Por Matheus Pereira

Jornalista, analista de sucesso do cliente na Rock Content e entusiasta do Marketing Digital. Acredita que a Comunicação tem o poder de transformar a sociedade.

Publicado em 15 de outubro de 2019. | Atualizado em 15 de janeiro de 2020


A liderança situacional é um estilo que é aplicado com frequência nas empresas. Ela traz mais autonomia para os colaboradores e faz com que a sua organização alcance as metas com mais facilidade. Saiba como funciona e como usá-la agora mesmo.

Ser líder não é uma tarefa fácil. Diariamente, somos cobrados para tomar a melhor decisão, saber todas as informações sobre um determinado produto e serviço e ter inteligência emocional diante de todos os problemas. 

Nesse cenário, às vezes, é complicado até definir uma atitude de imediato, não é mesmo? 

Por isso, deve-se estudar constantemente, conhecer outros estilos de lideranças masculinas e femininas no trabalho e aplicar novas técnicas durante a rotina de trabalho. 

A liderança situacional é uma ótima alternativa para você que não sabe como guiar o seu trabalho diante dos obstáculos diários. 

Essa teoria entende que o gestor deve adequar as suas habilidades de acordo com a situação que a empresa vive naquele momento. 

A liderança situacional serve como um guia para que você descubra como agir com diversos tipos de liderados. Quer saber mais sobre esse assunto? 

Neste texto, você vai descobrir: 

Continue a leitura e saiba todas as informações. 

 

O que é liderança situacional?

Existem diversos tipos de liderança. Dentre as mais comuns, destaque-se: democrática, autocrática, transacional, carismática e situacional. 

Cada estilo de liderança tem as suas características e particularidades. Porém, o modelo situacional não tem um método fixo. 

Ele acredita que um líder deve agir de acordo com um determinado tipo de situação. 

O conceito desse perfil de liderança foi aplicado pela primeira vez pelos profissionais Blanchard e Hersey no livro intitulado “Management of Organizational Behavior — Utilizing Human Resources”, em 1969. 

No início, esse tipo de liderança era denominado de “Teoria do Ciclo de Vida da Liderança”. 

Nesta obra, os autores defendiam a ideia de que não existe apenas um estilo de liderança. 

Pelo contrário, a liderança era definida de acordo com as características do líder, as habilidades dos subordinados e pelo contexto que estava ocorrendo na empresa. 

Na década de 1970, Blanchard e Hersey continuaram aprimorando a ideia de liderança situacional. 

No entanto, eles se separaram em 1980. Naquele período, Ken Blanchard lançou uma nova obra sobre liderança, que foi denominada de “The New One Minute Manager”. 

Neste livro, o autor indicava que o melhor estilo de liderança era aquele que os colaboradores passasse por uma etapa de desenvolvimento. 

Na verdade, alterou somente o nome, pois a metodologia era bastante semelhante ao conceito aplicado com o seu parceiro. 

Hersey foi mais além do que publicar um livro. Ele não só lançou a obra “The Situational Leader” como também fundou um Centro de Estudos que debatia assuntos relacionados a liderança. 

O autor dedicou muitos momentos da sua vida para desenvolver treinamentos em liderança situacional.

Os autores Blanchard e Hersey não foram os únicos que eram apaixonados pelo tema de liderança. Vários pesquisadores ajudaram a expandir a ideia de liderança contingencial, com novas teorias e estilos. 

Sem dúvidas, um dos grandes destaques foi Daniel Goleman. Ele apresentou os 6 tipos de liderança emocional. 

No artigo “Leadership That Gets Results”, o autor defenda a ideia de que uma liderança não costuma ser positiva se tiver a mesma teoria em qualquer situação. 

 

Quais são as etapas da liderança situacional? 

Uma liderança situacional não pode ser desenvolvida de qualquer forma. É necessário seguir uma metodologia para ter sucesso com os seus liderados.

Em sua obra, Hersey e Blanchard estabeleceram 4 tipos de liderança que estão ligados ao estilo situacional.

Vamos explicar cada um! 

