas redes sociais devem ficar só por lá, é importante reavaliar essa concepção. Elas são excelentes ferramentas por si só, mas podem ser potencializadas quando usadas com objetivos conjuntos com outros meios.

Embora as redes sociais permitam uma sensação de proximidade muito forte, elas não são tão diretas quanto o email, em que a comunicação se dá exclusivamente entre a marca e o cliente.

Então que tal unir as duas e colocar CTAs para sua newsletter ou materiais ricos? Eu acredito que você já insira links para suas redes sociais na sua comunicação por email, e o contrário pode ser bastante interessante também.

Você pode usar CTAs em diversos pontos das suas redes sociais, como:

  • bio (essa vale para todas, mas principalmente Instagram e Twitter);
  • legendas de fotos;
  • foto de perfil ou capa (Facebook);
  • Instagram Stories.

Aprenda tudo sobre Redes Sociais

20. Use depoimentos de clientes a seu favor

Já pensou em usar depoimentos como provas sociais do valor da sua oferta? Você pode inserir depoimentos de clientes ou pessoas que já adquiriram aquele material bem próximo ao CTA ou na sua landing page, o que proporciona uma sensação de identificação.

21. Invista em anúncios

Os anúncios nas redes sociais ou em motores de busca são ótimos para momentos e objetivos estratégicos. Eles devem ser usados para direcionar o usuário para páginas de alto interesse para a empresa e que propiciem maiores chances de conversão.

Assim, além de escolher as palavras-chave certas para o anúncio, é ideal direcionar os usuários para páginas com alta taxa de conversão, como landing pages, página de produto ou contato e até mesmo blog posts com mais pontos de conversão.

22. Faça uma boa landing page

Já falamos bastante das landing pages por aqui, mas é preciso entender que não basta que ela exista: ela deve estar otimizada.

As landing pages são estratégicas, já que são páginas dedicadas exclusivamente para a oferta e conversão. O usuário que chega até ela já tem um interesse e cabe a você convencê-lo de que aquela oferta vale a pena o suficiente para que ele ofereça seus dados.

Existem vários pontos para otimizar em uma landing page, como as cores, as imagens a serem usados, os campos para preenchimento e o copywriting.

Antes de criar a sua, recomendamos a leitura deste post para entender o que você precisa fazer. Mais a frente, falaremos sobre testes que você pode fazer para conferir o que funciona melhor.

23. Use pop ups

Pop ups podem parecer bem inconvenientes, mas na verdade trazem resultados bons para estratégias de marketing, otimizando a conversão.

É claro que eles devem ser usados com cuidado, para não poluir o seu domínio e atrapalhar a navegação do usuário.

Tendo dito isso, é importante saber que você pode investir nos mais diferentes tipos de pop up, além de adequá-lo ao momento do usuário na sua página. Alguns exemplos:

  • pop ups de saída: aparecem quando o usuário move o cursor em direção ao “X”, ou seja, fechar a janela;
  • pop ups com inscrição para newsletter: são interessantes, pois o campo de email já fica evidente, e facilita que o usuário deixe seu contato;
  • pop up de acordo com o tempo de navegação: em vez de mostrar um pop up assim que o usuário chegar, você pode configurá-lo para aparecer 30 segundos ou até um minuto depois da navegação, o que é interessante por atingir usuários mais engajados com o conteúdo.

saiba como crescer sua lista de emails usando pop ups

24. Instale (e otimize) a Hello Bar

A Hello Bar é uma ótima ferramenta e vale muito a pena investir nela. Ela funciona na lógica do pop up, mas é altamente personalizável. É possível configurar a imagem de fundo, as cores, tamanho, posição na tela, copy, cores e a partir de quanto tempo de navegação ela aparecerá.

Ela é interessante por já disponibilizar o campo de contato para o usuário preencher de forma bastante evidente. Um outro ponto interessante dela é a personalização dos botões, o que permite que você use o texto para orientar a intenção de clique do usuário, como é o caso da Hello Bar da Ubersuggest:

saiba como crescer sua lista de emails com hello bar

A Hello Bar tem um potencial alto de conversão e grandes empresas já investem no recurso!

Quer experimentar a ferramenta? Utilize nosso link de afiliado e receba 1 mês de acesso grátis a Hello Bar. Basta se cadastrar aqui.

25. Ofereça opções diferentes de inscrição

Em vez de oferecer a mesma opção de inscrição para todos os usuários, que tal oferecer o que eles mais querem? Isso aumenta muito as chances de eles se interessarem em manter um contato com a sua empresa.

Assim, uma boa ideia é convidar o usuário a se inscrever na newsletter e permitir que ele escolha sobre qual assunto ele quer receber. Você pode oferecer entre 3 e 5 opções relevantes e segmentar seus envios baseados neles.

Um outro ponto interessante para segmentar é a frequência de recebimento. Muitos usuários cancelam o recebimento de newsletters por não se adequarem a frequência de envio. Portanto, deixe que eles escolham entre diário, semanal ou mensal, por exemplo. Isso é feito aqui no blog:

Use diferentes forma de inscrição

26. Faça testes nos CTAs

Como já mencionamos anteriormente, um CTA pode ter diversos formatos e estar em diversos pontos do site e/ou blog. Por isso, nada mais lógico do que testar qual formato funciona melhor para o seu negócio, certo?

Você pode testar as cores do CTA, usar ou não uma imagem, mudar o copywriting… Enfim, as possibilidades são várias. Mas o mais importante é testar sempre apenas um elemento, de forma que fique claro o que funcionou ou não.

27. Faça testes nas landing pages

Nas landing pages existem também vários pontos de teste. Você pode focar na estrutura da informação: serão usados fotos, vídeos, gráficos ou apenas texto.

O copy também é um ponto interessante. Que tal mostrar de forma detalhada o que será tratado no material? Você pode estruturar a informação em tópicos, por exemplo, e negritar o que for mais importante.

É importante focar nas cores. Uma mudança de cores afetaria de forma positiva ou negativa a taxa de conversão daquela página?

Por fim, é essencial testar os campos do formulário. Mude-os de acordo com o que faz sentido para o negócio e também entendendo quais informações são necessárias. Facilite o preenchimento e deixe o processo mais fácil, isso pode ter impacto positivo nas conversões.

Se você chegou até aqui, tenho certeza que está interessado em uma estratégia de email marketing de resultados, e não poderia ser diferente. Agora que você já sabe como crescer sua lista, recomendo que você entenda como gerenciá-la. Confira neste material.

guia nutrição de leads

Mailify: como usar essa ferramenta de e-mail marketing em sua estratégia

Mailify: como usar essa ferramenta de e-mail marketing em sua estratégia

Estratégias de e-mail marketing ainda têm grande valor e crescem cada vez mais. Para desenvolver campanhas eficientes, no entanto, é preciso ter ferramentas de qualidade. O Mailify é uma delas, especialmente, no uso para pequenas e médias empresas, tornando a comunicação com o usuário mais direta.

Para pequenas empresas, se relacionar adequadamente com seu público é fundamental. Essa aproximação abre espaço para novas oportunidades de negócio.

Uma das estratégias mais eficientes nessa busca é o e-mail marketing. Ele permite que um movimento muito buscado aconteça: a conversão de leads em clientes. Nesse trabalho, o Mailify é ferramenta que mais se destaca!

A plataforma oferece funcionalidades muito práticas e de relevância concreta, já que é capaz de atender a todas as necessidades que as pequenas e médias empresas têm.

Assim, um fluxo de e-mails é estabelecido com seus contatos, seja para conduzi-los até uma conversão, seja em uma alimentação frequente com as newsletters. Ficou curioso para saber mais sobre o Mailify?

Este post vai mostrar tudo que essa ferramenta pode fazer pelo seu negócio! Entenda melhor o papel do e-mail marketing para as empresas e veja como o Mailify proporciona vantagens incríveis no relacionamento com seus leads com todas as suas funcionalidades.

Qual a relevância da estratégia de e-mail marketing?

Por mais que algumas correntes tentem desqualificar o uso do e-mail atualmente, ele segue como uma ferramenta interessante e de muito valor.

Seu uso é parte importante de estratégias de Inbound Marketing, para continuar a comunicação com o usuário depois de ele ter sido atraído. Quando a empresa consegue um lead, o e-mail é a melhor forma de qualificar e selecionar quem tem potencial para ser um cliente e gerar conversões.

A proposta do e-mail marketing é simples: manter um contato frequente com o público da empresa, oferecendo propostas interessantes por meio dessas mensagens.

Nesses envios, pode haver um link para um blog post, a oferta de um produto, um cupom de desconto ou apenas informativos. O importante é que o e-mail seja realmente relevante a quem está recebendo.

O funil de vendas e o fluxo de nutrição

Com base nos estágios de um funil de vendas, o e-mail marketing é feito por meio de um fluxo de nutrição.

Trata-se de uma sequência de e-mails enviados com a proposta de, aos poucos, educar o cliente e colocá-lo em posição de interesse de realizar uma conversão. Essa ação pode ser desde o download de um conteúdo até a compra de um produto, ou contratação de serviços.

A sequência de e-mails é feita respeitando o nível de relacionamento do cliente com a empresa. Se ele acabou de conhecer a marca, não é recomendável oferecer imediatamente a compra. É fundamental estimular o engajamento, ou seja, essa maior proximidade. Dessa maneira, gerando o interesse, as conversões pretendidas acontecem naturalmente.

Aquela antiga ideia de uma estratégia artificial ficou para trás. Atualmente, cada vez mais, as técnicas de marketing são aplicadas nos e-mails. Desde o tom utilizado nas mensagens até o ciclo de envios, absolutamente tudo é pensado para que esse recurso seja cada vez mais pessoal, gerando a impressão de um contato cuidadoso e realizado na hora certa.

Qual o impacto do Mailify nas estratégias de e-mail marketing?

O Mailify nada mais é do que a ferramenta utilizada para executar essa estratégia de e-mail marketing. O envio dessas mensagens deve ser feito dentro de uma padronização que vai gerar um impacto positivo no público que as recebe.

Assim, ao chegar no seu receptor, esse e-mail não cai em caixas de spam e não é visto apenas como mensagens automáticas, artificiais e distantes.

Já imaginou se o time de marketing de uma pequena ou média empresa tivesse que enviar manualmente cada um dos e-mails para a sua lista de contatos?

Não basta apenas escrevê-los. É necessário também pensar nas etapas do funil em que o lead se encontra. Além disso, o disparo automático facilita muito o trabalho, tornando tudo mais prático e com maior precisão.

O uso do Mailify

Na prática, o Mailify é onde todo o trabalho da estratégia de e-mail marketing é produzido. Por lá, todas as mensagens são feitas, disparadas e o trabalho é controlado em dashboards completos.

As possibilidades da plataforma são divididas em 3 categorias principais: criar, disparar e acompanhar, sempre com foco na comunicação mais direta que as pequenas e médias precisam atualmente.

Essa proximidade é obtida com sucesso, mesmo com um modelo de automação dos disparos das mensagens. O time de marketing pode ter a certeza de que, ao confiar esses 3 estágios do trabalho ao Mailify, terá retornos importantes.

As taxas de conversões aumentam e, progressivamente, os leads são conduzidos para os estágios mais fundos do funil de vendas.

ebook email marketing

Quais as funcionalidades do Mailify?

O que mais faz o Mailify se destacar diante dos concorrentes são suas funcionalidades. Quem tem uma empresa de pequeno ou médio porte precisa de cuidados maiores. Uma ferramenta que gera uma série de vantagens dentro de uma única interface é de grande ajuda nesse contexto.

A seguir, confira as principais funcionalidades do Mailify e veja como são úteis na estratégia de marketing!

Gatilhos personalizados de disparo de e-mails

É possível programar gatilhos de disparos de e-mails ao novo lead recém-captado. Dessa forma, quando ele realiza alguma ação, automaticamente, recebe uma mensagem. Esse envio pode ser associado, por exemplo:

  • à visita ao e-commerce;
  • ao abandono de um carrinho com produtos;
  • à assinatura de um newsletter;
  • ao acesso à landing page;
  • ou várias outras conversões.

Construção de base de contatos personalizada

Toda empresa tem a sua base própria de contatos, repleta de clientes e outros leads que têm potencial para se tornarem importantes. O Mailify entende isso e permite que listas personalizadas sejam criadas.

As bases podem ser importadas de outras ferramentas ou destinos para estarem disponíveis. A partir disso, as listas de envio são configuradas como o usuário preferir.

Correção ortográfica de endereços de e-mails

Erros bobos de digitação já custaram a entrega de um e-mail na sua estratégia? Apesar de ser algo pequeno, essas falhas geram o aumento de taxas negativas, relacionadas ao não recebimento do usuário.

De maneira simples, o Mailify oferece uma funcionalidade automática que tenta realizar correções nesses erros ortográficos. Algo prático, detalhista, mas que tem um grande valor!

Domínios personalizados

Pequenas empresas estão sempre em busca de maior destaque e credibilidade no mercado. Ao se comunicar usando um e-mail, é importante que ele tenha uma “cara” institucional, ou seja, com o seu domínio próprio.

O Mailify oferece suporte para que os usuários determinem esse nome em suas contas. Apesar de ser uma mudança simples, o impacto é enorme e tem reflexo direto no engajamento dos leads.

Gestão de opt-outs e bounces

Nem sempre haverá o sucesso nas entregas do e-mail, então, é sempre importante mensurar quantos não chegaram ao destinatário, para, então, trabalhar no diagnóstico do problema.

Dentro disso, duas métricas são importantes: os opt-outs e os bounces. A primeira acontece quando o contato ao qual o e-mail seria enviado cancela o recebimento das mensagens. Já os bounces indicam quando houve erro ou rejeição na entrega.

Templates sofisticados e modernos

O design dos e-mails corporativos precisa ser moderno, sofisticado e atrativo. Os usuários que os recebem querem ter essa sensação ao abri-los e, quando isso acontece, a percepção sobre a empresa que enviou se torna positiva.

Diante disso, o Mailify oferece uma vasta opção de templates para você dar a aparência que quiser às suas mensagens, personalizando com qualidade os conteúdos.

CONTEÚDOS RECOMENDADOS

👉 Saia do óbvio: 13 dicas para fazer um email marketing criativo que dá resultados!

👉 Como o email Marketing pode ajudar a sua estratégia de Marketing de Conteúdo?

👉 ROI do Email Marketing: entenda como avaliar sua estratégia

Responsividade nos conteúdos

Além de atrativos, esses e-mails devem ser totalmente adaptados às telas dos celulares. Para os usuários, ler essas mensagens em smartphones é uma realidade já muito comum. Na correria do dia a dia, essa é uma forma prática de checar a caixa de entrada.

No entanto, e-mails que não são mobile friendly, ou seja, não se adaptam bem à tela do celular, não têm chances nas estratégias.

Com o Mailify, opções de responsividade são oferecidas, o que faz com que os e-mails sejam lidos facilmente em qualquer aparelho mobile.

Estratégia de e-mail marketing personalizada

Times de marketing podem montar sua estratégia exatamente como quiserem, com amplas opções de personalização. Frequência de disparos são definidas com dia e hora exatos, sempre relacionadas às listas configuradas.

Além disso, as mensagens de cada etapa do funil também são definidas, seguindo exatamente o planejamento. O e-mail marketing é, na sua origem, feito da melhor forma!

Acompanhamento de métricas relevantes

As métricas ajudam a entender o desempenho das campanhas realizadas nas estratégias de e-mail marketing. Taxas de rejeição, de leitura e uma série de outros números ajudam a analisar o sucesso dos envios.

O acompanhamento frequente se torna importante e possibilita insights para melhorias, correções e otimizações das estratégias. No Mailify, é possível acessar e acompanhar todos esses números.

Opções avançadas de testes A/B

Como saber qual modelo de e-mail terá um melhor desempenho e impacto junto ao destinatário? A melhor forma é testando, por meio dos testes A/B.

Com o uso do Mailify, é possível automatizar o disparo de e-mails diferentes, mas com a mesma proposta e etapa de funil. A própria ferramenta traz os dados referentes às entregas, mostrando quais tiveram desempenho melhor e indica qual deve ser escolhido a partir disso.

Se você tem uma pequena ou média empresa e quer ter sucesso com sua estratégia de e-mail marketing, o Mailify é a ferramenta mais adequada. Aproveite todas essas funcionalidades para gerir seus leads, engajá-los e transformá-los em clientes, sempre com a possibilidade de otimizar as suas ações!

Mas não pare por aqui! Aproveite e entenda mais sobre a entregabilidade e como essa taxa impacta suas estratégias de e-mail marketing!

Assinatura de email com logo

Crie assinaturas de e-mail personalizadas com o logo da sua empresa

O e-mail é uma das formas de comunicação corporativa mais utilizadas. Quanto mais suas mensagens forem personalizadas, maior a credibilidade junto ao cliente. A assinatura de e-mail com logo é um salto à frente que você dá como profissional.

Você sabia que é possível adicionar logo no e-mail pessoal? Muitos usuários buscam esse recurso, especialmente freelancers e profissionais autônomos.

Ter a própria marca no rodapé de um e-mail é um salto e tanto, causando uma boa impressão em quem recebe a mensagem. No entanto, nem todos têm o conhecimento necessário para realizar essa configuração facilmente.

É preciso, primeiramente, ter uma imagem em tamanho e extensão adequados. Só então é possível tornar o seu e-mail mais profissional, com o logo da sua empresa ou da sua própria marca.

Neste post, você entenderá melhor o impacto positivo que esse pequeno detalhe gera quando você se comunica com seus clientes. Saiba também como inserir o logo por meio de um passo a passo simples!

Os benefícios de usar uma assinatura personalizada

A busca por adicionar logo no e-mail cresce da mesma forma que novos empreendedores se posicionam no mercado. Sejam freelancers, sejam novos empresários, a busca por se mostrar mais seriamente na comunicação com o cliente, ou em uma estratégia de e-mail marketing, é comum.

Há importantes benefícios em inserir sua marca na assinatura do e-mail. Entenda melhor quais são a seguir!

email marketing trends

Sua marca exposta

Quem tem uma empresa quer ver sua marca exposta. Com o posicionamento adequado nas redes sociais e em outros meios, o negócio ganha o devido destaque e fica mais visível aos olhos do público.

Adicionar logo no e-mail é uma das maneiras de fazer com que as pessoas lembrem da representação gráfica mais importante do seu negócio. Isso ajuda na estabilização da marca no mercado.

Todo contato que você fizer com um cliente em potencial, ou alguém que já faça negócios com você, será uma boa oportunidade de fixar a imagem da sua marca. Dessa maneira, quanto mais pessoas recebem seus e-mails, maiores as chances do seu logo ficar conhecido.

Ele existe justamente para isso: fazer as pessoas lembrarem do seu serviço ou produto ao verem o principal símbolo da sua empresa.

Credibilidade e profissionalismo

Não importa o tamanho do seu empreendimento, ainda que seja só você à frente dele, é fundamental se portar de maneira profissional. Essa postura é tão importante quanto a qualidade do que você vende ou do serviço que oferece.

No momento atual, em que o consumidor 4.0 se mostra muito exigente, se posicionar como uma empresa sólida é mostrar que o público pode confiar em você.

Quando seu e-mail tem a assinatura com logo, o impacto nos consumidores é imediato. Você poderia ser, por exemplo, um freelancer competente, mas que não valoriza muito a sua apresentação profissional ao público.

Agora, se você se porta como uma grande empresa, preocupado com seu posicionamento no mercado, sua credibilidade aumenta consideravelmente.

Chances maiores de conquistar clientes

A prospecção de clientes é um trabalho árduo e fundamental para qualquer profissional. O e-mail, na maioria das vezes, é a forma de contato inicial, seja para tirar dúvidas ou buscar orçamentos.

Nesse primeiro momento, o cliente em potencial observa tudo o que pode. Detectar que a empresa ou o profissional se apresenta de maneira diferenciada, com o logo na assinatura, é um destaque e tanto!

É natural que, após observar isso, quem busca o serviço ou produto se sinta mais tranquilo em relação à compra. Ele estará mais inclinado a fechar negócio, uma vez que percebeu que está se relacionando com pessoas sérias e preocupadas em se posicionar da maneira certa.

Adicionar logo no e-mail é algo simples, mas traz resultados diretos!

O passo a passo para usar seu logo na assinatura

Quantas vezes você já quis adicionar logo no e-mail e não encontrou essa opção? Bem, vamos ajudar você a conseguir avançar na sua busca por um posicionamento mais profissional na sua comunicação.

A seguir, veja um passo a passo que vai orientá-lo a realizar essa configuração no Gmail, no Yahoo e no Outlook!

Gmail

O primeiro passo é certificar-se de que seu logo está na extensão .JPEG ou .PNG. Lembre-se de que a segunda opção é a que deixa o logo sem fundo, ou seja, melhor aplicado no e-mail.

Após, isso, em um passo a passo simples, siga estas etapas:

  • clique no ícone da engrenagem no canto superior direito da tela principal do e-mail e selecione “configurações”;
  • logo em seguida, você encontra ao campo “assinatura”. Marque a opção associada à caixa de texto e, em seguida, clique no ícone da montanha;
  • na janela que aparecer na tela, localize a imagem no seu computador, selecione-a, clique duas vezes e está feito! Basta clicar na opção de tamanho que for disponibilizada.

Yahoo

O Yahoo também trabalhou para tornar essa funcionalidade ainda mais fácil, ajudando o usuário a adicional logo no e-mail sem complicação. Também usando as extensões .JPEG ou .PNG, siga estes passos:

  • na tela principal do Yahoo, vá no ícone da engrenagem no canto superior direito e clique em “configurações”;
  • acesse a opção “escrever e-mail”, selecione “contas” e clique no seu endereço de e-mail;
  • você verá caixas de opções de assinatura de e-mail, ative-as;
  • para subir a sua imagem, ela precisa estar em um endereço online. O mais recomendado é que você faça upload dela em sites como o Imgur;
  • em seguida, copie o link da sua imagem fornecida pelo Imgur ou o site escolhido e cole no campo indicado pelo Yahoo;
  • pronto, você visualizará como o logo ficará na assinatura e pode redimensioná-lo se preferir!
CONTEÚDOS RECOMENDADOS

👉 Conheça 27 táticas para crescer a sua lista de emails de forma acelerada

👉 Como criar uma Assinatura gmail para seu email profissional

👉 Aprenda a criar uma assinatura de email profissional e como isso impacta seu networking!

Outlook

No Outlook você também precisa ter a sua imagem já hospedada em algum site da web. Isso é fundamental, já que é a única maneira de conseguir associar seu logo à assinatura do seu e-mail. Antecipe-se fazendo isso e, em seguida, estes passos devem ser seguidos:

  • abra seu e-mail do Outlook no navegador e clique na engrenagem do lado direito superior da tela. Em seguida, role até a última opção e clique em “configuração de exibições completa”;
  • na janela que abrir, você encontrará a guia “e-mail”. Clique nela e, em seguida, em “redigir e responder”;
  • na caixa de texto que abrir, digite a mensagem que quiser, por exemplo, seu nome seguido do seu cargo, e então cole o link de onde o logo está hospedado, assim a imagem será carregada.

Fim do mistério! Agora você sabe como adicionar logo no e-mail e está pronto para se comunicar com clientes em potencial com todo profissionalismo e credibilidade necessários!

A partir de agora você conseguirá mais negócios e será visto com outros olhos pelo seu público. Aproveite os ganhos!

Aproveite e confira o nosso gerador automático de assinatura para e-mails!

Entenda a importância da entregabilidade para a sua estratégia de email marketing e o que fazer para melhorá-la

Você se esforça para criar um email interessante: usa um assunto chamativo e faz copy super divertido… E depois percebe que as taxas de engajamento estão lá em baixo.

Desanimador, não é mesmo?

Mas talvez o problema não esteja na sua mensagem, mas sim na entrega dela.

De nada adianta todo esse esforço se as pessoas não receberem o seu email.

Para evitar que isso aconteça com você, hoje nós vamos falar sobre um fator fundamental para qualquer estratégia de email marketing: a entregabilidade.

Nesse post, vamos te ensinar como a entrega (ou não) de um email é avaliada pelos provedores de email e o que você precisa fazer para garantir que suas mensagens chegarão com sucesso à caixa de emails dos seus assinantes.

Vamos lá?

O que é entregabilidade?

Antes de explicar o que é entregabilidade, é preciso esclarecer como funcionam os bastidores do email marketing.

Entre o botão enviar do remetente e o clique de abertura do destinatário final existe uma série de acontecimentos pela internet para que a entrega desta mensagem seja possível.

De modo resumido, podemos dizer que o envio de um email funciona assim:

entregabilidade

  1. O remetente envia sua mensagem;
  2. O servidor do remetente codifica o email e transfere suas informações para a internet;
  3. O servidor do destinatário recebe o pedido de entrega da mensagem e realiza uma série de verificações quanto à autenticidade do remetente e sua reputação;
  4. Se tudo correr bem o email é entregue (seja na caixa principal ou na caixa de spam).

A mensagem que passa por todas essas etapas e chega à caixa de emails do lead é considerada como entregue. Enquanto isso, as mensagens que não passam nas verificações são barradas e jamais serão entregues ao destinatário.

Ou seja, entregabilidade é a métrica que avalia quantas das mensagens disparadas pela ferramenta de automação realmente passaram por todas essas etapas e chegaram ao destino final.

Uma taxa de entrega saudável está sempre acima de 95%, mas o ideal é que ela fique entre 98 – 99%, assim você consegue extrair o máximo da sua lista de assinantes.

Entregabilidade vs. Inbox Placement

Quem não tem muita familiaridade com os termos de email marketing pode acabar confundindo entregabilidade com inbox placement.

Inbox Placement pode ser traduzido como “alocação na caixa de emails”, ou seja, depois de entregue, onde o ESP (Email Service Provider) posicionou a mensagem — seja na caixa principal, na aba de promoções ou na caixa de spam.

Mensagens que são direcionadas para a caixa de entrada principal ganham mais atenção dos leitores e normalmente geram uma notificação nos dispositivos móveis, ajudando a aumentar as taxas de engajamento (abertura e clique).

Embora muito importante, o inbox placement é um pouco mais complicado de mensurar porque leva em conta dois fatores:

  • a sua reputação com aquele subscriber em específico — ou seja, se aquela pessoa abre, clica ou move seus emails para diferentes pastas;
  • e a sua reputação com o provedor de email como um todo — ou seja, se a maioria dos assinantes do Gmail (ou Hotmail, ou qualquer outro ESP) estão abrindo, clicando e movimentando seus emails.

Com isso esclarecido, fica a lição: primeiro você cuida da entregabilidade (ou seja, se os emails chegam ou não a caixa de emails dos leitores) e só então que você se preocupa com o inbox placement.

Como acompanhar sua entregabilidade

Agora que você já entendeu a parte conceitual, vamos ver como tudo isso funciona na prática!

A melhor forma de verificar a sua entregabilidade é avaliando esses 3 pontos:

1. Levante dados históricos sobre a sua entregabilidade

Entregabilidade email marketing rock contentEm fevereiro de 2017, quando eu entrei para o time da Rock, estava bem empolgada para colocar a mão na massa e tocar a nossa estratégia de email marketing.

Os 3 primeiros meses foram de puro aprendizado e memorização dos processos: como criar bons copys, os detalhes técnicos do agendamento da campanha e assim por diante.

Quando achei que já dominava bem essas questões e estava pronta para os próximos passos, veio um susto. Ao fazer o fechamento do mês de maio, notei que a nossa entregabilidade estava em 95% — um valor tão baixo que nós só o atingimos durante 3 meses de 2016 quando fomos marcados em uma blacklist.

A partir daí, informei minha supervisora Clara Borges, professora do curso de Email Marketing da Universidade Rock Content, e partimos para a investigação.

