Links Patrocinados

Os Links Patrocinados ou Mídia de Performance é um tipo de propaganda que não é paga com um valor determinado anteriormente, mas de acordo com a performance que o anúncio obteve.

As formas de links patrocinados mais populares que temos são o Facebook Ads e o Google Adwords.
Nessa categoria você aprenderá:

  • Como fazer campanhas de Links Patrocinados que geram resultados
  • O que é CPA, CPC e CPM
  • Como usar o Google Adwords
  • Como usar o Facebook Ads
  • Entre vários outros temas para você criar campanhas e alcançar os resultados mais satisfatórios

facebook ads ou google adwords

Facebook Ads ou Google Adwords: qual é o melhor para seu negócio?

No marketing tradicional, anúncios em jornais e revistas são uma maneira comum de divulgar um negócio e promover vendas.

Pois bem, no marketing digital, nós temos um elemento similar: os Ads, ou seja, anúncios online. Similar no conceito, porém, bem mais poderoso!

Existem vários canais (chamados de “mídias pagas”) que você pode usar para divulgar ads. Neste artigo, vamos focar nos dois principais: Facebook Ads e Google Adwords. Eles ganham o pódio graças a sua abrangência, aos recursos que oferecem e aos resultados que garantem.

Mas, e se você precisasse escolher apenas um deles, qual seria o melhor?

A resposta a essa pergunta exige um pouco de análise, já que Facebook Ads e Google Adwords possuem algumas características bem distintas entre si. Cada um deles tem forças e fraquezas.

Nesse artigo completo, você vai entender a fundo as particularidades de cada um e descobrir qual deles é o mais indicado para a sua estratégia. Vamos lá?

O que é o Facebook Ads?

O Facebook Ads é a alternativa mais usada no que se refere a “paid social”, ou seja, anúncios em redes sociais. Embora existam serviços de ads em várias outras redes – como LinkedIn, Twitter e Instagram -, o Facebook ainda é considerado o canal de maior retorno.

O motivo é seu grande potencial de alcance. Veja em números:

  • O Facebook tem o maior número de usuários ativos por mês: mais de 1.28 bilhão
  • E chega a 1 trilhão de visualizações por mês
  • Totalizando um potencial de alcance de 43.8% de todos os usuários de internet do mundo!

Como funciona o Facebook Ads?

O Facebook Ads permite criar anúncios com texto e foto, que podem redirecionar para a fanpage da sua empresa ou diretamente para um website externo.

Uma característica interessante dessa ferramenta é a alta segmentação do público que vai visualizar seu anúncio.

O Facebook consegue realizar essa proeza com a ajuda dos próprios usuários: afinal, a maioria das pessoas preenche seu perfil na rede social com uma riqueza de detalhes!

Dessa forma, você consegue determinar no seu anúncio fatores como sexo, localização (cidade, estado, país), idade, status de relacionamento (que pode ser utilizado se o estado civil do público for um fator relevante), profissão e até mesmo interesses pessoais.

Aliás, o Facebook Ads até simplificou a tarefa da segmentação, com o recurso de “lookalike audiences”, ou seja, “audiências similares”.

Esse recurso permite que os anunciantes façam o upload de informação sobre clientes ativos, do seu sistema para o Facebook.

Então, o Facebook aplica filtros combinando com esta informação.

O resultado é que os anúncios produzidos vão atingir usuários com um perfil similar ao dos clientes da empresa, aumentando a chance de sucesso.

Outra característica do Facebook Ads é o fator visual. Imagens e vídeos podem ser usados nos anúncios, fazendo com que eles se integrem melhor ao feed de notícias dos usuários.

Por isso, o resultado é mais suave e, ao mesmo tempo, mais persuasivo do que os anúncios somente com texto.

O Facebook Ads pode trabalhar com pagamento por cliques ou por visualizações. O pagamento por visualizações é feito a cada mil exibições do anúncio, e também conhecido como CPM (“custo por mil”).

Para terminar, existem dois tipos de anúncios diferenciados no Facebook que você precisa conhecer:

  • História patrocinada: Um tipo de anúncio que é exibido para amigos de pessoas que já curtiram sua página. Ele mostra as interações que os usuários estão tendo com sua página, como compartilhar um post ou votar em uma enquete. É uma espécie de boca-a-boca virtual.
  • Post promovido: Você sabia que um post orgânico só atinge, em média, 16% dos usuários que curtem uma página? Com o post promovido, ao invés de criar um anúncio, você impulsiona uma postagem real. Ela vai para o topo do newsfeed dos seus seguidores, ganhando mais visibilidade entre os usuários que já curtem a página.

Quem o Facebook Ads alcança?

No Facebook Ads, os anúncios são exibidos para as pessoas com base no perfil que você determinou e no comportamento que elas apresentam online.

Esse é um ponto que precisa destaque porque, como você vai perceber mais à frente, é um sistema completamente diferente do utilizado pelo Google Adwords.

Com o Facebook Ads, um usuário pode ver seu anúncio mesmo que ele não tenha demonstrado ativamente nenhum interesse em algo relacionado.

Ou seja, você vai captar muitas pessoas que estão no estágio de “descoberta”. Por isso, para que haja conversão, o seu anúncio (e a oferta que ele traz) precisa ser muito atrativo.

facebook ads

O que é o Google Adwords?

O Google Ads é uma ferramenta de marketing digital que já está consolidada há bastante tempo. Ele foi lançado em 2000, com apenas 350 anunciantes.

Nesses anos, a ferramenta se tornou sinônimo de “paid search”, ou “busca paga”. Mas é importante lembrar que outros mecanismos de busca, como o Bing, também oferecem serviços parecidos.

A grande vantagem do Google Adwords, comparado aos concorrentes, é o seu alcance. Basicamente qualquer usuário de internet no mundo utiliza o Google diariamente.

Vamos colocar isso em números mais precisos:

  • São mais de 40.000 pesquisas realizadas no Google por segundo
  • E 180 bilhões de pesquisas por mês
  • Com o Google Adwords, 2.6 bilhões de pesquisas por mês exibem ads dos anunciantes
  • Totalizando um potencial de alcance de 90% de todos os usuários de internet do mundo!

Porém, essa não é a única vantagem. O Google também está ficando cada vez mais sofisticado, com o uso de inteligência artificial e aprendizagem automática.

Por isso, ele tem o potencial para se tornar, cada vez mais, um elemento integrado à vida da população.

E, através do uso dos ads, qualquer anunciante pode embarcar nessa integração entre as pessoas e o mundo digital.

Como funciona o Google Ads?

O Google Ads permite criar anúncios de texto redirecionando para seu website, um hotsite, uma página de midias sociais. Ele funciona assim: você cria um anúncio e dá um lance na palavra-chave escolhida.

Quando alguém fizer uma busca pela mesma palavra-chave que você utilizou no seu anúncio, ele vai ser exibido junto com os resultados, nas posições de topo.

Com o Google Adwords, você paga por cliques efetivos. Aliás, é daí que vem o nome “PPC advertising”: pay-per-click, ou seja, Custo Por Clique. Lembre-se de que o Facebook tinha a opção CPC e também a opção de CPM.

Entre o seu anúncio e os concorrentes, o que define qual deles será exibido para o usuário?

O valor que você está pagando é um fator, com certeza. Mas nem tudo é decidido com base em “quem tem o maior budget de marketing”.

Na verdade, o Google Adwords leva em consideração, em primeiro lugar, a qualidade e relevância dos anúncios.

Isso garante a longevidade do próprio Google: quando o usuário, ao fazer uma busca, recebe um anúncio relevante, isso aumenta a qualidade da sua experiência com o buscador.

Ou seja, ele vai usar o Google mais vezes no futuro.

Um dos principais fatores usados para medir a relevância de um anúncio é a própria taxa de cliques. Se ela for alta, isso indica que o anúncio possui mais apelo e qualidade para os usuários.

Rede de pesquisa vs. Rede de display

Antes de encerrar, é preciso fazer uma última explicação sobre o funcionamento do Google Adwords.

O Google Adwords possui duas redes.

A rede de pesquisa, que explicamos aqui, coloca anúncios dentro do próprio buscador Google. Eles aparecem misturados aos resultados de pesquisa do usuário.

Porém, existe também a rede de display.

A rede de display permite colocar os anúncios em diversos sites que participam do programa de afiliados da Google, e também no Youtube.

Os anúncios divulgados através da rede de display podem ser mais visuais.

Para determinar em quais sites afiliados seu anúncio será exibido, a Google leva em consideração o segmento de atuação, tentando posicionar os ads em sites compatíveis com a oferta que está sendo feita.

Quem o Google Adwords alcança?

Como nós já explicamos, o Google Adwords atinge pessoas que buscam pela mesma palavra-chave usada no seu anúncio.

Por isso, ele gera uma conversão mais alta, se comparado ao Facebook Ads. O motivo é que o anúncio exibido está sempre alinhado com o que os usuários estão procurando (e precisando) naquele momento.

Mas existe um outro lado dessa moeda. Se o usuário não busca pela palavra-chave, ele nunca vai ver seu anúncio no Google Adwords.

Muitas pessoas podem estar por aí, sem saber que têm um problema – e que o seu produto ou serviço pode resolvê-lo. O Google Adwords não vai ser a opção mais efetiva para atingir esse grupo.

Guia Completo do Google Adwords

Qual é o mais apropriado?

Então, voltamos ao embate entre Facebook Ads e Google Adwords. Você provavelmente já percebeu: não podemos dizer que um deles é melhor do que o outro.

Ambos são canais de divulgação muito poderosos. O que acontece, na verdade, é que um deles será mais apropriado para o objetivo da sua empresa.

Para quem busca uma melhoria direta nos resultados de vendas, o Google Adwords é a opção mais adequada. O primeiro motivo é que ele apresenta uma taxa de conversão mais alta.

O segundo motivo é que o usuário que clica no anúncio já estava pesquisando pelo assunto. Portanto, ele está em um estágio de “interesse”, mais próximo de efetuar a compra.

Por outro lado, se você busca construir ou consolidar a marca do seu negócio e desenvolver relacionamento com o público, então deveria escolher o Facebook Ads.

E uma boa dica é usar o anúncio para direcionar os usuários à sua fanpage, e não ao site.

Sua meta deve ser fazer com que o usuário curta sua página, para receber atualizações e conteúdos.

Tenha em mente que esse é o começo de um trabalho de longo prazo; estes usuários provavelmente não vão comprar nada imediatamente.

Combinando Facebook Ads com Google Adwords

E aqui está a pegadinha final: você não precisa escolher apenas uma opção. Facebook Ads e Google Adwords não são rivais! Como esses canais atendem a objetivos diferentes, você pode mesclar o uso dos dois.

O primeiro vai atrair consumidores em potencial para gerar nova demanda; enquanto isso, o segundo vai atender a uma demanda que já existe.

E, combinados, eles vão garantir máxima visibilidade para o seu negócio.

Se o orçamento permitir, use ambos. Se não, experimente com cada um deles por um tempo. Observe qual deles traz o maior ROI para seu negócio.

E, por falar em ROI…

Como otimizar as campanhas para aumentar o ROI?

Agora, vamos falar sobre o que mais preocupa os anunciantes: o ROI, ou seja, Retorno Sobre Investimento, dos anúncios no Facebook Ads e no Google Adwords.

O ROI é uma maneira de acompanhar o valor que os ads geram para sua empresa, comparada ao investimento feito neles. Nem sempre essa relação é direta ou imediata.

Por exemplo se um anúncio gera leads que vão entrar no seu funil de vendas, esses leads podem só realizar uma compra daqui a meses. Mesmo assim, o anúncio certamente gerou valor para sua empresa.

É claro que você deseja obter o maior retorno possível sobre o investimento feito. Então, aqui vão algumas dicas importantes para a otimização das campanhas.

Em primeiro lugar, um conselho de Shuki Mann, da LIXFIX: o processo de otimização precisa estar alinhado com os objetivos que você está tentando atingir.

Isso significa que um anúncio focado em gerar vendas será otimizado de maneira diferente de um anúncio focado em gerar brand awareness.

Em cada caso, você precisa trabalhar elementos diferentes do anúncio para obter os melhores resultados.

Como otimizar ads no Google Adwords?

Quality score

Para o Google Adwords, a otimização começa com o “quality score”, ou seja, pontuação de qualidade.

Segundo o próprio Chief Economist do Google, Hal Varian, essa pontuação é composta por três itens: CTR, relevância e qualidade da página de redirecionamento.

O CTR – Click Through Rate é a taxa de cliques no anúncio. Como nós já dissemos antes, esse KPI é mais importante para garantir visibilidade ao seu anúncio do que o valor do seu lance na palavra-chave.

Pense no CTR como o feedback dos próprios usuários sobre a qualidade do anúncio.

A relevância é analisada através da linguagem e do contexto do anúncio. Ele precisa estar bem relacionado à palavra-chave da busca.

A qualidade da página de redirecionamento determina se o anúncio é útil. O que o usuário encontra ao clicar no seu anúncio?

Ele precisa encontrar a informação que está procurando. Para isso, é preciso excelente conteúdo e facilidade de navegação na página. Além disso, transparência sobre as políticas do site também é importante.

Palavras-chave

Trabalhar esses três elementos do quality score vai garantir um bom posicionamento aos seus anúncios no Google Adwords. Mas não pare aí!

A escolha de palavras-chave também é um fator primordial para o sucesso, e precisa ser cuidadosa.

Palavras-chave muito amplas geralmente possuem alta concorrência, o que significa que o preço por clique será maior.

Além disso, elas podem gerar boa conversão, mas não será necessariamente de usuários com o perfil que você busca. Ou seja, mesmo clicando no anúncio, o usuário não vai comprar.

Por isso, é recomendado o uso de palavras-chave do tipo “long tail”. Elas são compostas de vários termos. Possuem menos buscas no total, mas o usuário que pesquisa por elas estará mais alinhado com sua oferta.

Guia do SEO 2.0

Redirecionamento dos ads

Até agora, nós falamos sobre como otimizar a posição em que seus anúncios aparecem nas buscas. Mas, e como melhorar o desempenho desses anúncios?

Um erro comum é criar anúncios que redirecionam para a página inicial do site da empresa. Embora essa “estratégia’ possa dar resultados, você não está aproveitando totalmente o potencial do anúncio.

Pense bem: você já sabe exatamente o que aquele usuário buscou, a pesquisa que o levou a encontrar seu anúncio. Aproveite essa informação e redirecione o anúncio para uma página específica – de preferência, uma landing page.

Assim, você poderá capturar mais informação e gerar um lead, antes que o usuário comece a explorar seu site (ou simplesmente vá embora).

Análise de métricas

Nossa última dica para a otimização é linkar o Adwords com o Google Analytics. Isso vai facilitar o monitoramento de indicadores relevantes, enquanto você faz testes com seus anúncios.

Já que estamos falando sobre análise de métricas e ROI, os parâmetros do ValueTrack são um recurso importante. Eles permitem acompanhar as palavras-chave que geram mais vendas (ao invés de simplesmente aquelas com maior taxa de conversão).

É possível fazer até uma vinculação ao CRM da empresa, embora uma planilha também funcione normalmente.

Assim, você consegue de fato determinar quais palavras-chave e anúncios estão gerando mais dinheiro para o seu negócio, e comparar ao investimento que você está fazendo em cada um deles.

Como otimizar ads no Facebook Ads?

Segmentação e Design

Enquanto a otimização do Google Adwords começava com um “quality score” composto por três elementos, no Facebook Ads a otimização pode ser resumida a dois fatores. Trata-se de segmentação e design.

Nós já discutimos um pouco sobre segmentação para o Facebook Ads lá no começo desse artigo.

Você já viu que é possível usar uma grande quantidade de critérios, tanto demográficos quanto de interesses do usuário, e fazer diferentes combinações entre eles.

Mas esse não é o único tipo de segmentação que o Facebook Ads oferece. Você também pode separar seus grupos de anúncios conforme a “posição” em que serão exibidos.

É possível criar anúncios para exibição em computadores ou em aparelhos mobile. Quando o anúncio aparece em um computador, ele pode ser posicionado no feed de notícias ou na coluna lateral.

Cada um desses grupos é otimizado de maneira diferente. Leve em consideração o que um usuário esperaria encontrar e o que ele buscaria em cada um destes quatro posicionamentos.

Agora, vamos falar da imagem – um ponto que gera dúvidas em relação à otimização. Porém, no final, tudo se resume aos Testes A/B.

Use pelo menos 2 ou 3 imagens diferentes para cada anúncio, e observe qual delas gera os melhores resultados.

Ao mesmo tempo, é importante que exista consistência entre todos os seus ads. Ou seja, todos eles precisam estar alinhados com a identidade visual do seu negócio.

As imagens devem ser de alta qualidade.

Se você estiver criando um anúncio para exibição no newsfeed, esse detalhe é ainda mais importante. Tenha certeza de usar imagens com, pelo menos, 600 pixels de largura.

Testes A/B

Uma palavrinha sobre os testes A/B no Facebook Ads: eles podem ficar complicados rapidamente! Entre diferentes combinações de imagem, título e texto, você pode chegar a dezenas de anúncios em teste.

Portanto, procure ser organizado desde o começo, criando grupos de anúncios bem definidos.

Análise de Métricas

Se métricas são importantes no Google Adwords, é claro que elas também não podem ser esquecidas no Facebook Ads.

E vale a pena lembrar que ele tem seu próprio recurso para monitorar o desempenho dos anúncios – é o Facebook Pixel.

Mesmo assim, vale a pena linkar o Facebook Ads com o Google Analytics. O Pixel não consegue acompanhar como os anúncios interagem com métricas do seu site, como o tempo médio que o usuário fica no site.

Métricas de vendas e Marketing

Fadiga dos ads

Uma dica final: no Facebook Ads, os anúncios enfrentam o que chamamos de “fadiga”. Eles ficam ultrapassados e não geram mais os mesmos resultados, depois de algum tempo.

É muito diferente do Google Adwords, em que um bom anúncio pode ser mantido rodando por anos!

Esse efeito de fadiga está relacionado à própria natureza do Facebook. Em uma rede social, a informação passa e é substituída rapidamente. Os usuários buscam sempre algo novo.

Por isso, para manter a performance dos seus anúncios, é preciso revisá-los e modifica-los regularmente.

O que você achou do nosso artigo sobre Facebook Ads e Google Adwords? Nessa leitura, você:

  • Aprendeu o funcionamento básico de cada um
  • Identificou as características, forças e fraquezas que os diferenciam
  • Entendeu que, se possível, vale a pena investir nos dois – com objetivos diferentes, é claro
  • Conheceu diversas formas de otimizar os ads para obter um ROI elevado

Apesar de longo, este conteúdo ainda não cobre tudo que é preciso saber para dominar a arte dos ads no Marketing Digital.

Então, quer aprender um pouco mais? Aproveite e leia também nosso Guia Prático para criar uma campanha efetiva de Facebook Ads!

adwords para ecommerce

Melhore suas vendas com o Google Adwords para e-commerce!

Hoje o Google AdWords é uma das formas mais mensuráveis e rentáveis de investimento para a sua loja virtual.

Por isso é tão importante conhecer essa ferramenta de marketing digital e como utilizá-la da maneira correta.

Se seu e-commerce ainda não tem anúncios, é preciso começar o mais rápido possível e aproveitar todas as possibilidades do Google Adwords!

Entenda o Google AdWords

O Google Adwords é a plataforma de publicidade do Google.

É a partir dela que investimos naqueles anúncios que podem aparecer de duas formas:

  • Esses anúncios que aparecem na forma de imagens, vídeos e textos, nos sites que você visita, são chamados de Rede de Display;
  • O espaço para anúncios nas páginas de pesquisa do Google são chamado de Rede de Pesquisa e os anúncios que aparecem lá são os links patrocinados.

Certamente você conhece a dimensão do Google e sabe que podemos achar praticamente tudo com apenas algumas pesquisas.

Imagina se seu potencial cliente encontrá-lo assim que precisar do seu produto ou serviço?

Adwords para Ecommerce: Rede de Display

A Rede de Display do Google Adwords alcança milhões de sites, blogs e portais parceiros e possui a maior rede de websites do Brasil e do mundo.

Aqui é possível segmentar anúncios de acordo com o contexto dos sites, ou seja, você vai direcionar seu anúncio para sites, blogs e portais que tenham conteúdo consumido pela sua persona.

É interessante, por exemplo, uma loja de materiais esportivos ter anúncios em blogs sobre esporte.

Este é apenas um exemplo das diversas possibilidades da Rede de Display.

Como citado anteriormente, na Rede de Display ou GDN (sigla em inglês) os anúncios podem ser:

  • Imagens;
  • Texto: título, duas linhas de texto – 35 caracteres cada – e um URL;
  • Vídeos;
  • Rich media (apenas elementos gráficos, podendo conter interatividade de acordo com as ações do usuário).

Ao contrário da Rede de Pesquisa, na Rede de Display é possível usar a criatividade de várias formas, fazer anúncios interativos, anunciar promoções e outras possibilidades além do texto.

É importante, na hora de criar um anúncio gráfico, fazer em diversas dimensões, pois os sites disponibilizam tamanhos diferentes de espaço para anúncio.

Se o seu anúncio não tiver a dimensão ideal, ele deixará de aparecer em alguns sites que podem ser estratégicos para sua empresa.

E claro: faça testes a/b com as cores, texto, posicionamento de elementos no anúncio, tipos de anúncio e perceba qual te traz mais retorno.

Como usar a Rede de Display

Se você ainda não tem o pixel do Google AdWords instalado no seu site, leia esse artigo Tudo o que você precisa saber sobre o Google Tag Manager e comece instalando o pixel.

Depois de instalar o pixel e fazer as configurações básicas da sua conta do AdWords, vá no seu painel e clique na opção “Nova Campanha”.

Agora você verá as opções “Redes de Pesquisa e Display”, “Apenas Rede de pesquisa” e “Apenas Rede de Display”; selecione a última opção e edite o seu anúncio.

Tipos de segmentação

Para entender melhor a rede de Display do Google e como utilizá-la para potencializar as vendas do seu e-commerce, é importante conhecer os tipos de segmentação.

São no total seis tipos e vamos explicar um por um logo a seguir.

Segmentação por contexto

Como citado acima, na rede de display é possível anunciar de acordo com o contexto do site, e é essa a primeira possibilidade de segmentação: a contextual.

Aqui o Google AdWords seleciona automaticamente sites relacionados às suas palavras-chave.

Segmentação por canal

Outra opção é escolher especificamente em quais sites você quer aparecer, nesse caso a segmentação é por canal.

Segmentação por tópicos

Esse tipo de segmentação consiste na seleção automática de sites da Rede de Display do Google em tópicos específicos, de acordo com o que prende o interesse da sua persona.

Segmentação demográfica e geográfica

Se o seu e-commerce tem alcance a um estado, região ou cidade e é direcionado para um gênero e idade, você poderá usar dois tipos de segmentação para alcançar seu público:

  • Demográfica: de acordo com a idade e gênero da persona;
  • Geográfica: de acordo com o local em que o usuário acessa a internet.

Segmentação por categorias de interesse

Por último, a segmentação por categorias de interesse, onde os anúncios aparecerão em sites de acordo com a categoria de interesse do seu produto ou serviço.

Como exemplo dado anteriormente: loja de artigos esportivos aparecendo em blogs de esporte.

Potencializando as vendas com Remarketing

Você já se perguntou por que aparecem ofertas de produtos ou serviços de sites que você pesquisou e visitou recentemente?

Pode aparecer mágica ou espionagem, mas isso não é nada além do remarketing!

Essa é uma ferramenta extremamente poderosa de vendas, pois mesmo que a pessoa não esteja em algum site relacionado com seu produto ou serviço, sua oferta é mostrada a ela.

Isso a faz lembrar daquele problema a ser resolvido ou necessidade a ser suprida.

Com apenas um clique seu potencial cliente estará lá na página do produto.

Esse é o Remarketing Dinâmico.

Além disso você pode exibir mensagem personalizadas, fazer ofertas e enfim colocar a persona a um passo da compra.

A maioria dos usuários não compram um produto de primeira por um e-commerce,  esse dado é gerado por diversos fatores, como:

  • Credibilidade do e-commerce;
  • Concorrência;
  •  Duvida sobre a compra do produto;
  • Experiências ruins com outros sites, prazo de entrega entre outros.

É por esse motivo que sua empresa precisa investir em remarketing, lembrar ao cliente que você está ali para tirar todas as dúvidas, deixar as avaliações de outros compradores visíveis e oferecer descontos.

Lembre-se: o Remarketing dinâmico é ideal principalmente para e-commerces que tem um número maior de produtos e uma sólida reputação.

Se seu e-commerce ainda está caminhando e não tem muita verba para anúncios, foque em produtos estratégicos e anuncie para um público segmentado.

Adwords para Ecommerce: Rede de Pesquisa

O Google Adwords exibe seus anúncios de duas formas, como já mencionamos no artigo, e a Rede de Pesquisa é uma delas.

Chamamos de links patrocinados aqueles anúncios que aparecem antes ou do lado dos resultados orgânicos quando pesquisamos algo e é ali que seu ecommerce deve estar.

No começo do artigo, explicamos de forma básica como funciona o Google Adwords e como ele exibe seus anúncios, mas, se ainda resta alguma dúvida acerca do funcionamento dessa ferramenta, leia Como funciona o Google Adwords e tire totalmente suas dúvidas antes de colocar suas campanhas no ar!

Como usar a Rede de Pesquisa

Você seguirá os mesmos passos da Rede de Display, alterando somente na hora de selecionar o tipo de campanha para  “Apenas Rede de pesquisa”

Você pode direcionar seus anúncios demograficamente, geograficamente e por palavras-chaves.

Para obter ideias de que palavras estão relacionadas ao seu produto ou serviço é ideal usar o  Google Keyword Planner ou outras ferramentas que podem te auxiliar na hora de criar sua campanha.

Lá você pode obter ideias de palavras-chaves, volume de pesquisa, concorrência e outros dados que vão te auxiliar a investir nas palavras certas.

Anúncios de Pesquisa Dinâmico

Colocar o nome da marca do seu concorrente e investir para aparecer no primeiro resultado é uma vantagem enorme para e-commerces, principalmente com a gama de opções na internet.

Assim como a Rede de Display, a Rede de Pesquisa vai além, com a Pesquisa Dinânica.

Os anúncios dinâmicos da Rede de Pesquisa são parecidos com anúncios comuns, porém, o título é gerado automaticamente com o nome do produto e a url de destino.

Isso quer dizer que sua empresa será mais relevante, rápida, ofertando o produto assim que o usuário pesquisar palavras chaves relacionadas.

A mesma dica do Remarketing Dinâmico, vale aqui: se sua verba é restrita foque em produtos estratégicos e deixe a Pesquisa Dinâmica para quanto tiver maior investimento.

Tipos de Lance

Essa etapa é muito importante para sua campanha, os tipos de lances são os mesmos para as duas redes e essa escolha pode determinar o sucesso ou fracasso dos seus anúncios.

As campanhas são configuradas de acordo um com o orçamento diário que você define.

Muitas vezes esse orçamento é ultrapassado ou não é atingido e nesse caso fique tranquilo, o custo mensal será o mesmo.

O Adwords costuma dedicar orçamento maior em dia de melhores resultados.

Existem três tipos de sistema de lance:

CPC (Custo por Clique)

Funciona de maneira mais efetiva quando a prioridade é quem visita seu site, já que você só será cobrado quando alguém clicar no seu anúncio.

Numa campanha de remarketing essa é uma Ótima opção de lance.

CPA (Custo por aquisição)

Nessa opção você decide quanto você quer gastar por venda.

CPM (Custo por Mil Impressões)

CPM é a abreviatura de “custo por mil impressões”.

Você define o preço desejado por 1000 anúncios exibidos, e paga sempre que os anúncios são “impressos”, ou seja, visualizados.

Agora que você já sabe como usar o Google Adwords para potencializar suas vendas, aprenda como Como calcular o Roi de Adwords de suas campanhas e medir os resultados de seus anúncios!

roi adwords

Como calcular o ROI de suas campanhas de Adwords

Muitas organizações ainda são relutantes quanto ao investimento em marketing digital.

Afinal, não são poucos os casos de estratégias mal-sucedidas em mídias sociais e blog posts.

Contudo, o que também ocorre frequentemente é a falta de experiência na mensuração deste tipo de investimento.

Diversos empresários não sabem por onde começar a medir o que investiram ou não se lembram de acompanhar o crescimento de seus negócios de maneira estratégica.

Neste contexto, é fundamental entender o conceito de ROI, bem como aplicá-lo a uma das ferramentas mais importantes no marketing digital para análise de resultados: o Google AdWords.

Após perceber-se que o Google era uma vitrine de links patrocinados, o Google AdWords foi criado como uma forma de rentabilizar o tráfego que o site de buscas começava a receber.

Hoje, ele é um sistema de anúncios que otimiza a busca de resultados dos usuários.

Além de segmentar o público-alvo de forma eficaz, ele é capaz de mostrar o anúncio somente a quem está procurando por aquele termo ou palavra-chave, aumentando o volume de tráfego interessado.

Dentro da plataforma de anúncios, é possível acessar informações de tráfego, como a quantidade de visualizações do anúncio, quantidade de cliques, pessoas que ligaram para a empresa através de um link, dentre muitos outros.

Portanto, o AdWords se tornou indispensável em uma estratégia de marketing digital bem estruturada.

Quer entender como calcular o ROI de AdWords e se sobressair na campanhas de marketing para seu negócio?

Acompanhe!

O que é ROI?

O ROI, ou retorno sobre o investimento, é um termo comum para identificação de retornos financeiros, tanto no passado quanto os potenciais.

Assim, empreendedores utilizam esta métrica para verificar o quanto um projeto foi ou será bem-sucedido. 

Trata-se de uma relação simples entre a quantidade de dinheiro obtida ou perdida como resultado de um investimento.

Assim, você verifica quanto ganhou em relação ao que gastou.

Qual é a sua importância?

Antes de tudo, o ROI é uma forma para avaliar o desempenho de um investimento.

Assim, entendemos o que funciona o que não funciona  dentro de uma organização.

Além disso, o ROI é uma métrica essencial para quem anuncia online.

Através dela, é possível verificar o resultado obtido pelas campanhas da sua empresa e quanto dinheiro gastou com publicidade no Google AdWords.

Também é possível avaliar os cliques e impressões recebidas.

Para chegar a uma métrica ROI eficiente, é preciso que a organização entenda o seu significado e como ela afeta suas metas.

Ações promocionais, por exemplo, tendem a modificar as taxas de retorno.

Por isso, é importante que você trace metas realistas e as monitore constantemente.

Com o cálculo e a avaliação do retorno recebido sobre o investimento em mãos, você conseguirá estruturar ainda melhor o orçamento de marketing digital da sua empresa.

Verificar quais tipos de campanhas trarão mais resultados ficará cada vez mais fácil!

Métricas de vendas e Marketing

Como calcular o ROI de AdWords?

O Google AdWords é uma das melhores estratégias disponíveis para aumentar a visibilidade de uma marca, gerar acesso e as conversões em vendas.

Para isso, é preciso acompanhar os resultados rigorosamente.

Assim, verificamos a efetividade da ação e obtemos dados para otimizar campanhas, direcionando investimentos para as ações que tenham melhor resultados.

Na ferramenta da Google, o ROI significa o lucro obtido com campanhas em relação ao investimento realizado nelas.

Assim, o Retorno sobre o Investimento calcula a relação entre o lucro e o custo da publicidade.

Para calcular o ROI das campanhas do AdWords, o Google indica uma fórmula simples, como você pode ver abaixo:

ROI = (lucro – custos) / custos

Porém, optamos por uma fórmula que envolva mais variáveis. Assim, você obtém um valor mais próximo à realidade de sua empresa.

ROI = [receita – (custo dos produtos comercializados + valor investido na campanha)]/ custo dos produtos comercializados

Vamos a um exemplo? Você vende um produto de preço R$100,00. Seu custo por unidade é R$50,00.

Você investiu R$200,00 em AdWords e, através dessa publicidade, você realizou 10 vendas. Portanto:

ROI = [10 x 100 – (10 x 50 + 200)]/ 50 x 10
ROI = (1000 – 700)/ 500
ROI = 0,6 ou 60%

Você pode investir até 60% a mais em sua campanha de AdWords sem obter prejuízos.

Esse cálculo também nos permite observar que um ROI negativo aponta para o fato de que estamos gastando mais do que lucrando.

Mas como as variáveis acrescentadas podem ajudar você a obter um valor mais real sobre o lucro de sua empresa?

A gente explica!

Contornando as limitações para cálculo de ROI no Analytics

Há duas limitações do Analytics para o cálculo do ROI no AdWords que podem nos levar a erros, já que eles são ferramentas integradas:

  • O cálculo do ROI no Google Analytics considera todos os lucros (transações + valores de meta).Isso pode levá-lo a uma dupla contagem nos casos em que há metas monetizadas.
    Pense, por exemplo, que o objetivo de sua empresa é aumentar o índice de adições de produtos ao carrinho. Para evitar a contagem dupla, você precisa separar estes valores e recalcular o ROI “defeituoso”.
  • Além disso, o Google Analytics não faz a menor ideia sobre quais são as margens de lucro utilizadas por sua empresa.
    Por isso, ele assume que todo o lucro gerado é de 100%. Vamos considerar que a sua margem de lucro for de apenas 40% sobre as vendas, por exemplo?
    Afinal, se 60% do valor das vendas custeia seus materiais e a manufatura do produto, o seu ROI precisa ser modificado para não fornecer dados ilusórios sobre seu lucro.

De acordo com o PhD em estratégias de mensuração Brian Clifton, também podemos calcular o ROI real de uma campanha do AdWords com a seguinte fórmula:

ROI real = (lucro x margem de lucro – custo)/ custo

Assim, se a sua margem de lucro é de 40% e você lucra R$600,00 com a sua campanha, na qual investiu R$100,00:

ROI real = (600 x 0.4 – 100)/ 100

ROI real = 140%

Agora sim! Isto significa que você pode investir até 140% a mais em campanhas do AdWords sem ter um ROI negativo.

Note que se uma palavra-chave não gera lucro algum (lucro 0), tanto o seu ROI quanto o seu ROI real apontam para o valor de -100%, mostrando que você não deve investir nestas palavras-chaves.

Guia Completo do Google Analytics

Utilizando conversões para avaliação do ROI

Antes de identificar seu ROI, é preciso avaliar suas conversões.

Elas podem ser consideradas como as ações valiosas dos clientes, como compras, inscrições em mailings, dentre outros.

Para facilitar a sua vida, o Google AdWords disponibiliza uma ferramenta gratuita para acompanhamento de conversões.

Nela, você verifica quantos cliques geram conversões.

Este acompanhamento também pode ajudar você a determinar a lucratividade de uma palavra-chave ou anúncio, bem como acompanhar as taxas de custo por conversão e de conversão.

Em nosso cálculo de ROI, é importante que o valor de cada conversão seja maior do que o valor gasto para obtê-la.

Se você gastar R$10,00 em cliques para fazer uma venda e receber R$15,00 por ela, você terá lucrado R$5,00.

Como funciona o cálculo no caso de páginas para gerar leads?

Para verificar as conversões em impressões e geração de leads, a fórmula para cálculo do ROI sofre algumas alterações.

Para isto, será necessário estimar o valor de cada ação  realizada nas ações de geração de leads.

Vamos ver como a fórmula fica?

ROI = [Lucro líquido (conversões em vendas)]/ quantidade de leads gerados)

Aqui, o Lucro Líquido é o lucro obtido com cada um dos clientes convertidos nas ações de geração de leads.

kit de geração de leads

Como o rastreador de conversões funciona?

O rastreamento de conversões se inicia quando você cria uma ação de conversão em sua conta no AdWords.

A ação de conversão é uma atividade específica do usuário que possa ser valiosa para o seu negócio.

Você pode usar este rastreamento para detectar ações em seu site, ligações por telefone (quando há ligações ou clique para um número disponibilizado em seu site), downloads de aplicativos, dentre outros.

O rastreamento de conversões funciona de uma maneira diferente para cada fonte de conversão.

Para as ações offline, porém, ela tende a repetir alguns padrões:

Você adiciona uma tag de rastreamento, ou um fragmento de código em seu site, blog ou aplicativo mobile.

Quando o consumidor clica em seu anúncio, um cookie temporário é colocado no computador ou dispositivo que ele estiver usando para navegar.

Após completar a ação, o sistema reconhece o seu cookie e registra a conversão.

Alguns tipos de rastreamento de conversão não necessitam de uma tag.

Para rastrear ligações de telefone vindas de anúncios, por exemplo, você utiliza um número de encaminhamento do Google.

Downloads de aplicativos serão automaticamente classificados como conversões completas.

Como otimizar campanhas no AdWords?

Otimizar os investimentos nem sempre significa aumentar o valor direcionado às campanhas.

Na verdade, trata-se de procurar ações para melhorar a performance dos anúncios, bem como das landing pages.

Por isso, é importante ter em mente o conceito de Quality Score do AdWords.

Trata-se de uma estimativa da ferramenta sobre a qualidade de seus anúncios e suas landing pages através da avaliação de palavras-chave.

Desta forma, ela estima o quão boa é a performance de uma palavra-chave com base nos últimos leilões do AdWords.

Assim, cada palavra-chave pode ganhar uma nota de 1 a 10 em seu Quality Score, sendo 10 o melhor nível.

Três fatores são determinantes para medir a sua Quality Score:

1. Taxa de cliques esperada;
2. Relevância do anúncio;
3. Experiência na Landing Page.

Por isso, uma Quality Score alta indica que o sistema identificou seu anúncio e sua landing page como relevantes e úteis para alguém que chega até eles.

Quando realizamos melhorias no índice de qualidade do serviço, fica mais simples otimizar as campanhas e o orçamento delas.

Para isso, como vimos acima, é importante escolher palavras-chave de alta qualidade.

Geralmente, elas possuem um custo menor.

Acompanhando conversões no Google AdWords

Como dissemos acima, o AdWords disponibiliza uma ferramenta gratuita para acompanhar conversões.

O “conversion tracking” mostra o que acontece após o cliente clicar em seus anúncios, esteja ele assinando uma newsletter, baixando seus materiais ou comprando um produto.

Quando o cliente completa uma ação que você definiu como valiosa, essa ação será definida como uma conversão.

Utilizar este rastreador de conversões é de suma importância para uma campanha de marketing.

Afinal, ele nos permite:

  • Verificar quais palavras-chave, anúncios e campanhas estão entregando mais valor ao usuário;
  • Entender melhor o ROI e fazer decisões mais assertivas sobre seus gastos com campanhas;
  • Usar estratégias de mensuração adaptáveis aos objetivos de seus negócios;
  • Ver quantos usuários estão interagindo com seus anúncios em um dispositivo móvel ou navegador e em qual dele ocorre a conversão.

Não dependa somente do Google

O Google nos fornece excelentes ferramentas para medir ações de marketing por custos relativamente baixos e, em muitos casos, gratuitas.

Porém, uma grande parte do crescimento do Google foi alimentada por pequenas e médias empresas que confiam suas estratégias de publicidade e mensuração de resultados ao Analytics.

Antes dele, as ferramentas de mensuração eram robustas e tinham um custo proibitivo, o que diminuía a crença das empresas em análise.

Conquistar essas instituições foi um trunfo para a geração de receita do Google.

Use-as, mas se assegure não depender delas ou apenas considerar as métricas que o Google forneceu.

Embora a ideia de usar uma única ferramenta para múltiplas análises seja reconfortante, nós também precisamos entender que há mais índices para o sucesso do que o Google pode mensurar.

Alguns negócios parecem ser extremamente bem-sucedidos no Analytics, mas podem não estar conquistando tantos clientes na vida real.

O Facebook Page Insights, o Analytics no LinkedIn, bem como o do WordPress, podem ajudá-lo em suas campanhas e oferecer contrapontos aos resultados obtidos pelo Google.

Assim, sua equipe terá mais dados para comparar!

Existem diversas formar de calcular o ROI de uma empresa, e elas variam com a necessidade de mensuração da sua empresa.

No AdWords, elas são fundamentais para direcionar os investimentos de uma empresa, conduzindo a pistas que nos levam a açõs de marketing mais sucedidas no futuro.

Comece a fazer os cálculos do ROI de AdWords  e tenha estimativas mais precisas sobre os resultados de seus investimentos!

Quer aprender ainda mais sobre ferramentas para validar o sucesso de sua estratégia? Que tal entender um pouco mais sobre os testes A/B e otimizar suas conversões? Leia mais sobre o assunto neste post que preparamos só para você!

Guia Completo do Google Adwords

Nova interface do Google Adwords

Google confirmou: Nova interface do Google Adwords disponível para mais usuários!

A interface do Google Adwords não vinha sofrendo mudanças significativas há um bom tempo.

Porém, em março deste ano o Google anunciou que estava começando a fazer mudanças na interface do Adwords, o que surpreendeu muitas pessoas.

Hoje muitos usuários perceberam a mudança e com suas indagações veio a confirmação do  Google: A interface mudou.

Vale lembrar que essa é uma alteração apenas no design da ferramenta e não afetará suas funcionalidades.

De acordo com uma entrevista do site Search Engine Land em março deste ano com o gerente de produto do Adwords, Paul Feng, esse novo design de interface ajudará os anunciantes a explorar por completo as funcionalidades de: pesquisa, display, compras, mobile e vídeos.

Abaixo uma imagem do Adwords do site Zen Online Marketing, que já está com a interface nova:

nova interface do google adwords

Ainda não se sabe muito sobre essa nova interface, mas assim que tivermos mais informações atualizaremos este conteúdo. Fique de olho!

Quer aprender mais sobre o Google Adwords? Leia nosso post sobre como ele funciona aqui!

menino com ferramentas, ferramentas do facebook ads

8 ferramentas essenciais do Facebook Ads

Gerenciar a verba de marketing e investir em anúncios que tragam retorno positivo é sempre um grande desafio. Não é à toa que estamos sempre procurando novas formas de divulgação. Atualmente, o Facebook Ads tem se tornado uma das maneiras mais acessíveis e eficientes de ampliar o alcance das mensagens das marcas.

Uma das grandes vantagens dessa plataforma é a possibilidade anunciar mesmo tendo uma verba pequena, já que você escolhe o valor diário que deseja investir. Outra qualidade muito importante é que o Facebook Ads permite uma alta segmentação. Dessa forma, você consegue impactar exatamente aquelas pessoas que têm interesse nos seus produtos e serviços, aumentando o retorno sobre investimento.

A grande dificuldade, no entanto, é que a plataforma possui um grande número de funções — Mark Zuckerberg e sua equipe estão constantemente incluindo novos atributos. Com isso, muita gente opta por utilizar ferramentas que ajudam a gerenciar as campanhas de maneira mais simples.

E é sobre isso que falaremos neste post.

A partir de agora, vamos apresentar as 8 ferramentas essenciais de gerenciamento do Facebook Ads, mostrando como cada uma delas funciona e como você pode utilizá-las. Ou seja, você vai sair daqui pronto para configurar novas campanhas na maior rede social do mundo.

Preparado para começar? Então confira com a gente!

Baixe o nosso Kit gratuito de Marketing nas Redes Sociais

Aprenda tudo o que você precisa saber para marcar presença no Facebook, Instagram, LinkedIn, Twitter e YouTube!


1. Gerenciador de Anúncios do Facebook

O que é:

Também conhecido como Facebook Ads Manager, é o gerenciador fornecido pela própria rede social. Por estar integrado com ela, é certamente o sistema mais utilizado ao redor do mundo para controlar as diferentes modalidades de anúncio (desde curtidas na página até conversões no website).

Através do Gerenciador de Anúncios, você tem acesso a todas as ferramentas necessárias para criar anúncios segmentados de acordo com o público-alvo desejado. Apesar de ser considerada a ferramenta mais básica de publicidade do Facebook, o gerenciador tem muito a oferecer.

Como funciona:

Felizmente o Facebook facilita bastante as coisas para quem está começando. Basicamente, você pode rodar um anúncio após completar cinco passos:

• Criar uma página (Fanpage) no Facebook ou usar uma que você já possui.

• Escolher o tipo de anúncio que você deseja fazer, de acordo com o objetivo da campanha.

• Definir o público que você pretende impactar e o orçamento destinado à divulgação.

• Formatar a parte criativa do anúncio, como as fotos, título e texto.

• Acompanhar os seus resultados (por exemplo, analisar o custo por clique).

Principais vantagens:

• Fácil de mexer (apesar do Facebook fazer mudanças constantes).

• Seu anúncio fica pronto em poucos minutos.

• Você não precisa baixar ou assinar nenhum programa.

• É grátis!

2. Aplicativo do Gerenciador de Anúncios do Facebook

O que é:

É essencialmente o mesmo gerenciador do item 1, mas a diferença é que o aplicativo pode ser utilizado no seu tablet ou smartphone. Ou seja, é ideal para quem passa mais tempo no celular do que na frente do computador.

Como funciona:

Funciona da mesma forma que o gerenciador de anúncios para desktop. A única diferença é que você precisa baixar o aplicativo através do Google Play ou Apple Store. É importante frisar que o aplicativo é integrado com a versão desktop do gerenciador. Isso quer dizer que se você criar uma campanha no celular e depois visualizar no computador, a mesma campanha aparecerá por lá.

Principal vantagem:

Mobilidade: você pode gerenciar seus anúncios de qualquer lugar, desde que tenha uma conexão com internet. O aplicativo é perfeito para quando você está no meio de uma viagem, por exemplo, ou está longe do seu escritório.

3. Driftrock

O que é:

Um gerenciador utilizado por verdadeiros gigantes, como Coca-Cola e BMW. E por que o Driftrock é tão especial?

Simplesmente porque permite automatizar anúncios de uma forma que a maioria de nós nem seria capaz de imaginar.

Você pode, por exemplo, programar um anúncio para ir ao ar baseado no clima da cidade, na programação da TV ou até na sua disponibilidade de produtos em estoque.

Sim, você não leu errado! A BMW, por exemplo, usou essa função para divulgar a tecnologia “4X4 BMW xDrive” quando chovia ou nevava. Isso trouxe um aumento de 30% no envolvimento com os anúncios.

Como funciona:

O sistema utiliza uma abordagem única de quatro passos para a publicidade no Facebook:
• Criação

• Automação

• Gatilhos (é a função mencionada acima, através da qual um evento ou acontecimento “dispara” um determinado anúncio)

• Reposta e mensuração

Além do Facebook Ads, o Driftrock pode ser utilizado para gerenciar campanhas no Google AdWords. Portanto, se você trabalha com ambas as plataformas, essa pode ser uma alternativa interessante.

Principais vantagens:

• Automação através de gatilhos e critérios diferenciados, e não apenas com base em horários ou dias da semana.

• Integração das leads (pessoas que clicam nos anúncios e se cadastram na sua newsletter, por exemplo) com sistemas de CRM (Customer Relationship Management ou Gestão do Relacionamento com o Cliente).

• Rapidez: permite criar até 100 anúncios de Facebook em um minuto.

• Além disso, a plataforma pode ser integrada com uma série de ferramentas de internet, desde sistemas de e-mail marketing (como o Mailchimp) até soluções de e-commerce (como o Magento). É a automação levada ao nível máximo!

4. Hootsuite Ads

O que é:

Uma das maiores ferramentas de gerenciamento de redes sociais, com milhões de usuários espalhados pelo mundo, tanto empresas como pessoas físicas. É considerada uma ótima solução para quem busca uma plataforma simplificada que permita levar os anúncios de Facebook a um próximo nível.

Como funciona:

Ao contrário de vários concorrentes, possui interface em português. A versão grátis permite que você gerencie até três perfis de redes sociais, tenha acesso a relatórios básicos e faça o agendamento de postagens. Entretanto, existem versões pagas a partir de US$ 9,90 ao mês, com muito mais recursos e aplicativos disponíveis.

Principais vantagens:

• Capacidade de criar anúncios rapidamente, com apenas dois cliques.

• O aplicativo verifica automaticamente as suas páginas do Facebook, buscando as melhores mensagens para promover para o seu público-alvo.

• O gerenciador sugere metas para cada anúncio, auxiliando você a personalizar suas campanhas e otimizar os resultados.

• Permite integrar todas as suas contas de anúncios em um só lugar, centralizando até mesmo os pagamentos. Isso ajuda a evitar que você estoure o seu orçamento mensal.

• Além de anúncios, também permite que você gerencie conteúdo orgânico, como o agendamento de posts na sua Fanpage.

Marketing no Facebook

5. Qwaya

O que é:

Um dos principais gerenciadores de Facebook Ads, bastante utilizado por profissionais de marketing digital mais experientes. O Qwaya tem várias características interessantes, sendo que a principal delas provavelmente são os anúncios de teste A/B (também chamados de split tests).

Sem querer soar sensacionalista, mas se você nunca fez testes A/B nos seus anúncios, provavelmente não está investindo dinheiro da melhor forma. Através desse recurso, você pode rodar dois anúncios com uma pequena variação (o título, por exemplo) e ver qual dos dois funciona melhor.

Como funciona:

Você pode fazer tudo online, de onde estiver. A ferramenta está disponível (somente em inglês) a partir de US$ 149,00 por mês, mas também é possível experimentar gratuitamente durante 14 dias.

A plataforma possui várias funções independentes, permitindo que você inicie rapidamente e utilize somente os recursos que são úteis para o seu caso. Não seria exagero dizer que, para muitas empresas, somente o teste A/B já valeria o investimento.

Principais vantagens:

• Otimização das verbas de campanha

• Visualização fácil das campanhas que estão ativas ou inativas

• Possibilidade de agendar dias e horários para os anúncios, fazendo com que você invista dinheiro apenas quando seu público está online.

• Possibilidade de pausar suas campanhas automaticamente dependendo de como estiver a performance, de acordo com o critério que você escolher.

6. AdEspresso

O que é:

Uma ferramenta de gerenciamento do Facebook Ads focada na simplicidade de uso. O AdEspresso é altamente indicado para aqueles profissionais que desejam dar um passo adiante em relação ao seu marketing no Facebook.

Ao mesmo tempo, é ideal para quem não tem tempo para ficar aprendendo a mexer em sistemas complexos. Na verdade, o AdEspresso é considerado por muitos especialistas como sendo a ferramenta mais simples de usar entre todos os gerenciadores.

Como funciona:

Também funciona online, em inglês, e oferece um trial (versão grátis de avaliação) por 14 dias. Após esse período, é possível assinar a ferramenta a partir de US$ 49,00 por mês. O AdEspresso também conta com uma área chamada “Academy”, onde você tem acesso a tutoriais, eBooks, guias e palestras ensinando como usar a ferramenta.

Principais vantagens:

• Análise de dados fácil de visualizar e de entender

• Área de treinamento dentro da plataforma

• Métricas detalhadas que permitem a você segmentar e afunilar os anúncios ao máximo

• Painéis customizáveis, permitindo que você identifique os anúncios com melhor desempenho e foque nos números que são prioridade na sua campanha.

7. Social Ads Tool

O que é:

Uma ferramenta parceira do Facebook para gerenciamento de anúncios. Isso, por si só, já dá grande credibilidade à plataforma. Além disso, o Social Ads Tool conta com excelentes atributos e possui versões em diversos idiomas, incluindo o português.

Muitas das funções da ferramenta focam na automação, deixando os profissionais de marketing livres para pensar estrategicamente ao invés de se ocuparem demais com a operação técnica.

Como funciona:

Na verdade, são duas formas distintas de operação. Além da plataforma para automação de anúncios, o Social Ads Tool também atua como uma agência que faz a gestão de verbas de marketing.

O segundo caso serve para empresas que investem acima de 50 mil dólares mensais, ou seja, apenas grandes anunciantes que realmente aplicam verbas pesadas na divulgação pelo Facebook.

Principais vantagens:

• Otimização automática de anúncios, que calcula o lance (valor máximo a ser pago) com base em métricas como ROI (retorno sobre investimento), CPC (custo por clique) e CPA (custo por ação).

• Relatórios em profundidade que fornecem informações detalhadas sobre o público.

• Acompanhamento de conversões.

• Novos recursos adicionados a cada duas semanas, acompanhando rapidamente as mudanças feitas pelo próprio Facebook.

8. AdRoll

O que é:

Uma ferramenta voltada para quem deseja gerenciar o remarketing (comunicação com pessoas que já tiveram contato com a sua marca) através do Facebook Ads. Isso permite que você anuncie para seus potenciais clientes quando eles estão mais propensos a comprar de você ou interagir com o seu conteúdo.

Como funciona:

Segundo a própria plataforma, tudo funciona em um processo simples de quatro etapas:

• Um usuário visita o seu website.

• Ele sai do seu site sem completar a ação desejada (como, por exemplo, fazer uma compra).

• Mais tarde, quando estiver usando o Facebook, essa pessoa verá anúncios da sua marca.

• O usuário clica no anúncio, voltando ao seu site e tendo uma nova chance de completar a compra ou executar outra ação que você desejar.

Principais vantagens:

• Permite cruzar dispositivos. Ou seja, se alguém foi impactado pelo seu conteúdo enquanto usava o celular, essa mesma pessoa pode receber outro anúncio mais tarde, quando estiver usando o desktop ou tablet.

• Proporciona um aumento do retorno sobre o investimento, uma vez que você estará se comunicando com pessoas que já conhecem sua marca e com as quais você já tem um certo relacionamento.

Conclusão

O Facebook Ads é uma plataforma incrível, principalmente para quem sabe aproveitar suas ferramentas. A alta capacidade de segmentação e a possibilidade de mensurar até os mínimos detalhes garantem um excelente retorno sobre investimento, o famoso ROI.

Afinal, você sempre terá recursos disponíveis para fazer novos testes e identificar que tipo de divulgação funciona melhor junto ao seu público.

Através dos gerenciadores, fica bem mais fácil aproveitar essas funcionalidades e extrair o máximo de cada campanha. Não é fácil determinar qual é a melhor ferramenta entre todas, já que tudo depende do seu perfil de uso.

Entretanto, contar com uma plataforma que automatize os processos tende a levar suas campanhas de Facebook Ads a um nível superior. Baixe o nosso ebook gratuito sobre Facebook Ads e otimize o uso dessas ferramentas.

Facebook ads ebook

Facebook Ads

O Guia Prático para criar uma campanha efetiva de Facebook Ads

Se alguma vez, ao longo da sua estratégia de marketing digital, algum amigo, conhecido, parente ou colega de trabalho te falou que você não devia investir em Facebook Ads, saiba que ele está completamente enganado.

É muito provável que o argumento usado por eles é relacionado a empresas que não estão tendo retorno em seus investimentos no Facebook, mas isso vai totalmente contra as mais de 1 milhão de empresas que investem cerca de 8 milhões de dólares em anúncios do Facebook por ano!

Entre 2010 e 2015, houve um crescimento de assustadores 680% em todo o investimento direcionado ao Facebook Ads.

Agora você deve estar se perguntando: o que diferencia as empresas que não obtiveram retorno sobre seus investimentos das mais de 1 milhão de empresas que investem constantemente em anúncios na rede social Facebook?

A resposta é relativamente simples: a qualidade da campanha.

Como toda campanha de marketing digital, existem pontos sensíveis e importantes que devem ser bem trabalhados, sempre levando em conta o seu público e o seu objetivo principal.

Agora, adivinhe: você vai aprender tudo o que você precisa para criar uma campanha efetiva de Facebook Ads neste e-book, certo?

Certíssimo!

Criamos um guia prático para você criar uma campanha efetiva de Facebook Ads para a sua empresa, montar os melhores anúncios que o seu mercado já viu e conseguir mensurar o seu retorno sobre o investimento realizado.

Agora, mãos à obra!

mulheres vendo um anúncio do facebook

O que é Facebook Ads?

O Facebook Ads é o sistema de mídia paga do Facebook que oferece uma grande variedade de formatos de anúncios. É extremamente eficaz graças às diversas opções de segmentação disponíveis para os anunciantes o que gera maior número de conversões.

O Facebook Ads é hoje uma das mídias pagas mais eficientes para o Marketing Digital. Os seus anúncios possuem uma grande variedade de formatos para a campanha, não se limitando apenas aos textos. Isso gera maiores possibilidades de conversão de acordo com o seu público.

Além disso o poder de segmentação do Facebook Ads é enorme e você pode detalhar para a ferramenta o perfil do público que você deseja alcançar.

Facebook ads ebook

Vamos em frente com mais alguns conceitos fundamentais:

Entendendo alguns termos importantes

Para começarmos, é preciso entender alguns termos básicos que vão ser usados ao longo do material.

Primeiro, é importante lembrar que você precisa ter uma fanpage criada!

Agora, vamos falar sobre termos comuns dentro da ferramenta de gerenciamento e criação de anúncios que são importantes e você deve estar familiarizado com eles.

Pixel de conversão

O pixel de conversão é uma pequena linha de código que permite o acompanhamento da efetividade dos anúncios fora do Facebook dentro de outras páginas web.

Feed de notícias

O feed já é um velho conhecido, é em torno dele que está o coração de toda a experiência de uso do Facebook.

É onde a sua audiência tem contato, procura e acha toda a informação que é do seu interesse.

Post de página não publicado

Ao criar Ads que possuem um direcionamento específico de público, eles não aparecem com uma postagem normal dentro da sua timeline.

Eles são exibidos diretamente no feed de notícias do usuário, com o mesmo formato de uma postagem.

ROAS (Return over Ad Spend)

O ROAS, ou Retorno Sobre Gasto em Ad, é o ROI das campanhas de Facebook Ads.

Ele mede a efetividade da campanha de marketing, calculando quanto de receita foi gerada para o negócio por cada dólar investido na campanha.

Conversion Lift

O Facebook Conversion Lift — com a tradução livre de Conversão Elevada — é uma ferramenta que permite acompanhar os negócios adicionais gerados pelos anúncios criados no Facebook para a empresa, tanto online quanto offline.

O Conversion Lift permite que o time de marketing acompanhe quanto de receita adicional está sendo gerada e como incluir isso no plano de marketing.

Guia Marketing Digital

Do que é feito um anúncio, afinal?

Você já está familiarizado com os termos básicos (e também o funcionamento básico) do Facebook, certo?

O uso geral é bem intuitivo e, ao longo dos anos, o design, as funcionalidades e a experiência do usuário tiverem melhorias significativas.

Mas ao criar um anúncio, nos deparamos com mais alguns pontos com os quais não temos contato todos os dias e eles são partes importantes da construção do Ad.

Como um quebra-cabeças, eles se encaixam perfeitamente para criar a melhor experiência possível para o usuário ao interagir com o seu anúncio.

Eles são divididos em 4 partes e nós vamos dar uma olhada em cada uma.

Criativo

A parte “criativa” de um anúncio é composta por todos os elementos relacionados à sua marca, sejam eles gráficos ou não.

A parte gráfica é o que compõe visualmente o seu anúncio — texto, imagens —, e nós vamos falar mais a fundo disso adiante, agora é importante entender que o Facebook também preza pela sua marca.

Os anúncios também são uma forma de criar um conexão emocional entre o seu público e o seu negócio, e tudo o que você fala e faz é tão importante em um Ad quanto na comunicação geral da sua marca.

Uma marca forte consegue transmitir a sua mensagem via anúncios e cria campanhas que conseguem atingir os seus objetivos.

Uma campanha é baseada em todos os esforços necessários para atingir um objetivo definido — cliques em um website, curtidas ou download de apps são exemplos de objetivos para uma campanha.

Segmentando o público

É uma das partes mais interessantes da plataforma de anúncios do Facebook.

Assim, é possível criar o público ideal para o seu anúncio, além da possibilidade de ter vários públicos diferentes para anúncios e objetivos diferentes.

Core Audiences (audiência principal)

É uma audiência criada a partir de dados demográficos: localização, estilo de vida, estágio da vida, características de compra, etc.

Esses dados são colhidos através das informações contidas no seu perfil e através do seu comportamento dentro da plataforma.

Audiências personalizadas

A personalização da audiência é uma opção dentro dos anúncios que permite que você encontre sua audiência já existente entre os usuários do Facebook.

Audiências similares

Se você possui uma lista de consumidores ou usuários que são importantes para o seu negócio e cujas características você já conhece, é possível criar audiências similares

Essa audiência pode ser similar a uma audiência personalizada que você criou.

Facebook Exchange

É possível utilizar plataformas externas de publicidade (demand-side platform ou DSP) para entender as características de comportamento do usuário fora da plataforma e utilizar esses dados para criar anúncios condizentes com esses comportamentos.

Partner Categories

O Facebook possui parceiros externos que fornecem dados através de pacotes de opções de segmentação, esses dados são baseados em atividades fora do Facebook e podem ser usados na criação de anúncios.

Guia para criação de personas

Compra de anúncios

Ao comprar publicidade online, existem alguns termos que são muito usados para definir a forma de pagamento e cobrança.

Custo Por Ação (CPA)

É o custo médio que você está pagando por cada ação que o usuário realiza nos seus anúncios.

Bons anúncios encorajam mais pessoas a interagir com a ação desejada, quanto mais ações (cliques/interações) houver no seu anúncio, menor vai ser o seu custo por ação.

Custo Por Clique (CPC)

O CPC já é um velho conhecido dos anunciantes online.

É o quanto você paga, em média, por cada clique realizado no seu anúncio. O CPC médio é calculado através do custo total do anúncio / total de cliques

Custo por 1.000 impressões (CPM)

O custo por mil mostra a média que você está pagando para cada mil impressões do seu anúncio.

Uma impressão é cada uma das vezes que o Ad é mostrado, havendo interação ou não. Ele pode ser calculado através da fórmula: custo total do ad / (total de impressões/1.000).

Impressões

É o número de vezes que o seu anúncio foi exibido.

Em mobile, uma impressão é contada na primeira vez em que é vista.

Nas demais plataformas do Facebook, um anúncio é impresso na primeira vez em que ele é exibido no Feed de Notícias, ou cada vez que é exibido na Coluna Lateral do Facebook.

Anunciando

Na hora de ter contato com os anúncios, alguns termos vão aparecer constantemente e é importante entender cada um deles ao criar a sua campanha.

Ad / Anúncio

Um anúncio inclui o seu criativo (imagem e textos), a sua audiência especificada e a forma de pagamento/preço pago por esse anúncio.

O seu ad é exibido junto com histórias que são relevantes para a sua audiência, então é importante que o seu anúncio também seja.

Cliques

Cliques equivalem ao número total de cliques no seu anúncio.

Dependendo do que você está promovendo, pode ser participações em um evento ou instalações de aplicativo.

Publicação impulsionada

Uma publicação impulsionada aparece no Feed e aumenta significativamente o seu alcance.

O impulsionamento é feito diretamente do Feed e o Facebook costuma sugerir que você impulsione as suas publicações com melhor desempenho.

Uma grande vantagem de impulsionar é conseguir direcionar o seu post para diferentes grupos, baseado na sua performance.

Publicação patrocinada

A publicação patrocinada é o meio termo entre um post comum e um ad.

Ao patrocinar um post, eles será mostrado como “Patrocinado” e a sua audiência será limitada às pessoas que curtiram a sua página e aos seus amigos.

Publicações patrocinadas aparecem mais alto no Feed de Notícias, então é mais provável que a sua audiência as veja.

Conversões

Conversões são ações completas realizadas pelo usuário, como compras ou adicionar produtos ao carrinho de compras em um site.

Visualizações de vídeo

É o número total de vezes que o seu vídeo foi visualizado por 3 segundos ou mais.

Para aprender ainda mais termos você pode consultar o Glossário de termos de propaganda e o Glossário geral de termos.

A estrutura básica de uma campanha

Todas essas informações são essenciais para criar uma boa campanha e um bom anúncio.

Mas, na prática, uma campanha é composta da seguinte forma:

campanha no facebook das

A campanha é o principal.

Lá, você decide os objetivos principais e a principal forma de engajamento do seu usuário.

Os Ad Sets são conjuntos de anúncios, neles é possível determinar a frequência de impressão dos anúncios, orçamento, forma de pagamento e localização do anúncio.

Por fim, os anúncios são o conjunto de tudo isso, além do texto, imagem, vídeos e call-to-actions que serão vistos pelo usuário.

Boas práticas para uma campanha efetiva

Você já percebeu que o Facebook é uma ferramenta intuitiva, bem direta e que procura facilitar todas as ações realizadas pelos usuários.

Pensando nisso, existem boas práticas focadas na criação dos anúncios que procuram levar essas ideias ao público da sua empresa.

As boas práticas são divididas em 3 partes:

  • Boas práticas para marcas;
  • Boas práticas criativas;
  • Boas práticas de planejamento;

E agora vamos ver cada uma delas!

ebook marketing nas redes sociais

Boas práticas para marcas

A maneira como os usuários descobrem e interagem com tudo ao seu redor mudou muito ao longo dos anos.

Ao inserir sua marca no mundo dos ads, você precisa usar a visão, o som e o movimento para capturar atenção e construir uma marca forte no mundo dos anúncios.

O chamado de “centro da descoberta” para os usuários é o Feed de Notícias.

Lá está concentrado todo o conteúdo que as pessoas terão contato, e o seu precisa se destacar!

É no Feed que você capta a atenção do usuário, sendo diferente, criando conteúdo que ele considera interessante e que vai fazê-lo assistir o seu vídeo até o fim.

A melhor forma de explorar os sentidos do seu usuário ao criar anúncios é usar vídeos.

Vídeos são interativos, diretos e mostram o conteúdo de uma maneira mais interessante e atraente.

dicas para o facebook ads

Mas, acredite, não são todas as pessoas no mundo que desejam ver os seus anúncios.

É triste, mas é uma realidade!

E ao contrário do que você está pensando agora, isso é excelente.

Imagine que o público da sua campanha é composto por 5 milhões de pessoas, mas, de todas elas, apenas 50.000 estão realmente interessadas no seu produto e estão dispostas a realizar uma compra.

Isso quer dizer que você teve 4.950.000 impressões que não geraram nenhum tipo de retorno para o seu negócio!

Não, isso não é bom.

Uma das ferramentas mais importantes para a sua marca ao anunciar no Facebook é trabalhar bem a segmentação e criação do público!

Não pense em falar com todos, pense em falar com aqueles que vão se identificar com a sua marca e a sua mensagem.

Boas práticas criativas

O método base de um anúncio através do Facebook é o “building for Feed”, que pode ser traduzido para “construindo para o Feed”.

Lembra que o feed de notícias é o centro de atenção de todos os usuários?

Então, a parte criativa dos anúncios precisa ser otimizada para que os seus anúncios (e até mesmo os seus posts) sejam autênticos e transmitam as ideias que a sua marca deseja passar.

exemplo de anúncio no facebook

A ideia do “build for feed” é bem simples, mas funciona muito bem.

O objetivo é fazer conexões verdadeiras com a sua audiência, gerando engajamento com a sua marca e construindo boas ideias.

Por isso, a primeira coisa que você deve considerar é a sua audiência, ela é a base de tudo o que você vai fazer.

E por isso, você deve contar histórias, que vão ser entregues para as pessoas certas na hora certa.

Crie histórias para compartilhar com a sua audiência que vão refletir sua personalidade e incentivar as interações com a sua marca.

Além disso, crie conteúdo de apoio à sua principal história.

Não é possível criar conteúdo engajante e significativo 365 dias por ano, mas é possível criar conteúdo específico para certos momentos.

Lembra da visão, som e movimento?

O criativo dos seus anúncios precisa ter os três.

Você tem alguns poucos segundos para convencer o usuário a assistir o seu vídeo ou interagir com o seu anúncio e essa é a hora de mostrar que a sua marca e o seu produto são sensacionais, usando de recursos e elementos visuais que vão ajudá-lo a transmitir esse valor.

O seu conteúdo em si precisa ter relação com a sua marca.

Seja um vídeo, imagem ou foto, lembre-se de manter a temática ligada à sua marca e ao seu negócio, marcante e replicável em diferentes formatos e situações.

Para fotos e imagens, existe uma regra chamada de 80/20.

Você não pode ter mais que 20% de texto na foto, caso contrário o anúncio será reprovado.

Boas práticas de planejamento

Nós sempre falamos aqui na Rock que planejamento é a alma do negócio, ou pelo menos de uma campanha bem-sucedida.

Antes de criar o primeiro anúncio, tirar a primeira foto ou escrever a primeira frase é preciso planejar como será a sua campanha e o que você espera dela.

O primeiro passo é se perguntar “Quais são os meus objetivos e como o Facebook pode me ajudar a alcançá-los?”.

Sem saber claramente aonde você deseja chegar, fica bem difícil encontrar a melhor forma de chegar até lá.

Você pode escolher qualquer um dos objetivos abaixo:

opções no facebook das

Uma das principais maneiras de descobrir se você está no caminho certo é definir quais são os indicadores-chave de performance que você precisa acompanhar.

Os KPIs são a forma de acompanhar os resultados e ver se você está a caminho do objetivo definido.

Escolha indicadores que juntem os esforços em mídias digitais, acompanhamento a curto prazo e sucesso a longo prazo.

Um bom KPI fornece insights interessantes — é possível descobrir onde ocorrem mais conversões, qual o custo de um novo cliente vindo do Facebook e várias outras coisas.

Planejar também significa escolher bem o seu público.

Falamos anteriormente que segmentar os usuários é uma parte muito importante da sua estratégia de Facebook Ads, e continua sendo!

A sua audiência é diretamente relacionada ao seu objetivo.

Você pode criar uma campanha de remarketing, ou de novas curtidas ou até mesmo para oferecer ofertas a clientes da sua loja.

A cereja do bolo para planejar sua campanha é usar o pixel de conversão fornecido pelo Facebook.

O pixel de conversão é uma pequena linha de código fornecida para acompanhar a performance dos seus anúncios fora do Facebook.

Com ele é possível saber as atividades e conversões de usuários originais do seu ad.

Para criar um novo pixel, vá no Gerenciador de anúncios > Ferramentas> Pixels.

pixel de conversão

Agora você pode criar um novo pixel em “Pixel de rastreamento de conversão”:

rastreamento

E acompanhar os seus pixels atuais em “Pixel do Facebook”:

pixel de conversão

Dentro do anúncio é possível ativar o rastreamento do Pixel selecionando a opção “Rastrear todas as conversões do meu pixel do Facebook”.

rastreamento

Criando a campanha

Ok, já falamos muito da teoria, agora é hora de colocar a mão na massa!

Para você entender melhor como criar a campanha vamos criar uma juntos, passo a passo!

A primeira coisa a se fazer é ir na barra de pesquisa do Facebook e digitar “Power Editor”.

O PE é uma ferramenta de criação de anúncios completa e é onde você vai criar e alterar a sua campanha!

facebook power editor

Ao entrar no Power Editor, essa é a primeira tela que você vai ver:

facebook power editor

Na parte superior temos a área para gerenciar os anúncios, ad sets e ads, públicos salvos previamente, uma biblioteca com imagens usadas anteriormente, relatórios de rendimento, as publicações em cada uma de suas páginas vinculadas e mais algumas ferramentas, pixel de conversão e configurações gerais da conta.

Na parte superior também é onde você cria as campanhas, ad sets e ads.

gerenciar anúncios

A esquerda temos Campanhas, Ad Sets e Anúncios:

anúncios no facebook

Para selecionar as campanhas, Ad sets e Ads que você deseja acompanhar (ou a que você está criando), é preciso utilizar os filtros do Power Editor.

Para isso, na barra superior, selecione Filtros:

filtros

Se você acabou de criar uma nova campanha, será aplicado um filtro automático para acompanhar apenas a nova campanha criada.

O mesmo vale para novos conjuntos de anúncios (Ad Sets) e novos anúncios.

Nas versões anteriores do Power Editor era necessário fazer o download das suas campanhas logo ao entrar na ferramenta, assim como salvar as alterações e fazer o upload novamente ao concluir a campanha e sair do PE.

Mas agora isso foi alterado, ao realizar qualquer alteração é preciso selecionar se você deseja “Descartar as alterações” ou “Revisar as alterações” e aí sim confirmar as mudanças realizadas.

Você acessa essas opções na barra superior, ao lado direito:

revisar as alterações

Lembre-se de sempre revisar as alterações para que elas sejam aplicadas!

Você também pode exportar uma planilha em Excel com todas as suas campanhas, tanto como forma de backup quanto para sempre ter seus anúncios atualizados caso precise fazer o upload no Power Editor.

Na barra superior seleciona o ícone de “Exportar e Importar”:

gerenciar anúncios

exportar e importar anúncios

Agora que você já conhece todas as funcionalidades básicas do Power Editor, vamos começar a criar uma campanha.

Para aproveitar as funcionalidades mais atuais dos anúncios no Facebook, vamos fazer dois exemplos hoje!

Uma campanha de cliques no site (para criarmos anúncios para o Instagram também) e anúncios para gerar leads.

Vamos começar com cliques no site.

criando uma campanha no facebook das

Crie um nome para a sua campanha e selecione o objetivo desejado.

Você pode escolher dois tipos de compra, através de Leilão e Preço Fixo.

leilão de anúncios

O mais indicado é manter o leilão, já que ele se aproveita de informações valiosas e você vai pagar menos por clique com certeza!

Aproveite para criar um conjunto de anúncios (Ad Set) e um Novo Anúncio.criar uma campanha no facebook das

Ao selecionar “Criar” você verá essa tela, onde é possível definir um limite de gasto máximo para a campanha, caso seja necessário:

criar uma campanha no facebook das

Ao clicar no ícone de gráfico, é possível ver gráficos de desempenho da campanha e gastos detalhados ao longo do tempo:

criação de anúncios no facebook ads

Próximo passo: Conjuntos de Anúncios.

É só selecionar a segunda opção no lado esquerdo:

anúncios no facebook

E você verá essa tela:

criação de anúncios no facebook das

Aqui começa a diversão.

O primeiro passo é definir o orçamento, ele pode ser por dia ou vitalício para toda a campanha.

Se você está realizando testes, pode separar uma quantia definida para fazer testes por alguns dias, caso tenha um budget definido para a campanha e já realizou seus testes, pode inserir o orçamento vitalício!

O orçamento vitalício também permite que você programa o horário de exibição dos seus anúncios.

programação de anúncios

Agora vamos entrar na parte do público e é bom avisar que vamos falar disso por um bom tempo!

Pegue um café, coloque uma boa música para concentrar e vamos nessa!

Segmentação é a palavra-chave para um anúncio e uma campanha de sucesso, você precisa otimizar os seus gastos e atingir o usuário certo.

Se você já possui um público salvo, pode acessá-lo aqui (e também na barra superior):

público

Se você não tem um público salvo, ou deseja criar um novo, clique em editar público.

Você vai se deparar com a tela base de edição.

Aqui, é possível trabalhar o seu público e atingir as pessoas que você deseja!

editar o público

Para exemplificar, vamos imaginar que o público que queremos atingir se interessa por marketing digital e procura por agências que oferecem esse serviço.

Vamos começar com a localização.

segmentação de público

Vamos supor que nosso público está localizado em Belo Horizonte.

É possível definir um raio além dos limites da cidade escolhida, assim, é possível abranger públicos próximos à cidade, mas que residem em municípios próximos.

localização no facebook das

Também é possivel escolher qual característica das pessoas relacionadas a essa cidade você deseja que seja contabilizada. Abaixo do mapa, selecione todos nessa localização:

localização no facebook das

Se você está em uma cidade turística, pode criar anúncios com promoções específicas para visitantes que se encontram na cidade no momento, por exemplo. As opções são infinitas!

Gênero e idade vão variar de acordo com o seu negócio e com o seu público atual.

idade no facebook das

É possível selecionar mais dados demográficos, e eles são muito interessantes!

É possível criar públicos através do seu status de relacionamento (solteiro, casado, etc), sua formação profissional, ocupação, geração, país e vários outros dados.

Alguns deles estão disponíveis apenas para os EUA, mas você pode usar a maioria!

segmentação no facebook das

Vamos selecionar formação como um dado demográfico do nosso público e também o cargo que ele ocupa.

segmentação no facebook das

segmentação no facebook das

Se a sua empresa possui ou administra mais fanpages além da sua própria, é possível criar conexões incluindo ou excluindo esses usuários. Os tipos de conexão são:

segmentação

segmentação

segmentação

segmentação

Também é possível criar combinações avançadas, usando conexões diferentes de páginas diferentes, o que é bem interessante!

combinações avançadas

Se o seu negócio precisa que o usuário tenha conhecimento de alguma língua específica, é possível selecionar um idioma como filtro dos usuários.

Aqui na Rock nós produzimos conteúdo em Português e Espanhol, portanto vamos filtrar para essas duas línguas:

idiomas

idiomasidiomas

Chegamos em mais uma parte muito interessante, que vai ajudar no desenvolvimento do seu público. Todos nós temos interesses, certo?

E no Facebook, quando gostamos de algo, costumamos dar like em fanpages ou marcar livros e filmes que já assistimos, certo de novo, não é?

Essas informações mapeiam os nossos interesses e é possível usá-las para segmentar o seu público.

interesses

Como você pode ver, podemos escolher os mais diversos interesses do nosso público.

O importante aqui é não se deixar levar pelas opções, pense na sua persona!

Para o nosso exemplo, vamos procurar por pessoas que se interessam por: marketing digital, inbound marketing, marketing de conteúdo, blogs, redes sociais, e-mail marketing e mídias sociais.

interesses

interesses

Assim como Interesses, podemos selecionar comportamentos dos usuários que são similares ao do nosso público e persona.

interesses

Existem diversos comportamentos, alguns disponíveis apenas para os EUA também, mas são muito interessantes para negócios que desejam ser específicos.

Sugerimos que você dê uma olhada em cada um deles!

Por fim, você pode salvar esse público para usá-lo novamente depois.

interesses

E aqui vai uma dica de ouro: antes de confirmar, confira o seu público em potencial!

público

Ele está lá no começo do seu público.

Se o número é muito pequeno, pare e repense a sua segmentação.

O objetivo é atingir as pessoas certas, mas um número muito pequeno não é legal.

Ao terminar nossa segmentação, vimos que o alcance potencial era de apenas 50 pessoas e esse não é um bom número.

Depois de alguns testes, percebemos que o nível educacional e cargo estavam tirando nosso alcance, então reduzimos apenas para formação universitária.

Agora você já pode definir o posicionamento dos seus anúncios.

A grande novidade aqui é que é possível anunciar direto no Instagram!

anúncios no instagram

Você pode criar um conjunto de anúncios para cada uma das posições e testar qual o seu público prefere. Hoje vamos usar todas elas.

Também é possível escolher dispositivos móveis específicos (apenas iOS ou Android), e se os anúncios serão exibidos apenas quando conectados no Wi-Fi.

O preço pode ser definido de várias formas.

Como falamos antes, é possível escolher entre CPM, CPC, CPA, Impressões e Alcance diário. O Facebook recomenda o custo por mil.

orçamento

Também é possível definir quanto você deseja pagar por clique no link.

Vamos supor que você tem uma Landing Page que está performando muito bem e a taxa de conversão é alta.

Como a maioria dos visitantes da sua LP são convertidos, optar pelo CPC pode ser uma boa solução para otimizar o seu investimento.

orçamento

A veiculação padrão dos anúncios é feita ao longo do dia, para que mais pessoas tenham a oportunidade de ver seu anúncio.

Porém, é possível acelerar os anúncios para que eles sejam mostrados muitas vezes. Nós (e o Facebook) recomendamos deixar no Padrão.

orçamento

A maior parte do conteúdo que mostramos para você aqui visa o próximo passo: criar o anúncio.

Essa é a hora de colocar em prática todas as boas ideias que o seu time teve ao longo do planejamento da campanha. Você vai encontrar a tela assim:

facebook ads

Selecione a fanpage que você deseja veicular ao anúncio e conecte a sua conta do Instagram.

Se você não tiver, pode criar uma dentro do próprio Facebook.

anúncios no instagram

A composição do seu anúncio é feita aqui.

Você deve inserir a URL de destino para quem interagir com o anúncio (pode ser uma landing page criada especificamente para essa campanha ou uma seção do seu site).

Para você identificar cada um dos campos, vamos preencher com diferentes textos:

anúncios no facebook das

Temos a opção de criar anúncios com múltiplas imagens — excelente para e-commerces e lojas de roupa — e também conferir como o anúncio se comporta em cada um dos formatos escolhidos.

Para completar o criativo, você pode escolher entre usar imagem ou vídeo. Existem características ideais para cada um deles:

anúncio em video anúncio em imagem

Caso não tenha imagens próprias (o que é um erro!), é possível utilizar algumas grátis, fornecidas pelo Shutterstock:

banco de imagens

É possível criar uma chamada para ação dentro do anúncio.

Ela é uma excelente forma de incentivar uma ação por parte do usuário, principalmente se for alguma ação específica. Os botões podem ser usados para ajudar o usuário a entender o que ele fará na página de destino e qual ação básica ele deve executar:

chamada para ação

No final do anúncio, é possível ativar o Pixel que falamos anteriormente, para monitorar as conversões:

pixel de conversão

E esse é o nosso anúncio final:

anúncios finais

Calma! Quase esquecemos do mais importante: para ativar as modificações e enviar o anúncio para análise é preciso revisar as alterações:

notificações

Agora sim! 🙂

Calma! Não nos esquecemos dos anúncios para gerar leads.

A construção é a mesma de um anúncio com outro objetivo, mas existem algumas opções a mais que são bem interessantes.

Primeiro, selecione o objetivo que você deseja:

gerar leads

Siga os mesmos passos necessários para criar uma campanha, conjunto de anúncios e anúncio. Para os anúncios com leads é preciso confirmar um pequeno termo de anúncios, por isso, leia com atenção e confirme no final!

termos de leads

Por enquanto, os anúncios de geração de leads estão disponíveis apenas para o Feed e dispositivos móveis. As demais configurações permanecem as mesmas, porém agora os anúncios são otimizados para gerar leads.

leads

A grande novidade nesse tipo de anúncio é a possibilidade de criar um formulário de leads, muito parecido com o já conhecido form de contato que é usado em landing pages.

Para criar um, vá em seu anúncio:

formulário de lead

leads

É possível customizar as informações que serão solicitadas ao usuário e também quais perguntas adicionais você deseja que ele responda. É possível inserir até 3 perguntas e você pode criar perguntas customizadas.

anúncio de lead

Para criar uma campanha de geração de leads é preciso que a sua empresa tenha uma política de privacidade declarada (e com um link de acesso).

Você também pode direcionar o seu usuário para o seu site ou para uma landing page específica após ele preencher o formulário.

anúncios de leads

anúncio de leads

anúncio de lead

Essa é a cara do seu anúncio final!

anúncio final

Lembre-se de clicar em avançar e revisar as alterações!

anúncio final

Agora vamos dar uma olhada no funcionamento do gerenciamento de anúncios.

Gerenciando seus anúncios

É importante acompanhar o desenvolvimento das campanhas, ad sets e anúncios.

Para isso, vamos usar o Gerenciador de Anúncios, a ferramenta que fornece uma visão geral de como os anúncios estão performando. Ele pode ser acessado diretamente do seu feed de notícias:

gerenciador de anúncios

E essa é a carinha dele:

gerenciador de anúncios

Selecionando uma campanha é possível ver a performance geral:

gerenciador de anúncios

A performance do conjunto de anúncios:

performance dos anúncios

E a performance de um anúncio específico:

performance dos anúncios

Lembre-se sempre de selecionar o período correto, no topo direito da página:

gerenciador de anúncios

A principal função do gerenciador de anúncios é mostrar a performance geral da sua campanha, de cada grupo e de cada anúncio.

Através dele é possível acompanhar os gastos diários, qual o tipo de pagamento (CPM, CPC, etc), alcance diário estimado, segmentação, ou seja: tudo o que configuramos na criação do anúncio! Procure acompanhar sempre o gerenciador, de preferência diariamente.

Otimizando a sua campanha

Tudo que nós falamos aqui tem como objetivo te ajudar a criar uma campanha matadora.

Mas nós sabemos que nem tudo funciona como estado da arte de primeira.

Por isso, não é nenhuma vergonha otimizar suas campanhas, alterar o que for necessário e descobrir o que gera resultados.

O gerenciador de anúncios fornece informações realmente valiosas, principalmente sobre o desempenho de diferentes anúncios, o que funciona e o que precisa ser melhorado.

Mas a melhor dica que a gente pode dar é a seguinte: teste sempre. Realize testes A/B em todos os seus anúncios (ou sempre que possível) e mantenha aquele com os melhores resultados.

Otimize o seu gasto, afinal, temos que lembrar sempre do ROI!

Relatórios e análise

Dentro dos times de marketing é importante ter relatórios que mostrem o desempenho das campanhas.

Times de marketing Banner
Dentro do Power Editor é possível criar relatórios personalizados que mostram diferentes aspectos das campanhas.

análise

É possível personalizar as colunas, de acordo com a análise que precisa ser feita:

análise

E também por alguma característica específica do público:

análise

análise

Lembre-se sempre de conferir a data de verificação e também exporte os relatórios sempre que necessário. Eles podem ser exportados em .xls e .csv.

Conclusão

Ter sucesso com Facebook Ads é um processo constante.

Os resultados chegam conforme melhorias são feitas e testes são realizados por você e sua equipe.

Mas não há dúvidas de que você precisa começar uma campanha de ads no Facebook hoje mesmo! Com mais de 1 bilhão de usuários, as possibilidades de crescimento da sua marca, engajamento social e ROI são muito grandes.

Lembre-se sempre de que, antes de qualquer coisa, a sua marca precisa deixar claro qual a sua posição, qual é o seu público e como ela deseja se comunicar com eles.

Agora é a hora de criar a sua campanha de sucesso.

Esperamos que você tenha gostado.

Até a próxima!

Aprenda também a fazer marketing no Facebook!

ebook marketing no facebook

Esse post é o manuscrito do nosso ebook O Guia Prático para criar uma campanha efetiva de Facebook Ads. Se você prefere ter o material em mãos para consulta ou leitura, pode baixar ele por esse link.

 

google adwords vs seo

Google Adwords vs SEO: qual é melhor para você

Google Adwords e SEO são as duas principais ferramentas do SEM – Search Engine Marketing e têm como objetivo gerar resultados para sua empresa em termos de tráfego e conversões.

Cada qual com suas peculiaridades, eles são escolha certa de centenas de empresas que querem alçar voos cada vez mais longos na internet.

Mesmo sendo tão diferentes, eles ainda compartilham diversas semelhanças, o que deixa a escolha entre um e outro ainda mais difícil. Qual deles gera mais resultados? Qual deles é melhor para o seu negócio?

Dúvida cruel?

É mesmo, mas vamos tentar reduzir essa incerteza que está rondando sua estratégia de marketing digital com algumas considerações tanto sobre Google Adwords quanto sobre SEO.

Ainda aí? Então vamos lá!

Aprenda tudo sobre Marketing Digital

Este guia completo vai ensinar para você tudo sobre marketing digital e como aplicá-lo.


Quem é quem no SEM

Google Adwords é uma ferramenta de publicidade, criada para gerar receita para o Google.

Sendo assim, para ter um anúncio veiculado no Google Adwords, você precisa pagar.

Esse pagamento é feito cada vez que seu anúncio é exibido em alguma das plataformas de publicidade do Google, que pode ser a rede de pesquisas (buscador), a rede de displays (sites parceiros) ou no YouTube.

A regra para que seu anúncio seja exibido é vencer um leilão de palavras-chave, que leva em consideração o lance que você dá, a relevância da palavra-chave para a busca do internauta e o índice de qualidade dos seus anúncios.

Neste e-book você vai entender bem como funciona o leilão de palavras-chave e o funcionamento do Google Adwords.

Já o SEO, ou Search Engine Optimization, é um conjunto de técnicas que têm como objetivo tornar seu site mais atraente para os motores de busca, não só o Google.

Aqui entram Yahoo, Bing, etc. E como você deixa seu site mais atraente para os mecanismos de busca? Com palavras-chave!

Ao aplicar técnicas de SEO no seu site, você o deixa mais relevante para as buscas dos internautas, o que leva a um melhor posicionamento nos resultados orgânicos, isto é: não pagos.

Quanto melhor o seu posicionamento nos resultados de busca, maior a visibilidade da sua empresa, assim como o tráfego de visitantes.

CONTEÚDOS RECOMENDADOS
👉 O Guia Completo do Google Analytics
👉 O Guia Completo do Google Adwords
👉 [EBOOK GRATUITO]: Google Search Console
👉 [KIT GRATUITO]: Domine o Google
👉 Relatório completo: SEO Trends 2018
👉 SEO: O Guia Definitivo da Rock Content

As diferenças e semelhanças: Google Adwords vs SEO

Ambas estratégias estão baseadas na escolha certa de palavras-chave.

Se o seu anúncio tem boas palavras-chave, tem mais chances de vencer o leilão do Google Adwords e com isso atrair mais leads.

Se você desenvolva boas estratégias de SEO, seu site fica melhor posicionado e com isso atrai mais tráfego e conversões.

Mas isso só é possível porque os motores de busca baseiam-se em palavras-chave para encontrar conteúdos na internet, concorda? Se o foco da pesquisa mudar, essas estratégias também poderão ser alteradas um dia.

Saindo das palavras-chave, o que mais podemos falar a respeito do Google Adwords e do SEO?

Abrangência

Anúncios do Google Adwords são exibidos somente em plataformas do Google ou de parceiros, enquanto o SEO é uma estratégia que atinge todos os mecanismos de busca.

Ao mesmo tempo, os anúncios do Google Adwords podem ser exibidos em sites parceiros, em formatos diversos, enquanto o SEO atinge apenas a rede de buscas.

Durabilidade

Links patrocinados do Google Adwords são estratégias de curto prazo, enquanto o SEO é um investimento para a vida toda da sua empresa.

Uso de palavras-chave

Para que o SEO seja efetivo e você possa acompanhar os indicadores de desempenho da sua estratégia, você deve focar-se em poucas palavras-chave, mas mais relevantes.

Em contrapartida, cada grupo de anúncios no Google Adwords pode ter várias palavras-chave, aumentando o alcance dos seus anúncios.

Controle do orçamento

No SEO, teoricamente, você não tem custos, pois não paga para colocar a estratégia em ação.

Contudo, você tem uma equipe, agência ou profissional envolvido, portanto tem o custo de manutenção e implementação da estratégia.

No Google Adwords, você tem o custo da equipe, agência ou profissional mais o custo de cada campanha de anúncios.

Se você não tiver um bom controle do que está sendo investido em cada um poderá ter problemas, especialmente no Google Adwords, pois o custo dos anúncios pode fugir ao controle.

O melhor a fazer é definir um orçamento diário e controlar seus gastos com cuidado.

Resultados

Google Adwords traz resultados rápidos, enquanto o SEO leva certo tempo para gerar tráfego qualificado e com isso atrair leads para o site da sua empresa.

O controle desses resultados no Google Adwords é auxiliado pelos relatórios do Google Analytics, facilitando o entendimento do que está dando certo e o que não está.

Em contrapartida, no SEO você tem mais elementos a considerar na mensuração de resultados, dificultando a análise da eficácia da sua campanha.

Oops! Confusão à vista?

Está com a sensação de que não puxamos para nenhum dos lados?

É verdade, mas é por uma boa causa! Ambas ferramentas são essenciais para qualquer empreendedor ou empresa construir sua reputação na internet.

Não dá para falar que Google Adwords é melhor que SEO ou vice-versa porque os dois trazem grandes resultados.

O que você deve fazer é integrar essas duas estratégias para maximizar seu investimento e também seu lucro.

Comece investindo no SEO do seu site, tornando-o mais relevante para os mecanismos de busca com conteúdos de qualidade, e então inicie uma campanha de Adwords para alavancar sua imagem na internet.

Uma vez que as pessoas conhecerem seu negócio, seus produtos e serviços, elas irão naturalmente até o seu site, gerando mais tráfego e reduzindo a necessidade de tanto investimento em anúncios pagos.

Mas sempre que você tiver um produto ou serviço para dar destaque, volte a usar o Google Adwords para dar a visibilidade necessária e com isso elevar suas vendas no curto prazo.

Trocando em miúdos, SEO continuamente e Google Adwords quando você precisar dar um up nas suas vendas.

Juntinhos eles trarão grandes resultados para o seu negócio!

Surpreso por não ter um melhor e um pior? Cada um é ótimo dentro do seu campo de atuação, basta que você saiba quando lançar mão do Google Adwords para alavancar seu negócio, seja para gerar autoridade, leads ou vendas.

No mais, o SEO fará o trabalho de longo prazo, atraindo as pessoas pela relevância e qualidade do seu conteúdo.

E por falar nisso, que tal descobrir tudo o que você precisa saber sobre SEO? No e-book SEO: Guia Definitivo da Rock Content, você vai aprender a colocar essa estratégia em ação!

automação de marketing e vendas

homem em dúvida sobre como funciona o google adwords

Como funciona o Google Adwords?

Ah! Os famosos links patrocinados… quem não gostaria de ver seus anúncios sendo exibidos na primeira página do Google sempre que um potencial cliente está por lá querendo comprar?

Eles parecem ser algo muito distante da realidade de muitos pequenos empreendedores, mas, na realidade, são acessíveis a qualquer pessoa que queira ver seus resultados crescerem na internet.

O que impede de mais pessoas investirem nessa estratégia?

Desconhecimento sobre como o Google Adwords funciona! É esse o seu caso? Não se aflija mais! Agora você vai saber exatamente como ele funciona e como você pode entrar nessa também! Fique ligado!

O que é o Google Adwords

Em poucas palavras, é o serviço de publicidade do Google.

Com ele você pode criar e divulgar anúncios tanto na rede de pesquisas do Google – o famoso buscador – quanto na rede de displays do Google, ou seja, nos sites afiliados.

Esses anúncios são exibidos na parte superior da página de resultados de busca e também na lateral direita, em destaque, convidando o usuário a clicar.

Já na rede de displays, os anúncios aparecem em locais predeterminados pelo próprio site parceiro.

Além disso, eles também são exibidos tanto em desktops e notebook quanto em smartphones e tablets, ou seja, permitem que você desenvolva uma estratégia de divulgação integrada e afinada com os costumes do seu público-alvo.

Como os anúncios são exibidos?

Para que um anúncio seja exibido nos resultados do Google ele participa de um leilão de palavras-chave.

Essas palavras-chave correspondem aos termos buscados pelos usuários e, quanto mais relevantes forem essas palavras-chave, maiores as chances do seu anúncio aparecer.

Mas além da relevância das palavras-chave, também é preciso dar um bom lance, afinal estamos em um leilão.

Você define, na criação da sua campanha, quanto está disposto a pagar para que uma pessoa clique no seu anúncio. Chamamos isso de CPC ou custo por clique.

Neste vídeo, Hal Varian, Economista Chefe do Google, mostra como é feito o leilão e como você pode obter melhores resultados com ele.

Mas para adiantar o seu lado, fique sabendo que a classificação de um anúncio no leilão depende basicamente de três coisas:

  • Valor do lance;
  • Relevância da palavra-chave;
  • Índice de qualidade.

O índice de qualidade é uma nota que o Google dá para os seus anúncios, de 0 a 10, e leva em consideração variáveis como taxa de cliques, relevância do anúncio para a palavra-chave de pesquisa e qualidade da página de destino.

Quanto maior a classificação do anúncio, mais chances de aparecer no topo da página do Google.

Como funciona o Google Adwords na prática

Imagine que você está buscando um novo apartamento.

Abre o navegador, entra no site do Google, e digita “apartamento de 3 quartos em Copacabana”. Os três primeiros resultados da página são os anúncios, ou links patrocinados. Na lateral direita, a mesma coisa.

Esses anúncios passaram pelo leilão de palavras-chave que falamos anteriormente para serem exibidos lá.

Mas isso não significa que sempre serão os mesmos. A cada nova pesquisa acontece um novo leilão, e pode ser que outro anunciante tenha dado um lance maior ou então tenha feito um anúncio mais relevante, tomando o lugar dos anunciantes anteriores.

Como criar uma campanha no Google Adwords

Criar uma campanha no Google Adwords não é tão difícil. Vamos aos primeiros passos?

Crie sua conta

  1. Crie sua conta: acesse https://www.google.com.br/adwords/ e clique em “começar agora”;
  2. Preencha seu endereço de e-mail e insira o site da sua empresa;
  3. Insira seus dados e confirme;
  4. Caso já tenha uma conta em qualquer dos serviços do Google, como Gmail ou YouTube, é possível fazer login no Google Adwords com essas informações;
  5. Preencha o fuso horário e sua moeda (servirá para a cobrança dos anúncios);
  6. Confirme.
  7. Acesse sua conta com o login e senha registrados;
  8. Escolha a forma de pagamento (pré-pago, com boleto, ou pós-pago, com cartão de crédito);
  9. Insira os dados para a emissão da nota fiscal do Google Adwords para você.

Configure sua primeira campanha

Antes de partir para a ação, é preciso planejar.

E planejamento em Google Adwords envolve algumas questões muito importantes, como um objetivo para sua campanha. O que você pretende com esses anúncios? Vender um produto? Divulgar um conteúdo? Atrair leads para o seu site?

Depois do objetivo definido, escolha sua oferta de valor.

Qual é o produto do seu link patrocinado? O que você vai oferecer para que as pessoas cliquem nele? Em seguida, faça uma lista de palavras-chave relacionadas a essa oferta.

Por exemplo, se você está vendendo um smartphone, pode listar algumas palavras-chave como:

  • Smartphone da marca X;
  • Smartphone à prova d’água;
  • Smartphone melhor custo benefício;
  • Smartphone 4G, etc.

Depois de criada a lista, vá até a aba “campanha” e selecione “criar sua primeira campanha”.

  1. Configure o tipo de campanha (se para a rede de pesquisas ou a rede de displays);
  2. Dê um nome para sua campanha;
  3. Selecione os dados demográficos e o idioma;
  4. Em “redes”, defina se seus anúncios serão exibidos somente para desktops ou dispositivos mobile;
  5. Defina seu lance ou selecione “lance automático” para que o Google defina o melhor valor;
  6. Defina seu orçamento diário;
  7. Salve as configurações.

Importante: não esqueça de integrar o Google Adwords com o Google Analytics

Um investimento como links patrocinados não pode ser deixado ao acaso.

Você precisa acompanhar diariamente os frutos dessa estratégia, por isso, não deixe de integrar sua conta do Google Adwords com o Google Analytics.

É com o Google Analytics que você vai poder mensurar seus resultados, como número de impressões dos anúncios, número de cliques, custo por clique, retorno sobre o investimento e uma série de outros indicadores que ajudarão a direcionar seus próximos passos no Google Adwords para potencializar seus resultados.

Para entender a importância do Google Analytics na sua estratégia de links patrocinados, leia este e-book.

A prática leva à perfeição

Parece difícil criar campanhas no Google Adwords?

Comece devagar, crie uma campanha, poucos grupos de anúncio e no máximo cinco anúncios por grupo, para que você possa controlar com tranquilidade e pegar o jeito da ferramenta.

Não deixe de buscar conteúdos sobre Google Adwords, que possam ajudar a ter insights para melhorar sua performance e gerar mais resultados para sua empresa.

Quando você menos esperar, será um craque em links patrocinados!

Descobertos os mistérios do Google Adwords? Que tal ir mais a fundo nessa estratégia? Baixe nosso ebook completo sobre o tema!download google adwords ebook

Dicas para o certificado do Google Adwords

As 5 melhores dicas para o certificado do Google Adwords

Ter um certificado de Google Adwords pode trazer muitos benefícios para você como profissional e também para sua agência, que pode se tornar parceira do Google e com isso conquistar muitos jobs.

Mas o que você precisa para passar nos exames do Google Adwords? Será que é tão difícil assim ou as pessoas sentem um quê de medo quando se fala no gigante das buscas?

Não tenha medo!

Quanto mais pessoas possuírem a certificação do Google Adwords, mais consolidada a empresa estará no mercado, por isso o único objetivo deles é te ajudar a passar.

E o nosso também! Por isso fomos em busca de 6 dicas para o certificado do Google Adwords que podem te ajudar a passar nessa prova de fogo!

Entenda as certificações do Google Adwords

Existem seis certificações possíveis para Google Adwords, cada uma específica para os nichos de anúncios com os quais a empresa trabalha:

  1. Fundamentos do Adwords: conhecimentos gerais da ferramenta, seus benefícios e melhores práticas.
  2. Publicidade em pesquisa: envolve conhecimentos avançados sobre criar, gerenciar, analisar e otimizar campanhas na rede de pesquisas.
  3. Publicidade em display: envolve conhecimentos avançados sobre criar, gerenciar, analisar e otimizar campanhas na rede de displays.
  4. Publicidade mobile: envolve conhecimentos avançados sobre criar, gerenciar, analisar e otimizar campanhas para mobile.
  5. Publicidade em vídeo: envolve conhecimentos avançados sobre criar, gerenciar, analisar e otimizar campanhas em vídeo para o YouTube e na Web.
  6. Publicidade em Shopping: envolve conhecimentos avançados sobre criar, gerenciar, analisar e otimizar campanhas para o Google Merchant Center.

Cada teste possui 90 questões selecionadas aleatoriamente a partir de um banco de perguntas amplo e o tempo para responder a todas as questões é de 2 horas.

Antigamente era preciso pagar para realizar os exames, mas agora eles estão disponíveis gratuitamente, para quem quiser se aventurar.

CTA de download para o kit: Domine o Google

Por que ter uma certificação do Google Adwords?

Você é daqueles que tem uma pasta de certificados em casa que não servem para nada? Pois a certificação do Google Adwords não é para ficar guardada.

Ela abre portas profissionalmente, pois é um diferencial buscado por muitas empresas e agências que trabalham diretamente com anúncios pagos.

Além disso, ela dá credibilidade ao profissional certificado, pois ele passa a ter a chancela do Google para criar, gerenciar, analisar e otimizar campanhas seguindo as melhores práticas do Google Adwords.

Por fim, para quem tem agência de marketing e publicidade, a certificação é o primeiro passo para se tornar membro do Google Partners e obter diversas vantagens como parceiro do Google.

Ficou interessado? Então agora vamos às dicas para passar!

1. Leia o guia de estudos

Já dissemos que o intuito do Google é sempre te ajudar, por essa razão eles até desenvolveram um guia de estudos para quem quer passar em suas certificações.

Nele você encontra os conteúdos que precisa conhecer para se sair bem nos exames. Estude ponto a ponto, tire suas dúvidas e aprofunde-se em cada um dos tópicos, afinal nunca se sabe o que vai cair na prova!

2. Concentre-se naquilo que você não sabe

Se você já utiliza o Google Adwords e tem certa afinidade com a ferramenta, na hora de estudar para as certificações concentre-se naquilo que você não sabe.

Se você já sabe o básico e está acostumado a criar anúncios para a rede de pesquisas, foque-se na rede de displays. Se o seu tendão de Aquiles é a publicidade mobile, deixe mais tempo para estudar sobre esse tópico.

Mas também não ache que você sabe tudo só porque já usa o Google Adwords.

Leia ao menos uma vez os conteúdos mais básicos para que você reforce aquilo que já sabe e, quem sabe, descubra alguns pormenores que estavam escapando do seu olhar.

3. Treine antes

Para não ficar apenas na teoria, crie uma conta no Google Adwords, faça uma campanha, defina grupos de anúncios e explore a ferramenta ao máximo.

Se você aliar o guia de estudos à prática, terá mais facilidade de contextualizar as perguntas e compreender o que está sendo pedido.

4. Analise cada questão friamente

Duas horas para responder 90 questões significa que você tem 1 minuto e 20 segundos para responder cada pergunta.

É preciso ser rápido e agir racionalmente, sem deixar a emoção tomar conta de você, por isso analise cada questão friamente.

Leia o enunciado com atenção e então leia as quatro alternativas. Elimine as tremendamente absurdas e você ficará com duas alternativas para escolher. Assim fica mais fácil de passar pelo exame e terminá-lo no prazo.

5. Pense grande

Para passar na certificação do Google Adwords, você precisa pensar como agência, como quem gerencia diversas contas ao mesmo tempo, atende clientes, muda campanhas a toda hora e mensura resultados profissionalmente.

O que o Google quer saber é se você tem conhecimento suficiente para promover uma experiência única de anúncios patrocinados para os usuários, respeitando os interesses dos seus clientes e gerando resultados facilmente visíveis.

E se não passar de primeira?

Não desista!

A primeira vez que você faz um teste como esses serve para que você se familiarize com o método, dimensione seu tempo de resposta e com isso desenvolva maior segurança.

Se você estiver apto de primeira, ótimo! Mas se não der, fique tranquilo. Em 7 dias você pode melhorar o seu aprendizado e tentar de novo.

O importante é que você tenha essas certificações como um objetivo profissional e persista até que chegue ao sucesso, lembrando que você precisa refazer os exames a cada ano para manter a certificação, ou seja, não pare de estudar!

A cada ano as empresas exigem mais qualificação dos profissionais ligados ao marketing digital, especialmente aos que devem gerar resultados diretos para a empresa, como é o caso de quem trabalha com anúncios patrocinados.

Sendo assim, ser certificado pelo Google Adwords é um grande diferencial que pode fazer com que você alavanque sua carreira e até mesmo se torne um empreendedor de sucesso, abrindo sua própria agência.

Que tal nossas dicas para passar na certificação do Google Adwords? Ficou mais tranquilo para superar mais esse desafio na sua carreira? Se ficou alguma dúvida, não deixe de comentar, nós vamos te ajudar a conquistar mais essa!

Quer saber mais sobre o Adwords? Não deixe de conferir também nosso ebook gratuito sobre o tema!

Guia do Google Adwords

ilustração de dinheiro

As 10 palavras-chave mais caras no Google Adwords

Quanto investir em Google Adwords para gerar bons resultados para o seu negócio? Essa é uma pergunta que ronda desde as microempresas até as multinacionais, afinal, tudo depende de uma série de fatores que, quando combinados, colocam seus anúncios em evidência.

Um desses fatores são as palavras-chave escolhidas, é claro. Para ter sucesso com links patrocinados você deve saber como as pessoas pesquisam sobre a sua empresa, seus produtos e serviços. Deve conhecer os termos que são utilizados, a relevância das palavras-chave escolhidas para o seu cliente em potencial e o lance mínimo para poder competir com a concorrência.

E esse tal de lance, hein? Para a maioria das palavras-chave, fica em torno de 1 ou 2 dólares. Mas para algumas, pode chegar a mais de 50 dólares. Tudo isso por causa da concorrência.

É por isso que não dá para afirmar com certeza quanto você deve investir em Google Adwords, mas dá para dizer com todas as letras quais palavras-chave custam mais caro, e assim te ajudar a determinar uma estratégia de links patrocinados que caiba no seu orçamento.

Pronto para conhecer a lista das 10 palavras-chave mais caras no Google Adwords? Esses termos são em inglês e os valores em doláres, tendo como base essa pesquisa.

Aprenda tudo sobre Marketing Digital

Este guia completo vai ensinar para você tudo sobre marketing digital e como aplicá-lo.


1. Seguro

Essa é de longe a palavra-chave mais cara do Google Adwords.

Ela aparece ligada a palavras-chave de cauda longa como “seguro para automóveis”, “seguro residencial”, “seguro de vida”, “seguro dpvat” e “seguro desemprego”, entre muitas outras.

Correspondendo a 24% das buscas feitas no Google, a palavra-chave “seguro” pode chegar a custar 70 dólares o clique, ou seja, muito mais do que os costumeiros 1 ou 2 dólares que estamos habituados a pagar por nossas campanhas de links patrocinados.

2. Financiamento

A segunda palavra-chave mais cara do Google Adwords é financiamento.

Seja residencial, automobilístico ou estudantil, o financiamento está presente em 12,8% das buscas no Google e faz com que as empresas do setor financeiro paguem até 44,28 dólares por cada clique dos internautas. E você, já fez uma pesquisa sobre financiamentos no Google? Clicou em um link patrocinado para ajudar a movimentar essa grana toda?

3. Hipoteca

Mais uma vez, as palavras-chave pegando no bolso das pessoas e das empresas! Hipoteca é a terceira palavra-chave mais cara do Google Adwords, correspondendo a 9% das buscas. O valor do PPC? Nada menos do que 47,12 dólares. Quem mais faz anúncios sobre hipoteca? Os bancos, é claro!

4. Procurador

Com seguro, financiamento e hipoteca encabeçando a lista das palavras-chave mais caras do Google Adwords, certamente você vai querer um procurador para tratar disso tudo, não é?

E os procuradores investem mesmo em marketing digital! O custo por clique para essa palavra-chave é de 47,07 dólares e o volume de buscas é de 3,6%, ou seja, bastante significativo para uma plataforma que recebe bilhões de visitas mensalmente.

5. Crédito

E para pagar tudo isso? Crédito! Crédito bancário, crédito consignado, cartão de crédito, crédito pessoal, crédito corporativo, são apenas algumas das expressões que contêm essa palavrinha que custa míseros 36,06 dólares por clique. Está precisando de crédito pra continuar a leitura? Esperamos que não!

6. Advogado

Com tantas dívidas no caminho, talvez seja necessário buscar um advogado mesmo, e eles sabem disso. É por isso que “advogado” é a sexta palavra-chave mais buscada no Google e exige um pagamento de 42,51 dólares por clique de um potencial cliente.

7. Doação

A sétima colocada na nossa lista é a palavra-chave “doação”. Para ter um anúncio bem visível sobre doações, você precisa investir 42,02 dólares. Será que vale a pena investir tanto para convencer as pessoas a doarem algo para você? Somente com uma análise de resultados cuidadosa é que você vai saber!

8. Graduação

O aumento da competitividade entre as instituições de ensino também colocou-as na berlinda. Para ver seus links patrocinados sendo exibidos para o público, elas precisam investir 40,61 dólares por clique, uma soma que gera muitas dúvidas na hora do investimento.

9. Hospedagem

Se a educação está cara, o lazer mais ainda. Se você tem um hotel, uma pousada, uma casa de verão para alugar e quer anunciar no Google Adwords, terá que desembolsar 31,91 dólares por clique. O jeito é convencer o cliente a ficar mais alguns dias para compensar o investimento que o trouxe até você.

10. Reclamação

Quando o negócio não está bom, não está bom, e você precisa agir rapidamente para evitar mais prejuízos. Sendo assim, “reclamação” é a décima palavra-chave da nossa lista e ter um anúncio com esta palavra significa duas coisas: que você se preocupa em atender aos seus clientes e que você está disposto a investir uma boa soma para sanar seus erros.

Ok, mas por que essas palavras-chave são as mais caras do Google Adwords?

Se você revisar a nossa lista, vai perceber que a maioria das palavras-chave estão ligadas a serviços de finanças, como hipoteca, crédito, seguro e financiamento. Esses serviços possuem alto valor agregado para os clientes, o que justifica o investimento para atrair potenciais clientes. Além disso, esses serviços possuem um lifetime value longo, ou seja, o cliente passa muito tempo se relacionando com a empresa, gerando um retorno sobre o investimento muito maior.

Imagine que você possua uma corretora de seguros para automóveis. Para cada cliente captado, você gera, no mínimo, um contrato de 12 meses, que poderá ser renovado anualmente. O investimento feito no anúncio do Google Adwords se paga logo na primeira parcela do seguro, garantindo mais 11 meses de lucro.

Na área educacional é a mesma coisa. Por mais que o investimento em Google Adwords pareça alto, para cada matrícula realizada você garante, em média, 4 anos de mensalidades. Compensador, não é mesmo?

Guia do SEO 2.0

Como fugir das palavras-chave mais caras do Google Adwords

O orçamento está apertado para investir tanto assim?

Procure focar sua estratégia de links patrocinados em palavras-chave de cauda longa, isto é, as compostas. Além de otimizar sua estratégia para atingir um público mais qualificado, você poderá reduzir consideravelmente os custos das suas campanhas.

Também não deixe de pensar na relevância do seu anúncio para quem está pesquisando na internet, afinal o Google está apostando cada vez mais no contexto das pesquisas do que nas palavras-chave propriamente ditas.

Curtiu conhecer as 10 palavras-chave mais caras do Google Adwords? Você pensava que um CPC poderia chegar a um valor tão alto assim? Comente conosco!

Quer saber mais sobre o Adwords? Baixe agora nosso ebook gratuito!

download google adwords ebook