Por Redator Rock Content

um de nossos especialistas.

Publicado em 4 de setembro de 2020. | Atualizado em 9 de setembro de 2020


A desistência do Google em alugar um escritório para 2 mil funcionários na Irlanda tem um impacto muito maior do que apenas no mercado imobiliário irlandês. A postura da empresa pode ser um indício de que o modelo de home office se torne uma tendência maior entre as gigantes de tecnologia.

Quando falamos em liderança de mercado, um dos nomes que logo aparece é o do Google. Afinal, a gigante de tecnologia é uma das referências em seu segmento. Portanto, todas as suas decisões são acompanhadas de perto por todo o mundo ao seu redor. Recentemente, uma notícia pegou muita gente de surpresa: a empresa desistiu de alugar um escritório para dois mil funcionários.

Em Dublin, na Irlanda, o Google mantinha negociações com a Mapletree Investments, um fundo de investimento imobiliário em Singapura, para o aluguel de um espaço de quase 19 mil metros quadrados. Uma grande perda para o setor irlandês, que depende de empresas como Google, Facebook e Twitter para reaquecer o segmento imobiliário no país.

Em entrevista ao portal MarketWatch, um porta-voz do Google comentou o assunto e confirmou a notícia da desistência do aluguel daquele espaço de trabalho:

Após muita deliberação, o Google decidiu não proceder com o arrendamento do Escritório de Triagem. Somos gratos à Mapletree por todo seu trabalho conosco, e desejamos-lhes sucesso na locação deste excelente edifício de escritórios.

O mesmo profissional confirmou, porém, que essa não é uma decisão maior a ponto de afetar as operações do Google no restante do país.

“Estamos comprometidos com a Irlanda e continuamos a investir em nossas operações no país”.

Quais são os impactos da decisão do Google?

Por mais que a decisão do Google impacte diretamente o mercado imobiliário irlandês — já que contribuiu para o desempenho ruim e o pior trimestre da história — a tendência é que outra área seja alterada: o mercado de trabalho. Se o Google está fazendo, por que não fazer o mesmo?

Estamos falando do home office. A empresa norte-americana já tinha anunciado que boa parte dos seus funcionários ao redor do mundo poderiam trabalhar de casa até julho de 2021. Mas quando o Google toma uma decisão tão significativa, se torna uma tendência para as outras empresas.

A empresa que sempre acreditou e incentivou a autonomia no trabalho, coloca isso ainda mais em evidência com a extensão cada vez maior do período de home office. Agora, temas como o nível de desempenho e resultados por quem está trabalhando remotamente também pode ser discutido.

Afinal, se o Google, referência no uso de métricas de desempenho, está apostando na produtividade do trabalho remoto, por que outras empresas não vão seguir o mesmo caminho?

Caso seja a situação da sua agência, existem algumas formas de realizar o trabalho remoto de maneira eficiente. Confira, então, as 6 melhores práticas para o trabalho home office de agências!

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *