Por Leandro Abreu

Redator freelancer da Rock Content

Publicado em 17 de janeiro de 2020. | Atualizado em 22 de maio de 2020


Bing Webmaster Tools é a central de controle, monitoramento e análise de SEO do Bing, o segundo maior buscador do mundo. Equivalente ao Google Search Console, suas ferramentas ajudam webmasters, empreendedores e profissionais de Marketing Digital a acompanharem o desempenho e providenciarem otimizações em suas estratégias de rankeamento nos buscadores.

Ainda que as políticas, os recursos e a familiaridade do Google o mantenham na liderança entre os principais motores de busca, não há dúvidas de que o Bing é uma plataforma de qualidade.

Embora seja frequentemente subestimado, ele cumpre o seu papel ao fornecer resultados relevantes para o usuário e seu uso é mais comum do que imaginamos.

Não podemos nos esquecer de que a internet é um ambiente extremamente dinâmico e, por isso, é fundamental que as empresas e os diferentes profissionais de Marketing mantenham um olhar 360º sobre o mercado.

Os concorrentes trabalham duro para se destacar, muitas vezes entregando recursos valiosos. É o caso do Bing Webmaster Tools, uma espécie de Search Console com visual clássico e simplificado capaz de fornecer informações muito interessantes, independentemente do buscador no qual pretendemos rankear.

Confira os tópicos que preparamos sobre o assunto:

Compreendemos a importância do Google para a internet e para o forte mercado que hoje existe em torno do SEO. Entretanto, se há uma companhia que não devemos subestimar, essa é a Microsoft.

Então continue conosco e saiba tudo sobre o grande “rival” do Search Console!

O que é Bing Webmaster Tools?

O Bing Webmaster Tools é uma plataforma de gerenciamento de SEO criada para atender a empresas, profissionais e usuários que otimizam seus conteúdos para o buscador Bing.

Seu nome é uma referência direta ao antigo Google Webmaster Tools — atual Google Search Console —, bem como a seu visual e à maior parte de suas ferramentas.

Painel Bing Webmaster Tools

O serviço entrega os principais recursos que se espera de uma solução dessa categoria:

  • painel organizado com os principais dados dos sites gerenciados;
  • ferramentas de pesquisa, planejamento e diagnóstico;
  • análises e otimizações para dispositivos móveis;
  • notificações e alertas automáticos;
  • relatórios de SEO detalhados.

A Microsoft também disponibiliza uma central de ajuda para os usuários, suporte técnico exclusivo e uma rede de blogs oficiais, o Bing Webmaster.

Além disso, a plataforma é integrada ao Microsoft Advertising, o serviço de publicidade do buscador, e suas campanhas podem ser gerenciadas no mesmo lugar.

Qual é o melhor: Bing Webmaster Tools ou Google Search Console?

De maneira geral, o Bing Webmaster Tools entrega uma experiência muito semelhante à do Google Search Console — em alguns pontos, inclusive, a rivalidade é bastante explícita.

Entretanto, usar os dois sistemas simultaneamente nos dá uma visão mais ampla sobre o desempenho dos sites em termos de qualidade de conteúdo e SEO.

Algumas configurações são mais simples na plataforma da Microsoft, outras um pouco mais complexas, e certos recursos são exclusivos em cada uma delas.

O que podemos dizer é que as duas ferramentas são excelentes para identificar erros, descobrir tendências de pesquisas e monitorar a evolução das marcas em seus respectivos buscadores.

Sendo assim, o ideal é não se prender à rivalidade das empresas e aproveitar os benefícios de ambas as plataformas para enriquecer a nossa estratégia de SEO.

Afinal, a sua empresa só tem a ganhar ao conquistar bons resultados em diferentes mecanismos de busca.

Guia do Google Search ConsolePowered by Rock Convert

Por que o Bing é um buscador relevante?

O Bing é o segundo site de buscas mais utilizado no mundo com uma participação de mercado de 2,55% de acordo com a StatCounter Global Stats.

O buscador alcançou essa posição apenas três dias depois de ser lançado pela Microsoft em junho de 2009, se mantendo invicto após alguns anos de disputa com o terceiro colocado, o Yahoo!, que utiliza a tecnologia do Bing desde 2010.

Ainda que sua popularidade pareça pequena em relação ao imbatível líder Google, que detém quase 92% do mercado mundial, suas pesquisas têm um papel importante nas estratégias de SEO, principalmente por ele ser integrado a diversas aplicações de prestígio.

Essa, inclusive, tem sido a principal estratégia da Microsoft para manter o seu serviço relevante nos últimos anos. Seja como Yahoo!, seja como Bing, o buscador marca presença em todos os produtos da empresa, do Windows aos Consoles Xbox.

Inclusive, algumas distribuições Linux também o mantêm como motor de busca padrão, assim como navegadores de sucesso na internet, como o Mozilla Firefox.

Essa abordagem parece um pouco forçada para alguns usuários porque a marca Google já se consolidou como uma espécie de sinônimo das buscas na internet.

No entanto, seja por escolha, seja por “imposição”, o fato é que o Bing registra mais de 12 bilhões de buscas mensais e, certamente, muitas pessoas chegam ao seu blog ou seu site por ele.

Como acessar e utilizar o Bing Webmaster Tools?

Para utilizar os recursos da plataforma de SEO da Microsoft, é preciso logar e, em seguida, adicionar o seu site e seu sitemap. Aliás, se você ainda não adicionou este arquivo ao seu site, primeiramente será necessário criar um sitemap.

Para começar, acesse a página inicial do Bing Webmaster Tools e clique em Entrar para fazer o seu login. Você pode acessar a plataforma usando uma conta Microsoft, Google ou Facebook.

Página inicial Bing Webmaster

Lembre-se de que informações e notificações serão enviadas por email. Portanto, certifique-se de acessar previamente a conta que você utiliza para gerenciar o seu negócio na internet.

Após logar na plataforma, somos direcionados ao Dashboard, uma área de boas-vindas na qual você pode gerenciar diferentes sites, checar notificações e ainda conferir as novidades do blog oficial.

Dashboard Bing Webmaster

Para adicionar o seu site e seu sitemap, o Bing Webmaster Tools oferece duas opções: você pode adicionar o seu site manualmente ou importar as informações do Google Search Console — a vantagem da segunda opção é que ela dispensa a verificação de propriedade.

Vejamos o passo a passo das duas possibilidades a seguir.

Opção 1: adicione seu site e sitemap a partir do Google Search Console

Se você já tem um site adicionado na plataforma do Google, você deverá se dirigir à segunda opção no topo da página e clicar em Importar.

Adicionar sitemap ao Bing

Uma janela surgirá com o resumo das informações que serão compartilhadas com o Bing Webmaster. Para prosseguir, clique em Ir para o Search Console.

Importar dados do Google Search Console

Você será redirecionado para o Google Search Console. Se não estiver logado, precisará entrar com a sua conta Google e, em seguida, permitir o uso dos dados pela Microsoft. Então, basta clicar em Permitir.

Ativar permissões para o Bing

Após permitir o uso das informações, você retornará ao Bing Webmaster Tools. Por fim, para finalizar o processo de importação de dados, basta clicar em Importar e depois em Concluir.

Ativar permissões para o Bing Webmaster Tools

Pronto! As informações do seu site foram adicionadas, incluindo sitemaps, verificações de propriedade e outras configurações. Por outro lado, se você está começando e ainda não cadastrou seu site no Search Console, basta realizar a verificação manualmente.

Opção 2: adicione seu site e sitemap manualmente

Acesse a página inicial do Bing Webmaster Tools e, no primeiro bloco superior, insira a URL do seu site e depois clique em Adicionar.

Adicionar website ao Bing

Agora, você precisará inserir uma série de informações sobre o seu site e sua empresa, incluindo a localização do seu sitemap (geralmente “dominio.com.br/sitemap_index.xml”). Preencha todos os campos e clique em Salvar.

Novo site no Bing

Por fim, será preciso confirmar a propriedade do site. Você poderá fazer isso de três formas:

  • inserir um arquivo XML no servidor: você deverá baixar o arquivo indicado e realizar o upload no seu site;
  • inserir uma meta tag no código do site (mais comum): basta copiar o código indicado e inseri-lo na seção <head> da página padrão — você pode usar o plugin Insert Headers and Footers no WordPress;
  • adicionar um registro CNAME ao DNS: será necessário adicionar um registro com o nome e o valor indicados no provedor DNS do seu site.

Escolha a opção que achar mais conveniente e, após providenciar as ações indicadas, clique em Verificar. Pronto!

Quais são os recursos disponíveis na plataforma de SEO da Microsoft e como utilizá-los?

Para acessarmos o painel de ferramentas do Bing Webmaster Tools, basta clicar sobre a URL do seu site no Dashboard.

Painel de ferramentas do Bing Webmaster Tools

No Painel de Ferramentas, você vai encontrar uma série de informações sobre o seu site, como as últimas atualizações do seu sitemap, as principais palavras-chave associadas aos seus conteúdos e um campo para diagnóstico de URLs.

O visual geral da plataforma é bastante limpo, organizado e intuitivo. Observe que na frente de cada título há um ícone com um “i” que exibe informações sobre cada seção ao pararmos a seta do mouse sobre ele.

Atividade do site no Bing Webmaster Tools

Naturalmente, será preciso aguardar algumas horas — ou dias — para que a plataforma comece a gerar dados. Até lá, nós podemos dar uma conferida nos recursos que ela oferece.

Vejamos os principais a seguir.

Configurações do site

Ao acessarmos as configurações de site no menu lateral (Configurar meu Site), nos deparamos com as opções de gerenciamento de URLs.

Configurar site no Bing

Nesse menu você pode conferir os endereços listados no seu sitemap, acompanhar o rastreamento realizado pelo Bingbot — o robô responsável pela indexação de páginas no Bing —, bloquear endereços e o melhor: adicionar URLs manualmente para acelerar a inclusão de páginas nas pesquisas.

Enviar URLs no Bing Webmaster

Vale ressaltar que para aqueles que utilizam plugins que atualizam o sitemap automaticamente, como o Yoast SEO, esse tipo de prática é dispensável. Ainda assim, o recurso acaba agradando os webmasters mais ansiosos que não querem aguardar a varredura dos bots.

Relatórios e Dados

Em Relatórios e Dados, temos um resumo das atividades do site no Bing e no Yahoo!, ilustrado em um gráfico interativo.

Bing relatórios e dados
Fonte: Kinsta

Dentro desse menu, alguns recursos merecem a nossa atenção. Veja.

Índice Explorer

Nessa seção, encontramos todas as páginas rastreadas e as principais informações geradas pelo Bingbot, como:

  • número de URLs descobertas;
  • número de resultados que já são exibidos nas pesquisas;
  • número de cliques;
  • contagem de links de entrada.
índice Explorer Bing
Fonte: Kinsta

Pesquisa de Palavras-Chave (externo)

Nessa seção, você vai encontrar um link para uma ferramenta presente em um ambiente externo, a Search Performance Report. Nela, encontramos alguns recursos para descoberta e análise de palavras-chave, no entanto, suas opções ainda são um pouco limitadas, pois o produto está em sua versão beta.

Navegando por esse novo ambiente, logo percebemos que seu visual é mais moderno e remete ao layout atual do Search Console. Isso sugere que a Microsoft está trabalhando em atualizações na plataforma.

Pesquisa de palavras-chave no Bing

Relatórios de SEO

Os relatórios de SEO do Bing trazem o status das suas páginas no buscador e apresentam uma série de sugestões para garantir que o seu site esteja em conformidade com as diretrizes e as boas práticas estipuladas pela plataforma.

Relatórios de SEO no Bing
Fonte: Kinsta

Ao clicarmos em uma sugestão, é exibida uma explicação adicional e as ações necessárias para corrigir o problema, caso exista algum.

Links de entrada

Os relatórios de links de entrada, por sua vez, apresentam todos os backlinks — que são aqueles que apontam para as páginas do seu site — que o Bingbot encontrou.

Links de entrada no Bing Webmaster Tools
Fonte: Kinsta

Essa funcionalidade permite analisar as estratégias de link building de maneira ampla.

Diagnóstico e Ferramentas

No menu Diagnóstico e Ferramentas, temos uma série de recursos para verificar a qualidade do seu site, seja em termos de configuração, seja em termos de SEO. Confira!

Ferramenta de Compatibilidade com Celular

A primeira delas é a Ferramenta de Compatibilidade com Celular, uma plataforma externa semelhante ao verificador Mobile Friendly do Google.

Ferramenta de compatibilidade com o celular

Pesquisa de palavra-chave (interno)

Nesse menu também encontramos um planejador de palavras-chave baseado nas buscas orgânicas do Bing, porém, ele é integrado ao ambiente atual da plataforma.

Nele, você poderá verificar o volume das pesquisas, classificá-las por região ou idioma e analisar o desempenho geral de palavras e frases no buscador.

Verificação de dados estruturados

Usando o Validador de Marcação, você pode analisar os dados estruturados das páginas do seu site e identificar erros capazes de comprometer a qualidade da indexação e a exibição do conteúdo nas pesquisas.

Validador de Marcação

Análise de SEO

O Analisador de SEO do Bing Webmaster Tools realiza uma auditoria básica de SEO em qualquer página do seu site. Seus resultados podem ajudar bastante os usuários a otimizar os conteúdos publicados.

Analisador de SEO

A maior vantagem dessa ferramenta é, sem dúvidas, a sua praticidade. Basta digitar a URL que você deseja verificar e clicar em Analisar.

Mudança (migração) de site

Outro recurso interessante é a Mudança de Site. Muitos desenvolvedores enfrentam problemas ao migrar o domínio de um site, mas nesta seção a migração pode ser informada facilmente ao Bing.

Mudança de site Bing Webmaster

Observe, porém, que essas mudanças não afetam os seus resultados no Google. Portanto, ajustes similares também serão necessários no Search Console.

Segurança

Além dos recursos citados, a plataforma de SEO do Bing também disponibiliza um serviço de proteção contra malware e phishing capaz de detectar não apenas endereços infectados no seu site, mas também URLs suspeitas associadas a eles.

Vale a pena utilizar o Bing Webmaster Tools?

Como dissemos no início do artigo, o mercado da internet é muito dinâmico e, ainda que grandes líderes como o Google apresentem uma posição sólida ao longo dos anos, não podemos nos esquecer de que novas tecnologias estão chegando e o comportamento do consumidor pode mudar muito com elas.

A Microsoft figura entre as três empresas mais valiosas do mundo — à frente da Alphabet (holding que engloba o Google) e da Amazon, inclusive — e seus softwares estão presentes em quase 80% dos desktops do planeta.

Novos recursos, como pesquisas por voz, inteligência artificial, integração com diferentes aparelhos e serviços personalizados, estão sendo fortemente aprimorados pela companhia e, certamente, o grande império criado por Bill Gates jamais vai abandonar essa disputa.

No momento, o que podemos dizer é que o Google é sim o maior e mais querido buscador do mundo e, portanto, suas diretrizes devem ser tomadas como prioridade.

Entretanto, não se esqueça de que muitas pessoas também chegam até você pelo Bing e pelo Yahoo!. E, considerando-se a menor concorrência em relação ao líder global, esses mecanismos podem ser uma opção interessante para as empresas se destacarem nas buscas.

Sendo assim, não cometa o erro de ignorar os buscadores menos populares e seus serviços, já que todos eles têm o seu valor nas estratégias de Marketing de Conteúdo. Lembre-se de que seus melhores clientes também podem estar onde você menos espera.

Por fim, não se esqueça de que ferramentas robustas como o Google Search Console e o Bing Webmaster Tools só são realmente eficazes quando as utilizamos dentro de uma estratégia bem estruturada.

Confira agora o nosso guia de SEO 2.0 e descubra todos os passos necessários para levar a sua marca para o topo das pesquisas!

Guia do SEO 2.0Powered by Rock Convert

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *