Por Ivan de Souza

Analista de Marketing na Rock Content.

Publicado em 20 de junho de 2019. | Atualizado em 3 de abril de 2020


(Clique no player para o ouvir a narração do nosso post! Deixe nos comentários o que achou.) Quando falamos dos assuntos pertinentes à gestão de pessoas de uma empresa, logo surgem questões que envolvem o lado de como proporcionar um bom ambiente de trabalho no qual os colaboradores possam estar satisfeitos, dentre outras questões que […]

(Clique no player para o ouvir a narração do nosso post! Deixe nos comentários o que achou.)

Quando falamos dos assuntos pertinentes à gestão de pessoas de uma empresa, logo surgem questões que envolvem o lado de como proporcionar um bom ambiente de trabalho no qual os colaboradores possam estar satisfeitos, dentre outras questões que envolvem mais o lado pessoas.

Logo, podemos dizer que são coisas mais subjetivas e abstratas. Porém, cada vez mais os números estão fazendo parte da gestão de RH das empresas, pois somente com eles será possível medir objetivamente se o trabalho está sendo feito de forma eficiente e também se esse lado mais humano está funcionando como deveria estar.

Nesse sentido, é preciso que sejam adotados alguns indicadores de RH, que funcionam como uma excelente ferramenta para conseguir entender se a gestão está dando o resultado esperado, principalmente no que diz respeito a programas e políticas que envolvem a gestão de pessoas.

Quer saber mais sobre isso? Então, confira o nosso post com alguns dos principais indicadores de RH.

Os principais indicadores de RH

Para que você possa entender mais sobre o assunto na prática, separamos aqui uma lista com 5 dos principais indicadores de RH. Veja:

1. Turnover

O turnover é o indicador que mede a rotatividade da empresa, ou seja, ele avalia como estão as suas taxas de entrada e saída de colaboradores.

O objetivo desse indicador de RH é servir como referência para saber como anda a saúde organizacional do negócio, principalmente para entender se a empresa está conseguindo manter seus colaboradores.

Caso esse indicador apresente uma média que não seja boa ou números que não sejam estáveis, é preciso rever alguns dos seus valores e práticas internas para conseguir reverter esse quadro e contar com colaboradores que alcancem mais tempo de casa.

Afinal, quanto mais tempo de empresa, mais habituado ele estará para lidar com o trabalho e as chances de trazer melhores resultados para o negócio também aumentam.

2. Investimento em Treinamento

Pode não parecer, mas medir o investimento em treinamento poderá mostrar o quanto a empresa está contribuindo para a capacitação dos seu colaboradores, que são essenciais para que o negócio alcance seus objetivos e metas.

Mais do que isso, esse indicador obriga a organização estar sempre atenta à forma como treina e capacita seus colaboradores para a rotina do dia a dia, além de ajudá-los a estarem cada vez mais capacitados frente ao mercado em que a empresa está inserida.

Reforçamos que os benefícios dos treinamentos são infinitos, pois eles são essenciais para execução bem feita das tarefas do dia a dia, o que garante um nível de desempenho excelente de cada área.

Por isso, esse indicador deve ser uma das principais preocupações dos gestores da empresa e também da área de RH.

3. Absenteísmo

É importante que o setor de RH entenda o porquê dos funcionários estão se ausentando da empresa, pois isso ajuda também a ter um maior controle da sua saúde organizacional.

Powered by Rock Convert

Além disso, independente do motivo da ausência, saiba que ela pode ter impacto direto na eficiência da operação da empresa, gerando possíveis perdas no que diz respeito ao atendimento aos clientes, melhorias em seu produto e até custos desnecessários.

Por isso, é preciso que ela meça os motivos de ausência dos funcionários e também entenda as justificativas para isso.

Dessa forma, é possível compreender como anda o clima organizacional e também entender se será preciso agir corretivamente, seja em questão de conscientização ou até mesmo no fornecimento de ajuda na saúde dos próprios colaboradores, contribuindo para seu bem-estar e produtividade.

4. Headcount

O headcount é o indicador de RH que documenta o número de colaboradores que a empresa possui ao longo da sua vida.

Pode até parecer bobagem medir esse indicador, mas é importante que o negócio entenda se o número de funcionários vem crescendo de forma orgânica, constante e saudável.

