Por Cayo Woebcken

Redator freelancer da Rock Content.

Publicado em 30 de janeiro de 2019. | Atualizado em 30 de julho de 2019


O Product Market Fit é utilizado para avaliar o desempenho de um produto dentro de um determinado mercado. A fidelidade do consumidor, a qualificação dos competidores e a capacidade de oferta de valor são algumas das variáveis inseridas nessa equação.

No esforço para se estabilizar em um ambiente competitivo, uma empresa precisa prestar atenção em diversos fatores, que vão desde a capacitação do seu corpo de colaboradores até a satisfação dos clientes. Com tantas variáveis, é comum que o gestor encontre obstáculos para definir a própria situação no mercado.

Uma excelente forma de facilitar esse entendimento é com a aplicação do Product Market Fit (PMF). Criado por Marc Andreessen, fundador da Netscape e investidor ativo no Vale do Silício, esse conceito avalia o nível de satisfação alcançado por um produto em um determinado mercado.

No artigo de hoje, vamos nos aprofundar no assunto. Além de trazer uma definição clara dessa ideia, vamos detalhar sua importância para empresas e indicar as melhores técnicas para você definir o seu próprio Product Market Fit. Continue a leitura e confira!

O que é o Product Market Fit?

Para melhor compreender o conceito criado por Andreessen, vamos entender o significado do termo. Product Market Fit, em tradução livre para o português, pode ser entendido como “adequação do produto no mercado”. Olhando dessa forma, fica mais fácil o que é pretendido com essa ideia, concorda?

De acordo com o próprio criador do conceito, contar com um bom PMF significa estar inserido em um mercado forte e, ao mesmo tempo, oferecer produtos que satisfaçam esse nicho. Em outras palavras, é preciso que a solução oferecida pela sua marca resolva os problemas da persona.

Naturalmente, esse patamar só pode ser alcançado a partir de um entendimento profundo das motivações e necessidades do público consumidor. Deve-se levar em conta, também, a capacidade de seus competidores em ofertar valor aos clientes. Quanto maior a qualidade dos produtos concorrentes, maior deve ser a sua.

Sendo assim, podemos entender o Product Market Fit como uma ferramenta que possibilita um mapeamento da sua posição no mercado. No fim das contas, é possível traçar um paralelo entre o grau de necessidade dos consumidores e a adequação do produto oferecido pela sua empresa.

Qual é sua importância para empresas?

Independentemente da forma como direciona suas operações, todo empreendimento tem como objetivo a obtenção do lucro. Embora não exista fórmula secreta para tal, as condições básicas para atingir esse objetivo são bastante claras: ofertar soluções para resolver as dores da persona.

Dessa forma, o conceito de Product Market Fit se mostra essencial para direcionar a companhia no caminho certo, além de possibilitar alterações em caso de resultados desapontantes. Sabe aquele produto que tinha tudo para estourar, mas foi uma decepção nas vendas? Muitas vezes, o motivo para esse fenômeno é simples.

Não basta desenvolver um item qualificado, é preciso garantir que ele seja inserido no mercado correto. Por isso, sintomas como baixa frequência de uso pelos consumidores, a dificuldade de realizar vendas ou a perda de público para a concorrência podem ser sinais de uma inexistência do PMF.

Por outro lado, se você está disponibilizando a solução certa, no mercado adequado e para o público correto, seu Product Market Fit está em alta. Nesse caso, a satisfação dos clientes se tornará um combustível para a geração de novas oportunidades de negócio.

Como definir o seu Product Market Fit?

Entendidos o significado do conceito e sua importância no mundo comercial, você deve estar se perguntando como pode saber se a sua empresa conta com um PMF satisfatório. Para começar, é imprescindível contar com um conhecimento profundo das características do público com que você está lidando.

Somente a partir dessas informações, é possível criar produtos e serviços que atinjam um nível aceitável de adequação no mercado. Se você já conta com uma persona bem definida e entende suas necessidades e preferências, preste atenção nas dicas a seguir para definir seu Product Market Fit.

Identifique necessidades que ainda não foram atendidas

O segredo do sucesso em longo prazo é estabelecer conexões duradouras com o consumidor. Por isso, utilizamos métricas como a Customer Lifetime Value, que se refere à média de lucratividade que sua empresa observou enquanto fez negócios com um determinado indivíduo.

Para alcançar um número satisfatório nesse sentido, é primordial que a sua empresa esteja sempre atenta ao comportamento do público. Isso porque mesmo o mais fiel dos compradores de um produto pode ser seduzido por alternativas que ofereçam mais valor.

Portanto, seu objetivo no mercado é fazer com que sua marca seja vista como o melhor custo-benefício para os clientes. Sendo assim, não se contente com o sucesso de um produto. Realize pesquisas e testes para aprimorar as funcionalidades e garantir a melhor experiência possível à persona.

Vale lembrar que essas melhorias não necessariamente precisam ser focadas no item. Se você tem um e-commerce ou realiza entregas, disponibilizar um frete mais ágil e em conta pode ser o suficiente para otimizar suas relações comerciais.

Garanta uma proposta de valor

Durante a fase de desenvolvimento de um produto ou serviço, acontece o planejamento que busca prever a melhor forma de introduzi-lo no mercado. Ao longo desse processo, estabeleça um mínimo de valor que o item deve acrescentar ao consumidor.

Em outras palavras, determine quais dores da persona serão resolvidas pela mercadoria e como ela se difere de outras opções disponíveis.

Entender isso é fundamental para você posicionar o produto de maneira correta. Se o foco está no topo do mercado, é importante garantir que os benefícios oferecidos pelos competidores não serão superiores aos concedidos pela sua marca.

Crie um protótipo focando nas características básicas do produto

Antes de oferecer uma experiência ao mercado, defina as características básicas que a tornarão diferenciada. Essa é uma abordagem interessante, pois estrutura o serviço em volta de seu diferencial, e não o contrário.

Então, se você observa, por exemplo, que o nicho em que você se encontra carece de opções de frete mais eficientes, tenha isso como o marco zero da estratégia. Nesse caso, a entrega ágil e barata será sua garantia de oferta de valor.

A partir disso, oriente sua abordagem de marketing para deixar claro esse benefício aos interessados. Ao mesmo tempo, trabalhe para garantir que os outros aspectos do serviço seguirão o mesmo padrão de qualidade.

Abra espaço para o feedback de consumidores em potencial

Se é importante estabelecer um marco zero para a oferta de valor, mais crucial ainda é aprimorar esse quesito. Existem muitas formas de criar melhorias para um produto ou serviço em desenvolvimento. A mais eficiente é, sem dúvidas, apresentá-lo a um público seleto de consumidores.

Deixe que o grupo faça uso daquilo que você está desenvolvendo e observe seu comportamento. É importante que os gestores responsáveis estejam sempre próximos, realizando perguntas que influenciem os usuários a elaborarem suas análises, o que os torna uma excelente fonte de feedback.

Faça uso da regra dos 40%

Uma vez que o produto tenha sido desenvolvido, aprimorado e lançado, o processo continua. É vital que você continue monitorando sua aceitação pelo público e sua estabilidade no mercado. Assim, ao notar um passo fora da linha, é possível tomar atitudes corretivas.

Uma das técnicas utilizadas para esse tipo de análise é a regra dos 40%. Um resultado positivo nessa avaliação indica que você está no caminho certo e que seu produto goza de ótimo Product Market Fit.

O teste consiste em um questionário bastante simples. Ele pode ser composto por uma ou mais perguntas, mas é essencial que elas sejam de fácil entendimento e possibilitem respostas claras. Vamos imaginar, por exemplo, que a questão é: você considera o produto X uma necessidade de compra?

Se pelo menos 40% dos respondentes optarem pelo “sim”, é um bom sinal para o seu PMF. Em outro tipo de lógica, a pergunta pode indagar como o consumidor se sentiria caso seu produto fosse descontinuado, oferecendo três alternativas:

  • muito desapontado;
  • um pouco desapontado;
  • indiferente.

Nesse caso, se 40% ou mais assinalam que ficariam muito desapontados, seu produto conta com uma excelente aderência no mercado.

Entender o que é o seu PMF significa ganhar mais uma ferramenta para analisar o desempenho de sua empresa em um ambiente competitivo. Com a aplicação desse conceito, você pode, com maior segurança, mensurar a estabilidade de um produto no mercado e avaliar sua aceitação perante o público.

A definição do Product Market Fit depende diretamente de uma compreensão clara das necessidades da persona. Com esse conhecimento, deve-se guiar a estratégia da empresa para satisfazer as dores do consumidor e criar ofertas de valor. O resultado natural é a fidelização do cliente e o sucesso do empreendimento.

E aí, agora que você sabe o que é Product Market Fit, como você avalia o da sua empresa? Quer continuar seu aprendizado e aprimorar a gestão de sua marca? Neste e-book, falamos detalhadamente sobre o conceito e aplicação do Branding.

Ebook BrandingPowered by Rock Convert

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *