Artigo científico: quais são suas principais particularidades?

artigo cientifico

O artigo científico tem um objetivo bem diferente do artigo comum. Apesar de ambos trazerem informações relevantes, o primeiro tem a missão de apresentar algo novo para o conhecimento das pessoas de um jeito peculiar.

Em outras palavras, ele é o resultado de um vasto estudo baseado em pesquisas. As ideias apresentadas podem contribuir positivamente para diversas pesquisas e trazer grandes melhorias para a ciência.

Ao mesmo tempo, esses avanços estão diretamente conectados com a elevação da qualidade de vida do ser humano, sua interação com o meio ambiente ou desenvolvimento de tecnologias capazes de beneficiar o planeta.

Ficou curioso? Continue a leitura para saber mais.

Conheça 3 aspectos fundamentais do artigo científico

Todo trabalho bem-feito precisa obedecer a certos princípios e com o artigo científico não é diferente. Confira os quesitos que não podem faltar de jeito nenhum:

1. Objetividade

É preciso eliminar qualquer resquício de elementos afetivos ou subjetivos na hora de produzir esse tipo de artigo, até porque as preferências pessoais do autor não podem interferir no resultado do trabalho de forma alguma.

Também convém levar em consideração que o conhecimento científico tem que ser acessível a todos. Portanto, a objetividade exerce um papel essencial no processo de transmitir a informação direta, verídica e relevante.

2. Positividade

Com a contribuição de Einstein e Heisenberg para a ciência, o conceito de positividade passou a ser visto como um recurso para reconhecer a legitimidade dos fatos. Assim, uma ideia só se concretiza quando é definida de acordo com uma série de operações físicas, experiências e medidas possíveis.

Essa prática permite identificar claramente a não-positividade de teorias como espaço e tempo absolutos. Dessa forma, reconhece outros elementos como positivos. Na matemática, por exemplo, as noções são apresentadas pelo conjunto de axiomas e noções utilizáveis.

3. Racionalidade

Independentemente de qualquer objeção, a ciência moderna é racional. Isso quer dizer que não existe espaço para achismos. Os dados empíricos são usados para construir o intelecto que busca investigar a verdade acima de tudo.

Nesse caso, o pesquisador se esforça para abraçar o domínio dos acontecimentos que conhece, faz comparações com as informações aparentemente heterogêneas e estuda padrões até chegar a uma conclusão final.

Curso por email - Hacks de produtividade banner

Confira outras características

O artigo científico pode ser tanto acadêmico como não acadêmico. O primeiro respeita os critérios da pesquisa para a elaboração e apresentação. O segundo é uma publicação independente destinada a uma instituição especializada em determinado assunto.

Normalmente, o conteúdo não ultrapassa 20 páginas. Além disso, é resultado de sínteses de trabalhos maiores, são construídos em equipes de três ou quatro pessoas e podem substituir teses e dissertações. Nesse caso, é produzido com a participação de um orientador acadêmico, igual a monografia.

A ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) permite que o título seja formatado em negrito, itálico ou sublinhado. O método escolhido deve ser utilizado de maneira padronizada em todas as aplicações. As regras incluem aspectos sobre as margens: a esquerda superior de 3cm e a direita inferior de 2cm de distância da folha.

A exigência quanto ao texto é que deve ser digitado com espaçamento entre linhas de 1.5 — exceto as citações diretas que possuem mais de três linhas, referências, legendas das ilustrações e notas de rodapé. Essas obedecem ao espaçamento de linha simples.

Todas as produções são submetidas às comissões e conselhos editoriais dos periódicos. Essa equipe avalia a qualidade das informações e decide sobre sua importância e adequação ao veículo.

Para ser considerado científico, o artigo precisa obedecer à seguinte estrutura:

1.título;

2. autor (es);

3. epígrafe (facultativa);

4. resumo e abstract;

5. palavras-chave;

6. conteúdo (introdução, desenvolvimento textual e conclusão);

7. referências.

Para a redação ser bem concisa e clara, é recomendável não seguir o fluxo natural do pensamento. Cada parágrafo é iniciado a partir do tópico frasal ou oração principal na qual a ideia central predomina.

O desenvolvimento do artigo científico é caracterizado pela exposição e discussão de teorias que foram exploradas para a compreensão e esclarecimento do problema. Para demonstrar conhecimento das técnicas apresentadas, é importante expor os argumentos de maneira explicativa ou demonstrativa.

Se houver necessidade de incluir uma pesquisa descritiva, os resultados podem ser apresentados por meio de coleta de dados como: entrevistas, questionários, observações ou outras.

Depois de fazer a análise dos resultados, é hora de elaborar a conclusão para evidenciar com clareza todas as deduções apontadas ao longo do artigo. Assim como acontece em artigos comuns, não é correto colocar novas informações nessa fase do trabalho.

Unidade, coerência, ênfase e clareza na forma de se expressar são elementos essenciais no texto. Recursos como imagens, gráficos, estatísticas, e tabelas são considerados ilustrativos. Podem ser distribuídos generosamente com as devidas fontes citadas nas notas de rodapé.

Aproveite e confira outros conteúdos que vão te ajudar na Vida Acadêmica!
Pesquisa bibliográfica: saiba como fazer em 7 passos
Entenda aqui como fazer fichamento de livros e artigos acadêmicos
Como fazer uma citação: aprenda agora em 5 formas diferentes
Referências Bibliográficas da ABNT: qual é o padrão e como fazer ?
Como fazer referência de site em um trabalho acadêmico?
Doutorado: entenda o que é, por que e quando escolher esse título!

Saiba como é a linguagem científica

É importante adquirir conhecimentos para escrever com uma linguagem correta, desenvolver argumentos convincentes, ser objetivo e conciso nas referências citadas. Por isso, os seguintes critérios devem ser minuciosamente analisados:

Objetividade

É necessária para excluir o uso de expressões como: “eu acho”, “eu acredito”, “eu penso” que prejudicam o trabalho com interpretações simplórias, sem nenhum valor científico.

Estilo científico

A linguagem científica informa, possui imparcialidade, é de ordem extremamente racional e pautada em dados concretos. Ou seja, só pode existir subjetividade se houver um ponto de vista da ciência bem fundamentado.

Vocabulário técnico

Apesar de apresentar uma informação que foi investigada, analisada e concluída, a linguagem científica precisa do vocabulário comum para explicar os fatos de forma clara. No entanto, cada segmento possui uma terminologia técnica que precisa ser observada.

Correção gramatical

Se os textos que escrevemos para blogs precisam de uma revisão rigorosa, imagine um artigo que será analisado com rigor por um grupo de especialistas antes de ser encaminhado para publicação em uma revista de grande circulação entre os cientistas. A revisão deve ser feita incansavelmente.

Como você viu, o artigo científico tem a missão de apresentar uma ideia nova que vai revolucionar um determinado campo da ciência e trazer benefícios para a nossa qualidade de vida. É um trabalho que exige muita dedicação, estudo e conhecimento.

Agora que você já sabe como produzir um artigo científico, confira nosso Guia de Como Conciliar Trabalhos e Estudos e saiba administrar jornadas duplas!

Compartilhe
facebook
linkedin
twitter
mail

Gostou deste conteúdo?

Envie-o para seu e-mail para ler e reler sempre que quiser.

Posts Relacionados

Checklist de SEO para redatores freelancers

alt Redator Rock Content
ago 5, 15 | Leitura: 5min

Os melhores conteúdos para sua carreira freelancer, direto na sua caixa de entrada

Inscreva-se para receber no e-mail conteúdos exclusivos e em primeira mão.