Descubra se vale a pena ser freelancer no Brasil

freelancer no Brasil

Com a crise econômica no país, o desemprego virou pauta em noticiários e muitos profissionais foram obrigadas a buscar formas alternativas de trabalho e renda.

Em paralelo a essa situação, os profissionais vêm buscando jornadas mais flexíveis, o que faz com que alguns modelos de trabalho, como o freelancer, ganhem evidência no Brasil.

Uma prova de que o trabalho freelancer está em alta é a recente reforma trabalhista, que pontuou particularidades que beneficiam os freelas.

No estudo Mercado Freelancer — que foi realizado pela Rock Content, 99 Jobs e We Do Logos e entrevistou mais de 9.500 profissionais em 2017 —, 77,3% dos entrevistados disseram que já realizaram ou realizam algum tipo de atividade freelancer.

Segundo a pesquisa, a maior parte dos freelas tem entre 20 e 30 anos, embora a representatividade de profissionais com mais de 40 anos seja significativa.

Neste texto, traçamos uma realidade do perfil freelancer no Brasil. Em seguida, mostramos por que vale a pena abraçar essa carreira no país. Além disso, destacamos ideias para você se tornar um freela de sucesso. Por fim, falamos das profissões mais em alta no mercado atualmente.

Confira!

Perfil dos freelancers brasileiros

O freelancer brasileiro é majoritariamente formado por millennials, ou seja, pessoas nascidas entre 1981 e 1996. Além disso, esse profissional atua principalmente com Marketing Digital e tem graduação em Comunicação.

Esses são alguns dados revelados na pesquisa Mercado Freelancer, que também destacou que esse tipo de serviço deve aumentar 20% ao longo do ano.

Ainda segundo o levantamento, 77,3% dos brasileiros já atuam como freelancers no país, oferecendo diversos tipos de serviços, como redação, design, revisão, consultorias especializadas, assistência técnica e muitos outros. Desses, 37,1% vivem unicamente como autônomos.

Vantagens de ser um freelancer

Uma das vantagens da vida dos freelancers é a flexibilidade e a autonomia. Além de fazer o próprio horário, esses profissionais também podem trabalhar onde se sentem mais à vontade, como em casa, em cafés, em bibliotecas ou em coworkings.

Em alguns casos, esse tipo de trabalho pode pagar até mais do que um emprego formal. É o profissional que determina quanto receberá (por hora ou por demanda) e, naturalmente, quanto mais trabalho pegar, mais dinheiro terá na conta.

Dependendo da área de atuação e das habilidades, é possível aumentar o valor da hora de trabalho de forma considerável.

Desvantagens de ser um freelancer

Em relação às desvantagens, a vida de freelancer é marcada por uma instabilidade financeira. Da mesma forma que é possível ter um dinheiro extra se o volume de demandas for alto, também é provável ter períodos com menos oportunidades e renda escassa.

Para se dedicar a essa carreira, é preciso que o freelancer esteja confortável com essas incertezas. É essencial, por exemplo, ter uma boa organização financeira para não passar aperto em momentos de pouca demanda.

Outro ponto negativo em relação aos autônomos refere-se às garantias concedidas sob o regime da CLT, como as férias remuneradas, o FGTS e o 13º salário.

Apesar disso, uma recente reforma trabalhista previu alguns benefícios para os freelancers.

Média de ganho dos freelas

Afinal, quanto ganha um freelancer? Essa é uma dúvida muito recorrente entre os profissionais dessa área. Muito mais do que uma possibilidade para complementar a renda, o trabalho é uma oportunidade para atuar de qualquer lugar, estabelecer os próprios horários e se tornar o protagonista da própria carreira.

Em relação aos ganhos, eles dependem do quanto o profissional se dedica e da área em que atua. No caso de um redator freelancer, por exemplo, há poucos estudos no país que indicam um valor mais preciso.

Segundo o estudo The State of Freelancing, realizado pela Contently com 643 freelancers, dos quais 82% são redatores, 24% deles ganham US$ 50 mil ou mais por ano.

Já o estudo Mercado Freelancer, por sua vez, indica que 26,2% tiram entre R$ 1.001 e R$ 5.000, enquanto 70,5% ganham menos de R$ 1.000 por mês.

Para o profissional se organizar da melhor forma possível, a Rock oferece a Calculadora Freelancer, que é um excelente instrumento para o profissional estabelecer alguns objetivos e metas para bater. É uma excelente maneira de se desafiar e ter controle sobre os próprios ganhos.

