Como evitar que seu e-mail seja considerado spam?

Você produz conteúdos para enviar por newsletters bem produzidas e o e-mail acaba por cair na caixa de spam do remetente. O que você pode fazer para que seus e-mails não caiam no spam? Confira!

Precisando de conteúdo para sua empresa? Encontre os melhores escritores em WriterAccess!

Post produzido pela Snov.io

O e-mail é uma ferramenta poderosa tanto para pequenas quanto para grandes empresas, através dele, elas podem gerar receita, nutrir leads e até mesmo fechar negócios. 

Portanto, se você deseja ser visto por seus leads e clientes, é importante que seus e-mails estejam na caixa de entrada e não no SPAM. 


    Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

    Não se preocupe, não fazemos spam.

    Mas antes de qualquer coisa, você sabe o que é um SPAM? 

    Spam é uma prática que envolve o envio em massa de mensagens indesejadas e não solicitadas, geralmente por meios eletrônicos como e-mail, mensagens de texto ou redes sociais.

    Essas mensagens geralmente têm o objetivo de promover produtos ou serviços, enganar os destinatários a fornecer informações pessoais ou induzi-los a clicar em links maliciosos.

    O spam pode ser irritante e prejudicial, tanto para indivíduos quanto para empresas, e muitas vezes é considerado uma forma de cybercrime.

    Além de e-mails e mensagens de texto, o spam também pode ser enviado por meio de aplicativos de mensagens, fóruns online, comentários de blog e redes sociais. Às vezes, o spam é criado por pessoas mal-intencionadas que desejam espalhar vírus ou malware para coletar informações pessoais ou controlar computadores.

    Outras vezes, é criado por empresas que desejam promover seus produtos ou serviços de maneira agressiva.

    O spam pode ser particularmente prejudicial para as empresas, pois pode causar interrupções no trabalho dos funcionários e congestionar os sistemas de e-mail.

    Além disso, o spam pode prejudicar a reputação de uma empresa, especialmente se for percebido como uma invasão da privacidade dos clientes.

    Outro problema dos e-mails caírem no SPAM é que a probabilidade de não serem respondidos e nem mesmo lidos, é muito alta, logo, suas mensagens não serão vistas e possivelmente serão deletadas.

    Então, caso queira saber mais sobre SPAM, como tratar e testar seus e-mails que caem na pasta de SPAM, , como evitar este problema e os motivos pelos quais os e-mails são marcados como SPAM é só continuar lendo esse post! 

    Motivos pelos quais os e-mails são marcados como spam

    Sabemos que você não quer que seu conteúdo caia em SPAM, então vamos te mostrar quais são os motivos pelos quais os e-mails são marcados como suspeitos.

    As razões são inúmeras, mas daremos destaque para 5 delas, incluindo: 

    1. Conteúdo: um dos meios do algoritmo detectar seu e-mail como SPAM é o conteúdo. Evite usar palavras muito exageradas como “grátis”, “dinheiro”, “ganhar”, “sem custo”, “emagrecer”, “negócio”, “crédito” e “pílulas”. 
    2. Autenticação: falta ou falha de autenticação, como o uso de um endereço de remetente falso ou o não uso de técnicas de autenticação, como SPF, DKIM e DMARC.
    3. Reputação: a reputação do remetente pode ser afetada por coisas como o envio de muitos e-mails não solicitados, e-mails de baixa qualidade, e-mails com baixa taxa de resposta, entre outros.
    4. Lista de contatos: dê atenção aos seus destinatários. Eles querem receber seu conteúdo? Solicitaram seus e-mails? Se for enviada para uma lista de contatos que não optou por receber e-mails, isso pode ser considerado SPAM.
    5. Atividades recentes: enviar muitos e-mails em um curto período de tempo ou com uma frequência muito alta, pode ser considerado suspeito.

    Esses são apenas alguns dos motivos pelos quais os e-mails podem ser identificados como SPAM, mas você também pode ler ainda mais dicas e truques

    Como evitar que seus e-mails caiam na pasta de spam

    Sempre que desejamos ser bons em algo, é preciso dedicar tempo e quando o assunto é escrever bons e-mails, isso é bem válido.

    Para evitar cair no SPAM, você precisa garantir a qualidade dos seus e-mails utilizando boas práticas, personalização e estratégias. 

    Existem algumas coisas que você pode fazer para evitar que os e-mails que você envia caiam na caixa de SPAM:

    1. Lista de contatos opt-in: opt-in é uma prática útil para certificar que todos os destinatários dos seus e-mails tenham solicitado receber seu conteúdo e que ele não será indesejado.
    2. Autenticação: técnicas como SPF, DKIM e DMARC, mostram aos provedores de e-mail que suas mensagens são legítimas. 
    3. Linha de assunto: o assunto do seu e-mail precisa ser claro e descritivo, despertando o interesse do seu remetente além de descrever um pouco o que ele encontrará ao abrir o e-mail.
    4. Consistência: seus envios precisam ser consistentes e equilibrados. Não envie e-mails com muita frequência e não envie muitos e-mails de uma só vez. 
    5. Seja relevante: entregue conteúdos que agreguem para seus destinatários 
    6. Teste antes de enviar: antes de enviar sua mensagem para um grupo maior, teste com um número menor de destinatários.
    7. Deixe seu destinatário a vontade: mesmo que seus destinatários tenham solicitado seus conteúdos, inclua um link de fácil acesso e visibilidade para que possam cancelar a inscrição quando desejarem. 

    Além disso, é primordial que ao enviar seus e-mails, você utilize uma conta confiável e profissional para garantir que seus destinatários confiem no remetente; isso também evita a caixa de SPAM. 

    Além disso, é importante que seu email esteja aquecido, ou seja, você deve ir aumentando aos poucos o volume de mensagens enviadas.

    De acordo com a Snov.io, você pode seguir, no caso de um novo email, o seguinte fluxo:

    • Semana 1: 25 e-mails/dia
    • Semana 2: 50 e-mails/dia
    • Semana 3: 75 e-mails/dia
    • Semana 4: 100 e-mails/dia

    Além disso, você pode usar gratuitamente o próprio aquecedor de emails da Snov.io para automatizar todo o processo.

    Como saber se os seus e-mails estão caindo na pasta de spam

    Agora que você já sabe os motivos pelos quais os e-mails são marcados como SPAM e  como evitar isso, chegou o momento de colocar a mão na massa e escrever seu conteúdo, mas não para por aí. 

    Depois de pronto, é o momento de testá-los e você pode estar se perguntando o porquê fazer isso, bom, o principal motivo é porque você gastou tempo e muito esforço e não quer perder seu e-mail e rico conteúdo no meio de outros SPAM, não é mesmo?

    Quando você testa seu e-mail, consegue ver como ele vai ficar na caixa de entrada dos seus destinatários, conferir sua performance nos diferentes tipos de servidores (Gmail, Outlook, Yahoo e etc) e também pode fazer testes para verificar a visualização em diferentes dispositivos e tipos de tela.

    Existem algumas formas de testar se os seus e-mails estão caindo na pasta de SPAM, como, por exemplo, teste de e-mail blacklists, teste A/B, utilização de ferramentas que oferecem esse serviço e o mais simples de todos, envie para um colega, peça para algumas pessoas de sua lista de contato para verificar se o e-mail chegou ou não na caixa de entrada.

    Vamos te explicar melhor cada um dos exemplos anteriores e te falar sobre algumas ferramentas e métodos de teste. 

    Os blacklists, como o próprio nome sugere, são aqueles endereços de e-mail que não são bem quistos e acabam identificados como SPAM; geralmente são identificados assim pois esses remetentes enviam conteúdos não solicitados e utilizam de técnicas ruins como: listas compradas, envio de inúmeros e-mails, recebem muitas reclamações dos destinatários, usam ESPs como o Gmail para enviar e-mails em massa, entre outros motivos. 

    Por isso, para prevenir que seu e-mail seja considerado SPAM, faça testes. Hoje é possível encontrar vários sites que oferecem verificações gratuitas de blacklists de e-mails, que mostram se o endereço de e-mail ou o IP do remetente está listado em alguma blacklist de SPAM, alguns deles são: Mail-Tester, Mxtoolbox, e Base64.

    O teste A/B consiste no envio de duas versões do seu conteúdo para dois grupos diferentes, ou seja, além de verificar a entregabilidade do seu e-mail, você também pode testar qual terá maior taxa de abertura e resultados melhores. Temos em nosso site um artigo que você pode aprender mais sobre o teste A/B.  

    Ferramentas como a Snov.io, também oferecem serviços de verificação e limpeza de sua lista de e-mails. O sistema deixa sua lista sem nenhum e-mail suspeito ou inválido, ou seja, ao conectar-se à API, seu banco de dados não terá quase nenhum contato inválido. 

    Entendemos que muitas vezes a pressa atrapalha um pouco todo esse processo de teste, mas, é importante considerar sempre a qualidade do seu conteúdo.

    A partir de hoje, sempre que for enviar um e-mail, não se esqueça de testar seu remetente e evitar a caixa de SPAM. 

    Como tratar e-mails que caem na pasta de spam

    Nesse tópico falaremos a partir de duas vertentes: uma, você fez um e-mail e acabou caindo no SPAM do seu destinatário; e a outra, você, destinatário, recebeu um SPAM e não sabe como tratá-lo. 

    Quando você recebe um email SPAM

    Não necessariamente o e-mail que caiu na sua pasta de SPAM é suspeito, então, a primeira dica que queremos te dar é: caso você encontre um e-mail que você goste e confie no remetente, marque a opção “Não é SPAM”, assim, os próximos e-mails irão direto para sua caixa de entrada. 

    Os filtros de SPAM são responsáveis pela identificação de mensagens indesejadas ou não solicitadas, bloqueando-as. Você pode configurar esses filtros com base em palavras-chave, conteúdo, origem do remetente e etc.

    É importante sempre mantê-los atualizados para que e-mails solicitados vão para sua caixa de entrada e os não solicitados fiquem no SPAM. 

    Quando os emails que você envia caem em SPAM

    Comentamos anteriormente sobre deixar seu destinatário a vontade ao utilizar botões como “Cancelar inscrição”, isso é importante até mesmo para que você consiga mensurar a reputação do seu remetente.

    Outra opção é criar um canal com seu destinatário para que ele possa tanto solicitar o cancelamento, quanto falar sobre o porquê ele está cancelando. 

    Sabemos que tudo que falamos até aqui pode ser muita informação e conter diversos passos, mas eles são muito importantes para seu remetente sempre melhorar diante dos seus destinatários. 

    Vamos falar um pouco agora sobre trabalhar com provedores de e-mail. Utilizar os serviços de provedores de e-mail requer a escolha de um serviço de envio e recebimento das mensagens. Atenção ao escolher um provedor confiável, seguro e que mantenha suas mensagens em privacidade!

    Segurança e privacidade podem ser obtidas através de recursos já existentes como a autenticação de remetente, os próprios filtros de SPAM e a criptografia. 

    Graças à tecnologia, alguns processos podem ser automatizados, então, não abra mão disso! Utilize recursos de automação para seu gerenciamento de caixa de entrada e também para responder seus e-mails de maneira mais eficiente. 

    Ainda falando sobre como tratar esses e-mails que caem no SPAM, uma coisa fundamental é: monitorar e melhorar a reputação do remetente. Com uma boa reputação, a probabilidade de cair na caixa de entrada é muito grande. 

    Um dos passos mais negligenciados por muitos após enviar seus e-mails é esquecê-los. Isso é terrível para seu conteúdo e estratégia.

    O monitoramento é fundamental para entender o progresso do seu e-mail, você precisa saber sobre suas estatísticas de e-mail, como taxa de abertura, taxa de rejeição e cliques para então melhorar. 

    Agora algumas dicas mais práticas: 

    1. Ao verificar sua taxa de entrega, você vai descobrir se seus e-mails estão sendo entregues com sucesso ou não
    2. Analisando a taxa de rejeição é possível criar estratégias para corrigir qualquer problema
    3. Constantemente verifique seu domínio e IP para certificar-se de que seu remetente não está em nenhum blacklist. 
    4. As autenticações como SPF, DKIM e DMARC vão garantir que seus e-mails sejam autênticos e não SPAM.
    5. Volte ao tópico ‘como evitar que seus e-mails caiam na pasta de SPAM’, siga as nossas dicas e não abra mão das boas práticas de e-mails marketing. 

    Conclusão

    Os e-mails ainda são ferramentas muito importantes para o marketing. É através dele que uma empresa pode ser conhecida, pode desenvolver relacionamento com seus clientes, além de ser uma ferramenta com um custo não tão elevado quando comparado com outras estratégias de marketing. 

    Ao longo desse post, você leu sobre o que é um SPAM, seus filtros, como evitar cair na caixa de SPAM, motivos que fazem seu e-mail cair no SPAM, ferramentas de teste e o que fazer quando eles ainda assim caem nessa caixa tão indesejada. 

    Então, recomendamos que você tenha esse artigo sempre à mão, envie também para sua equipe de marketing e leia-o sempre que precisar se lembrar dessas dicas e estratégias para melhorar seu remetente e cair na caixa de entrada e não no SPAM.

    Post produzido pela Snov.io

    Compartilhe
    facebook
    linkedin
    twitter
    mail

    CONTEÚDO CRIADO POR HUMANOS

    Encontre os melhores freelancers de conteúdo no WriterAccess.

    CONTEÚDO CRIADO POR HUMANOS

    Encontre os melhores freelancers de conteúdo em WriterAccess.

    Inscreva-se em nosso blog

    Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email

    Compre conteúdo de alta qualidade com a WriterAccess.

    Tenha acesso a mais de 15.000 freelancers especializados em redação, edição, tradução, design e muito mais, prontos para serem contratados.

    Fale com um especialista e amplie seus resultados de marketing.

    A Rock Content oferece soluções para produção de conteúdo de alta qualidade, aumento do tráfego orgânico e conversões, e construção de experiências interativas que transformarão os resultados da sua empresa ou agência. Vamos conversar.