Home | Nossos Canais

O blog Marketing de Conteúdo

Aprenda como produzir conteúdo para um dos maiores blogs de Marketing Digital do Brasil.


O MarketingDeConteudo.com é nosso maior xodó. O blog — o primeiro que criamos — é a maior porta de entrada de novos clientes para a Rock Content.

Vivemos focados em melhorar as métricas dele e estamos sempre interagindo com nossos leitores por lá. Seu principal objetivo é ser a principal referência no Brasil quando alguém quer aprender sobre Marketing Digital e Marketing de Conteúdo.

Buscamos sempre produzir os conteúdos mais completos e atualizados, contemplando e esclarecendo as principais dúvidas que percebemos em nosso mercado.

A linguagem do nosso blog é informal e procuramos explicar os assuntos da maneira mais direta possível em nossos conteúdos. Já imaginou um post sobre SEO para iniciantes com uma linguagem extremamente técnica? Nós também não!

Nossos posts são planejados sempre levando em conta:

  • Nossas personas (dúvidas, necessidades): queremos que nossas personas nos vejam como mentores para criar e rodar sua estratégia de Marketing Digital. Atualmente, nosso foco é em profissionais de Marketing e estudantes.
  • A jornada do nosso cliente: identificamos os momentos da jornada de cada persona e produzimos conteúdos de acordo com a necessidade em cada fase.

Queremos que nossos leitores compreendam facilmente tudo que estamos tentando ensinar.

Nossos posts são produzidos:

  • Por um dos nossos redatores freelancers — conteúdos didáticos, leves, atraentes e focados em ensinar mais sobre Marketing Digital para nossos leitores.
  • Por um membro da nossa equipe — conteúdos mais técnicos, que acreditamos que devem ser produzidos internamente ou posts que falam sobre nós e compartilham um pouco do nosso dia a dia. Exemplo: Como duplicamos o tráfego orgânico do nosso blog e triplicamos a equipe em 2016, escrito pelo Renato, o nosso Gerente de Marketing.
  • Por um autor convidado — fazemos parcerias de guest post com empresas que podem agregar valor ao nosso blog, desde que o conteúdo seja relevante para nosso leitor, atinja nosso (alto) padrão de qualidade e siga este guia de estilo.

Tipos de conteúdo

Posts educativos

São os posts mais comuns do nosso blog. Eles são, em sua maioria, explicações de conceitos e uma forma de esclarecer dúvidas e resolver problemas dos nossos leitores.

Guias

São posts completos, extensos (eles possuem mais de 2000 palavras, no geral), que buscam explicar com passos detalhados o funcionamento de algo para nossos leitores. Sua linguagem é didática e objetiva, sempre com imagens que facilitem a visualização de tudo que estamos explicando.

Fala, CMO

Série de entrevistas com diversos profissionais do mercado sobre estratégias, desafios e a rotina de suas empresas.

Infográficos

Conteúdo visual produzido pelo nosso time de design, com temas variados. A linguagem aqui é a mais simples possível: textos muito longos ou complicados dificultam a sua visualização.  

Promoção de materiais ricos

Este tipo de post existe para a divulgação de algum material rico que produzimos, como ebooks, whitepapers ou webinars.

Esse formato deve ser objetivo. Ele fala, em poucas palavras, o assunto do material rico, como ele vai ajudar seu leitor e dá exemplos de alguns conteúdos que ele encontrará dentro do ebook.

O que fazer e não fazer: boas práticas para escrever para o marketingdeconteudo.com

Ao escrever para o Marketing de Conteúdo, tenha em mente alguns requisitos essenciais:

  • Nossos posts não são frios e formais. Escreva pensando no seu texto como uma conversa franca com o leitor.
  • Gírias são permitidas, contanto que elas sejam de conhecimento geral do público brasileiro. Evite regionalismos e tenha bom senso.
  • Evite frases e parágrafos longos. Leia seu texto em voz alta. Precisa parar para respirar? Se a resposta for sim, sua frase está longa demais.
  • Você não é a Wikipedia. Seja explicativo, mas não seja robótico.
  • Está usando um termo técnico, siglas ou palavras estrangeiras? Explique seu significado.
  • Releia, revise, reescreva. Não aceitamos erros de ortografia. E quando eles ocorrem, corrigimos na velocidade da luz.
  • Sempre use “Nós, da Rock Content, fazemos assim (...)”. Desde que seja, claro, algo que realmente fazemos!
  • Faça uma referência direta ao seu leitor durante o texto. Use “você” e pense que a pessoa com quem você quer conversar está sentada à sua frente. Não se distancie do seu leitor.
  • Religião, política e assuntos polêmicos: nós realmente precisamos te dizer para não falar sobre isso em seu texto?

Gramática e ortografia

Use o bom senso e sempre revise seu texto. Ainda melhor: use o bom senso e as boas ferramentas que a internet proporciona.

Nós somos uma empresa que produz conteúdo — ainda assim, sabemos que eventualmente vamos cometer erros gramaticais e/ou ortográficos.

Nós trabalhamos duro para evitá-los e revisamos cada artigo à exaustão. Algumas ferramentas úteis para isso são:

  • Dicionários online gratuitos — aqui na Rock Content nós usamos o Priberam e o Aulete.

Porém, quando os erros acontecem, temos que:

  • Ser rápidos em corrigir;
  • Nos desculpar com quem apontou o problema.

Uso de imagens e referências

As imagens do nosso blog são criadas pelo nossos designer e são únicas da Rock Content. Se você precisar usar outra imagem, não se esqueça de dizer onde a encontrou. Dê preferência a imagens Creative Commons e sempre faça a atribuição necessária. Entenda mais sobre nosso uso de imagens aqui.

Uso de links internos e externos

Fazemos linkagem em todos os nossos posts. Mas não exagere: faça links apenas em palavras-chave que façam sentido e ajudem o leitor.

Se você está escrevendo sobre o Facebook, por exemplo, faria sentido colocar um link que direcione para um post falando sobre como conseguir seguidores no Twitter? A resposta é não.

Faça links internos pensando na experiência do usuário: os links devem complementar a leitura e oferecer mais informações relevantes sobre o assunto.  

Não force a barra e não coloque links demais. Sugerimos que o número de links internos seja pensado de acordo com o número de palavras do post. Se um post tem 2 mil palavras, por exemplo, cerca de 10 links é um número razoável. Um post de mil palavras poderia ter cerca de 5 links, e por aí vai.

Mas não veja esses números como regras: eles são apenas um guia. O mais importante é que nossos links façam sentido com o conteúdo proposto. Procure sempre balancear links internos e externos. Em caso de dúvida, linke sempre para o melhor conteúdo disponível sobre o assunto, seja interno ou externo.

SEO

Todos os nossos posts são pensados para serem o mais otimizados possível para os buscadores.

Não adianta ter um blog de qualidade se ele não será encontrado por ninguém. Por isso procuramos nos adequar ao máximo àquilo que o Google ensina sobre os principais fatores de rankeamento.

Eles podem ser mais de 200, mas vamos falar um pouco daqueles que estão diretamente ligados ao conteúdo do blog:

Fatores on page que consideramos

Os fatores on page são aqueles que podem ser trabalhados dentro do próprio site ou página — mesmo que sejam vistos externamente, como meta descrição e SEO Title —, e que são fundamentais para que os mecanismos de busca percebam que seu conteúdo está relacionado aos termos buscados pelos usuários.

Para ajudar a fazer um post otimizado, utilizamos o plugin Yoast SEO, que ajuda a perceber as pequenas e grandes falhas de SEO para a palavra-chave escolhida para o post, fazendo dele o mais otimizado possível.

Título da página

Consideramos o título uma das partes mais importantes de um texto. Afinal, é a primeira impressão que o leitor terá do seu texto. É ele quem determinará se o leitor lerá ou não o seu conteúdo.

Para todos os textos, buscamos escrever 10 títulos diferentes para escolher o melhor. Sabemos da importância dessa escolha.

Gostamos de adotar também títulos diferentes: um para as SERPs (páginas de resultados do Google) e outro interno, dentro do post.

Fazemos isso porque esses dois títulos possuem funções e limitações diferentes:

SEO Title: deve ser curto — aproximadamente 60 caracteres — e possuir a palavra-chave o mais à esquerda possível.

A principal função do SEO Title é convencer o leitor a clicar no seu post.

Título interno: o seu limite de caracteres é o bom senso. Portanto, você pode ser mais criativo e menos engessado. Você tem mais liberdade para usar a palavra-chave e pode apresentar promessas para que o leitor leia aquele texto.

O principal objetivo do título interno é convencer a sua persona que ela realmente precisa ler aquele texto e que ela ganhará bastante com a leitura.

Uso das palavras-chave

Amantes de SEO que somos, sabemos bem que o uso exagerado de uma palavra-chave em um texto para melhorar o seu rankeamento é coisa do passado.

Utilizamos a palavra-chave no título interno da página (H1) e no SEO Title — práticas obrigatórias. Sempre que possível utilizamos em algum H2 dentro do texto, mas apenas se não ficar forçado. Entre um uso restrito de palavras-chave e um texto bem escrito, optamos sempre por aquilo que melhore o aprendizado e a leitura para nossas personas.

Procuramos usar também sinônimos da palavra-chave e palavras relacionadas ao seu campo semântico, para facilitar o entendimento dos buscadores de tudo o que foi abordado no texto. Assim o Google percebe se o texto fala sobre aquilo que se propõe a dizer.

Escaneabilidade

Utilizamos o princípio de escaneabilidade para nossos posts. Ou seja: sabemos que a maioria dos usuários apenas “escaneiam” o texto, lendo os títulos, subtítulos, imagens e palavras destacadas. Por isso otimizamos nossos textos para facilitar a leitura da seguinte maneira:

  • Use parágrafos curtos. Blocos grandes de texto são cansativos;
  • Use intertítulos. Dessa maneira o leitor sabe exatamente do que se trata aquela seção e pode escolher facilmente qual parte do texto o interessa;
  • Destaque frases e fatos importantes em negrito, para chamarem a atenção dos leitores;
  • Se o conteúdo permitir, faça o uso de listas e bullet points. Elas são muito mais fáceis de ler e são facilmente compreendidas pelo leitor (como aqui!);
  • Sempre que possível, use imagens. Elas quebram a monotonia do texto e chamam a atenção do leitor.

Headings ou subtítulos

Já vimos uma das funções dos subtítulos quando falamos de escaneabilidade. Mas eles têm outra função importante no texto.

As headings são fundamentais para identificar a prioridade dos conteúdos existentes na página. No código é possível observar até seis headings, apresentando o conteúdo mais importante (H1) e seus subtítulos (H2 a H6).

O Google só enxerga hierarquicamente até o H3. A partir do H4 seria uma funcionalidade mais estética e para os leitores enxergarem essa hierarquia de informações.

Em geral, o título de um post é o H1, identificado no código por <h1> título do blog post </h1>. Se estiver editando um post para nosso blog, tenha bastante cuidado com esse detalhe.

Tamanho dos posts

O tamanho dos posts do nosso blog pode variar um pouco entre eles de acordo com a persona, mas evitamos fazer posts muito curtos.

Aprendemos que posts maiores, além de esclarecerem melhor a dúvida da persona, costumam ter um índice muito maior de compartilhamentos.

Por exemplo, procuramos manter o Marketing de Conteúdo com posts de no mínimo 1.500 palavras. Claro que, quando esse número não é necessário, não forçamos.

O mais importante para definir o tamanho de um post é que ele responda completamente a dúvida que levou a persona até ali.