Calculadora Freelancer

Por que vale a pena ser freela no Brasil

Independentemente do valor que você esteja ganhando, é fato que vale a pena apostar nessa carreira. A seguir, mostramos 9 motivos que indicam por que compensa ser freelancer no Brasil.

1. Contatos

Uma das principais vantagens de ser freelancer no país é a possibilidade de fazer contato com vários profissionais de diversas empresas. Afinal, quanto mais clientes você tiver, melhor para o desenvolvimento do seu trabalho. Assim, você consegue mais tarefas e, caso perca algum cliente, não compromete tanto o orçamento.

A diversidade de contatos de trabalho também faz com que o freelancer dificilmente sofra de tédio, como acontece com alguns trabalhadores que passam o dia exercendo as mesmas atividades. Além disso, quanto mais jobs, maior será a renda.

2. Liberdade e flexibilidade

Um dos benefícios mais evidentes de um profissional freelancer é a possibilidade de ter horários flexíveis e mais liberdade no dia a dia. Por conta disso, é possível aproveitar um passeio ou fazer um curso em uma tarde de terça ou quarta-feira, por exemplo.

Além disso, quando você trabalha em casa, não sofre com questões como trânsito e deslocamento para o trabalho. Assim, você ganha tempo para fazer diversas outras atividades e qualidade de vida.

3. Comodidade

A comodidade é uma vantagem que está diretamente ligada à liberdade e à flexibilidade. Atuando como freelancer, você poderá escolher o local em que trabalha, que pode ser na sua casa, em um café ou em um coworking.

Apesar disso, é importante destacar que alguns tipos de trabalhos freelancer requerem que você esteja em um determinado local. Caso você seja um fotógrafo, por exemplo, precisará ir a um ambiente para fazer o serviço. No entanto, a maior parte dos trabalhos freelancer exige apenas que você tenha um notebook e uma boa conexão à internet.

4. Tempo

Em relação à gestão do tempo, vale dizer que, como freela, você tem toda a liberdade para controlar seu tempo. Dentro de uma empresa, não é possível fazer isso, mas o profissional autônomo pode decidir como e quando trabalha. Dessa forma, você não terá nenhum tipo de supervisão ou gerente.

No entanto, essa liberdade também traz inúmeras responsabilidades e riscos. Se você não for disciplinado e não controlar seu tempo de forma efetiva, pode passar o dia sem fazer nada de importante. Por outro lado, também pode se tornar um workaholic.

A dica é que você priorize as tarefas importantes e tenha tempo para descansar. O segredo está em estabelecer um equilíbrio entre a vida pessoal e a profissional.

5. Experiência

Mais uma vantagem de atuar como freelancer, principalmente para quem está começando nessa carreira, é poder rechear o currículo com essa experiência. É possível que você se identifique como prestador de serviços e relate suas principais atividades desenvolvidas nesse trabalho.

Isso demonstra que você não ficou parado e não deixou de evoluir e aprender, sobretudo se os trabalhos prestados foram feitos na sua área de atuação. Como você provavelmente terá atividades diversificadas, poderá acumular muito aprendizado em pouco tempo.

6. Aprendizado constante

Ser freelancer exige que você lide com diversos tipos de pessoas e de trabalhos. Você acaba se tornando um profissional muito mais aberto para as mudanças e transformações do mercado de trabalho.

7. Legalização mais fácil

Como em qualquer empresa, no Brasil existe muita burocracia para legalizar um negócio. Mas, ultimamente, as leis estão mais flexíveis e ficou mais fácil ter um trabalho freelancer legalizado. Claro que ainda existe muito a melhorar, mas o país já demonstra que está avançando nesse sentido.

Outros posts que podem te ajudar!
[EBOOK GRATUITO] Freelancer: o guia definitivo para se tornar um MEI
Como ser MEI me ajudou a abraçar uma carreira independente
Novas regras para MEIs são ótimas para profissionais autônomos
Revisor MEI: entenda como fazer esse registro legal
Tudo o que você precisa saber sobre MEI para trabalhar com a Rock!

8. Mais oportunidades de trabalho

Na era digital, encontrar trabalhos como freelancer está cada vez mais fácil. Na internet, você encontra inúmeros clientes buscando trabalhos que você pode executar sem a necessidade de se deslocar a uma empresa. Na Rock Content, por exemplo, os freelancers encontram inúmeras possibilidades de trabalho e renda.

9. Dinheiro

Conforme já destacamos neste texto, a questão financeira é muito relativa para o freelancer. Em um mês você pode faturar muito dinheiro, mas em outro pode haver escassez. Por isso, é muito importante que você sempre tenha uma reserva para não passar por situações difíceis.

