Por Renan Araújo

Analista de Planejamento na Rock Content.

Publicado em 26 de novembro de 2018. | Atualizado em 7 de novembro de 2019


Clipping é o monitoramento constante de todo conteúdo jornalístico, em meios digitais ou não, a respeito de sua empresa. O clipping pode ajudar a traçar as melhores estratégias para trazer resultados ao seu negócio.

Em uma empresa, independentemente de seu setor, é necessário contar com estratégias de marketing que permitam entender sobre a sua área de atuação e a imagem de seu negócio perante o mercado, além de ficar por dentro das principais tendências relacionadas ao seu nicho.

Para isso, entender o que é clipping torna-se uma das premissas para executar esse monitoramento de maneira eficiente e conseguir analisar o que é de fato relevante para a sua organização.

No entanto, muita gente não entende bem como funciona, nem sobre as melhores práticas para executá-lo.

Por essa razão, elaboramos este conteúdo para que você saiba sobre esse conceito, descubra como elaborá-lo, além de saber sobre a importância do social listening para a sua reputação online.

Continue a leitura e entenda!

O que é clipping?

Clipping é compilação de todas as matérias e notícias relacionadas a sua marca em documentos e arquivos, feitos através do monitoramento constante dos canais de comunicação, a fim de saber o mais rápido possível o que estão dizendo de você.

Este nome vem do termo em inglês clip que significa grampear ou cortar. E é basicamente isso: como se você estivesse fazendo “recortes” de jornais e juntando todos eles em arquivos, só que agora, online.

Aliás, com a internet, essa busca ficou infinitamente mais simples. Afinal se antes era preciso comprar pilhas e pilhas de revistas e jornais e procurar minuciosamente se em algum momento a sua empresa era citada, além de ficar atento a rádio e TV (imaginem o trabalho!), hoje, com alguns cliques e ferramentas é possível ter acesso a quaisquer citações feitas a uma empresa, pessoa ou blog.

Esse mapeamento é extremamente importante, dentre outros motivos, para entender a visão externa a seu respeito e ainda barrar possíveis crises de imagem logo em sua origem.

A imagem que as pessoas têm da sua empresa condiz com os valores e a mensagem que ela tem tentado passar? Se sim, excelente! O seu trabalho está sendo muito bem-feito.

Caso contrário, você deve ter agilidade e utilizar essas informações a seu favor para garantir a contenção e resolução de problemas o mais rápido possível.

Como o clipping pode dar vantagem competitiva?

Se você souber o que as pessoas estão falando da sua marca, você, com certeza, saberá também como contornar os problemas, como já dissemos.

Mas além disso, um clipping bem estruturado pode te dar algumas outras vantagens.

A primeira delas é o conhecimento a respeito do seu público. Como dissemos, a imprensa tem uma capacidade ainda muito forte de contribuir para a formação da opinião das pessoas.

Mas, com as redes sociais e a facilidade que qualquer pessoa tem de se posicionar a respeito de uma marca ou uma experiência de compra, o processo se tornou de mão dupla: muitos veículos de comunicação observam o comportamento das pessoas nas redes para criar matérias sobre empresas.

Dessa forma, reunindo essas matérias você terá em mão valiosas informações a respeito do comportamento e do perfil do seu público.

Além disso, com a facilidade de se criar clippings digitais, muito maior que na era offline, você também pode pesquisar a respeito dos seus concorrentes. Saber a opinião das pessoas, sejam positivas ou negativas, a respeito deles pode te ajudar a tomar o próximo passo.

Como você pode se destacar diante da crise de um concorrente? Ou o que você precisa fazer para ganhar destaque positivo assim como ele tem ganhado? O que eles tem feito que tem gerado esse destaque? Tudo isso será facilitado se você também tiver clippings de outras empresas do seu ramo.

Mas lembre-se sempre: sua marca deve manter um posicionamento que condiga com o valor que você deseja passar para os seus clientes. Se você se aproveitar de uma crise de um concorrente de maneira negativa ou pejorativa, essa atitude pode virar contra você.

Como utilizar o clipping em seu negócio?

Agora que você já sabe detalhadamente sobre o que é clipping, e a importância que ele traz para as suas estratégias, chegou o momento de ter acesso a dicas práticas sobre como utilizar o clipping em seu negócio. Veja!

1. Utilize palavras-chave

Muito se fala das palavras-chave em uma estratégia de Marketing de Conteúdo, não é mesmo?

Pouco se sabe que elas também são essenciais para o seu clipping, pois permitirão traçar o que de fato interessa ao seu negócio e que contribuirá para as suas decisões.

Vamos a um exemplo prático: uma empresa de Marketing Digital, por exemplo, precisa estar atenta às principais tendências do mercado, aos algoritmos das principais redes sociais (Facebook, Instagram etc.) e à maneira com a qual o Google interpreta e rankeia os conteúdos.

Só a partir desses insights, já dá para perceber quais são as principais palavras-chave necessárias que uma empresa como essa precisa buscar nas principais mídias, concorda?

É preciso se preocupar, ainda, se a sua empresa tiver um nome comum ou que traz outros resultados.

Nós, da Rock, não podemos utilizar apenas o primeiro nome da empresa. É necessário que a busca seja por “Rock Content”, com o objetivo de obter mais precisão nos resultados encontrados.

2. Monitore veículos offline

Apesar de os veículos offline terem perdido um pouco de espaço para as mídias digitais, esquecer de monitorá-los é um equívoco.

Eles ainda têm um grande impacto entre os consumidores que, muitas vezes, ainda recorrem a esse método para se manterem atualizados sobre determinado assunto.

Principalmente em um contexto como o nosso, em que as pessoas têm se preocupado consideravelmente com as fakes news, há pessoas que eventualmente podem demonstrar resistência em notícias vindas do âmbito digital — apesar de ser simples verificar a autenticidade da nota, bastando entender quais são os veículos com profissionais qualificados e que têm como objetivo transmitir informações concretas e reais aos seus leitores.

Além disso, não foque apenas na mídia impressa. Caso você faça um evento, e conte com assessoria de impressa, provavelmente ele vai aparecer em outros canais mais tradicionais, como rádio e TV. É importante ter tudo isso registrado para a análise de seus dados, certo?

3. Avalie as redes sociais

Não deixar de lado os veículos offline não quer dizer que você não precisa se preocupar — e muito! — com as redes sociais e os canais digitais.

Além de ser muito mais simples de encontrar os assuntos pretendidos (ferramentas de buscas, uso de hashtags etc.), existe a oportunidade de encontrar informações valiosas sobre o seu nicho, as tendências e a sua empresa.

A forma como ela é vista pela concorrência e pelos próprios clientes também deve ser considerada, uma vez que vai permitir com que sua equipe possa aperfeiçoar determinadas estratégias que não vêm trazendo muitos resultados ou que estejam gerando impacto negativo perante o seu público.

Novamente, as palavras-chave serão fundamentais para esse processo, com o objetivo de encontrar exatamente aquelas informações que terão funcionalidade para as suas ações. 

Analise também o que outras empresas publicam a seu respeito: é positivo? Sua empresa é inspiradora perante os seus principais concorrentes? Há alguma crítica em relação ao modo de trabalho executado pela sua equipe?

Assim, a análise desses dados será mais eficaz, trazendo bons resultados para a sua organização.

4. Não ignore as notícias negativas

Conforme mencionamos, as notas negativas relacionadas ao seu negócio ou ao modo com o qual as pessoas enxergam a sua empresa serão importantes para que a sua estratégia possa levar isso em consideração, com o objetivo de trazer visibilidade positiva para a sua marca e aperfeiçoar aqueles pontos que não estão tendo um bom retorno.

Como o clipping contribui para a tomada de decisões, não é uma boa ideia não levar em consideração aquilo que não vem trazendo um bom retorno, concorda?

Por essa razão, em sua análise de dados, entenda exatamente quais são os pontos mais críticos, saiba qual tom precisa ser utilizado para o contato com essas pessoas (se forem reclamações nas redes sociais, por exemplo) e também busque divulgar o que sua equipe tem feito de positivo para que a visibilidade seja aprimorada.

5. Elabore relatórios

De nada adianta conter todas essas informações em mãos, se a sua equipe não analisar os relatórios gerados e nem buscar organizar esses dados de maneira que a sua equipe tenha fácil acesso.

Por meio dos relatórios, você conseguirá entender de forma mais exata sobre o que vem sendo mencionado, além de diminuir as chances de avaliar notícias repetidas — o que acaba se tornando um retrabalho!

Hoje, já existem plataformas e ferramentas que permitem a automatização desse processo, contribuindo para a otimização do tempo de seus colaboradores e também diminuindo as chances de falhas durante esse processo.

Quais ferramentas usar para fazer um clipping?

Existem várias ferramentas que podem te ajudar nessa varredura para identificar as citações à sua empresa nos canais de comunicação.
A mais simples dela é o Alertas do Google, que é uma ferramenta que envia para o seu email as citações sobre uma palavra-chave e as fontes. Afinal, existe alguém que sabe mais das coisas que o Google?

Com ele, você seleciona uma palavra-chave (lembre-se de ser específico), e pode selecionar a frequência com que receberá os emails, as fontes (blogs, vídeos, notícias), o idioma, o local e a qualidade dos resultados, que são classificados pelo próprio Google! Incrível, não é?

Além dessa, que é uma ferramenta mais genérica e gratuita, existem outras específicas para a montagem de clippings profissionais e completos.

O Klipbox é um bom exemplo de ferramenta nacional, paga, mas também com diversas funções como aletas pelo Whatsapp e o monitoramento constante de mais de 20.000 fontes.

Existem também o Favebucket, que é uma plataforma americana paga, mas bem completa, o Evernote Web Clipper, excelente ideia para quem já usa o Evernote, que permite que você capte páginas enquanto navega pela web.

O ideal é sempre que você entenda qual ferramenta mais condiz com sua necessidade e, nesse caso, volume de informações geradas, para tornar o seu trabalho mais prático e eficiente.

Quais erros não cometer ao fazer um clipping?

Sim, como tudo na vida, ao criar ou utilizar um clipping, você pode cometer erros. Mas existem alguns que são os mais comuns e devem ser evitados sempre, para garantir que todo esse seu trabalho gere realmente bons resultados.

Ignorar as notícias negativas

Muitas empresas, ao formarem seus clippings e se depararem com notícias negativas, simplesmente arquivam esses documentos, sem realizar nenhuma ação ou posicionamento diante do público.

E essa pode ser uma péssima ideia. Primeiro porque o clipping é justamente para ajudar você a tomar decisões diante do movimento da mídia a seu respeito.

Se você não toma nenhuma medida quanto a uma crítica, você jogará fora o seu trabalho e a oportunidade de reverter esse cenário a seu favor.

Além disso, quando uma empresa é criticada pelos consumidores e não responde a essas críticas, passa a impressão de que ela não se importa, e isso gera ainda mais insatisfação da parte da audiência.

Ignorar as mídias tradicionais

Sim, nós dissemos que a internet facilitou (e muito!) a geração de clippings práticos e completos. Porém você também deve dar atenção às mídias mais tradicionais. Como?

Nesse caso, ficar de olho em programas ou sessões de jornais que de alguma maneira se relacionam com o seu nicho, é uma ótima opção. Isso porque muitas notícias são veiculadas de maneira diferente online e no meio impresso, por exemplo.

Por isso se a sua empresa virou notícia em um portal que também faz uso da mídia impressa, é bom ter acesso às duas matérias e guardá-las em seu histórico.

Não divulgar as notícias boas com o seu público

Você está criando o seu clipping e se depara com uma notícia que fala muito bem a seu respeito. É claro que você deve compartilhar isso com o seu público!

Seja na sua newsletter ou nas suas redes sociais, permita que quem já é seu público também tenha acesso a essas matérias e fortaleça sua marca diante dessas pessoas.

Se você não estiver fazendo isso, com certeza também perderá uma grande oportunidade de sucesso que o clipping te proporciona.

Independente do porte da sua empresa, do seu nicho ou tempo de mercado, você deve estar sempre atento a quaisquer menções que sejam feitas a você nos canais de comunicação.

Afinal, a pessoa que mais deve conhecer a respeito da sua empresa é você mesmo e toda a sua equipe.

Qual é a importância do social listening para a sua reputação online?

Você já entendeu o que é clipping e como é possível implementá-lo em seu negócio. Agora, vamos abordar um outro conceito e que tem forte relação com a captação desses dados e informações: o social listening.

Essa ação nada mais é do que estratégias adotadas pela sua equipe para gerar melhorias na comunicação com o público.

Mas por que o social listening está diretamente ligado ao clipping? Simples! Você só conseguirá entender as principais necessidades de seu público, aperfeiçoar o modo como você lida com os seus clientes e tornar essa relação mais próxima por meio do monitoramento.

A partir do entendimento sobre o que as pessoas estão dizendo sobre a sua empresa e também sobre as principais tendências do mercado, a sua organização conseguirá ter bons insights para atrair atenção para a marca e ter um contato bem próximo com os clientes.

Hoje, grandes marcas utilizam dessa estratégia para oferecerem um suporte mais criativo ao cliente e também para desenvolverem produtos e serviços.

Também torna-se um forte aliado para as suas ações de marketing, pois é possível medir as principais considerações de sua audiência e formular hipóteses que trarão retornos ao seu negócio.

Neste conteúdo, você pôde entender de maneira prática sobre o que é clipping, como ele contribui de maneira efetiva ao seu negócio e a forte relação com o social listening.

Para que o seu negócio tenha um diferencial competitivo e possa se destacar perante os seus concorrentes, é importante analisar muito mais do que apenas estratégias de vendas: saber o que os outros estão pensando sobre a sua marca é um dos passos mais interessantes para obter insights e atrair mais visibilidade positiva.

Depois dessa breve explicação sobre social listening, bateu a curiosidade para entender mais sobre o assunto e saber como efetuar o monitoramento de sua marca em canais digitais? Não deixe de conferir nosso outro conteúdo sobre o tema!

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *