Conheça a autenticação DMARC e veja os benefícios para a sua estratégia de email marketing

Além de todas as questões estruturais e de conteúdo da sua campanha de email marketing, é fundamental ficar atento aos detalhes técnicos, como o DMARC. Com uma simples configuração de determinados padrões técnicos, você pode garantir a maior segurança e eficiência das suas campanhas.

O que é DMARC?

    Com tantas informações bombardeando os consumidores diariamente, é preciso encontrar formas de filtrá-las. O que é ótimo para essas pessoas, mas e as marcas que investiram boa parte de seus recursos para criar uma comunicação com elas?

    Pensando nisso, a grande preocupação dos profissionais de marketing deixa de ser a criação de uma estratégia completa de email marketing e passa a abranger também as melhores medidas para que essa mensagem chegue da forma certa para o seu público-alvo.

    Por isso, é fundamental garantir a segurança no envio das suas campanhas para evitar, por exemplo, a sinalização como spam. Para isso, é preciso se atentar aos padrões técnicos necessários, como o DMARC.

    Não basta que os seus emails sejam produzidos com a melhor das intenções para o destinatário, é preciso mostrar aos provedores que o seu conteúdo é, de fato, seguro.

    E essa sinalização pode ser feita a partir da configuração do DMARC, garantindo a autenticidade de quem está enviando a mensagem. A seguir, vamos abordar:

    Continue a leitura deste artigo para tirar todas as suas dúvidas sobre esse conceito!

    O que é DMARC?

    A sigla DMARC representa Domain-based Message Authentication, Reporting, and Conference. Em uma tradução literal, é uma autenticação das mensagens baseadas no domínio.

    Ou seja, é uma forma de validar um email para que os provedores recebam e autentiquem o que foi recebido pelo destinatário, evitando mensagens suspeitas.

    Afinal, de acordo com o estudo Email Marketing Trends 2018, pouco mais de 76% das empresas utilizam essa estratégia, se tornando, assim, um meio de comunicação em massa.

    Na prática, portanto, os consumidores são impactados diariamente com inúmeras mensagens e, na maioria das vezes, não são com conteúdos considerados relevantes para o consumidor.

    Em um levantamento realizado pela Abrahosting (Associação Brasileira das Empresas de Infraestrutura de Hospedagem na Internet), foi identificado que somente 3% dos emails que circulam pelos canais digitais não são propagandas ou mensagens com intenções suspeitas.

    O DMARC serve justamente para proteger a caixa de entrada dos usuários.

    Esse processo é, portanto, feito para reduzir o número de spams e fraudes quando o assunto é email marketing. Assim, os provedores garantem que o remetente é, de fato, quem ele diz ser.

    Para aumentar a taxa de entrega dos seus emails, por exemplo, ou até mesmo a taxa de abertura, é fundamental que os provedores confiem no seu domínio.

    Na prática, agora é possível identificar se quem está enviando um email é, de fato, quem ele diz ser. Em um momento marcado por consumidores cada vez mais exigentes, é fundamental pensar em todos os detalhes da experiência do usuário e parte desse trabalho é oferecer maior segurança aos seus leads.

    Como a autenticação funciona na prática?

    Por muito tempo, os dois sistemas de autenticação eram os mais utilizados para esse assunto: SPF (Sender Policy Framework e DKIM (DomainKeys Identified Mail).

    Apesar de ajudar a identificar a autenticidade do remetente, esses dois padrões não conseguiam definir o que fazer se ele a origem do envio não fosse válida.

    Agora, com o DMARC, assim que um desalinhamento entre o remetente e o endereço exibido para o destinatário é detectado, o processo ativa um protocolo para que o provedor aceite a mensagem e escolha entre duas opções: colocá-la em quarenta ou mesmo rejeitá-la, sempre de acordo com a política estabelecida por quem está recebendo a mensagem.

    Em seguida, o DMARC envia os relatórios ao remente sobre quem está utilizando o seu domínio para enviar os emails. Com o controle, fica muito mais fácil entender como criar políticas de segurança para evitar esses tipos de ameaça. Como consequência, as empresas vão fortalecer a confiança da sua marca, deixando de serem vistas como ameaças.

    Assim, o real dono de determinado domínio pode recomendar que os emails enviados de maneira ilegítima já sejam enviadas diretamente para a pasta de spam.

    A entregabilidade e a taxa de abertura dessas mensagens acabam aumentando e a reputação da sua empresa fica intacta, evitando que usuários mal-intencionados explorem a sua marca.

    Como configurar o DMARC?

    Mas, na prática, o que você precisa fazer para configurar o DMARC para que a validação realmente aconteça? Separamos alguns exemplos práticos do que você precisa fazer para garantir que os seus emails realmente cheguem ao destino final. Confira!

    Entender as siglas importantes

    Para configurar o DMARC, é preciso compreender as siglas envolvidas no processo. O “V”, por exemplo, é o nome do registro que você está criando, enquanto o “P” representa o espaço para falar o que vai ser feito com cada email, seja rejeitar, ignorar ou colocar em quarentena. Já “Rua” ou “Ruf” é o endereço que você vai receber as suspeitas de falha.

    Criar um registro TXT

    Em seguida, você vai colocar esse entendimento no registro TXT da sua DNS, ou seja, colocar o DMARC em prática. Algumas siglas são obrigatórias, como “P” e “V”, enquanto “Rua”.

    Fazer a identificação das contas

    Além disso, é importante identificar as contas que estão tentando utilizar a sua marca para enganar os clientes. Por isso, uma dica é criar um destinatário para cada ação que possa acontecer com o email.

    Portanto, se você quer realizar ações de Marketing Digital cada vez mais eficientes, com um maior engajamento das suas campanhas de email, por exemplo, é fundamental se atentar a todos os detalhes.

    Não foque apenas no conteúdo, lembre-se que a parte técnica, como o DMARC, também é vital para que a sua mensagem chegue ao destinatário final.

    Agora que você já sabe o que é DMARC e como esse processo pode ser importante para as suas estratégias, que tal se aprofundar ainda mais em como tornar as suas campanhas mais eficientes?

    Então baixe o nosso ebook sobre o assunto e confira um guia com as melhores estratégias de engajamento!

    Compartilhe

    Inscreva-se em nosso blog

    Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email

    Quer receber mais conteúdos brilhantes como esse de graça?

    Inscreva-se para receber nossos conteúdos por email e participe da comunidade da Rock Content!