Direcionador 

O primeiro estilo de liderança lembra a metodologia de liderança autocrática. Nela, o líder tem como missão mostrar aos seus liderados quais são as tarefas que eles precisam executar diariamente. 

O líder autocrático não só compartilha a direção, mas também explica como cada demanda deve ser executada para ser desenvolvida com agilidade e eficiência. 

Orientador 

O outro estilo de liderança é o orientador. Geralmente, ele é mais democrático que o direcionador. A principal diferença é que neste tópico existe uma troca de informações entre líder e os liderados.

Ou seja: todos têm possibilidade de ouvir e de falar a sua opinião. 

A missão do líder é mostrar aos liderados os motivos pelos quais aquela ideia é a melhor e incentivá-los a integrar o processo e as tarefas. 

Apoiador 

Este é um dos estilos preferidos dos liderados, pois o líder convida os membros da sua equipe para tomar decisões na empresa.  

Aqui, o líder transmitir poucas orientações aos subordinados, que têm um papel mais presente nas tomadas de decisões. 

Delegador

O delegador é o último estilo da nossa lista. Ele é bem parecido com a teoria da liderança liberal. 

Nela, o líder não participa das tomadas de decisões. Para completar, os liderados são responsáveis pela maior parte do projeto. 

E como a liderança situacional funciona na prática? 

No início de qualquer projeto, recomenda-se um perfil mais direcional, pois a sua equipe não tem conhecimento para assumir responsabilidades. 

Porém, a partir do momento em que os treinamentos são aplicados em sua empresa, você pode alterar a liderança para uma teoria delegativa. 

A vantagem da liderança situacional é que ela tem bastante flexibilidade. Os líderes podem transitar entre os estilos de liderança conforme a necessidade daquele momento. 

Outra vantagem é que a liderança situacional também não transmite uma ideia de que existe somente um estilo de liderança correto.

Pelo contrário, um gestor pode se comportar em uma empresa de diversas formas. 

Um bom líder deve entender o cenário atual e ouvir feedbacks para saber qual é abordagem que o seu time precisa executar para um projeto. 

A liderança situacional pode ser aplicada em qualquer tipo de empresa, seja na área de Marketing, seja nos recursos humanos. 

Por isso, sempre recomendamos a leitura de livros sobre liderança para que você esteja mais preparado para exercer o seu cargo com eficiência. 

 

Quais são as vantagens da liderança situacional?

Existem diversos motivos pelos quais a sua empresa deve investir na liderança situacional. 

O primeiro benefício é que ela ajuda a criar times mais produtivos e engajados, já que os membros da sua equipe tem mais autonomia, mesmo que ela não apareça imediatamente. 

Esse tipo de cenário é muito importante para qualquer negócio, pois incentiva os colaboradores a atingirem as metas com mais agilidade. 

A liderança situacional traz outro benefício para o seu time. Ela permite que o líder da sua equipe tenha mais resultados em virtude da flexibilidade na gestão. 

A gente sabe que um modelo de gestão engessado pode prejudicar o relacionamento entre líder e liderado, além de atrapalhar os resultados da sua empresa. 

Existem ainda outros motivos que você deve aplicar a liderança situacional em sua empresa. 

Visão estratégica 

O estilo de liderança situacional faz com que o profissional não execute somente um estilo de gestão. Por isso, ele deve entender a situação do seu time de uma forma mais estratégica. 

Esse perfil de liderança acredita que as empresas são diferentes e que os integrantes das equipes podem ter diversas reações em cada situação. 

Dessa forma, a liderança situacional exige que o líder avalie as habilidades dos colaboradores e entenda os desafios que a organização está enfrentando naquele período. 

Esses dois cenários ajudam o líder a ter uma visão mais estratégica não só sobre o seu negócio, mas também sobre o setor. 

Motivação dos colaboradores 

A liderança situacional é uma excelente teoria para melhorar a motivação dos seus colaboradores. 

Afinal, o gestor pode usar o tipo de liderança que tem mais possibilidade de motivar um membro da equipe e aperfeiçoar o seu desempenho. 

