Google lança ferramentas de busca e dados para jornalistas

O Google lançou duas ferramentas que contribuem com o trabalho dos jornalistas na busca e apuração de dados. A ideia da empresa é fortalecer o jornalismo mundial com informações seguras e de fácil acesso. Conheça mais sobre essas alternativas interessantes!

anúncio de jornal

    Pensando em facilitar o trabalho dos jornalistas, o Google anunciou a chegada da Journalist Studio, um recurso que ajudará o trabalho de apuração de dados. Os meios de comunicação precisam de reportagens e matérias baseadas em informações reais, portanto, ferramentas que contribuem para esse processo tornam as notícias mais relevantes e rápidas.

    O anúncio da novidade foi feito na última sexta-feira (16), por Megan Chan, jornalista e líder do Ecossistema de Notícias do Google. A empresa entende que o jornalismo de qualidade é essencial para a sociedade, por isso, investe em ferramentas que facilitarão o trabalho dos repórteres e trarão mais credibilidade para as reportagens produzidas.

    O projeto será divido em duas ferramentas

    A ideia de trabalhar com esse novo projeto surgiu da percepção de que os jornalistas não têm tempo suficiente para lidar com o alto volume de trabalho que recebem. São diversos dados que precisam ser apurados com agilidade para oferecer notícias relevantes para a população.

    Pensando disso, a equipe do Google desenvolveu um recurso que reúne o melhor da busca do Google, Inteligência Artificial (IA) e aprendizado de máquina para dar aos jornalistas. Isso é útil principalmente para os repórteres, que conseguem mais eficiência e criatividade por meio desse conjunto de tecnologias.

    Pinpoint

    A primeira ferramenta se chama Pinpoint. A intenção dela é ajudar os jornalistas a examinar milhares de documentos para identificar e organizar automaticamente as pessoas, organizações e locais mencionados com mais frequência.

    Ela facilita o trabalho de busca, pois engloba a busca do Google e o painel de informações, reconhecimento óptico de caracteres e tecnologias de fala para texto, com o objetivo de encontrar todo tipo de conteúdo, como PDFs, imagens, notas manuscritas, e-mails e arquivos de áudio.

    Sendo assim, a Pinpoint é muito útil para reportagens investigativas, facilitando o acesso aos dados. A ferramenta já está disponível e os jornalistas podem se inscrever para solicitar acesso. Ela permite fazer upload e analisar documentos em sete idiomas: português, inglês, espanhol, francês, alemão, italiano e polonês.

    The Common Knowledge Project

    A segunda ferramenta ainda está na versão Beta, e é chamada de The Common Knowledge Project, que pode ser traduzido como Projeto de Conhecimento Comum. O objetivo desse recurso é possibilitar que os repórteres criem seus próprios gráficos interativos com rapidez, utilizando milhares de dados.

    Esses gráficos podem ser incorporados em reportagens e compartilhados nas redes sociais, facilitando ao acesso aos dados. O projeto é desenvolvido pela Polygraph, uma equipe especializada em jornalismo visual, que tem apoio da Google News Initiative.

    Os dados que são fonte para os gráficos vêm do Data Commons, que reúne milhares de informações públicas de organizações como o Censo e os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA. Por meio da ferramenta, por enquanto, é possível visualizar diversos dados sobre os EUA, que envolvem demografia, economia, habitação, educação e criminalidade.

    Essas ferramentas somadas contribuirão para um trabalho mais eficiente dos jornalistas, principalmente na apuração de dados. Aproveite para ler também o artigo que escrevemos sobre os 4 motivos para a sua agência investir em conteúdo!

    Compartilhe
    facebook
    linkedin
    twitter
    mail

    Inscreva-se em nosso blog

    Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email

    Posts Relacionados

    Quer receber mais conteúdos brilhantes como esse de graça?

    Inscreva-se para receber nossos conteúdos por email e participe da comunidade da Rock Content!