Ferramentas de Marketing


Case notificação push

Como as notificações por push geraram mais de 200 mil sessões para os blogs da Rock Content

Entenda como as notificações por push geraram mais de 25 mil leads para os blogs da Rock Content.

Nos últimos anos, assistimos as notificações por push saírem dos nossos tablets e celulares para brigarem por espaço nos dispositivos desktop.

E não sem motivo! Fora do universo mobile, essas notificações ganham ainda mais poder: depois de aceitas, podem te ajudar a levar o usuário de volta para o seu site, ou ainda divulgar promoções relâmpago e eventos especiais.

Esses benefícios chamaram a atenção do nosso time de Marketing, mas as push notifications só ganharam nossos corações depois que nós conseguimos desenvolver táticas de divulgação específicas para esse canal e construímos uma rotina em torno disso.

Se você quer entender como essas ferramentas funcionam e como a Rock Content utiliza esse canal no dia a dia, vem comigo!

O começo de tudo

Nosso blog utiliza uma ferramenta de notificações por push desde Setembro de 2017. Naquela época, foi nossa gerente de Marketing, Clara Borges, quem descobriu que esse recurso estava ficando bem conhecido lá fora e merecia uma chance por aqui.

Quatro meses depois, nossa base já tinha aproximadamente 8 mil inscritos e gerava leads e levantadas de mão. O problema é que a ferramenta cobrava em dólares e, com o crescimento exponencial do nosso blog, o recurso ficava cada vez mais caro.

A gente sabia que as notificações por push eram um bom canal, mas precisávamos de uma solução mais adequada a nossa realidade tupiniquim.

Até que um dia, nas minhas andanças virtuais, me deparei com essa cena:

Notificação Push na revista Veja

Busquei a empresa PushNews no Google e fiquei super empolgada: além de disparar notificações, a ferramenta também coletava emails?!

Me inscrevi para fazer um teste de 14 dias e, poucas horas depois, recebi um email do Oskar Lima, Customer Success de lá, me perguntando se eu tinha dúvidas.

Começamos a conversar e eu descobri que a galera da PushNews é fã da Rock (mais um ponto pra eles! rs). Rapport feito, parti para o que mais me interessava: cadê a funcionalidade de captura de email?

Email para a empresa PushNews

Para a minha tristeza, ela ainda estava na versão beta e poucos clientes tinham acesso. Mas o Oskar prometeu que, se a gente fechasse negócio, teríamos acesso a tudo!

A negociação foi intensa. Começar a utilizar a PushNews tinha vários pontos positivos: ferramenta em português, preço em reais e a minha querida funcionalidade de captura de emails.

Apesar disso, essa troca tinha um problema muito sério: nós iríamos perder toda a base conquistada na ferramenta estrangeira (e esse número já estava perto de 10 mil usuários!).

Para quem não sabe, as ferramentas de push notifications trabalham com o navegador dos usuários. Desta forma, as pessoas não precisam baixar nem instalar nada. Basta clicar no botão de opt-in para receber um ID e passar a ser identificado pela ferramenta de disparo. Por isso, geralmente, as bases ficam “presas” às ferramentas nas quais elas foram construídas.

Foram precisos muitos estudos e planilhas, mas eu e a Clara conseguimos provar que, no longo prazo, a troca valia (e muito!) a pena. E foi assim que nós passamos a ser clientes da PushNews.

Adquirindo o hábito

Instalamos a ferramenta nos principais blogs da Rock: neste que você está lendo, no Comunidade Rock Content e no Blog da Rock LATAM.

Graças ao período de trial, eu já estava mais familiarizada com a PushNews e consegui treinar os responsáveis por cada blog para que eles cuidassem de suas respectivas divulgações.

O combinado era focar no compartilhamento de landing pages para atrair novos leads e levantadas de mão. Os títulos precisavam ser bem curtos e, sempre que possível, com um emoji para chamar mais atenção.

Modelos de notificações push

Em julho de 2018, com um novo trimestre começando, resolvi fazer uma análise mais profunda sobre os números adquiridos pela ferramenta e descobri coisas bem interessantes.

Em apenas 6 meses, a galera aqui deste blog conseguiu gerar 27.860 sessões entre posts e landing pages.

Como o foco era divulgar materiais ricos, também geramos 5.532 downloads, ou seja, leads!

Resultados das notificações push no Blog da Rock

Ah! E a minha querida funcionalidade de captura de emails não deixou a desejar: conquistou 7.278 assinantes para a nossa newsletter.

O time LATAM também fez bons números:

Resultados das notificações push no Blog da Rock LATAM

Apesar disso, o time da Comunidade não tinha colocado muita fé na ferramenta. E tinha números bem tímidos para compartilhar:

Resultados das notificações push no Blog Comunidade

Com essas informações em mãos, decidi fazer uma apresentação para compartilhar com o time e incentivar o uso da ferramenta.

Foi bem nessa época que o Oskar, nosso CS na PushNews, me contatou para contar uma ótima novidade: a ferramenta ia se tornar nativa, o que, traduzindo em termos mais simples, significa abandonar o double opt-in e ganhar novos inscritos com um único clique!

Embora o double opt-in seja uma boa prática muito recomendada (principalmente quando se trata de email marketing), abandoná-la significava aumentar exponencialmente a nossa base de assinantes, o que se traduz em mais tráfego e leads.

Decidimos aderir a atualização e acompanhar os números.

Mestres das notificações por push

Com a versão single opt-in instalada — e a empolgação gerada pela minha apresentação anterior —, nossos números dispararam!

Nossa equipe tornou as divulgações por push uma rotina.

E, como os resultados eram rápidos, passamos a divulgar muito mais do que landing pages, ampliando o mix de conteúdos para vídeos, eventos, materiais de parceiros e tudo o que pudesse ser relevante para nossa base.

Cinco meses depois, fiquei feliz em notar que a base aqui do blog saiu de 4.484 usuários ativos (em agosto de 2018) para os incríveis 39.917 usuários no fim de janeiro de 2019! Um aumento de 890%.

Número de usuários ativos

E foi por meio dessa super base que nós conseguimos gerar 55.943 sessões entre landing pages e blog posts. E olha que nesse número não constam as sessões geradas para vídeos do YouTube, eventos e conteúdos de parceiros!

O blog LATAM também não ficou para trás!

Embora os “hermanos” não tenham gostado da funcionalidade de assinatura de newsletter (totalizando apenas 2.101 novos emails entre agosto e janeiro), eles acessaram muitos conteúdos, gerando 85.652 sessões no mesmo período.

Olha como ficou o gráfico do Google Analytics:

Google Analytics do Blog da Rock LATAM

E aqui tem um consolidado dos números:

Resultados das notificações push no Blog Comunidade

Mas o caso mais notório nessa segunda análise foi, com certeza, do time da Comunidade.

Depois de ver o número de sessões e de leads que os colegas estavam conquistando, Dimitri Vieira (editor chefe do blog) e sua equipe decidiram dar uma canseira no PushNews:

Resultados das notificações push no Blog Comunidade

Eles saíram de 547 sessões entre abril e agosto de 2018 para 54.071 entre setembro e janeiro de 2019!

Não é à toa que o gráfico do Google Analytics ficou super acentuado:

Google Analytics Comunidade

Resultados sensacionais, não é?

E é por isso que agora eu vou contar algumas das táticas de cada time!

Push na prática

Aqui na Rock, cada blog possui um público e um objetivo específico.

Este que você está lendo é focado no mercado brasileiro; o blog em espanhol visa atrair o público LATAM; e o blog da Comunidade é 100% dedicado à atração de profissionais freelancers.

E é por conta dessas diferenças que cada um deles utilizam o PushNews de um jeito diferente.

Veja a seguir.

Blog da Rock

No carro-chefe da Rock, disparamos push notifications de domingo a sexta!

Elas tendem a ser bem curtinhas e estão sempre acompanhadas por algum emoji. Além disso, os links são dos mais variados: blog posts, landing pages, vídeos do YouTube e sites parceiros.

Exemplos de notificações push

Os horários variam de acordo com o dia da semana e/ou propósito da mensagem. Geralmente, a gente investe nos horários após o almoço, que é quando a galera ainda está aquecendo o ritmo de trabalho.

Já aos domingos a gente investe em conteúdos mais “lights” bem no fim do dia, quando bate aquela deprê pré-segunda:

Exemplos de notificações push

Blog da Rock — ES

Nosso blog em espanhol foi feito para atrair empresas latino americanas, ou seja, ele recebe visitantes que estão em fusos horários bem diferentes.

Colômbia, Peru, Chile, Uruguai, Argentina, México e até Espanha são nomes frequentes no nossos relatório de “Sessões por país” do Google Analytics.

Apesar disso, nós não personalizamos os horários de acordo com o fuso de cada país. Isso até seria possível, mas acreditamos que todo o esforço envolvido nessa tarefa não traria benefícios igualmente significativos.

Por conta disso, a estratégia aqui foi pegar os horários de pico sinalizados pelo Google Analytics e investir neles.

Além disso, costumamos agendar 2 push por dia, mas configuramos para que uma “apague a outra”, de modo que nenhum usuário que esteja com o computador desligado receba um combo de 2 ou mais mensagens ao ficar online.

De resto, seguimos no mesmo estilo do blog em português: notificações curtinhas e com emojis.

Imersão Freelancer da Comunidade Rock Content

Aqui eu gostaria de compartilhar um caso mais específico.

No último trimestre do ano, o Dimitri Vieira tinha um desafio bem grande: gerar leads para a nossa comunidade de freelancers mesmo com as pessoas pensando em Natal e férias.

Antecipando essa questão, ele decidiu reunir especialistas como Vitor Peçanha, Murilo Leal e Laís Schulz (entre outros) para criar um curso específico para produtores de conteúdo. O conteúdo foi dividido em uma séries de webinars e ganhou o nome de Imersão Freelancer.

O Dimitri divulgou esses webinários através de pop-ups no blog, banners do Rock Convert, emails, posts nas redes sociais da Rock e no perfil pessoal dele, um concurso de referral e… notificações por push!

Esse último canal foi responsável por 10% dos inscritos totais, ou seja, aproximadamente 600 pessoas.

Isso foi possível porque o time da Comunidade fez divulgações pontuais e específicas como, por exemplo, 10 minutos antes dos webinars começarem, eles disparavam uma notificação para toda a base de assinantes de push.

As mensagens utilizavam gatilhos mentais de urgência e autoridade, além de dar uma breve explicação sobre o assunto que seria discutido no webinar do dia.

Notificações push Comunidade

Eles tiveram, em média, 100 cliques cada. Embora o número seja baixo, vale lembrar que essas mensagens foram programadas para serem entregues em até 1 hora após o disparo.

Ou seja, se um assinante das notificações estivesse com o computador desligado durante aquele intervalo de tempo, ele não veria a notificação depois.

Essa prática ajuda a não saturar o usuário e manter a mensagem fresca e relevante para o momento.

Conclusão

Como você pôde notar, as notificações por push são um ótimo canal para divulgar os conteúdos de uma empresa. Quando utilizadas com estratégia e consistência, podem gerar resultados significativos!

E, se você se sentiu inspirado a experimentar a ferramenta PushNews, deixo aqui um link que dá acesso completo e gratuito a ferramenta durante os primeiros 30 dias!

Faça um teste e me conte os resultados!

9 dicas para diminuir os custos com Google Adwords

9 dicas para reduzir os custos com Google Adwords

Reduzir os custos de anúncios no Google Adwords não significa deixar de investir, mas sim melhorar a performance. Veja como essa estratégia pode trazer resultados incríveis para o negócio!

Reduzir custo no Adwords faz parte das metas do seu negócio para o setor de marketing este ano? Saiba que esse pode ser o incentivo ideal para que, cada vez mais, o time entregue melhores campanhas de anúncios no Google.

A ideia não é a de cortar gastos com a estratégia, mas sim tomar uma série de medidas para conseguir resultados igualmente positivos ou até melhores, pagando menos a cada clique. Ou seja, o foco aqui é a otimização da performance.

Quer implantar essa filosofia de forma mais consistente nas suas ações? Neste post, passaremos por alguns conceitos importantes e, então, listaremos as melhores medidas para diminuição do custo com Google Adwords. Acompanhe conosco!

Como funciona a dinâmica do Custo por Clique (CPC)?

As campanhas do Google Adwords funcionam como leilões e a referência para saber qual o lance ideal é quanto a empresa está disposta a pagar a cada clique, ou CPC.

Em outras palavras, aquela que aceita pagar um CPC maior fica em destaque no buscador ou Rede de Display, lembrando que ele somente é cobrado caso o usuário do buscador clique no link em destaque.

Seu cálculo é simples. Basta dividir o custo total da campanha de anúncios pelo número de cliques proporcionados.

Exemplo: um site que deseja promover um post sobre produtos especiais de uma data festiva que se aproxima pode estipular um orçamento total de R$ 150,00 para sua campanha. Nesse caso, ao final da ação, se 100 cliques forem gerados, o CPC terá sido de R$ 1,50.

Orçamento diário

No planejamento da campanha, é possível estabelecer um valor para orçamento diário. Se o objetivo é movimentar e atrair o público-alvo até a data da festa, é preciso garantir que eles recebam estímulos diários. Assim, definir um orçamento válido para os intervalos de 24 é essencial.

Nesse caso, o gestor pode estipular um orçamento diário de R$ 30,00. À medida que os usuários forem clicando, vão gastando parte dessa cota.

Quando atingir o valor máximo, o anúncio sai do destaque e só volta no dia seguinte, com uma nova cota do orçamento para ser gasta.

Palavra-chave ideal e concorrência

Outro ponto que influencia o custo por clique e o desempenho de uma campanha é sua palavra-chave foco, e ela funciona exatamente como o elemento que abre uma conexão entre o usuário do Google e a sua empresa.

Assim, para montar uma campanha eficiente, é preciso escolher uma palavra-chave relacionada ao tema do conteúdo a ser colocado em destaque.

A grande questão é que outras empresas podem ter o mesmo interesse nela, surgindo aí a verdadeira concorrência no leilão.

As palavras-chave mais abrangentes costumam ter um valor maior e mais interesse de anunciantes, afinal, podem abranger diversos tipos de negócio, como é o caso de “moda feminina”.

Pesquisa no Google Ads por "moda feminina"

Ela não especifica se trata-se de roupas de frio, calor, de alta costura ou fast fashion, por exemplo.

Mas, ao melhorar um pouco mais a qualidade da palavra-chave e direcionar o foco da pesquisa para “loja de fantasia”, é possível ter um valor e concorrência menores.

Busca por "loja de fantasias" no Google Adwords

Taxa de Cliques (CTR)

Calcular a CTR também é simples. Basta dividir o número de cliques obtidos em uma campanha pelo número de vezes em que ela foi exibida. Assim, se, ao todo, foram contabilizados 300 acessos num total de 10 mil exibições, a taxa de cliques será 0,03, ou 3%.

Considerando tudo isso, é possível entender que estratégias que otimizam esses elementos podem diminuir o custo do CPC e, com isso, tornar a campanha mais rentávelÉ o caso da escolha de uma palavra-chave mais adequada e capaz de converter mais.

As empresas já entenderam que o marketing digital é uma excelente ferramenta de aquisição e conversão, mas não basta apenas aumentar suas verbas. É preciso gastá-las sabiamente.

Segundo a Content Trends 201858% das empresas pretendem aumentar seus investimentos em marketing de conteúdo em 2019. Isso inclui a criação de estratégia, conteúdos e seus esforços de divulgação, como os anúncios do Google na pesquisa, Rede de Display e YouTube.

Guia Completo do Google Adwords

Quais as 9 melhores dicas para reduzir custo no Adwords?

Os elementos acima funcionam como uma equação matemática, ou seja, a ordem de seus fatores não altera o produto, mas a mínima modificação em seus valores, para mais ou para menos, produz uma grande alteração no resultado final.

Ao escolher uma palavra-chave mais alinhada com o conteúdo e a estratégia da campanha, por exemplo, sua CTR pode aumentar, assim como a quantidade de leads gerados.

1. Segmente os assuntos

Um dos pontos mais fundamentais nas estratégias de marketing digital é promover o máximo de personalização com o potencial consumidor.

Assim, criar um calendário de conteúdos a partir de uma representação semifictícia do cliente — persona —, escolher palavras-chave que são relevantes para o público e otimizar o site considerando o maior uso nos dispositivos móveis, por exemplo, são ações para que o lead sinta uma conexão pessoal com o que está sendo ofertado.

O mesmo vale para os anúncios realizados no Adwords. Usar o mesmo anúncio para palavras-chave diferentes é desconsiderar completamente a experiência do usuário com o conteúdo.

Ele precisa acreditar que tudo aquilo foi elaborado pensando exclusivamente na satisfação de suas necessidades, e encontrar um mesmo anúncio em diferentes pesquisas ou displays será muito mais invasivo e prejudicial para sua percepção.

Então, se a ideia é melhorar a conversão e reduzir os custos com o Adwords, é preciso criar anúncios diferentes e personalizados de acordo com o assunto que será abordado no link.

Uma loja de brinquedos pode ter diferentes segmentos de anúncios para falar do mesmo nicho e até faixa etária.

Um bom exemplo seria o seguinte.

Grupo de anúncios 1: brinquedos de pelúcia em Londrina

Palavras-chave:

  • pelúcia;
  • ursinho de pelúcia;
  • brinquedos de pelúcia;
  • pelúcia antialérgica;
  • animais de pelúcia em Londrina.

Anúncio:

Conheça os animais de pelúcia antialérgicos da marca X

Grupo de anúncios 2: brinquedos para crianças pequenas em Londrina

Palavras-chave:

  • brinquedos para bebês;
  • brinquedo para bebês em Londrina;
  • ursinhos de pelúcia para bebês etc.

Anúncio:

Melhores brinquedos para bebês por menos de R$ 100,00

2. Otimize os anúncios

Para otimizar um conjunto de anúncios, é preciso avaliar seu histórico. Assim, entender elementos como CPC, CTR, concorrência e conversão é essencial. Outro conhecimento que precisa estar bem internalizado é o do Retorno sobre o Investimento (ROI).

Seu cálculo tradicional consiste em:

ROI = (lucro – custos) / custos

Porém, no caso do ROI de campanhas de Adwords, os custos que são subtraídos dos lucros abrangem aqueles provenientes do produto ou serviços acrescidos daqueles utilizados para os anúncios.

Assim, considerando a loja de brinquedos do tópico anterior, temos:

  • valor de venda do animal de pelúcia = R$ 90,00
  • custo do produto = R$ 50,00
  • valor investido em Adwords = R$ 100,00
  • vendas realizadas = 2

ROI = (R$ 90,00 x 2) – {(R$ 50,00 x 2) + R$ 100,00} / (R$ 50,00 x 2)

ROI = – 0,2 ou um prejuízo de 20%

Nesse caso, a otimização dessa campanha para reduzir custo no Adwords é primordial, afinal, a empresa está amargando prejuízo com sua divulgação em vez de colher lucros.

É preciso rever a escolha das palavras-chave, avaliar o grupo de anúncios realizados, considerar inverter as palavras e todos os outros elementos que podem reverter o quadro. Tudo isso pode ser gerenciado por meio de testes A/B, ou seja, fazendo correções, avaliando seus efeitos e, depois, ajustando o próximo elemento.

3. Otimize por performance de dia e horário

Outra maneira muito eficiente de reduzir os custos dos anúncios de Adwords é potencializar suas performances considerando os dias e horários em que o volume de buscas e uso do público-alvo é mais intenso.

Se determinado dia ou período tem baixo volume de procura, é possível diminuir o orçamento diário ou até mesmo o lance do CPC para aquele período. Não é preciso cessar a estratégia, e sim apenas ajustá-la conforme a demanda. Isso garantirá maior efetividade para o investimento, sem desperdícios.

4. Segmente geograficamente

Mesmo que uma empresa ou e-commerce atenda a todo o território nacional, é recomendado criar campanhas separadas geograficamente para que seus resultados sejam analisados de forma independente.

Para isso, é preciso conhecer minuciosamente o perfil dos compradores e criar campanhas separadas por região.

Um e-commerce de roupas esportivas, por exemplo, pode usar o Adwords Editor para criar três ou quadro cópias de uma mesma campanha e segmentar cada uma delas para uma região específica.

Elas terão a mesma persona representada no grupo de anúncio definido, o mesmo conteúdo a ser destacado e palavra-chave, mas cada região terá um desempenho de CPC diferente, e isso garantirá uma correção mais pontual naquelas que estiverem abaixo do planejado.

5. Aumente o índice de qualidade

A qualidade de um anúncio está relacionada a três fatores: CTR, força da palavra-chave e otimização da landing page.

Assim, melhorar qualquer um desses elementos fará com que o chamado Quality Score diminua o custo por clique e traga melhores conversões.

Para entender melhor essa relação, basta lembrar que, para o Google, a experiência e a satisfação do usuário são o mais importante. Ou seja, mesmo oferecendo às empresas a possibilidade de anunciar seus produtos e conteúdos, se eles não forem de qualidade, terão uma intensidade menor.

Por isso, é fundamental reforçar a estratégia da palavra-chave, e claro, criar conteúdos e páginas de destinos relevantes, originais, responsivas e que atendam às demais diretrizes para um bom SEO.

6. Exclua termos de pesquisa negativa

Os usuários do Google usam alguns termos de pesquisa que podem levar para o anúncio de uma empresa sem que eles sejam, de fato, correspondentes às palavras-chaves que a campanha deseja impulsionar.

Assim, é preciso, literalmente, separar o joio do trigo. Do contrário, alguns cliques no anúncio serão produto de um engano da estratégia e do usuário. Em termos de experiência de busca e de investimento na campanha, é ruim para os dois lados.

Diante disso, ao cadastrar o anúncio no Adwords, já é possível informar quais seriam os termos indesejados no campo de palavras negativas.

7. Isole as palavras-chave de alta performance

No dashboard dos anúncios do Adwords, é possível avaliar quais palavras-chave definidas para um anúncio estão trazendo os melhores resultados.

Considerando quais são as melhores, é possível criar um novo anúncio, agora otimizado pelo uso exclusivo das melhores palavras-chave do anterior. Para tornar essa estratégia ainda mais eficiente, ao configurar o lance do CPC, é importante calibrar mais positivamente para a nova, direcionando o fluxo útil da antiga para essa versão melhorada.

Se o CPC do primeiro terá um peso de outras keywords com baixo resultado, a nova estratégia terá um custo muito mais eficiente, equilibrando o resultado dos dois de forma geral.

Dossiê das Palavras Chaves

8. Use uma langing page segmentada

A landing page é o endereço para o qual o anúncio levará o cliente caso ele decida clicar no display do Google ou nos resultados das pesquisas, por exemplo.

Para o usuário, parece óbvio que a imagem do display ou a descrição do link o direcione para o endereço exato e correspondente ao que está sendo informado. Porém, algumas empresas colocam links da página central de seus e-commerces ou sites para que o potencial cliente conheça todos os seus produtos e diferenciais.

Ainda que a intenção seja boa, isso é muito danoso para a experiência do usuário e pode, inclusive, ser penalizado pelo algoritmo do Google.

Considerando ainda o aspecto da jornada da compra, se o usuário clicou em um anúncio sobre determinado produto ou serviço, já está mais consciente de seus diferenciais.

Em outras palavras, considerando o funil de marketing, ele já está no processo de consideração sobre a compra, e levá-lo para uma langing page geral fará com que ele retroceda ou até mesmo desista da compra.

9. Aumente o CTR

Para aumentar a taxa de cliques, é preciso que o anúncio seja atraente e mais destacado que o da concorrência. Assim, investir em títulos e chamadas atrativas pode gerar maior interesse dos usuários a partir do resultado da busca.

Aumentando os cliques, a qualidade do anúncio também aumentará, o que fará com que o desempenho do CPC também seja melhorado. Ou seja, é uma reação em cadeia.

Dessa forma, a estratégia do planejamento do anúncio deve ser feita minuciosamente, considerando a informação a ser transmitida, o público, suas necessidades, palavras-chave que correspondem às suas pesquisas, e claro, a otimização da campanha e a página de destino.

Como uma boa estratégia de SEO pode afetar os custos com o Adwords?

Estratégias de SEO podem trazer diversos benefícios para o site da empresa e, claro, em suas ações de marketing digital como os investimentos em Adwords. Isso porque é uma ferramenta que, acima de tudo, busca a melhor combinação de conteúdo e lead.

Ou seja, o objetivo do SEO não é atrair mais visitantes, e sim aqueles que são ideais para o produto ou serviço da empresa. Combinando com os investimentos em Google Ads, essa fórmula personalizada de conteúdo é pulverizada de forma mais intensa, fazendo com que uma complemente o resultado da outra.

Assim, o SEO assegura desde a melhor escolha da palavra-chave para os conjuntos de anúncios até a garantia de que a página de destino, sua landing page, será a mais relevante e otimizada para aquele perfil do anúncio.

De forma colateral e, ainda assim, muito importante, o SEO também ajuda a reforçar a autoridade da marca, uma vez que coloca seu link e conteúdo em evidência, justamente, no público que ele busca atingir.

Reduzir custo no Adwords também permitirá que a empresa intensifique cada vez mais sua presença digital, afinal de contas, os investimentos na estratégia e seus resultados são muito mais facilmente gerenciados.

Ou seja, é uma ferramenta essencial para o planejamento de marketing que toda empresa deve usar, considerando cronograma e fazendo os devidos alinhamentos com outras ações e eventos da marca.

Quer saber como fazer seu planejamento de forma mais eficiente e aumentar sua visibilidade online para conquistar a primeira posição no Google? Então, baixe agora mesmo o nosso e-book “SEO 2.0: o guia completo”!

o que é seo
Como o curso marta garcia obteve 80% da receita via blog

Como o Curso Marta Garcia gera 80% da sua receita por fontes orgânicas

É realmente inspirador ver histórias como a do Curso Marta Garcia. Histórias que mostram como o marketing digital e de conteúdo podem mudar o rumo de uma empresa e impactar a vida de milhares de pessoas.

Neste case, você vai entender como as estratégias de marketing digital que o Curso Marta Garcia empregou em seu dia a dia levaram a empresa ao próximo patamar no mercado de cursos de proficiência em inglês.

Vai entender os desafios e vitórias de uma estratégia de marketing de conteúdo, e como isso reflete no ânimo de profissionais e no resultados de uma empresa. E, principalmente, vai entender como o Curso Marta Garcia já adquiri 80% de sua receita por meio de vias orgânicas.

O que é o Curso de Línguas Marta Garcia?

Com cursos de inglês voltados principalmente para pessoas que desejam se aplicar para mestrados e doutorados, o Curso de Línguas Marta Garcia surgiu da experiência e método de ensino da Professora Marta Garcia, 15 anos atrás.

Marta, que já era professora a 15 anos, decidiu reunir seus conhecimentos em um curso presencial para alunos que iriam realizar exames de proficiência em inglês instrumental.

Com uma metodologia que busca aprendizado rápido e eficiente, os alunos são capacitados para não só serem aprovados em exames para mestrado e doutorado, como também ler artigos acadêmicos com mais desenvoltura e velocidade.

Por trás do conhecimento e capacidade didática da Professora Marta, seu filho, João Garcia, cuidava da parte administrativa do negócio, buscando soluções para geração de matrículas.

Durante os primeiros 10 anos de empresa, o curso era dado presencialmente, em Fortaleza, onde ainda está a estrutura física do Curso Marta Garcia.

Mas, com o modelo de curso validado, João sabia que o online era a melhor forma de expansão do negócio. Em 2013 ele decidiu interromper seus projetos paralelos para se dedicar integralmente ao projeto de levar o curso para todo o Brasil.

Foram 6 meses de projeto até ter o curso disponibilizado em uma plataforma online e pronto para receber alunos.

E o resultado? Um número inexpressivo de cursos foi vendido. Eles tinham o produto e a plataforma, mas não conseguiam ligar a oferta com a demanda.

O desafio

João precisava de formas para gerar oportunidades para o curso online, e foi nesse momento que começou a pesquisar sobre marketing digital.

Decidiu investir em uma ferramenta que já conhecia, o Google Adwords (hoje Google Ads), para gerar novas matrículas. Com a chegada de novas oportunidades ficou claro que o Curso Marta Garcia precisava de uma estrutura melhor para gerar e trabalhar leads.

A empresa contratou o plano mais simples de uma ferramenta de automação, e começou a gerar landing pages para suas campanhas de mídia paga, além de trabalhar com email marketing para sua base.

Entrando no mundo da automação de marketing, João começou a entender o processo de aquisição de oportunidades orgânicas por meio de conteúdo. Ele se interessou cada vez mais pelo marketing digital, e decidiu que era o momento de começar uma estratégia de conteúdo.

Assim nasceu o blog do Curso Marta Garcia, focado em levar conhecimento para uma alunos que buscavam proficiência em inglês instrumental.

Com menos de 2 meses de estratégia e por volta de 6 conteúdos publicados, João abandonou a produção de novos conteúdos.

Você pode estar cansado de saber que marketing de conteúdo é uma estratégia a longo prazo, e que resultados imediatos são raros e enganadores.

Mas, naquele momento, João ainda era iniciante em marketing digital, e a necessidade de gerar resultados em vendas impactou em sua decisão de parar.

Afinal, se uma estratégia não deu resultado em dois meses, por que levar adiante?

Os conteúdos pararam, mas o interesse por marketing digital não. João continuou procurando soluções para sua empresa, consumindo conteúdos e indo a palestras. Em especial, um tema o chamou a atenção: SEO.

A Rock Content já estava em seu radar, por suas pesquisas sobre marketing e vendas, mas neste momento João destacou a importância que os conteúdos da Rock tiveram em seu aprendizado.

Após muitos blog posts, ebooks e até uma palestra do Peçanha no RD on the Road, ele resolveu que precisava insistir com seriedade em uma estratégia de conteúdo.

Só com um bom posicionamento no Google, e geração de oportunidades orgânicas, seria possível implementar um modelo de receita previsível, como ele desejava.

Entendendo que precisava de uma estratégia consolidada, o Curso Marta Garcia fechou uma parceria de conteúdo com a Rock Content.

A Parceria

João tinha um objetivo bem claro em mente:

“A ideia inicial era começarmos a produzir conteúdos de forma sistemática e estratégica trabalhando todas as etapas do funil (topo, meio e fundo) e implementar a estratégia de link building interno para fazer o lead avançar no funil através dos conteúdos.”

João Garcia, Diretor de Marketing

Ele conta que ainda no processo de entrada deles na Rock, um consultor entrou em contato por telefone, fazendo uma análise de quesitos básicos no site do Curso Marta Garcia que estavam atrapalhando seu ranqueamento.

Após corrigi-los, João percebeu uma pequena melhora em seus resultados de tráfego. Ele colocou essa como uma pequena vitória a curto prazo. E atenção: são essas vitórias que constroem o resultado final desse case.

Apesar de já possuir uma persona, insistimos que o estudo fosse refeito, levando em conta aspectos mais profundos de comportamento e interesse. A partir daí teve início a produção de conteúdos para o blog, com foco em gerar oportunidades para o Curso Marta Garcia.

Apesar da frequência de postagem, e toda a estratégia de SEO por trás, João percebia que seus resultados ainda vinham primordialmente de mídia paga.

Mesmo já tendo ampliado muito seu conhecimento sobre marketing digital, o sentimento de que os resultados orgânicos não estavam aparecendo o incomodava muito, e durante os primeiros meses de estratégia ele esteve bem perto de interromper mais uma vez sua produção de conteúdo.

Com conversas com a equipe da Rock, e também dos outros parceiros de marketing, João entendeu que abandonar a estratégia naquele ponto era desperdiçar o dinheiro investido até então, e abrir mão da estrutura de ranqueamento que ele estava construindo.

E como o tempo é o melhor amigo do marketing de conteúdo, os resultados começaram a aparecer.

Os Resultados

Mais uma vez foram pequenas vitórias que levaram o João a retomar seu ânimo na estratégia de conteúdo.

Como todo bom fã do Google Analytics, ele acompanha com frequência seus indicadores por meio de dashboards e do app da ferramenta. Um dia ele notou um aumento no tráfego fora da curva.

Ao rastrear de onde vieram as novas visitas, percebeu que um de seus artigos chegou às primeiras posições da SERP!

SERP para mestrado à distância

Isso voltou a acontecer nas semanas seguintes, e ele viu suas posições no Google subirem de mês a mês.

Por exemplo: seu artigo sobre os melhores mestrados a distância aceitos pelo MEC ganhou o featured snippet para a palavra-chave ‘mestrado a distancia’, gerando um aumento enorme das visitas em seu blog.

O post sobre os phrasal verbs mais usados na língua inglesa teve um resultado semelhante.

Com isso chegaram mais acessos, foram gerados mais leads e foram vendidos mais cursos. As pequenas vitórias diárias levantaram a moral do João e sua equipe, e ele mergulhou de cabeça no marketing de conteúdo.

Contratou o SEMrush e tomou as rédeas do planejamento de pautas. E assim os resultados apareceram:

“Quando contratamos a Rock Content tínhamos uma média de 20 mil sessões por mês.

Estamos atualmente com uma média de 120 mil sessões.”

E melhorar o topo do funil refletiu em toda a empresa, com um aumento de aproximadamente 200% no faturamento, comparando o início de 2019 e antes da parceria com a Rock Content.

E, de todo o faturamento da empresa, 80% vem de fontes orgânicas. Isso é o maior indicativo do sucesso da estratégia de Inbound Marketing e dos conteúdos divulgados no blog.

A empresa vem se destacando não só como parceira da Rock. O Curso Marta Garcia alcançou resultados e virou estudo de caso com vários de seus outros parceiros.

Com uma estrutura de geração de oportunidades orgânicas rodando, João se dedica a aprimorar a estratégia, sempre pensando em novas formas de levar valor para seu público potencial e melhorar ainda mais seus resultados.

E aqui é preciso destacar o valor que isso gera para uma estratégia de conteúdo que desenvolvemos.

Quando um cliente chega ao nível de envolvimento que o João teve, a estratégia ganha uma pessoa a mais na análise, planejamento e desenvolvimento de ações, mas com todo o conhecimento que só alguém que está dentro da empresa pode oferecer!

Ele dedicou seu tempo à rotina de marketing que geraram estes números a longo prazo.

O exercício diário de SEO on Page, checando fatores de ranqueamento com o plugin Yoast, por exemplo, não trouxe resultados da noite para o dia. Foram as pequenas vitórias, as posições conquistadas e as melhoras em taxas de conversão que construíram os resultados finais.

Este case mostra o impacto que do marketing digital para uma empresa que entendeu e investiu em uma estratégia, que sabiam que poderia os levar para o próximo nível. E como este existem outros.

Quer se tornar um case de sucesso? O primeiro passo é começar!

Agendar consultoriaPowered by Rock Convert


Rock Convert

Rock Convert: todos os CTAs que você precisa para converter seus visitantes em um único plugin

Ao criar um blog, seu primeiro desafio é conquistar uma audiência fiel. Para isso, você precisa de uma estratégia de produção e divulgação de conteúdo muito bem planejada. Mas quando é que você pode afirmar que alcançou sucesso com o blog?

Se as sessões conquistadas não levarem seus visitantes a um próximo passo na jornada, de nada adianta. E esse próximo passo é a conversão e fidelização de seu público, para que passem a acompanhar a sua newsletter, novidades e lançamentos.

Dessa forma, seu visitante se transforma em lead e, com o tempo, naturalmente se torna um cliente por meio da estruturação de um funil de vendas.

Para construir esse funil, existem vários aplicativos e técnicas que podem te ajudar. Por exemplo: banners, boxes para assinatura de newsletter e hellobar.

Com o objetivo de facilitar o seu trabalho e reunir toda a estratégia de conversão em um único lugar, desenvolvemos o Rock Convert.

O que é o Rock Convert

O Rock Convert é um plugin compatível com qualquer versão do WordPress com várias funcionalidades, como adição de banners em massa, geração automática da versão pdf do post, caixa de newsletter na barra lateral e várias outras.

Além de agrupar todas essas funções em um único aplicativo, os calls-to-action (CTAs) são publicados diretamente do seu painel do WordPress e poderão ser monitorados por meio do Google Analytics.

Rock Convert

Como instalar o Rock Convert

Para instalar o plugin, seu sistema precisa atender apenas aos dois requisitos a seguir:

  • WordPress 4.7 ou superior;
  • PHP Version 5.6.0.

Em seu WordPress, acesse a aba Plugins e selecione Adicionar novo.

Rock Convert

Pesquise por Rock Convert e clique em Instalar agora.

Rock Convert

Com o plugin instalado, você terá acesso a todas as suas funcionalidades apresentadas a seguir.

Como criar um banner

Acesse Rock Convert em seu WordPress e selecione Novo banner.

Rock Convert

Você verá que o funcionamento desta feature é bastante intuitivo. Ela permite que você escolha para o seu banner:

  • Título: identificador do CTA. Este nome não aparece no site e é utilizado apenas para identificar o banner na listagem.
  • Imagem: imagem do banner. Recomendamos utilizar uma imagem com a mesma largura do blog (Geralmente entre 750px 960px)
  • Link: para onde o usuário será redirecionado ao clicar no banner.
  • UTM Source e UTM Campaign: atributos para identificar o banner na ferramenta de analytics.
  • Visibilidade: nesta parte é possível esconder o banner em páginas específicas. Caso não queira que o banner apareça em um post basta adicionar a URL dele nesta parte.
  • Categorias de exibição: selecione em quais categorias este banner deve aparecer. Caso nenhuma categoria seja selecionada o banner não aparecerá em nenhum lugar do site.

Rock Convert

Além disso, ele permite que você escolha uma categoria específica do seu blog e uma posição (acima ou abaixo do conteúdo), para publicação de banners em massa.

Rock Convert

Rock Convert

Caso não queira que o banner seja adicionado em locais ou posts específicos, basta deixar os campos de categorias todos em branco e clicar em publicar. Assim que a página for atualizada, o plugin disponibiliza um código para utilização livre:

Rock Convert

Basta inserir esse código em um trecho específico do seu post, atualizá-lo e verificar a versão publicada:

Rock Convert

O banner não aparece no editor do WordPress, mas visitando a página publicada ele aparece normalmente:

Rock Convert

Esta feature do Rock Convert elimina o trabalho de inserir a mídia e configurar manualmente a UTM toda vez que precisar inserir um banner em um conteúdo. E ainda oferece uma funcionalidade para analisar o desempenho de cada um dos seus banners:

Rock Convert

Para habilitar esta função, basta acessar a aba de configurações do Rock Convert e habilitar o Analytics.

Rock Convert

Rock Convert

Como gerar leads oferecendo o próprio post como material rico

Quando você produz um conteúdo muito completo, existe a possibilidade de oferecer ele próprio em pdf como um material rico para facilitar ao seu leitor que tenha acesso novamente quando quiser.

Para gerar esse pdf, existe um desafio: toda vez que o post for atualizado, é necessário atualizar também o pdf, certo? Ou então ele acabaria ficando desatualizado.

O Rock Convert não apenas facilita a geração do pdf, como também tem um comportamento dinâmico, atualizando o documento toda vez que o conteúdo é atualizado.

Para utilizar esta função, basta acessar o WordPress como administrador e editar o post que você deseja criar a versão pdf. Com o Rock Convert instalado, você verá a seguinte janela lateral:

Rock Convert

Ao selecionar a opção de Disponibilizar o post para download e atualizá-lo, aparecerá um shortcode na lateral e a opção de visualizar o arquivo:

Rock Convert

Então, basta seguir o mesmo procedimento do banner, copiar e colar o código ao longo do conteúdo e a seguinte caixa aparecerá no lugar do shortcode. Para conferir como fica a qualidade do texto baixado, é só inserir seu email abaixo para ter acesso imediato a este conteúdo em pdf:

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

Como inserir uma caixa de newsletter na barra lateral

No Rock Convert, é possível adicionar um widget para capturar e-mails que fica na Sidebar do blog. Para isso, siga o passo a passo:

Logado como administrador no WordPress, acesse Aparência > Widgets.

Rock Convert
Depois clique em Caixa de captura | Rock Convert > Sidebar > Adicionar Widget.

Rock Convert

Os nomes que aparecem para as opções de inserir a caixa de captura dependem de como o seu WordPress está configurado.

Com o widget adicionado, a seguinte caixa aparecerá na barra lateral do seu blog:

Rock Convert

Para alterar seu texto, basta acessar Aparência > Widgets e clicar no Widget Caixa de captura | Rock Convert:

Rock Convert

Neste formulário é possível alterar:

  • Título do Widget
  • Texto de ajuda
  • Texto do botão
  • Redirecionamento

No caso do redirecionamento é possível escolher para onde o usuário será redirecionado depois de preencher o e-mail. A opção padrão faz com que o usuário fique na mesma página, com a seguinte mensagem de sucesso:

Rock Convert

Como inserir um banner na barra lateral

Lembra do código para inserir um banner em qualquer lugar que utilizamos dentro do post? Você pode gerar o banner exatamente da mesma forma, copiar o shortcode e utilizá-lo na barra lateral.

Para isso, acesse Aparência > Widgets, selecione o módulo de HTML Personalizado e arraste para a estrutura de Menu Lateral. Então expanda a caixa, cole o código do banner e escolha seu título:

Rock Convert

É importante lembrar que banners da barra lateral normalmente possuem um dimensão diferente dos de dentro do post. Por isso, é necessário fazer testes para ver qual a melhor opção para a estrutura do seu blog!

O ideal é ter um designer à disposição para construir o banner nas dimensões ideias para você. Mas pensando em facilitar isso, foi construída a próxima feature.

Como inserir um banner customizável na barra lateral

A versão 2.2.0 do Rock Convert disponibiliza uma nova funcionalidade chamada Banner customizável | Rock Convert.

Este Widget permite criar banners customizados na barra lateral do blog sem precisar de recursos externos como utilização de código ou de imagens.

Para começar, vá até a página de Widgets e clique em Banner customizável | Rock Convert:

Rock Convert

Com o widget adicionado, você poderá alterar o título, link de redirecionamento e as cores, tanto de fundo quanto do texto:

Rock Convert

Com tudo configurado, basta salvar para visualizar o banner lateral em seu blog:

Rock Convert

Como criar uma barra de anúncios no topo do site

A versão 2.2.0 do Rock Convert também introduz uma funcionalidade para quem precisa anunciar alguma novidade no blog.

A barra de anúncios aparece no topo do site e é totalmente customizável., permitindo alterar o conteúdo, as cores da barra e escolher onde ela deve aparecer.

Para começar, basta acessar Rock Convert > Barra de Anúncios

Rock Convert

Nesta página, é possível customizar toda a barra de anúncios e suas configurações:

  • texto do anúncio;
  • texto do botão;
  • link de redirecionamento;
  • cor de fundo e do texto, tanto da barra quanto do botão;
  • visibilidade (quais posts e páginas apresentarão a barra).

Rock Convert

Se você chegou até aqui sem instalar o plugin, chegou a hora de colocar o que acabou de aprender em prática e aumentar sua taxa de conversão. Acesse agora o Rock Convert e, caso tenha ficado alguma dúvida, é só falar nos comentários!

Rock Convert

site kit by google

Google anuncia plugin com integração com Analytics, Search Console e muito mais

O Google anunciou um novo plugin para WordPress que fornece insights das ferramentas da empresa para usuários da plataforma.

A novidade promete facilitar a experiência dos usuários da marca. Confira mais sobre a ferramenta abaixo.

Chamado de Site Kit by Google, o recurso permite que o acesso a informações como Buscador do Google, Analytics, AdSense e PageSpeed Insights (que identifica possibilidades de otimização para seu site), tudo isso pelo painel de administrador do WordPress.

Como funciona o Site Kit by Google?

A empresa apresentou a novidade por meio deste comunicado:

“Com o Site Kit instalado, os usuários do WordPress podem acessar, de maneira unificada, insights, possibilidades e produtos do Google diretamente por meio do painel de administrador do WordPress. O Site Kit também fornece links para os produtos do Google para relatórios avançados e configuração de uso.”

O Google vai lançar a funcionalidade para testes beta no início de 2019. Usuários interessados em instalar o plugin pode se inscrever para uma versão teste aqui.

Esse recurso não adiciona novos insights aos que já estão disponíveis nas ferramentas do Google, mas ele torna muito mais fácil o acesso a estes recursos.

Por exemplo, os usuários podem navegar para uma página em seu website e clicar no botão Site Kit no painel do administrador para ver informações daquele domínio, em específico.

plugin do google 1

O plugin ainda notifica o usuário quando atingir marcos de publicação e mostra algumas estatísticas para os posts recém-publicados.

plugin do google 2

Os planos do Google para expandir as possibilidades e integrações do Site Kit no futuro vão se basear no feedback dos usuários da versão beta.

Gostou da novidade? Então aproveite também para já ir melhorando os seus conhecimentos sobre as plataformas da empresa, como é o caso do Google Analytics!

Guia Completo do Google Analytics

Conteúdo traduzido e adaptado de artigo do Search Engine Journal.

Ferramentas de vendas

As 31 melhores ferramentas de vendas para dar agilidade ao seu time

As vendas de um negócio não crescem da noite para o dia, e também não existe uma fórmula ou ferramenta mágica que faça seus resultados triplicarem.

O sucesso nas vendas está na sintonia entre todos os elementos do setor comercial como equipe, processos, estratégias e sistemas utilizados. Todos eles, unidos, jamais serão vencidos — principalmente se focados no mesmo objetivo.

Seguindo a ideia da conectividade e união desses elementos, as tecnologias e ferramentas de gestão são muito bem-vindas, não é mesmo?

Por isso, saiba como fazer a escolha das ferramentas mais adequadas para seu tipo de negócio com a nossa lista completa das melhores soluções e suas aplicabilidades.

Conheça cada uma delas e veja quais podem ajudar a criar uma sintonia entre seus elementos comerciais.

Para relacionamentos e experiências comerciais mais significativas

Começando a lista por uma das bases mais fundamentais para o sucesso das vendas: o relacionamento com o cliente.

1. Sistema CRM

Não adianta, se você quer ter um desempenho alto nível com vendas, você simplesmente precisa de um sistema de CRM.

A produtividade e eficiência do seu time só vai alcançar o nível de estado da arte se você medi-las constantemente e tomar decisões embasadas com métricas de desempenho, e não em achismos.

Para tanto, é necessário um sistema que consiga ter controle de pipeline, relatórios, KPI’s, análise histórica de performance e integrações com outros sistemas como ERP’s ou plataformas de automação de marketing.

Para conseguir previsibilidade, por exemplo, é preciso medir tudo isso e mais e muito mais.

2. Pipedrive

Organização é um dos requisitos básicos para um bom vendedor, pois contribui muito para ele saber qual lead abordar, no momento certo e com o discurso adequado. Contudo, como se manter organizado quando a sua cartela de clientes é grande? Usando um CRM!

Existem vários modelos de CRM. Entretanto, se essa ferramenta ainda é novidade para o seu time, opte por uma com a interface simples e intuitiva, como o Pipedrive.

O sistema permite ao vendedor registrar todas as informações de um consumidor, desde o seu primeiro contato até o pós-venda. Já para o gerente de vendas, o Pipedrive é útil para montar estratégias.

O sistema gera relatórios que contribuem para a tomada de decisões e ainda permite acompanhar o desempenho de cada membro do comercial.

Outro ponto positivo do CRM da Pipedrive, além da gestão de vendas, é a opção de integrar com outras ferramentas. Essa possibilidade otimiza o trabalho do vendedor, que não precisa trocar de sistema na hora de realizar suas tarefas.

3. RD Station

Explore as ferramentas usadas em seu departamento de marketing. A RD Station, por exemplo, mesmo sendo um sistema de automação de marketing, pode ajudar a sua equipe comercial a aumentar as vendas.

A RD reúne várias informações sobre o lead, como os tipos de materiais que ele baixou, a frequência que ela acessa o site, as páginas mais visitadas, quantos e quais emails ela interage mais, quais emails ela abre e outros dados estratégicos.

Sabendo disso, o vendedor pode fazer um contato bem mais personalizado e próximo com o lead, podendo agradá-lo na primeira conversa. Atendimento bem feito, mais chances de fechar a venda, concorda?

4. Outreach

Se o RD Station permite a automação das campanhas de acordo com segmentações, é importante sair quais delas e em qual ordem um lead foi sensibilizado, certo? Principalmente quando ele faz contato com a empresa.

Nessas situações, é preciso entender o quão bem nutrido ele está em relação aos diferenciais do negócio, e com o Outreach, as campanhas e ações de vendas automatizadas poderão ser colocadas em ordem.

Ele pode ser integrado com o CRM do negócio, e assim, permitir a busca por campanhas cadastradas, sua publicação para uma lista de prospecção e posteriormente, análise de desempenho, seja por email ou mensagem de voz.

5. Ghostery

Quando vamos avaliar a qualidade de um lead, um dos vários pontos que você deve verificar é o site dele. Vários elementos evidenciam que foi investido tempo e dinheiro ali, como:

  • Número 0800 disponível;
  • Suporte com chat em tempo real;
  • Landing pages;
  • Fotos e vídeos personalizados.

Mas além desses elementos visíveis, podem haver outros que você não consegue ver apenas acessando e navegando no site.

Por exemplo, eles usam ferramenta de automação de marketing? Qual a plataforma de e-commerce ele está usando?

Essas e outras informações você pode obter com o Ghostery, que verifica códigos de rastreamento deixado por essas ferramentas e pode ser facilmente instalado como extensão do Google Chrome, veja:

Ferramentas de vendas 3

Além de ter melhor noção do tamanho do investimento feito no site, você pode usar esse tipo de informação para descobrir o processo de compra desse lead e se prevenir de objeções.

Imagine o cenário:

“Vi que vocês possuem automação de marketing, certo? Para contratar uma ferramenta como essa, é preciso autorização de todos os sócios ou apenas do diretor de marketing? Quanto tempo levou o processo?”

Você precisa entender o processo de compra para fechar mais vendas.

6. Datanyze Insider

O Datanyze Insider é também uma extensão do Chrome que dá algumas informações sobre ferramentas utilizadas, mas mais do que isso: fornece inteligência comercial completa sobre a situação da empresa, como receita média, número de funcionários, telefone, endereço e mais.

Veja:

Ferramentas de vendas 2

Além disso, você pode exportar essas informações para sistemas de CRM, como o Salesforce, e construir um pipeline.

7. SEMRush

Sim, sim, já falamos muito do SEM Rush aqui, e como ele é ferramenta essencial para o time de marketing. Mas ele também pode ser muito bem aproveitado pelo time de vendas.

Com ele, você consegue equiparar o site do seu prospect ou lead com o de seus principais concorrentes, extrair inteligência de como ele está atualmente — palavras-chave que estão levando usuários ao seu site, backlinks e mais — e apresentar uma análise aprofundada.

Esse raio-x pode funcionar para chamar a atenção (hey, seus concorrentes já estão executando ações para ficar na sua frente digitalmente), ou para montar um plano de ação com base no cenário atual deles.

Você pode exportar dados e montar gráficos que ilustrem melhor a situação, como no exemplo abaixo:

Ferramentas de vendas 5

“Poxa João, mas eu não ofereço serviços de marketing”, tudo bem, mas os relatórios do SEM Rush podem dizer muito da maturidade do seu prospect, e você pode decidir se ele pode inclusive ser um bom fit para comprar seu produto, por exemplo.

É comum achar que o SEMRush só pode ser utilizado pelo setor de marketing. Afinal, é uma das ferramentas queridinhas desses profissionais. Entretanto, o seu time de vendas pode se beneficiar com ele.

Para propostas irrecusáveis

Outra etapa fundamental para a conversão de mais vendas é criar propostas personalizadas e de maneira ágil, e algumas ferramentas oferecem soluções nesse sentido.

8. Proposify

Essa ferramenta permite a criação de propostas mais eficientes, ou seja, com objetividade, mas garantindo que todos os aspectos estarão discriminados no documento.

É possível utilizar vários templates de propostas já disponíveis na biblioteca da aplicação, que, aliás, foi construída a partir de cases de sucesso de outros usuários, por exemplo. Seus layouts são modernos e transmitem bastante confiabilidade.

Também pode ser integrada com outras soluções de vendas, como os CRMs e sistemas de assinatura digital, e além disso, os usuários da Proposify conectados em determinada negociação podem interagir e receber notificações do andamento do documento.

9. Profit Story

Para melhores vendas, é preciso saber negociar. E nesse sentido, é preciso entender que a maioria dos clientes tentará barganhar o preço dos produtos e serviços.

Com o Profit Story é possível calcular a margem de lucro da propostas em poucos segundos e fechar a venda sem que o novo valor ou forma de pagamento sugerida pelo cliente impacte as finanças da empresa.

A ferramenta também auxilia em outros cálculos complexos da área comercial, mas que também podem ser utilizados na elaboração de propostas, como:

  • valor do custo unitário por produto;
  • valor do preço de vendas;
  • break even do negócio;
  • comparativo entre a estratégia ou proposta de preço.

Para fazer a gestão das informações sobre seus clientes

Sistemas CRM naturalmente garantem a gestão dos dados sobre os clientes, mas algumas soluções podem servir de apoio estratégico.

Empresas que atuam com uma equipe de sucesso do cliente, por exemplo, podem usar soluções dessa modalidade para armazenar informações de toda ordem que julguem necessário para a conexão perfeita e uso posterior.

10. Evernote

Trabalhar com inside sales normalmente implica que você vai conversar bastante no telefone ou em ferramentas como Skype ou Google Hangouts.

De qualquer forma, você vai precisar tomar nota de muita coisa que seu prospecto disser.

Toda aquela informação valiosa que você vai conseguir — especialmente se aplicar o framework GPCT — precisa ser lembrada e levada em conta tanto para elaborar uma proposta, quanto para lembrar de pontos importantes das reuniões e negociações.

Por isso, o Evernote é um software fantástico, que permite que você crie um tipo de “cadernos virtuais”, salve e compartilhe as anotações em tempo real com outros envolvidos no relacionamento.

Ele também pode ser acessado em smartphones e tablets com um app proprietário, e possui diversos modos de uso, recursos como escrita com caneta stylus e muito mais.

Ele tem um uso gratuito e limitado, e também versão paga. Vale a pena conferir!

11. Onenote

Outra ferramenta similar ao Evernote, o Onenote é fabricado pela Microsoft, e, como todas as suas outras soluções, oferece opções de integração com as demais que pode trazer uma série de benefícios para os resultados.

Ou seja, o Onenote busca todos os dados registrados na conta Microsoft do usuário e deixa disponível na nuvem para consultas e edições no ambiente online.

É possível organizar links, imagens, desenhos, textos, tabelas, áudios e muito mais.

12. Google Keep e Docs

São duas soluções distintas da Google e muito eficientes para o armazenamento de informações e compartilhamento de edição.

Imagine uma teleconferência para discutir os detalhes de um contrato de prestação de serviços. As duas partes possuem uma versão do documento, mas querem, juntas, fazerem algumas alterações e aditivos no documento.

Com o Google Docs, por exemplo, é possível criar um documento e compartilhá-lo com diversos usuários, configurando seus acessos apenas para visualização ou acesso completo.

O Keep é uma ferramenta excelente para fazer anotações virtuais de um evento ou reunião, por exemplo. Porém, ao contrário do Docs, a adição de imagens externas, como a logo do site de um cliente, não pode ser inserida diretamente, mas por meio do Google Drive.

No caso do Docs, essas inserções são diretas. Além disso, toda alteração no conteúdo pode ser discriminada, apontando, inclusive, quem foi o usuário responsável por ela.

Mais um detalhe: Google Keep e Docs são gratuitos.

13. Dropbox

A ideia do Dropbox é simples, e talvez seja isso que a coloque como uma das ferramentas para vendas mais versáteis da lista. Permitir o armazenamento de documentos e fotos na nuvem e garantir que eles possam ser acessados remotamente.

Sua simplicidade é tão grande que o próprio Steve Jobs quis comprar a empresa no passado, e com a negativa, criou tempos depois o Icloud, que oferece o serviço similar, porém, inclusivo para os usuários da Apple.

E como ele pode ser usado nas vendas?

Uma empresa pode ter um conjunto de documentos que definem os processos de implantação de seus serviços, mas demandam que os clientes preencham algumas informações para que a personalização seja feita corretamente.

Assim, compartilhando tais dados pelo Dropbox, é possível criar uma pasta de documentos com acesso restrito dos usuários cadastrados e até mesmo receber uma notificação quando alterações nos documentos forem executadas.

Ou seja, se o vendedor mandou e o cliente não respondeu em dois dias, é possível fazer um contato para que o processo não esfrie.

Com a mesma agilidade, assim que o arquivo for finalizado o vendedor pode agilizar a etapa seguinte para surpreender o lead com a eficiência e personalização.

E se der algo errado, ainda é possível consultar seu histórico para identificar os responsáveis pelas últimas modificações.

14. Dragon

O Dragon é um aplicativo disponível para iOS e Android muito prático para realizar anotações por meio de voz sobre uma reunião ou insights de vendas, por exemplo.

Além disso, tais dados podem ser convertidos em mensagens de texto, email e até aplicativos de mensagens instantâneas facilitando assim, o andamento das negociações.

Com a ferramenta é possível, inclusive, customizar algumas palavras como termos técnicos e fazer sua integração com outras soluções dessa lista, como o Dropbox e Evernote.

Para prospectar eficientemente

Não é mistério para nenhum gestor que a etapa da prospecção deve estar em total sintonia com a área de marketing da empresa, por isso, as ferramentas mais estratégicas serão compartilhadas entre os dois setores.

15. Find that Lead

Com o nome, sobrenome e URL da empresa já é possível descobrir o email da pessoa que você quer prospectar usando o Find that Lead.

Muitas vezes a quantidade de leads gerada pelos canais de inbound na quantidade necessária não é atingida, portanto ainda é preciso manter um trabalho paralelo de outbound.

Essa é uma ferramenta, no entanto, que traz outros benefícios e soluções. Atenção às suas características:

  • é uma extensão do Google Chrome, o que permite captar emails do LinkedIn, Twitter e sites dos clientes que forem visitados na aba;
  • permite criar listas de prospecção eficientes e em poucos minutos ao determinar as variáveis que definem a buyer persona da estratégia;
  • pode ser usada para verificar se o email de um prospect está correto;
  • permite pesquisa e localizar o email do tomador de decisão de um negócio, no caso de empresas que atuam no mercado B2B.

A mistura de estratégias inbound e outbound marketing, aliás, continua sendo a escolha da maioria das empresas.

Para trazer um dado mais preciso, de acordo com a pesquisa Martech, 58,1% dos negócios ainda apostam nesse mix de ações de prospecção e relacionamento.

16. Hunter

O princípio é o mesmo do Find that Lead. Você está navegando na internet e acha um lead perfeito que combina com a sua empresa. No entanto, não consegue visualizar o email dele.

Provavelmente, você vai ficar decepcionado em ver aquela oportunidade escapar, certo?

Com o Hunter essa realidade pode mudar. A extensão feita para o Google Chrome encontra os domínios de email em um site ou em redes sociais, como o Linkedin. E tem mais: ele já salva esses contatos em ferramentas como o CRM da Pipedrive, inserindo-os no seu funil de vendas.

Bom, nunca mais um endereço de email será problema para seu time de vendas!

17. Charlie App

O Charlie App é excelente para reunir informações para uma reunião já agendada. Para perceber seus efeitos, é preciso agendar a reunião no Google Calendar.

Ele então roda uma pesquisa utilizando dados de atividade dos envolvidos na reunião em redes sociais para apresentar um relatório por email:

Ferramentas de vendas 1

Desnecessário dizer o quão rico isso pode ser para iniciar a conversa, quebrar o gelo e ter informações valiosas sobre o prospect e sua empresa, para negociação futura.

O lado ruim é que ele depende de atividade nas redes sociais de seus leads e prospects, além de só funcionar para quem aceitou o convite de reunião no Google Calendar, Apple Agenda, Outlook ou iCal — esses dois últimos apenas no app para iOS.

18. HubSpot Sales Tool

O antigo sidekick, agora Sales Tool, é parte da solução de CRM da HubSpot e possui versão grátis para testes com limitações, e a versão paga por usuário, com as soluções completas e sincronizadas.

A extensão da Sales Tool, ajuda-o a definir templates de email, acompanhar taxas de abertura e cliques para saber melhor como e quando agir.

19. Linkedin

A gente sabe que todo profissional de vendas precisa ser bem relacionado. E que o LinkedIn pode ser uma ótima arma para prospectar oportunidades, certo?

Pensando nisso, para melhorar ainda mais o seu desempenho, use o Linkedin Sales Navigator.

A ferramenta é oferecida pela própria rede social e tem como objetivo conectar compradores e vendedores.

Com esse serviço, você consegue achar clientes que mais se encaixam ao seu perfil de negócio, insights para oferecer soluções e ferramentas para construir um relacionamento mais próximo.

Além disso, a ferramenta ainda conta com uma extensão do Google Chrome, que permite com que você veja o perfil do LinkedIn da pessoa com a qual você está trocando emails, como mostra a imagem abaixo:

Ferramentas de vendas 4

Isso facilita não apenas o relacionamento com o lead que você está trabalhando no momento, mas também abre novas portas com as conexões que você vai realizar!

Para comunicar e interagir com seus clientes

O contato frequente com os clientes é essencial para negócios que atuam no mercado B2B. Quanto maior for o prolongamento dos contratos de serviço ou fornecimento, melhores são os lucros do negócio.

Ou seja, adotar ferramentas que otimizam a comunicação, aumentam a variedade de formatos e canais para atendimento das necessidades dos clientes e permitem o acompanhamento regular, é fundamental para seu sucesso.

20. Google Hangouts e Skype

O primeiro contato de um lead ou prospect costuma ser por email ou telefone, e o principal objetivo desse contato inicial é marcar uma próxima reunião.

E se ela não for presencial, é preciso que você tenha acesso a recursos como câmera para manter o contato visual valorizado por muitos, compartilhamento de tela para ilustrar um pensamento ou demonstrar sua ferramenta e envio de arquivos em tempo real.

O Google Hangouts, ferramenta gratuita da gigante da busca oferece tudo isto e com menor burocracia que seu concorrente Skype, além de normalmente ter uma conexão mais fluida.

Por que listar o Skype, então? Bem, ele tem um excelente ponto positivo: você consegue salvar o contato na agenda do skype e entrar em contato com o lead de uma maneira mais eficiente do que no Google Hangouts.

Sim, há o chat do Gmail, mas pela experiência geral, o “vínculo” criado com o skype costuma ser mais forte.

Soluções de teleconferências como essas suprem a necessidade do contato mais pessoal com os clientes, demonstram o potencial inovador da empresa, que além de usar recursos modernos, consegue fazer o acompanhamento à distância sem nenhum prejuízo para a qualidade dos serviços.

21. Appear.in

Na mesma linha do Skype e Google Hangouts, uma ferramenta de vídeo e áudio conferência que muitas vezes passa despercebida é o Appear.in.

Com um layout simples, agilidade e funcionalidades tão boas quanto as dos outros dois, este pode ser uma das suas principais ferramentas de inside sales.

Inside sales é sobre comunicação remota, portanto alternativas nunca são um excesso. Existem empresas que não utilizam o skype, ou não usam o Hangouts, por variados motivos. E você deve estar preparado para propor alternativas.

22. Discador XLite

O telefone é o maior aliado e a principal ferramenta de trabalho de quem trabalha com inside sales. Nada substitui uma ligação, não importa quão excelente ficou o seu email.

Por isso, um bom software para discar para seus leads é fundamental. As opções podem ir desde as mais simples como o X-Lite, até outras ferramentas mais robustas que integram com sistemas de CRM, exportam dados, e muito mais.

O X-Lite é uma ótima ferramenta. Além de permitir que você ligue para os seus clientes usando o computador, vai te ajudar a economizar muito no final do mês.

23. Postgrain

O Postgrain é uma solução de marketing para criação e programação de postagens no Instagram. Porém, também oferece outras funcionalidades como realizar interações com os usuários e monitorar seus comentários.

As redes sociais são uma fonte de dados sobre o comportamento dos clientes muito importante, e com ela, é possível personalizar ações de vendas e o relacionamento com os clientes.

Além disso, elas continuam sendo a estratégia para geração de leads mais utilizada. Outro dado da Martech aponta que 85,7% de suas empresas respondentes disseram que postagens nas redes sociais são suas estratégias mais utilizadas.

É importante lembrar que softwares de Business Intelligence usam o Big Data para traçar tendências de consumo e produzir informações estratégicas que dão apoio estatístico às ações comerciais.

Ou seja, organizar as ações e acompanhar a movimentação das redes sociais traz uma série de benefícios e impactos para o negócio e seus resultados de vendas.

Para capacitar melhor sua equipe

24. Universidade Rock Content

Bom, você deve ter achado estranho esse subtítulo, não é mesmo? Sim, a Universidade Rock Content não é uma ferramenta. Na verdade, ela é uma plataforma online com vários cursos sobre marketing digital.

Por que ela está nessa lista? Simples! Um dos maiores influenciadores no aumento das vendas é ter uma equipe qualificada. No cenário atual, a aprendizagem deve ser constante, pois o consumidor (tanto B2B quanto B2C) está mais exigente.

Além de investir em treinamentos específicos, incentive as pessoas a fazerem cursos que possam somar ao conhecimento de vendas.

Na Universidade da Rock, além do curso de inbound sales, você pode melhorar suas técnicas de SEO, branding, email marketing e muito mais. É muito bom explorar outros assuntos e ampliar a mente e motivar o pessoal!

Curso Inside Sales

25. Feedly

O Feedly também é uma maneira de incentivar o aprendizado contínuo da equipe de vendas, além de mantê-la atualizada sobre os acontecimentos de seu mercado de atuação.

Assinar os principais blogs do setor e dos próprios clientes a partir do Feedly garante que todas essas informações possam ser lidas posteriormente, em ordem cronológica e modo offline.

Membros do time externo de vendas não precisarão passar horas de aeroporto ou na sala de espera dos clientes sem ter um conteúdo útil para ler.

Para deixá-la mais produtiva e organizada

Não importa o tamanho de uma equipe, a criação de processos e canais para a organização das ações tem um papel fundamental no sucesso das vendas e define seu potencial de escalada, ou seja, de manter a estrutura o máximo possível enquanto produz melhores resultados.

26. Trello

Já falamos aqui e não custa repetir: organização é fundamental para um vendedor. Enquanto o CRM é mais focado na gestão de vendas, o Trello é ideal para organizar outras atividades da empresa.

A ferramenta permite a criação de quadros para ordenar as tarefas diárias e fazer comentários em projetos que envolvem mais gente, por exemplo.

Com as informações concentradas em um só lugar e bem estruturadas, fica mais fácil se dedicar a conexão com o lead para fechar uma venda.

27. Slack

A rotina de um vendedor é tão corrida, que abrir um email parece uma missão impossível. Nessas horas, o Slack pode ajudar o seu time a se comunicar com mais rapidez.

Recados urgentes, marcações de reuniões internas, compartilhamento de arquivos importantes, tudo isso pode ser feito via Slack.

Você ainda pode criar canais com temas e times específicos para trocar as informações com as pessoas certas. É como um Whatsapp corporativo. Legal, né?

Mas como o Slack pode ajudar o time de vendas? Simples! Gastando menos tempo com questões de rotina, sobra mais prazo para trabalhar os leads

28. CircleBack

Em um passado não muito recente, as agendas eletrônicas eram a revolução para o armazenamento de contatos. Depois que os smartphones dominaram a sociedade e o mundo corporativo, porém, ela ficou obsoleta.

Mas, como toda certeza no mundo das tecnologias, as funções da agenda dos aparelhos celulares também foram melhoradas.

Essa é a lógica do Circleback, que ajuda cada membro da equipe de vendas a organizar seus contatos telefônicos, emails, redes sociais e endereços.

De forma automatizada e inteligente, ele também elimina contatos duplicados, pesquisa novos contatos e permite o scaneamento de cartões de visitas e o posterior armazenamento padronizado de seus dados.

29. Any.do

A ferramenta Any.do é gratuita e disponível para Android e iOS, o que significa que pode ser utilizada na palma da mão dos membros da equipe de vendas.

Permite a criação de lista de tarefas e a visualização de seu progresso em um calendário simples de gerenciar. Seu conceito central está em segmentar grandes metas ou projetos, em pequenas taredas de uma lista, determinando prazos e responsáveis para cada uma delas.

É como uma solução de gestão de projetos de grande porte, mas que visa a integração da equipe e organização das execuções de suas tarefas.

Para converter mais negócios

Todo mundo sabe que o esforço comercial exige não só atenção, como também investimentos na atração e convencimento do lead. Ou seja, na eminência de uma venda, e necessário ser resoluto. Algumas soluções podem ajudar nesse sentido.

30. Hellosign

Com tantas etapas remotas no relacionamento com o cliente, a parte da assinatura de um contrato também poderia ser solucionada digitalmente, não é mesmo? É o que a extensão do Chrome faz, permite que o cliente utilize uma assinatura digital para concluir a compra.

Existe uma diferença entre assinatura digital e eletrônica, sendo que a primeira é mais segura e conta com a criptografia para aumentar sua segurança no ambiente online.

Então, com o HelloSign, a empresa faz o upload do documento em formato pdf e o cliente gera sua assinatura para fechar o negócio.

O HelloSign possui uma versão gratuita que permite a geração de três assinaturas, mas o plano completo aumenta consideravelmente suas possibilidades.

31. Docusign

Usa o mesmo princípio da solução anterior e é o mais conhecido no mercado por sua interface amigável e intuitiva tanto para os vendedores quanto para os clientes.

O Docusign possui a versão desenvolvida pela empresa, que é cobrada mensalmente, e a do cliente, que pode usar o pacote gratuito com algumas assinaturas liberadas, ou fazer sua contratação caso tenha o uso recorrente.

Esse tipo de solução pode ser utilizada por equipes de inside sales em suas negociações e até mesmo em sistemas de lojas ou delivery com assinaturas realizadas na tela de um tablet com caneta especial, por exemplo.

O sucesso em vendas vem de uma conta simples: subtraindo o que é investido dos valores ganhos nas vendas, é preciso ter um saldo positivo. E crescente, é claro.

E para que isso seja possível, é necessário montar uma equipe de alta performance de vendas e escolher as melhores estratégias e ferramentas comerciais.

Quanto mais eficiência a força de vendas demonstrar, maiores serão os lucros do negócio. Por isso, a escolha entre essas ferramentas deve considerar a contribuição que elas farão ao processo, e não somente a inclusão de uma nova tecnologia para as transações da empresa.

Agora que você conheceu todas essas ferramentas, aproveite também para conhecer também o nosso conteúdo completo sobre Marketing e Vendas de alta performance.

Marketing e vendas de alta performance ebook

Conheça o RD Station CRM

RD Station CRM: conheça a ferramenta que vai organizar seu processo comercial

Se você acompanha o blog da Rock, já sabe disso. Mas caso esteja chegando agora, vou te contar um segredo: boas ferramentas são essenciais no marketing .

Mas ferramentas podem se estender desde os famosos papel e caneta até planilhas e, por fim, sistemas online da mais alta qualidade. É deste último tipo de recurso que vamos falar hoje.

E temos uma novidade quentinha pra te contar: em pleno RD Summit 2018, o maior evento de Marketing Digital do mundo, a Resultados Digitais lançou o seu próprio CRM.

A ideia da nova ferramenta é ajudar pequenas e médias empresas a organizarem o processo comercial e gerarem mais resultados de forma eficiente.

Parece uma boa ideia para você? Então se liga nesse post para saber tudo sobre a nova ferramenta, e o tem a oferecer!

Por que o CRM é uma peça-chave da sua máquina de crescimento?

Toda empresa que começa a investir de forma consistente no Marketing Digital  —  e não falamos só de dinheiro, mas tempo, energia e talento  —  quer montar a sua própria máquina de crescimento.

Em outras palavras, o empreendedor quer que os primeiros resultados, geralmente tímidos, cresçam exponencialmente e se sustentem ao longo de muito tempo.

Tenho certeza que com você não é diferente. Mas não existe máquina de crescimento sem organização do processo comercial . Essa é a premissa básica que levou a RD a lançar a ferramenta.

Produzir conteúdo relevante e gerar leads a partir dele é só a primeira etapa do processo. O CRM vem para responder a segunda pergunta: o que fazer depois?

marketing de conteudo primeiros passos

A história por trás do lançamento

O lançamento do RD Station CRM é fruto da aquisição que a empresa fez em agosto de 2018, da Plug CRM.

Desde então, os times de produto e engenharia se uniram para renovar a experiência do CRM, que agora foi apresentada ao público com a missão de ajudar pequenas e médias empresas a crescer.

Vale lembrar que o Plug CRM já era uma boa opção no mercado, pois oferecia um sistema simples e intuitivo no qual mais de 2 mil empresas confiavam para melhorar seus relacionamentos com os próprios clientes.

O processo de melhoria pelo qual o sistema passou, com o toque do pessoal talentoso da RD, com certeza deixou a ferramenta ainda melhor e vai ajudar muita gente a conquistar ótimos resultados.

Mas o que o software oferece? Quanto custa? Quando você poderá usá-lo? Tudo isso você confere logo abaixo.

Tudo que você precisa saber sobre o RD Station CRM

Para que ter dúvidas quando você pode saber agora mesmo tudo que mais interessa sobre a ferramenta da RD?

Antecipando algumas das suas principais perguntas, vou mostrar tudo que você precisa saber antes de colocar as mãos no novo sistema:

Como funciona?

O software é simples e prático, para que as suas ações sejam rápidas e o tempo seja gasto interagindo com os leads, não regulando processos.

Um vídeo sobre a ferramenta pode ajudar você a entender melhor o que esperar:

Se não deu para assistir ao vídeo, aqui vão alguns dos pontos principais:

  • criação do funil de vendas: é só definir as etapas do funil da sua empresa. Assim, todos os vendedores trabalham com base no mesmo processo;
  • integração com marketing: se você usa planilhas para registrar as negociações com clientes, pode importá-las e deixar o sistema automatizar o processo daqui para frente;
  • registro de produtos e serviços: você pode colocar no sistema todos os produtos e serviços que a sua empresa vende, para simplificar o processo comercial;
  • lembretes para atividades importantes: sabe aquele follow-up que você sempre esquece de fazer? Chega disso! No RD Station CRM você pode criar lembretes para tudo que é prioridade;
  • alertas de interação: seu vendedor receberá um alerta assim que um lead ou cliente estiver lendo um de seus emails. Assim, poderá ligar para ele na mesma hora e continuar a negociação;
  • desempenho em tempo real: é possível acompanhar o desempenho de todo o time, e também de cada vendedor individual, com relatórios simples e fáceis de entender.

Além de tudo isso, uma das versões do CRM tem integração com o RD Station Marketing, a maior ferramenta de automação de marketing do Brasil.

Por isso, se você já usa o RD Station Marketing, tem mais um motivo para adotar também o RD Station CRM e se beneficiar com a integração total entre os dois.

CONTEÚDO RECOMENDADO
👉 Ficou interessado em conhecer mais sobre esse assunto? Então confira o nosso ebook gratuito sobre Automação de Marketing!

Quanto custa?

Nada. Zero. É de graça. Free. Na faixa. 0800.

Eu acho que deu para entender, mas para ser sincero o CRM conta com dois planos: o Free e o Basic.

Como o próprio nome diz, o plano Free é de graça . E o melhor é que não há pegadinha alguma. Não se trata daquele plano gratuito limitado que nem vale a pena usar.

O plano Free conta com todos os recursos que citamos acima, sem limite de usuários ou de contatos!

Ou seja, você tem um CRM 100% gratuito, ilimitado, simples de usar e em português, com a chancela de qualidade de uma das maiores empresas de marketing digital da América Latina.

Sendo assim, o que o plano Basic poderia oferecer de melhor? Integração total com o RD Station Marketing, o produto mais conhecido da RD e também o maior software de automação do Brasil.

O plano Basic custa R$39,90 por usuário/mês .

Ele é voltado para empresas que já contam com um processo estruturado de marketing e vendas, mas ainda querem aumentar a previsibilidade de resultados e otimizar o desempenho.

Quando estará disponível para começar a usar?

Agora mesmo! Assim que terminar de ler este artigo  —  já está chegando no fim, não precisa sair agora correndo 😛  —  você pode entrar no site do RD Station CRM e escolher a melhor opção para a sua empresa.

Não há desculpa para continuar usando ferramentas ultrapassadas e ter um processo comercial desorganizado.

Ferramentas como o RD Station CRM são o que toda pequena empresa precisa para alavancar os negócios e entender de vez que o relacionamento digital com os clientes têm profundo impacto nas vendas.

Ficou interessado em conhecer também outras opções de CRM já disponíveis no mercado? Então confira o nosso conteúdo sobre os 11 sistemas de CRM gratuitos para otimizar seus resultados!

Como implementar CRM?

Conheça os 9 passos para implementar uma estratégia de CRM na sua empresa

O seu negócio coloca o consumidor no centro das estratégias? Se ainda não, é hora de implementar um CRM na sua empresa.

O Customer Relationship Management (CRM), muitas vezes, é considerado um sinônimo do software utilizado para gerenciar o relacionamento com os clientes. Ele é essencial para estruturar o pipeline de vendas e personalizar as interações com os consumidores.

Essa é a solução que a maioria dos negócios está adotando. Entre as mais de 900 empresas entrevistadas na pesquisa TechTrends 2018, 56,9% utilizam uma ferramenta de CRM.

Porém, CRM não é apenas tecnologia. Essa área envolve toda a gestão de relacionamento com o cliente, que coloca o consumidor no centro das estratégias de negócio. O que importa não é mais a própria empresa, seus produtos ou serviços ― o foco são os clientes e a geração de valor para eles.

Portanto, não pense que basta adquirir um software para implementar um CRM na sua empresa. É preciso adotar uma estratégia de implementação, desde o planejamento até a avaliação dos resultados. É isso, então, que vamos ver neste artigo.

Acompanhe agora o passo a passo para implementar um CRM. Mas, antes, vamos entender a importância disso para o seu negócio!

Por que é importante implementar um CRM corretamente na sua empresa?

O primeiro passo para implementar um CRM corretamente na sua empresa é entender que ele não se resume a um sistema. O software é o que permite colocar a estratégia de CRM em prática. Sem um planejamento que embase as ações, ele não trará os resultados que você imagina.

Por outro lado, se você seguir o passo a passo que vamos apresentar a seguir, o CRM tende a trazer muitos benefícios para o seu negócio.

O principal deles é melhorar a experiência dos clientes junto à marca. Afinal, eles serão o foco da atuação da sua empresa, para quem todas as estratégias serão direcionadas. O resultado disso é muito mais satisfação.

Dessa forma, a estratégia contribui para gerar mais negócios, reter mais clientes e aumentar o ticket médio. Portanto, implementar um CRM é importante para a redução de custos e o aumento da lucratividade do negócio.

Para os processos internos, o CRM também traz diversas vantagens. Com todas as informações concentradas em um só lugar, os ruídos de comunicação são reduzidos e o acesso aos dados se torna mais rápido e prático.

A automação de tarefas, possibilitada pela ferramenta de CRM, também traz mais agilidade e produtividade para a equipe.

RFP para Marketing de Conteúdo

Quais são os passos para implementar um CRM?

Implementar um CRM, portanto, gera vantagem competitiva para as empresas.

Esse processo pode ser dividido em três grandes etapas, comuns à implementação de qualquer estratégia: planejamento, execução e avaliação. Dentro de cada etapa, você deve seguir alguns passos para alcançar os resultados desejados.

Veja agora os detalhes de cada passo para implementar um CRM.

Planejamento da estratégia de CRM

A implementação começa com o planejamento. Embora não seja a prática mais comum nas empresas, é importante dedicar um bom tempo nessa etapa.

Ela estabelece as bases para a estratégia e é essencial para o seu sucesso.

1. Fazer uma análise da empresa

Comece fazendo uma análise para identificar o contexto da implementação do CRM e as necessidades do negócio. Faça algumas perguntas como estas:

  • Como é a gestão do relacionamento com o cliente hoje? Quais processos envolve?
  • Quais são os profissionais relacionados a essa área?
  • Qual é o seu orçamento para o CRM?
  • A empresa está preparada para mudar a cultura empresarial (foco no cliente)?
  • Como são os processos do seu negócio (vendas, marketing, RH, suporte etc.)?
  • Quais são as características do mercado em que a empresa atua?
  • Quem são os concorrentes? Como eles fazem o relacionamento com o cliente?

Com essas perguntas, que abrangem tanto o ambiente interno quanto externo, é possível mapear o cenário.

2. Definir os objetivos da estratégia

Depois de mapear o cenário, o próximo passo é definir os objetivos. Ao implementar um CRM, você deseja aumentar a rentabilidade? Melhorar a qualificação dos leads? Aumentar a fidelização? Diminuir o custo de aquisição de clientes (CAC)?

Para nortear a estratégia, os objetivos devem ser desmembrados em metas. Elas estabelecem o número ou percentual que deve ser alcançado e um prazo para isso. Por exemplo: diminuir o CAC em 15% nos próximos 6 meses.

Depois das metas, também é preciso definir os indicadores-chave de performance (KPIs). São eles que demonstram se, ao final do período, você atingiu seus objetivos ou não.

3. Definir a equipe e os responsáveis

Na etapa de planejamento da estratégia, também deve ser definida a equipe que estará envolvida.

Provavelmente, todo o seu time estará envolvido no CRM de uma forma ou outra. Por isso, é importante definir as responsabilidades de cada colaborador, especialmente de quem estará diretamente comprometido na implementação da estratégia.

Isso é necessário, também, para estabelecer níveis de acesso à ferramenta de CRM na etapa de execução.

4. Escolher a ferramenta de CRM

A escolha da ferramenta de CRM também deve estar no seu planejamento. Afinal, colocar a estratégia em prática depende dela.

Existem diversas opções no mercado. Por isso, é preciso ter em mente os aspectos dos passos anteriores: entender profundamente o seu negócio e definir objetivos, necessidades e orçamento.

Entenda o que a ferramenta precisa ter para atender o seu negócio. São pontos importantes:

  • integrações com outras ferramentas;
  • personalização;
  • capacidade de armazenamento de dados;
  • geração de relatórios;
  • acessibilidade.

Além disso, investigue também sobre a confiabilidade e a qualidade do atendimento do fornecedor.

Execução da estratégia de CRM

Com base no planejamento, é hora de executar a estratégia de CRM. Vamos lá?

5. Mapear os processos

No planejamento, você passou pela etapa de mapear os processos do negócio. A partir da identificação dos gargalos e problemas atuais, é possível definir uma nova estrutura, mais eficiente, para os processos que envolvem o CRM.

Nessa etapa, crie um fluxograma de atividades para cada processo e identifique as áreas envolvidas, os responsáveis, os prazos e os resultados esperados.

Assim, você consegue perceber como o CRM se envolve nos processos e desenhar uma nova estrutura para configurar o sistema adequadamente.

6. Configurar a ferramenta de CRM

Enfim, realize a implementação da ferramenta de CRM. Nessa etapa, você deve usar as informações dos passos anteriores para configurar o software, que geralmente traz diversas opções de customização para atender as demandas do seu negócio.

A partir do mapeamento dos processos e da definição da equipe envolvida, então, você deve inserir as informações no sistema e apontar as atividades de cada usuário.

Por exemplo: para o processo de suporte ao cliente, defina o caminho que a mensagem do usuário percorre, quem deve atendê-lo, quais alertas devem ser emitidos, entre outros aspectos.

Nessa etapa, o suporte do fornecedor é essencial para guiar a configuração e customização do sistema, além da migração de dados de sistemas anteriores.

7. Alinhar a equipe

A execução da estratégia também passa por quem é responsável por aplicá-la no dia a dia: a sua equipe.

Primeiramente, você deve investir em uma comunicação eficiente sobre o projeto, que é essencial para despertar o engajamento e o comprometimento com a nova estratégia.

Esclareça quais são os objetivos da empresa com o CRM e quais benefícios ele traz para o negócio. Explique também quais são as responsabilidades dos colaboradores e como cada um pode contribuir para melhorar a gestão do relacionamento com o cliente.

Nessa etapa, também é importante treinar os colaboradores para o uso da ferramenta, de acordo com o seu perfil.

Por exemplo: a equipe de vendas deve dominar os recursos para gerenciar leads e monitorar as oportunidades, enquanto os gestores devem ser capacitados para a parte gerencial, como controles, configuração de metas e geração de relatórios.

Entenda que, para implementar um CRM, geralmente é preciso mudar os hábitos da equipe e a cultura da empresa, o que pode demorar um pouco.

kit de geração de leads

Análise da estratégia de CRM

Enfim, após a execução da estratégia, é hora de entender se a empresa conseguiu alcançar o que queria.

8. Analisar os KPIs

Você lembra que, na etapa de planejamento, foram definidos as metas e os indicadores da estratégia? Agora é o momento de analisar se você chegou onde queria.

Se você selecionou o custo de aquisição de clientes como um KPI, por exemplo, olhe para o seu resultado. Analise se ele bateu a meta que você havia definido.

Então, com base nesse e em outros indicadores da estratégia, identifique as oportunidades de otimização para alcançar ou melhorar os seus resultados.

9. Ajustar a estratégia

Ao analisar que o custo de aquisição de clientes ainda está alto, por exemplo, você percebe que é preciso fazer ajustes para acelerar o ciclo de vendas.

Então, nesta etapa, ajuste os processos se os resultados ainda não foram alcançados ou podem ser melhorados. A intenção é eliminar as falhas que estejam prejudicando a estratégia.

Implementar um CRM não é um trabalho com início, meio e fim. Você sempre terá oportunidades para melhorar a estratégia e ter resultados mais expressivos ― desde que implemente um constante processo de monitoramento e ajustes.

Pronto: agora você já tem um passo a passo para implementar um CRM na sua empresa!

Lembre-se de que o sistema, por si só, não pode gerar os resultados que você deseja. A inteligência humana para definir a estratégia e configurar a ferramenta, é essencial para alcançar os objetivos da gestão do relacionamento com o cliente.

Ao colocar o consumidor no foco das estratégias, você vai ver que os resultados do negócio vão se multiplicar. Mais experiências positivas, satisfação com a marca, produtividade para a equipe e inteligência para as estratégias são os principais benefícios que você vai colher.

Pensando nisso, conheça também o nosso conteúdo completo sobre Customer Success e saiba como gerar ainda mais valor para os seus clientes!

Guia-do-Customer-Success

como usar quizzes

Saiba como um único quiz gerou mais de 1.000 leads em um dia!

Se você está atento às novas tendências, já deve ter reparado que o uso de quizzes no marketing vem se popularizando cada vez mais.

Depois de anos de menosprezo, finalmente nos tocamos de que esse tipo de conteúdo (que já existia há muito tempo) pode ser uma ótima ferramenta para gerar engajamento com a nossa audiência.

O maior exemplo disso é o Buzzfeed, que mobiliza milhares de pessoas todos os dias com seus quizzes engraçadinhos.

Quem nunca perdeu alguns minutos da vida para descobrir que personagem de Friends seria ou deixou o site tentar adivinhar sua idade com base em uma porção de escolhas aleatórias? Não me orgulho em dizer que eu já…

O ponto é que a fama do Buzzfeed abriu os olhos dos profissionais de Marketing de Conteúdo para o potencial dos quizzes para empresas.

Mas calma lá, se engana muito quem acha que é só escolher um objeto de cultura pop e criar um quiz engraçadinho para que seus visitantes engajem com seu blog!

Afinal, esses quizzes engraçadinhos cumprem seu propósito como veículo de entretenimento, mas é bem diferente quando você está em uma empresa e precisa bater uma meta de leads.

Você precisa criar um quiz que gera valor real para a sua persona e traz resultados em números para sua empresa, certo?

E um quiz pode:

  • Atrair mais visitas para o seu blog;
  • Aumentar seu alcance nas redes sociais;
  • Engajar sua audiência por meio de conteúdo diferenciado;
  • Gerar contato, leads, e muito mais!

Para te ajudar, nesse conteúdo vou te contar como um único quiz gerou mais de 1000 leads apenas no seu primeiro dia para o Comunidade Rock Content, o nosso blog de aquisição de freelancers

E é claro, te ensinar a fazer o mesmo, porque nem só de ebooks se faz uma estratégia de geração de leads, não é mesmo?

Escolha uma ferramenta

Existem várias opções de ferramentas onde você pode utilizar para criar o seu quiz.

Uma opção é o Outgrow, uma ferramenta para calculadoras e quizzes que nós já testamos por aqui.

Ele é um pouco limitado nos planos básicos, especialmente no que diz respeito à customização dos templates e logic jump (as perguntas condicionais, que você só vê se tiver dado uma resposta específica anteriormente), mas é muito intuitivo.

Recomendo para quem quer testar quizzes na estratégia o mais rápido possível e sem ter muito trabalho, porque ele já tem vários quizzes praticamente prontos para você adaptar. A ferramenta é paga, mas você pode fazer o trial de sete dias para ver o que acha.

Se você tem um blog em WordPress e quer fazer um quiz parecido com os do Buzzfeed, pode usar o plugin Wp Viral Quiz.

A coleta de dados dele não é tão boa, mas o template é muito dinâmico. A única dificuldade real em trabalhar com ele é fazer tudo dentro do próprio WordPress.

quiz carreta furacão

Quiz Carreta Furacão, feito no WP Viral Quiz

Nosso famoso quiz da Carreta Furacão foi feito no WP Viral Quiz e viralizou na época do lançamento. Mas a nossa preferida aqui na Rock Content é o Typeform.

O Typeform é uma plataforma especializada na criação de forms online. Utilizamos ele no quiz Carreira Freelancer, o case que mencionei na introdução deste artigo, e em vários outros quizzes dos nossos blogs.

Quiz Carreira Freelancer

Quiz Carreira Freelancer, no Typeform

Ele oferece vários tipos de forms, uma variedade enorme de templates realmente bonitos, relatórios em tempo real e é bastante customizável. Além disso, tem uma versão gratuita.

Recomendo fortemente o Typeform se você quiser fazer quizzes mais elaborados, com muitas perguntas e variáveis. Aqui tem um artigo completo sobre o Typeform, se você quiser conhecer a ferramenta à fundo.

Encontre sua pergunta

Escolhida a ferramenta, o próximo passo para criar um quiz é definir que pergunta você pretende responder com ele.

Em geral, nós fazemos perguntas porque queremos compreender a nossa realidade. Com as respostas obtidas, interpretamos situações e chegamos à conclusões sobre nós mesmos.

Todo mundo faz perguntas o tempo todo. E gostamos de quizzes porque eles podem nos ajudar a chegar a essas respostas.

Portanto, a sacada para criar um bom quiz de marketing é identificar qual é a pergunta que toca na dor da sua persona e vai ajudá-la a enxergar melhor sua realidade.

No caso da Comunidade, boa parte da nossa audiência está flertando com a vida de freelancer e toda a liberdade que vem com ela, mas tem medo de não se adaptar.

Quando nosso quiz Carreira Freelancer pergunta “a carreira freelancer é realmente para você?”, estamos ajudando a responder uma insegurança que nossa persona carrega no seu íntimo: eu sou mesmo capaz de tocar a minha carreira sozinho?

capa quiz carreira de freelancer

Capa do quiz Carreira Freelancer

Por outro lado, nosso quiz Diagnóstico de Maturidade da Estratégia de Conteúdo toca em um ponto vital para a audiência da Rock: estou fazendo marketing de conteúdo corretamente?

Defina o tipo de quiz

Existem dois tipos de quiz: personalidade e conhecimento.

Os quizzes de personalidade focam em aspectos pessoais da audiência e são utilizados para identificar interesses, características e agrupar indivíduos com perfis parecidos. Veja os exemplos:

Já os quizzes de conhecimento testam o entendimento da audiência a respeito de temas específicos e são muito úteis para coletar insights sobre a educação do mercado. Por exemplo:

No nosso caso, o quiz Carreira Freelancer é um teste de personalidade porque responde a uma dúvida pessoal. Ele analisa os interesses dos respondentes e os classifica em grupos de super freelancers, freelancers em potencial ou pessoas sem perfil para ser freelancer.

Chamada do quiz Carreira Freelancer extremamente pessoal

Chamada do quiz Carreira Freelancer extremamente pessoal

Com a questão a ser respondida bem clara na sua mente, escolher o tipo de quiz deverá ser uma tarefa fácil: você vai ajudar sua persona com uma dúvida pessoal, perfeita para um quiz de personalidade, ou prática, respondida facilmente com um teste de conhecimento?

Escolha o título do quiz

O título do quiz é responsável por gerar interesse e convencer sua persona de que aquele conteúdo vai responder à dúvida dela.

Os títulos de quiz mais comuns são:

  • Você realmente [entende/sabe/tem] de…?
  • Quem é você no…?
  • Descubra com qual [famoso/personagem/filme] você…!

Note que, embora o padrão seja genérico, existem palavras que funcionam como gatilhos, trazendo o tom de urgência e curiosidade que uma boa copy de quiz precisa:

  • Você realmente… – O “realmente” faz a pessoa duvidar por um momento de coisas que ela tem certeza, convencendo-a a fazer o quiz como uma força de reafirmação.
  • Quem é você no… – O “quem é você” dá um peso quase existencial à pergunta e incentiva a pessoa a fazer o quiz como uma ferramenta de autoconhecimento.
  • Descubra com qual… – O “descubra” atiça a curiosidade mostrando que há algo que a pessoa ainda não sabe, mas pode saber agora se fizer o quiz.

Como sabemos que a fórmula funciona, batizamos o nosso quiz Carreira Freelancer de “A carreira freelancer é realmente para você?”.

Mas você não precisa seguir o padrão ao pé de letra! Tire suas habilidades de copywriter da gaveta e construa um título que funcione para o seu caso.

Ebook Copywriting

Crie boas perguntas

É claro que as perguntas do seu quiz vão depender exclusivamente do assunto que você trata e das respostas que quer obter, mas existem algumas boas práticas para criá-las:

  • Seja pessoal: mesmo que seja o quiz de uma empresa, do outro lado tem uma pessoa respondendo. Pessoas gostam de interagir com pessoas, não com máquinas;
  • Mantenha curto: a leitura tem que ser rápida e intuitiva. Se o respondente precisa reler uma pergunta é porque ela está mal escrita. Refaça;
  • Explique: deixe claro todos os conceitos e exatamente o que a pessoa deve fazer a cada etapa. Dúvidas obrigam o visitante a sair da página — logo, a abandonar o quiz;
  • Insira imagens: um quiz que é apenas texto se torna cansativo ao olhar. Inclua gifs e fotos que conversem com o texto, enriquecendo o quiz.

 

pergunta com imagens quiz

Exemplo de pergunta com imagens do quiz Carreira Freelancer

  • Incentive: coloque mensagens motivacionais ao longo do quiz. Reforço positivo incentiva os visitantes a chegar até o final;
  • Varie: entre questões de múltipla escolha, inclua perguntas do tipo sim ou não, seleção de imagem e questões abertas;
  • Foco na objetividade: nunca pergunte mais do que o necessário.

Otimize a jornada para conversão

Agora é o momento de organizar as perguntas que você criou para que a sequência faça sentido. Vamos lá?

O primeiro passo para criar uma sequência lógica é identificar grupos de questões com temáticas semelhantes.

Alguns exemplos desses grupos são:

  • Perguntas demográficas: idade, gênero, região, escolaridade;
  • Comportamentais: gostos pessoais, hábitos, preferências;
  • Opinativas: o que você acha, você concorda que;
  • Classificatórias: de 0 a 10, bom ou ruim, muito ou pouco.

O ideal é que as perguntas demográficas venham primeiro no seu quiz. Isso porque estamos tão acostumados a respondê-las que acaba sendo uma ação automática. Ou seja, respondemos ao quiz sem perceber.

Deixe as questões opinativas e classificatórias para o final, pois elas exigem muita reflexão dos respondentes.

Se você começar com perguntas leves, quando chegar às complexas o respondente já terá ido longe demais para desistir e optará por terminá-lo.

Por essa mesma razão, deixe para pedir o email na última questão, como um último degrauzinho que o participante precisa subir para chegar ao resultado.

pergunta quiz freelancer

Última pergunta do quiz Carreira Freelancer

Se quiser coletar outras informações do seu lead além do email, não guarde-as para o final.

Deixe-as diluídas ao longo do quiz para que ele não tenha a sensação de estar preenchendo uma landing page. Isso certamente irá otimizar sua conversão!

No caso do quiz Carreira Freelancer, nós precisávamos do nome, do email e da escolaridade. Pedimos o nome logo no começo do quiz e usamos a informação para deixar a pergunta sobre escolaridade mais natural.

pergunta quiz landing page

A primeira pergunta do quiz funciona como um campo de landing page

segunda pergunta quiz

Na segunda já utilizamos a informação de nome para cumprimentar a pessoa

Por fim, quando o seu quiz já estiver todo montado, passe para seus colegas testarem respondendo de várias maneiras diferentes.

Alguns detalhes vão escapar a seu olhar e, na maioria das vezes, serão coisas que as pessoas só vão notar ao responderem o quiz.

É melhor adiantar esse processo nos testes e fazer todas as correções necessárias antes de divulgá-lo, pois muitas perguntas não poderão ser editadas depois do quiz lançado.

E lembre-se de observar o tempo de resposta. Um bom quiz leva entre 2 e 3 minutos para ser respondido. Mais do que isso, passa a ser cansativo para o participante.

Automatize o processo pós-conversão

Todo quiz coleta dados dos respondentes. O Typeform, por exemplo, coleta as informações dos respondentes em uma planilha que fica disponível para download quando você quiser.

A maioria dos profissionais que eu conheço agendam um dia no mês ou na semana para exportarem essas leads para sua ferramenta de automação.

O ponto é que, se você esperar muito, terá perdido o timing do primeiro contato. Logo é muito provável que as leads nem se lembrem que responderam o seu quiz quando receberem o email de boas-vindas.

Por isso, automatizar o pós-conversão para fazer o primeiro contato o mais rápido possível é fundamental.

Na gestão da base da Comunidade Rock Content utilizamos o RD Station, então integramos o Typeform ao RD Station para que as leads sejam enviadas para nossa base imediatamente após a conversão.

Essa integração foi feita por meio do Zapier, uma plataforma que conecta ferramentas que apelidamos carinhosamente de motoboy do marketing. Você pode saber mais sobre ele e aprender como fazer essa integração entre RD e Typeform clicando aqui.

Uma dica bacana para o pós-conversão no caso de quizzes é não estabelecer um único evento de conversão para o quiz todo, mas um evento de conversão para cada resultado possível.

Assim, você consegue criar segmentações de leads com perfis parecidos e utilizar essa informação como gatilhos dos fluxos de nutrição.

O quiz Carreira Freelancer, por exemplo, tem três resultados possíveis:

  • Super freelancer;
  • Freelancer em potencial;
  • E pessoa sem perfil para ser freela.

Cada resultado é um evento de conversão e também uma integração que criamos no Zapier, para que ele envie o resultado do quiz ao RD.

Para criar integrações diferentes para o mesmo quiz, basta configurar o Zapier para puxar o mesmo Score do Typeform na etapa de filtro:

Configuração do Zapier

Configuração do Zapier

Nessa integração, são as pessoas que tiraram o resultado A do quiz Carreira Freelancer (estão acima dos 79 pontos)

Em seguida, crie um eventos específicos na etapa de edição de template do RD Station:

edição de template do RD Station

Evento de conversão renomeado para identificar o resultado do quiz quando a lead chegar ao RD Station

Dessa forma, assim que respondem ao quiz as leads são enviadas para o RD Station e entram em um fluxo de nutrição completamente personalizado, que utiliza o resultado do quiz para recomendar conteúdos relacionados.

perfil Super Freelancer

Resultado A do quiz Carreira Freelancer, para o perfil Super Freelancer

email pós conversão

Email enviado logo após a conversão

Só para você ter uma ideia, esse email tem 64% de taxa de abertura e 39% de taxa de click. Nada mal para uma coisa tão simples e que só me tomou alguns minutos, certo?

P.S.: teste essa etapa várias vezes também, para ter certeza que a automação está funcionando corretamente.

Divulgue seu quiz

Se você já passou por todas as etapas anteriores, testou o quiz milhares de vezes e garantiu que está tudo funcionando bem, é hora de lançar!

Todo o trabalho que você teve até aqui não trará resultados se você não fizer uma divulgação de peso. Por isso, planeje-se para colocar o quiz em todos os canais possíveis.

Aqui vão algumas dicas para divulgar seu quiz e garantir o máximo de respondentes.

No blog

Escreva um blog post sobre o assunto e coloque o quiz no corpo do texto. Isso irá facilitar o processo de participação do usuário, que não precisa mudar de página para responder, além de aumentar o tempo de permanência no site.

Blog post no site da Comunidade

Blog post no site da Comunidade, com o quiz embedado

Garanta também uma URL personalizada para o seu quiz e configure-a no Analytics para que ela conte tráfego para o blog. Você pode mandar as pessoas direto para esse link de um banner na home, sem intermediário.

Link direto para o quiz

Link direto para o quiz, na home do comunidade.rockcontent.com

Em social

A divulgação em redes sociais não tem muito segredo: como o nome do quiz fala por si só, basta uma copy curta para criar curiosidade.

Divulgue especialmente no Twitter e no Facebook, onde esse tipo de conteúdo costuma fazer mais sucesso:

 facebook divulgar o quiz

Postagem no facebook para divulgar o quiz Carreira Freelancer

Como é um material focado na geração de leads, você pode até investir um dinheirinho em Ads para melhorar seus resultados.

Mas recomendamos pedir para seus colegas de trabalho curtirem e comentarem os posts para aumentar o alcance orgânico. Aqui na Rock temos um canal de comunicação só para pedir esse tipo de ajuda chamado #TrocoLikes e que funciona muito bem!

E, para otimizar ainda mais seus resultados em social, aposte na técnica 4×4: divulgue o quiz quatro vezes em dias, horários e com copys diferentes.

No email

Sendo o email um dos principais canais de marketing, a divulgação por lá não poderia ficar de fora.

Escolha uma segmentação que tem afinidade com seu quiz e crie um email curto, personalizado e com forte CTA para divulgar seu quiz:

Email lançamento quiz

Email de lançamento do quiz Carreira Freelancer

No nosso caso, enviamos o quiz para a segmentação que já havia baixado algum material com a palavra freelancer. O resultado foi 29% de taxa de abertura e 6% de click, totalizando 20% de CTR (métrica de pessoas que abriram o email e clicaram no link).

Além disso, na semana seguinte enviamos o mesmo email para a mesma segmentação, excluindo quem havia aberto o email anterior e mudando apenas o assunto da mensagem.

Isso nos ajudou a alcançar mais de 600 pessoas que não tinham interagido com o quiz anteriormente. E, em se tratando de números, qualquer indivíduo conta.

Por notificações push

As notificações push são excelentes ferramentas para divulgar seu quiz porque vão direto para a tela do seu visitante, mesmo ele não estando no seu site.

Notificação push quiz

Notificação push para divulgar o quiz Carreira Freelancer

Aqui na Rock Content, usamos o Pushnews para fazer nossos disparos. Ele permite enviar notificações push com banner e até gerar subscribers, mas é pago. Uma boa alternativa é o Pushcrew, que é gratuito até um determinado número de usuários.

Mas o segredo para uma boa divulgação em push não é a ferramenta!

Trabalhe bem na copy e programe a notificação push para sair no horário de pico do seu site, pois é o momento em que as pessoas tem mais propensão a clicá-la. Assim alcançará ótimos resultados.

Conclusão

Seguindo esse passo a passo de criação e divulgação, o quiz Carreira Freelancer foi lançado em 15 de maio deste ano.

Até o fim do primeiro dia, ele contabilizou exatamente 1149 respondentes — 1149 leads em um único dia!Mas ele continua gerando resultados para a Comunidade Rock Content até hoje.

Vale ressaltar que esse processo de criação do quiz me tomou apenas duas tardes de trabalho e não gerou nenhum custo para a empresa, pois utilizamos ferramentas que já tínhamos à disposição.

E você, já usou algum quiz na sua estratégia de Marketing? Animou a fazer depois desse conteúdo?

E, se quiser conhecer a fundo nosso case, clique aqui para fazer o quiz Carreira Freelancer.

Como escolher um CRM para e-commerce

Saiba quais são os melhores CRMs para e-commerce e saiba como escolher o ideal para o seu negócio

A escolha de um CRM pode afetar totalmente a maneira de um e-commerce fazer negócios. Neste artigo, você vai ver os benefícios dessa ferramenta, como integrá-la ao dia a dia da operação e algumas das melhores opções de CRM disponíveis no mercado.

Uma operação de e-commerce precisa estar em constante refinamento. Qualquer detalhe pode render (ou custar) muito dinheiro. E nada passa despercebido aos olhos da pessoa que você mais precisa se preocupar em ajudar: seu cliente. 

Acostumado a pesquisar tudo antes de comprar e buscar validações para fazer qualquer escolha, o comprador moderno exige cada vez mais.

Mas como entender e se moldar ao comportamento dos seus clientes para tornar sua loja mais atrativa e confiável? Como aprender com as falhas e eliminar gargalos que atrapalham os lucros?

A resposta para essas perguntas está em uma ferramenta: CRM. Responsável por manter o relacionamento com os clientes sempre no mais alto nível de personalização, esse software representa muito do que um e-commerce precisa para triunfar.

Se você já percebeu que o CRM pode ser uma boa opção, mas ainda não tem certeza de como usá-lo ou qual escolher, vai gostar do que este guia tem a ensinar. Vamos lá!

Quais os benefícios de usar um CRM na gestão do seu e-commerce?

Se você ainda não está 100% convencido da adoção de um CRM na sua empresa, confira as 5 razões para fazer isso o quanto antes:

1. Domínio da jornada de compra

jornada de compra dos clientes é cada dia mais digital, e tem evoluído rapidamente. O acesso à informação, o excesso de opções e a desconfiança com promessas falsas são ingredientes que tornam os clientes muito exigentes e impacientes.

Com isso, as empresas precisam oferecer o melhor conteúdo para tirar suas dúvidas, quebrar objeções e atiçar seus desejos, tudo isso com a maior velocidade possível.

Um CRM ajuda a entender todo o processo de compra do consumidor e tomar medidas práticas para conduzi-lo de forma inteligente por esse caminho.

a jornada do cliente

2. Eficiência de processos

Um e-commerce conta com diversos processos, que precisam funcionar de forma alinhada entre si para que os clientes tenham a melhor experiência de compra o tempo todo. 

Se um simples botão falhar, uma cadeia de outros processos pode deixar de funcionar corretamente e a compra nunca será feita. Se a entrega for problemática, o cliente pode ficar insatisfeito, nunca mais voltar e ainda falar mal da loja.

Como o CRM dá uma visão 360° do negócio, ele facilita a criação de processos mais eficazes, o que reduz os custos e aumenta as margens de lucro.

3. Otimização da produtividade

A modelação de processos melhores só tem um destino possível: aumento da produtividade. Isso se aplica tanto a máquinas, em processos de automação de fábrica, por exemplo, quanto às pessoas.

Afinal, uma equipe que conta com diretrizes claras e ágeis consegue executar seu trabalho de forma mais completa em menos tempo, e até automatizar algumas tarefas repetitivas. Nem é preciso dizer que um ambiente produtivo resulta em diminuição do desperdício e aumento dos lucros.

Isso beneficia os clientes, que terão um serviço melhor e mais rápido, e também os colaboradores, que desfrutarão do sucesso e poderão ser mais bem recompensados por isso.

4. Sucesso do cliente

O sucesso do cliente é tão importante que ganhou um setor próprio em muitas empresas. Mais do que isso, ele se empenha em trabalhar de forma unida com todas as outras áreas para garantir que nenhum detalhe da experiência do cliente seja negativo ou fique sem acompanhamento constante.

Como o CRM se encaixa nisso? Simples, ele dá todos os dados necessários para personalizar a experiência de cada cliente e atendê-lo da forma como merece ser atendido.

Em muitos casos, o CRM até ajuda a prever demandas e possíveis problemas do cliente, possibilitando se antecipar na busca de soluções viáveis.

Curso Customer Success

5. Precisão na tomada de decisões

O lema de grandes empresas de tecnologia, incluindo algumas de e-commerce, é “mexa-se rápido e quebre coisas”. Mas, se a movimentação puder ser ágil sem quebrar nada, melhor ainda, não concorda?

Além da busca pela agilidade e o aprendizado rápido, também vale ouro conseguir tomar decisões importantes com precisão. E o CRM é incrível nisso!

De qualquer lugar, a qualquer hora, qualquer membro da equipe pode olhar os dados sobre um cliente ou sobre a operação como um todo e tomar decisões estratégicas de forma precisa. Tudo isso sem demorar nada.

Como o CRM se integra a uma operação de e-commerce?

O CRM precisa ser incorporado a todo o planejamento do seu e-commerce, e os dados coletados nele serão usados por vários setores.

Esse é, aliás, um dos atrativos da ferramenta: em uma central de informações, todas as áreas do negócio se beneficiam.

Dito isso, veja quais podem ser os pontos focais da implementação do sistema CRM.

1. Resolução de problemas

Quando algo dá errado com a compra, o suporte ao cliente precisa brilhar. Não importa se a pessoa gastou 5 ou 500 reais, é vital respeitar o dinheiro e o tempo que ela gastou para dar um voto de confiança ao seu e-commerce.

Diante disso, o CRM se apresenta como uma ótima opção, pois permite ver o histórico de compras da pessoa e dados relevantes sobre ela. Quanto mais informações, mais fácil será resolver o problema rapidamente.

Além disso, a integração das informações que atingem diferentes setores agiliza o processo de resolução do problema. 

2. Visão estratégica

Naturalmente, ter condições de prestar atendimento individual personalizado a cada cliente é um trunfo e tanto. Mas juntar os dados para ter uma visão estratégica de todo o negócio talvez seja ainda melhor.

Identificar padrões, seja de falhas que precisam de correção, seja de elementos que funcionam muito bem e merecem destaque, é o primeiro passo para criar um modelo consistente de vendas.

Depois disso, fica mais fácil expandir a operação e até fazer apostas mais ousadas no mercado.

3. Previsão de demanda

Entender o que o mercado pede é essencial para não ficar com estoque de mercadorias parado ou apostar em lançamentos que não serão consumidos rapidamente.

Quanto mais você conhecer o comportamento dos clientes, por meio dos dados coletados com o CRM, mais fácil será identificar os produtos que eles vão buscar no futuro próximo.

Em muitos casos, isso pode lhe dar vantagem na hora de comprar ou até produzir tais produtos, o que diminui custos e até fortalece a marca como lançadora de tendências.

CONTEÚDO RECOMENDADO

👉 Análise preditiva: o poder de ver o futuro

Quais os melhores softwares de CRM para e-commerce?

Existem centenas de sistemas de gerenciamento do relacionamento com o cliente no mercado. A pergunta que você talvez queira responder é: qual é o software certo para o meu negócio?

A verdade é que muitas soluções de qualidade se equivalem, e não vamos apontar aqui apenas uma. Antes, vamos mostrar uma lista com algumas das melhores opções de CRM disponíveis no mercado.

Faça suas pesquisas adicionais e teste as opções até encontrar a que mais atende à sua demanda. Logo abaixo, listamos alguns desses sistemas.

1. ZohoCRM

ZohoCRM é uma opção de grande qualidade, muito usado no Brasil e no mundo. Não à toa, já recebeu um prêmio pela experiência do usuário e é visto como o melhor CRM do mercado por especialistas no assunto.

O ZohoCRM é muito versátil e tem tudo que a sua operação de e-commerce pode precisar de um sistema do tipo.

Ele é gratuito para até 3 usuários, mas conta com planos pagos que vão de 18 a 45 dólares por mês por usuário.

2. Salesforce

A marca Salesforce é uma das mais usadas e respeitadas do mundo. São bons os motivos para isso, já que conta com uma configuração inicial rápida e fácil, oferecendo vários recursos de personalização para a sua demanda específica.

A empresa vende dois tipos de solução: a Sales Cloud Essentials, CRM para até 5 usuários, que custa 25 dólares por usuário ao mês, e uma opção para times maiores, que custa 75 dólares por usuário.

3. Pipedrive

Usado por mais de 75.000 empresas em centenas de países (entre eles, o Brasil), o Pipedrive tem um único objetivo: simplificar a gestão do seu e-commerce. 

A grande carta na manga do Pipedrive é seu método de funcionamento, que torna o sistema intuitivo e fácil de usar desde a primeira vez. Os preços vão de 15 a 59 dólares por usuário ao mês.

4. SugarCRM

O SugarCRM funciona em código aberto, e oferece apenas o essencial para saber quem são seus clientes e se aproximar deles de forma natural. 

Os muitos recursos de automação e fluxos de trabalho que existem em vários dos CRMs mais conhecidos ficam de lado nessa solução, que preza pela simplicidade. Os preços do SugarCRM começam em 40 dólares mensais por usuário.

5. HubSpot CRM

HubSpot é outra empresa dessa lista com uma reputação e tanto no mercado internacional. Por isso, não dá para ignorar quando a HubSpot cria um CRM gratuito, sobretudo, depois de ver que ele é tão completo e adaptável

Com certeza, você terá condições de aproveitar os recursos do HubSpot CRM para aumentar as vendas e melhorar o relacionamento com os clientes da sua loja.

6. RD Station CRM

RD Station CRM é um sistema da Resultados Digitais, maior empresa de automação de marketing da América Latina. Simples e prático, ele tem um plano grátis sem limite de contatos ou usuários cadastrados.

Mesmo que você prefira os recursos extras do plano pago, ele tem a vantagem de ser cobrado em reais, e custa R$ 39,90 por usuário/mês. 

No fim das contas, a escolha do melhor CRM para o seu e-commerce vai depender de uma série de fatores, que só você e seu time conseguirão definir.

Lembrar-se dos benefícios e pensar em como o sistema integrará sua rotina de trabalho são fatores que certamente ajudarão.

Escolher um CRM é só a primeira parte da estratégia. Depois de fazer isso, você precisa tomar os passos certos para implementar a ferramenta. Quer saber como? Então, veja 9 passos que você precisa dar para fazer isso com sucesso!