Caso esse indicador indique um resultado positivo, pode significar que a empresa esteja em um caminho certo em relação a alcançar os resultados que espera.

Caso contrário, uma estagnação ou queda brusca pode indicar coisas que a princípio não estão tão aparentes para a organização e que pode ser prejudicial no futuro. Sendo assim, será possível avaliar como anda o clima organizacional e aplicar ações corretivas para mudar esse cenário.

5. Desempenho

Os indicadores de desempenho podem ser obtidos através da ferramenta que atuam na avaliação de desempenho dos colaboradores. É importante que essa avaliação seja aplicada em todos eles, independente se eles assumem um papel de liderança ou não.

Até porque, o sucesso de uma empresa está intimamente ligado com o desempenho dos seus funcionários. Por isso, o setor de RH precisa documentar essa métrica e usar os dados com inteligência para auxiliar os seus diretores no direcionamento do seu futuro, seja aplicando mudanças ou consolidando processos que geram resultado.

Além disso, a análise e comparação desses resultados ao longo do tempo ajudará a organização entender como os colaboradores avaliam vários aspectos da empresa, tal como o seu trabalho, seus líderes e também o seu próprio desempenho pessoal.

Isso também é essencial para que haja uma saúde organizacional positiva para o negócio.

LEIA TAMBÉM
👉Confira tudo que você precisa para criar o site da sua empresa
👉 Saiba o que é banco de dados e a importância dele para o seu site
👉 Crie um blog para o seu negócio usando o Rock Stage

Os benefícios dos Indicadores de RH

Você já deve ter percebido que utilizar os indicadores de RH trazem muitos benefícios para qualquer negócio, bem como a sua gestão e seus colaboradores.

Porém, quando olhamos somente para a gestão de RH da empresa, conseguimos enxergar de forma clara que utilizá-los ajuda a entender de maneira detalhada como anda a atual situação da empresa, ou seja, eles ajudarão no diagnóstico de como anda o lado organizacional.

Além disso, todas as áreas devem ter objetivos e metas. Por isso, a utilização de indicadores fornecerá total apoio para definição de metas futuras e analisar se esses resultados estão sendo alcançados de forma saudável.

Com isso a empresa estará totalmente apoiada no que diz respeito a ter insumos para aplicar ações que ajudará em qualquer obstáculo que apareça no meio da sua jornada de trazer e manter os colaboradores no negócio.

Gostou de conhecer alguns dos principais indicadores de RH? Então, saiba mais sobre como melhorar a sua disciplina.

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

24 respostas para “Conheça os 172 principais fatores de rankeamento do Google em 2020”

  1. Gestão Mídias Sociais MBA disse:

    I liked !

  2. […] Google e ver os resultados. Mas esse método tem vários problemas. Um deles, como sabemos, é que o Google não é igual para todo mundo. O segundo problema: apenas usando o Google, é difícil comparar o seu site com os concorrentes, […]

  3. […] para derrotar os adversários do Google. A otimização no algorítimo era voltada para diminuir o rankeamento de sites que desrespeitavam as regras do Google, e que com práticas ilícitas (chamadas de black hat) […]

  4. […] pela comunidade de “Mobilegeddon”) a Google realizou alterações significativas em seu modo de rankeamento de sites. A partir dessa data, as páginas que não disponibilizarem uma navegação amigável para […]

  5. […] E se você ainda fica um pouco perdido sobre quais métodos ou utilitários poderia usar para melhorar a eficácia de seu programa de marketing on-line, saiba que há boas soluções disponibilizadas na própria Internet. O Google, por exemplo, traz muitos recursos que as empresas não devem ignorar ou perder de vista. E a maioria deles de forma gratuita. Por acaso você sabia disto? Pois descubra algumas propriedades que vão ajudá-lo a melhorar a posição de sua empresa e como r… […]

  6. […] para motores de busca – visa potencializar e melhorar o posicionamento de um site no rankeamento das pesquisas no Google e outros sites […]

  7. […] nas primeiras posições nos mecanismos de buscas da internet. É exatamente para proporcionar boas colocações nos rankeamentos que investir em SEO (Search Engine Optimization) é tão importante. Em um primeiro momento as […]

  8. […] Lembre se que nem sempre você deve tratar como uma regra máxima tudo aquilo que o Google diz a respeito de SEO, mas de qualquer forma é importante saber qual é a posição pública do Google é em relação às estratégias que você deseja empregar para estar bem posicionado nos rankings de busca. […]

  9. […] Mas não se preocupe. Com as ferramentas do Google Search Console, você pode deixar seu site tinindo. Vai melhorar a velocidade com que as páginas carregam, conseguirá entender melhor de onde vem o tráfego, identificará defeitos na pintura do HTML, recauchutará a lataria dos links, turbinará a linkagem interna e também poderá acelerar o SEO, melhorando o ranqueamento de suas páginas. […]

  10. […] marketing digital é quase um clichê falar da importância do seu site estar bem posicionado nos rankings das ferramentas de busca, como o Google. Afinal, você tem um conteúdo (ou produto) e precisa que ele seja visto e […]

  11. […] seu público alvo é a sua colocação nos mecanismos de buscas. Portanto, se é do seu interesse melhorar o seu posicionamento no ranking dos principais mecanismos de busca será necessário investir em uma ferramenta chamada SEO Pessoal. Com ela você poderá atingir […]

  12. […] conteúdo para elas utilizando táticas de SEO é o que pode fazer com que seu site tenha um melhor rankeamento nos mecanismos de busca, fazendo com que seus clientes o encontrem mais […]

  13. […] Ledo engano, e qualquer pessoa que tenha um blog e entenda o mínimo de SEO sabe disso. Uma URL bem estruturada é um dos fatores preponderantes para que os motores de busca melhorem a qualificação de um site diante do rankeamento. […]

  14. […] SEO, em mais de uma maneira. Com este post pretendemos te mostrar como trabalhar os vídeos de modo a se destacar nos rankeamentos de busca. […]

  15. […] em termos de SEO. O próprio Google dá dicas valiosas sobre o que e não fazer para que seu site obtenha bons resultados em seu buscador e em cima disso muitas pessoas criam seus websites achando que seu projeto vai deslanchar […]

  16. […] será automaticamente o que alavancará suas métricas. O importante é que você saiba que o Google gosta de artigos que procuram explicar por completo um tópico ao invés de apenas falar superficialmente sobre os […]

  17. […] de conteúdo vai muito além do que simplesmente postar artigos em um blog. São necessárias ações de otimização para mecanismos de busca, compartilhamento em redes sociais, estudos sobre a área, […]

  18. Mihail Tipa disse:

    Excelente artigo. Dicas muito boas. Nos já usamos algumas destas coisas citadas neste blog no nosso site http://www.dezireimoveis.co…, mas ainda falta muito para ser feito. Obrigado pelas dicas.

  19. Sergio Antonio Meneghetti disse:

    Excelentes dicas! Grato pelo trabalho. Prosperidade!!!$$$

  20. Renan disse:

    Ótimas dicas, conteúdo de extrema qualidade apontei o seu artigo no meu blog http://renansouza.com/
    Obrigado por ter ajudado.

  21. Meninas vips disse:

    Parabéns pelo texto e conteudo do site, estou sempre online vendo as novidades, irei indicar para a redação do site para dar destaque para o seu site, muito bom parabéns. quero fazer meu site subir http://www.scortvips.com.br/

  22. Rock Content disse:

    Ei Jefferson. O mercado de SEO ainda é relativamente novo no Brasil. Especialmente o SEO de qualidade.
    Essas coisas ainda acontecem, mas a cada dia ficará mais difícil de se deparar com esse tipo de coisa. O Google pensa na experiência dos usuários.

    Por exemplo, se você procurar palavras-chave relevantes no mercado de marketing digital, dificilmente encontrará resultados que não são de blogs de qualidade como o marketingdeconteudo.com, resultados digitais ou viver de blog, por exemplo.

    Quando os conteúdos de qualidade começarem a ganhar força nos demais mercados, esse tipo de site tende a perder o seu espaço.

  23. Rock Content disse:

    Que bom que gostou João! Espero que te ajude bastante!

  24. Andre Mousinho disse:

    Que bom que gostou Sergio!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *