Por Rodrigo P. Curi

Especialista em Inbound Marketing

Publicado em 18 de agosto de 2018. | Atualizado em 14 de agosto de 2019


Quer entender quem é o pai do Growth Hacking? Confira nosso conteúdo e saiba tudo sobre Sean Ellis e suas principais dicas de Growth!

Sean Ellis cunhou o termo “growth hacking” em 2010, quando trabalhou para otimizar o crescimento de várias empresas, incluindo Dropbox, Eventbrite, LogMeIn e Lookout, que, por sinal, valem bilhões de dólares — cada uma delas —, atualmente.

Ele é co-autor do livro “Hacking Growth”, que é um fenômeno na área e foi traduzido para 15 idiomas. Além disso, publicações renomadas mundialmente como New York Times, Wall Street Journal, WIRED, Fast Company, Inc.com e outras estão sempre reproduzindo as ideias de Sean.

Além disso, Sean Ellis é fundador e CEO do GrowthHackers.com — o maior portal de conteúdo do mundo sobre Growth Hacking. neste texto vamos destacar alguns dos seus principais ensinamentos. Acompanhe!

Carreira de Sean Ellis

Sean Ellis não é um simples profissional de marketing. A verdade é que ele construiu uma carreira em um contexto bem diferente disso. Ele é o primeiro growth hacker do mundo.

Sean chegou a vender publicidade, mas acabou encontrando seu propósito quando um amigo construiu uma empresa de internet. Apesar de não saber muito sobre esse universo na época, ele reconheceu as oportunidades e potencialidades do marketing digital.

Ele chegou a afirmar que gostou da ideia de segmentar determinados anúncios para pessoas específicas. No entanto, em vez de concentrar seus esforços apenas no marketing, Sean começou a experimentar um método que ele chamou de “growth hacking”, que revolucionaria a forma como as startups olhavam para o marketing.

Ele testou suas técnicas ao longo dos anos e foi fundamental para inúmeras empresas que estavam desejando crescer o mais rápido possível. Assim, conforme mostramos na abertura deste texto, algumas dessas organizações valem atualmente bilhões alguns de dólares.

Lições do pai do Growth Hacking

Growth hacking é uma técnica muito mais ligada a processos do que a determinadas táticas. É uma forma de trabalhar o crescimento de um negócio específico com foco nas melhores práticas, que são construídas por meio de experimentos e hipóteses.

Nesse sentido, é importante dizer que não é algo que mudará os paradigmas de uma empresa de forma mágica . Logo abaixo, vamos destacar algumas das principais lições de growth hacking ensinadas por Sean Ellis.

Como adquirir os primeiros usuários

Segundo Sean Ellis, isso depende do tipo de categoria do negócio, mas ele prefere começar com estratégias consideradas gratuitas, como SEO e marketing de conteúdo.

Para ele, quando os investimentos começam por meio de estratégias gratuitas, a maturidade, tanto do time, quanto da estratégia será maior. Assim, ao começar a testar ações de mídia paga, provavelmente o projeto terá mais resultado.

Como se tornar um growth hacker

Para Sean Ellis, existem inúmeros caminhos possíveis que podem ser seguidos. Um deles é reconhecer de maneira profunda as particularidades de um novo canal. Um dos grandes benefícios desse tipo de abordagem é que poucos profissionais terão experiência em uma mídia ou ferramenta emergente.

Nesse contexto, é importante dizer que empresas inteligentes trabalham com profissionais contratados para explorar canais que possuem um potencial de crescimento e alto retorno de resultados.

Esse tipo de profissional é geralmente chamado de mestres do crescimento ou gerente de produto do crescimento (growth masters ou product managers of growth). Para Sean, haverá uma grande demanda para isso no decorrer dos anos.

Como surgem as ideias de Growth Hacking

No time de Sean, cada profissional fica responsável por apresentar suas próprias ideias. O essencial é que as pessoas sejam encorajados para contribuir com algumas questões. No caso dele, particularmente, as suas ideias acontecem à medida que ele mantém uma relação muito próxima com seus produtos e clientes.

Além disso, ele pesquisa constantemente por táticas de Growth que são utilizadas por outras organizações. Quando encontra algo interessante, Sean pensa nas diversas maneiras de aplicar uma determinada ideia para o contexto dos seus negócios e clientes.

Quase sempre, as suas melhores ideias acontecem a partir da combinação de outras ideias. Não existe método específico para isso, mas, como Sean é fascinado pelo fato de as empresas gerarem crescimento exponencial, ele vive buscando por coisas interessantes.

Uma das áreas em que sua equipe foca é em entender alguns motivos que levam experimentos a dar certo e, assim, é possível aplicar o conhecimento adquirido em um novo projeto. Esse tipo de experiência tem algumas das melhores taxas de sucesso nos negócios de Sean.

Como estrututar um time de Growth

De acordo com o pai do growth hacking, para montar um time nessa área é preciso começar com gestor de produto e crescimento e deixar o resto da equipe totalmente focada nas experiências e experimentos. Um dos primeiros passos é estabelecer uma meta de experimentos semanais e registrar os problemas, caso eles existirem.

Quando você for contratar profissionais totalmente dedicados para a equipe de Growth, tente contar com pessoas com perfis dinâmicos para elas ficarem responsáveis pelos eventuais problemas que apareceram. Os melhores times geralmente são compostos por pessoas que conseguem fazer de tudo — e que são capazes de aprender e resolver alguns problemas bem específicos.

Times de marketing Banner

Ferramentas e hacks

Agora que você já conhece algumas das principais ideias e ensinamentos de Sean Ellis, vamos destacar algumas das principais ferramentas e hacks do growth hacking. Implementá-los é importante, principalmente, por conta de quatro questões:

  1. Economia de tempo;
  2. Autonomia da equipe;
  3. Poucos custos (quase todas contam com versões gratuitas ou bastante acessíveis);
  4. Alto retorno de resultados.

Analytics

Essas ferramentas são utilizadas para a mensuração dos dados e experimentos. Entre as principais e mais utilizadas no mercado, podemos destacar Google Analytics, HEAP e Mixpanel.

De longe, o Google Analytics é a ferramenta mais popular e é muito provável que você já a utiliza em seu site ou em seu blog. As outras duas, por sua vez, são totalmente voltadas para o funil dos sites, de forma que você entende como acontece a navegação do usuário.

Entre elas, vale dizer que a HEAP tem a vantagem de ser mais fácil de ser utilizada.

Guia Completo do Google Analytics

Pop-up/coletor de emails

Os pop-ups poderão ser bastante efetivos quando eles são utilizados de forma estratégica em determinadas páginas, pois geram muitos bons resultados.

Eles foram criados como uma alternativa aos banners e são ótimos para anunciar um produto de forma organizada e pontual, por exemplo.

Mas lembre-se sempre de que esse recurso deve ser utilizado com foco na experiência do usuário. O objetivo é que um visitante tenha acesso às informações que ele deseja de maneira facilitada.

Entender o comportamento do usuário

Existem algumas alternativas de ferramenta para mapear o comportamento do usuário como o Inspectlet e o LuckyOrange. Para pôr em prática, você pode, por exemplo, pegar uma landing page de teste gratuito e gerenciar o comportamento do usuário na página.

Dependendo dos resultados, você pode criar páginas visualmente mais limpas, com menos textos e mais elementos visuais, caso isso aumente a conversão na Landing Page.

Teste A/B

Algumas ferramentas, como a Visual Website Optimizer (VWO) e e a Optimizely, são simples de serem utilizadas e não é necessário entender nada de HTML para fazer os testes A/B, pois basta apenas arrastar os elementos para efetivar as mudanças.

Além disso, essa ferramenta já conta com as funções de análise de dados, que indicam quando o número de visitantes conquista uma relevância. Nesse sentido, algumas pequenas mudanças, como mudar a cor de um determinado formulário, podem trazer mais destaque e consequentemente mais conversões.

Como dissemos, o ideal é testar hipóteses e experimentos, de forma que você conquiste seus objetivos e bata suas metas.

O que você achou desse ensinamentos de Sean Ellis? Um dos primeiros pontos a entender que é que Growth Hacking é muito mais do que uma metodologia, pois é uma forma de pensar e agir. Com isso em mente, você pode levar o conceito para ser aplicado em quaisquer áreas do seu empreendimento.

Para o próprio Sean, o Growth está relacionado ao trabalho de um profissional “cujo objetivo é o verdadeiro crescimento da empresa. Por isso, tudo o que é feito deve ser examinado por seu potencial de impacto sobre o crescimento escalável”.

Em outras palavras, um grotth hacker deve trabalhar o crescimento de um negócio por meio de testes, com a ajuda da tecnologia, do marketing e da criatividade.

Quer entender mais sobre o assunto de maneira profunda e saber todos os detalhes desse universo que pode ser essencial para o seu projeto? Então, confira nosso post sobre conteúdo baseado em dados e aprenda a nortear sua estratégia através dos dados!

Marketing de Conteudo e Dados

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *