O Google Web Stories é o novo AMP?

google web stories o novo amp

O Google Web Stories é uma ferramenta que oferece às marcas uma forma de engajar seu público de forma imersiva, personalizada e interativa com a magia do formato de stories.

Quando o Web Stories foi lançado em 2018, as pessoas também se referiam a ele como AMP Stories, pois usa AMP (Accelerated Mobile Pages, um framework para otimizar a navegação na web em dispositivos móveis) como sua tecnologia base. Mas vimos que o AMP estava desaparecendo devido a algumas decisões do Google. Não era mais necessário ter AMP para obter melhor desempenho do site e melhores classificações nos resultados de pesquisa.

Muitos criadores de conteúdo e editores de sites pensaram que o AMP era uma maneira de o Google monopolizar ainda mais a Internet, então o Google criou seu próprio produto sem limitar outras ferramentas como o AMP.

Agora, o Google está tentando fazer com que mais pessoas usem o Web Stories e isso está gerando algumas comparações com o AMP, que recebeu um impulso semelhante em seus primeiros anos. Como o Web Stories é um formato de conteúdo em alta (semelhante ao Instagram Stories e ao TikTok), o Google pode se beneficiar com um uso mais difundido, pois pode atrair o público mais jovem.

A pergunta é: “O Google Web Stories está tomando o lugar do AMP?”. Pode estar. No entanto, há uma diferença entre o Web Stories e o AMP. Enquanto o primeiro é na verdade uma página HTML (a linguagem de marcação padrão para documentos projetados para serem exibidos em um navegador da web) por conta própria, as páginas AMP são combinadas com uma página da web equivalente.

Assim, apesar de serem construídas usando o framework do AMP, os Web Stories são diferentes. Mas como?

Vamos comparar

O objetivo do AMP Stories, lançado em 2018, é descrito como um “storytelling visual para a web aberta” com uma experiência imersiva e performativa para os leitores. Além disso, é gratuito e está disponível para todos, podendo ser implementado em páginas AMP e não AMP (parece ter um foco em plataformas móveis) e suporta vários formatos de mídia, como vídeos, gifs, áudios e animações.

Ao conferir o guia “Crie seu primeiro story na web”, a primeira coisa que você pode ver é que você precisará de um desenvolvedor ou do conhecimento necessário para implementá-lo. As opções de publicidade parecem muito personalizáveis ​​e fáceis de implementar em uma plataforma de terceiros com um servidor de anúncios como o Google Ad Manager.

Agora, olhando para o Google Web Stories, o objetivo dessa nova solução parece ser praticamente o mesmo, mas enfatiza a propriedade dos stories. Ele permite o controle completo do formato de story com a capacidade de personalização para plataformas móveis e web.

A solução também possibilita que as páginas sejam encontradas em algumas plataformas do Google, como o carrossel de stories Search and Discover (atualmente disponível nos EUA, Índia e Brasil). Ele tem basicamente a mesma implementação do AMP para publicidade e também dá muita ênfase à melhor monetização.

Por último, mas certamente não menos importante, você tem um editor de criação visual, como mencionei antes. Isso significa que você não precisa codificar nada para criar seu story (+10 pontos para a Grifinória!).

O advogado de pesquisa do Google, John Mueller, respondeu a uma dessas perguntas no Twitter de alguém da área de SEO querendo saber se o Web Stories é o novo AMP.

Ele respondeu: “Um pouco — ele é construído em cima do framework AMP, ele apenas não usa a configuração de “emparelhamento”. Se você usa uma ferramenta para gerá-los, eles são essencialmente apenas páginas HTML que você pode vincular de dentro do seu site naturalmente”. Mas o que isso significa? Isso quer dizer que o seu story é HTML puro, ele não tem dependências (o framework AMP).

Afinal, o Web Stories é o novo AMP?

Bem, sim. O AMP Stories não é uma solução ruim. Muito pelo contrário. Ele oferece muitas ferramentas para criar seus stories, monetizar e integrá-los com seu site e outras ferramentas. Mas o Google Web Stories oferece todas essas coisas e algumas outras que podem melhorar sua visibilidade e sem código, como eu disse antes.

Além disso, provavelmente será mais fácil implementar as outras ferramentas do Google nele (o Analytics, por exemplo), já que é da mesma empresa.

Se você estiver usando o AMP Stories e estiver em dúvida sobre como substituí-lo pelo Google Web Stories, recomendo que analise os prós e contras dessa troca (talvez o esforço ainda não valha a pena). Mas se você está começando e buscando a melhor ferramenta, acho que ficou bem claro qual é o melhor, certo?

Compartilhe
facebook
linkedin
twitter
mail

Inscreva-se em nosso blog

Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email

Quer receber mais conteúdos brilhantes como esse de graça?

Inscreva-se para receber nossos conteúdos por email e participe da comunidade da Rock Content!