Links Patrocinados

Os Links Patrocinados ou Mídia de Performance é um tipo de propaganda que não é paga com um valor determinado anteriormente, mas de acordo com a performance que o anúncio obteve.

As formas de links patrocinados mais populares que temos são o Facebook Ads e o Google Adwords.
Nessa categoria você aprenderá:

  • Como fazer campanhas de Links Patrocinados que geram resultados
  • O que é CPA, CPC e CPM
  • Como usar o Google Adwords
  • Como usar o Facebook Ads
  • Entre vários outros temas para você criar campanhas e alcançar os resultados mais satisfatórios

Como o curso marta garcia obteve 80% da receita via blog

Como o Curso Marta Garcia gera 80% da sua receita por fontes orgânicas

É realmente inspirador ver histórias como a do Curso Marta Garcia. Histórias que mostram como o marketing digital e de conteúdo podem mudar o rumo de uma empresa e impactar a vida de milhares de pessoas.

Neste case, você vai entender como as estratégias de marketing digital que o Curso Marta Garcia empregou em seu dia a dia levaram a empresa ao próximo patamar no mercado de cursos de proficiência em inglês.

Vai entender os desafios e vitórias de uma estratégia de marketing de conteúdo, e como isso reflete no ânimo de profissionais e no resultados de uma empresa. E, principalmente, vai entender como o Curso Marta Garcia já adquiri 80% de sua receita por meio de vias orgânicas.

O que é o Curso de Línguas Marta Garcia?

Com cursos de inglês voltados principalmente para pessoas que desejam se aplicar para mestrados e doutorados, o Curso de Línguas Marta Garcia surgiu da experiência e método de ensino da Professora Marta Garcia, 15 anos atrás.

Marta, que já era professora a 15 anos, decidiu reunir seus conhecimentos em um curso presencial para alunos que iriam realizar exames de proficiência em inglês instrumental.

Com uma metodologia que busca aprendizado rápido e eficiente, os alunos são capacitados para não só serem aprovados em exames para mestrado e doutorado, como também ler artigos acadêmicos com mais desenvoltura e velocidade.

Por trás do conhecimento e capacidade didática da Professora Marta, seu filho, João Garcia, cuidava da parte administrativa do negócio, buscando soluções para geração de matrículas.

Durante os primeiros 10 anos de empresa, o curso era dado presencialmente, em Fortaleza, onde ainda está a estrutura física do Curso Marta Garcia.

Mas, com o modelo de curso validado, João sabia que o online era a melhor forma de expansão do negócio. Em 2013 ele decidiu interromper seus projetos paralelos para se dedicar integralmente ao projeto de levar o curso para todo o Brasil.

Foram 6 meses de projeto até ter o curso disponibilizado em uma plataforma online e pronto para receber alunos.

E o resultado? Um número inexpressivo de cursos foi vendido. Eles tinham o produto e a plataforma, mas não conseguiam ligar a oferta com a demanda.

O desafio

João precisava de formas para gerar oportunidades para o curso online, e foi nesse momento que começou a pesquisar sobre marketing digital.

Decidiu investir em uma ferramenta que já conhecia, o Google Adwords (hoje Google Ads), para gerar novas matrículas. Com a chegada de novas oportunidades ficou claro que o Curso Marta Garcia precisava de uma estrutura melhor para gerar e trabalhar leads.

A empresa contratou o plano mais simples de uma ferramenta de automação, e começou a gerar landing pages para suas campanhas de mídia paga, além de trabalhar com email marketing para sua base.

Entrando no mundo da automação de marketing, João começou a entender o processo de aquisição de oportunidades orgânicas por meio de conteúdo. Ele se interessou cada vez mais pelo marketing digital, e decidiu que era o momento de começar uma estratégia de conteúdo.

Assim nasceu o blog do Curso Marta Garcia, focado em levar conhecimento para uma alunos que buscavam proficiência em inglês instrumental.

Com menos de 2 meses de estratégia e por volta de 6 conteúdos publicados, João abandonou a produção de novos conteúdos.

Você pode estar cansado de saber que marketing de conteúdo é uma estratégia a longo prazo, e que resultados imediatos são raros e enganadores.

Mas, naquele momento, João ainda era iniciante em marketing digital, e a necessidade de gerar resultados em vendas impactou em sua decisão de parar.

Afinal, se uma estratégia não deu resultado em dois meses, por que levar adiante?

Os conteúdos pararam, mas o interesse por marketing digital não. João continuou procurando soluções para sua empresa, consumindo conteúdos e indo a palestras. Em especial, um tema o chamou a atenção: SEO.

A Rock Content já estava em seu radar, por suas pesquisas sobre marketing e vendas, mas neste momento João destacou a importância que os conteúdos da Rock tiveram em seu aprendizado.

Após muitos blog posts, ebooks e até uma palestra do Peçanha no RD on the Road, ele resolveu que precisava insistir com seriedade em uma estratégia de conteúdo.

Só com um bom posicionamento no Google, e geração de oportunidades orgânicas, seria possível implementar um modelo de receita previsível, como ele desejava.

Entendendo que precisava de uma estratégia consolidada, o Curso Marta Garcia fechou uma parceria de conteúdo com a Rock Content.

A Parceria

João tinha um objetivo bem claro em mente:

“A ideia inicial era começarmos a produzir conteúdos de forma sistemática e estratégica trabalhando todas as etapas do funil (topo, meio e fundo) e implementar a estratégia de link building interno para fazer o lead avançar no funil através dos conteúdos.”

João Garcia, Diretor de Marketing

Ele conta que ainda no processo de entrada deles na Rock, um consultor entrou em contato por telefone, fazendo uma análise de quesitos básicos no site do Curso Marta Garcia que estavam atrapalhando seu ranqueamento.

Após corrigi-los, João percebeu uma pequena melhora em seus resultados de tráfego. Ele colocou essa como uma pequena vitória a curto prazo. E atenção: são essas vitórias que constroem o resultado final desse case.

Apesar de já possuir uma persona, insistimos que o estudo fosse refeito, levando em conta aspectos mais profundos de comportamento e interesse. A partir daí teve início a produção de conteúdos para o blog, com foco em gerar oportunidades para o Curso Marta Garcia.

Apesar da frequência de postagem, e toda a estratégia de SEO por trás, João percebia que seus resultados ainda vinham primordialmente de mídia paga.

Mesmo já tendo ampliado muito seu conhecimento sobre marketing digital, o sentimento de que os resultados orgânicos não estavam aparecendo o incomodava muito, e durante os primeiros meses de estratégia ele esteve bem perto de interromper mais uma vez sua produção de conteúdo.

Com conversas com a equipe da Rock, e também dos outros parceiros de marketing, João entendeu que abandonar a estratégia naquele ponto era desperdiçar o dinheiro investido até então, e abrir mão da estrutura de ranqueamento que ele estava construindo.

E como o tempo é o melhor amigo do marketing de conteúdo, os resultados começaram a aparecer.

Os Resultados

Mais uma vez foram pequenas vitórias que levaram o João a retomar seu ânimo na estratégia de conteúdo.

Como todo bom fã do Google Analytics, ele acompanha com frequência seus indicadores por meio de dashboards e do app da ferramenta. Um dia ele notou um aumento no tráfego fora da curva.

Ao rastrear de onde vieram as novas visitas, percebeu que um de seus artigos chegou às primeiras posições da SERP!

SERP para mestrado à distância

Isso voltou a acontecer nas semanas seguintes, e ele viu suas posições no Google subirem de mês a mês.

Por exemplo: seu artigo sobre os melhores mestrados a distância aceitos pelo MEC ganhou o featured snippet para a palavra-chave ‘mestrado a distancia’, gerando um aumento enorme das visitas em seu blog.

O post sobre os phrasal verbs mais usados na língua inglesa teve um resultado semelhante.

Com isso chegaram mais acessos, foram gerados mais leads e foram vendidos mais cursos. As pequenas vitórias diárias levantaram a moral do João e sua equipe, e ele mergulhou de cabeça no marketing de conteúdo.

Contratou o SEMrush e tomou as rédeas do planejamento de pautas. E assim os resultados apareceram:

“Quando contratamos a Rock Content tínhamos uma média de 20 mil sessões por mês.

Estamos atualmente com uma média de 120 mil sessões.”

E melhorar o topo do funil refletiu em toda a empresa, com um aumento de aproximadamente 200% no faturamento, comparando o início de 2019 e antes da parceria com a Rock Content.

E, de todo o faturamento da empresa, 80% vem de fontes orgânicas. Isso é o maior indicativo do sucesso da estratégia de Inbound Marketing e dos conteúdos divulgados no blog.

A empresa vem se destacando não só como parceira da Rock. O Curso Marta Garcia alcançou resultados e virou estudo de caso com vários de seus outros parceiros.

Com uma estrutura de geração de oportunidades orgânicas rodando, João se dedica a aprimorar a estratégia, sempre pensando em novas formas de levar valor para seu público potencial e melhorar ainda mais seus resultados.

Fizemos, inclusive, um case sobre um desafio específico que o Curso Marta Garcia vivenciou durante sua estratégia, e como João e sua equipe o contornaram. Se quiser entender como eles usaram sua persona para evitar a escassez de conteúdo, o post está aqui.

E aqui é preciso destacar o valor que isso gera para uma estratégia de conteúdo que desenvolvemos.

Quando um cliente chega ao nível de envolvimento que o João teve, a estratégia ganha uma pessoa a mais na análise, planejamento e desenvolvimento de ações, mas com todo o conhecimento que só alguém que está dentro da empresa pode oferecer!

Ele dedicou seu tempo à rotina de marketing que geraram estes números a longo prazo.

O exercício diário de SEO on Page, checando fatores de ranqueamento com o plugin Yoast, por exemplo, não trouxe resultados da noite para o dia. Foram as pequenas vitórias, as posições conquistadas e as melhoras em taxas de conversão que construíram os resultados finais.

Este case mostra o impacto que do marketing digital para uma empresa que entendeu e investiu em uma estratégia, que sabiam que poderia os levar para o próximo nível. E como este existem outros.

Quer se tornar um case de sucesso? O primeiro passo é começar!

Agendar consultoriaPowered by Rock Convert


Google Partners

Entenda o que é Google Partners e quais os benefícios de fazer parte deste programa

O Google Partners não apenas diferencia uma empresa da outra, como também traz vantagens que compensam cada minuto investido em sua certificação. Ao final deste post, você vai entender por que vale tanto a pena fazer parte dele e como proceder para garantir (e manter) o selo!

O selo do Google Partners sempre causa curiosidade e interesse de quem o visualiza em sites e blogs pela internet, mas, afinal, o que ele quer dizer exatamente? Essa pergunta passa pela cabeça de profissionais do marketing digital, e claro, seu público-alvo, o que torna extremamente necessária a conscientização de todos.

Muitos clientes já entendem as vantagens de investir nessa modalidade de marketing, principalmente, quando se deparam com números e relatórios como o Content Trends 2018. Segundo a pesquisa, 86,7% dos respondentes encontram conteúdos e informações pelos buscadores.

Se esse número é sedutor, a tentativa de administrar internamente as campanhas de anúncios no Google Ads para economizar também flerta com as estratégias dos clientes.

A grande questão, como já se pode concluir, é que os resultados quase sempre ficam bem aquém do esperado, e é aí que entram as agências de publicidade e suas abordagens que prometem melhores resultados.

Porém, na hora de comparar autoridades, a referência de um parceiro do Google pode fazer toda a diferença, não é mesmo? E essa é apenas uma de suas vantagens. Mostraremos as demais nos próximos tópicos, assim como as etapas e requisitos para se tornar um partner. Vamos lá?

O que é e como funciona o Google Partners?

Qualquer agência ou profissional da área de marketing digital pode oferecer consultorias ou operacionalizar campanhas no Google Ads, mas apenas aqueles que participam do programa de parceiros do buscador recebem sua certificação, que garante que têm credibilidade e domínio da ferramenta.

Dessa maneira, é uma forma de educar os agentes do mercado para o uso de boas práticas em suas campanhas de anúncios, seguindo diretrizes que valorizam a experiência do usuário e, ao mesmo tempo, dando o destaque necessário para a promoção das empresas e seus conteúdos.

Qual a diferença entre o Google Partner e o Premier Google Partner?

Existem dois certificados que são disponibilizados para os parceiros do buscador. O de ponto de partida é o selo Google Partners, que, basicamente, exige que um dos profissionais do negócio tenha a certificação, que pode ser obtida gratuitamente na Google Academy.

Já a modalidade Premier é oferecida para empresas com dois ou mais colaboradores certificados, mas esse não é o único ponto analisado.

Além dele, o perfil da empresa, seus gastos no Google Ads e a performance de suas campanhas também são analisadas, afinal de contas, ao utilizar o selo do programa, a empresa demonstra ao mercado e usuários do Google que é diferenciada.

Quais seus principais benefícios?

Diferenciação em um mercado tão competitivo e que exige perícia já é um grande benefício para a empresa que participa do programa de parceiros, mas é possível trazer outros destaques para o negócio e seus clientes.

Para o negócio

Acesso a novas funcionalidades em fase Beta

O Google Ads evolui constantemente e traz novas soluções para que as empresas promovam seus anúncios no buscador.

Ao participar do programa de parceiros, uma empresa pode ter acesso a essas ferramentas antes que elas sejam, de fato, lançadas para o restante do mercado.

Ou seja, é possível testar e usufruir dos resultados das inovações a serem lançadas. É claro que é uma forma de oferecer dados para que o Google aprimore suas soluções, mas, muitas vezes, esse período de teste se prolonga por mais de um ano e a vantagem competitiva fica ainda mais evidente.

Suporte exclusivo

Se as empresas certificadas fazem testes em produção de soluções como essas, precisam ter um canal de suporte direto para sugerir melhorias e reportar erros.

Esse suporte exclusivo existe, e não somente para casos de testes e bugs. Ele pode ser usado a qualquer momento ao acionar o gerente de contas do Google responsável pelo relacionamento.

Atualização constante do conhecimento

Como a certificação exige que, pelo menos, uma parte de seus colaboradores tenha os cursos da Google Academy, isso garante que o conhecimento esteja sempre atualizado, afinal, alguns deles precisam passar por reciclagem obrigatória.

Com isso, as funcionalidades e estratégias de Google Ads serão constantemente estudadas e treinadas pela equipe técnica, garantindo melhor leitura e desenvolvimento de anúncios.

Inclusive, é importante lembrar que o Google Partners funciona como um marketplacegarantindo que seus participantes realizem networking e avaliem a possibilidade de fazer parcerias.

Para seus clientes

Melhor qualidade técnica em seus anúncios

Para os clientes, o desempenho de seus anúncios é, sem dúvida, um dos principais benefícios. Se, antigamente, eles realizavam suas campanhas com sua equipe interna e não alcançavam a visibilidade almejada, com uma equipe altamente capacitada, o cenário muda completamente.

Além do mais, considerando que as atualizações técnicas e cursos exigidos pelo programa aos seus participantes ainda contemplam outras mídias e assuntos relacionados ao marketing digital, a possibilidade de ter uma assessoria mais ampla e de qualidade é muito maior.

Descontos nas contratações iniciais

Ao cadastrar novos clientes em suas contas, as agências e empresas prestadoras de serviços em marketing digital podem receber descontos e créditos como premiações, e esses valores podem ser repassados a eles.

Compromisso com a performance dos anúncios

Conquistar um certificado do Google Partners é tão difícil quanto mantê-lo. Como dito, além do número de funcionários habilitados nos cursos promovidos pelo buscador, a performance de seus anúncios realizados também é um fator que garante ou não a permanência da empresa no programa de parceiros.

Ou seja, também é interesse da agência ter um bom desempenho com a campanha de seus clientes para que seu selo seja mantido em segurança.

Outro ponto que pode ser considerado como um benefício aos clientes é que, como o volume de gastos com anúncios também é um fator que implica sua entrada e permanência no programa, a verba gasta até então é um indicador de sua experiência e atuação constante no mercado.

Em outras palavras, para a agência ser certificada, precisa ter um gasto de US$ 10.000,00 nos últimos 90 dias, o que significa que, ou ela atua constantemente para manter esses valores de referência, ou está trabalhando com contas de clientes grandes que também garantem o atendimento desse pré-requisito.

CONTEÚDOS RECOMENDADOS

👉 Conheça as 17 especializações gratuitas e em português do Google para você se preparar para o mercado

👉 As 5 melhores dicas para o certificado do Google Adwords

👉 Google Academy for Ads: cursos gratuitos do Google para aprender tudo sobre anúncios!

👉 Google AdWords: O que é, como funciona e como você pode utilizá-lo a seu favor

Quais os tipos de negócios têm mais retorno com o Google Partners?

Podem integrar o Google Partners aquelas empresas que atuam e promovem anúncios no Google Ads e profissionais da área de marketing.

Agências de publicidade, empresas especializadas em marketing digital, consultores dessa área de negócio e até empresas com sua equipe interna de grande porte podem tentar a certificação, desde que atendam aos seguintes requisitos:

  • preencher os dados da empresa no Google Ads;
  • ter um funcionário certificado para receber o selo do Google Partners, ou, pelo menos, dois, no caso da certificação Premier;
  • ter bons desempenhos em campanhas de anúncios;
  • ter gasto, pelo menos, US$ 10.000,00, nos últimos 90 dias com o Google Ads.

No quesito gastos, o valor acima se refere ao selo Google Partners. Para a certificação Premier, é preciso ter verbas utilizadas ainda maiores, mas elas podem variar conforme cada país e região.

Para aquelas empresas com um volume muito superior às demais, é concedido o prêmio Google Partner Premier Star, garantindo outros benefícios e um status de destaque ainda mais elevado.

Como inserir seu negócio no Google Partners?

Faz muito sentido investir nesse selo e fazer parte do programa, certo? Então, é preciso seguir alguns passos para se integrar ao marketplace e começar a usufruir de suas vantagens.

Tenha uma Conta de Administrador do Google Adwords ou MCC (Minha Central de Clientes)

O primeiro passo, como já dito anteriormente, é ter um cadastro no Google Ads que permita a inclusão de contas de diferentes clientes. Como o valor de gastos realizados é uma referência, uni-las em um ponto só ajuda a fazer sua soma de valores.

A nomenclatura MCC foi substituída por Conta de Administrador, mas ainda é muito comum ver referências sobre o assunto que a utilize.

Inscreva sua empresa com o mesmo e-mail de login da Conta de Administrador Google Ads

Para continuar atendendo aos requisitos do programa, é preciso fazer o registro com o mesmo e-mail. Dessa maneira, uma conta será vinculada à outra.

O passo seguinte é registrar os profissionais habilitados para gerenciar campanhas e que serão submetidos à Google Academy para receber as certificações individuais necessárias para ingressar no programa de parceiros.

Realize os certificados individuais e faça as associações na Conta do Administrador

Em seguida, os profissionais deverão realizar ou vincular os certificados já obtidos na Academy for Ads Google nessa conta para que ela possa ser avaliada nos demais requisitos para tornar-se Partner.

É importante lembrar que esses cursos são gratuitos e, uma vez que uma empresa é incluída no programa de parceiros, outros conteúdos e materiais exclusivos serão disponibilizados para o aprimoramento contínuo do time.

Para não restar dúvidas sobre como os profissionais deverão realizar as provas de conhecimento, uma dinâmica para sua qualificação seria:

  • estudar para a realização das provas com os materiais disponíveis na Academy for Ads do Google;
  • realizar a prova sobre Fundamentos do Google Adwords, que é obrigatória e ter, pelo menos, 80% de acertos;
  • repetir a prova dentro de 24 horas se não for aprovado na tentativa anterior;
  • escolher e ser aprovado em, pelo menos, mais uma das especializações disponíveis (Search Advertising, Mobile Advertising, Video Advertising, Display Advertising e Shopping Advertising);
  • manter a certificação válida, refazendo o processo anualmente.

É importante dizer que, se um profissional estiver ingressando na empresa e já tiver a certificação, basta fazer sua inclusão na conta do administrador para que suas comprovações sejam associadas ao perfil.

O Google Partners traz uma série de vantagens, tanto para as empresas que buscam a obtenção de seus selos e profissionais que estão envolvidos quanto para os clientes.

Usuários finais do Google, é claro, também podem usufruir de campanhas que melhoram sua experiência no buscador. É preciso lembrar que esses anúncios não são prejudiciais quando bem contextualizados com a busca realizada, não é mesmo?

Por isso, além de investir no Google Partners, as agências de marketing e seus clientes também devem considerar outras estratégias, como a gestão de redes sociais e técnicas de SEO.

Quer saber mais sobre elas? Então, confira este conteúdo completo sobre o que é SEO e como aplicá-lo em seu negócio!

Guia do SEO 2.0Powered by Rock Convert

Rede de Display

Entenda o que é a Rede de Display do Google e como conseguir os melhores resultados com seus anúncios

A Rede de Display é um conjunto de sites parceiros do Google que se associam para receber publicidade paga em suas páginas por meio do Google Ads. Por meio dela é possível divulgar a sua marca de forma segmentada, auxiliando na captação de um público qualificado.

A web é um ambiente cada vez mais propício para a publicidade de empresas, que podem fazer isso por meio dos anúncios Google. Essa forma de posicionamento é importante para obter visibilidade e, principalmente, captar visitantes em sites e e-commerces. Pensando nisso, a ferramenta fundamental para gerar anúncios certeiros é a Rede de Display do Google.

Ela possibilita que seus produtos estejam em destaque em sites importantes, podendo ser vistos por milhares de pessoas. No entanto, o processo até a divulgação dos anúncios não é tão simples e requer uma estratégia bem posicionada. Somente isso garante a segmentação correta, ou seja, que o público-alvo da sua marca seja impactado por essa publicidade.

Neste post, você conhecerá mais a fundo a Rede de Display do Google e entenderá melhor qual é a sua proposta na exibição de anúncios na web! Veja também como criar campanhas e saiba o que é indispensável para que elas tenham bons resultados.

O que é a Rede de Display do Google?

Com que frequência, ao navegar na web, você encontra publicidade de produtos em sites variados? Provavelmente, o tempo todo! Em geral, essas páginas têm um fluxo diário de visitantes bastante relevante.

Naturalmente, isso garante que os anúncios sejam vistos muitas vezes por diferentes audiências. Essa é justamente a proposta desse tipo de publicidade na internet.

A Rede de Display do Google é composta por milhões de sites que se associam para receber publicidade paga em suas páginas. Com isso, empresas que desejam ter seus produtos divulgados nesses espaços precisam desenvolver anúncios para serem posicionados na Rede de Display.

Para se ter uma noção, no Brasil, 95% dos sites estão associados à Rede de Display, e no mundo essa proporção chega a 80%. Isso significa que, se você utilizar essa forma de anúncio, as chances de seu público visualizar as campanhas é realmente alta.

Na prática, a Rede de Display é o grupo de sites em que suas campanhas de produtos serão veiculadas para ter destaque e alcançar seu público.

Google AdWords

O Google Ads é fundamental quando se trata de veicular anúncios na internet. Ele é a ferramenta necessária para que as campanhas da Rede de Display sejam desenvolvidas. Por lá, você cria os anúncios da maneira que quiser, dentro da estratégia que você criou, fazendo isso de modo detalhado. É justamente a segmentação que faz toda a diferença!

O antigo Google AdWords tem uma série de funcionalidades que tornam esse anúncio ainda mais certeiro quando divulgado na web, o que faz toda a diferença no alcance do seu público. Somente por meio dessa ferramenta é possível desenvolver as campanhas e atingir os milhões de usuários da rede. O uso é gratuito — basta que o usuário acesse a ferramenta online e crie uma conta para a sua empresa.

Qual é a diferença para a Rede de Pesquisa do Google?

Além da Rede de Display, o Google também oferece a Rede de Pesquisa, que é uma forma diferente de veicular anúncios. Essa segunda alternativa é focada apenas em campanhas voltadas à pesquisa nos motores de busca, ou seja, na tradicional pesquisa realizada no Google.

Também pelo AdWords, as campanhas são desenvolvidas para que, ao fazer uma busca, o usuário encontre prioritariamente o seu anúncio no topo dos resultados. Para conseguir isso, é fundamental desenvolver anúncios com palavras-chave relevantes.

Elas são os termos utilizados pelos usuários para realizar as pesquisas na internet. Por exemplo, se você vende tênis de corrida e as buscas mais recorrentes são “tênis para corrida confortável”, essa palavra-chave deve ser utilizada no seu anúncio. Assim, toda vez que houver essa busca no Google, o usuário verá o seu anúncio na Rede de Pesquisa logo entre os primeiros resultados.

Dossiê das Palavras ChavesPowered by Rock Convert

Quais são as categorias de anúncios?

Não pense que a Rede de Display se resume aos banners nas laterais, no topo ou no rodapé das páginas, mostrando a imagem de produtos. Essa é uma ideia comumente difundida, porém, as opções são muito mais amplas do que se imagina.

Do texto ao vídeo, há uma amplitude de possibilidades ao desenvolver um anúncio para a Rede de Display. Conheça as categorias e saiba como funcionam!

Anúncios de texto

Os anúncios de texto são um dos mais interessantes, uma vez que eles são uma integração entre as campanhas da Rede de Pesquisa. Trata-se de pequenas caixas de texto compostas por um título e 2 linhas de descrição desse anúncio.

Geralmente, eles ficam posicionados na lateral das páginas, mais comumente do lado direito. A visualização é interessante, ainda que não haja imagens.

Basicamente, são os mesmos anúncios veiculados na Rede de Pesquisa, porém, adaptados para aparecer adequadamente em Display. São formas simples de atrair visibilidade e, dependendo da estratégia e do orçamento disponível, os textos podem ter uma ótima funcionalidade.

Anúncios de imagem

Os anúncios de imagem são os mais conhecidos e são a verdadeira “cara” da Rede de Display do Google. Naturalmente, imagens têm maior capacidade de engajar e converter, por isso elas se destacam mais. Outro diferencial positivo é a possibilidade de desenvolver layouts de todos os tipos para disponibilizar os banners. Eles são amplamente utilizados em diferentes formatos e designs.

Não há muitas restrições ao desenvolver um layout para uma campanha de Display. Basta que as proporções estejam dentro das recomendações definidas pelo AdWords. Assim, com um recurso que chama atenção, você terá a publicidade da sua campanha posicionada em pontos estratégicos de sites variados.

Anúncios de vídeo

O YouTube também é uma das possibilidades da Rede de Display. Com mais de 1,9 bilhão de usuários ativos por mês, não é difícil imaginar a capacidade de alcance dos anúncios na plataforma de vídeos. As campanhas não são tão diferentes: são banners veiculados na barra lateral dos vídeos, ou até mesmo no rodapé deles, enquanto estão sendo assistidos.

A home do YouTube também recebe algumas campanhas maiores de Rede de Display, o que você pode ver logo ao acessar a página principal do site.

Anúncios de mídia rica

Os anúncios de mídia rica também são muito interessantes, especialmente porque trazem uma abordagem mais inovadora e, em alguns casos, interativa. São formatos de todos os tipos, de animações a carrosséis de produtos, em que o usuário pode selecionar a visualização que deseja. Por si só, essa possibilidade traz maior engajamento com aquela publicidade.

Quais são os direcionamentos de audiência possíveis?

A Rede de Display do Google permite diferentes direcionamentos para sua campanha. Isso é o que determina qual será a proposta dos seus anúncios e para qual tipo de público eles se apresentarão. Há possibilidades distintas de segmentação, para que o usuário certo seja alcançado.

Além disso, a exibição de produtos na rede pode estar associada a uma visita anterior a eles. Saiba mais sobre esses direcionamentos!

Campanhas de remarketing

Alguns usuários se assustam quando percebem que o produto que visitaram — mas não compraram — passa a aparecer na publicidade de todo site que frequentam. O Google não está espionando ninguém: trata-se apenas de remarketing, uma estratégia muito forte.

O foco é na conversão! Quando o usuário realiza essa visita, mas não compra, ele é marcado como um possível comprador em potencial. Dessa forma, os anúncios da Rede de Display passam a ser focados na obtenção dessa conversão. Por estar propício àquela compra, esse usuário vai ver o produto uma série de vezes novamente.

Segmentação de público

A segmentação é um dos pilares das estratégias de Marketing Digital. Na internet, campanhas pagas têm orçamentos específicos, e a segmentação ajuda a respeitá-los. Além disso, há a sua proposta principal: divulgar os anúncios para quem tem maiores chances de se interessar.

Segmentar é criar filtros no disparo dessas campanhas. Dessa forma, seu banner, texto, mídia rica ou anúncio em vídeo vai aparecer para o seu público-alvo. Essas configurações de segmentação podem ser feitas no AdWords, com níveis detalhados de alcance a usuários de grupos específicos.

Direcionamento para sites relacionados

O direcionamento para sites relacionados é uma importante opção de configuração dos seus anúncios na Rede de Display. Ele é uma forma de segmentar, ainda que mais amplamente, quem verá sua publicidade. Os anúncios são veiculados apenas em sites relacionados com o seu.

Seguindo o exemplo anterior, se você vende tênis de corrida, sua publicidade aparece apenas em páginas com conteúdos relacionados. Blogs de esportes, sites de conteúdo esportivo e outros tipos de canais com relação direta passam a ser a sua Rede de Display específica.

Foco em anúncios gráficos

O foco maior em anúncios gráficos também é um direcionamento estratégico para campanhas. Apesar de simples, é uma possibilidade que mostra muita eficiência, uma vez que usuários têm maior atenção a gráficos e layouts desse tipo.

Esse é o tipo de estratégia mais voltada a produtos ou campanhas em que a imagem é mais suscetível a atrair os usuários. Isso pode acontecer com diferentes itens, além de ser uma alternativa muito interessante para campanhas que se baseiam em vídeos.

Separamos mais alguns conteúdo sobre Google Ads para você!
👉 Reduzir custos no Adwords: veja as 9 melhores estratégias
👉 Google Academy for Ads: conheça o curso gratuito do Google!
👉 Marketing de Conteúdo X Ads: o que usar em sua estratégia?
👉 Facebook ADS ou Google Adwords: qual é o melhor para seu negócio?

Como criar uma campanha de Rede de Display?

Pode ser difícil para alguns usuários se deparar pela primeira vez com a criação de campanhas na Rede de Display utilizando o Google AdWords. Por isso, veja um passo a passo rápido e objetivo de como conseguir veicular sua primeira campanha!

Objetivos de marketing

Ao começar a criação de sua campanha, o AdWords vai solicitar que você selecione qual é a proposta dela, ou seja, quais objetivos devem ser alcançados. Entre as opções, você pode selecionar objetivos como:

  • vendas (sales): foco em conseguir mais conversões, ou seja, mais vendas;
  • leads: captar usuários ainda em processo de decisão de compra — posteriormente, a estratégia de marketing deve focar em direcioná-los até a conversão;
  • tráfego (website traffic): foco na atração de mais usuários para o seu site ou e-commerce;
  • consideração de marca e produto (product and brand consideration): o objetivo é divulgar sua campanha para usuários que já consideram a compra, mas ainda escolhem o produto e a marca ideal;
  • alcance (brand awareness and reach): o foco é fazer a marca ser mais conhecida, alcançando mais usuários.

Direcionamento de audiência

A audiência consiste em quem vai visualizar seus anúncios, ou seja, para quem a campanha será direcionada. Nessa etapa, é possível selecionar opções como:

  • remarketing;
  • sites relacionados;
  • targeting por palavra-chave;
  • assuntos;
  • segmentação por interesses.

Criação de anúncio

Na hora de criar o anúncio, a escolha é simples, considerando os tipos que você já viu: banners, textos, vídeos ou conteúdos ricos. No AdWords, você verá as informações sobre as restrições dos anúncios e as limitações dos formatos, especialmente para banners. O ideal é escolher uma formatação que se adeque bem ao seu site. Entre as possibilidades existem os seguintes formatos, com dimensões específicas:

Quadrado e retângulo

  • 200 x 200;
  • 240 x 400;
  • 250 x 250;
  • 250 x 360;
  • 300 x 250;
  • 336 x 280;
  • 580 x 400.

Skyscapper

  • 120 x 600;
  • 160 x 600;
  • 300 x 600;
  • 300 x 1050.

Leaderboard

  • 468 x 60;
  • 728 x 90;
  • 930 x 180;
  • 970 x 90;
  • 970 x 250;
  • 980 x 120.

Mobile

  • 300 x 50;
  • 320 x 50;
  • 320 x 100.

Acompanhamento de conversões

O acompanhamento das métricas da sua campanha é fundamental! É ele que ajuda a entender, por meio de dados, se os objetivos foram atingidos.

É importante se manter atualizado sobre as conversões que a sua campanha está alcançando. Para isso, há um código de acompanhamento relacionado ao seu site. Ao acessá-lo, você tem acesso a essas métricas.

Otimização da visualização dos anúncios

A otimização permite que o usuário restrinja ainda mais os tipos de sites que veicularão as campanhas. Isso garante uma audiência mais qualificada, ou seja, que pessoas que realmente têm interesse vejam seus anúncios. Nessas opções, você pode excluir sites com conteúdo oposto ao que você pretende associar à sua marca, por exemplo.

O que é fundamental para ter sucesso em uma campanha na Rede de Display?

Algumas boas práticas podem ser a chave do sucesso na hora de anunciar na Rede de Display do Google. A seguir, veja dicas objetivas e práticas para ter um impacto imediato e muito positivo na sua campanha!

Invista pesado no remarketing

Se o cliente já acessou aquele produto, as chances de que ele compre são muito mais altas em relação a quem ainda não o conhece ou não mostrou interesse.

O remarketing é uma das melhores formas de direcionar a sua audiência, visto que alcança usuários já na fase final da decisão, precisando só de um incentivo a mais.

Seja criterioso na segmentação das campanhas

Ao selecionar a segmentação, quanto mais restrita ela for, maiores serão as possibilidades de obter bons resultados. Na Rede de Display, o foco é oferecer algo para quem está propenso a ter interesse. Por isso, seja criterioso e utilize o máximo de filtros possível para chegar ao seu público-alvo.

Repense direcionar seus anúncios em games mobile

A Rede de Display também direciona seus anúncios para os games mobile, aqueles para smartphones e tablets. No entanto, muitas crianças jogam e acabam clicando sem querer nos seus banners. Quando isso acontece, automaticamente há a cobrança, ou seja, seu orçamento pode ser consumido sem muitas possibilidades de retorno.

Separe um orçamento para testes

Os testes são muito necessários nas campanhas das Redes de Display. Antes de veicular campanhas para valer, separe um pequeno orçamento para verificar os resultados em diversas configurações. Assim, você entende o que performa melhor, sem que seu orçamento final seja gasto.

Para quem quer posicionar uma empresa na era digital, as campanhas no Google são fundamentais! A Rede de Display é uma das melhores alternativas para veicular seus anúncios e atingir as pessoas certas.

Este post ajudou você? Então, aproveite e confira o nosso material completo sobre Google Ads!

Guia do Google AdsPowered by Rock Convert
Entenda a correspondência de palavra-chave do Google Ads

Entenda como funcionam os diferentes tipos de correspondência de palavra-chave no Google Ads

Cadastrar campanhas requer muita atenção e estudos profundos para acertar em cheio nas palavras-chave. A correspondência permite variações interessantes e capazes de captar tráfego. É possível até bloquear alguns termos, de acordo com a vontade do time de marketing. Conheça esse tema tão fundamental e tenha termos cada vez mais precisos!

O Marketing Digital é uma realidade já bastante concreta e amplamente explorada no mundo todo. As campanhas online são uma ótima forma de posicionar sua empresa na web e, nessa busca, o Google Ads é uma ferramenta indispensável para que seus anúncios sejam achados. Entre outras funcionalidades, por lá, você configura a correspondência de palavra-chave do anúncio.

Essa funcionalidade permite que uma busca mais ampla resulte na campanha cadastrada, graças à capacidade de o algoritmo do Google entender diferentes informações. Sabendo usar esse recurso, fica mais fácil ter retorno nas campanhas e posicionar seu conteúdo nos primeiros resultados das pesquisas.

Está pronto para entender todas as variações de correspondência de palavra-chave? A seguir, saiba mais sobre o assunto, entenda essa flexibilização, como cada uma funciona, e veja como o Google consegue ser eficiente ao lidar com palavras diferentes!

O que é a correspondência de palavra-chave?

Ao cadastrar campanhas de anúncio no Google Ads, diferentes palavras-chave podem ser cadastradas, o que, por si só, já permite uma amplitude ao figurar em resultados.

Contudo, nem sempre esses termos serão os utilizados nas pesquisas de um usuário. São recorrentes problemas, como erros de digitação ou entradas diferentes, mas com a mesma proposta.

Diante dessas variações, o Google resolveu dar margem ao entendimento de pesquisas com termos diferentes, entendendo que eles têm relação direta com a palavra-chave cadastrada.

Por exemplo, vamos supor que você colocou na sua campanha o termo “restaurante vegano em SP”, mas alguém fez a busca com “restaurante vegano SP”. Com a correspondência, mesmo com a ausência da preposição “em”, esse usuário será direcionado para o seu conteúdo.

Essa atualização do algoritmo do Google o capacitou para entender que essas variações são detalhes simples, mas que não anulam palavras-chave cadastradas.

Afinal, avaliando o exemplo acima, não restam dúvidas de que o termo da pesquisa e o cadastrado na campanha significam a mesma coisa.

Motivação das mudanças

Por meio de seu trabalho de inteligência, o Google percebeu que, em muitas pesquisas, havia erros ortográficos, número que chegava a um total de 7% das buscas.

Diante do gigantesco volume de entradas que eram realizadas por dia, isso representava números bastante expressivos. Na prática, por conta de detalhes, empresas deixavam de ter suas campanhas e anúncios relacionados aos termos buscados.

Foi a partir de então que se iniciou a movimentação para fazer alterações nas correspondências de palavra-chave.

Nem sempre esses erros eram ortográficos, por falta de conhecimento da norma culta. Muitos deles eram equívocos na hora de digitar, o que originava palavras inexistentes, mas, quando lidas, facilmente identificadas como resultado desses erros.

O ganho com as mudanças foi benéfico para todas as partes envolvidas.

  • o Google passou a ter mais credibilidade e eficiência, confirmando o Ads como uma ferramenta fundamental para campanhas online;
  • as empresas conseguem ficar cada vez mais à frente das pesquisas, ainda que haja pequenos erros;
  • por fim, os usuários têm resultados muito mais precisos e eficientes.

De uma forma geral e objetiva, a correspondência de palavra-chave é o conjunto de parâmetros que, se atendidos, resultarão no seu anúncio. Dessa forma, ao cadastrar uma campanha, diferentes alcances podem ser configurados, sempre com um custo associado a eles.

Dossiê das Palavras Chaves

Segmentação nas correspondências

A correspondência de palavra-chave também considera configurações relacionadas à segmentação das campanhas.

Por exemplo, utilizando o mesmo exemplo de palavra-chave, “restaurante vegano em SP”, é possível configurar a pesquisa para que sejam mostrados apenas resultados de estabelecimentos de São Paulo, mas, no Centro. Nesse caso, é uma ótima forma de tornar o resultado ainda mais específico.

Nesse exemplo, com a configuração de correspondência de palavra-chave, o estabelecimento apareceria em pesquisas do tipo “restaurante vegano no centro de SP” ou “restaurante vegano centro SP”.

Campanhas com melhor custo

Quanto mais detalhada for a segmentação, menos seu anúncio será ativado por pesquisas que tenham pouca relação com o que você realmente apresenta.

As correspondências servem justamente para propor diferentes filtros, que sejam capazes de tornar a busca ainda mais detalhada e precisa.

Nesse contexto, há uma questão ainda mais interessante: o custo. Cada vez que um usuário acessa seu link patrocinado após uma pesquisa, o Google cobra por aquela visita, já que houve uma conversão.

No entanto, se a palavra-chave não estiver bem configurada, é comum que o resultado não tenha atendido fielmente ao que o usuário buscava. Nesse caso, o custo não teve nenhuma compensação, já que esse visitante não será convertido em um cliente.

Diante disso, fica clara a importância de trabalhar de maneira refinada na configuração de correspondência de palavra-chave. Caso contrário, há o desperdício de valores do orçamento e, de maneira geral, esses erros vão contribuir para taxas ruins de ROI.

Quais as diferentes correspondências?

Para facilitar o cadastramento de palavras-chave, as correspondências ajudam a configurar esses termos associados a grupos de anúncios.

São criados padrões para ampliar a ativação das campanhas, ou até mesmo evitar que palavras-chave incorretas direcionem usuários a uma página. Esse recurso é um grande aliado dos usuários do Ads, que podem ter campanhas com um ROI cada vez mais interessantes.

A correspondência de palavra-chave varia em 5 classificações: ampla, exata, frase, ampla modificada e negativa.

A seguir, entenda como cada uma delas funciona e em quais ocasiões são utilizadas!

1. Ampla

As palavras-chaves configuradas como amplas não envolvem nenhuma restrição, ou seja, são abertas a serem associadas com diversas variações do termo cadastrado originalmente na campanha.

No Ads, elas são basicamente as palavras-chave padrão, já que não sofreram nenhum tipo de alteração para que, durante a busca, sejam ativadas diante de um refinamento maior de resultados.

Ao cadastrá-las no Ads, não é usado nenhum código de correspondência (” “, [ ], +, -), o que abre espaço para associações a palavras com erros gramaticais, digitadas incorretamente e até mesmo no plural.

Por exemplo, usando a palavra-chave “restaurante vegano em SP”, o anúncio será ativado diante de pesquisas como:

  • “restaurante vegano em São Paulo”;
  • “restaurante vegano no Centro de São Paulo”;
  • “melhores restaurantes veganos em SP”.

A correspondência ampla é uma boa opção quando a equipe de marketing ainda está na fase de estudos das melhores palavras-chave a serem utilizadas. Ao associar a campanha a resultados mais amplos, é possível observar detalhadamente quais têm melhores performances.

guia marketing digital

2. Exata

correspondência exata é aquela em que não há nenhuma flexibilidade em relação aos resultados de pesquisas.

O Google só associa os termos de pesquisa a uma campanha se ele foi digitado exatamente como cadastrado pela campanha. Nesse caso, a correspondência exata é uma eficiente maneira de limitar as ocorrências mais amplas, porém, outros tipos de variações podem ser considerados.

Se a equipe de marketing verifica um erro de ortografia recorrente, por exemplo, essa forma de escrever pode ser cadastrada como uma palavra-chave. Isso dá à campanha a abrangência exata para que somente os resultados pretendidos sejam conectados ao conteúdo da empresa.

A limitação também acontece para casos de frases, ou seja, se houver alguma palavra antes ou depois da palavra-chave, não há o disparo do anúncio.

Nesse caso, o termo cadastrado no Ads é digitado entre colchetes: [restaurante vegano em SP]. A melhor forma de usar esse tipo de correspondência é quando o time de marketing já trabalha naqueles anúncios há algum tempo e sabe exatamente quais termos são pesquisados.

3. Frase

Essa correspondência programa o Ads para identificar as palavras-chave utilizadas em frases, ou seja, uma sentença em que o termo cadastrado apareça.

A ocorrência pode ser tanto no fim quanto no início da frase, sem que isso influencie a ativação do anúncio. A única restrição é que os termos da palavra-chave estejam na mesma sequência do que no cadastro do Ads.

Erros ortográficos, de digitação e termos no plural são considerados normalmente, de acordo com a identificação inteligente que o Google é capacitado para fazer.

Dessa forma, considerando a palavra-chave “restaurantes veganos em SP” (nessa correspondência, precisa ser obrigatoriamente inserida com as aspas), serão aceitos resultados como:

  • “melhores restaurantes veganos em SP”;
  • “restaurantes veganos em SP Centro”;
  • “os restaurantes veganos em SP com menor preço”.

O uso dessa correspondência é muito comum quando há o desejo de captar mais pesquisas, porém, ainda assim, manter os termos cadastrados fiéis, sem nenhuma alteração. Assim, o fluxo de usuários pode ser maior e igualmente qualificado.

4. Ampla modificada

A ampla modificada é uma otimização da primeira correspondência dessa lista, porém, com maiores possibilidades de variações dos termos cadastrados.

Além dos erros ortográficos, abreviações e acrônimos também são entendidos pelo algoritmo do Google, que dispara o anúncio normalmente.

Nesse caso, suponha que um restaurante ganhou o prêmio como o melhor estabelecimento vegano de São Paulo. Sendo assim, a campanha seria ativada diante de termos como:

  • “melhor restaurante vegano em SP 2019”;
  • “restaurante vegano em SP premiado”;
  • “prêmio melhor restaurante vegano em SP”.

O uso é voltado também para atingir um maior número de pesquisas, porém, com um nível mínimo de segmentação que se mostra muito preciso.

5. Negativa

A correspondência de palavra-chave negativa tem foco em impedir qualquer chance de ocorrência de disparo de anúncio diante de determinado termo cadastrado.

Para isso, basta cadastrar a palavra-chave com um sinal de “menos” (-) antes dela. O uso mais comum é para eliminar termos que não façam sentido algum para a empresa ou que remetam a algum concorrente, por exemplo.

A correspondência de palavra-chave é um importante mecanismo que capacita as campanhas para que sejam cada vez mais filtradas e objetivas. Assim, o tráfego qualificado é captado pelas empresas, além de servir como uma forma de preservar o orçamento e manter as taxas de ROI satisfatórias.

Quer aprofundar os seus conhecimentos sobre anúncios Google? Então aproveite e leia também o nosso guia completo do Google Adwords!

Guia do Google Adwords

Google Ads atualiza o tamanho dos anúncios de texto expandidos

Os primeiros anúncios de texto expandidos foram anunciados pelo Google em 2016 e desde então, muita coisa mudou. As pessoas têm procurado por cada vez mais informação online e, se naquela época 170 caracteres era o bastante, hoje as coisas são bem diferentes.

Muito além da sede dos usuários por mais dados e explicações, essa atualização também está muito relacionada a tendência do desenvolvimento de celulares com telas cada vez maiores, permitindo a visualização de mais elementos por página.

Por isso, se você anuncia no Google, vai ficar bem animado com essa novidade, confira!

O que muda com os anúncios de texto expandidos?

Foram feitas 3 grandes alterações do tamanho dos anúncios, são elas:

  • a adição de um terceiro título;
  • criação de um segunda descrição;
  • aumento do número de caracteres da descrição para 90.

E o que isso significa?

Agora, você pode utilizar de 3 títulos com até 30 caracteres para chamar a atenção do usuário. Dessa forma, pode incluir mais informações a respeito da sua proposta. É importante entender que esse novo título é facultativo, ou seja, caso o leitor tenha um celular menor, por exemplo, esse terceiro título não aparecerá para ele.

Além disso, agora é possível criar mais uma descrição de até 90 caracteres, ampliando ainda mais o espaço para a adição de informações valiosas que podem ajudar — e muito — na conversão do usuário.

Lembra que lá em cima mencionamos sobre os 170 caracteres totais? Contando com todas essas modificações, o anunciante pode utilizar até 300 caracteres para aproveitar de uma forma que gere mais resultados para a estratégia de mídia paga!

Quais são os benefícios de adotar esses anúncios?

Achou legal, mas não entendeu o alvoroço em torno disso? Separamos alguns benefícios dos anúncios de texto expandidos para você conhecer e se interessar usar agora mesmo:

Mais espaço

Com essa atualização, os anúncios serão 2 vezes maiores, ou seja, aumenta a visibilidade e cresce o espaço para usar um argumento capaz de convencer o seu público. Fora isso, esse espaço extra significa oportunidade de dialogar de forma mais humanizada com seu público, utilizando de frases mais completas e com maior correspondência com o estilo do seu negócio.

Ads otimizados para mobile

Os anúncios expandidos são 100% otimizados para mobile, por isso, para que você possa saber como eles ficarão dispostos na tela, será disponibilizado uma prévia da versão nos celulares e em desktops.

Assim, não precisará ficar se preocupando caso o terceiro título que criou ou a segunda descrição que você levou um tempinho para pensar a respeito aparecerão para o usuário.

Aumento do CTR

Depois das mudanças de 2016 com a expansão de texto para ads, os anunciantes viram um aumento de 20% no percentual de CTR ( click-through rate).

Viu como os anúncios expandidos podem ser grandes aliados na sua estratégia online? E se você deseja dominar ainda mais o ambiente online confira também o nosso guia completo do Google Ads!

Guia Completo do Google Adwords

Como vender mais utilizando sua base de emails no Google e Facebook

Como vender mais no Google e Facebook utilizando sua base de emails?

Ao contrário do que muitos acreditam, campanhas de emails marketing não estão obsoletas. Elas são excelentes opções principalmente quando bem utilizadas.

É necessário enviar comunicados para pessoas que realmente tenham se cadastrado na sua base de emails.

Além disso, os conteúdos devem ser estrategicamente pensados de acordo com a jornada de compras da sua persona.

Dessa forma é possível aumentar o engajamento entre empresa e clientes, gerar autoridade, fidelizar usuários e doutriná-los a pensar conforme uma linha específica de raciocínio.

Mas você sabia que existem diversas outras formas de utilizar sua base de emails?

Um exemplo é como forma de aumentar o alcance de suas campanhas no Facebook e de seus anúncios no Google, tendo como consequência uma maior chance de conversão de venda do seu produto ou serviço. Além de aumentar o alcance, também é possível impactar diretamente os usuários desta lista de emails.

Conheça algumas das ferramentas que, através da sua base de emails, irão te ajudar a ampliar o número de pessoas afetadas por suas campanhas e trarão mais vendas para a sua empresa.

Facebook

No Facebook, você pode criar um Público Personalizado a partir dos usuários de uma lista de emails e pode ampliar para um novo público a partir da lista original (Lookalike Audiences), que pode variar de 1 a 10 milhões com 99% de similaridade para o caso de 1 milhão de pessoas.

Vamos falar sobre as duas opções!

Públicos Personalizados

Uma das opções disponíveis no campo “Público” do Gerenciador de Anúncios do Facebook é o de criar Públicos Personalizado. Essa segmentação pode ser feita baseada em diferentes fatores, como:

  • Lista de emails de compradores da sua empresa (clientes) ou lista de leads (prospects);
  • Pessoas que visitaram um determinado site (remarketing);
  • Pessoas que se envolveram com seu aplicativo, vídeo, outras redes sociais etc.

E para todas essas situações, também é possível aplicar audiências Lookalike, que falaremos mais para frente.

O Público Personalizado pode ser originado a partir de um arquivo já pronto (com extensão .txt ou .csv) ou da importação das informações do MailChimp, caso você utilize essa ferramenta.  

Você pode conferir um passo a passo para criar um Público Personalizado aqui.

Como utilizar o Público Personalizado

Público Personalizado criado. O que faço com ele?

Existem diferentes possibilidades para se usar o público personalizado. Cada uma delas tem um propósito diferente.

Uma boa dica é separar os clientes dos leads. Dessa forma, é possível traçar uma estratégia eficiente para estimular a primeira venda, no caso dos leads, ou incentivar uma nova compra ou a fidelização, no caso dos clientes.

Você pode usá-la para conseguir mais likes em sua página, realizar um upsell, retomar o contato com um cliente antigo ou com um lead que não interagia mais com sua empresa, dentre outras finalidades.

Direcionar um anúncio para um Público Personalizado permite criar um relacionamento mais próximo de pessoas que já conhecem sua marca.

Além disso, é mais fácil vender para clientes que consomem o seu produto ou serviço do que procurar por novos.

Outra dica é manter sempre atualizada a lista de emails usada para a criação dos Públicos Personalizado. Quanto mais recentes forem os dados, maior as chances de criar anúncios acertados.

Por fim, ainda é possível subir o LTV (Lifetime Value ou valor vitalício do cliente) para o Público Personalizado, uma novidade bem interessante.

Isso significa que, além de identificar o perfil de um usuário comprador, é possível identificar também aqueles que costumam investir mais na sua empresa, sejam usuários que realizaram mais de uma compra ou aqueles ticket médio maior.

Mas, para que isso funciona corretamente, você precisa enviar todas as informações referentes aos pedidos de menor, médio e maior tickets.

Você pode conferir um tutorial do assunto aqui.

Lookalike Audiences

Também conhecido como “Público Semelhante”, o Lookalike Audiences é uma ferramenta que cria uma base semelhante de usuários com uma segmentação automática a partir de, principalmente, uma lista de clientes.

Usar uma base de emails é a forma mais eficiente de conquistar um bom Retorno sobre Investimento Publicitário (ROAS). Ou seja, é uma ferramenta que irá procurar, entre os 2 bilhões de usuários cadastrados na rede, aqueles que possuem as mesmas características sócio demográficas e os mesmos interesses que o público que você escolher.  

E é por isso que usar o “Público Semelhante” em seus anúncios pode ter resultados muito positivos em sua taxa de conversão, já que ele fará um melhor direcionamento de seus anúncios, atingindo um público com gostos parecidos com aqueles que já consomem o seu produto ou serviço.

Como usar o Lookalike?

Quanto maior for a base de emails que você utilizar, mais informações o Facebook poderá reunir sobre os potenciais clientes para você, permitindo que seu “Público Semelhante” seja maior.  

O Facebook exige que essa lista tenha no mínimo 100 emails, mas nós recomendamos que você a use a partir de 150 emails, pois o email cadastrado por um ou outro cliente em seu site pode não ser o mesmo que ele utiliza no Facebook.

Caso você possua um e-commerce, temos duas possibilidades para trabalharmos com sua lista de emails.

A primeira delas seria trabalhar com usuários que realizaram compras na loja virtual e gerar uma lista de semelhança a partir dos compradores, com o perfil real das pessoas que realizaram pedidos na loja.

A outra possibilidade seria trabalhar sobre a lista geral de emails do site, com todos os cadastrados. Assim poderemos converter esses usuários de acordo com os objetivos do projeto.

Confira o passo-a-passo para criar o seu “Público Semelhante”.

O seu Lookalike pode ser de 1 a 10 milhões de pessoas, sendo que quanto menor for o público gerado, mais similar ele é.

Por isso, nós recomendamos começar com o Lookalike de 1% para investimentos menores e quando tiver um budget maior trabalhar com 3 grupos:

  • Lookalike 1%: 1 milhão de pessoas – 99% similaridade
  • Lookalike 5%: 5 milhões de pessoas – 95% similaridade
  • Lookalike 10%: 10 milhões de pessoas – 90% similaridade

Outra dica é realocar a maior parte dos investimentos nos públicos mais similares, para que o retorno seja mais garantido.

Assim como dissemos em Público Personalizado, não esqueça de enviar o LTV para o Facebook juntamente com a lista de emails. Dessa forma, você pode encontrar uma nova lista com pessoas que tenham um perfil semelhante aos seus melhores clientes.

Ou seja, o Lookalike Audience é uma ferramenta simples e útil que pode trazer um real retorno para o seu negócio ao fazer com que sua campanha atinja o público certo.

facebook ads

Google

O Google possui várias ferramentas que utilizam a sua base de emails para aumentar o alcance de seus anúncios com listas semelhantes e ter mais chances de vender o seu produto ou serviço.

Além disso, podemos impactar diretamente esses emails com anúncios.

Com base nisso, vamos falar sobre “Públicos-alvo semelhantes” do Google, ou “Similar Audience”.

Público-alvo semelhante

A ferramenta de “Públicos-alvo semelhantes” do Google funciona da mesma forma que o Lookalike Audiences do Facebook.

Você entrega uma lista de emails para a ferramenta e ela irá lhe fornecer uma relação de outros usuários que têm características parecidas com as do seu cliente. Você pode encontrar novos consumidores em potencial com base nos tópicos ou conceitos específicos de pessoas da sua lista.

Essa ferramenta funciona não somente como uma lista de emails, mas também como lista de “carrinho abandonado” de seu site. É possível ter listas semelhantes também para públicos de remarketing.

Uma dica é utilizar os usuários do carrinho de compras ou usuários que tenham concluído a compra, ou seja, quanto mais “fundo de funil”, melhor.

Dê preferência para usuários que já tomaram ou estou em processo de tomada de decisão e conversão no site, pois as chances de conversão são maiores.

Esse mesmo conceito para criação da lista pode ser utilizado no Facebook também, mas, assim como no Google, é mais difícil conseguir o volume necessário de emails.

Por isso, recomendamos utilizar o remarketing também para criar essa lista semelhante, já que você não consegue impactar os emails e nem semelhantes dos emails diretamente no Display do Google (Rede de Sites parceiros, conhecida como GDN).

Por meio dos emails conseguimos impactar diretamente os usuários (clientes ou prospects) nas campanhas de pesquisa, YouTube e Gmail, enquanto a audiência similar da lista de emails apenas nos dois últimos.

Diferentemente do Facebook, no Google não existe um recurso direto para criar essa lista. É necessário aguardar um tempo para que a lista seja criada automaticamente.

Recomendamos aguardar uma semana, se a lista satisfizer as condições você terá uma lista semelhante. A principal condição é ter 1000 cookies identificados. Com base nisso, aconselhamos ter uma lista com pelo menos 5000 emails, porque os principais emails que ele vai identificar são aqueles pertencentes ao Gmail.

Antes de usar uma lista semelhante, verifique na Biblioteca Compartilhada se ela está disponível no tipo de campanha que pretende utilizar. Existem os seguintes tipos de campanhas:

  • Pesquisa
  • Youtube
  • Display
  • Display (somente Gmail)
  • Gmail Ads

Veja como isso pode ser feito aqui.

Como funciona

Vamos exemplificar criando uma hipótese. Digamos que você queira divulgar um Programa de Fidelidade para seus clientes usando anúncios do Google Adwords. Entenda como isso funcionaria:

  1. Você faz o upload de um arquivo de dados fornecido pelos seus clientes;
  2. Você pode criar ou atualizar uma campanha para segmentar seu público através de uma lista de clientes, ou seja, a lista que você subiu no passo 1;
  3. Quando esses usuários estiverem logados com uma conta Google, eles verão seus anúncios na rede de pesquisa, no Youtube ou no Gmail, caso você tenha feito campanhas específicas para cada canal acima.

Lembre-se de sempre manter sua lista atualizada.

O Google não permite o compartilhamento ou o uso desses dados fora da sua conta gerenciada. Somente os proprietários e administradores de contas podem adicionar ou remover dados de clientes dos públicos-alvo de segmentação por lista de clientes aos quais eles têm acesso de administrador.

Os públicos-alvo semelhantes de lista de remarketing podem ser usados na Rede de Pesquisa, Youtube e Rede de Display.

Um exemplo:

Digamos que você criou uma lista de remarketing das pessoas que compraram facas de corte de carne no seu site de utensílios de cozinha ou subiu uma lista de emails que você já tinha.

Em vez de te ajudar a alcançar grupos amplos de pessoas interessadas em “culinária”, a funcionalidade “Público-alvo Semelhante” consegue identificar que as pessoas nesta lista apresentaram uma tendência de pesquisa por “preparação de carnes” e “conjuntos de faca de alta qualidade” mesmo antes de chegarem ao seu site e efetuarem uma compra.

Deste modo e com base nestas informações, a funcionalidade Público-alvo Semelhante vai encontrar outras pessoas com comportamento de pesquisa semelhante às que compraram facas de corte de carne e, assim, será possível atingir as pessoas certas.

As suas listas de público-alvo semelhante serão automaticamente atualizadas à medida que a lista original evolui e as pessoas alteram a respectiva atividade de pesquisa.

Portanto, não é necessário atualizar a lista de públicos-alvo semelhantes após a sua criação: isso acontece automaticamente. Quanto mais informação a lista tiver, mais completo vai ficando. Mas é importante atualizar sua lista de emails.

Gmail Ads

O Gmail Ads permite que você crie uma campanha que será veiculada diretamente no email do seu cliente ou potencial cliente (usuários com perfil semelhante àqueles que já compraram no site), caso você utilize “públicos-alvo semelhantes”.

A campanha pode ter vídeos, formulários, número de telefone e diversos links que irão aparecer no formato reduzido, no topo da caixa de entrada do cliente.

Quando o cliente clica no anúncio, ele se expande e fica do tamanho equivalente ao de um email. O anúncio ainda vem com a opção de “salvar na caixa de entrada”, ficando salvo como um email normal, de onde o cliente poderá encaminhá-lo.

A vantagem de se usar essa ferramenta é ter acesso a uma audiência formada por 1 bilhão de usuários ativos do Gmail. Um detalhe importante é que, nessa campanha, o valor do clique é cobrado quando o usuário de fato clica para abrir a mensagem e não quando ele é direcionado para o site do anunciante.

Para saber como utilizar essa ferramenta, confira estas instruções.

RLSA: Remarketing na Rede de Pesquisa

O remarketing na rede de pesquisa consiste em realizar uma campanha somente para aquelas pessoas que, em algum momento, já tiveram contato com a sua empresa, ou seja, que já entraram em seu site.

Os anúncios criados para o remarketing na rede de pesquisa aparecerão para essas pessoas quando elas pesquisarem no Google usando uma de suas palavras-chave. Para criar uma campanha de remarketing no Google, você precisa ter no mínimo 1000 cookies registrados.

Com isso, você pode criar anúncios de remarketing na rede de pesquisa tendo como base a lista de emails de seus clientes.

Uma dica é usar palavras-chaves mais amplas, já que o seu público será mais restrito e, assim, a sua chance de venda aumenta, pois seu anúncio irá aparecer somente para aqueles que já conhecem seu produto/serviço.

Uma outra maneira, é segmentar essas listas em suas campanhas de pesquisa já criadas, não precisando focar somente para essa lista de emails.

Dessa forma, é possível fazer ajustes percentuais caso o cliente esteja nessa linha (por exemplo: aumentar o lance em 40%). O anúncios na rede de pesquisa aparecerão melhor posicionados para esses usuários, e pelo fato de já terem visitado seu site anteriormente, possuirão potencial de conversão maior.

Youtube Ads

A maior plataforma de vídeos do mundo também faz parte da rede Google. Em pouco tempo praticamente todo o conteúdo da internet será em formato de vídeo, então é importante investir neste formato.

Com diferentes tipos de vídeo, é possível impactar usuários que estejam dentro da sua lista de remarketing ou até mesmo novos usuários da lista de “Públicos-alvo semelhantes”.

O Youtube Ads torna possível impactar com anúncios de vídeo diretamente os usuários de uma lista de emails, além de pessoas de uma lista semelhante e da lista de remarketing.

Display(GDN)

São anúncios visuais, em forma de banners, que traduzem de forma visual a mensagem que você deseja passar a seus consumidores.

Esses banners são disponibilizados na rede GDN do Google, que são uma grande gama de sites parceiros (cerca de 95% dos sites) e que contam com espaço publicitário disponível.

Assim como no Youtube, na rede de Display podemos impactar todos da lista de remarketing e de “Públicos-alvo semelhantes”.

Guia Completo do Google Adwords
A vantagem das ferramentas do Google é que você pode alcançar o seu público nas páginas de resultados de grandes plataformas: Google, YouTube e Gmail.

Agora que você conhece outras formas de utilizar a sua base de emails, comece a testar as ferramentas e veja qual trará um melhor resultado para a sua empresa.

Este conteúdo foi produzido pela DDWB.

Facebook Ads Placement

Facebook Ads Placemnets: como otimizar suas campanhas?

Uma coisa é certa: o seu público está no Facebook.

Afinal, a maior rede social do mundo tem mais de 100 milhões de usuários no Brasil. Por isso, sua empresa também precisa estar presente.

E, para que essa presença ocorra de forma efetiva, é importante que você entenda como funciona o Facebook Ads Placements.

Pensando nisso, viemos aqui explicar quais são os diferentes tipos de anúncios do Facebook Ads Placements para que você possa identificar quais são os mais eficientes para o seu negócio. Continue acompanhando!

Guia Prático do Facebook Ads

Aprenda a criar anúncios incríveis e gerar mais resultados nas redes sociais!


Afinal, o que é Facebook Ads Placements?

São os anúncios pagos do Facebook que você pode criar levando em conta em que partes da rede social eles serão exibidos. Por isso, eles são chamados de Placement que significa “Posicionamento”.

Afinal, dependendo da experiência que seu público tem no Facebook, pode ser que ele fique mais atento à timeline ou às mensagens que chegam pelo Messenger, por exemplo.

Depois de identificar em quais partes as pessoas que curtem ou seguem a sua fanpage interagem mais, você pode investir mais nesse tipo de anúncio para ter melhores resultados.

Portanto, confira agora quais são os tipos de ads que você pode fazer levando em conta os posicionamentos no Facebook!

Feeds de notícia

Esses anúncios são exibidos no feed de notícias do desktop, ou seja, para as pessoas que usam o Facebook em notebooks ou PCs, além do feed móvel voltado a quem acessa a rede social por meio de dispositivos móveis como celulares ou tablets.

Esta opção permite que você crie anúncios com as seguintes funções:

  • cliques no seu site;
  • download de aplicativos;
  • instalações de aplicativos;
  • respostas a eventos;
  • reconhecimento local;
  • curtidas na página;
  • engajamento de postagens na página;
  • ofertas;
  • exibições de vídeo;
  • conversões de site (ideal para conversões de e-commerce).

Coluna da direita

Aqui, os anúncios são mostrados na coluna que fica à direita no Facebook, portanto, só aparece para pessoas que acessam a rede em computadores.

Assim, antes de optar por este tipo de ad, certifique-se de que uma considerável parte do seu público acessa o Facebook via desktop.

Instant Articles

Estes anúncios são exibidos nos Instant Articles da versão móvel do Facebook e do Messenger.

O Instant Articles é uma ferramenta desenvolvida para a distribuição de artigos rápidos e interativos. Você pode usá-lo tanto em campanhas novas quanto naquelas que já estão em andamento. Confira algumas vantagens do Instant Articles:

  • Rápido e responsivo: por aparecerem rapidamente no Facebook, eles aparecem instantaneamente no feed de notícias e isso é uma vantagem, pois os usuários gostam de velocidade.
  • Compartilhável: a simplicidade dos artigos motiva as pessoas a compartilharem os artigos do Instant Articles mais do que os artigos convencionais.
  • Simples e escalável: você pode publicar qualquer tipo de artigo, desde notícias até os mais épicos.

Vídeo in-stream

Neste caso, seus anúncios aparecem em vídeos curtos, tanto ao vivo quanto sob demanda no Facebook.

Você pode acessar o vídeo in-stream no Gerenciador de Anúncios. Seu direcionamento é baseado no público de modo que os usuários do Facebook e do Audience Network (sobre o qual ainda falaremos neste post) podem ver anúncios diferentes dependendo dos interesses que têm.

Marketplace

Aqui seus anúncios aparecem na página inicial do Marketplace do Facebook. Portanto, essa é uma forma muito conveniente para fazer vendas locais.

Inclusive, quando você cria um anúncio no Feed de Notícias, o Facebook lhe sugere publicá-lo também no Marketplace a fim de ter um posicionamento adicional.

Lembre-se apenas de que os anúncios do Marketplace são exibidos apenas dentro dele. Porém, leve em conta que as pessoas que o acessam, em tese, estão mais próximas do momento de compra.

Instagram

Sim, seus anúncios também podem aparecer no feed para desktop ou móvel do Instagram.

Aos que usam o aplicativo em sua versão móvel, os anúncios também podem aparecer nos Stories. Os anúncios são compatíveis com até três cartões ou mídias. Em via de regra, fotos são exibidas por 5 segundos e vídeos por até 15 segundos.

Você pode criar esses anúncios dentro do próprio Gerenciador de Anúncios do Facebook.

Messenger

O chat do Facebook também pode ser usado como espaço para os seus anúncios. Desta forma, as pessoas podem vê-los em seus computadores ou dispositivos móveis enquanto usam o messenger.

Esse tipo de anúncio é destinado à geração de tráfego, conversões, instalações de aplicativos, força de marca e vendas.

Afinal, 1,3 bilhão de pessoas ao redor do mundo usam o Messenger para interagir com negócios e marcas. Por isso, o seu não pode estar de fora, não é mesmo?

Audience Network

Neste tipo, os seus anúncios são exibidos em aplicativos e sites dentro do Audience Network. Por meio dele, você consegue ampliar o alcance dos anúncios fora do Facebook a ponto de atingir o público em aplicativos e sites.

Você pode optar por anúncios de imagem ou vídeo nos formatos banner, intersticial e nativo.

Além disso, os anúncios de vídeo também podem ser exibidos em tela cheia para as pessoas que o estiverem assistindo em um aplicativo em troca de recompensa, por exemplo) ou in-stream (isto é, para aqueles que estiverem assistindo fora do Facebook).

Como escolher o anúncio ideal dentro do Facebook Ads Placements?

Agora que você conhece todos os tipos de anúncio disponíveis no Facebook, chegou a hora de escolher qual é o mais apropriado para o seu negócio. E para isso é preciso que você conheça muito bem os hábitos da sua persona.

A persona é um personagem semifictício que representa o seu público-alvo, ou seja, é o retrato do seu cliente ideal. Portanto, ao conhecer os comportamentos que ela tem em redes sociais, você poderá traçar quais anúncios são os mais efetivos.

Por exemplo: se a persona for muito comunicativa e gostar de falar com empresas e marcas pelo Facebook, criar anúncios no Messenger é essencial. Por outro lado, se ela for jovem e mais imagética, ter ads no Instagram pode trazer resultados mais efetivos.

Lembre-se de que os anúncios que você criar precisam gerar conversões que estejam ligadas aos seus objetivos de negócio.

Dessa maneira, você poderá direcionar os seus investimentos de Facebook Ads Placements de forma inteligente.

E para aprender como fazer isso, confira o e-book que escrevemos sobre como otimizar suas conversões com o Facebook Ads!

otimize suas conversões com facebook ads

Google Adwords Express

Google Adwords Express: entenda o que é, como usar e quais as diferenças em relação ao Google Ads

O Google Adwords Express é uma das plataformas mais importantes para o pequeno empreendedor que quer ter destaque e aproveitar os benefícios do marketing digital. Simples e intuitiva, a ferramenta cria campanhas capazes de aumentar sua lucratividade, a quantidade de clientes e a relevância da sua empresa.

Uma coisa é certa: investir em Marketing Digital não é mais uma opção para as empresas que querem ter competitividade no mercado.

Os consumidores estão mudando a todo momento, e os novos hábitos de compra passam pela internet: hoje, é comum que eles façam pesquisas antes de comprar um produto ou contratar um serviço, seja para ter uma noção de preços e encontrar as melhores opções do mercado, seja para finalmente efetivar a compra quando a decisão já foi tomada.

Essa realidade é inegável e, por isso, realizar o investimento em marketing digital e anúncios pagos se torna fundamental.

Com isso em mente, neste post, vamos falar sobre o Google Adwords Express e explicar como a ferramenta pode auxiliar no dia a dia da sua empresa. Siga conosco para saber tudo sobre ela!

O que é Google Adwords Express?

O Google Adwords Express é uma ferramenta de publicidade online criada pelo próprio Google, em que os usuários podem fazer anúncios de seus produtos e serviços, permitindo que a empresa seja encontrada nos resultados de busca quando o usuário faz uma pesquisa com palavras-chave específicas.

Muitas pessoas conhecem, no entanto, o Google Ads, a ferramenta mais tradicional disponibilizada pelo Google. A empresa decidiu criar essa segunda versão, Express, para aquelas pessoas que estão com dificuldades de entender a ferramenta tradicional.

O Google Adwords Express é uma opção mais simples, intuitiva e rápida, permitindo a criação de anúncios para aquelas pessoas que ainda não dominam a ferramenta avançada.

Por que o Google Adwords Express é uma excelente alternativa?

Para as empresas que querem investir em anúncios no Google e não sabem por onde começar, o Google Adwords Express é uma excelente ferramenta.

Além de ser muito intuitivo e ter a possibilidade de criar anúncios tendo apenas um telefone de contato, ele garante outras vantagens para os empresários. A praticidade do recurso tem ganhado cada vez mais adeptos.

Não é preciso ter um website

Nem toda empresa tem um site, e os pequenos empreendedores nem sempre possuem verba para investir nessa estratégia em um primeiro momento.

Claro que, se analisarmos de modo geral, criar um site é fundamental, mas o Google Adwords Express permite que você comece a fazer seus anúncios sem a necessidade de uma página. É possível usar apenas o telefone de contato para criar um anúncio nessa ferramenta e gerar conversões.

Mas não se esqueça: o investimento em canais digitais é fundamental. Sabemos que nem todas as empresas possuem caixa suficiente para um investimento logo no início, porém, não deixe de considerá-lo, ok?

É possível realizar uma configuração rápida de anúncios

Ao contrário da plataforma tradicional e completa, o Google Adwords Express permite que os usuários criem anúncios de forma rápida e simples, configurando-os em até 15 minutos.

Essa praticidade é possível graças a um passo a passo didático e intuitivo presente na plataforma, permitindo que você:

  • configure a sua campanha selecionando apenas o seu público-alvo;
  • crie a descrição com apenas 3 linhas;
  • defina qual será o investimento em cada um dos anúncios.

Essa praticidade é excelente para as pessoas que ainda não se adaptaram à complexidade do Google Ads, permitindo que todas as empresas sejam capazes de criar anúncios nos resultados de busca no Google.

Ajuda na conquista e fidelização de clientes

Uma das vantagens dos anúncios do Google Adwords Express é a sua funcionalidade de anúncios locais. A ferramenta foi pensada para pequenas empresas, como lojas de bairro, que precisam atrair pessoas que estão próximas do estabelecimento.

Dessa forma, o Google Adwords Express permite a criação de anúncios para o público local, sendo possível exibir o conteúdo da campanha para pessoas que estão a um raio de 25 a 65 km do endereço cadastrado no anúncio.

Quando um usuário fizer uma pesquisa pelas soluções oferecidas pela sua empresa, você aparecerá como uma opção próxima, o que contribui para aumentar a quantidade de novos clientes.

Junto a isso, vem a possibilidade de fidelizá-los. Essa fidelização de clientes acontece em razão da descoberta de uma nova empresa que, graças aos anúncios, aparecerá frequentemente nos resultados de busca dessas pessoas.

Com a atração de novos clientes, é preciso garantir um atendimento de qualidade, que manterá os novos consumidores satisfeitos e engajados com a sua empresa, levando a uma frequência de compras satisfatória e aumento da lucratividade.

Permite o pagamento por clique

Ao contrário da plataforma tradicional, o Google Adwords Express permite apenas uma modalidade de cobrança: o CPC, conhecido como “custo por clique”. Nesse sentido, você só pagará pela exibição do seu anúncio quando ele for capaz de gerar alguma interação com o usuário, por meio de cliques no anúncio.

Uma vantagem marcante dessa modalidade de cobrança é o controle absoluto do orçamento que foi estipulado para a campanha.

Isso permite que os anúncios sejam ajustados sempre que houver necessidade, além da possibilidade de cancelar cada uma das campanhas caso julgue que o ROI do Adwords não está dentro do que foi esperado durante o planejamento.

Você pode se interessar por esses outros conteúdos sobre Google Ads!
👉 Reduzir custos no Adwords: veja as 9 melhores estratégias
👉 Google Academy for Ads: conheça o curso gratuito do Google!
👉 Rede de Display: o que é e como anunciar em diferentes sites?
👉 Google Ad Manager: como usar a plataforma para gerenciar anúncios

Que tipo de empresa pode usufruir dos benefícios do Google Adwords Express?

Quando pensamos nos anúncios de mídia paga, é preciso entender que todas as empresas que querem ter visibilidade no mercado devem estar presentes nessas plataformas.

Independentemente do tamanho da empresa, desde uma pequena loja de bairro até uma multinacional, os anúncios são fundamentais, seja nas redes sociais, seja no Google. No caso do Google Adwords Express, por exemplo, todos os segmentos de negócios podem usufruir da plataforma.

O grande cuidado aqui é que, caso a sua empresa já tenha conhecimento e domínio da plataforma tradicional, Google Ads, é interessante manter esse investimento, uma vez que ela permite ações mais completas e complexas, que podem, inclusive, ajudar a aumentar as taxas de conversão.

O ideal é que as empresas comecem pelo Google Adwords Express e, com o tempo, desenvolvam habilidades suficientes para migrar para a outra plataforma, otimizando os anúncios e criando campanhas mais robustas.

Quais as diferenças entre o Google Ads e o Google Adwords Express?

As duas ferramentas disponibilizadas pelo Google têm algumas diferenças sutis que precisam ser compreendidas.

Dessa forma, é possível descobrir qual delas é a mais indicada para a sua empresa, considerando a sua familiaridade com a plataforma, as capacidades e necessidades de investimento e, claro, garantir que você tem todos os pré-requisitos para se cadastrar em cada uma delas.

Complexidade da plataforma

A primeira grande diferença é a complexidade da ferramenta. O Google Ads é uma ferramenta mais completa, complexa e que permite a criação de anúncios avançados, muito segmentados e com cobranças diferenciadas.

Por outro lado, o Google Adwords Express permite uma experiência mais simples e intuitiva. Ideal para iniciantes, a ferramenta tem funcionalidades limitadas, mas que atendem às empresas de pequeno porte que estão começando os investimentos em marketing e ainda não têm muitos recursos e um bom entendimento da plataforma tradicional.

Abrangência da localidade

A ferramenta Express tem uma pequena abrangência de localidade. Os anúncios criados dentro dessa plataforma serão locais, permitindo apenas um alcance regional, com a limitação de até 65 km de distância do endereço que foi cadastrado para a loja.

Essa restrição não é algo ruim. Ela permite que você atraia clientes que estão próximos do seu empreendimento, podendo ter uma boa conversão. O Google Ads, por sua vez, possibilita anúncios mais completos, com opções diferenciadas de localidade e segmentação.

Pré-requisitos para iniciar o investimento

Uma outra grande diferença entre as duas plataformas são os pré-requisitos. Como o Google Ads é uma ferramenta mais completa, necessita de informações mais avançadas sobre a sua empresa, como um site.

Nem toda pequena empresa tem um site ou o orçamento de marketing necessário para investir prontamente em um. Por isso, o Google Adwords Express permite que as empresas façam seus anúncios apenas com um telefone de contato, o que já possibilita garantir uma conversão.

No entanto, como dito anteriormente, o ideal é criar um caixa para poder investir em um site assim que possível, pois ter uma página online é fundamental para aumentar o alcance da sua marca.

Afinal, as duas ferramentas do Google vão ou não ser vinculadas?

Confirmando boatos de que as ferramentas Google Ads e Google Adwords Express serão vinculadas, chegou a Smart Campaigns. Essa nova modalidade dentro do Google Ads é o que seria a plataforma Express.

Nesse sentido, a única grande mudança é o acesso. Antes, eram ferramentas diferentes. Agora, a ferramenta permite duas modalidades: Smart e Google Ads.

Para as empresas que queriam investir no Google Adwords Express, não se preocupem: a ferramenta tem as mesmas funcionalidades, mesmo após a vinculação com a plataforma tradicional.

Investir em anúncios nos mecanismos de busca é uma excelente maneira de ampliar a rentabilidade do seu negócio por meio da aquisição de novos clientes e o aumento da abrangência da sua empresa.

Com a plataforma do Google Adwords Express, agora Smart Campaigns, é possível usufruir desses benefícios de forma simples e intuitiva, sem precisar do entendimento técnico e complexo da ferramenta tradicional.

Quer aprender mais sobre anúncios e como fazer a sua empresa aparecer nos resultados do Google? Confira o nosso ebook gratuito sobre Google Ads!

Guia do Google AdsPowered by Rock Convert
Google Adwords

Google AdWords: o que é, como funciona e como você pode utilizá-lo a seu favor

O Google Ads é a maior ferramenta de links patrocinados da internet. A cobrança pelos anúncios é feita de acordo com os cliques (CPC).

Uma das principais ferramentas para se alcançar sucesso online e gerar receita para uma empresa são os links patrocinados.

E quando falamos deles não é possível não destacar o serviço de links patrocinados do Google: o Google Adwords.

Muitas pessoas têm dúvidas em relação à ferramenta ou já ouviram falar, mas não sabem ao certo o que é o Google Adwords e muito menos as melhores formas de gerar receita com ele no Marketing Digital.

Hoje nós trouxemos a solução para seus problemas!

Neste post você aprenderá tudo o que precisa saber para criar campanhas rentáveis e de sucesso no Adwords.

Aqui você você verá:

  • O que é o Google AdWords
  • Por que anunciar no AdWords
  • Como funciona a ferramenta
  • A estrutura do Google AdWords
  • Como fazer anúncios

Você pode também baixar a versão completa deste guia!
Confira!

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

O que é o Google AdWords

O AdWords é a plataforma de publicidade do Google. Através deste serviço, anúncios são exibidos para em forma de links patrocinados quando alguém realiza uma busca, seja por meio de computadores ou smartphones.

Os anúncios são exibidos principalmente nos resultados de pesquisas, relacionados às palavras-chave usadas nessa busca.

google adwords em SERPs

É uma proposta incrível. Afinal, nada mais pertinente do que exibir um anúncio relevante e que “entregue” o que as pessoas estão buscando, no momento exato em que elas estão pesquisando por algum produto ou serviço.

Mas não é só isso. Existem também outros formatos de anúncios disponíveis no Google Adwords, além da rede de pesquisa. Eles podem ser exibidos em forma de banners e vídeos, em áreas especiais e de visibilidade em diversos sites parceiros do Google.

Esse enorme conjunto de sites parceiros compõe a Rede de Display, o que inclui também o Youtube, plataforma de vídeos pertencente ao Google e que é considerado o segundo maior buscador do mundo.

O Google AdWords é a principal fonte de receita do Google. Em 2011, a plataforma de publicidade gerou 96% dos quase 37,9 Bilhões de dólares que a empresa faturou. Todo esse rendimento deixa claro que as empresas já entendem que é extremamente importante estar presente onde as pessoas realizam suas pesquisas.

Cor do indicador dos anúncios

Para diferenciar os anúncios dos resultados orgânicos, o Adwords mostra um indicador, que parece uma pequena etiqueta: “Anúncio”.

Essa etiqueta antes era amarela, e com isso deixava mais evidente que o resultado da busca era uma oferta paga. Agora, ela passou a ser verde, o que faz com que o anúncio fique ainda mais semelhante a um resultado de busca normal aos mais desatentos. Isso com certeza conta pontos para o número de cliques que essas opções recebem.

google adwords: anúncio

Anúncios Estendidos (ETA)

O Google disponibilizou em 2016 um novo padrão para seus anúncios de texto para resultados de busca. Eles receberam o nome de anúncios estendidos, por serem maiores do que o padrão anterior.

O novo modelo possui 2 títulos com 30 caracteres e uma terceira linha com espaço para até 80 caracteres. Antigamente, os anúncios ofereciam uma linha para o título de 25 caracteres e duas de 35 para a descrição.

  • Modelo antigo:

google adwords: modelo antigo

  • Modelo novo:

google adwords: modelo atual

Outra diferença entre eles, além da quantidade de texto, é que os estendidos são responsivos, ou seja, se adaptam tanto para buscas em desktop quanto para mobile. Em resumo, o mesmo anúncio será válido para ambas as situações.

Como foi dito anteriormente, graças ao uso crescente dos smartphones para realizar buscas, uma boa prática entre os anunciantes do Google AdWords era criar anúncios específicos para desktop e para mobile, com o objetivo de maximizar os resultados.

Fazer isso ainda é válido, mas por um tempo limitado. O Google já anunciou que em breve apenas os anúncios estendidos serão exibidos nos resultados de busca.

Extensão de preço

As extensões de preço têm como objetivo mostrar os preços de determinados produtos ou serviços antes da pessoa que realizou a busca clicar no anúncio.

google adwords: extensão de preço

Essa extensão é exibida apenas para resultados de busca feitas através de smartphones. Dessa forma, se o site não é responsivo ou não possui uma versão mobile, a extensão não funcionará. E o anúncio deve estar na primeira posição do resultado de busca para que a extensão seja exibida.

Também é importante lembrar que os preços exibidos na extensão não são atualizados automaticamente, como acontece com os anúncios do Google Shopping que são alimentados via feed.

Por isso, os preços inseridos deverão ser atualizados constantemente, evitando que exista alguma divergência entre o preço exibido no anúncio e o da Landing Page (página de destino ou conversão).

Agora que já sabemos o que é e o Google Adwords e estamos por dentro das últimas novidades, vamos à alguns bons motivos para anunciar.

Bons motivos para anunciar no Google Ads

Um bom anúncio deve alcançar as pessoas certas e no melhor momento. Por isso o Adwords é uma excelente opção para quem quer promover seu negócio, produto ou serviço de maneira direcionada, segmentada e também mensurável.

Continue lendo e conheça os detalhes de cada um dos diferenciais que só o Google Adwords pode fornecer ao seu negócio.

Potencial

O Google é o maior mecanismo de buscas do mundo e isso não é novidade. O famoso termo “google it” já ultrapassou barreiras culturais e se tornou algo onipresente na vida das pessoas. Quando temos uma dúvida, imediatamente procuramos respostas no Google.

O buscador é utilizado para tirar dúvidas e encontrar informações relevantes sobre locais, produtos e serviços. Esse momento de interesse possui um grande potencial, já que, se uma empresa possui a solução para algum problema, nada mais pertinente do que estar lá e se oferecer para resolvê-lo.

De acordo com a comScore, o Google é detentor de 65% das buscas realizadas em desktop:

google adwords: buscas realizadas em desktop

Já no Brasil, o Google detém em torno de 96% do market share de pesquisas. Isso, por si só, já é motivo suficiente para uma empresa, seja ela grande ou pequena, querer exibir seus anúncios nos resultados de pesquisa.

Poder de Segmentação

Além de oferecer anúncios em momentos de alto interesse das pessoas, o AdWords permite a utilização de diferentes formas de segmentação para que a exibição dos anúncios seja ainda mais eficaz. Confira abaixo as segmentações disponíveis:

  • Keywords ou palavras-chave: os anúncios serão exibidos para as pessoas que realizarem alguma busca no Google utilizando palavras ou frases que representem os produtos e serviços, ou que já visitaram websites sobre esse mesmo assunto pesquisado (histórico de navegação).
  • Segmentação por tópicos e canais: a plataforma permite escolher algum tópico específico, e os anúncios serão exibidos em vários sites sobre esse determinado tópico. Também é possível escolher diretamente os sites que são mais acessados pelo seu público, e exibir seus anúncios neles.
  • Público-Alvo: com segmentação por público-alvo é possível exibir anúncios para pessoas interessadas mesmo quando essas pessoas estiverem navegando em websites, usando aplicativos ou assistindo vídeos que não estejam diretamente relacionados aos seus produtos e serviços.
  • Local de exibição do anúncio: é possível escolher onde os anúncios serão exibidos: em mecanismos de pesquisa, sites comerciais ou sites pessoais (blogs, por exemplo).
  • Idade, local e idioma: a plataforma permite escolher a idade, a localização geográfica e o idioma de quem será impactado pelos anúncios.
  • Programação (dias, horários e frequência): existe a possibilidade de exibir os anúncios em determinadas horas ou dias da semana, e escolher a frequência de exibição desses anúncios.
  • Segmentação por Dispositivos: os anúncios podem ser exibidos em todos os tipos de dispositivos (computadores, laptops, tablets e smartphones), e você pode ajustar quando e em quais deles seus anúncios vão aparecer.

Essas são as segmentações dentro do Google AdWords, que ainda conta com a possibilidade de combiná-las para exibir anúncios criativos e com relevância, tornando o anúncio muito mais eficiente do que qualquer outro meio de mídia.

Controle de investimento

Com o AdWords, o anunciante tem total controle sobre os valores investidos. É possível determinar quanto será gasto por mês, por dia e por campanha. Também é possível fazer com que a cobrança seja realizada apenas quando o anúncio receber cliques, a cada 1000 impressões (CPM) ou somente quando ocorrer alguma conversão no site.

Avaliação do ROI (Retorno sobre o investimento)

Utilizando o AdWords, o anunciante tem em mãos informações valiosas sobre a interação do público com seus anúncios.

É possível contabilizar as impressões e os cliques e, principalmente, saber se quem clicou realizou alguma conversão no site (como realizar uma compra, entrar em contato por formulário, fazer o download do seu aplicativo ou telefonar para fazer um pedido).

Também é possível “acompanhar” essa pessoa, e exibir novos anúncios por meio de remarketing. Tudo isso é devidamente contabilizado, para que o anunciante tenha números que vão ajudar a comprovar o retorno do investimento no AdWords.

Com as informações oferecidas pelo AdWords, o anunciante pode identificar quais anúncios receberam cliques e quais não estão com boa performance, priorizando o investimento onde o retorno for melhor. Esses insights, quando devidamente acompanhados, poderão aumentar o seu retorno.

A plataforma permite ver muitos outros dados valiosos, incluindo o custo médio de publicidade que resulta em compras ou as ligações dos seus clientes feitas por anúncios para mobile.

Além disso, ferramentas de análise, como o Google Analytics podem e devem ser utilizadas para saber mais sobre os hábitos de compra de clientes, como, por exemplo, por quanto tempo eles tendem a pesquisar seu produto antes da compra, ou em que ponto do site podem estar abandonando o processo de compra.

Se você quer aumentar suas análises e com isso melhorar os resultados com o Google Adwords, baixe o Guia Completo do Google Analytics e aprenda a usar essas duas ferramentas como aliadas na sua estratégia de sucesso!

Custo

O Adwords é uma mídia relativamente mais barata do que outras tradicionais, ou até mesmo se compararmos com outros sites que oferecem espaço para publicidade (grandes portais, por exemplo).

Basta pensarmos no valor que é necessário para investir em mídia convencional, como TV, rádio e outdoor, e na capacidade de medir os resultados: é muito difícil mensurar e comprovar o retorno de uma mídia tradicional.

No Adwords é possível começar com pouco, sentir o retorno e avaliar o comportamento do público, e só assim aumentar o investimento, gradativamente.

“Mas já me disseram que está ficando caro. É verdade?”

Ao longo dos anos, é normal que o custo por clique das palavras-chave de determinados nichos se elevem, e isso acontece por causa da entrada de novos concorrentes. Independente disso, a mídia continua sendo uma das melhores opções para se obter um rápido e mensurável retorno de investimento.

Vale levar em consideração se as campanhas foram feitas por alguém que entende do assunto. Se a campanha não for feita e otimizada com os devidos cuidados, o Adwords pode ser tornar bem mais caro do que deveria. Sempre faça sua campanha com alguém que entende do assunto, ou procure informações para não cometer nenhum erro — como a leitura deste post.

Agora que já conhecemos o Google AdWords, todas as novidades e suas vantagens, vamos conhecer mais a fundo todas as possibilidades que a ferramenta possui e entender mais sobre como ele seu funcionamento e subdivisões.

Como funciona o Google Ads

A melhor maneira de utilizar todos os recursos disponíveis na plataforma é conhecendo como ela funciona e também o que ele pode te oferecer. Simples, funcional e intuitivo, o Google Ads tem tudo para se tornar um grande aliado em sua estratégia de Marketing.

Rede de Pesquisa

A Rede de Pesquisa é composta pelos resultados de busca do Google e de sites parceiros de busca. Os anúncios são exibidos em áreas de destaque nos resultados da busca — normalmente nas 4 primeiras posições — e, para palavras-chave de alta concorrência, também nas 3 últimas posições:

google adwords: rede de pesquisa
Além dos sites de pesquisa do Google (o próprio Google, o Google Play e o Google Shopping), também fazem parte da Rede de Pesquisa os resultados de busca de grandes portais como UOL, Terra, e também sites menores que contam com mecanismos de busca internos e fazem parte da rede de afiliados do Google, o Google AdSense.

A principal vantagem de anunciar na Rede de Pesquisa é que os anúncios são exibidos para pessoas interessadas, ou seja, que estão pesquisando informações sobre serviços e produtos de alguma empresa, o que aumenta as suas chances de receber um clique.

Rede de Display

A Rede de Display é composta por milhares de sites de diversos segmentos — como o nytimes.com e o weather.com, por exemplo — e também sites específicos do Google, como o Google Finance, Gmail, Blogger e YouTube, que exibem anúncios do AdWords. A rede inclui também sites e aplicativos para mobile (dispositivos móveis).

google adwords: rede de display

Ao exibir anúncios na Rede de Display do Google, o anunciante pode alcançar uma ampla gama de clientes com vários interesses e momentos diferentes no ciclo de compra, exibindo anúncios com diversos formatos: texto, gráfico, em vídeo ou rich media.

google adwords: rede de display

Por exemplo: uma mãe realizou algumas pesquisas sobre as melhores tintas para pintar o quarto do seu filho. Encontrou, por meio do Google, um blog com algumas dicas, e nele havia um banner de uma loja de tintas, disponibilizado por meio do AdWords, oferecendo uma promoção para uma das marcas pesquisadas. Esse anúncio tem grandes chances de converter, justamente pelo momento da jornada de compra no qual ela se encontra.

Uma das vantagens da Rede de Pesquisa é a possibilidade de selecionar, de forma detalhada, os assuntos da página ou sites em que os anúncios serão exibidos e para qual público-alvo.

A Rede de Display permite:

  • Criar todos os tipos de anúncios: de texto, gráfico, interativo e em vídeo;
  • Colocar esses anúncios em sites que sejam relevantes para o produto e/ou serviço que será vendido;
  • Exibir esses anúncios para pessoas que provavelmente já estão ou ficarão interessadas;
  • Gerenciar e acompanhar seu orçamento, campanhas e resultados durante o processo, assim como também é feito na Rede de Pesquisa.

Bônus – Medidas dos banners:

google adwords: tamanho dos banners

Dica especial: Display Ad Builder

Você tem uma ótima ideia para fazer um anúncio para a Rede de Display do Google, mas não tem um designer ou não tem verba para contratar um para fazer a arte. E agora?

Fique tranquilo que existe uma solução!

google adwords: display Ad BuilderDentro do próprio Adwords existe um gerador de anúncios para a Rede de Display, que utiliza o conteúdo do próprio site ou Landing Page para gerar os banners.

É só seguir o passo à passo, e rapidamente você terá um jogo de anúncios em todos os formatos de banners disponíveis para anunciar.

YouTube Ads

Todos os dias, centenas de milhares de pessoas acessam o YouTube e assistem a mais de seis bilhões de horas em vídeos. São pessoas procurando entretenimento, informações, dicas e soluções para problemas. Não é à toa que o YouTube se tornou o segundo maior buscador online, perdendo apenas para o próprio Google.

O YouTube pertence ao Google, e, justamente por isso e por seu número absurdo de visitas, não ficaria de fora da Rede de Display do AdWords.

É possível exibir diversos formatos de anúncios dentro do YouTube. Também é possível decidir onde e quando um anúncio em vídeo será exibido e determinar uma audiência, formada por clientes em potencial.

google adwords: YouTube Ads

O YouTube suporta diversos formatos de anúncio e de opções de segmentação, e os anunciantes não precisam de inventário de vídeo para anunciar no canal. Confira abaixo os formatos disponíveis:

Ativos gráficos

  • Banner padrão/bloco para várias finalidades (MPU, na sigla em inglês)
  • InVideo

Ativos de vídeo

  • In-Stream padrão
  • TrueView

Outros recursos

  • Masthead e expansível da página inicial (disponível apenas sob demanda, solicitando à equipe comercial do Google)
  • Rich Media

Google Shopping

Se você possui um e-commerce com muitos produtos ou possui algum cliente que quer anunciar sua loja online, deve estar pensando:

“Como vou fazer para anunciar uma lista enorme produtos? Vai demorar anos para criar todos os anúncios, não tem como fazer tudo isso à mão!”

Existe uma possibilidade no AdWords que pode ajudar nesses casos, e que proporciona ótimos resultados para lojas online.

Com os anúncios de Google Shopping, é possível criar campanhas para promover os produtos de e-commerce, intensificar o tráfego para o site e até mesmo para lojas física, além de gerar leads mais qualificados.

google adwords: Google Shopping

Para anunciar no Google Shopping é necessário enviar os dados dos produtos para o Google Merchant Center utilizando um feed de dados (normalmente, um arquivo xml contendo todas as especificações sobre os produtos, preços e imagens).

Em seguida, criar uma campanha no Google AdWords, que utilizará as informações do feed de produtos do Google Merchant Center para determinar como e onde os seus anúncios serão exibidos.

Nesse formato, os anúncios não utilizam palavras-chave na segmentação, e sim as informações do feed, que o Google vai relacionar com o que as pessoas estão buscando.

Depois que as informações são fornecidas, o AdWords poderá criar anúncios dinamicamente, que serão exibidos na Rede de Pesquisa do Google e em toda Rede de Display, onde todos os clientes em potencial poderão ver os produtos.

google adwords: produtos na rede de display

Esses anúncios de produtos se diferem do simples anúncios de texto porque exibem uma foto do produto, além de título, preço, nome da loja e outras informações relevantes. Esse tipo de informação dá às pessoas uma boa noção sobre o produto vendido antes de clicarem no anúncio. O resultado disso são cliques mais direcionados e leads mais qualificados, afinal eles já têm informações suficientes para avaliar se realmente tem interesse ou não pelo produto.

Seus anúncios do Google Shopping podem aparecer ao mesmo tempo que um anúncio de texto na Rede de Pesquisa. Isso é possível para que os usuários tenham os mais variados tipos de informações e opções sobre o produto antes mesmo de clicarem em uma página, aumentando as chances de compra.

Campanhas para Aplicativos Móveis

Se sua marca possui um aplicativo, o Adwords tem diversas possibilidades para fazer com que as pessoas façam download ou interajam com ele.

google adwords: aplicativos móveis

  • Campanha de instalações de apps para dispositivos móveis

Esse formato permite promover seu aplicativo na Rede de Pesquisa, Rede de Display ou YouTube, com o objetivo de gerar mais instalações do aplicativo.

  • Campanha universal para apps

Com esse formato, você poderá divulgar uma campanha no Google Play, na Pesquisa do Google, no YouTube e em outros aplicativos para dispositivos móveis que vão levar as pessoas à listagem do seu app na Google Play Store

  • Campanhas de engajamento com apps

Para quem quer encontrar pessoas com interesse no conteúdo do seu aplicativo ou fazer com que quem já instalou seu aplicativo volte a usá-lo novamente, ou realize uma ação.

Remarketing

Com certeza você já teve a sensação de estar sendo perseguido por um anúncio ao navegar por diferentes sites. Normalmente, esse anúncio é um banner de algum produto visto anteriormente em outro site.

Essa estratégia de exibir novamente um anúncio de algo que havia despertado o interesse de um usuário anteriormente é chamada de remarketing.

Por meio do remarketing é possível alcançar as pessoas que já acessaram seu site ou usaram seu aplicativo. Esses “visitantes anteriores” podem ver seus anúncios enquanto navegam em sites que fazem parte da Rede de Display do Google ou quando realizam novas pesquisas por termos relacionados.

google adwords: remarketing

Para configurar o remarketing, é necessário inserir a tag de remarketing nas páginas do site ou aplicativo, fornecida pelo Google AdWords.

Quando as pessoas acessam as páginas que estão com essa tag, é como se elas fossem “marcadas” durante um tempo determinado. Essa marcação é o que as identificará para o remarketing.

Em seguida, são definidas as listas composta por essas pessoas “marcadas” que acessaram ou realizaram alguma ação específica, criando campanhas de remarketing.

Tipos de remarketing do Google Adwords:

  • Remarketing padrão: os anúncios são exibidos aos visitantes anteriores enquanto eles navegam em sites e aplicativos da Rede de Display.
  • Remarketing dinâmico: é possível exibir anúncios gerados dinamicamente, isso é, criados pelo próprio AdWords para pessoas que visitaram o site anteriormente, com produtos e serviços que eles visualizaram enquanto navegam em sites e aplicativos da Rede de Display.
  • Remarketing para dispositivos móveis: é possível exibir anúncios para pessoas que já usaram seu aplicativo ou site mobile (para dispositivos móveis) enquanto elas usam outros aplicativos ou acessam outros sites.
  • Listas de remarketing para anúncios da Rede de Pesquisa: é possível exibir anúncios a pessoas que já visitaram seu site enquanto elas continuam pesquisando o que precisam no Google, depois de sair do seu site.
  • Remarketing em vídeo: as pessoas que interagiram com seus vídeos ou seu canal do YouTube também podem ser impactadas novamente, enquanto navegam no YouTube e em outros vídeos, sites e aplicativos da Rede de Display.

Públicos-alvo semelhantes, o “Lookalike” do Adwords

Com o remarketing do Google, é possível alcançar pessoas que já acessaram seu site e exibir anúncios para um público que já possui algum interesse em seus produtos e/ou serviços.

Mas e se fosse possível encontrar novas pessoas com características semelhantes a quem já é cliente seu ou já demonstrou algum interesse? Isso também é possível, da mesma maneira que no Facebook Ads.

Com o recurso “Públicos-alvo semelhantes”, o AdWords encontra pessoas com características em comum com os visitantes de seu site. Ao adicionar “Públicos-alvo semelhantes” a seu grupo de anúncios, é possível exibi-los para pessoas cujos interesses são semelhantes aos dos visitantes de seu site. Assim, é possível alcançar novos clientes em potencial, com grandes chances de conversão.

Anúncios para listas de email

Com o Adwords é possível criar campanhas específicas para pessoas que já são clientes, ou até mesmo criar algo mais específico para um determinado grupo de clientes.

Com recurso de anúncios para listas de email do AdWords, é possível utilizar uma base de emails de clientes para exibir anúncios na Pesquisa do Google, no Gmail ou no YouTube.

Essa possibilidade traz um grande potencial de reativação de clientes com promoções, ou até mesmo campanhas para nutrição de leads. Também é possível gerar um público-alvo semelhante com a lista de emails, com o intuito de impactar pessoas com o mesmo perfil da lista já existente.

Campanhas apenas para chamadas (call only)

Para empresas que preferem receber chamadas telefônicas, ou até mesmo para as que não possuem um site, é possível configurar uma campanha só para chamadas. Com essa opção, ao invés de cliques, os lances vão gerar chamadas telefônicas automáticas, e não um redirecionamento a uma página.

Agora que já conhecemos as diversas possibilidades que o AdWords possui, vamos entender como o Google determina o posicionamento dos anúncios, os leilões e o custo dos cliques.

O funcionamento do Google Adwords 

Também é importante, para aumentar suas chances de conseguir bons resultados, que você conheça, além das funcionalidades, como exatamente o Google Adwords cria e publica os seus anúncios.

Com isso, você poderá atuar de maneira ainda mais estratégica, reduzir seus custos por anúncio e tornar sua campanha ainda mais direcionada.

Como o Ads determina a posição dos anúncios?

Toda vez que alguém realiza uma pesquisa no Google, o AdWords realiza um leilão pela palavra-chave pesquisada. O processo determina quais anúncios serão exibidos para essa pesquisa, e em que ordem serão exibidos no resultado da busca (SERP).

Sempre que um anúncio está qualificado para ser exibido em uma pesquisa, ele passa por esse leilão de anúncios. Mas não se trata de um simples leilão, no qual quem dá o lance mais alto ganha.

Os anúncios serão classificados junto àqueles de outros anunciantes, com base na classificação do anúncio (Ad Rank), que é determinado de acordo com seu lance máximo de CPC (custo por clique) e Índice de Qualidade.

Isso significa que, caso seu Índice de Qualidade seja maior que o índice de outro anunciante logo abaixo de você, sua classificação poderá ser maior, mesmo se o lance dele for maior que o seu.

Resumidamente, a escolha do posicionamento funciona da seguinte maneira:

1 – Quando alguém pesquisa, o sistema do Google AdWords encontra todos os anúncios cujas palavras-chave correspondem à pesquisa.

2 – A partir desses anúncios, o sistema ignora todos aqueles que não são qualificados, como anúncios reprovados ou segmentados para um país diferente.

3 – Dos anúncios restantes, apenas aqueles com uma classificação de anúncio (Ad Rank) suficientemente elevada podem ser exibidos. A classificação de anúncio é uma combinação do seu lance com o Índice de Qualidade do seu anúncio.

google adwords: posição dos anúncios

Dessa forma, graças ao Índice de Qualidade, mesmo que os lances da concorrência sejam mais altos do que o seu, seu anúncio ainda poderá conquistar uma posição de maior destaque por um preço menor, usando a palavra-chave escolhida.

POSIÇÃO DE UM ANÚNCIO = (preço máximo por clique) X (índice de qualidade da palavra-chave que disparou o anúncio).

Como o processo de leilão é repetido a cada pesquisa no Google, cada leilão pode ter resultados potencialmente diferentes, dependendo da concorrência do momento. Desse modo, é normal observar alguma oscilação na posição do anúncio na página e na possibilidade de exibição do anúncio.

Índice de Qualidade? O que é e onde eu vejo isso?

Como foi explicado anteriormente, o Índice de Qualidade faz com que o AdWords funcione de maneira mais justa com quem oferece anúncios realmente relevantes para as pessoas.

Trata-se de uma estimativa da qualidade dos anúncios, das palavras-chave e da Landing Page (página de destino).

É possível ter uma ideia geral da qualidade dos anúncios no campo “Análise de palavra-chave” da sua conta (exibida em uma escala de 1 a 10). Para encontrar esse número, selecione a guia “Palavras-chave” e clique no ícone de ao lado do status de uma palavra-chave.

google adwords: análise de palavra-chave

Além da opção acima, existe uma outra maneira de visualizar o Índice de Qualidade:

  1. Entre na aba Palavras-chave;
  2. Clique em Colunas, e em seguida, em Personalizar Colunas;
  3. Em Atributos, adicione a opção Índice de Qualidade.

google adwords

Quanto mais relevantes forem os anúncios e as Landing Pages para as pessoas impactadas, maior será a probabilidade de você encontrar Índices de Qualidade melhores e aproveitar as vantagens de ter um anúncio qualificado, como uma posição mais alta ou um CPC (custo por clique) menor.

Componentes do Índice de Qualidade

google adwords: índice de qualidade
Os componentes do Índice de qualidade são:

  • CTR (taxa de clique);
  • Relevância do anúncio;
  • Experiência na Landing Page ou página de destino.
CTR – Click-through rate (taxa de cliques)

Para calcular o Índice de Qualidade, o Google avalia o CTR (Click-through rate) da palavra-chave que disparou o anúncio, ou seja, o número de vezes em que o anúncio foi clicado (cliques) dividido pelo número de vezes que o anúncio apareceu para alguém (impressões). Acredita-se que o CTR é o fator que mais possui força no Índice de Qualidade.

google adwords: índice de qualidade

A ideia é que, se o anúncio recebe muitos cliques em relação a outros, provavelmente ele é mais relevante que os demais.

Relevância do anúncio

A relevância do anúncio indica o valor de sua palavra-chave em relação à mensagem do anúncio. Um exemplo simples: alguém fez uma pesquisa no Google com uma palavra-chave qualquer e encontrou um anúncio coerente com a pesquisa, pois continha a palavra-chave pesquisada e mais informações. Esse anúncio possui relevância.

Existem três status de relevância: acima da média, na média ou abaixo da média.

google adwords: índice de qualidade

Obviamente, um status na “média” ou “acima da média” indica que a relevância do anúncio está boa em relação à palavra-chave, em comparação com todas as outras palavras-chave no Google AdWords.

Mas um status “abaixo da média” indica que o anúncio ou a palavra-chave podem não estar claros o bastante ou até mesmo que o grupo de anúncios contenha muitos tópicos.

Landing Pages (páginas de destino)

As páginas de destino, comumente conhecidas como Landing Pages, possuem muita importância no Índice de Qualidade dos anúncios, e esse peso vem aumentando com o passar do tempo, já que o uso de smartphones para realizar buscas exige que essas páginas tenham uma boa usabilidade em dispositivos móveis.

De maneira resumida, quando uma pessoa acessa uma página através de um anúncio, ela tem uma expectativa. Se a expectativa não é alcançada, provavelmente ela rejeitará a página e voltará ao Google para realizar uma nova pesquisa.

google adwords: índice de qualidade

A “Experiência na página de destino” se refere à opinião do Google sobre o grau de positividade da experiência do usuário ao chegar a sua Landing Page (a página da Web para a qual ele é direcionado depois de clicar no seu anúncio).

Dicas para melhorar a experiência de uma Landing Page:

  • Oferecer conteúdo coerente aos anúncios, relevante e original;
  • Transmitir credibilidade e a confiabilidade, por exemplo, oferecendo explicações sobre seus produtos ou serviços, antes de pedir que os usuários preencham formulários ou comprem algo;
  • Facilitar a navegação, principalmente em sites mobile. Se o seu público realiza buscas através de smartphones, isso é prioridade máxima! Uma boa usabilidade incentiva os visitantes a passarem mais tempo em sua página. É importante garantir que o carregamento seja rápido o suficiente para que as pessoas que clicarem no anúncio não desistam e abandonem o site.

A experiência da Landing Page não afeta apenas seu Índice de Qualidade, mas também a classificação do anúncio e os custos de publicidade.

Como o Google calcula o valor do CPC?

Agora que compreendemos como o Google AdWords define a posição dos anúncios e quais são os fatores envolvidos nesse processo, vamos avaliar como é determinado o custo por cliques e como o Google relaciona os fatores descritos anteriormente para gerar o custo real que será cobrado.

Para exemplificar, usaremos os anunciantes Super-Homem, Homem-Aranha, Batman e Homem de Ferro. Todos estão anunciando no AdWords, utilizando o mesmo Lance (CPC máximo) de R$2,00:

google adwords: valor do CPC

No exemplo, o anunciante Super-Homem está na primeira posição, por possuir a melhor classificação (Ad Rank), seguido do anunciante Homem-Aranha.

Como o lance de ambos é o mesmo (R$2,00), o AdWords utilizará a seguinte conta para definir o custo por clique real para o anunciante Super-Homem:

google adwords: valor do CPC

Dessa forma, por mais que o lance de todos os anunciantes sejam o mesmo, apenas quem possui o melhor Índice de Qualidade poderá usufruir de um CPC mais barato.

Estrutura do AdWords

O Google AdWords é uma plataforma altamente intuitiva, que permite fácil aprendizado e utilização. Porém, é de extrema importância entender seu funcionamento e estruturar de maneira correta todos os seus níveis, para que o anunciante obtenha o melhor de todas as suas possibilidades.

O AdWords é organizado em três níveis: conta, campanhas e grupos de anúncios:

Estrutura do google adwords

No nível da conta, definimos as permissões de acesso à conta, senha e informações de faturamento.

No nível de campanha, é definido o orçamento e configurações próprias que determinam onde seus anúncios são exibidos.

No nível de grupos de anúncio, como o próprio nome já indica, criamos os anúncios e as palavras-chave que vão ativar a exibição dos anúncios e de suas extensões.

Nível da conta

O primeiro passo para começar a utilizar o Adwords é criar uma conta. Basta ter um email do Gmail e se cadastrar.

No nível da conta, você pode definir quem terá acesso a ela e também vincular outras ferramentas — como o Google Analytics e o Google Search Console —, além de configurar alertas e escolher o idioma e fuso horário do seu perfil.

Para verificar as informações de sua conta, basta clicar na engrenagem no canto superior da página do AdWords:

google adwords

Dica 1: nunca deixe de vincular o Google Analytics com sua conta de Adwords!

Analytics no google adwords

Fazer a vinculação das contas permite uma melhor análise das informações, além da possibilidade de usar o Analytics para criar públicos baseados nas metas definidas.

Dica 2: nunca deixe permitir a codificação automática!

google adwords

Ao fazer essa configuração, os anúncios serão identificados com um parâmetro que será anexo automaticamente ao URL. Dessa forma, é possível identificar através do Google Analytics qual anúncio foi clicado e que gerou visitas ao site.

Nível da campanha

Após definir as informações no nível da conta, já é possível criar as primeiras campanhas. Para isso, basta clicar na aba “Campanhas” e em seguida, em “+ Campanha”:

google adwords: campanha

Feito isso, basta escolher o tipo de campanha, o que definirá onde os anúncios serão veiculados:

Campanha do google adwords

Em seguida, basta escolher as configurações de dispositivos, segmentação de local, segmentação de idiomas, estratégia de lances e as extensões de anúncios, que também podem ser definidas ou alteradas posteriormente.

Nível de grupos de anúncios

Nesse nível, o anunciante cria um grupo de anúncios, que contém um ou mais anúncios segmentados por um conjunto de palavras-chave. Uma boa prática é basear os grupos de anúncios nas seções ou categorias do site que será anunciado.

Para criar um novo grupo de anúncios, basta clicar na aba “Grupos de Anúncios”, e em seguida, em “+ Grupo de anúncio”:

google adwords: gupo de anúncios

Ao criar um novo grupo, você será direcionado para uma página para criar um novo anúncio e definir suas respectivas palavras-chave e seus lances (CPC).

Anúncios

Após a criação de um grupo de anúncios, o próximo passo é criar um anúncio:

google adwords: grupo anúncios

Conforme comentado anteriormente, o padrão dos anúncios mudou. Agora, cada anúncio de texto tem dois títulos, um espaço maior para a descrição, a url final e um caminho, onde podem ser usadas palavras-chave para completá-lo.

Também é possível criar outros anúncios para um grupo, clicando na aba “Anúncios”, e em seguida, em “+ Anúncio”:

google adwords: anúncio

Boas práticas na hora de criar um anúncio:

  • Destaque os diferenciais: Frete grátis? Promoção exclusiva? Fale sobre os produtos ou serviços, seus preços, exponha as ofertas. Normalmente as pessoas usam o Google para decidir algo, portanto, isso pode ajudá-las a tomar uma decisão.
  • Utilize CTAs (Call-to-Action): Frases imperativas como “compre”, “ligue hoje mesmo”, “peça já”, “acesse já”, “inscreva-se” ou “solicite um orçamento” podem ajudar as pessoas a entenderem o próximo passo após o clique no anúncio.
  • Inclua palavras-chave no anúncio: Utilizar palavras-chave no texto do anúncio mostra que ele é relevante para o que as pessoas estão pesquisando.
  • Verifique se o anúncio é coerente com a Landing Page: Certifique-se de que as promoções ou os produtos anunciados no AdWords sejam pertinentes para a Landing Page, isso é, que estejam presentes nela, para evitar que as pessoas abandonem o site por não encontrar o que estavam procurando.
  • Utilize todas as extensões de anúncio possíveis: as extensões de anúncios complementam as informações, deixando-os ainda mais atraentes (falaremos mais deles à seguir).
  • Realize testes: Crie diversas variações dos anúncios, respeitando o tema de cada grupo e suas respectivas palavras-chave, com o objetivo de ver qual tem o melhor desempenho.

Extensões de anúncio

As extensões de anúncio, como dito anteriormente, são configuradas no nível de campanha, mas podem ser ativadas após a criação dos anúncios. Essas extensões são de extrema importância, pois exibem informações adicionais sobre o que está sendo anunciado.

Elas ajudam a dar mais destaque para os anúncios que aparecem acima dos resultados de pesquisa orgânicos (gratuitos), e ajudam a melhorar a taxa de cliques (CTR, que como visto anteriormente, é um dos fatores do Índice de Qualidade) dos seus anúncios. Quanto mais cliques seu anúncio receber, mais tráfego de clientes você receberá.

Para adicionar uma extensão, basta clicar na aba “Extensões de anúncio” e em seguida, clicar em “+ Extensão”:

Google adwords: extensão

As extensões disponíveis no AdWords são:

Extensões de aplicativo

Essa extensão exibe um link abaixo do texto do anúncio que direciona os usuários à loja de aplicativos ou inicia o download do aplicativo, em caso de uma busca feita por dispositivos móveis.

google adwords

Extensões de chamada

Com essa extensão, o anúncio permite que as pessoas cliquem em um botão que ligará diretamente para o número utilizado na configuração da extensão.

google adwords

Extensões de local

A extensão de local, como o próprio nome já diz, exibe o endereço da empresa no anúncio para as pessoas que estão próximas à loja física.

google adwords: extensões de local

Extensões de comentários

O Adwords consegue identificar dentro do seu site, blog ou página do Google Business algum comentário positivo, e pode exibir esse comentário nos anúncios, com o objetivo de transmitir credibilidade.

google adwords: extensões de comentário

Extensões de sitelinks

Os sitelinks são outras páginas do seu site que podem ser exibidas nos anúncios, para oferecer outras possibilidades relacionadas para quem está realizando uma busca.

google adwords: extensão de sitelinks

Extensões de frase de destaque

As frases de destaque ajudam a chamar a atenção da pessoa que realizou à busca com frases que indicam benefícios oferecidos pelo anunciante. Vale usar a criatividade, mas sempre com coerência ao que está sendo anunciado.

google adwords: extensões de frase de destaque

Avaliações de consumidores

Se existe algum tipo de pesquisa, algo que qualifique a empresa perante à concorrência, vale a pena ativar essa extensão, pois ajuda a comprovar qualidade e credibilidade.

google adwords: avaliações de consumidores

Visitas anteriores

Quando uma pessoa gosta da experiência que teve em um site, é normal que ela retorne, principalmente em e-commerces. Lembrar que ela já esteve lá pode ser uma boa ideia para trazê-la de volta.

google adwords: visitas anteriores

Snippets estruturados dinâmicos

O Adwords consegue identificar dados estruturados dentro das páginas de destino, e consegue exibir algumas informações complementares no anúncio, utilizando essa extensão.

google adwords: snippets estrurados dinâmicos

Classificação do vendedor

Estrelinhas chamam a atenção. Elas deixam o anúncio atraente, e ainda confirmam que se trata de um produto de qualidade, bem avaliado por outros consumidores.

google adwords: classificação do vendedor

Extensão de preços

A novidade que foi citada no início deste post já está disponível para ser utilizada. Vale destacar os anúncios para mobile com os preços, já que muitas vezes eles são fatores decisivos para os consumidores.

google adwords: extensão de preços mobile

Palavras-chave

Ainda na criação do grupo de anúncio, é necessário informar as palavras-chave que serão utilizadas para segmentar o anúncio que acabou de ser criado:

google adwords: palavras-chave

Também é possível dar um lance padrão (CPC máximo) para todas as palavras-chave que serão inseridas no grupo de anúncios.

Abaixo, temos um exemplo de como as palavras-chave devem ser distribuídas em seus respectivos grupos de anúncios:

google adwords: palavras-chave

Tipos de correspondência de palavras-chave

Normalmente, as pessoas realizam buscas no Google de maneira diferente. Por exemplo, uma pessoa pode procurar por “tênis preto”, e outra pessoa pode ser mais precisa, procurando por “tênis preto da nike”.

No final das contas, ambos são tênis pretos mas, se o anunciante não possui um tênis da marca Nike, será que ele deveria exibir seu anúncio para a segunda pessoa?

É de extrema importância definir a correspondência para cada palavra-chave e ajudar a controlar o grau de correspondência entre o termo de pesquisa de uma pessoa e a palavra-chave, para que seu anúncio seja acionado para quem realmente poderá se interessar por ele.

O AdWords permite as seguintes opções de correspondência:

  • Correspondência ampla (sem nenhum símbolo): permite que seu anúncio seja exibido para pesquisas de frases semelhantes e variações relevantes.
  • Correspondência de frase (entre “”): permite que seu anúncio seja exibido somente para pesquisas que incluem a frase exata ou variações aproximadas dessa frase exata, com palavras adicionais antes e depois delas.
  • Correspondência ampla modificada (com um “+” antes do termo): permite que o anúncio seja exibido quando a pesquisa for feita utilizando variações aproximadas, mas não sinônimos da palavra-chave.
  • Correspondência exata (entre [ ]): permite que seu anúncio seja exibido somente para pesquisas de uma frase exata ou variações aproximadas da frase exata, sem outras palavras.
  • Correspondência negativa (com um “-” antes do termo): impede que seu anúncio seja exibido para todas as pesquisas que incluam esse termo.

Confira na tabela abaixo exemplos de utilização:

google adwords: correspondência de palavras-chave

Fonte: Support Google

É possível escolher uma ou mais opções de correspondência para uma palavra-chave. Se não for especificada nenhuma opção de correspondência, as palavras-chave serão consideradas como correspondência ampla.

Ao final, com tudo devidamente organizado, temos a seguinte estrutura:

google adwords: estrutura

Relatórios

Depois de criar a conta, as campanhas, os grupos de anúncios, os anúncios e as extensões, está tudo pronto para começar a exibição dos anúncios. A partir daí, vem uma das partes mais importantes, senão a mais importante, que é o acompanhamento. Através de um bom acompanhamento, é possível otimizar a campanha para conseguir resultados cada vez melhores.

Para isso, o Adwords oferece a possibilidade de gerar relatórios que exibem métricas de desempenho, desde que os anúncios são visualizados, passando pelo momento em que recebem os cliques ou interações e também no pós-clique, identificando a contabilização de conversões.

Com esses relatórios, você visualiza os resultados referentes aos usuários que clicaram nos seus anúncios.

Para gerar os relatórios, basta clicar em “Relatórios” no menu principal, e em seguida, clicar em “+ Relatório”, como indicado na imagem:

google adwords: relatórios

Existem diversos tipos de relatórios, e é possível configurar todas as métricas que são necessárias para seu acompanhamento.

Por exemplo, quais campanhas geram mais conversões e receita? É possível analisar quais palavras-chave estão de fato trazendo retorno para a campanha, e até mesmo descobrir qual o melhor horário do dia para exibir seus anúncios.

É possível também exportar todas as informações, o que facilita muito para que outras pessoas envolvidas com a campanha tenham acesso aos resultados.

Pode parecer complexo e algo extenso, mas o AdWords é uma plataforma intuitiva, simples de ser utilizada. Porém, como tudo, exige prática para ser dominada e muito acompanhamento para alcançar bons resultados.

Bônus

Além de todas as funcionalidades do Google Adwords, existem complementos e aplicativos que podem compor e melhorar tanto a execução quanto a elaboração da sua estratégia de anúncios.

Por isso nós separamos as melhores opções bônus para que você conheça e integre à sua campanha de Marketing, para conseguir resultados ainda mais incríveis!

AdWords Editor

O AdWords Editor é um aplicativo gratuito do Google disponível para download, que serve para gerenciar contas grandes do Google AdWords de forma eficiente. Basta fazer o download de suas campanhas, realizar alterações simultâneas com as ferramentas de edição e, depois, fazer upload dessas alterações em massa para o Google AdWords.

Além disso, através do aplicativo de computador gratuito, é possível gerenciar sua conta offline e fazer alterações com rapidez e praticidade.

Acesse: AdWords Editor

google adwords

Scripts

O Google AdWords Script é uma nova forma de interagir com as campanhas do Google AdWords, com a possibilidade de automatizar tarefas, comunicar-se com sistemas externos, extrair relatórios customizados e emitir alertas baseados nas informações coletadas pelo script.

Esse é um recurso avançado do AdWords. Não é necessário ser um programador para utilizar os scripts, mas é importante ter algum conhecimento em codificação, ou, no mínimo, ter alguém que entenda para garantir que os scripts são seguros e não afetarão a campanha.

Acesse: Google AdWords Script

google adwords

google adwords

Google Partners

O Google Partners é o programa de certificação para agências e profissionais do Google Adwords. Com o certificado, é possível comprovar o domínio da plataforma e trazer segurança e credibilidade para quem pretende anunciar.

Através dele, agências e profissionais têm acesso a diversos materiais de estudo e aos exames online. Atualmente, é necessário passar nas seguintes provas:

google adwords

Ao passar nos exames, você recebe o certificado para cada uma delas. Porém, para conseguir o selo de Google Partner, é necessário que o profissional ou agência atendam à alguns outros requisitos, como histórico de boas práticas da conta, valor gerado pelas contas nos últimos 90 dias, tipos de campanha em veiculação, entre outros.

Atualmente, existem dois tipos de selos de para parceiros:

google adwords: Google partner

Porém, independente de conseguir o selo ou não, é extremamente válido para qualquer profissional de mídia de performance realizar os exames para conseguir os certificados disponíveis, já que isso demonstra total conhecimento e domínio da plataforma.

Acesse: Google Partners

Conclusão

Agora que sabe como funciona o Google Adwords e todos as vantagens que ele oferece, é hora de usar o conhecimento adquirido e criar sua primeira campanha. Uma dica é utilizar os cupons que o próprio Google oferece para quem está criando sua primeira campanha.

É importante avaliar todos os momentos que seu público pode ser impactado pela plataforma, e identificar em qual momento de decisão ele está. Com essas informações e análises, é possível criar campanhas que realmente são efetivas, e identificar de fato qual é o tipo de campanha que traz o melhor retorno.

O ideal é usar o Google Adwords como um dos canais de aquisição de tráfego de retorno rápido, principalmente no início de uma campanha de Marketing Digital, onde seu apoio é fundamental.

Com as campanhas, é possível identificar palavras-chave de alto retorno e usar essas informações para a criação de conteúdo e SEO.

Esse é outro ponto fundamental: nunca deixe de planejar a sua estratégia de Marketing de Conteúdo, para que no médio a longo prazo você já esteja gerando um bom tráfego para suas principais palavras-chave e assim diminuir seu investimento em Adwords, e usá-lo apenas para palavras-chave na qual você ainda não está posicionado organicamente.

Se quer ter esse material com você, não deixe de baixar esse guia:

google adwords

Confira também um material completo sobre outra ferramenta do Google, o Analytics, e potencialize sua análise de métricas.

Benchmarks PPC

PPC Benchmarks: qual é a média do seu negócio?

Se você já tem alguma experiência com campanhas na internet ou leu com atenção os nossos posts, sabe muito bem como é importante analisar o desempenho das suas ações para otimizar os resultados.

Para ter sucesso com Marketing Digital, é preciso saber analisar as métricas de desempenho das suas campanhas. Mas como? Como saber se os seus resultados são melhores do que os de seus concorrentes? A resposta é simples: usando PPC Benchmarks.

Já falamos sobre a importância do benchmarking na formação da sua inteligência de mercado e avaliação do posicionamento da sua empresa em comparação com o dos concorrentes. Porém, você pode dar um passo além e utilizar essa mesma técnica em seus anúncios PPC (pay per click).

Quer saber como? É só rolar a página e continuar lendo!

Por que usar PPC Benchmarks em suas campanhas?

Comparar o desempenho de competidores é algo absolutamente natural na vida humana. E nós fazemos isso o tempo todo, seja com hobbies ou passatempos, trabalho ou carreira.

E isso acontece por uma razão bastante simples: é um excelente motivador para um processo de melhoria contínua. A comparação oferece um ponto de orientação na jornada evolutiva e, com ela, podemos saber se estamos progredindo ou não.

Não tinha porque ser diferente com o Marketing Digital e os anúncios PPC.

Benchmarks desse tipo de anúncios são ferramentas poderosas para a avaliação do desempenho das suas campanhas no Google Ads ou no Facebook Ads. Com eles, dá para ter uma noção dos seus resultados em relação ao seu nicho e aprender uma coisa ou outra com seus competidores.

É claro que o ideal seria ter os dados específicos das campanhas de cada empresa do seu setor em mãos para uma análise completa, mas isso não é possível. Nesse caso, o mais próximo são as benchmarks por setor da indústria.

A seguir, você verá quais são as principais benchmarks para comparar com os resultados dos seus anúncios PPC. Continue lendo!

Quais os principais indicadores de desempenho?

Nem toda métrica disponível sobre uma campanha de Marketing Digital pode ser útil em uma avaliação de desempenho. Algumas delas, as chamadas métricas da vaidade, mais atrapalham do que ajudam.

Por isso, você deve focar a sua análise de PPC Benchmarks nos indicadores de desempenho corretos e que mais ajudarão a melhorar suas campanhas. Confira alguns deles:

CTR (Taxa de Cliques)

O CTR é a métrica que mede a porcentagem de cliques recebidos em um anúncio. Ele é importante para medir a força da campanha em convencer o público-alvo a clicar e seguir para a landing page escolhida pela ação.

Entre as duas principais plataformas de anúncios PPC, a vantagem em relação ao CTR é do Google.

No Google Adwords, a média do CTR entre todas as indústrias é de 3,17% nas buscas e de 0,46% na Rede de Display.

Já no Facebook Ads, a média de CTR de todas as indústrias é de 0,90%.

Confira abaixo a segmentação do CTR por nicho no Google Adwords e Facebook Ads:

Google Adwords

  • Jurídico: 2,93%
  • Carros: 4%
  • B2B: 2,41%
  • Serviços: 2,41%
  • Encontros & Pessoal: 6,05%
  • E-Commerce: 2,69%
  • Educação: 3,78%
  • Finanças: 2,91%
  • Saúde: 3,27%
  • Bens para Casa: 2,44%
  • Serviços para Indústria: 2,61%
  • Imobiliário: 3,71%
  • Tecnologia: 2,09%
  • Turismo: 4,68%

Facebook Ads

  • Jurídico: 1,61%
  • Carros: 0,80
  • B2B: 0,78%
  • Serviços: 0,62%
  • E-Commerce: 1,59%
  • Educação: 0,73%
  • Finanças: 0,56%
  • Saúde: 0,83%
  • Serviços para Indústria: 0,71%
  • Imobiliário: 0,99%
  • Tecnologia: 1,04%
  • Turismo: 0,90%
  • Fitness: 1,01%

Fonte dos dados: WordStream (Google e Facebook).

CVR (Taxa de Conversão)

A taxa de conversão é uma métrica que indica a qualidade da sua campanha em transformar o público de mero espectador a um cliente da sua empresa.

Se no CTR o Facebook Ads levou a pior na comparação como Google Adwords, aqui as coisas se invertem: a rede social de Mark Zuckerberg é mais eficiente nessa área (média de 9,21% em todas as indústrias) do que a plataforma de anúncios do motor de buscas (média de 3,75% nas pesquisas e 0,77% na Rede de Display).

Confira a tabela com os resultados por indústria, com dados novamente do WordStream:

Google Adwords

  • Jurídico: 6,98%
  • Carros: 6,03%
  • B2B: 3,04%
  • Serviços: 6,64%
  • Encontros & Pessoal: 9,64%
  • E-Commerce: 2,81%
  • Educação: 3,39%
  • Finanças: 5,10%
  • Saúde: 3,36%
  • Bens para Casa: 2,70%
  • Serviços para Indústria: 3,37%
  • Imobiliário: 2,47%
  • Tecnologia: 2,92%
  • Turismo: 3,55%

Facebook Ads

  • Jurídico: 5,60%
  • Carros: 5,11%
  • B2B: 10,63%
  • Serviços: 9,96%
  • E-Commerce: 3,26%
  • Educação: 13,58%
  • Finanças: 9,09%
  • Saúde: 11%
  • Serviços para Indústria: 0,71%
  • Imobiliário: 10,68%
  • Tecnologia: 2,31%
  • Turismo: 2,82%
  • Forma Física: 14,29%

Custo médio por Ação

Como o nome indica, essa métrica mostra o preço médio por cada ação realizada nas campanhas em plataformas de anúncios PPC.

Nesse caso, faltam dados sobre essa métrica na moeda brasileira, mas podemos ter um panorama se usarmos as informações disponíveis em dólares.

Segundo o WordStream, o custo médio para uma ação no Facebook é de 18,68 dólares. O melhor nicho nesse quesito é a educação (que paga em média $7,85 por ação) e o pior é o de tecnologia, com custo de $55,21 por ação.

No Google Adwords, a média de todas as indústrias é $48,96 nas pesquisas e %75,51 na Rede de Display. O melhor nicho é o automobilístico ($33,57) e o mais caro é o tecnológico também ($133,52).

CPC (Custo por Clique)

Considerando que o modelo PPC é baseado na lógica pay per click (Pague por clique), o CPC é um dos indicadores de desempenho mais importantes.

Novamente, faltam dados em reais, mas podemos comparar as situações com as informações em dólares disponibilizados pelo WordStream.

No Google Adwords, a média de CPC de todas as indústrias é de $2,69 nas pesquisas e $0,63 na Rede de Display. Quem se sai melhor são os e-commerces, com CPC médio de 1,16 dólares, enquanto o setor jurídico tem o CPC mais caro: 6,75 dólares.

No Facebook Ads, o CPC médio para todas as indústrias é de $1,72, com destaque positivo para o setor de moda (que paga $0,45 por clique) e negativo para a área de finanças (3,77 dólares).

Com essas informações à disposição, você pode usar o PPC Benchmarks para analisar o seu desempenho em comparação com o setor em que está inserido e descobrir como otimizar seus resultados.

Se você não está satisfeito com a sua taxa de conversão no Facebook Ads e quer melhorá-la, que tal baixar o nosso ebook sobre o assunto? Com ele, você aprende como otimizar a sua conversão na plataforma e conquistar mais clientes!

facebook ads