Nesse contexto, um colaborador que está desmotivado não se sentirá incomodado, já que terá os conselhos e as palavras de incentivo dos líderes. 

Os colaboradores que têm bastante experiência no mercado também conquistam mais motivação, pois o líder terá uma atitude menos controladora e eles terão mais liberdade para executar um projeto. 

Metas atingidas com mais facilidade 

Outro ponto positivo é que a liderança situacional tem o poder de aumentar a capacidade dos colaboradores em atingir as suas metas. 

Nela, os gestores conhecem as competências do seu time e quais são os problemas que eles mais enfrentam para executar uma determinada tarefa. 

Assim, ele terá mais conhecimento para buscar os recursos que as pessoas mais necessitam para aprimorarem o seu desempenho. 

 

Quais são as características de um líder situacional?

Um líder situacional deve seguir algumas características para ter sucesso em sua empresa. 

Ele deve saber, por exemplo, diagnosticar a sua equipe para conhecer qual é o momento exato de aplicar o conceito de orientador, direcionador, apoiador e delegador.

O líder situacional deve conhecer também Marketing de Conteúdo para lideranças executivas. Dessa forma, saberá transmitir os comunicados no momento certo. 

O líder situacional também deve conseguir estabelecer quais são as competências que cada colaborador precisa adquirir para executar uma atividade, além de conhecer o seu nível de dificuldade.  

Assim, ele tem mais conhecimento para planejar o projeto conforme as tarefas que precisa concluir diariamente. 

Além disso, o líder situacional deve saber delegar tarefas com eficiência, ter facilidade de adaptação de acordo com o contexto que a empresa vive naquele momento e uma comunicação diversificada para ser transparente em cada etapa de liderança. 

Para completar, o líder situacional deve conhecer as melhores ferramentas de gerenciamento para administrar as tarefas de forma ágil e prática. 

Sem dúvidas, a liderança situacional traz diversos benefícios para uma empresa. No entanto, a implementação dessa teoria pode parecer complicada. Com o passar do tempo, perceberá que ela é mais simples do que parece.

Agora que você já sabe o que é liderança situacional, que tal conhecer outro tipo de liderança para aplicar em sua rotina? Acesse o nosso artigo e descubra mais informações sobre o pipeline de liderança.  

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

24 respostas para “Conheça os 172 principais fatores de rankeamento do Google em 2020”

  1. Gestão Mídias Sociais MBA disse:

    I liked !

  2. […] Google e ver os resultados. Mas esse método tem vários problemas. Um deles, como sabemos, é que o Google não é igual para todo mundo. O segundo problema: apenas usando o Google, é difícil comparar o seu site com os concorrentes, […]

  3. […] para derrotar os adversários do Google. A otimização no algorítimo era voltada para diminuir o rankeamento de sites que desrespeitavam as regras do Google, e que com práticas ilícitas (chamadas de black hat) […]

  4. […] pela comunidade de “Mobilegeddon”) a Google realizou alterações significativas em seu modo de rankeamento de sites. A partir dessa data, as páginas que não disponibilizarem uma navegação amigável para […]

  5. […] E se você ainda fica um pouco perdido sobre quais métodos ou utilitários poderia usar para melhorar a eficácia de seu programa de marketing on-line, saiba que há boas soluções disponibilizadas na própria Internet. O Google, por exemplo, traz muitos recursos que as empresas não devem ignorar ou perder de vista. E a maioria deles de forma gratuita. Por acaso você sabia disto? Pois descubra algumas propriedades que vão ajudá-lo a melhorar a posição de sua empresa e como r… […]

  6. […] para motores de busca – visa potencializar e melhorar o posicionamento de um site no rankeamento das pesquisas no Google e outros sites […]

  7. […] nas primeiras posições nos mecanismos de buscas da internet. É exatamente para proporcionar boas colocações nos rankeamentos que investir em SEO (Search Engine Optimization) é tão importante. Em um primeiro momento as […]

  8. […] Lembre se que nem sempre você deve tratar como uma regra máxima tudo aquilo que o Google diz a respeito de SEO, mas de qualquer forma é importante saber qual é a posição pública do Google é em relação às estratégias que você deseja empregar para estar bem posicionado nos rankings de busca. […]

  9. […] Mas não se preocupe. Com as ferramentas do Google Search Console, você pode deixar seu site tinindo. Vai melhorar a velocidade com que as páginas carregam, conseguirá entender melhor de onde vem o tráfego, identificará defeitos na pintura do HTML, recauchutará a lataria dos links, turbinará a linkagem interna e também poderá acelerar o SEO, melhorando o ranqueamento de suas páginas. […]

  10. […] marketing digital é quase um clichê falar da importância do seu site estar bem posicionado nos rankings das ferramentas de busca, como o Google. Afinal, você tem um conteúdo (ou produto) e precisa que ele seja visto e […]

  11. […] seu público alvo é a sua colocação nos mecanismos de buscas. Portanto, se é do seu interesse melhorar o seu posicionamento no ranking dos principais mecanismos de busca será necessário investir em uma ferramenta chamada SEO Pessoal. Com ela você poderá atingir […]

  12. […] conteúdo para elas utilizando táticas de SEO é o que pode fazer com que seu site tenha um melhor rankeamento nos mecanismos de busca, fazendo com que seus clientes o encontrem mais […]

  13. […] Ledo engano, e qualquer pessoa que tenha um blog e entenda o mínimo de SEO sabe disso. Uma URL bem estruturada é um dos fatores preponderantes para que os motores de busca melhorem a qualificação de um site diante do rankeamento. […]

  14. […] SEO, em mais de uma maneira. Com este post pretendemos te mostrar como trabalhar os vídeos de modo a se destacar nos rankeamentos de busca. […]

  15. […] em termos de SEO. O próprio Google dá dicas valiosas sobre o que e não fazer para que seu site obtenha bons resultados em seu buscador e em cima disso muitas pessoas criam seus websites achando que seu projeto vai deslanchar […]

  16. […] será automaticamente o que alavancará suas métricas. O importante é que você saiba que o Google gosta de artigos que procuram explicar por completo um tópico ao invés de apenas falar superficialmente sobre os […]

  17. […] de conteúdo vai muito além do que simplesmente postar artigos em um blog. São necessárias ações de otimização para mecanismos de busca, compartilhamento em redes sociais, estudos sobre a área, […]

  18. Mihail Tipa disse:

    Excelente artigo. Dicas muito boas. Nos já usamos algumas destas coisas citadas neste blog no nosso site http://www.dezireimoveis.co…, mas ainda falta muito para ser feito. Obrigado pelas dicas.

  19. Sergio Antonio Meneghetti disse:

    Excelentes dicas! Grato pelo trabalho. Prosperidade!!!$$$

  20. Renan disse:

    Ótimas dicas, conteúdo de extrema qualidade apontei o seu artigo no meu blog http://renansouza.com/
    Obrigado por ter ajudado.

  21. Meninas vips disse:

    Parabéns pelo texto e conteudo do site, estou sempre online vendo as novidades, irei indicar para a redação do site para dar destaque para o seu site, muito bom parabéns. quero fazer meu site subir http://www.scortvips.com.br/

  22. Rock Content disse:

    Ei Jefferson. O mercado de SEO ainda é relativamente novo no Brasil. Especialmente o SEO de qualidade.
    Essas coisas ainda acontecem, mas a cada dia ficará mais difícil de se deparar com esse tipo de coisa. O Google pensa na experiência dos usuários.

    Por exemplo, se você procurar palavras-chave relevantes no mercado de marketing digital, dificilmente encontrará resultados que não são de blogs de qualidade como o marketingdeconteudo.com, resultados digitais ou viver de blog, por exemplo.

    Quando os conteúdos de qualidade começarem a ganhar força nos demais mercados, esse tipo de site tende a perder o seu espaço.

  23. Rock Content disse:

    Que bom que gostou João! Espero que te ajude bastante!

  24. Andre Mousinho disse:

    Que bom que gostou Sergio!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *