Liderança liberal (ou laissez faire): quando utilizar e características

A liderança liberal caracteriza-se pela redução da interferência do líder no processo de tomada decisão. Pretende dar mais autonomia para a sua equipe? Neste post, você vai entender se esse estilo de liderança pode ser usado na sua agência. Boa leitura!

    o que é a liderança liberal

    Cada ambiente profissional exige um tipo de liderança. Se você já viu ou conheceu um gestor que gosta de dar destaque para o seu time, deixando as decisões nas mãos dos colaboradores e que só opina quando é chamado, isso significa que ele está exercendo a liderança liberal, que funciona melhor com equipes maduras.

    Esse estilo de comando abre espaço para que as pessoas executem os seus projetos sem a necessidade de supervisão constante, o que indica que fazem parte de um grupo autodirigido.

    Assim como os demais tipos de gerência, essa opção tem vantagens e desvantagens, visto que se não for conduzida corretamente pode trazer sérios problemas para as empresas. Confira, abaixo, tudo o que você precisa saber sobre a liderança liberal e se ela se encaixa na sua agência de comunicação!

     O que é a liderança liberal (ou laissez-faire)?

    A liderança liberal é um modelo de gerência em que os líderes dão liberdade para os seus subordinados no processo de tomada de decisão. Laissez-faire vem do francê

    ,s e significa “deixe fazer” ou “deixe ir”.

    Ela tem três pontos principais, são eles:

    • se baseia na confiança do líder nos seus liderados;
    • está fundamentada no desejo de autonomia presente na nova geração de profissionais;
    • não está relacionada à ausência de liderança.

    Também conhecida como liderança laissez-faire, expressão francesa que significa ‘’deixe fazer, deixe ir’’, a alternativa foi concebida de variadas formas por diferentes teóricos. Entre eles está Kurt Lewin, um psicólogo alemão que é considerado um dos criadores da Psicologia Social.

    Características da liderança liberal

    O líder liberal se porta de uma maneira mais passiva, deixando os colaboradores tomarem as decisões no ambiente de trabalho. Nessa condição, eles são continuamente incentivados a colaborar de forma direta com o desenvolvimento da empresa, ficando à vontade para criar, desenvolver e até mesmo interferir nos processos que estão em curso.

    Aqui, não é função do líder determinar de quais maneiras as tarefas devem ser executadas, nem fiscalizar o andamento delas.

    Geralmente, o estilo de liderança funciona melhor com equipes experientes e entrosadas, pois nesse ambiente a figura do líder como condutor não é tão necessária e a confiança entre os envolvidos é mais elevada.

    Quando usar a liderança liberal?

    O sucesso da liderança liberal depende das características do ambiente em que é praticada. Para tanto, antes de fazer essa implementação é necessário observar se a sua empresa está preparada para essa mudança. Veja só quando ela pode ser usada. 

     Quando tiver funcionários experientes

    Conforme já dissemos, a liderança liberal requer muita confiança do líder nos seus liderados. Afinal, permitir que as decisões fiquem nas mãos dos colaboradores não é tão simples assim. Ocupar o papel de um líder mais observador pode ser bastante estressante para aquelas pessoas que são inseguras e controladoras.

    Por isso, é fundamental que essa gerência seja implementada quando a organização conta com funcionários experientes e que saibam atuar com liberdade, pois o líder já conhece o trabalho deles, têm confiança de que são responsáveis e, assim, pode ficar despreocupado.

    Quando a empresa precisar de criatividade

    As lideranças centralizadas, em que os colaboradores têm pouca ou nenhuma liberdade para se expressar, podem acabar com a criatividade do ambiente.

    Levando isso em consideração, a gerência liberal é perfeita para as empresas que precisam de criatividade, como é o caso de uma agência. Isso porque, quando se sentem mais livres, os membros da sua equipe não colocam limites nas suas ideias, o que pode dar origem a soluções diferenciadas e incríveis para o seu negócio.

    Quais as vantagens de ser um líder liberal?

    Se os liderados estão capacitados para tomar as suas próprias decisões, a sua empresa pode ser impactada positivamente. Conheça as vantagens de tornar-se um líder liberal.

    Promove a autoconfiança

    Ao perceberem que o líder confia no seu trabalho, a tendência é que os colaboradores se motivem e acabem aumentando a sua autoconfiança para atingir os melhores resultados possíveis.

    Melhora o relacionamento interpessoal

    Como há pouca interferência do líder e as decisões ficam a cargo dos próprios colaboradores, é necessário que eles debatam as suas ideias, escutem uns aos outros, contribuam com o desenvolvimento dos projetos e cheguem a uma conclusão.

    Tudo isso ajuda a melhorar o relacionamento interpessoal na agência, pois a sua equipe passa a entender que o diálogo é o melhor caminho para encontrar soluções adequadas para os seus problemas.

    Eleva eficiência dos colaboradores

    A partir desse modelo, os membros do time podem unir as suas forças e ideias, enxergando com maior clareza como criar aquela campanha de publicidade complexa ou solucionar um entrave, por exemplo.

    Diante disso, pode-se tomar decisões com mais qualidade e em menor tempo, o que eleva a eficiência e produtividade dos colaboradores.

    Aumenta motivação

    Em um ambiente livre, sem pressões e com poder de decisão, os funcionários ficam motivados a dar o seu melhor, pois têm maiores chances de se destacar e, consequentemente, têm mais possibilidades de serem promovidos. 

    Estimula a criatividade

    A redução do controle do líder sobre o ambiente de trabalho estimula a criatividade da equipe, já que ela não fica engessada, ou seja, não tem que seguir um único padrão determinado pelo líder. Devido ao fato de existirem menos limitações, os profissionais podem inovar constantemente.

    Quais os perigos da liderança laissez faire?

    Os pontos negativos desse tipo de liderança podem surgir em lugares em que líder não esteja tão presente e negligencie o seu papel. Acompanhe quais são as suas desvantagens.

    Falta de orientação

    Vale repetir que ser um líder liberal não quer dizer ser um líder ausente. Por isso, é importante que o gestor se mostre disponível para orientar a equipe quando for necessário, além de acompanhar o seu desempenho periodicamente para verificar se tudo está transcorrendo bem.

    Caso isso não aconteça, os colaboradores podem ficar inseguros e perdidos diante de uma situação sem a confirmação ou feedback do líder. Isso compromete a produtividade da agência.

    Suscetibilidade ao erro

    Se não existir um acompanhamento regular, os funcionários podem seguir direções erradas, o que resulta em fracasso e aumenta a sua refação e custos. Nessas circunstâncias, o time pode ter complicações para entregar um projeto sozinho.

    Problemas podem intensificar sem um líder presente

    Em um ambiente em que o líder nunca está presente, se o time tomar uma decisão equivocada e não houver interferência para que ela seja corrigida o quanto antes, a entrega final não terá a qualidade solicitada e causará insatisfação para o cliente, podendo fazer com que ele queira cancelar a sua conta na agência.

    Como você viu, a liderança liberal traz independência e autonomia para os profissionais do seu negócio — fatores que potencializam a criatividade, produtividade e bons resultados. No entanto, para migrar para essa modalidade de gestão é imprescindível certificar-se de que a empresa e os seus colaboradores estão preparados para tal.

    Quer melhorar a sua performance quanto líder? Saiba como ser um bom gestor na sua agência!

    Compartilhe
    facebook
    linkedin
    twitter
    mail

    Inscreva-se em nosso blog

    Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email

    Posts Relacionados

    Quer receber mais conteúdos brilhantes como esse de graça?

    Inscreva-se para receber nossos conteúdos por email e participe da comunidade da Rock Content!