Tag Archives: planejamento

guia redes sociais

O guia definitivo das redes sociais: como aproveitar o melhor de cada uma?

Você já sonhou com um guia definitivo das redes sociais, com informações curiosas sobre as redes, hyperlinks para conteúdos completos e informações sobre a escolha da plataforma ideal para seu negócio?

Então você já pode parar de sonhar, porque é exatamente isso que o texto de hoje promete trazer para você!

O universo das redes sociais é fundamental para você conseguir bons resultados com sua estratégia de marketing digital, e não pode ser ignorado por nenhum tipo de negócio, independente da área ou do tamanho.

Entender as redes e saber usá-las ao seu favor é apenas o primeiro passo para o sucesso online.

Depois disso começa a sua longa jornada pela integração de contas em diferentes plataformas, nutrição de leads, gerenciamento de comunidades e produção de conteúdo novo e relevante para sua persona.

Tudo isso depende de um trabalho apurado e constante experimentação das mais diversas funcionalidades disponíveis no mercado.

Ficou curioso? Então não deixe de conferir o guia definitivo das redes sociais que preparamos para você!

Por que usar redes sociais no seu negócio? 10 razões incontestáveis

Se nos dias de hoje o seu negócio ainda não usa redes sociais, é hora de sair da caverna e criar sua primeira conta no Twitter ou Facebook – só para início de conversa.

Redes sociais são o melhor lugar para investir na exposição de sua marca, além de o canal mais fácil de contato com seus consumidores.

Hoje em dia são mais de 2 bilhões de usuários ativos diariamente em diversas plataformas, seja por smartphone ou computadores, com uma previsão de crescimento de 10% ao ano nesse número.

Antes de perguntar por que usar redes sociais, seria muito mais fácil perguntar por que não usar, já que isso parece ir contra toda a lógica de negócios com presença digital.

Não usar redes sociais significa que você recusa, conscientemente, a possibilidade de engajar com seus consumidores, de promover o seu negócio gratuitamente, de expor a sua marca para além de limites geográficos, de aumentar as compras e uma infinidade de outros benefícios para sua empresa.

Quer saber mais? Separamos abaixo as principais vantagens de se investir em redes sociais e  como isso impacta nos resultados do seu negócio:

1. Facilidade de acesso a insights em tempo real

Com o uso das redes sociais você tem acesso direto à sua persona, podendo checar, quando quiser, a respeito de seus hábitos, conteúdos de interesse, modo de agir online, preferências etc. e, com isso, moldar suas estratégias online para melhor abrangê-la.

Não só isso, em várias redes é possível acessar o Analytics da conta, tendo acesso a dados de interação, horário de maior fluxo de usuários, conteúdos mais populares etc.

2. Maior autonomia no manejo do engajamento:

Com as redes sociais você pode dialogar diretamente com seu público, respondendo tanto individualmente quanto de maneira generalizada, bastando escolher a rede e o tom de seu negócio.

Pelas redes sociais você pode gerar novos eventos, promoções e condições especiais para seus clientes e futuros clientes, auxiliando o seu negócio a estar sempre presente em suas rotinas.

3. Aumento de tráfego para seu site

Utilizar as redes sociais como canal de redirecionamento para seu site é sempre uma boa opção, e você nem precisava de um guia definitivo para as redes sociais para saber disso.

Você pode utilizar do perfil, de postagens, de links embutidos, vídeos, imagens e tudo mais que puder imaginar como linha de transmissão, e então fazer a divulgação do seu endereço virtual para conseguir mais tráfego.

Unir o marketing de conteúdo já praticado no seu blog com a capacidade de alcance aumentado das redes sociais só pode gerar bons resultados.

Segredos do Tráfego Orgânico

4. Melhor atendimento ao consumidor

Você já ouviu falar sobre SAC 2.0? Essa é uma nova modalidade do Serviço de Atendimento ao Consumidor, que pode fazer maravilhas para o seu negócio. Essa alternativa utiliza de redes sociais com boa performance para troca de mensagens, como o Facebook, por exemplo, e permite que os usuários submetam suas reclamações, dúvidas e elogios pelo inbox da rede. Assim a troca de dados e a possibilidade de se trazer uma resolução para o problema são muito mais rápidas.

chatbots e marketing

5. Manutenção de sua reputação e imagem

Deu algum problema com suas campanhas publicitárias? Vazou algum boato prejudicial sobre seu negócio? Então as redes sociais são o seu melhor meio de retratação.

A alta capacidade de compartilhamento e acesso direto ao seu público permitem que você tome ações imediatas na hora de corrigir algum problema, seja ele um recall ou apenas um simples mal-entendido.

Mas esteja atento: é fundamental que você esteja preparado para lidar com esse tipo de situação (especialmente importante ter um profissional de RP nesses casos!) para que ela não se volte contra você!

6. Reafirmação de autoridade no mercado

Por meio das redes sociais é possível que seu negócio se posicione como autoridade no mercado, independente de qual seja ele.

Para isso, bastará que você forneça sempre conteúdo de qualidade e seja capaz de articular com seu público, providenciando informações relevantes e atualizadas o tempo todo.

Uma boa estratégia de conteúdo será sua melhor amiga na hora de construir sua autoridade no mercado por meio das redes sociais.

7. Oportunidade de educação de leads

Aproveite de sua estratégia de marketing de conteúdo para uni-la às possibilidades oferecidas pelas redes sociais.

Essa é uma ótima chance para você educar suas leads e facilitar o processo de conversão, garantindo que toda informação relevante sobre seu negócio alcance seu público de maneira dinâmica.

8. Alternativa de geotargeting

Quer anunciar apenas para um determinado bairro ou cidade?

Com as redes sociais é possível concentrar os seus esforços de publicidade nesses locais, garantindo que o público atingido seja realmente relevante para seu negócio.

9. Ganho de velocidade no compartilhamento de informações

Como boa parte das pessoas está conectada às redes sociais por aparelhos smartphone, é uma boa utilizar a sensação de imediaticidade criada por essas plataformas para estar sempre presente na vida de seus usuários.

Tem alguma promoção relâmpago? Ou precisa avisar algo de última hora?

Pelas redes sociais é muito mais garantido que seus usuários tenham acesso a essas informações.

10. Avaliação de competidores em tempo real

Quer monitorar a concorrência? Pois fique sabendo que pelas redes sociais elas estão a apenas um clique de distância.

Por meio dessa alternativa é possível estar em contato constante com as publicações mais badaladas do seu mercado, e daí retirar alguns insights para suas próximas postagens.

Guia definitivo das redes sociais: 11 redes e o que você precisa saber sobre elas

Facebook

O Facebook é a rede social número 1 no mundo tudo, e é claro que isso você já sabia. Mas será que você também sabia que mais de 42% dos negócios do mundo todo consideram a rede crítica para o sucesso de sua empresa?

E não é só isso, são mais de 1.8 bilhões de usuários ativos todos os meses, com mais de 1.6 bilhões acessando também por alternativas mobile – 22% a mais que no último ano, com um público variando, principalmente, entre 25 e 34 anos na rede.

O Facebook ainda é o melhor lugar para você arriscar criar a primeira conta de sua empresa e, mesmo que não seja recomendado limitar-se a apenas uma alternativa, é bastante provável que esta se torne a sua primária na hora de organizar o gerenciamento do social media do seu negócio.

É possível organizar uma página, ou perfil institucional, específica para seu negócio, customizando o visual e as funcionalidades previstas.

Aqui no Marketing de Conteúdo você encontra uma série de postagens que ensinam desde o cadastro do site até a conversão da lead pela rede, bastante apenas digitar “Facebook” na caixa de pesquisa no topo.

Por conta disso, separamos logo abaixo os principais tipos de conteúdo que podem ser criados no Facebook para o perfil de sua empresa, destacando-a das demais na guerra pela atenção do usuário em sua linha do tempo:

  • Textos longos ou curtos;
  • Imagens estáticas;
  • Gifs;
  • Fotografias 360 graus;
  • Vídeos;
  • Linkagem incorporada de conteúdo externo;
  • Album seriado de imagens e vídeos;
  • Postagens colaborativas;
  • Concursos, promoções e sorteios;
  • Jogos em formatos específicos para a rede;
  • Apps próprios;
  • Posts patrocinados;
  • Grupos para discussão;
  • Grupos de Venda;
  • Eventos;
  • Transmissões ao vivo;
  • Ofertas.

Claro que o Facebook não se limita a essas alternativas. A partir delas é possível misturar e criar novos formatos de conteúdo que podem ou não dar certo com o seu público.

O segredo aqui é não ter medo de experimentar e estar sempre atento às principais novidades entre os grupos de interação de sua persona.

Marketing no Facebook

Twitter

O Twitter, também conhecido por aí como uma plataforma de microblogging, é uma das redes sociais mais utilizadas nos dias de hoje, sendo constantemente comparada ao Facebook por conta da irreverência e diferenciação das outras alternativas no mercado digital das redes.

O Twitter funciona como uma espécie de linha do tempo de constante atualização, aceitando o envio de mensagens com até 140 caracteres de texto, além de links, imagens, vídeos e, recentemente, gifs.

Na sua tela inicial você visualiza o conteúdo em ordem cronológica, com algumas raras intervenções com tweets de pessoas com quem você interage que talvez você tenha perdido.

A grande vantagem do Twitter, além do seu formato rápido e vantajoso para viralizações, está na possibilidade de utilizar Hashtags, palavras acompanhadas do símbolo da cerquilha (#), para a categorização do conteúdo.

Isso auxilia, e muito, na hora de buscar usuários com interesses semelhantes, colocando o seu negócio na rota da seda do mundo digital.

Não só isso, o Twitter também é uma conhecida ferramenta para o SAC 2.0, aquela alternativa de atendimento ao consumidor que faz uso de redes sociais para melhorar o relacionamento e acelerar as respostas.

Bancos, faculdades e empresas de todos os tamanhos já utilizam o Twitter para identificar usuários que estejam tendo problemas com os seus serviços, garantindo que a experiência do consumidor seja muito melhor a partir de sua intervenção.

Abaixo, separamos algumas das principais vantagens de se adotar o Twitter como alternativa de rede social para seu negócio:

  • É gratuito;
  • Tem opção para patrocinar tweets;
  • Facilidade de viralização de conteúdo;
  • Rede rápida e com grande índice de atualização;
  • Facilidade de monitoramento da concorrência;
  • Acesso a estatísticas de usuários;
  • Possibilidade de gestão de uma comunidade;
  • Auxílio na divulgação de novidades e links do seu website;
  • Ótimo para encontrar usuários que tenham feito negócio com sua empresa;
  • Possibilidade de organização de listas de usuários;
  • Facilidade no uso de Hashtags;
  • Referência em ‘temas do momento’ com o Trending Topics;
  • Possibilidade de customização do visual;
  • Variedade de formatos aceitos;
  • Fácil integração com websites e outras redes sociais.

Marketing no Twitter

Instagram

O Instagram passou por uma série de mudanças nos últimos anos, e você deve bem lembrar da briga que deu quando anunciaram o modo Stories, bastante similar às funcionalidades do (até então) rival Snapchat.

Para bem ou para mal, a rede conseguiu recuperar os usuários que haviam migrado para o “outro lado” e hoje ainda mantém o posto de uma das principais alternativas de redes sociais para negócios.

Isso porque o Instagram, baseado no compartilhamento de imagens e vídeos, também faz parte do grupo que coordena o Facebook, dividindo atualizações, integrações e modo de anúncio, além de, é claro, oferecer um ótimo boost em suas campanhas e rankeamento dentro da rede.

O Instagram é uma das melhores alternativas para negócios baseados na produção de conteúdo visual, como moda, culinária, arte, turismo e tudo o que dependa de fotografia. Claro que isso não impede que outras vertentes do mercado também invistam nessa rede social, bastando um pouco de criatividade para saber fazer bom uso do Instagram.

Você pode compartilhar o por trás das câmeras, insights de produtos, fotos da empresa, imagens inspiracionais, vídeos de feedback,  tutoriais e tudo mais que sua criatividade permitir.

A rede social conta com uma infinidade de filtros, cores e edições possíveis de serem feitas em suas fotos, transformando simples selfies de celular em verdadeiras obras de arte.

Não só isso, você também pode utilizar hashtags para ser encontrado em qualquer parte do mundo virtual, redirecionando usuários com interesses semelhantes aos seus para o seu negócio. Quer maneira mais fácil de conseguir novas leads?

E não se esqueça: assim como o Facebook, O Instagram também abre possibilidade para se investir em conteúdo patrocinado, colocando todas as suas postagens na linha do tempo de usuários relevantes para o seu mercado.

Quer mais motivos para usar o Instagram? Então confira outras vantagens da rede:

  • Fácil de ser encontrada;
  • Permite CTAs que levem ao contato com a empresa;
  • Garante acesso aos Analytics da rede;
  • Conteúdo patrocinado;
  • Facilidade para trabalhar sua identidade visual;
  • Ótimo para conseguir UGC;
  • Auxilia no aumento da conversão e tráfego no site;
  • Pode ser automatizado;
  • É divertido!

EBOOKS GRATUITOS
Marketing no Instagram
Como melhorar seus resultados orgânicos no Instagram
Estratégias de Marketing no Instagram Stories

Snapchat

O Snapchat surgiu em meados de 2011 e teve o seu ápice entre os anos de 2015 e 2016 aqui no Brasil, até o lançamento do já mencionado Instagram Stories.

Apesar do baque sofrido, a rede ainda se mantém no ar, contando com usuários fidelíssimos que se recusam a abandonar os famosos filtros exclusivos e a sensação de privacidade que a rede oferece.

Caso você não saiba, o Snapchat é uma rede social visual que trabalha com a postagem de conteúdo com data de expiração. Ou seja, cada foto ou vídeo postado tem apenas 24h até ser excluído para sempre do sistema.

Os conteúdos são organizados em uma tela envolta por conteúdo patrocinado e, apesar da popularidade, não é tão simples de mexer.

A vantagem da rede, porém, está na possibilidade de criar conteúdos irreverentes, informais e capazes de alcançar a parcela jovem da população, com boa aceitação entre jovens de 17 a 26 anos no Brasil.

A ferramenta é uma ótima alternativa para mostrar bastidores de sua empresa, preview de produtos, reviews, novidades, códigos promocionais com data de expiração, sua relação com influenciadores da marca, cobrir eventos e, claro, brincar um tanto com os filtros e stickers do app.

Lembre-se, porém, de que o Snapchat não permite que você busque por contas de maneira aleatória, portanto, o ideal é combinar essa rede com outra já em funcionamento, ou, ao menos, divulgar o nome da conta no seu blog ou website.

E se ficar na dúvida na hora de escolher entre o Snapchat e o Instagram, considere dar uma olhadinha nesse post aqui!

LinkedIn

O LinkedIn é uma rede social voltada para negócios, e o tom sisudo pode acabar assustando marqueteiros que ainda se recusam a utilizar de todo o potencial da rede para fazer suas divulgações.

Claro que aqui não é o melhor lugar para compartilhar memes e vídeos de animais, mas isso não significa que você não possa brincar e trazer um tanto de leveza para suas postagens.

Saber dosar é o essencial para conseguir bons resultados no LinkedIn, e a plataforma oferece um bom suporte para o compartilhamento de textos explicativos, conteúdos institucionais, dados sobre sua empresa, atualizações do negócio, textos opinativos e, claro, vagas de emprego.

Essa rede é especialmente indicada para negócios B2B, uma vez que a chance dos seus clientes ou fornecedores terem algum perfil nesse site é bastante grande. Daí, é uma ótima alternativa para construir o relacionamento e estreitar o laço entre marcas.

Quer mais razões para usar a rede? Aqui vão elas:

  • LinkedIn é a terceira rede mais utilizada por perfis de negócios;
  • Possibilidade de mensuração de resultados;
  • Oportunidade para recrutamento;
  • Facilidade para engajar em discussões construtivas;
  • Ótimo para conseguir contatos profissionais;
  • Rede altamente eficiente para o lançamento de produtos;
  • Ótima rede para gerar leads.

linkedin lead gen forms

Pinterest

O Pinterest é A rede social visual do momento, e é indispensável para qualquer empresa no ramo de decoração, artes e moda.

Isso porque o público mais interessado nesse tipo de assunto está muito presente na rede, que já conta com mais de 100 milhões de usuários ativos – sendo que 85% desse número se declarou como sendo do gênero feminino.

A rede permite que você agrupe imagens linkadas a conteúdos em um enorme quadro de referências que pode ser organizado em pastas e categorias diferentes.

É quase que como uma aba de Favoritos do seu navegador completamente visual, com acesso rápido e a alternativa de ser compartilhada por qualquer usuários da rede.

Não só isso, é possível também colocar uma área do Pinterest no seu site, mostrando os principais Pins e convidando os usuários a participar.

O Pinterest é uma das ferramentas mais populares para a divulgação de produtos, e tem ótima aceitação entre os usuários de conteúdo patrocinado.

O Pinterest também tem a opção de ser para negócios, com estatísticas e acesso melhorado para negócios.

A rede também é ótima para entender o que está ou não fazendo sucesso no momento, e auxilia na hora de pensar em novos conteúdos e otimizar os resultados do negócio. Para isso, basta digitar algumas palavras de interesse na busca e conferir o que vem em primeiros.

Conteúdos mais populares, ou com melhor SEO, virão em primeiro, e, consequentemente, gerarão mais tráfego.

Quer saber mais sobre a rede? Então confira nosso guia do Pinterest!

Guia Completo do Pinterest para Empresas

Youtube

O Youtube é hoje uma das redes sociais mais populares, e uma das plataformas mais indicadas para o upload de vídeos de qualquer tipo.

Seu competidor mais forte, o Vimeo, ainda está longe de ter todo o apelo que essa ferramenta tem, principalmente no que tange a criação de comunidades e gestão de públicos.

A rede tem uma média de 1 bilhão de visitas mensais, com mais de 100 horas de vídeos carregadas no servidor do site a cada 60 segundos e uma presença enorme em dispositivos mobile.

Ainda não se convenceu? O Youtube é considerado a segunda maior fonte de buscas online, perdendo apenas, é claro, para o Google. Isso significa que um bom SEO pode garantir as primeiras posições e aumentar, e muito, suas chances de ser encontrado na rede.

As vantagens de utilizar essa rede são inúmeras para qualquer modelo de negócio, mas vamos listar abaixo as principais:

  • Possibilidade de se tornar viral;
  • Integração com outras redes sociais;
  • Acessibilidade otimizada e funcional ao redor de todo o mundo;
  • Possibilidade de incorporação do conteúdo em websites;
  • Alternativa de integração com outros meios para além do vídeo;
  • Possibilidade de colocar CTAs variados;
  • Auxilia no aumento de conversão;
  • Importante para a educação das leads;
  • Possibilidade de integração com o Google Adwords;
  • Gere renda com o Adsense para vídeos;

Por fim, o Youtube faz parte dos produtos Google e, por conta disso, tem chances melhoradas de rankeamento na rede quando comparado com outros serviços de vídeo.

Para você que trabalha com SEO e já entende a sua importância, o Youtube é mais do que essencial para melhorar a qualidade do seu conteúdo (variando o modo como ele é apresentado) e as chances de aparecer em primeiro nas buscas.

Mas esteja atento: Antes de escolher o Youtube como sua próxima rede social, é fundamental que você estude os usuários mais populares e encontre um modo único de produzir os seus vídeos.

As opções são infinitas, você pode trabalhar com animação, programas seriados, webinários etc., mas qualidade e conteúdo relevante devem sempre andar juntos.

Invista em áudio e imagem de primeira e não se esqueça de estudar sua persona antes de começar a produzir qualquer novo vídeo.

como ganhar inscritos no youtube

Redes sociais de perguntas e respostas

As redes sociais de pergunta e resposta tiveram o seu boom no início dos anos 2000 com plataformas como o FormSpring e, mais tarde, o Ask.fm. Essas redes são extremamente voláteis, e costumam fazer mais sucesso entre o público com 12 a 20 anos.

Elas funcionam da seguinte maneira: você tem um perfil público e escolhe se quer receber perguntas anônimas ou apenas de usuários cadastrados. Todas as perguntas vão para uma caixa de entrada, e lá você pode escolher se as responde ou não.

Todas as respostas ficam expostas em uma espécie de linha do tempo, visíveis para qualquer usuário que queira acessá-las, e pode acabar se tornando um novo modelo de FAQ, bem mais dinâmico e passível de ser incrementado com a ajuda de outros usuários.

Lembre-se sempre de customizar esse tipo de rede social e, caso o seu público seja mais jovem, é ideal que você esteja presente na rede do momento.

Atualmente a mais popular é a Curious Cat, que desfruta de um layout bem simples e todo temático de gatos.

O diferencial dessa rede é que ela tem um mural bem similar ao “Moments” do Twitter, mas apenas com o conteúdo mais popular da rede.

Outros nomes já se destacaram nessa categoria, como o Kiwi, Spring.me, Formspring e Ask.fm. Muitos deles ainda estão ativos, e podem ser uma alternativa caso prefira uma versão mais estável que a do Curious Cat.

O que importa, na verdade, é o destino que você dará a essa rede. Ela é um ótimo termômetro para captar insatisfações de usuários, uma vez que permite a manifestação anônima, mas também pode ser a solução que você precisava para a recorrência de perguntas básicas sobre seu negócio.

Esteja atento na gestão de redes sociais de perguntas e respostas, principalmente porque é possível que hajam trolls ou usuários maliciosos com intenções escusas também fazendo uso do campo de perguntas.

Deixe que um profissional treinado seja responsável por sua gestão e estabeleça códigos de conduta para manter todo posicionamento bem regulado.

A última coisa que você quer é manchar o nome de sua empresa em uma rede como essa.

Tumblr

Apesar se não ser tão popular para os negócios, o Tumblr é uma ferramenta única e com acesso direto a comunidades e conteúdos relacionados à cultura pop, principalmente.

A rede está entre a versatilidade do Twitter e a potência de criadores de blogs tradicionais, com a possibilidade de customização gratuita de templates, edição de funcionalidades do site e o melhor: fácil compartilhamento de conteúdo em uma infinidade de formatos que vão desde vídeo, imagem, texto, gifs, podcasts e tudo mais que você quiser experimentar.

O Tumblr conta com uma média de mais de 400 milhões de visitantes únicos por mês, mas é preciso estar atento ao tipo de público que aqui circula. Como já dissemos, sua persona precisa combinar com a persona da rede social. De nada adianta criar uma conta em alguma plataforma se o seu público não está ali.

Esperar que ele migre para outra rede apenas para consumir o seu conteúdo é um tiro no próprio pé.

O público do Tumblr é ávido pelo consumo de conteúdo de qualidade, mas, principalmente, os relacionados a questões visuais e artísticas, como textos de literatura ou reflexivos, fotografias conceituais, moda, ilustração, artesanato e, claro, tutoriais.

Essa é uma boa plataforma para explorar o conteúdo gerado pelo próprio usuário (UGC) e garante recompartilhamento rápido e sem data de validade para expirar.

O Tumblr também conta com um serviço de patrocínio de postagens, inserindo-as na timeline dos usuários de maneira inteligente e integrada de acordo com os gostos pessoais e interesses de cada usuário.

Com um conteúdo relevante, é inevitável que qualquer um pare a rolagem da tela para dar uma olhadinha naquela nova postagem, garantindo, em pouco tempo, o recompartilhamento massivo do seu conteúdo.

Medium

O Medium é uma plataforma de auto publicação que vem ganhando destaque aqui no Brasil nos últimos anos.

Apesar de, em um primeiro momento, ele mais se parecer com um blog, o Medium desfruta de uma série de recursos que fazem com que ele possa ser considerado um novo modelo de rede social.

No Medium é possível compartilhar textos (e ilustrá-los!) e, em cada nova postagem, receber comentários, recompartilhamentos, textos de respostas e, o melhor, tornar-se destaque e ficar na página principal do site.

Você pode seguir os seus perfis favoritos e manter-se a par de suas principais atualizações e, com alguma sorte, receber menções e sugerir novos conteúdos.

Uma das vantagens de se adotar o Medium para seu negócio é, principalmente, poder trabalhar a questão de autoridade de marca.

Com textos bem fundamentados, é possível que seu conteúdo chegue a novos usuários e conquiste boas posições dentro da rede, abrindo cada vez mais caminho para que o usuário chegue à sua marca.

A rede é ideal para o compartilhamento de textos opinativos ou estatísticos, além de guias e artigos de cunho mais científicos.

Saiu alguma novidade no mercado do seu negócio? O governo fez alguma mudança decisiva em algo que afeta sua empresa?

Então o Medium, assim como o LinkedIn, são ideais para o compartilhamento da posição da sua marca.

Essa é uma boa oportunidade para trabalhar sua fanbase e se reafirmar acerca de qualquer tema de relevância para o negócio, gerando buzz nas redes e trabalhando o engajamento público.

Como escolher a rede social para minha empresa?

Você pode ler guias, conseguir graduações e até buscar cursos profissionalizantes em redes sociais, mas a verdade é que você só aprenderá a usá-las quando realmente colocar a mão na massa.

Vale a pena criar perfis de teste para experimentar todas as funcionalidades das redes antes de colocar o nome do seu negócio em exposição, mas saiba que não é necessário ter uma conta em cada opção disponível e, na verdade, é recomendado que você não faça isso – a menos que sua equipe de social media seja consideravelmente extensa.

Isso porque a gestão dessas contas demandará de atenção, testes contínuos, otimização e geração constante de conteúdo para que não caiam no esquecimento. Com apenas uma pessoa na equipe fica praticamente impossível fazer um trabalho impecável em mais de uma rede de maneira simultânea.

Portanto, antes de escolher sua primeira rede, avalie a presença de seu público ali, e se as funcionalidades dela serão suficientes para atender à demanda de conteúdo que geralmente acontece em sua área.

O Facebook ainda é a opção mais popular por concentrar a maior parte dos usuários, mas também pode aceitar uma enorme variedade de formatos de conteúdo, que facilitam na hora de encaixar ali qualquer modalidade de negócio.

Mas lembre-se que é preciso avaliar outros pontos antes de escolher sua próxima rede social. Abaixo listamos algumas questões que podem ser de relevância para seu negócio:

  • Densidade demográfica;
  • Tempo de expiração de um conteúdo;
  • Quantidade de usuários ativos mensalmente;
  • Presença de sua persona na rede;
  • Presença de concorrência na rede;
  • Formatos permitidos para publicação;
  • Possibilidade de integração com site e outras redes;
  • Tamanho da sua equipe de social media;
  • Preços e condições de investimento em patrocínio;
  • Possibilidade de SEO na rede;

Com isso em mente fica muito mais fácil decidir em qual rede investir.

Você tem um negócio descolado voltado para jovens e jovens adultos? Facebook, Youtube Instagram, Snapchat e Tumblr são ótimas pedidas.

Seu negócio é mais sisudo e com linguagem formalíssima? Considere perfis no LinkedIn, Medium e, quem sabe, até no Google+.

Sua empresa está no ramo da moda, artesanato ou culinária? Então Instagram e Pinterest são absolutamente necessários para você.

Avalie seu nicho, avalie sua concorrência e avalie sua expertise na área. Esses três fatores podem ser o seu guia definitivo das redes sociais nesse primeiro momento.

Curtiu? Então aproveite para descobrir mais sobre o mundo das redes sociais com o nosso Kit de Marketing nas Redes Sociais!

Baixe o nosso Kit gratuito de Marketing nas Redes Sociais

Aprenda tudo o que você precisa saber para marcar presença no Facebook, Instagram, LinkedIn, Twitter e YouTube!.


[Vídeo] Como fazer um e-mail marketing de maneira correta 2

[Webinar] Como a Rock Content faz Marketing de Conteúdo

Você quer saber todos os segredos da estratégia de marketing de conteúdo da Rock Content? Quer saber como geramos mais de 10.000 leads por mês? Como conseguimos aumentar o tráfego orgânico de nosso blog? Ou como fazemos isso com somente 2 (DUAS!) pessoas no departamento de marketing?

No webinar “Como a Rock Content faz Marketing de Conteúdo”, Vitor Peçanha, co-fundador e CMO da Rock Content, abriu sua caixa de ferramentas e fez uma apresentação com todos os detalhes da estratégia de marketing de conteúdo!

Você verá como a estratégia foi traçada, como mensuramos nossos resultados, quais aplicativos usamos e ainda ganhará algumas dicas para você aplicar em sua prórpia estratégia! Dentre os tópicos abordados, você verá:

  • Nossos objetivos e OKRs;
  • Nossas personas;
  • Como definimos nossos MQLs e SQLs;
  • Como documentamos nossa estratégia;
  • Nosso calendário editorial;
  • Nossas métricas,
  • Como usamos as mídias pagas;
  • E muito mais!

Abaixo você pode ver a apresentação usada no vídeo:

Os materiais que indicamos, como respostas para as perguntas:

E então? O que acharam? Não deixem de comentar e falar qual tema vocês gostariam para nosso próximo webinar!

Fim do Guest Blogging? Entenda (de verdade) todas as mudanças de algoritmos do Google

Você deveria parar de gastar em AdWords?

Tenho certeza que você sabe o que é o AdWords. Também tenho certeza que você já leu e ouviu milhares de vezes que ele é a solução para o seu marketing e que você deveria começar a investir (se é que já não investe) nele agora mesmo. Mas talvez o AdWords não esteja funcionando para você. Talvez ele tenha se tornado somente mais um gasto, como um buraco negro sugando dinheiro e nunca trazendo nada em troca.

E então? O que você deve fazer? Simplesmente jogar tudo para o alto e parar de gastar com AdWords? Ou existe algum outro benefício? É possível que uma campanha de AdWords irá ajudar sua marca, mesmo que seu custo por lead – ou o quanto você gasta em AdWords para conquistar uma oportunidade – seja muito alto?

Espremendo até conseguir a última lead

Antes de você abandonar o AdWords totalmente, tenha certeza que você está obtendo todas as leads possíveis através dele. Vamos ter certeza que ao espremer essa laranja, você irá tirar tudo o que há de bom nela – até a última gota.

Mas como você fará isso?

  • O limite do custo por lead –  o primeiro passo é determinar qual é o limite que seu CPL pode alcançar. Talvez, atualmente, você esteja pagando 25 reais por cada lead conquistada através do AdWords, enquanto todos seus outros canais gastam apenas 15 reais. Mas isso é tão ruim a ponto de você desistir de usar essa ferramenta? Para responder essa pergunta, você precisará olhar outras métricas do seu negócio. É importante saber qual o ticket médio de seus contratos e o lifetime value de cada cliente, afinal, investir um pouco mais para conquistar um novo consumidor pode ser vantajoso.

  • Faça testes – Teste diferentes ofertas, landing pages, abordagens. Use técnicas diferentes. Segmente de formas variadas. Teste, teste, teste. E depois, quando já tiver feito muitos testes, teste mais um pouco. Ter certeza que seus anúncios estão otimizados é sempre uma coisa boa.

  • Repense seus cálculos –  Como os clientes que vêem seu anúncio de AdWords entram em contato com seu negócio? Você tem um formulário para eles preencherem, de forma que você possa rastrear de onde eles vieram? E aqueles que buscam pelo telefone em seu site e fecham uma compra após uma ligação? Existem diversas empresas que mostram que 5% a 10% das leads que eles geram através do AdWords, acabam fechando via telefone. Normalmente esse número é esquecido ao se fazer a conta de quanto o AdWords vale a pena.

A hora de parar

O motivo mais óbvio para se para de investir em AdWords é o buraco negro de dinheiro. Mesmo que nós saibamos que leads geradas pelo AdWords serão mais caras que a de outros canais, você deve saber se elas valem a pena ou não. Também é vital saber a qualidade dessas leads. Não adianta nada suas campanhas gerarem milhares de leads ruins, ainda sim será dinheiro jogado fora.

É muito fácil gastar muito dinheiro em AdWords se você estiver com pressa ou desesperado. Ver seu tráfego aumentar é viciante. Porém, você criará uma dependência do seu site por esse tráfego pago, que acaba desincentivando o trabalho em áreas essenciais do seu site, como a criação de conteúdo de qualidade. Esse crescimento repentino de tráfego que o AdWords oferece cria umas sensação de segurança nos profissionais de marketing. “Meu site está sendo muito acessado”, você irá pensar. Pare de pagar e você verá seu tráfego despencar e sumir.

Finalmente, temos alguns estudos de caso que mostram a correlação entre o gasto em AdWords e o decrescimento do tráfego orgânico. Por quê? Bem, temos duas teorias:

  • 1) Landing pages acessadas através do AdWords tem uma taxa de rejeição muito alta – Geralmente as taxas de rejeição de tais páginas ficam com mais de 95%. O que é muito, muito, muito maior do que outras landing pages. Soma-se a isso o fato do Google repetir insistentemente que uma alta taxa de rejeição afeta o rankeamento orgânico.

  • 2) Não mandar os leitores para páginas com conteúdo relevante –  É muito comum ver que os anúncios de AdWords são links para páginas de conteúdo ruim ou mesmo uma página de venda. Isso é ruim, pois não conquistará aquele leitor e nem sempre converterá uma venda. Além disso, a audiência não navegará pelo seu blog ou site, o que afetará suas outras páginas – uma vez pouco visitadas, terão um rankeamento orgânico pior nos mecanismos de busca.

A conclusão: AdWords mal utilizado irá afetar seu SEO, negativamente.

Quando continuar

Mesmo que seu custo por lead não esteja igual ao dos seus outros canais, ele está totalmente fora do seu orçamento? Tenha certeza disso antes de começar a cogitar cortar seu investimento em AdWords. Vale a pena perder todo o tráfego que seus investimentos, mesmo que altos, estão gerando? Essa é uma pergunta excelente a ser feita. E o branding? Existem diversos estudos que mostram argumentos muito persuasivos sobre como é incrível o valor do AdWords para seu branding. Pense: mesmo que alguém não clique em seu anúncio, ele verá que sua marca está relacionada a aquele tema que ela pesquisou.

Outra pergunta a ser respondida: você está usando sua campanha de forma correta? Seus anúncios levam diretamente para uma página de venda ou para uma página com conteúdo rico e relevante? Ao usar o AdWords para tracionar uma campanha de marketing de conteúdo, seu CPL pode estar alto, mais você obterá resultados em um prazo um pouco maior.

Conclusão

Você precisa testar um pouco mais antes de decidir por não investir mais em AdWords – ou em aumentar a verba gasta nele. Tenha certeza que suas métricas estão corretas e que todos os pontos estão sendo analisados. As fatídicas ligações telefônicas, que aconteceram por causa do AdWords podem fazer falta se os investimentos cessarem, e você nem saberá o porque elas pararam.

Quer saber mais sobre a ferramenta? Baixe agora nosso ebook gratuito sobre o tema!

 download google adwords ebook

[Ebook gratuito] Planejamento Financeiro para Marketing de Conteúdo

[Ebook gratuito] Planejamento Financeiro para Marketing de Conteúdo

Um dos grandes desafios que departamentos e profissionais de marketing enfrentam é calcular o quanto de retorno seus investimentos tiveram. No marketing tradicional era quase impossível saber quantas vendas a campanha X gerou ou quantos novos clientes surgiram após a campanha Y. Porém, o marketing digital trouxe uma maior facilidade de rastrear e monitorar quase todos os números, permitindo um maior controle sobre os resultados que as campanhas traziam.Ainda sim, realizar todos os cálculos necessários e obter os dados para montar relatórios confiáveis e completos ainda é complicado para muitos. Entretanto, a necessidade por esses relatórios aumenta a cada dia e cada Real gasto. Então uma solução imediata é preciso. Um ebook que mostre como planejar e calcular o retorno sobre investimento que sua empresa está realizando.

baixeagoraNeste material, produzido em parceira com a Organizze, irá trazer todas as informações que você precisa para saber exatamente quanto você está gastando em seus esforços de marketing e quanto você está ganhando com eles. Você verá:

  • Os motivos para se investir em marketing de conteúdo. Marketing de conteúdo funciona e você saberá o por que sua empresa deve começar a estratégia imediatamente.
  • Quais os resultados que você deve medir. Alinhar as métricas a serem seguidas com os objetivos desejados é de extrema importância para toda sua estratégia.
  • Como controlar seus custos. Organização é crucial para que seu planejamento de marketing de conteúdo alcance tudo aquilo que você anseia.
  • Como calcular seu ROI (Return of Investment ou Retorno por Investimento). Finalmente, você aprenderá a calcular quanto seus esforços estão valendo a pena.

Esse ebook é leitura obrigatória para todos os profissionais de marketing que querem otimizar suas estratégias e obter resultados melhores a cada mês!

baixeagora

5 métricas que você deve checar semanalmente

5 métricas que você deve checar semanalmente

Todo profissional de marketing sabe que coletar e analisar dados é uma parte importante do trabalho. Porém, existem muitas métricas que você pode rastrear para reunir todos esses dados. Por onde começar? Quais métricas checar? O que elas querem dizer? E, finalmente, com que frequência você precisa checá-las?

Cada métrica terá um objetivo diferente e por isso a importância de checá-las mensalmente, semanalmente ou diariamente variará. Entender isso será importante para ajustar e adaptar suas campanhas de marketing mais rapidamente, potencialmente levando a resultados melhores.

Nesse texto falaremos de 5 métricas que você deve checar semanalmente. Ou seja, você deve criar o hábito de acompanhar esses dados consistentemente ao longo do mês. Também daremos algumas dicas de como melhorá-los assim como se preparar para a semana seguinte. Vamos lá:

1 – Páginas visualizadas no blog

Uma forma bem simples de conseguir um feedback rápido dos seus artigos no blog é rastreando o número de vezes que eles foram visualizados. Você provavelmente terá mais visualizações em temas que sua audiência gostar e tiver vontade de compartilhar.

Você pode usar o Google Analytics para fazer esse rastreamento. Também existem ferramentas pagas que contam com essa funcionalidade, como o HubSpot. Você conseguirá coletar dados para comparar quais artigos foram mais visualizados, quanto tempo as pessoas estão gastando em cada página e sua taxa de rejeição.

Dica para melhorar

Mensurar as visualizações de seus blog posts é definir quais conteúdos estão performando melhor. Sabendo quais artigos tiveram mais acessos ajudará a decidir que tópicos e os formatos que deverão ser usados nas próximas publicações.

Use essas informações para planejar as próximas semanas de seu calendário editorial. Responda perguntas como:

  • Que tipo de blog post você deveria escrever?
  • O que sua audiência gosta de ler?
  • Quais temas fazem mais sucesso?

Ao acompanhar esses dados ao longo das semanas, você poderá fazer ajustes à programação do seu conteúdo para melhorar seus resultados.

2 – Conversão dos Call-to-Actions (ou CTAs)

Após alguém ler seu conteúdo, você quer que essa pessoa dê o próximo passo e clique no CTAs que você espalhou em seu blog (se quer saber como transformar seu blog em uma máquina de gerar leads, leia esse artigo), preferencialmente levando-o para uma landing page. Uma métrica que você definitivamente precisa de acompanhar é a taxa de conversão destes CTAs. Basicamente, você precisa saber quantas pessoas clicaram nesse CTA e viram sua landing page.

Dicas para melhorar

Primeiro, dê uma olhada em quais CTAs tiveram uma performance melhor hoje. Analise quais as diferenças deles para os outros que você usou. O que pode estar influenciando? Será o design do CTA? Ou o conteúdo para o qual ele convida é mais intrigante do que os outros?

Por exemplo, se você tem um CTA que leva para um template e está convertendo muito bem e um que leva para um blog post, que está com uma performance ruim, isso mostra que sua audiência prefere algo mais prático que os ajudará diretamente, como um template ou modelo. Não tenha medo de experimentar e procurar as melhores soluções.

3 – Alcance de suas mídias sociais

Acompanhar a performance de suas mídias sociais é muito importante para entender e calcular o seu ROI. E já dissemos milhares de vezes que saber qual o retorno que você está tendo com seus esforços de marketing é vital para seu sucesso.

Um objetivo comum de diversas companhias é o aumento da sua rede de contatos ou o número de fãs e seguidores. Mas por que esse grande alcance social é tão valioso? Simples: ao publicar um blog post ou divulgar um material rico, você alcançará mais pessoas, que poderão ler, gostar, curtir e compartilhar.

Dicas para melhorar

Se você vir uma diferença no seu progresso em uma semana particular, olhe o que você fez de diferente para atrair mais seguidores ou fãs naquele tempo. Tinha alguma campanha de marketing rolando? Alguma hashtag que você criou foi para o Trending Topics? Que tipo de conteúdo você publicou nesses canais?

Ao entender esses ingredientes secretos para sua melhoria nas mídias sociais, tente replicá-los. Talvez seja somente um chute que você acertou e que aumentou seus fãs e seguidores, mas talvez tenha uma ciência por trás disso!

É importante checar esses dados semanalmente para que sua estratégia e o conteúdo que você vem divulgando nas redes sociais estejam frescos em sua memória. Assim você conseguirá decifrar o que causa essas melhorias nas mídias sociais e poderá usar isso para traçar seu próximo planejamento.

4 – Taxas de conversão de landing pages

Provavelmente essa é a métrica mais importante para os profissionais de marketing digital. Manter os olhos na conversão de leads ou na porcentagem de visitantes que deixam seus contatos ao preencher um formulário em uma landing page é parte essencial do trabalho de um destes profissionais. As taxas de conversão de suas landing pages afetarão diretamente no número de leads que você será capaz de gerar. E, como estamos cansados de saber, o número de leads tem uma relação direta com a quantidade de vendas. Basicamente, melhores landing pages, mais leads e, portanto, mais vendas e lucro!

Dicas para melhorar

A primeira dica que podemos dar é ter um design campeão na sua landing page. Isso será um dos maiores diferenciais na hora que o visitante vê-la. Então, não deixe de conferir nossos templates gratuitos (que você poderá customizar como quiser). Um texto bem escrito com alguns detalhes do material que você está convidando o visitante a baixar também é uma excelente prática.

Outro ponto que devemos frisar é: saiba quais as landing pages estão convertendo mais. Dessa forma você poderá replicar a fórmula delas em suas outras páginas. Lembre-se de sempre divulgar bastante seu material e, especialmente, em segmentos específicos para ele. Tem um material sobre cuidado de bebês? Divulgue em comunidades de mães com recém-nascidos e filhos pequenos.

5 – Fontes de tráfego

Saber de onde suas visitas estão vindo é uma necessidade, logo, checar esses dados semanalmente é um hábito que você precisa desenvolver imediatamente. Ao analisar esses tipo de dados, você conseguirá saber quais as campanhas de marketing estão apresentando os melhores resultados, quais investimentos valem mais a pena e em quais mídias você deve aumentar seus esforços.

Você precisa saber quantos visitantes vieram de:

  • Busca Orgânica: Visitas que vieram de buscas orgânicas em mecanismos como o Google e o Bing.
  • Referrals: Visitas vindas de inbound links em outros sites.
  • Social Media: Visitas que vieram de mídias sociais como Facebook, Twitter e LinkedIn.
  • Email Marketing: Visitas que vieram de emails que você enviou.
  • Paid Search: Visitas que vieram de campanhas pagas em mecanismos de busca.
  • Tráfego direto: Visitas de pessoas que digitaram o endereço de seu site diretamente no navegador.
  • Outras campanhas: Visitas de pessoas que vieram de uma URL única rastreada.
  • Fontes Offline: Leads e visitas que não tem uma fonte definida.

Dicas para melhorar

Fontes de tráfego vão se tornar o melhor relatório para conhecer os seus principais canais de marketing. Você será capaz de dizer quais campanhas estão trazendo melhores resultados e se você deveria investir mais em algum canal específico. E ao analisar esses dados você também conseguirá entender como os diferentes canais performam.

Como sempre, descubra o canal que está performando melhor e descubra quais ações foram realizadas para que isso ocorra. Você também pode fazer campanhas específicas para cada canal em semanas diferentes e ter exatamente a performance de cada um deles. Depois, compare os resultados e altere aquelas que tiveram piores resultados.

Melhorar sua estratégia de marketing não é complicado,

porém demanda muita análise, dedicação e testes. Com os dados dos relatórios em mãos, inicie uma série de pequenas mudanças em suas campanhas – como fazendo chamadas diferentes no Facebook e mudando a cor dos botões de suas landing pages – e compare os resultados. Aos poucos, você descobrirá as melhores práticas e que atraem melhor a audiência que você deseja alcançar. Assim você conseguirá atingir públicos cada vez maiores, gerar mais leads e vendas!

Se tiver algum comentário, dúvida ou feedback, só deixar abaixo!

[Ebook Gratuito] 9 erros que as empresas cometem em gestão de redes sociais

[Ebook Gratuito] 9 erros que as empresas cometem em gestão de redes sociais

Quantas vezes não falamos que o marketing mudou? Mas ainda bem, não é? Agora as empresas estão produzindo conteúdo de qualidade e sempre trazendo informações novas e úteis para seus prospectos e clientes. O marketing está caminhando em direção a um futuro muito mais criativo, interativo, relevante e marcado pelos bons resultados.

baixeagora

E nesse novo contexto, as redes sociais se destacaram e tornaram-se uma ferramenta fundamental para qualquer estratégia de marketing que esteja sendo traçada. Com a grande quantidade de usuários e de plataformas sociais, não ter uma página e um perfil de sua empresa é perder uma gigantesca oportunidade, seja de atrair prospectos, conquistar clientes, divulgar produtos ou serviços e manter um relacionamento com seu público.

Mas não basta simplesmente criar um perfil em cada rede social e achar que seu trabalho está resolvido. É preciso traçar um bom planejamento, conhecer bem as métricas e saber quais os objetivos a serem atingidos. É de suma importância testar e testar para descobrir qual a melhor forma de abordar seu público em cada uma dessas redes, qual o melhor horário e qual o tipo de publicação eles estão mais interessados. É importante conhecer seu interlocutor, sua audiência para entregar aquilos que eles desejam e incentivá-los a curtirem e compartilharem tudo o que você produzir.

E é claro que erros são muito comuns na hora de gerenciar todas essas redes sociais. Esses erros levarão à resultados piores e, consequentemente, você perderá dinheiro se não corrigí-los. Por isso, fizemos uma parceria com a Ingage e produzimos um ebook que lista os 9 erros mais comuns que as empresas cometem na gestão de suas redes sociais. E claro, ensinamos como evitá-los também.

baixeagora

Nesse material, você conhecerá os seguintes erros:

  • Falta de Planejamento – Excesso de vontade e boa intenção não irão ser suficientes parafazer uma boa gestão de suas mídias sociais. É importante ter seus objetivos claros, conhecer bem o contexto que sua empresa está inserida e qual o consumidor que você deseja atingir.
  • Focar apenas nos números – Métricas são essenciais para o sucesso de suas redes sociais mas achar que somente os números importam pode ser um erro gigantesco. Um número imenso de fãs em sua página no Facebook pode não ser algo bom, por xemplo.
  • Fazer spam nas redes sociais – Conheça bem o que é spam e que tipo de mensagem pode ser considerada como tal. Evite a todo custo usar esse tipo de mensagem pois elas irão afetar sua credibilidade e ao invés de conquistar visitantes, irão apenas espantá-los.
  • Ter um blog irrelevante e chato – Quem segue blogs chatos e irrelevantes? No máximo os amigos e a família dos donos dos blogs. Então tenha certeza que seu blog está sempre sendo atualizado com conteúdo interessante e útil para seus leitores.
  • Falar apenas sobre si mesmo – Uma das maneiras mais eficientes de perder seguidores e ficar com uma imagem negativa na rede é falar ininterruptamente sobre a sua empresa. Nem todo mundo quer saber como está a vida no escritório e como está indo a produção da nova plataforma. Isso é interessante EVENTUALMENTE, não todo dia! Então produza algo útil e que as pessoas queiram ver ao invés de usar suas redes sociais como um diário.
  • Não se comprometer – Como dissemos, só ter o perfil nas redes sociais não adiantará nada. Você precisa dedicar tempo e esforço para fazer com que suas redes sociais tragam os resultados esperados.
  • Automatizar todos os procedimentos – As mídias sociais devem ser verdadeiros canais de comunicação, meios perfeitos para estabelecer diálogo entre seus usuários. As relações nesse ambiente virtual devem ser humanizadas e a interação precisa ser constante. Não deixe tudo robotizado, com respostas pré-formatadas.
  • Não interagir com seu público – Se o intuito das redes sociais é a intera- ção entre as pessoas, é fundamental que a sua marca se torne mais humanizada e busque formas de interagir com a audiência por lá também. Responda todos comentários, agradeça elogio e escute as críticas!
  • Não ter uma estratégia consistente de geração de leads – Um dos principais objetivos das campanhas de Inbound Marketing é a geração de leads, ou seja, a atração de clientes potenciais e retenção de seu dados para trabalhar as possibilidades de conversão. Não é fácil transformar um visitante, fã ou seguidor em consumidor. Para que isso aconteça, é indispensável ter uma estratégia claramente definida para gerar leads.

Gostou? Então baixe agora e não deixe de comentar!

baixeagora

Twitter: Faça um perfil matador para sua empresa

Twitter: Faça um perfil matador para sua empresa

Para sua estratégia de marketing de conteúdo alcançar resultados excelentes é muito importante promover seus artigos e materiais. E para isso o melhor é usar todas as armas disponíveis, não é? Não adianta ficar preso somente ao Facebook ou acreditar que rankear bem no Google irá solucionar seus problemas.

O Twitter oferece uma comunicação direta e instantânea com seus seguidores e adiciona uma nova ferramenta ao arsenal de quem está lutando para conquistar seu espaço no mercado. Como toda rede social, você precisa ter uma linguagem bem específica e adaptada para ela. O limite de 140 caracteres do Twitter é um desafio interessante de se lidar e fará com que você pratique muito sua habilidade de ser conciso.

Você também terá que ficar atento e pensar rapidamente, pois o dinamismo do Twitter cobra isso. Se um seguidor te citar ou falar com sua marca, é importante que você responda imediatamente. Ainda por cima, se você estiver em um setor mais descolado ou divertido, respostas criativas farão toda a diferença. As repercussões de bons diálogos e interações são sempre bem-vindas e irão divulgar ainda mais sua marca.

O diálogo entre um cliente e a Oi, pelo Twitter.

O diálogo entre um cliente e a Oi, pelo Twitter.

Mas como montar um bom perfil? Não ache que é simplesmente se cadastrar e pronto. Alguns pontos merecem atenção antes de entrar nessa batalha!

Trace seu plano de combate

A pior coisa que você pode fazer ao entrar em uma rede social como o Twitter é não saber quais caminhos trilhar. Você precisa definir como irá usar seu perfil e qual será a linguagem que você adotará. Será mais casual e postará frases engraçadinhas? Será institucional e de tom sério, divulgando somente seu conteúdo? Abrirá a chance de usá-lo como um SAC?

Deixe todos esses pontos definidos para não se perder depois de começar e acabar fazendo uma bobagem!

Vista sua melhor farda

A imagem do seu perfil e seu plano de fundo representam sua marca, visualmente falando. Logos funcionam, mas você também pode colocar uma pessoa ou personagem. Sinta-se livre para ser extra criativo com o plano de fundo e o cabeçalho – esses elementos irão adicionar algo a mais ao seu visual único.

  • O tamanho ideal de uma imagem de fundo para seu perfil é de 2500×1600 pixels. Esse tamanho irá acomodar e se adaptar a todas as telas (seja monitores gigantescos ou telas de smartphones).

  • Para o cabeçalho, você precisa de uma imagem de 520×260 pixels

  • Para a foto do perfil em si, 80×80 pixels.

Uma página feia ou mal cuidada não fará com que seus seguidores confiem em você e, pior, pode espantá-los antes mesmo deles lerem seu conteúdo!

Escolha um bom nome de batalha (a.k.a. @username)

Seu @username será a URL do seu Twitter, então ela precisa ser uma escolha bem óbvia que fortalece a identidade de sua marca. Uma vez decidido qual será o seu usuário, coloque-o em todos os seu materiais de marketing, assinaturas de e-mail e site para que seus clientes e parceiros saibam onde encontrar você.

Por exemplo, se sua empresa de construção civil chama-se Constructo, ter um @username chamado @opadeiro não faz sentido algum. Se você quiser criar uma personagem, @opedreiro ou @oengenheiro pode ser mais interessante. E para reforçar a marca, porque não @Constructo?

Se apresente

Escreva uma pequena biografia, clara e concisa, que descreva sua marca, seus produtos ou serviços. Não é necessário escrever um romance. Quanto mais curto, melhor. Para ajudar a gerar tráfego para seu site, inclua um link dele ou de uma landing page específica. Lembre de colocar um código de rastreamento nesse link. Isso irá lhe mostrar quantas pessoas clicaram nele e você terá dados para saber o quanto de tráfego o Twitter está gerando para seu site.

Se a pessoa estiver tendo seu primeiro contato com sua empresa pelo Twitter, essa biografia será sua carta de apresentação. Então, escreva-a com cuidado e sem delongas, mostrando o porque aqueles usuários deveria te seguir!

Alinhe todos os elementos

Tudo em seu perfil deve ser feito pensando no melhor reflexo do seu negócio. Seu nome, biografia, site e imagens de perfil e fundo devem se juntar para contar sua história e divulgar sua empresa. O tom de suas mensagens de estar bem definido e de acordo com sua estratégia e os objetivos a serem alcançados devem estar claros.

Um veterano bem sucedido

Um dos casos de maior sucesso do Twitter no Brasil é, sem dúvida, o Pinguim do Ponto Frio. As escolhas feitas por eles foram excelentes e trouxeram resultados ótimos (foram um total de 20 milhões de reais em vendas através das ações em redes sociais – Facebook e Twitter). Primeiro, podemos ver a decisão de usar o humor e uma linguagem descontraída, que é bem diferente do padrão da marca. A criação do personagem envolveu essa nova personalidade e trouxe uma imagem bem diferente.

Segundo, a velocidade com as quais eles captam o que acontecem e traduzem em publicações. Essas publicações não são somente para entretenimento. Eles usam o humor como forma de chamar a atenção e levam os leitores para uma oferta ou anúncio.

O Pinguim em ação!

O Pinguim em ação!

O Pinguim é um exemplo a ser seguido. Nem todas empresas devem adotar esse discurso bem humorado e cômico, mas o profissionalismo com o qual ele é produzido deve ser uma referência.

E então? Que tal preparar o seu perfil no Twitter e começar a conquistar seguidores? Divulgar seu conteúdo é a chave do sucesso da sua estratégia, então mantenha uma coisa em sua cabeça: use todas as armas que puder! Não deixe de comentar suas experiências ou esclarecer suas dúvidas com a gente.

Plano de lançamento: Por que não ter um pode afundar o seu blog?

Plano de lançamento: Por que não ter um pode afundar o seu blog?

“Failing to plan is planning to fail”

Qualquer um pode ter um blog hoje em dia. Essa é a beleza da web.

Todos podem ter uma voz! Mas isto não significa que todos vão ser ouvidos. Pensar no lançamento do seu blog de maneira disciplinada vai lhe ajudar a vencer o ruído gerado pelos milhões que estão falando ao mesmo tempo.

Planejar o lançamento do seu blog aumenta bastante as suas chances de sucesso. Saiba como:

Etapas do planejamento

Estratégia

A sua estratégia é onde tudo começa. Aqui você vai definir aonde quer chegar com o seu blog. Sem um caminho claro para chegar ao seu objetivo você vai ficar andando em círculos.

Objetivo

Pense no motivo que te levou a querer montar o seu blog. Você quer mais clientes? Educar os clientes que você já possui? Se tornar referência na sua área de atuação?

Métricas

Como você vai medir os resultados do seu blog com relação aos seus objetivos ? As métricas são os seus indicadores de sucesso. Você pode medir: número de visitas; oportunidades de negócio geradas; contatos; vendas entre uma série de outras coisas. O importante é pensar em como transformar o seu objetivo em números.

Metas

Crie uma definição clara de sucesso. A sua meta é uma descrição do seu objetivo que te possibilita saber se você o atingiu ou não. Se você quer se tornar uma referência na seu setor como você vai saber se atingiu ou não esse objetivo ? Escolha uma métrica e defina uma meta. Por exemplo: “Possuir 1.000 assinantes na minha newsletter” ou “100.000 fans no Facebook”. Isto vai direcionar os seus esforços e evitar que se perca com iniciativas que não levam para mais perto do seu objetivo.

Táticas para o lançamento

Agora que você tem uma definição clara de sucesso eu vou lhe ensinar algumas táticas que vão ajudar a bater a sua meta.

Conteúdo Épico

Esta tática também é conhecida como “conteúdo de fundação”. A ideia aqui é criar de 1 a 3 posts iniciais com uma grande quantidade de conteúdo. Pense no assunto mais relevante que possa imaginar e o aborde com profundidade. Esse tipo de conteúdo vai formar a base do seu blog. Provavelmente serão eles que vão atrair links e compartilhamentos. Use-os como ancoras para posts futuros.

Séries

Uma série de posts vai ajudar você a fazer com que o seu leitor volte para o seu blog depois da primeira interação. Ao contrário do conteúdo épico a ideia aqui é dividir um assunto muito extenso em posts menores. A vantagem dessa abordagem é que o seu leitor vai criar expectativas esperando as próximas partes da sua série.

Guest Posts

Um guest post é um artigo de um autor convidado em um blog. Por muito tempo essa prática foi recomendada por especialistas em SEO como uma forma de conseguir links. Há uma grande discussão hoje em dia sobre a eficácia dos guest posts como ferramenta de SEO. Com mudanças recentes no Google, formas mais agressivas de guest posting podem ser vistas como compra de links.

Mesmo com esses recentes desenvolvimentos os guest posts ainda são uma ferramenta valiosa no lançamento do blog. O seu foco deve ser sempre em criar valor para os seus leitores e não em maneiras de aparecer na primeira página do Google. Com um guest post no blog certo você vai expor o seu conteúdo a pessoas com grande potencial de se tornarem leitores do seu blog, além de construir a sua autoridade.

Materiais ricos

Os materiais ricos são como brindes que o seu blog vai dar gratuitamente para os seus leitores. As formas mais comuns são:

  • Ebooks: A forma mais comum de executar essa estratégia é criar um ebook para ser distribuído aos seus leitores.

  • Templates: Começar um documento do zero deixa muitas pessoas perdidas. Crie um ponto de partida para elas na forma de um template.

  • Ferramentas: Pequenos programas e aplicações chamam bastante atenção e tem grande valor percebido na web se comparados a outras formas de materiais ricos. Se você não é programador procure por um parceiro ou tente adaptar uma ferramenta já existente para o seu nicho.

  • Planilhas: Planilhas são uma maneira mais simples de entregar grande valor se comparadas às ferramentas. Se você não sabe programar tente fazer uma planilha para automatizar ou facilitar algum processo.

  • Checklists: Mesmo os profissionais mais experientes podem esquecer de detalhes cruciais. Os checklists são listas de passos importantes em um processo projetadas para serem conferidos um a um.

Entrevistas

Pessoas amam histórias. Traga para o seu blog as histórias e conselhos de profissionais importantes no seu segmento. Essa estratégia possui 3 vantagens:

  1. Vai aumentar a autoridade do seu blog: A cada novo entrevistado a sua audiência vai passar a confiar mais em você.
  2. Criar conteúdo exclusivo: Nenhuma entrevista é igual. As perguntas e as respostas vão ser sempre diferentes e isso garante que você tenha um conteúdo exclusivo para o seu blog.
  3. Networking: Os seus convidados vão enriquecer a sua rede de contatos.

As entrevistas podem tomar diversos formatos como texto, áudio e vídeo. Minha recomendação é que você use os formatos de áudio ou vídeo. Esses formatos apresentam uma percepção de valor maior e podem ser usados como material rico com maior facilidade.

Podcasts

Os podcasts passaram por um momento de grande entusiasmo seguido de uma grande perda de interesse por parte de produtores de conteúdo. As dificuldades em gerar receita e detalhes técnicos como a visibilidade em buscadores afastaram muitas pessoas dos podcasts.

Agora com o fim de todo o hype inicial podemos ver uma clara retomada no uso de podcasts como complemento ao seu conteúdo e em alguns casos como conteúdo principal.

A vantagem do formato é que ele permite que a sua audiência consuma o seu conteúdo em lugares em que normalmente você não tem penetração. Com um podcast as pessoas vão consumir o seu conteúdo enquanto dirigem ou estão na academia, por exemplo. Além disso muitos indivíduos assimilam melhor áudio do que imagens, criando um podcast você vai garantir que eles também sejam bem atendidos.

Webinar

Um webinar é uma palestra online. O formato permite que você interaja ao vivo com o seu público e responda perguntas. Isso cria um sentimento de proximidade maior entre você e sua audiência.

Uma vantagem de se criar um webinar é que o fato de ele possuir uma data e hora específicos gera escassez. Esse sentimento vai fazer com que o conteúdo da sua palestra tenha um valor percebido maior.

Terminado o seu webinar você pode convertê-lo facilmente para um video e assim aproveitar o mesmo conteúdo novamente. Essa prática é importante, inclusive para não decepcionar as pessoas que não puderam participar do seu webinar.

É muito comum tentar colocar o seu blog no ar e pular direto para produção de conteúdo. Você pode pensar que o seu conteúdo por si só vai trazer o sucesso. Não se iluda, planejar pode parecer uma perda de tempo mas sem ele o seu conteúdo vai se perder nos bilhões de páginas da web.

Automação de marketing: melhore seu marketing e aumente suas vendas

Automação de marketing: melhore seu marketing e aumente suas vendas

Aumentar a eficiência de uma estratégia de marketing é um dos maiores objetivos de um profissional da área. Gerar leads se tornou uma competência essencial para as empresas, que estão dominando diversas técnicas como o uso de conteúdo de qualidade ou a criação de campanhas publicitárias otimizadas.

O aumento no volume de leads é uma notícia excelente. Porém, não vem sem problemas: a maioria das novas leads ainda não estão preparados para comprar e se tornarem clientes. E quanto seu representante comercial ou consultor de vendas entrar em contato com uma lead despreparada ele irá gastar muito tempo para fechar o contrato. Isso se ele conseguir realizar essa proeza. Ou seja, o custo para aquisição daquele cliente foi muito alto e provavelmente não valeu a pena.

Então, é preciso preparar melhor essas leads através de um fluxo de nutrição (leia mais sobre como montar um aqui). Mas não vai ser possível enviar cada e-mail para cada cliente manualmente. Por isso você precisa automatizar o seu marketing.

O que é a automação de marketing?

Automação de marketing é um conjunto de práticas que visam automatizar e simplificar algumas das principais tarefas modernas de marketing/vendas. Qualificação de leads, educação, extração de informações sobre o cliente, são alguns dos processos que se tornam cada vez mais complexos e por isso precisam ser automatizados para se tornarem eficientes.

Esse é um processo para a criação de relacionamentos com potenciais clientes, visando aumentar a qualidade dos negócios fechados pelo time comercial e evitar a abordagem direta de leads ainda não qualificadas.

Leads que ainda não estão prontas continuam sendo trabalhadas pelo marketing até que chegue a hora da abordagem comercial. Quando estiverem perto da decisão de compra, o time de vendas entra em campo!

Automação e conteúdo

Nesse processo de preparação das leads um ponto vital para seu sucesso é o uso de conteúdo de qualidade. Ele será o elo que une todas as peças da sua estratégia de automação. Então você precisa produzir e distribuir conteúdo de qualidade – e para os mais diferentes estágios em que suas leads se encontram.

Então, como exemplo, vamos usar a própria Rock Content:

  • E para aqueles já decidindo quem eles irão contratar, já estão no fundo do funil:

Outro erro comum é não conhecer bem o seu público e que tipo de conteúdo ele demanda. Sem isso é praticamente impossível que uma automatização seja bem sucedida e que suas leads sejam realmente educadas e preparadas para a decisão de compra. Se quiser saber um pouco mais sobre como criar suas personas, leia este artigo.

A automação de marketing é um processo gradual, passo a passo e que deve evoluir constantemente. Mas mesmo no início, é muito importante alinhar o conteúdo que você está oferecendo, com as características da sua lead e seu estágio no processo de decisão de comprar ou não.

Então, para te ajudar, temos três materiais:

Conteúdo para a automação de marketing – Neste ebook você verá o que mudou no processo de compra, um pouco mais sobre a automação de marketing e aprenderá como planejá-la e executá-la.

Modelo de criação de Personas – Com este template, você poderá descrever seus clientes, ideias e conhecer cada uma de suas nuances para traçar a estratégia mais acertada para cada um deles.

Modelo de Mapeamento de Conteúdo – Neste template, você irá distribuir cada persona em seu devido estágio no funil de vendas e separar cada conteúdo que tal lead deve receber, estruturando sua automatização para educar seu cliente e prepará-lo para a compra.

Então, o que achou? Só deixar dúvidas e comentários logo abaixo!

(Créditos para Wall-e, o robô mais foda para representar automação.)

Marketing e vendas precisam trabalhar juntos! Veja como fazer isso acontecer. 2

Marketing e vendas precisam trabalhar juntos! Veja como fazer isso acontecer.

Para alcançar os melhores resultados possíveis, times de vendas e de marketing devem sempre trabalhar juntos. A troca de informações e experiências entre os dois setores será muito positiva e ajudará na produtividade de ambos. Mas como fazer o alinhamento entre marketing e vendas? Neste post iremos mostrar 5 maneiras que seu time de vendas e de marketing podem trabalhar juntos e obter melhores resultados.

1. Criar conteúdo para todos os estágios do funil de vendas

Um consumidor procura informações do momento que ele descobre ter um problema até o momento que ele acha a solução correta. Então, você precisa ajudá-lo ao longo do caminho, pois se você não o fizer, seus competidores farão.

O conteúdo que você irá oferecer e sugerir para seus prospectos devem estar de acordo com o momento que ele se encontra no funil de vendas. Um consumidor que está nas primeiras fases, entendendo o problema, não irá entender um material muito específico e definitivamente não está preparado para falar com um consumidor. Então, coloque posts de blog e vídeos, por exemplo, com temais mais simples e básicos.

Diversas empresas já tem esse conteúdo produzido e disponível. O trabalho, então, seria separar esse conteúdo e classificá-lo de acordo com cada fase do funil, para que sempre disponibilize o material certo para cada prospecto.

(Se você quer saber mais sobre o funil de vendas e suas fases, leia esse ebook!)

2. Desenvolver as personas de marketing

Você precisa conhecer seus público-alvo como a palma da sua mão. É extremamente necessário conhecer cada um dos seus possíveis problemas e desejos, para que o conteúdo que você disponibilizará acerte em cheio.

Seu time de vendas saberá identificar e descrever esses prospectos, pois estão em contato direto com eles diariamente. Eles conhecem os argumentos que levam os consumidores a comprarem e podem te oferecer valiosas informações sobre o que está faltando em sua estratégia de marketing.

Nós desenvolvemos um modelo de personas para usarmos aqui na Rock Content e colocamos a disposição para caso você queira baixá-lo! Só clicar aqui!

(Se não sabe bem o que são personas ou quer ler um pouco mais sobre o assunto, veja esse post.)

3. Escrever artigos para nutrir suas leads

Seu time de vendas sabe o tipo de informação que seu cliente está procurando e seu time de marketing precisa trabalhar para produzir exatamente isso. Com esse conteúdo, você poderá montar uma nutrição de leads eficiente e otimizar a atuação de seus vendedores.

Peça ao seu time de vendas para listar quais são as maiores dúvidas que seus clientes tem e fazer uma relação de pautas para ser inserida no calendário editorial. Isso também ajudará seu time de marketing a sempre ter ideias para novos posts.

Veja estes artigos produzidos por membros do nosso time comercial:

(Se quiser saber mais o que é e como estruturar uma nutrição de leads, dê uma olhadinha nesse post.)

4. Se diferenciar dos seus competidores

Quando um dos seus vendedores disser que não conseguiu fechar uma venda porque os competidores ofereçam mais informações ou conteúdo melhor, você tem que enxergar uma oportunidade. Saber o que seus competidores estão oferecendo pode ajudar muito seu time de marketing a desenvolver materiais superiores. Ou seja, seu time de vendas deve repaasar todas as informações que clientes e prospectos fornecerem para que seu time de marketing se prepare para superá-los.

5. Medir o sucesso do seu conteúdo através das vendas

A melhor maneira de ter certeza que seu conteúdo está entregando leads de qualidade para o time de vendas é mensurado tudo. Ao saber de onde as leads estão vindo, como e quantas vezes elas interagiram com seu conteúdo e quando elas se tornaram um cliente, você poderá afinar sua estratégia e melhorar cada vez mais. Fazer isso pode tornar seu negócio muito mais lucrativo.

Então, você acha que o alinhamento entre o time de marketing e de vendas pode ser vantajoso para sua empresa?