6 erros no Google Ads que você pode evitar

6 erros no Google Ads para você evitar

O Google Ads é uma ferramenta extremamente útil para o marketing digital de uma empresa. Por outro lado, utilizar a ferramenta sem o conhecimento necessário pode trazer prejuízos e atrapalhar sua campanha. Neste texto, você vai conhecer alguns dos erros mais comuns e aprender como evitá-los.

É difícil falar de marketing digital sem mencionar o Google Ads. A plataforma de anúncios é, certamente, uma das melhores ferramentas que podem ser utilizadas por uma empresa para aumentar a geração de leads e potencializar o seu volume de vendas na internet.

Para tirar proveito dos benefícios disponíveis, porém, é necessário entender como aplicar boas práticas e evitar erros comuns que podem comprometer toda uma estratégia.

Em um ambiente competitivo, como é a disputa por espaço na era da transformação digital, todo detalhe importa.

Pensando nisso, compilamos neste artigo 6 erros no Google Ads que são cometidos com frequência por empresas de todos os tamanhos.

Vamos explicar o impacto negativo que podem causar e indicar o caminho para não repeti-los. Aproveite a leitura!

1. Não explorar a segmentação de público

Uma das grandes vantagens de usar uma plataforma como o Google Ads é a possibilidade de realizar uma segmentação, ou seja, definir o perfil do público que você quer atingir na campanha.

Além de um grande desperdício, não explorar essa função pode representar um prejuízo considerável para a sua estratégia.

Isso porque a segmentação é parte essencial para o sucesso da campanha. Você pode investir uma grande quantia para criar o anúncio perfeito, oferecer os melhores produtos do mercado e, ainda assim, não ser bem-sucedido.

Para que isso não aconteça, é preciso exibir a peça para as pessoas corretas, no momento certo e no canal adequado.

Então, antes de lançar sua campanha, tenha a certeza de realizar uma segmentação eficiente.

Para facilitar o processo, a ferramenta permite filtrar os visualizadores do anúncio de acordo com diferentes características:

  • informações demográficas: com base no desempenho de seus produtos e serviços com usuários em determinados locais, sexo, idade etc.;
  • palavras-chave: com base em palavras-chave e termos relacionados ao público que tem maior potencial de engajamento;
  • remarketing: direcionado aos usuários que já interagiram com seus produtos ou serviços no passado e têm possibilidade de retorno;
  • público semelhante: direcionado a usuários com características semelhantes aos integrantes da sua lista de remarketing.

2. Realizar uma pesquisa de palavras-chave ineficiente

As palavras-chave são os termos que identificam usuários mais propícios a se engajar com sua campanha.

Como têm relação direta com a forma que a sua persona realiza suas buscas no Google, é fundamental dar atenção especial a elas. 

Se a sua campanha foca a palavra-chave X, mas a audiência pesquisa sobre Y, a efetividade é comprometida.

Vamos imaginar que você quer lançar uma campanha para divulgar o lançamento de um novo creme de barbear.

É crucial entender quais são os termos de busca utilizados por potenciais consumidores do produto. Só assim, é possível criar um anúncio capaz de alcançar a audiência bem no momento em que ela busca por produtos do tipo.

Parece simples, mas o erro cometido aqui é que muitos anunciantes definem suas palavras-chave com base em suas intuições ou pesquisas muito rasas.

Não adianta imaginar o que o consumidor está pesquisando — é preciso ter completa certeza.

Portanto, faz-se necessário um verdadeiro estudo, que pode ser embasado pelo uso de planejadores de palavra-chave, como o Google Keyword Planner.

Essa ferramenta traz insights valiosos para a definição dos termos mais relevantes para o seu caso.

Dossiê das Palavras ChavesPowered by Rock Convert

3. Não contar com um planejamento bem definido

Por mais que seja simples de operar, o Google Ads não faz todo o trabalho pela sua empresa.

Apenas você é capaz de traçar um planejamento que esteja alinhado com suas metas e, ao mesmo tempo, dentro do orçamento disponível para tal investimento.

Então, um dos erros no Google Ads mais comuns é a falsa impressão de que é possível atingir resultados do dia para a noite.

Assim como acontece com um bom plano de marketing, o planejamento aqui passa pela definição do público que você quer atingir e da quantia que está disposto a investir, devendo terminar com o estabelecimento de metas que podem ser mensuradas.

O que seriam essas metas? Vamos imaginar: sem levar em conta outros fatores, uma campanha que alcançou um alto número de cliques deve ser considerada bem-sucedida?

A resposta é não. Por mais que sejam atrativos, cliques não significam sucesso.

Se o seu anúncio gera um aumento no número de cliques, mas esse crescimento não se reflete em mais leads e vendas, seu dinheiro está sendo desperdiçado.

Tendo isso em vista, é essencial contar com uma meta real e bem definida, como a atração de novos clientes ou o aumento no número de leads gerados. Entender essa diferença é essencial para manter o seu ROI em um nível satisfatório.

4. Não mensurar os resultados

Se um dos erros mais comuns é não realizar um planejamento com metas mensuráveis, outro é ignorar a análise dos resultados.

Essa etapa é fundamental para avaliar o sucesso de uma campanha e decidir o que precisa ser ajustado e o que pode ser mantido da maneira como está.

Para que essa etapa seja realizada, é fundamental que você e sua equipe estejam na mesma página sobre o objetivo final de sua campanha.

Assim, é possível sentar e analisar se os investimentos estão valendo a pena ou não. Ignorar essa etapa pode levar a sua empresa a gastar dinheiro com campanhas inefetivas sem nem mesmo notar.

A análise dos resultados é facilitada pelos insights fornecidos pela própria plataforma.

Basta definir as métricas mais importantes para sua campanha, observar os relatórios e cruzar com o que você esperava antes de realizar o investimento.

Sem a realização dessa etapa, o uso do Google Ads perde grande parte do seu sentido.

Com isso em mente, estabeleça datas para analisar os resultados. Como está o ROI? O número de clientes está aumentando? E o de leads? Quantos clientes foram adquiridos por meio do investimento no Google Ads?

As respostas para essas perguntas servem como norte para ajustar e otimizar a eficiência da sua estratégia de marketing digital.

CONTEÚDOS RECOMENDADOS

👉 Reduzir custos no Adwords: veja as 9 melhores estratégias

👉 Campanha no Google Adwords: como começar e criar a sua!

👉 Facebook ADS ou Google Adwords: qual é o melhor para seu negócio?


5. Criar apenas uma variação de anúncio

Outro dos erros no Google Ads é criar apenas uma variação de anúncio. Se o seu objetivo é — e deve ser — potencializar a taxa de conversão e minimizar os custos envolvidos, é crucial gerar diversas variações da mesma peça.

O objetivo? Testar e definir aquela que exerce maior eficiência sobre a sua audiência.

Mesmo que sejam usados o mesmo título e descrição, variar o conteúdo do anúncio permite que você observe qual obtém uma taxa de conversão mais relevante.

Lembra que falamos da importância de sempre acompanhar e mensurar os resultados? Esse é mais um motivo.

Após um bom período de testes, você será capaz de definir o tipo de conteúdo que melhor engaja seu público.

Então, é possível deixar de lado as outras variações e focar seus esforços em criar variações mais semelhantes ao “vencedor”.

Mesmo assim, é importante continuar realizando testes e mais testes. Trata-se de um processo contínuo que tem como objetivo otimizar seu investimento.

6. Focar apenas o fundo de funil

O fundo do funil de vendas trata do momento em que a sua persona já descobriu que precisa adquirir algum produto ou serviço, e está pronta para tomar a decisão de compra.

É o momento mais esperado pelos profissionais de marketing e vendas, mas focar apenas ele em campanhas do Google Ads é um erro comum e prejudicial.

Isso acontece porque, em muitos casos, o visualizador do anúncio ainda não está pronto para fechar o negócio — ou seja, se encontra em outra etapa do funil.

Assim, a campanha não o atingirá da forma correta, diminuindo bastante as chances de conversão. Esse processo gera um sentimento de frustração no anunciante, que se vê obrigado a realizar mudanças no anúncio.

A ocorrência desse erro, então, é consequência direta da falta de um planejamento bem definido. 

Antes de definir sua campanha, certifique-se de que seu conteúdo está condizente com o estágio do funil em que sua persona se encontra. Caso contrário, mesmo um anúncio bem elaborado terá dificuldades em converter.

Utilizar as ferramentas de anúncios do Google é fundamental para a criação de campanhas efetivas de marketing digital para a sua empresa.

A plataforma permite a segmentação do público, o disparo de campanhas personalizadas, e fornece insights valiosos para a avaliação da efetividade dos anúncios.

Contudo, a ocorrência de erros no Google Ads é maior do que se imagina. Esses desvios podem comprometer toda uma estratégia de marketing digital e causar prejuízos financeiros para a empresa.

Utilizando as informações apresentadas neste post, você pode otimizar suas campanhas e tornar o investimento muito mais lucrativo.

E aí, já cometeu algum dos erros citados ao longo do artigo em suas campanhas no Google Ads? A partir de agora, você não vai mais repeti-los. Aproveite que está por aqui e dê continuidade ao seu aprendizado com este post sobre a correspondência de palavras-chave no Google Ads. Vamos lá!

Guia do Google AdsPowered by Rock Convert

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo