Por Cezar Machado

Analista de Marketing | Universidade Rock Content

Publicado em 18 de outubro de 2018. | Atualizado em 8 de julho de 2019


Compactar imagens é uma das maneiras mais eficazes de ter um site com carregamento mais veloz, otimizando suas páginas e aumentando as chances de ter boas posições no Google. O melhor de tudo é que dá para fazer isso de um jeito muito fácil, como você verá neste post!

Muita gente não sabe, mas a velocidade de carregamento de um site é um dos principais fatores de SEO que o Google leva em consideração para o rankeamento.

Isso significa que, quanto mais leves forem as suas páginas, mais rápidas elas serão — e, consequentemente, mais chances você terá de alcançar as primeiras posições nas buscas. Por isso, compactar imagens é algo extremamente importante.

Neste conteúdo, você vai entender como esse processo funciona e descobrirá como comprimir ou compactar imagens e fotos — aliás, dá para fazer isso totalmente online.

Ao final deste post, você terá as informações de que precisa para contar com um site mais rápido e, assim, atrair mais visitantes. Acompanhe!

Stage Analyzer

O que é a compactação de imagens

Compactar imagens significa torná-las mais leves, sem necessariamente perder qualidade. Tecnicamente, a compactação está ligada ao processo de compressão.

Vamos partir da ideia de que uma imagem é um conjunto de dados e pixels, certo? Dentro de cada arquivo de imagem — seja ele JPG, PNG, GIF ou qualquer outro —, existem informações repetidas.

O que a compressão faz é, justamente, retirar esses dados redundantes, tornando a imagem menos pesada. Interessante, não é mesmo?

Para ficar mais claro, vamos ver um exemplo. Imagine um pixel azul compondo uma imagem de céu. É provável que essa mesma cor apareça novamente dentro da mesma foto.

Então, por que não guardar apenas uma vez o valor desse pixel, reproduzindo-o para outros semelhantes?

Isso evita que o arquivo tenha vários pixels iguais se repetindo, o que aumentaria o tempo de carregamento. Portanto, o processo de compressão é bastante inteligente, pois se trata de uma otimização.

Ele torna possível compactar imagens sem perda de dados, ou com perdas muito pequenas, que nem chegam a ser percebidas pelo olho humano.

De qualquer forma, caso você ainda tenha dúvidas se vale a pena compactar imagens, leia o tópico a seguir. Nele, contamos o que o próprio Google diz sobre a importância de saber como criar um site rápido.

O que o Google diz sobre a velocidade das páginas

Se a velocidade de carregamento de uma página já era importante no desktop, atualmente, no smartphone e dispositivos móveis, ela é essencial.

Isso porque o usuário pode fazer uma busca no meio da rua ou até mesmo enquanto está no trânsito — por exemplo, para buscar uma loja ou restaurante. Então, a resposta precisa vir rápido.

Segundo o Official Google Webmaster Central Blog, não é de hoje que a velocidade é um dos fatores de rankeamento do Google para as buscas mobile. 

CTA de download para o kit: Domine o GooglePowered by Rock Convert

Desde 2010, os sites mais ágeis recebem melhores posições nos celulares e dispositivos móveis. Antes disso, esse fator já era levado em consideração para as buscas no desktop.

Isso sem falar que o Google dedica grandes esforços para que os sites do mundo inteiro fiquem cada vez mais rápidos. Quer um exemplo?

Eles mesmos lançaram o projeto Accelerated Mobile Pages (AMP), uma iniciativa de código aberto para criar páginas que carreguem em menos tempo nos dispositivos móveis. Os sites que adotam esse modelo recebem destaque nas buscas, aumentando a taxa de cliques.

Ou seja, é natural que o maior mecanismo de busca da Web priorize as páginas velozes. Somado a isso, o próprio Google oferece ferramentas para testar a velocidade do seu site, como o Page Speed Insights.

Conforme mencionamos na introdução deste artigo, compactar imagens é uma das maneiras mais fáceis de ter um site rápido.

Então, que tal descobrir como fazer isso e alcançar melhores posições nas buscas orgânicas com a sua estratégia de marketing de conteúdo? Veja a seguir.

7 sites para compactar imagens e fotos online

Já que reduzir o peso das imagens é um fator tão importante para rankear bem, nada melhor do que conhecer algumas ferramentas que vão facilitar (e muito!) esse trabalho. A seguir, listamos 7 sites para compactar imagens e fotos online.

1. TinyPNG

Preferida de muita gente e 100% gratuita, a plataforma TinyPNG é ideal para quem trabalha muito com imagens de fundo transparente e precisa de ótima qualidade, que é o caso dos arquivos PNG. Ainda assim, apesar do nome, o site permite comprimir outros formatos de arquivo.

É possível fazer o upload de até 20 imagens simultâneas, com peso máximo de 5 MB cada. Isso também acelera bastante o processo.

Por fim, a solução conta com plugins para WordPress e Magento, podendo integrá-la com seu blog ou e-commerce.

2. JPEGmini

Seguindo uma ideia semelhante à ferramenta anterior, JPEGmini é outra plataforma que permite compactar imagens online de forma gratuita.

Seu grande diferencial é que você pode comparar o arquivo comprimido ao original antes de baixar. Ou seja, é ideal para quem ainda tem um pé atrás em relação à qualidade.

Aqui, também há um plano pago que permite o upload de arquivos maiores (até 50 MB). Além disso, a versão premium tem integração com o Adobe Lightroom, software bastante utilizado pelos fotógrafos.

3. Compress PNG

Assim como as opções anteriores, o Compress PNG tem uma interface Web para que você possa comprimir imagens online. Nela, é possível subir até 20 arquivos ao mesmo tempo.

Após a compressão, dá para baixar todos eles em um arquivo compactado. Apesar do nome que fala em “PNG”, o software também dá opção de trabalhar com arquivos JPG, JPEG e até PDF.

4. iLoveIMG

As ferramentas anteriores são bastante minimalistas e vão direto ao ponto, focando simplesmente a compactação da imagem. Mas, se você quiser editar um pouco a foto antes de comprimir, o iLoveIMG oferece essa opção.

Com ele, além de compactar, você pode recortar e redimensionar imagens. A plataforma ainda traz a opção de converter o arquivo de outros formatos de imagem para o JPG, ou ainda do JPG para os demais.

Outro ponto interessante é a possibilidade de fazer upload de imagens via Google Drive e Dropbox. Ou seja, é uma boa alternativa para quem usa esses serviços e ainda quer dar um “toque final” antes de comprimir.

5. Compressnow

Ao trabalhar com imagens, nem tudo é 8 ou 80. Na verdade, existem diversos níveis de compressão que podem ser utilizados.

A ferramenta Compressnow se destaca, justamente, por permitir que você escolha o percentual de compactação que deseja aplicar (de 0% a 100%).

O melhor de tudo é que a plataforma já mostra uma prévia de como a imagem ficará após comprimida. Excelente, não é mesmo?

6. Kraken

Ao contrário das alternativas já citadas, a plataforma Kraken permite que você trabalhe com 2 tipos de compressão.

Lossless (sem perda de dados)

Opção ideal para quem precisa da qualidade máxima. É útil, por exemplo, para quem deseja disponibilizar imagens para impressão.

Esse modo de compressão costuma ser utilizado por fotógrafos e lida com formatos de arquivos que têm mais recursos, como PNG e TIFF.

Lossy (com perda de dados)

Ideal para a maior parte dos usos e especialmente indicada para a Web, essa compressão resulta em uma pequena perda de qualidade.

Mas não se preocupe: a queda no padrão é tão pequena que o olho humano nem consegue notar.

A grande vantagem é que, em lossy, você consegue otimizar algumas imagens em até 90%, tornando-as muito mais leves. Os formatos mais utilizados aqui são JPG, JPEG e GIF.

Além de otimizar imagens direto no navegador, o Kraken conta com um plugin para WordPress. Com ele, você pode fazer otimizações em massa, mesmo de imagens já publicadas.

O único obstáculo é que o plano gratuito permite upload de imagens com no máximo 1 MB. Já os planos pagos trazem diferenciais como armazenamento na nuvem e redimensionamento de imagens.

7. WP Smush

WP Smush é outra plataforma que opera no modelo freemium, ou seja, tem uma versão gratuita e modalidades pagar. Trata-se de um plugin e, por isso, seu uso é focado em WordPress.

Sua grande vantagem é que você pode otimizar todas as imagens com o autocompressor, incluindo aquelas antigas que já estão em seu diretório há tempos. Tudo isso é feito com poucos cliques.

Desse modo, o site inteiro ficará mais rápido, e não apenas as novas páginas que você criar daqui para frente.

Em relação à versão paga, o benefício principal é o autocompressor ilimitado, enquanto, na versão gratuita, há o limite de 50 imagens de até 1 MB por vez. 

Cabe ao usuário avaliar sua necessidade e optar pela alternativa que se encaixa em seu contexto atual.

Como vimos, compactar imagens pode diminuir consideravelmente o tempo de carregamento do seu site. E uma coisa é certa: tanto o Google quanto os usuários preferem sites rápidos.

Então, da próxima vez que for subir algumas fotos para o seu conteúdo, não esqueça de comprimi-las primeiro. Esse processo pode ser realizado online, leva apenas alguns minutos e fará uma bela diferença no seu rankeamento. Experimente!

Agora que você sabe como compactar imagens para rankear melhor, só falta descobrir onde baixar fotos e ilustrações de qualidade, não é verdade? Não se preocupe, pois temos a solução. Confira o nosso post com os melhores bancos de imagens gratuitos!

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *