Storyselling: aprenda agora mesmo a contar histórias que vendem

Em um momento em que a aproximação com os seus consumidores é fundamental, o storyselling é a estratégia ideal para a sua equipe. A partir de histórias que conectem o seu público-alvo com a sua marca, as chances de venda da sua equipe podem aumentar de forma significativa.

Storyselling

    Por muito tempo, as empresas se preocupavam apenas em informar os seus clientes sobre preços, qualidades e diferenciais dos seus produtos e serviços.

    Os últimos anos, porém, resultaram em uma mudança significativa. Não à toa, conceitos como o Marketing de Conteúdo e o storytelling ganham mais espaço.

    A novidade, atualmente, é o storyselling.

    Isso mesmo, não foi um erro de digitação: substitua o “t” por um “s” e você tem um conceito completamente diferente. Se trata do uso da história não apenas para conectar o leitor com a sua marca, mas para estimular uma compra.

    Ou seja, a partir da emoção do consumidor, fazer com que ele se relacione com a sua empresa e, assim, fique mais propenso a ser convertido.

    Apesar da semelhança com o conceito de storytelling, existem algumas diferenças fundamentais que devem ser entendidas. Pensando nisso, preparamos um conteúdo completo sobre storyselling. A seguir, vamos abordar os seguintes tópicos:

      O que acha de conhecer um pouco mais sobre esse conceito e adicioná-lo ao seu planejamento estratégico? Continue a leitura deste artigo e descubra como o storyselling pode contribuir com o aumento das vendas na sua empresa. Confira!

      O que é storyselling?

      O storyselling é uma técnica de escrita que busca contar uma história para atrair a audiência e apresentar, de forma mais natural, quais são os benefícios de utilizar os seus produtos ou serviços. Em vez de apenas divulgar as características e vantagens da sua oferta, você vai criar um enredo que cative o leitor e faça com que ele se relacione com o conteúdo.

      O objetivo é captar a atenção do cliente em um cenário de tanta concorrência. E tudo sem precisar ser incômodo, por exemplo, já que se trata de uma abordagem mais natural. Além disso, é uma ferramenta valiosa para tornar informações mais técnicas em conteúdos atrativos. Enquanto o storytelling busca apenas criar esse vínculo, o storyselling dá um passo mais largo e mira a conversão.

      Como ele funciona?

      Alguns elementos devem se destacar ao utilizar o storyselling para conquistar mais clientes. Imagine que você oferece serviços relacionados ao desempenho e performance de páginas na internet, a estrutura básica do seu conteúdo deve ser a seguinte:

      • A primeira etapa é o cotidiano do seu cliente, que sofre diariamente com o seu site lento e, consequentemente, um baixo tráfego.
      • Em seguida, vem o gatilho, o momento em que a sua persona percebe que aquele cotidiano já não é tão satisfatório.
      • A partir do momento que esse gatilho é ativado, a busca por uma solução se inicia.
      • A sequência é marcada pelo momento da escolha crítica, em que o leitor precisa fazer uma escolha para a sua dor.
      • Essa é a etapa em que a sua história deve apresentar os seus produtos e serviços como soluções.
      • Por fim, o momento em que o personagem consegue solucionar a sua dor a partir das suas soluções.

      Por que investir nessa estratégia?

      Mas quais são, na prática, os benefícios de investir no storyselling? Ainda não está convencido de como essa técnica pode gerar resultados para o seu time? Sem problemas: listamos as razões para você considerá-la em seu planejamento. Confira!

      Humanizar a marca

      A grande vantagem de investir no storyselling é a possibilidade de humanizar a sua marca. O marketing de conteúdo já contribui para esse processo, mas é com essa estratégia que se torna mais preciso o seu trabalho. Quando a história é bem construída e próxima da realidade do leitor, essa relação se torna mais próxima e ele consegue enxergar o lado humano na sua marca.

      Despertar emoções

      O grande objetivo de utilizar as histórias para se comunicar com os consumidores é justamente o despertar de emoções.

      Um conteúdo simplesmente técnico sobre os seus produtos ou serviços pode até solucionar uma dúvida do leitor, mas se torna uma abordagem mais racional.

      O storyselling permite que essas emoções sejam estimuladas de maneira mais eficiente.

      Gerar confiança

      A confiança também é outro ganho significativo e importante para a sua empresa. A partir do momento que o leitor se identifica com a história criada, os seus personagens e os desafios, a sua solução chega para atender essa demanda. O usuário, então, passa a confiar mais na sua marca. Afinal, se a sua oferta foi útil para o personagem da história, por que não seria para ele, que enfrenta o mesmo cenário?

      Criar uma vantagem competitiva

      O usuário é impactado diariamente por uma série de mensagens, anúncios e campanhas. Por mais que ainda tenha valor, uma campanha tradicional de mídia paga, por exemplo, pode não causar o impacto que você deseja. Para o usuário, ele vai enxergá-la apenas como mais uma ação. Como o storyselling foca o vínculo que é criado com o leitor, isso faz com que a sua marca se diferencie da concorrência.

      Diversificar nas abordagens de venda

      Querendo ou não, o storyselling também cria outra alternativa para as abordagens de venda utilizadas pela sua equipe. Os métodos tradicionais ainda são eficientes, mas essa estratégia pode servir como um complemento (sem a necessidade de investimentos muito altos) para seguir relevante no ambiente digital e impactar consumidores em potencial de uma forma diferente.

      Como usar o storyselling nos conteúdos?

      Agora que você já sabe quais são as razões para investir no storyselling, o que acha de entender como colocar este conceito em prática? Confira as nossas dicas!

      Escolha o contexto

      Como durante o desenvolvimento de qualquer história, alguns elementos básicos são necessários na criação de um conteúdo de storyselling. Um deles é a definição de um contexto para aquele material. Por melhor que seja a qualidade do conteúdo, ele não vai funcionar com o propósito de aumentar as vendas, por exemplo. É necessário criar uma história dentro de um contexto em que a persona se enxergue.

      Busque mais informações sobre o seu público

      Pode parecer repetitivo, mas a coleta de informações relevantes sobre o seu público também é fundamental para que a sua estratégia de storyselling funcione. A ideia é entender quais são as emoções que devem ser despertadas para que ele seja impactado e convertido. De acordo com os elementos da sua história, pode ser mais fácil para que o seu público-alvo se relacione com a mensagem.

      Caso a sua audiência seja mais velha, por exemplo, composta em sua maioria por homens que são pais de jovens e adultos, por que não explorar uma história que remeta aos tempos de infância e como essa relação se desenvolveu ao longo do tempo? Esse mesmo conteúdo pode não funcionar ao lidar com um público mais jovem.

      Crie personagens interessantes

      Não é necessário criar personagens tão profundos e detalhados, mas é fundamental que o leitor se relacione com eles. O herói da sua história deve sempre ter algum tipo de relação com a sua persona. Por outro lado, o vilão não deve ser uma personagem, mas sim um problema específico. Se você quer convencer um gestor a implementar um software para gestão de talentos, a dificuldade em encontrar profissionais qualificados pode ser o vilão.

      Defina um objetivo

      A partir do momento que se fala em storyselling, o objetivo é conseguir a conversão, não é mesmo? Mas existem diferentes momentos para uma abordagem mais incisiva ou não, por exemplo. Sendo assim, é importante compreender qual estágio da jornada de compra o leitor está e como a sua história pode potencializar esse momento.

      Identifique um conflito que precisa de solução

      Para que uma história seja realmente atraente, é preciso ter algum desafio, problema ou situação a ser solucionada. O ideal é tentar explorar histórias em que a sua solução, produto ou serviço possa aparecer como o caminho para a resolução do conflito central da mensagem. Além de soar mais natural, facilita a criação de uma relação do leitor com a sua marca.

      Esse momento deve atingir diretamente uma dor que o leitor, de fato, tem. Isso reforça a importância de entender a fundo quem é o seu público e quais são as suas principais dificuldades.

      Agregue a solução ao valor da sua marca

      Toda história precisa de um final, não é mesmo? Ao utilizar o storyselling, a ideia é explorar os benefícios e soluções que os seus produtos e serviços oferecem. O seu enredo, portanto, deve ser finalizado de um modo em que a solução final agregue ainda mais valor à sua marca. Ou seja, o grande responsável pelo final feliz é, de alguma maneira, o que a sua empresa tem a oferecer.

      O storyselling é, portanto, mais uma estratégia que deve ser considerada pela sua equipe em busca de mais resultados. Em um momento em que a relação com a sua audiência é cada vez mais relevante, investir nessa conexão é o caminho para o sucesso. Seguindo as dicas listadas acima, os benefícios para a sua marca vão ser os mais diversos e, melhor, duradouros.

      Apesar de ainda ser muito eficiente para fortalecer o relacionamento entre a sua marca e os clientes, é importante buscar por formas de tornar a sua estratégia ainda mais atrativa. Afinal, um diferencial competitivo é sempre essencial. Descubra, então, como engajar a sua audiência usando Storytelling Interativo!

      Compartilhe

      Inscreva-se em nosso blog

      Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email

      Quer receber mais conteúdos brilhantes como esse de graça?

      Inscreva-se para receber nossos conteúdos por email e participe da comunidade da Rock Content!

      Nosso site é otimizado para cada país em que operamos.

      Ir para site em Português ->