Uma taxa de entrega de 95,4% ainda está dentro do aceitável mas, devido ao nosso histórico de entregabilidade, esse valor era claramente um sinal de alerta.

No final, descobrimos que o problema estava na reputação dos nossos IPs compartilhados e acabamos trocando para um IP dedicado.

Apesar disso, aprendemos a acompanhar esses dados de modo mais analítico e estratégico — e eu sugiro que você faça o mesmo!

Ao fim de cada mês, exporte os dados de todos os disparos realizados e calcule a taxa de entregabilidade média (assim como de abertura, cliques, descadastros e marcações de spam). São essas informações vão te ajudar a identificar problemas de modo preciso e talvez até paliativo.

2. Verifique a reputação do seu IP

Na imagem lá de cima nós mostramos que o seu email é disparado por um servidor, certo? Bom, todo servidor possui um número único de identificação conhecido como IP.

Dependendo das configurações da sua ferramenta de automação, seu IP pode ser compartilhado ou dedicado.

IPs compartilhados são aqueles que disparam emails de diversas empresas, enquanto os dedicados são exclusivos de quem os comprou.

Para facilitar a identificação de remetentes de spam e melhorar a experiência dos usuários, todo IP possui uma pontuação chamada de reputação. Esse número varia de 0 a 100 e quanto maior, mais confiável é o remetente da mensagem.

Você pode verificar o seu sender score utilizando a ferramenta da ReturnPath
Valores acima de 80 possuem uma boa reputação.
Valores entre 70 e 80 precisam de atenção.
Valores abaixo de 70 precisam de melhorias urgentes.

No nosso caso, o relatório completo da nossa ferramenta de automação mostrou que a nossa taxa de entrega estava sendo prejudicada por conta da reputação dos IPs que nós compartilhávamos com outras empresas.

IP reputation

A reputação de um IP é influenciada por 6 fatores. São eles:

Engajamento

Quanto mais as pessoas abrirem, clicarem, responderem e/ou encaminharem suas mensagens, maior o nível de engajamento delas.

Isso dá sinais de que o seu email era relevante para aquele remetente, aumentando sua reputação.

Volume constante

Os provedores de internet também avaliam o volume e a frequência com que você dispara emails.

Por conta disso, quem manda um volume muito alto de emails e depois fica dias ou semanas sem realizar novos disparos pode ser interpretado como um remetente de spam.

Para evitar essas questões, utilize um calendário e planeje seus envios de modo estratégico. Isso te ajudará a manter uma comunicação constante e homogênea, aumentando a reputação do seu IP e otimizando a experiência dos seus leitores.

Baixe o nosso template gratuito de calendário de email marketing.

Marcações de spam

Sabe aquele botão que de exclamação que fica logo acima dos emails? Ele existe para que os usuários possam sinalizar para seus provedores de email que uma determinada mensagem é considerada spam.~

Marcação como spam

Essas marcações são extremamente danosas para a reputação do seu IP.

Se alguém te marca como spam, é melhor que você nunca mais envie mais emails para essa pessoa (ou ela também pode reportar as outras mensagens e continuar ferindo a seu IP).

SpamTraps

SpamTraps são, literalmente, armadilhas para capturar remetentes de spam.

Se você disparar mensagens para esses emails, os provedores de internet interpretarão que você está comprando listas ou que você não realiza limpezas na sua base de assinantes e, consequentemente, reduzirão a reputação do seu IP.

Bounce Rates

A taxa de soft e hard bounce da sua lista também influencia (e muito!) na sua reputação.

Soft bounces são erros temporários que impedem a entrega da mensagem como, por exemplo, caixa de email cheia. Enquanto isso, hard bounces são erros permanentes causados por endereços email inexistentes.

Altas taxas de bounce indicam práticas suspeitas e ferem a reputação do seu IP.

Blacklists

Blacklists são bancos de dados em tempo real que indicam se um endereço de IP (ou domínio) é suspeito de enviar spams.

Se você entrar numa blacklist, suas mensagens não serão entregues para os ESPs que levam ela em consideração.

Algumas das blacklists mais famosas do mercado são:

Se o seu serviço de automação não envia alertas automáticos quando você é listado nesses sites, você pode acessá-los manualmente para verificar se o seu IP foi listado e o que você precisa fazer para removê-lo da lista.

3. Fique atento ao nível de email throttling

Alguns provedores de internet (Internet Service Provider – ISP) limitam a quantidade de emails que aceitam de um determinado remetente durante um período de tempo. Se você tentar disparar mensagens acima desse limite, o ISP rejeitará seus emails, resultando em um grande número de retornos.

Essa recusa em entregar a mensagem é temporária e geralmente se resolve em até 72 horas.

Porém, se isso acontecer com muita frequência, fique alerta: após 72 horas os emails são considerados como soft bounce e, ao longo prazo, esses números influenciam na reputação do seu IP.

Como garantir a entregabilidade dos seus emails

A “arte” de ter os seus emails entregues é composta por questões técnicas e de rotina. Para te ajudar com esse desafio, vamos dar uma breve explicação sobre cada um deles.

Aspectos técnicos

Os aspectos técnicos geralmente são os mais “obscuros” para os novatos do email marketing. Muitas vezes eles são automaticamente configurados pela equipe de suporte da sua ferramenta de automação e/ou com o time de TI da sua empresa.

Por conta disso, às vezes os analistas de email não conhecem o impacto que eles possuem na estratégia. Para garantir que a sua estratégia está rodando com tudo em ordem, verifique todos eles!  

1. Configure o SPF

A sigla SPF vem de “Sender Policy Framework”, um sistema que ajuda a internet a ter certeza de que você está autorizado a enviar emails utilizando aquele domínio. Ou seja, ele ajuda a prevenir que outras pessoas mandem emails se passando por sua empresa.

Para mais informações sobre essa configuração, acesse o site oficial. Se você utiliza os serviços do Google Apps pode ler esse tutorial deles (em inglês).

2. Configure o DKIM

O DKIM ou “DomainKeys Identified Mail” funciona como uma assinatura digital. Por conta dele, você consegue dizer que aquele email em específico foi realmente disparado pelo seu domínio e não teve o seu conteúdo alterado.

Para mais detalhes, acesse o site oficial. E se você utiliza o Google Apps, veja o tutorial deles (em inglês).

3. Configure o DMARC

Enquanto o SPF e o DKIM são obrigatórios para as empresas que desejam trabalhar com email marketing, o DMARC  ou “Domain-based Message Authentication, Reporting and Conformance” é um sistema mais novo e, por isso, ainda opcional.

Apesar disso, ele é altamente recomendado porque ajuda a identificar falhas e inconsistências no disparo, bem como o que os servidores devem fazer nessas situações.

Acesse o site oficial para ver mais detalhes e/ou visite o tutorial do Google Apps sobre o assunto (tudo em inglês).

4. Verifique se você possui menos que 10 DNS lookups no seu SPF Record

DNS é o acrônimo de “Domain Name System”, um sistema hierárquico que nomeia computadores, serviços e outros recursos relacionados à conexão com a internet ou redes privadas.

É ele quem mapeia o nome de um domínio para um determinado endereço de IP.

Ás vezes, mesmo com o SPF corretamente configurado, ainda podem ocorrer falhas na verificação.

Isso acontece porque durante a comunicação com os outros sistemas o SPF pode solicitar a procura de informações específicas e, se ele perguntar demais, os ISPs vão achar isso suspeito.

Para evitar que isso aconteça, utilize essa ferramenta para verificar se o seu SPF realiza menos que 10 pesquisas de DNS (DNS lookups).

E para mais informações sobre o assunto, veja esse artigo.

5. Se possível, configure o DNS Reverso

Enquanto o DNS padrão traduz o nome de um domínio para um endereço IP, o DNS reverso mapeia um endereço IP para um nome de domínio.

Isso é necessário porque essas pesquisas são duas coisas diferentes. Embora a pesquisa direta por “exemplo.com” retorne o IP 1.2.3.4, isso não significa que a pesquisa inversa irá resultar em “exemplo.com”.

Por conta disso, configurar um DNS reverso facilita o rastreamento da origem do email, adicionando credibilidade ao servidor que o disparou.

Para aprender como fazer isso, leia este tutorial (em inglês).

6. Verifique se tudo está funcionando corretamente

O DNS possui um recurso chamado “Mail Exchanger Record” ou MX Record. Ele é um registro certificado sobre as informações que são necessárias para a transferência do email de um servidor para o outro.

Se você já fez todas as configurações que eu citei acima, pode fazer um teste no MX Toolbox e no Google’s Check MX para verificar se o seu MX Record possui todas as informações configuradas corretamente.

7. Configure um sistema de Feedback Loop

Para evitar que você continue disparando emails para quem já te marcou como spam, alguma ferramentas de automação desenvolveram um sistema para identificar essas marcações e bloquear esses contatos da sua base.

Se a sua ferramenta não faz isso automaticamente, você precisa configurar esse sistema manualmente.

Para mais informações, leia este post, este e este daqui.

8. Adicione seu domínio em whitelists

Assim como existem listas para identificar remetentes de spam (blacklists), existem listas que visam certificar que determinados IPs são remetentes confiáveis.

Uma das mais famosas é a certificação da Return Path, que é bem cara e exigente no seu processo de avaliação. Por conta disso, ela só é recomendada para empresas que possuem um IP dedicado e realizam mais do que 1 milhão de disparos por mês.

Se esse não for o seu caso, você pode se contentar com a DNSWL.org, que é gratuita.

Apesar disso, nada melhor do que convencer seus leitores a adicionarem o seu endereço de email à lista de contatos pessoal deles. Se você quiser, pode aproveitar o email de boas-vindas para fazer esse pedido. 😉

ebook email marketing

Aspectos de rotina

Digamos que você já fez todas as configurações citadas no tópico anterior. Isso quer dizer que você está liberado para mandar email para todo mundo com entregabilidade garantida?

Não.

Existem algumas práticas que também influenciam na avaliação do que é (ou pode ser) um spam e por isso você também precisa se atentar à elas.

1. Utilize double opt-in

A maioria das empresas utiliza um sistema de single opt-in, ou seja, as pessoas só precisam preencher o email em um formulário para passarem a receber as mensagens daquela companhia.

Embora esse processo seja bem simples e facilite na aquisição de novos assinantes, o mais adequado é utilizar um sistema de double opt-in onde o subscriber precisa reafirmar seu interesse (e permissão) clicando num link de confirmação que será disparado logo no primeiro email.

Se o contato não clicar naquele link, seu endereço de email jamais fará parte da lista de emails ativos.

Adotar essa prática garante que a sua empresa irá conquistar assinantes mais engajados, aumentando, consequentemente, as taxas de abertura e clique dos emails futuros.

2. Higienize sua lista com frequência

Sabia que alguns provedores de email re-utilizam endereços de email abandonados para fisgar remetentes de spam?

Pois é! Essa prática é conhecida como “spam trap” e se a sua empresa for pega disparando emails para esses endereços, a reputação do seu IP será danificada.

Para evitar esse problema, realize limpezas na sua base frequentemente.

Aqui na Rock, por exemplo, temos um fluxo de reativação de leads rodando de forma ininterrupta e, a cada três meses, deletamos todos aqueles contatos que não foram reativados.

SAIBA MAIS:
Como limpar a sua base de emails na RD Station
[TEMPLATE GRÁTIS] Campanha de reativação de Leads

3. Inclua um link de descadastro em todos os disparos

Como nós falamos lá em cima, receber uma marcação como spam é extremamente danoso para o seu IP.

Para reduzir as chances de que isso aconteça, não se esqueça de incluir um link para descadastro em TODOS os emails que você envia.

Isso mostra respeito para com o destinatário e ainda te ajudar a manter sua base ativa e engajada.

4. Utilize um centro de preferências

Às vezes as pessoas até têm interesse no conteúdo que você compartilha, mas não querem receber mensagens com tanta frequência.

Nesses casos, para não perder um contato através do descadastro e nem irritá-lo a ponto de ter sua mensagem marcada como spam, dê a possibilidade de escolha de frequência.

Muitas ferramentas de automação permitem essa opção, facilitando o gerenciamento das preferências do leitor.

Aqui na Rock, por exemplo, os subscribers podem escolher quais emails receber (sendo que cada categoria só realiza 1 único disparo por semana):

Centro de preferências Rock Content

5. Não exagere no uso de imagens e sempre configure o alt text

Antigamente, para avaliar se um email tinha alta probabilidade de ser spam, os filtros realizavam uma varredura no conteúdo à procura das palavras-chaves suspeitas como “fique rico”, “ganhe dinheiro” e outras.

Por conta disso, os remetentes de spam passaram a contornar os filtros utilizando uma única imagem no corpo do email, porque esses sistemas não conseguem ler o conteúdo das figuras.

Hoje em dia os filtros são mais inteligentes e também se baseiam em outros fatores, mas o excesso de figuras ainda é considerado um sinal de alerta. Para evitar esse problema, tente utilizar mais texto do que imagens e sempre configure o campo Alt Text (texto alternativo).

6. Garanta que o seu HTML possui um código limpo e não ultrapasse 102k

Assim como um código bem formatado é essencial para o SEO no seu blog, manter o HTML do seu email limpo é um diferencial (e tanto!) para a entregabilidade das suas mensagens.

Se você tem o costume de escrever o conteúdo das suas mensagens no Word ou no Google Docs, verifique a existência de códigos como <span style=”font-weight: 400;”> e <span style=”background-color: transparent; color: inherit; font-size: inherit;”>. Eles adicionam informações desnecessárias ao código, atrapalhando as configurações do template escolhido.

Além disso, manter o código limpo ajuda a reduzir o peso do HTML. O Gmail, por exemplo, não exibe o conteúdo que excede os 102k. Ao atingir esse limite, a mensagem “[Message clipped]” ou “VER E-MAIL COMPLETO” é exibida, atrapalhando a experiência geral do usuário.

Emails com um HTML estranhamente pesado possuem maior probabilidade de serem sinalizados como spam. Isso pode fazer com que sua mensagem não seja entregue e, caso seja, talvez tenha o inbox placement prejudicado.

Resumindo

Como você pode notar, os provedores de email querem garantir uma boa experiência para seus usuários e, por conta disso, criaram processos e sistemas que ajudam a regulamentar o uso desse canal.

Embora essas questões pareçam complexas e desestimulantes, quem atende a todas elas pode obter um ótimo retorno do email marketing.

Não desanime! Invista o seu tempo nisso e sua estratégia de automação de marketing será altamente beneficiada.

E se você quiser mais dicas sobre automação, não deixe de ler o nosso guia completo sobre o assunto:

guia nutrição de leads

O que é autoresponder? Entenda o benefício deste recurso para suas campanhas de email marketing e como configurar no MailChimp!

Uma estratégia de email bem definida pode trazer ótimos resultados incríveis para ações de Marketing de Conteúdo.

É preciso entender como começar, o que envolve também a parte técnica da estratégia, que às vezes pode gerar dificuldades.

Existem muitas ferramentas de email marketing no mercado e uma das mais populares é o MailChimp, que oferece recursos incríveis e possuem uma versão gratuita que abrange todas as funcionalidades com uma certa limitação de contatos.

Umas dessas funcionalidades é o autoresponder, função esta que vamos aprender qual sua importância e como configurá-lo dentro da ferramenta. Não se preocupe, não é um bicho de sete cabeças!

Então vamos lá?

O que é autoresponder e por que ele é importante?

O autoresponder nada mais é que um email automático que seu usuário recebe logo após seu cadastro na newsletter do seu blog.

O objetivo do autoresponder é apresentar-se para o seu novo contato.

Ele tem extrema importância na sua estratégia, já que é o primeiro contato da sua marca com um possível cliente. Assim, é fundamental que esse email esteja setado em sua ferramenta de email marketing, independente de qual for.

Obviamente este não deve ser seu único email.

Também é necessário uma estratégia de newsletter, que são mensagens informativas enviadas com recorrência para o assinante, sendo menos comercial e focando mais em conteúdo.

Você pode entender mais sobre o assunto com este material completo da Newsletter.

Guia da Newsletter

Agora que entendemos sua importância e o porque devemos inseri-lo em nossa estratégia, vamos aprender na prática como configura-lo no MailChimp.

Como configurar o autoresponder no MailChimp

Fizemos um tutorial passo a passo ilustrado neste post que você também pode acompanhar em vídeo se desejar:

1. Criando uma lista no Mailchimp

É interessante criar uma lista exclusiva para sua newsletter, onde todos os assinantes que se cadastraram no seu CTA de captura de email serão importados.

Para isso, vamos seguir os seguintes passos:

  1. No menu principal no Mailchimp, clique em “Lists”.

Lists no menu principal do Mailchimp

  1. em seguida, clique em “Create a list” e depois “Create a list” novamente.

Create list Mailchimp
Create list Mailchimp

  1. Preencha o formulário da seguinte maneira:
  • List name: nome que você dará a essa lista. Esse nome é somente para seu controle;
  • Default form email adress: de preferência insira seu email corporativo;
  • Default from name: seu nome;
  • Reuse reminder from another list: um lembrete breve do por que esse usuário se cadastrou na sua lista.
  • Notificantions (opcional): essas opções são para você receber uma notificação via email toda vez que alguém é importado para sua lista.

É sempre recomendado que você preencha essas informações com dados corporativos, ok? Porém, mas a frente, vamos configurar outras informações que serão visualizadas pelo assinante. Como ficou:

Formulário Create List
Configurações formulário Create List

Depois é só clicar em “Save” e pronto: nossa lista da newsletter foi criada com sucesso, agora vamos ver como fazemos a integração no wordpress:

2. Integrando com o WordPress

Com a lista criada vamos integrar nossa conta do MailChimp com o WordPress do nosso blog. Em primeiro lugar, vamos baixar e instalar o plugin do MailChimp seguindo esses passos:

  1. No seu WordPress, coloque o mouse em cima de “Plugins” e clique em “Adicionar novo”:

Adicionar novo plugin no WordPress

  1. Na sequência digite “MailChimp” na aba de pesquisa. O plugin que vamos instalar é o primeiro da lista, clique em “Instalar agora” e depois “Ativar” (essa opção irá aparecer depois da instalação):

Instalando o MailChimp no WordPress

  1. Com o plugin instalado, uma nova opção chamada “MailChimp for WP” irá aparecer na sua barra lateral esquerda. Coloque o mouse em cima e depois clique em “Mailchimp”:

MailChimp for WP

  1. Na tela seguinte, perceba que ele está solicitando uma “Chave de API MailChimp” e está marcando como não conectado:

Conectando MailChimp ao WordPress

  1. Nesse momento será necessário retornar ao MailChimp para busca essa chave e coloca-la no espaço em branco. Para isso, siga esses passos:
  • Clique no seu perfil do MailChimp e depois “Account”:

MailChimp Account

  • No menu que irá aparecer, clique a opção “Extras” e depois “API Keys”:

API keys Mailchimp

  • Na tela seguinte clique no botão “Create A Key”:

Criando sua chave API no MailChimp

  • Com a API criada, copie o código de números e letras e cole no espaço em branco do WordPress (Você pode criar várias APIs para diversas integrações, por isso é importante nomear essas chaves para seu controle):

Inserindo a API no WP
Inserindo a API no WP

  • Agora é só clicar em “Salvar alterações” e pronto: a integração com o WordPress foi feita. Perceba que a lista que criamos já aparece pra nós:

Finalizando a conexão entre MailChimp e WordPress

Bom, a integração com o WordPress está feita. Agora precisamos integrar com o Contact form 7, o plugin de formulário mais popular e é o que usamos aqui na Rock Content por ser altamente eficiente, então, vamos para o passo a passo:

  1. Agora, coloque novamente o mouse em cima de “Mailchimp” e clique em integrações:

MailChimp WordPress Integrações

  1. Clique em “contact forms 7”:

Integrações Contact Forms 7

  1. Na sequência, é só seguir esse passo a passo:
  • Listas MailChimp: escolha a lista da qual você deseja importar os contatos. No meu caso, escolhi a lista que criamos nesse tutorial, chamada de “Lista da Newsletter”;
  • Texto de rótulo do checkbox: escreva um breve texto que apareça embaixo do botão enviar do seu formulário;
  • Checkbox pré-selecionado?: sempre deixe essa opção marcada como “Sim”, para que o usuário não precise marcá-la, evitando assim mais um clique;
  • Carregar CSS padrão?: também deixe marcado como “Sim”, para que o Checkbox siga a identidade do seu blog;
  • Verificação dupla?: deixe marcado como “Não”, para que o MailChimp não mande um email de verificação;
  • Atualizar os inscritos existentes?: aqui também deixe marcado como “Não, já o MailChimp atualiza sua lista quando o usuário se cadastra;
  • Clique em “Salvar alterações”.

Ficou assim:

Configurando o formulário de contato

Ok, configurações feitas! Agora precisamos que o formulário do nosso blog se integre com essas configurações.

Para isso, copie o código que o MailChimp criou: [mc4wp_checkbox]. Esse código é padrão e não muda nunca.
Código para integração do formulário

  1. Agora precisamos colar esse código no formulário que queremos integrar. Para isso, coloque o mouse em cima de “Contato” (que nada mais é que o plugin Contact forms 7) e clique em “Formulário de contato”.

Integrando o formulário de contato

  1. Nessa tela, aparecerão todos os seus formulários. No meu caso o único formulário é intitulado “Receba as novidades do blog”. Esse nome é padrão para os formulários criados para os cliente da Rock que tem blog conosco, ok? Caso você tenha um blog próprio, verifique com cuidado qual é o formulário que você destinou para sua newsletter. Depois é só clicar em cima do nome do formulário:

Formulários criados

  1. Agora é só clicar no código que copiamos em baixo de “Enviar” e depois clicar em “Salvar”. Pronto, formulário integrado:

Salvando as configurações dos formulários

Para garantir, entre na sua página e verifique se o Checkbox está lá, faça um teste de cadastro e veja se seu email já entrou na lista criada no Mailchimp:

Teste de cadastro
Conferindo o teste de cadastro

Ufa, deu tudo certo, cadastro feito e importado para a lista.

Estamos quase lá, agora só falta criar o email de autoresponder para esse primeiro assinante e os outros que vierem. Vamos lá?

3. Criando o autoresponder no MailChimp

Agora que temos o nosso WordPress integrado com o Mailchimp, precisamos criar o email de boas-vindas para os novos cadastrados, certo?

Então vamos para o passo a passo:

  1. Na tela do Mailchimp, clique em “Campaigns” e depois em “Create Campaigns”:

MailChimp Create Campaign

  1. Depois siga essa sequência:
  • Clique em “Create an Email”;

Create an Email

  • Depois, clique na opção “Automated” e depois em “Welcome new subscribers”:

Automatizar novos contatos

  • Digite um nome para sua campanha e depois selecione a lista que irá receber esse email. No meu caso é a “Lista da Newsletter”. Clique em “Begin”:

Boas vindas aos novos contatos
Selecionando a lista que receberá o email

  1. Ok, já criamos nossa campanha. Agora vamos personalizar nosso e-mail, então vamos seguir esses passos:
  • Primeiro vamos definir em que momento o cadastrado irá receber o email. Para isso, é só clicar em “Edit trigger”;

Edit trigger Mailchimp - em que momento o assinante vai receber o email

  • Agora, em vez de 1 dia, vamos escolher “Immediately”. Assim, o cadastrado recebe o email na hora da assinatura. Vamos selecionar “Trigger when subscribers are imported” e depois “Update Trigger”:

Configurando o tempo do primeiro email

  1. Pronto, o gatinho está configurado. Agora devemos seguir a seguinte sequência:
  • Clicar em “Design Email”:

Design email

  • Preencha o formulário com as seguintes informações:

Configurando primeiro email

Lembrando que “Email subject” é o assunto e “Preview texto” o texto que vem depois do assunto. Clique em “Next”.

  • Escolha um tema do MailChimp para seu email. (É possível escolher um em branco e customizar do zero):

Escolhendo visual para email

  • Customize seu email da melhor forma possível para uma mensagem de boas-vindas. Sempre dê uma olhada como no layout está ficando na opção “Preview and test” e depois clique em “Save and Continue”:

Escolhendo visual para email

  • Pronto, email configurado. Clique em “Next”:

Email configurado

  • Depois em “Start Workflow”:

Iniciar fluxo de email
Iniciar fluxo de email

Finalmente temos um email de boas-vindas totalmente configurado!

Processo finalizado

Dentro dessa mesma campanha, você pode criar uma sequência de vários emails com gatinhos diferentes, criando assim um fluxo de boas-vindas.

Em outros ferramentas, essa integração com o WordPress e Contact Forms 7 também é possível e fundamental.

E sim, eu sei que é trabalhoso, mas essa configuração é feita somente uma vez e irá te trazer um ótimo retorno em resultados, ok? Não se esquece de também trabalhar a newsletter que é super importante para uma estratégia de marketing de conteúdo.  

Ficou alguma dúvida? Deixe nos comentários qual ferramenta você utiliza e que deseja ver um tutorial como esse!

Quer continuar aprendendo mais sobre estratégias de email marketing? Confira nosso material completo sobre o assunto:

ebook email marketing

lista de emails

Guia para construir sua Lista de Emails e multiplicar os seus assinantes em pouco tempo

Sempre que falamos em geração de leads, existe uma dúvida que preocupa e tira o sono de muitos profissionais de Marketing Digital e empreendedores: como construir uma lista de emails.

Além disso, este ponto também costuma ser uma das partes onde mais pessoas têm dificuldades.

Embora não exista uma receita de bolo para criar uma lista de emails, você encontra facilmente centenas de sites com receitas milagrosas para o sucesso.

Apesar de não existir esse passo a passo perfeito que funciona para qualquer negócio, há alguns caminhos que te auxiliam a chegar ao sucesso. E é disso que vamos falar aqui.

Pensando nisso, vamos te auxiliar a compreender a importância e também como criar a sua própria lista de emails.

Confira!

Por que ter uma lista de emails?

Antes de mais nada, compreender qual é a importância disso vai nos auxiliar a te explicar como criar a sua própria lista. Afinal, de que adianta este post se você acha que o email morreu?

Segundo estudos de mercado, em 2015 o uso do email bateu recordes. Para que você tenha ideia do quão grandiosa esta ferramenta ainda é, no ano passado foram disparados mais de 205 bilhões de emails diariamente em todo o mundo.

Considerando uma população mundial de 7 bilhões de pessoas, seria como se cada habitante da Terra mandasse quase 30 emails todo dia.

Mas, obviamente, este número de usuários não é tão alto, então podemos jogar essa média de emails disparados diariamente para casa dos 100 ou até 200 emails todos os dias.

Até aí tudo bem, já deu para ter uma perfeita noção do quanto o uso do email ainda é relevante para qualquer negócio. Seja ele pequeno, médio ou grande, trabalhar o relacionamento com pessoas interessadas no seu negócio, prospectos e até mesmo clientes por meio do email é o caminho mais fácil para o sucesso.

Sem a sua própria lista de emails, dificilmente você conseguirá manter um contato tão próximo dessas pessoas, para que:

  • Elas desenvolvam mais empatia e interesse pelo seu negócio ou marca;
  • Sejam nutridas com conteúdos relevantes para auxiliá-las a caminhar no seu funil de vendas;
  • Quando clientes, você possua um canal direto e pessoal de comunicação com cada um deles.

O outro principal benefício de ter sua própria lista de email

Certamente se você está lendo este conteúdo, sua presença online já está estabelecida ou ela está começando a se desenvolver. Certo?

Por isso, mais do que certo, sua empresa precisa possuir uma página nas redes sociais de preferência do seu público. Não entraremos na discussão de como escolher a rede social ideal para o seu negócio, para isso, leia este material sobre como escolher uma rede social para sua empresa.

Estar presente em redes sociais é mais do que essencial. Lá você consegue ter contato com pessoas que tenham interesse na sua marca, conteúdos que produz e outros motivos que possam fazer alguém seguir seu perfil.

Isso é extremamente relevante, mas existe um pequeno problema: quem segue sua empresa nas redes sociais não é um contato seu.

Ao contrário do que alguns profissionais de marketing acreditam, métricas de vaidade como número de curtidas no Facebook e seguidores no Instagram não são tão importantes assim.

Vale lembrar que, apenas no Facebook, menos de 5% dos seus seguidores conseguem ver os conteúdos de sua página de forma orgânica.

De qualquer forma, o ponto em questão nem é este. O que queremos dizer é que uma pessoa que te segue no Facebook não necessariamente é uma lead para o seu negócio.

Você não possui informações vitais como:

  • Nome;
  • Email;
  • Telefone;
  • Cidade;
  • Empresa onde trabalha.

Apesar de todas estas informações serem exibidas no Facebook dos seus seguidores, você não consegue exportar essa lista de pessoas para fora da rede social.

No final das contas, os seus seguidores não são seus. Eles são do Facebook.

Compreendeu onde queremos chegar?

Por onde começar a construção da sua lista de emails

Agora que você compreendeu que o ponto mais importante desta lista é que ela é completamente sua, podemos dar continuidade ao conteúdo deste guia.

Aqui na Rock Content nós gostamos de falar que existem três etapas básicas para que você consiga criar e aumentar o tamanho da sua lista de emails. São pontos que nós mesmos passamos e continuamos a aprimorar até hoje.

Você precisa se preocupar com:

  • Criar uma oferta relevante;
  • Possuir uma página de captura (Landing Page);
  • Site e páginas otimizadas para conversão.

Agora vamos explicar detalhadamente cada um destes pontos para que você compreenda o passo a passo do processo.

Criar uma oferta relevante

Talvez essa seja uma etapa um pouco complexa para algumas pessoas. Criar uma oferta relevante pode gerar muitas dúvidas e, principalmente, um medo tremendo de não ter uma ideia magnífica que engaje o seu público.

Antes de mais nada, pare e pense na persona do seu negócio. A representação fictícia do cliente ideal do seu negócio tem problemas assim como nós e, sem dúvida, você consegue descobrir qual é a maior dor dessa pessoa.

Uma vez que você consiga identificar este problema, a próxima etapa é criar o conteúdo ideal. Nem sempre ele virá no formato de um ebook. Este também é um ponto um pouco confuso para algumas pessoas.

Quando falamos em ofertas relevantes, tenha em mente que, para atrair novos visitantes (aumentar sua lista de emails pode ser considerada a etapa inicial do funil de vendas, o topo do funil) você precisa de conteúdo que chame a atenção do maior número de pessoas:

O que ditará o formato ideal para a sua oferta definitivamente será a principal forma como a sua persona obtém novas informações.

Se ela é uma pessoa que lê blogs e gosta de formato de texto, talvez os ebooks e white papers sejam a resposta.

Caso seja uma pessoa que goste de ouvir conteúdos ou ver conteúdos em mídias diferentes, os webinars, podcasts e uma certificação em vídeo podem ser a melhor opção.

Neste ponto, existe uma infinidade de possibilidades que você pode testar. O que vale frisar é: sem conhecer sua persona e produzir o conteúdo que seja relevante para ela, possivelmente sua oferta não trará resultado algum.

Então, antes mesmo de começar a escrever, gravar o vídeo ou planejar um webinar, entenda quem é a persona do seu negócio e o que ela precisa.

Guia Prático para Divulgação de Conteúdos

Possuir uma página de captura (Landing Page)

Uma vez que a sua oferta esteja criada, a próxima etapa é criar o local ideal para que ela seja promovida. Neste caso, estamos falando das Landing Pages ou páginas de captura.

O objetivo dessas páginas é bem claro: transformar um visitante em lead.

Quando pensamos em landing pages, alguns pontos precisam ser esclarecidos.

  • Estas páginas têm um único objetivo: transformar visitantes em leads (vale repetir);
  • Elas não têm o objetivo de mostrar sua marca para o visitante;
  • Elas não têm o objetivo de fazer com que o visitante conheça suas redes sociais;
  • Landing pages não são um lugar para apresentar conteúdos que não tenham o objetivo de aumentar a conversão da página;
  • As páginas de captura devem ser criadas com extrema atenção para convencer o visitante de preencher seu formulário, independente do tamanho dele.

Gostamos de expor a importância desses pontos por alguns motivos simples. Muitas landing pages não possuem um resultado interessante de conversão por erros básicos.

Elas acabam contando com links que podem tirar o visitante da página, ou o copy do conteúdo não está bem trabalhado e não convenceu o usuário sobre a qualidade e o quanto relevante aquele conteúdo pode ser para ele.

Enfim, a criação de uma landing page pode ser muito mais trabalhosa do que parece.

A estrutura de uma landing page de sucesso

Agora, vamos explicar ponto a ponto algumas partes relevantes da estrutura ideal de uma página de captura campeã:

  • Imagem de capa: Deve indicar ao visitante o objetivo daquela página. Seja ela para se inscrever em um webinar, baixar um ebook ou se cadastrar para uma certificação;
  • Conteúdo: Títulos, subtítulos e todo o restante do conteúdo deve convencer o visitante a realizar a ação desejada. Em quase 100% das vezes, essa ação é preencher o formulário para receber o conteúdo em troca;
  • Formulário: Apesar de algumas pessoas não gostarem de formulários longos, o que definirá o tamanho do seu é a sua própria necessidade. Em alguns casos nós utilizamos formulários de dois campos, mas a grande maioria dos nossos possui 6 campos. São grandes, mas para a Rock Content faz sentido;
  • Thank you page: A página de obrigado é a próxima etapa – após a conversão – que deve ser criada junto com a página de captura. É nela que o usuário receberá o conteúdo ou as indicações para usufruir da oferta que ele acaba de obter acesso. Seja receber um email, marcar na agenda a data do webinar ou clicar em um link para baixar o conteúdo.

Caso você falhe na criação de qualquer uma das etapas acima, a taxa de conversão da sua página (a métrica que comprova o resultado de seus esforços) será bem abaixo do que você deseja.

O que definirá qual é a melhor imagem, conteúdo ou tamanho do formulário dependerá única e exclusivamente dos testes A/B que você realiza nas suas landing pages.

No início deste post, nós falamos sobre o aprimoramento das técnicas que são feitas e refeitas. É exatamente isso que nos possibilita obter resultados expressivos com o aumento da nossa lista de emails.

Sempre estamos testando oportunidades de melhoria para descobrir se conseguimos melhorar as conversões de nossas páginas de captura.

Seguem alguns exemplos de landing pages da Rock Content:

lista de emails

lista de emails

lista de emails

Site e páginas otimizadas para conversão

Outra incrível fonte de captação de emails é independente de tudo isso que falamos até agora. Ao tornar as suas páginas otimizadas para conversão, ou seja, otimizadas para gerar leads, você consegue potencializar (e muito) o número de emails que chegam na sua base.

Imagine que o site da sua empresa, ou o blog corporativo, já possui uma quantidade considerável de acessos. Neste exemplo diremos que, mensalmente, suas páginas somam 100 mil acessos.

Além disso, você utiliza uma ferramente de captura de emails como Hellobar, Summome, LeadIn e também conta com um campo para assinatura de newsletter na sidebar do seu site.

Até aí, tudo bem?

No final do mês, o seu site obteve 100 mil acessos de forma orgânica. O SEO do seu site está em dia, os links estão chegando e o tráfego de custo zero (tráfego orgânico) começa a impulsionar sua geração de leads.

Como é possível?

Nesta situação específica, os seus esforços de geração de leads, como o Pop-up e a sidebar, estão gerando 5% de conversão de visitantes em leads. No final do mês, isso representa 5.000 novos emails sendo gerados de forma orgânica para o seu negócio.

Sabe o que é o mais interessante dessa estratégia? Ela é extremamente real e possível de alcançar.

Como gerar leads utilizando a Hellobar

Aqui na Rock Content, nós utilizamos a Hellobar em nossos três blogs. Marketingdeconteudo.com, saiadolugar.com.br e comunidade.rockcontent.com.

Utilize nosso link de afiliado e receba 1 mês de acesso grátis a Hello Bar. Basta se cadastrar aqui.

Em cada um dos nossos blogs, esta ferramenta de captura de emails possui um formato distinto, com uma chamada diferenciada e uma promessa diferente.

Na grande maioria dos casos, estamos convidando o visitante do site a se cadastrar na nossa newsletter para receber em primeira mão os principais conteúdos do blog.

No caso do blog Marketing de Conteúdo, o pop-up aparece de forma instantânea assim que um novo usuário acessa nosso domínio:

lista de emails

Esse é o pop-up que surge na tela do usuário. O conteúdo tem o objetivo de chamar a atenção do visitante com uma promessa incrível, apresentando um case de sucesso da Rock Content.

Esse tipo de conteúdo pode ser otimizado e testado para obter resultados incríveis.

Ficou curioso para saber qual é nossa taxa de conversão com esse pop-up?

lista de emails

Criamos este popup há quase um ano e já realizamos diversos testes para encontrar a melhor receita. Atualmente, nossa conversão é de 4.6% de visitante em lead.

Mensalmente, contamos com quase 500 mil vistantes por mês. Aí deixo a matemática com você para estimar o quanto estamos gerando mensalmente com essa estratégia.

Apesar da Hellobar ser uma ferramenta paga, ela também possui uma versão gratuita, onde você pode utilizar uma estratégia semelhante. O importante é encontrar a ferramenta que mais funciona para você e a forma que este pop-up será exibido.

Depois de quase um ano realizando testes, comprovamos que o formato que mais gera resultado para a Rock é este que cobre a tela toda. Para o seu negócio pode ser diferente e, para descobrir isso, você precisa testar por conta própria.

kit de geração de leads

19 estratégias que podem ser utilizadas para construir e aumentar sua lista de email

Após passarmos pelos pontos básicos de uma estratégia para criação de uma lista de emails, é hora de colocar a mão na massa.

O que não faltam são estratégias que você pode utilizar para começar sua lista do zero e também aumentar sua lista já existente.

Muitas dessas dicas podem parecer até básicas, mas na maioria dos casos, são detalhes que deixamos passar e, consequentemente, oportunidades que estamos perdendo.

1. Indicação de Clientes

Todo cliente do seu negócio é uma pessoa potencial para trazer novos contatos. O marketing boca a boca sempre foi uma estratégia extremamente relevante e você deve utilizar isso a seu favor.

Sempre que fechar um contrato com um novo cliente ou realizar uma venda de produto, comunique com o cliente por email e pergunte se ele não teria interesse em indicar seu produto ou serviço para algum conhecido.

Pode ter certeza que pelo menos uma pessoa conhecerá algum interessado!

2. SEO

Você se lembra do exemplo que demos agora a pouco sobre como geramos leads para a Rock Content através do tráfego orgânico?

Pois é, utilizar as otimizações para motores de busca a seu favor pode ir muito além de apenas trazer tráfego para seu domínio. É extremamente relevante lembrar que tráfego sem conversão é uma ótima forma de não fazer seu investimento valer a pena nesta estratégia.

Então, sempre que for pensar em aumentar o tráfego do seu site, considere o que pode ser feito para gerar leads: sidebar para conversão, ferramentas de captura de email, CTAs no blog e assim por diante.

Guia do SEO 2.0

3. Mídia paga (PPC)

Utilizar estratégias de compra de mídia pode ir muito além da promoção das suas páginas finais de venda.

O que acontece na maioria dos casos é que algumas empresas focam apenas nas palavras-chave, que representam exatamente o fundo do funil de vendas. Ou seja, as palavras-chave que linkam diretamente para ação de compra.

Neste caso, utilize tanto Google Adwords como o Facebook Ads para promover landing pages de materiais únicos que você já possua ou que tenha acabado de criar.

Uma ótima dica para essa estratégia é utilizar as audiências customizáveis do Facebook Ads para encontrar pessoas que possuam gostos e interesses semelhantes a outras pessoas que já estejam na sua base.

Aqui na Rock Content nós utilizamos essa estratégia e temos resultados incríveis. Pode testar!

4. Co-marketing

Pode ter certeza que você não é a única pessoa interessada em aumentar ou criar sua própria lista de emails. Saiba que neste exato momento existem pessoas que também estão lendo este post e outros conteúdos na internet com o mesmo objetivo que você.

Como utilizar isso a seu favor?

Encontre empresas que tenham objetivos, personas e interesses semelhantes ao seu. Torne-se parceiro destas empresas e desenvolva projetos e ofertas em conjunto. Isso é chamado de co-marketing e é uma das formas mais incríveis de obter resultados com geração de leads.

Quase qualquer formato de conteúdo pode ser utilizado para realizar um co-marketing. A Rock Content sempre realiza, pelo menos uma vez por mês, uma parceria a fim de conquistar novas leads e alcançar um público que talvez ainda não conheça nossos serviços.

O alinhamento é essencial para o sucesso dessa estratégia. Para aprender mais sobre co-marketing, leia este artigo.

5. Guest posting

Assim como a parceria de co-marketing, a troca de guest posts também é uma forma muito interessante de aumentar sua lista de emails.

Apesar desta prática ter um foco principal na troca de links, pensando numa estratégia de Link Building, os guest posts também podem te auxiliar a gerar leads.

Sempre que você produzir um conteúdo que vai ser publicado em um blog diferente do seu, lembre-se de procurar parceiros que falem de assuntos semelhantes ou que estejam ligados ao seu (aqui vale a mesma regra do co-marketing).

Quando você publica um artigo em um blog diferente, a possibilidade de comunicar com públicos que ainda não te conhecem é bem maior.

Por isso, sempre que for publicar um artigo num blog terceiro, lembre-se de utilizar CTAs que levaram para alguma landing page com oferta ou convide o leitor a assinar sua newsletter.

Guia completo para Guest Blogging ebook

6. Crie uma Newsletter

Uma das formas mais fáceis de criar sua lista de emails do zero é através de newsletters.

O que vale ressaltar aqui é que não estamos falando de uma newsletter estilo Submarino, Netshoes ou RicardoEletro (não temos nada contra as empresas!).

lista de emails

Diferente do que algumas empresas costumam fazer, newsletters devem ser uma forma de se comunicar com suas leads. Não necessariamente utilizar este canal apenas para promoção e ofertas.

O ponto importante para que sua newsletter seja um sucesso e que muitas pessoas tenham interesse nela é simples: o conteúdo que você compartilha precisa ser sensacional.

Se você já tem um blog, melhor ainda!

Selecione os melhores conteúdos do seu blog em um mês e mande-os para as pessoas da sua base ou os interessados na newsletter. Assim você consegue gerar valor para essas pessoas e também aumenta o tráfego de email do seu blog.

Outro ponto que precisa ser discutido aqui é que, na hora de criar seu formulário para uma newsletter, tome muito cuidado com os campos que você incluirá para a conversão.

O que quero dizer é o seguinte: uma newsletter não é uma oferta que requer uma troca tão grande com o usuário. Isso significa que você não precisa incluir 5 campos para que a pessoa se inscreva.

Idealmente, você só vai pedir o email do visitante para que ele comece a receber seus emails mensais.

Parece muito pouco?

Muitas vezes, o usuário que aceita entrar na sua newsletter pode estar tão longe da realização de uma compra ou contratar seu serviço, que você pode perder vários contatos que, um dia, podem se tornar um cliente.

A newsletter é uma ferramenta incrível, porque mantém você em contato com pessoas que podem despertar interesse no seu serviço meses depois da primeira conversão.

Por isso, quando for criar sua newsletter pense no seguinte:

  • Crie um conteúdo incrível;
  • Compartilhe apenas os melhores posts, serviço ou qualquer coisa que você queria promover;
  • Lembre-se sempre de promover alguma oferta. Essa oferta terá um formulário completo e, assim, você terá todas as informações desse usuário.

Ao fazer isso todo mês, consequentemente, aquele usuário pode converter em uma segunda oferta e, assim, você terá todas as informações sobre ele para que possa começar a trabalhá-lo no seu funil de vendas.

guia newsletter

7. Faça palestras e participe de eventos

Por mais estranho que isso possa parecer, quando você está em eventos presenciais como palestrante – ou apenas como um participante comum – você tem uma enorme possibilidade de gerar leads.

Como palestrante, você gera uma tremenda autoridade e pode ter certeza que qualquer coisa que você promova poderá gerar bons resultados. Seja promover seu blog, site, newsletter ou até mesmo uma oferta que seja relevante para aquele público.

Se você for para um evento como um participante, coloque em prática suas habilidades de networking e troque cartões, conversando com o máximo de pessoas possível.

8. Crie uma pesquisa

Desde 2015, a Rock Content começou a focar muito na criação de pesquisas para o mercado brasileiro.

Desde explicar como o marketing de conteúdo tem sido aceito no mercado, como empresas de tecnologia utilizam ferramentas de marketing ou como as instituições de ensino estão se adaptando às mudanças recentes em marketing.

Pesquisas são uma incrível forma de geração de leads, pois geram muita autoridade para o seu negócio e são facilmente promovidas por terceiros.

Elas dão um trabalho danado para serem criadas, mas valem a pena!

Caso você tenha ficado curioso, confira algumas das pesquisas da Rock Content:

pesquisas de marketing

Crie um desafio (promoção) online

Quem é que não gosta de ganhar um prêmio?

E a premiação pode ser qualquer coisa. Uma camisa, adesivo, caneca ou uma viagem pra Disney (isso você pode ter certeza que todo mundo vai querer).

De qualquer forma, utilizar sorteios, promoções e desafios são uma ótima maneira de aumentar sua lista de emails. Eles têm um potencial para viralização muito maior, já que as pessoas estão concorrendo a um prêmio e tudo que elas precisam fazer é deixar o email em troca.

Simples, não é?

9. Crie mais de um tipo de subscrição de email

Newsletters são a parte mais básica de qualquer estratégia de email marketing para aumento de uma lista de emails.

Caso você queria levar isso mais adiante, que tal criar tipos diferentes de assinaturas para sua lista de emails, que segmentarão diretamente cada pessoa para o tipo de conteúdo que elas tem mais desejo de receber via email?

Um exemplo bem interessante disso é criar uma lista das pessoas que gostariam de receber as atualizações do seu blog, outra para as pessoas que têm interesse em serem notificadas sempre que uma nova oferta for criada ou ainda uma opção para aqueles que queriam saber de novidades de produtos ou serviço que você oferece.

10. Crie novas ofertas mensalmente

Isso é aqui é o pote de ouro!

Apesar de requerer um esforço considerável para criar uma oferta todo mês, uma vez que isso se torne uma rotina, seus resultados de geração de leads podem alcançar níveis incríveis.

Aqui não tem segredo. O ideal é testar formatos diferentes, conteúdos segmentados ou até mesmo bem abrangentes.

Na Rock Content nós realizamos pelo menos três lançamentos por mês. Um deles é bem abrangente e fala sobre um assunto bem topo de funil para conseguir atrair novos contatos para nossa base.

As outras ofertas do mês costumam ser mais segmentadas para um público específico a fim de auxiliar no processo de venda.

11. Use seus canais de social media

Agrupar todas as práticas aqui, assim fica uma coisa mais uniforme. Imagine que, assim como a Rock Content, o seu negócio possua 6 canais de social: Facebook, Twitter, LinkedIn, Instagram e Google +.

A ideia aqui é utilizar todos esses canais a seu favor para aumentar sua lista de emails. Promova as landing pages dos seus materiais, webinars, podcasts e até mesmo a sua própria newsletter nos seus canais sociais.

Além disso, utilize as Bios (os pequenos resumos sobre você no seu perfil) em cada uma das redes sociais para inserir links que sejam relevantes para seus seguidores.

Kit Marketing nas Redes Sociais

12. Promova ofertas em grupos do Facebook e Linkedin

Além dos seus próprios perfis em redes sociais, existem alguns canais que vão te auxiliar e encontrar um grupo específico de pessoas com interesses em comum. Grupos no Facebook e LinkedIn são locais importantíssimos para você explorar.

Encontre um grupo que seja relevante para o seu público, um lugar onde você sabe que suas personas estarão e promova suas ofertas nesses canais.

Vale lembrar que o bom senso sempre será seu aliado nesse caso. Não adianta ficar postando a mesma coisa milhares de vezes com o objetivo de alcançar o maior número de pessoas ou para melhorar seus resultados. Isso pode ser visto de forma negativa e até mesmo te prejudicar.

13. Exporte seus contatos do LinkedIn

Aposto que você não sabia disso, acertamos?

O LinkedIn é a única rede social que permite que os usuários exportem os emails de todos os seus contatos. Utilize isso a seu favor!

Utilize este grupo de pessoas que já estão conectadas com você para utilizar como uma possível audiência customizada no Facebook Ads para promover alguma oferta específica que você pretende lançar.

14. Utilize seu canal no Youtube para gerar leads

Se você também possui um canal no Youtube e já produz alguns vídeos com certa regularidade, comece a utilizar este canal para promover suas ofertas.

Tanto com calls to action dentro dos vídeos em formato de texto que o Youtube permite, como também nas próprias descrições do vídeo, onde você pode selecionar diversos materiais complementares para que os seus seguidores possam baixar.

15. Utilize Pop-ups de entrada, saída e específicos para páginas especiais

Já passamos por esta parte de páginas otimizadas para conversão, mas neste ponto vamos falar especificamente dos pop-ups e diferentes tipos que você pode utilizar.

Nós utilizamos pop-ups de entrada, ou seja, assim que um novo usuário acessa nossos blogs, ele receberá aquela tela com a chamada para fazer parte da nossa newsletter. Essa é apenas uma das possibilidades do uso dos pop-ups.

Caso você não goste desta estratégia — ou ela não esteja dando resultados que você gostaria — também existe a opção de criar pop-ups que serão exibidos assim que o usuário demonstrar a intenção de sair da sua página.

16. Pop-ups de saída

Este formato possui uma particularidade. Já que você consegue identificar quando o usuário vai fechar a página de acordo com o caminho que o cursor dele vai percorrer até o X do navegador, você pode se aproveitar disso.

O mais comum são pop-ups com textos, que falarão algo neste sentido:

  • “Opa, já está indo? O que você acha de baixar um ebook gratuito sobre o assunto x? CLIQUE AQUI”;
  • “Que pena que você está indo embora. Antes de sair, você gostaria de assinar a nossa newsletter e receber nossos conteúdos em primeira mão?”;
  • “O que? Você está indo embora? Antes disso eu gostaria de te dar essa oferta gratuita para que você aprimore seus conhecimentos sobre o assunto X”;
  • As opções são diversas e tudo vai depender da sua criatividade e testes para encontrar o melhor conteúdo.

Aqui vai um exemplo de pop-up de saída que encontramos durante as pesquisas para escrever este post:

lista de emails

Bem esperto, não é?

16. Pop-ups especiais

Como você já deve ter visto, quase todas as páginas dos nossos blogs possuem o mesmo Pop-up.

Isso é interessante e consegue atingir um grande número de pessoas. Apesar disso, começamos a realizar alguns testes nos últimos meses criando variações do pop-up exclusivo para alguns conteúdos.

O que descobrimos? Os resultados são surpreendentes!

lista de emails

Neste print, temos quatro exemplos simples que já foram realizados para o blog marketingdeconteudo.com.

Cada um deles é uma opção única que é exibida apenas em uma página. Isso quer dizer que esses pop-ups possuem cores, textos e uma chamada diferente dos demais e isso os torna extremamente especiais e relevantes.

Nosso post sobre O Guia do Marketeiro das Galáxias é um caso a parte. Desde o seu lançamento, obtivemos uma incrível marca de 11.9% de conversão de visitantes em leads.

Apesar do baixo volume de contatos que isso representa, foi uma ótima comprovação de que este formato funciona bem.

lista de emails

Neste caso, o conteúdo utilizado também está diretamente ligado ao conteúdo do post.

Sempre que criamos alguma coisa bem única, pensamos em uma forma de criar uma conversão que chame a atenção do leitor.

17. Utilize CTAs nas top 50 páginas mais acessadas do seu blog

Acesse sua conta do Google Analytics e descubra quais são as 50 páginas mais acessadas do seu site ou blog.

Certifique-se que, pelo menos, as 50 mais acessadas possuam um CTA que levará um visitante a uma possível oferta ou possibilidade de conversão.

Assim você consegue criar diversas opções de conversão para um visitante do seu site.

18. Inclua CTAs ao longo do seu texto

Assim como a dica anterior, este ponto é extremamente relevante. Sempre que você estiver produzindo um artigo para seu blog, lembre-se de criar calls to action para landing pages de ofertas relevantes e que façam algum sentido.

Não adianta rechear suas páginas com CTAs que não façam sentido!

19. Crie ferramentas que auxiliam sua persona

Essa é outra tática que utilizamos com bastante frequência aqui na Rock Content. Assim como a criação de pesquisas, criar ferramentas não é uma tarefa tão simples. Apesar disso, os resultados são fantásticos.

Atualmente, contamos com algumas ferramentas que ajudam muito nossas personas. Algumas delas são:

Gerador de personas
Máquina de títulos
Calculadora de Marketing
Ferramenta Guru PME
Gerador de nome
Gerador de política de privacidade
Gerador de carta de demissão
Gerador de Contrato de Confidencialidade
Gerador de Política de Reembolso

Todos os quatro projetos acima são ferramentas que agregam muito valor para nossa audiência. Além disso, todas as quatro foram criadas em parceria com outras empresas. O co-marketing nos auxilou a potencializar os resultados de forma ainda mais expressiva.

Identifique o principal problema da sua persona e pense se existe alguma maneira de auxiliá-la criando uma ferramenta que gere valor, seja gratuita e que também possa ser utilizada várias vezes.

Construir uma lista de emails é impossível?

Definitivamente não.

Neste post nós explicamos detalhadamente o processo para que você consiga gerar seus primeiros emails e trilhar seu caminho para o sucesso.

Alguns dos exemplos podem não fazer sentido para o seu negócio caso você tenha uma equipe muito reduzida, mas, de qualquer forma, é interessante sempre conhecer outras possibilidades de geração de leads.

Leads são oportunidades!

Por isso elas são tão importantes. Quando você gera uma lead, basicamente você está adquirindo informações de uma pessoa que demonstrou, de forma espontânea, interesse por algo relacionado a sua empresa (conteúdo, produto ou serviço).

E você não passa informações suas para qualquer pessoa, não é?

Para saber tudo sobre geração de leads, confira o nosso ebook : Geração de Leads: O Guia Completo

lista de emails: download ebook geração de leads

18 ideias de fazer testes A/B em suas campanhas de email marketing

Precisa de algumas ideias para melhorar as taxas de resposta das suas campanhas de email?

Este post pretende ser uma lista de idéias de testes A/B que empresas B2B podem executar com suas campanhas de email. Queremos compartilhar ideias realmente úteis que possam incentivá-lo e provocá-lo para que você crie seus próprios testes a medida em que for aprimorando suas campanhas.

Existem duas regras quando se trata de fazer testes A/B com campanhas de e-mail:

  • Você deve fazer testes constantemente (nunca envie apenas uma versão de um email).
  • E você nunca deve executar vários testes em uma só vez.

Vamos analisar as nossas duas regras um pouco mais e depois entrar nas dicas do nosso guia.

Testes A/B para campanhas de email: sempre e nunca

Muito fácil de lembrar, certo? Sempre e nunca.

Novamente, você SEMPRE deve testar algo, mas certifique-se de NUNCA testar todos os tipos de coisas de uma só vez. Fazer uma coisa de cada vez ajudará você a saber exatamente o que está funcionando e o que não está.

Existe um motivo para se concentrar em uma coisa de cada vez:

Assim você consegue saber especificamente o que funcionou e o que não funcionou. Acompanhar os “vencedores” e os “perdedores” em cada teste afetará seriamente todas as principais métricas de suas campanhas de email.

No entanto, se você tentar algo na linha de assunto e também na primeira frase do email, como você saberá qual delas causou uma reação positiva ou negativa?

Resposta: você não saberá.

Portanto, certifique-se de executar constantemente testes únicos para uma parcela da base e manter uma boa contagem dos resultados.

Pensando na efetividade dos testes A/B, elaboramos uma lista repleta de ideias. Algumas são autoexplicativas e outras que precisarão de um pouco de conhecimento. Para os testes mais complexos, incluímos breves tutoriais.

Confira agora 17 ideias diferentes de testes A/B que você pode implementar!

Ideias para Linha de Assunto do e-mail

1. Comprimento da linha de Assunto

Este é um tópico bastante óbvio.

A regra é que o assunto do email seja geralmente mais curto, mas há muitas exceções e muitas pesquisas feitas sobre este tema.

Dê uma olhada nesta captura de tela de um estudo feito pelo ReturnPath sobre nº de caracteres vs. taxa de leitura.

Caracteres linha de assunto email segundo return path

2. Começar um assunto com letra minúscula

Redatores sempre gostam de colocar letra maiúscula na primeira letra de cada palavra em um título.

Mas às vezes não é bom. As postagens que capitalizam a letra inicial de cada palavra geralmente têm um desempenho pior do que aquelas que são escritas como uma frase normal. Assim, em uma campanha de emails, tente um teste comparando:

  • Seus Problemas de Pessoal estão Resolvidos, [Primeiro nome]
  • seus problemas de pessoal estão resolvidos, [Primeiro nome].

3. Personalização de linha de assunto com nome

Este é bastante auto-explicativo. Experimente duas variações de um email: um com o primeiro nome na linha de assunto e outro sem.

4. Emojis na linha de Assunto

Millennials estão começando a tomar uma tonelada de decisões de compras B2B. E acontece que eles amam emojis.

Teste se suas buyers personas tendem para essa determinada faixa etária para testar o efeito desses elementos na mensagem.

5. Pergunta na linha de assunto

As pessoas são (geralmente) treinadas para serem gentis em seu trabalho. Se alguém tiver uma dúvida enquanto você está por perto, você provavelmente tentará responder, certo?

Usar a mesma lógica no mundo das campanhas de emails pode ter um resultado positivo. Certifique-se de usar a pontuação adequada.

6. Clareza X Curiosidade

Geralmente seguimos a regra: colocamos o que está no email na linha de assunto e o que está na linha de assunto no corpo do email.

Dito isso, às vezes vale a pena colocar uma prévia do conteúdo na sua linha de assunto.

Um bom exemplo disso seria o assunto: Perguntamos a 57 proprietários de agências sobre 2018 e…

Isso está muito longe do “você nunca vai adivinhar o que aconteceu a seguir”, o jargão de isca que passa por entretenimento hoje em dia.

Leia mais dicas de títulos para email marketing.

Crie assuntos automaticamente com o Gerador de Assuntos de email.

Ideias para o corpo do e-mail

7. Introdução na primeira linha X Nenhuma introdução na primeira linha

Normalmente nos esquivamos de pensar na introdução por dois motivos:

  • esta linha pode ser vista antes que as pessoas abram o email;
  • porque eles não se importam. Mas, como você vai saber, certo?

Mas fazer este teste pode trazer resultados interessantes. Uma ideia é ir direto ao ponto e outra é alongar para despertar a curiosidade. Confira o exemplo:

Opção 1: Olá, [primeiro nome]
Meu nome é Josh Slone e recentemente montei uma lista das 10 maiores mudanças que estão chegando à [indústria].

Opção 2: Olá, [primeiro nome]
Quer ver uma lista das 10 maiores mudanças que chegam ao [setor] este ano? Eu coloquei esta lista em conjunto para empresas como….

8. Primeira Linha para o “ponto de dor” do lead

Se você dedica algum tempo ao desenvolvimento de seus perfis de compradores ideais, consegue entender melhor as dores e as necessidades deles.

Com esses dados você pode fazer um teste de email muito bom com o ponto de dor.

Exemplo: O [nome da empresa] está com problemas para acompanhar o ROI de campanhas sociais?

9. Linkando para algo X Pedir para enviar

Incluir um link para sua oferta ou uma isca no email é comum, mas você não está atrás de leitores casuais ou de conversas.

Uma maneira potencialmente fantástica de condução é oferecer o recurso, mas com a condição de que o destinatário diga o que deseja. Vale a pena um teste.

10. Tom formal X Tom pessoal

Este tópico exige um exemplo.

Você quer ser sempre gentil e nunca seco, mas há momentos em que um tom mais profissional pode lhe dar melhores resultados.

Com órgãos do governo ou grandes empresas, os colaboradores estão tão acostumados a falar formalmente que você poderia usar o mesmo tom.

Aqui está um exemplo para esse caso:

Olá, [Sr.Srta. Último Nome]

Você está tendo problemas [insira o problema aqui]? Eu juntei [recurso]….

Mesmo falando em um tom formal, você pode gerar uma aproximação com o usuário. Confira o exemplo a seguir:

Olá [Sr.Srta. Último Nome]

Meu nome é [Seu Nome] e tenho uma pergunta sobre [assunto]. Você ou alguém do seu departamento [problema]…

Testes de horário e sequência dos envios

11. Teste de agendamento para campanhas de emails

Tudo se resume ao momento certo. O principal ponto em relação ao tempo é, na verdade, a necessidade do destinatário de sua solução naquele momento específico.

No entanto, você pode se posicionar para obter respostas mais positivas usando dados dos testes performados para determinar suas maiores chances de sucesso.

Dica extra: geralmente, para empresas B2B, terça a quinta-feira são os dias ideais. Mas vimos campanhas bem-sucedidas começarem às segundas e sextas-feiras.

12. Ordem de Sequência dos emails

Você conhece a cena do filme Tróia, onde Brad Pitt (Aquiles) está correndo em direção ao gigante?

Ele tem um escudo e o gigante atira uma lança em sua direção. Uma vez que a lança atinge o escudo de Aquiles, ele a derruba. Às vezes, seu primeiro email é assim.

A ideia é inserir seus leads na luta.

Depois que eles se envolvem, você pode tentar coisas diferentes para iniciar uma conversa. Muitas vezes gostamos de dizer coisas como: “Já conferiu o que enviamos? Eu adoraria ouvir seus comentários.”

Mas isso só funciona se eles clicaram no seu email ou baixaram o conteúdo. Se eles não fizeram uma coisa nem outra, talvez você tenha que tentar colocar a mesma oferta de forma diferente na sequência de emails ou criar uma nova oferta.

13. Nº de emails em uma sequência

Geralmente, são necessários de 5 a 8 pontos de contato para fechar um negócio e sugerimos criar diferentes formatos.

Isso significa que você pode enviar um correio de voz, interagir via mídia social e email para fechar um acordo.

Mas como os emails são melhores? Poderia ser qualquer número, mas você tem que testar.

14. Cronometrando as sequências

A quantidade de tempo entre os emails é muito importante. Se um contato ver seu primeiro email, mas não pode clicar naquele momento, ele poderá ficar mais propenso a clicar no próximo se você enviar outro email 24 horas depois.

Ao mesmo tempo, isso pode ter um efeito reverso, incomodando muitas pessoas e fazendo com que as pessoas cancelem o recebimento. Neste ponto o teste é fundamental para rastrear esses comportamentos.

Ideia para usar Post Script (P.S.)

O P.S. muitas vezes são a primeira coisa que as pessoas leem e têm uma taxa de leitura de quase 100% (se o email for aberto). Portanto, há uma enorme razão para testar emails com Post Script e com CTA (chamada para ação).

O P.S. deve ser um recurso para testar, especialmente no primeiro email. É realmente o único lugar lógico para deixar uma opção para o lead excluir outros emails.

15. Usando o P.S. para repetir o CTA principal X CTA alternativo

Repetir seu CTA geralmente é uma boa ideia, mas testar uma segunda oferta às vezes pode funcionar.

Digamos que o seu CTA principal seja um webinar sobre como maximizar anúncios CPC e você também tem uma planilha/guia que explica algumas das mesmas informações.

Veja duas ideias de como seu P.S. poderia ser:

  • Aqui está outro link para o webinar “7 Estratégias CPC para 2018”. Eu realmente espero ver você lá, [First Name]!
  • Webinar não é sua praia? Criamos esta planilha para ajudar você a levar seus anúncios CPC ao próximo nível. Adoraria saber o que você achou!

Ideias para Assinaturas de emails

A assinatura de e-mail é frequentemente ignorada, mas é um excelente local para garantir a conformidade com o anti-SPAM, além de permitir que você fortaleça sua credibilidade.

16. Tipos de assinatura

De acordo com este post da revista Forbes, existem 89 maneiras de assinar um email.

Você provavelmente não vai gostar de todos eles, mas há muitas ideias por lá.

17. Assinatura com imagem X Assinatura sem imagme

Inserir uma imagem pode ser interessante. Escolha entre uma foto sua ou o logotipo da empresa. Experimente todos e compare os desempenho das campanhas com cada tipo.

18. Assinatura com X sem links Sociais

Normalmente sugerimos um email de vendas sem muito floreio.

Você quer que o foco esteja na oferta do email, não nos seus perfis sociais. Dito isto, os links sociais podem ser benéficos em alguns casos.

Por exemplo: se você vende serviços de marketing para redes sociais, os leads podem querer verificar os seus perfis.

Agora é com você! Você pode começar seus testes A/B de campanhas de email com essas dicas iniciais do nosso guia e evoluir de acordo com os resultados alcançados e seus novos objetivos.

Para aprender ainda mais sobre estratégias de email, confira o Guia do Email Marketing da Rock Content:

ebook email marketing

Esse post foi escrito pela  LAHAR, um software de automação de marketing robusto com essas e muitas outras funcionalidades.

tudo sobre email marketing

Tudo o que você precisa saber sobre email marketing em um só lugar


(Clique no player para o ouvir a narração do nosso post! Deixe nos comentários o que achou)

O email marketing foi, durante muito tempo, sinônimo de spam e comunicações intrusivas.

Porém, graças ao avanço de ferramentas de automação de marketing, esse canal se tornou a melhor maneira de entregar as mensagens certas, para as pessoas certas, na hora certa.

Além de ser uma excelente ferramenta para profissionais de marketing digital e inbound marketing, o email é um canal extremamente democrático. De acordo com uma pesquisa realizada pela Pew Research, 92% dos adultos online utilizam email.

Portanto, ao contrário do que muitos acreditam, o email marketing não morreu, e pode ser uma ótima maneira de crescer seu negócio!

Este guia foi feito tanto para quem é iniciante e quer saber mais sobre como começar a fazer email marketing, quanto para quem já tem uma estratégia estabelecida e está buscando maneiras de otimizá-la.

O que é email marketing?

O email marketing é a comunicação entre uma empresa e seus consumidores ou potenciais clientes, via email.

Alguns exemplos comuns de email marketing que você já deve ter recebido na sua caixa de entrada são:

  • oferta de passagem aérea;
  • promoções;
  • confirmação de uma compra online;
  • newsletter.

No início do uso do email como ferramenta de marketing, ele era visto como uma versão digital de propagandas enviadas via correspondência (também conhecidas como “mala direta”).  Assim, o email era visto como um canal de comunicação em massa e as mensagens enviadas estavam longe de ser relevantes para quem as recebia.

Por essa razão, durante muitos anos o email marketing era visto como uma comunicação invasiva. Mas ele evoluiu, e hoje os melhores profissionais de marketing enxergam que o email é uma das maneiras mais pessoais de se comunicar com consumidores, através de uma troca direta de mensagens.

Por que utilizar email marketing?

Nos últimos tempos, as redes sociais têm ganhado os holofotes no marketing digital. No entanto, o email marketing também pode ser uma ótima opção para quem coleta endereços de email e quer aumentar a relevância da sua marca entre esses contatos. Veja alguns motivos.

Grande alcance

Segundo a Radicati, em 2015 existiam 2,5 bilhões de usuários de e-mail, e a tendência é que esse número chegue a 2,9 bilhões em 2019. Esse número representa mais de um terço da população mundial!

Nosso endereço de email concentra todas as ações que fazemos em outros canais. Toda vez que criamos um login em qualquer site, por exemplo, utilizamos o endereço de email. Assim, ele é uma parte essencial das atividades de um usuário na Internet.

Alcance previsível

Quando uma empresa faz um post em uma rede social, como o Facebook, nem todas as pessoas que seguem sua página verão sua mensagem. Isso ocorre devido a algoritmos que determinam quais mensagens são mais relevantes para cada usuário.

Por essa razão, o alcance de posts em redes sociais não é previsível. Ou seja, você não tem controle de quantas pessoas realmente visualizarão seu post.

Já no email marketing, o mesmo não acontece. Uma das grandes vantagens desse canal é seu alcance previsível. Isso significa que se você selecionar 100 endereços de email para enviar sua mensagem, todos os 100 receberão seu email na caixa de entrada (a não ser que haja algum problema técnico, mas trataremos desse assunto mais para frente).

Formato flexível

O email é a tela em branco que todo profissional de marketing digital procura. Mensagens enviadas por email não têm limites de caracteres, podem conter imagens e até GIFs.

Um email pode ser feito com templates e incluir elementos gráficos, ou pode conter apenas texto, como se você estivesse escrevendo mensagens pessoais para todos os seus contatos.

Por meio dele, você pode comunicar mensagens curtas, incluir diversos links para páginas da web, ou contar uma história longa. Portanto, o email pode ter o formato de que você desejar!

Obviamente, existem boas práticas a serem seguidas na hora de escrever e fazer o layout de um email. Mas abordaremos esse assunto um pouco mais pra frente!

Alto retorno financeiro

Para começar uma estratégia de email marketing, você precisa de apenas 3 ingredientes: um domínio (por exemplo, “rockcontent.com”), uma ferramenta de email marketing e uma pessoa para executar a estratégia.

Escolher uma boa ferramenta de email marketing é essencial. Existem diversas opções no mercado que atendem a todos os níveis de necessidade, incluindo ferramentas gratuitas como o Mailchimp.

Independentemente da ferramenta que você escolher, o investimento não será muito alto. Por isso, o email é o canal de marketing digital que apresenta melhor retorno financeiro — você não precisa investir muito inicialmente, e tem a possibilidade de gerar um grande volume de receita.

Qual o papel do email marketing na sua estratégia de marketing?

Embora o email marketing seja vinculado com frequência a uma abordagem promocional e comercial, ele vai muito além dessa estratégia.

Quando alguém dá permissão a uma empresa de enviar emails diretamente na sua caixa de entrada, esta pessoa está dando acesso a uma parte da sua vida pessoal, assim como abertura a conversa. Afinal, nosso email é o que utilizamos não só para receber mensagens de empresas que gostamos, mas também para nos relacionar com amigos, família e colegas de trabalho.

Portanto, em uma estratégia de marketing, o email é o canal que permite se comunicar de maneira mais pessoal com seus potenciais clientes. E isso pode trazer resultados incríveis! Confira abaixo como o email marketing se encaixa na sua estratégia de marketing digital.

Engajar os leads

Quando uma pessoa opta por receber emails da sua empresa, ela espera que você mantenha contato com ela de tempos em tempos. Isso pode parecer óbvio, mas muitas empresas se esquecem de manter um relacionamento constante com sua base de contatos via email!

Portanto, o email marketing pode ser utilizado na sua estratégia de marketing para engajar seus leads. Isso pode fazer com que seus leads se lembrem sempre de você, aumentando as chances de que eles virem clientes.

Promover seus conteúdos

Se você tem um blog, sabe que promover os conteúdos que você produz é essencial para o sucesso da sua estratégia.

Existem vários canais que você pode utilizar para promover seus conteúdos, e o email é um deles! O envio de uma newsletter, por exemplo, pode contribuir para que os posts do seu blog ganhem mais acessos, e assim aumentar a sua visibilidade na Internet.

Nutrir e educar seus leads

A nutrição de leads é uma das estratégias mais importantes do Inbound Marketing. Apenas com ela é possível transformar seus assinantes em leads, e seus leads em clientes. Para que isso aconteça, é necessário educar seus contatos sobre seu negócio e estreitar seu relacionamento com eles.

kit de geração de leads

O email é o melhor canal para nutrir seus leads, pois apenas ele permite que você envie mensagens personalizadas para as pessoas certas, no momento certo. Portanto, se você utiliza uma ferramenta de automação de marketing, poderá utilizar o email marketing para nutrir e educar seus leads.

Vender

Você já recebeu emails com ofertas ou promoções na sua caixa de entrada? Muitas empresas, especialmente aquelas que vendem produtos diretamente para consumidores — como roupas e passagens aéreas —, utilizam esse canal para aumentar suas vendas.

Hoje em dia, é possível estimular seus contatos a realizar transações com apenas um clique a partir do email. E, em breve, o pagamento diretamente no email também será uma realidade. Portanto, aproveite o email marketing para promover seus produtos!

Se relacionar com consumidores e clientes

Depois de fechar uma compra, você não pode se afastar dos seus clientes! A parte de encantá-los é uma das mais importantes da metodologia inbound e você precisa prestar atenção nela.

Compradores satisfeitos trazem diversos benefícios para seu negócio, e você pode manter esse relacionamento por email. Aproveite este canal para enviar para seus clientes conteúdos relevantes, além de descontos e promoções.

Quais tipos de email sua estratégia precisa ter?

Para começar a entender como montar uma campanha de sucesso e como inserir o e-mail marketing no dia a dia do marketing digital da sua empresa, é importante conhecer os diferentes tipos de e-mail que a sua empresa pode enviar.

Atualizações do Blog

Esse é o tipo de e-mail que você já deve estar acostumado a ver. É aquele que anuncia quando um conteúdo novo é postado no seu blog.

Eles são excelentes para começar a interagir mais com seus leitores. Quando alguém se inscreve na sua lista pela primeira vez, é bem provável que esses sejam os primeiros emails que ele vai receber.

É uma maneira de manter a sua lista ativa e em contato com os novos conteúdos que você posta, além de aumentar as chances de você gerar leads com os CTAs dentro dos seus textos.

Newsletter

A newsletter é uma velha conhecida de e-commerces e de blogs. Muitas empresas enviam para seus contatos atualizações mensais ou semanais com os principais posts do blog e notícias da empresa ou do mercado.

Se você realmente quer que a sua newsletter seja lida, invista tempo em criar uma newsletter que tenha identidade própria e que contenha conteúdos relevantes para seus leitores. Não se esqueça de incluir links para levar o leitor para páginas externas em que ele possa ler mais sobre aquele assunto.

guia newsletter

Convites para eventos

Emails são excelentes para promover eventos que você está organizando. O grande desafio aqui é apresentar de forma clara porque esse evento vale o comparecimento dos seus contatos.

Na hora de escrever emails que promovem eventos, não se esqueça de incluir todas as informações necessárias, como local, data, hora, limite de participantes, entre outros. E lembre-se de colocar em destaque o link para a página de inscrição ou compra de ingressos!

Emails de nutrição de leads

Dependendo da ação que a sua persona decidir fazer dentro do seu blog ou site, você pode querer inseri-la em um fluxo de nutrição. A nutrição consiste em uma série de emails com conteúdo relevante e segmentado. Como o nome sugere, esses são emails que ajudam a lead a caminhar pelo funil de vendas até uma posição clara de compra.

Identificando um grupo de contatos que você sabe que tem interesse em um assunto específico, você pode continuar a conversa com mais conteúdos relevantes e segmentados que aumentam a probabilidade dessas leads continuarem em contato com a sua empresa.

Como começar: ferramentas e templates

Se você vai começar sua estratégia de email marketing agora, precisa de um ingrediente fundamental: uma ferramenta, ou software, que realize disparos de email em massa.

A ferramenta mais indicada para iniciantes é o Mailchimp, pois além de possuir uma versão gratuita, sua utilização é fácil e intuitiva. Além dela, outros softwares populares no mercado são o GetResponse e o Mailee.

O email marketing também pode ser feito por meio de softwares completos de automação de marketing, como RD Station e Hubspot. Estas são ferramentas que realizam várias funções além do email marketing, como gestão de redes sociais, lead tracking, gestão de blogs, entre outros.

Como escolher o template ideal para seus emails

Com uma ferramenta em mãos, o próximo desafio será escrever seu primeiro email. E, para isso, você vai precisar escolher qual template utilizar!

É possível criar um template do zero, em HTML, ou utilizar templates prontos que são fornecidos por ferramentas como a Mailchimp. A última opção é a mais simples, pois reduz o seu trabalho.

Quando for escolher seu template, busque um que seja responsivo, ou seja, que se adapte a dispositivos móveis. Hoje em dia, a maioria das pessoas leem emails em smartphones ou tablets. Portanto, se seu template não for responsivo a esses dispositivos, a leitura dos seus emails ficará muito difícil (ou até mesmo impossível).

Além de responsivo, seu template deve ter espaço para imagens e texto. Muitas empresas enviam emails que contém apenas imagens. No entanto, alguns provedores consideram esse tipo de email como spam. O ideal é mesclar blocos de imagem e texto, o que torna seu email mais leve e agradável de se ler.

Finalmente, na hora de buscar o template ideal, lembre-se que menos é mais. Por mais clichê que essa expressão seja, simplicidade é a chave para focar a atenção do seu leitor no que você deseja — seja o conteúdo do email, o call-to-action, o compartilhamento ou outra ação que você queira que ele realize.

CONTEÚDOS RECOMENDADOS
Curso de Email Marketing da Universidade Rock Content
Guia Para Criação de Personas
Enciclopédia do Marketing de Conteúdo
Guia Prático para Divulgação de Conteúdos
Times de Vendas: como estruturar, contratar, qualificar, gerenciar e escalar o seu

Construindo uma lista de emails

Por mais triste que seja, uma lista de contatos de email cai em 22,5% a cada ano. Endereços de email mudam, pessoas abandonam contas antigas e contatos optam por sair da sua lista.

Por esse motivo, um dos aspectos mais desafiadores de uma estratégia de email marketing é construir e crescer sua lista de contatos. Mas por onde começar?

A primeira solução que vem em mente, muitas vezes, é comprar uma lista de emails. Porém, a regra de ouro do email marketing é nunca comprar listas de contatos! Vamos explicar o porquê.

Por que comprar uma lista de emails é um dos maiores erros que você pode cometer?

A caixa de entrada de uma pessoa é um espaço extremamente pessoal. É ali que ela lida com mensagens do trabalho assim como assuntos pessoais.

Portanto, se alguém forneceu seu endereço de email para você, quer dizer que essa pessoa está disposta a interagir com você.

Ao comprar uma lista, você está adquirindo endereços de email que não escolheram receber mensagens suas. Portanto, nenhuma destas pessoas deu permissão para você enviar mensagens diretamente em suas caixas de entrada.

Além disso, listas prontas também costumam conter endereços de email falsos, inexistentes ou com erros de digitação — o que indica aos provedores que você está enviando emails para uma lista comprada, levando a uma possível penalização pelos provedores.

Ou seja, comprar uma lista de emails é um prato cheio para prejudicar a imagem da sua empresa.

Construir uma lista de emails demanda tempo e esforço, mas continue lendo para conferir as dicas que vão tornar esse processo mais fácil.

Como construir uma lista de emails de qualidade?

O primeiro passo para começar a coletar emails é adicionar, no seu blog, um espaço onde seus visitantes podem cadastrar seus emails para receber comunicações suas, como newsletters, promoções e novidades.

Algumas ferramentas facilitam essa coleta de emails. Nossa preferida na Rock Content é a Hellobar, que adiciona uma janela ou pop-up de coleta de emails ao seu site.

Quer experimentar a ferramenta? Utilize nosso link de afiliado e receba 1 mês de acesso grátis a Hello Bar. Basta se cadastrar aqui.

Uma alternativa a essa ferramenta é o OptinSkin, plugin do WordPress que permite colocar caixas de coleta de email em qualquer lugar do blog.

Lembre-se que quanto mais simples for o processo para seus usuários cadastrarem seus emails, mais endereços você vai coletar. Portanto, facilite a experiência do usuário no seu blog.

Você pode querer pedir outras informações, além do email, no momento do cadastro. Isso é normal, mas fique atento apenas para não fazer perguntas em excesso. Isso pode assustar seus visitantes e fazer com que eles desistam de fornecer o endereço de email para você.

Uma prática importante, que garante o sucesso da sua estratégia de email marketing, é a segmentação da base de emails. A segmentação permite que você envie mensagens mais personalizadas, impactando diretamente no engajamento dos leitores.

Essa divisão pode ser feita de forma mais generalizada ou mais específica. Você pode levar em consideração fatores como: localização, idade, ocupação, posição na empresa, compras anteriores, estágio no funil de vendas.

Finalmente, lembre-se que construir uma boa lista de emails envolve dois componentes: conseguir novos contatos e manter os que você já tem. Para manter seus contatos por perto, envie sempre conteúdos que sejam relevantes. Caso contrário, você pode perder tudo que trabalhou para conquistar.

Dicas para escrever emails incríveis

Quando você já tiver uma ferramenta para enviar emails, um template e uma lista de contatos, estará ansioso para enviar seu primeiro email.

Existem algumas boas práticas que devem ser seguidas se você quer escrever emails incríveis para seus assinantes. Confira!

Mantenha o texto curto

Você sabia que o tempo médio de atenção dos seres humanos hoje em dia é de 8 segundos? Com isso em mente, fica claro que você precisa ser claro e objetivo na hora de escrever seus emails.

Revise e edite seus emails para se livrar de tudo que não é necessário para comunicar sua mensagem. Vá direto ao ponto do que você quer falar, e evite distrações.

Use a linguagem adequada

Quando estiver escrevendo seus emails, considere quem estará do outro lado lendo. Ou seja, qual é a persona dos seus emails?

A partir disso, você poderá determinar qual tom de voz usar, e que tipo de expressões, jargões ou gírias você deve evitar.

Estabeleça um tom de conversa

O email serve para nutrir relacionamentos com sua lista de contatos. Portanto, crie proximidade nos seus textos, trate seu leitor pelo nome e fale de uma maneira que vai ressoar com seus contatos. Dessa maneira, você cria com eles um diálogo bilateral.

Quer aprender mais sobre como escrever bons conteúdos? Faça nosso curso gratuito sobre Produção de Conteúdo para Web!

Como levar sua estratégia para o próximo nível?

Até agora, cobrimos o conhecimento básico que você precisa para começar uma estratégia de email marketing que vá contribuir para o seu relacionamento com seus assinantes.

Depois de tudo isso implementado, você pode se perguntar quais são os próximos passos para levar sua estratégia para um outro nível, em que você poderá gerar oportunidades de negócio, entregar mensagens personalizadas e otimizar suas campanhas para alcançar os melhores resultados.

O passo mais importante para que isso possa acontecer é estabelecer um plano de ação. Ele vai te ajudar a definir uma periodicidade de envio de emails, assim como determinar quais tipos de email enviar e para quem. Um bom planejamento de email marketing é composto por 5 etapas básicas:

  • definir sua persona;
  • determinar qual conteúdo vai ser enviado;
  • estabelecer a frequência de envios;
  • definir os objetivos de cada campanha, assim como quais métricas acompanhar;
  • organizar um calendário de envio.

Com todas essas etapas implementadas, você terá uma estratégia estruturada e estará à frente de muitas outras empresas!

Se você leu até aqui e quer aprender mais estratégias avançadas de email marketing, como segmentar sua lista, utilizar o email marketing para nutrir suas leads e quais métricas acompanhar para estabelecer o sucesso da sua estratégia, corra para ler nosso ebook gratuito “E-mail marketing: o guia para criar campanhas de sucesso”.

ebook email marketing