Saiba que, para manter uma boa renda, será preciso muito esforço, dedicação e força de vontade. Tenha em mente que trabalhar como freelancer é sinônimo de lidar com as vacas gordas e magras.

É estar mental e financeiramente preparado para os contratempos, as dificuldades e a escassez de serviços. Da mesma forma, você também deve estar preparado para dar conta de um grande volume de trabalho.

Lembre-se de que, no fim das contas, você é uma empresa de apenas uma pessoa e isso requer adaptação constante.

Como ter sucesso como freelancer no Brasil

Assim como em qualquer outra atividade, o sucesso do trabalho de freelancer depende de fatores como dedicação, comprometimento e cumprimento de prazos, além de qualidade no serviço oferecido, profissionalismo e respeito pelos clientes.

Na Rock, por exemplo, existe um Código de Cultura que norteia alguns princípios e valores que consideramos ideais para todos os funcionários e parceiros, incluindo o time de freelas.

Se você é um profissional que está fazendo a transição de um trabalho em uma empresa para o de freelancer, é preciso ter planejamento e alguns cuidados para que essa mudança não impacte de forma negativa na sua vida profissional e comprometa a sua renda.

Antes de se dedicar completamente à carreira de freelancer, faça uma avaliação de todas as vantagens e desvantagens desse tipo de trabalho. Tenha uma resposta para questões como:

  • O que pretendo com essa mudança?
  • Tenho o perfil para trabalhar em casa?
  • Como me manterei no período de adaptação?
  • Conseguirei ter o mesmo padrão de vida?
  • Será que realmente tenho perfil para me tornar um freelancer?
  • Darei conta de atender a todas as demandas sozinho?
  • Quem são ou serão meus principais clientes?
  • De que forma essa mudança impacta na minha vida?

As respostas para essas questões farão com que toda a transição para o trabalho de freelancer seja feita de uma forma muito sensata. É importante avaliar se esse trabalho atende às suas expectativas e se você se realizará como freela.

Caso você seja uma pessoa que tem dificuldade de foco e concentração, por exemplo, é provável que tenha problemas para fazer esse trabalho em casa. Então, talvez o ideal seja começar trabalhando em um café ou em um coworking.

Recomenda-se que a transição seja feita de forma gradual. Sendo assim, comece utilizando os seus horários livres para fazer atividades de freelancer e, se você realmente identificar que leva jeito para o trabalho, abrace a carreira de forma definitiva.

Tenha objetivos e metas bem definidas. Seja comprometido com seu trabalho e encare a atividade de freelancer de corpo e alma. Quando você procura realizar bem seu trabalho, desempenhando suas funções com eficiência e proatividade, as chances de sucesso aumentam de forma significativa.

Profissões em alta

Há diversos setores em que você pode trabalhar como freelancer. Alguns jobs demandam curta duração, como no caso dos produtores de conteúdo. Outros são mais longos e podem durar anos, dependendo do contrato que você firma com o seu cliente. Apesar de esse universo mudar constantemente, algumas profissões já apresentam um bom mercado. Entre elas, podemos destacar:

  • redator;
  • revisor;
  • social media;
  • tradutor;
  • planejador de pautas;
  • designer;
  • contador;
  • jornalista;
  • arquiteto;
  • desenvolvedor;
  • professor etc.

Como destacamos ao longo do texto, o profissional freelancer no Brasil está cada vez mais em alta e tem vantagens como liberdade, flexibilidade e possibilidade de altos ganhos. Por outro lado, também tem desvantagens como a instabilidade e a renda variável.

O importante é que você faça a transição de maneira gradual para identificar se é realmente isso que quer para sua carreira. Mas, caso você já seja um profissional freelancer consolidado, busque sempre se aperfeiçoar e se diferenciar no mercado.

Nesse sentido, vale destacar que uma das melhores formas de se diferenciar é conhecendo bem esse universo. Por isso, não deixe de baixar o estudo sobre o Mercado Freelancer, que com certeza proporcionará várias ideias que ajudarão no seu sucesso nesse mercado.

Compartilhe
facebook
linkedin
twitter
mail

Gostou deste conteúdo?

Envie-o para seu e-mail para ler e reler sempre que quiser.

Posts Relacionados

[Infográfico] 13 princípios para uma boa redação!

alt Redator Rock Content
jan 22, 18 | Leitura: 8min

7 truques para evitar a cacofonia em seus textos

alt Samanta Jovana
jan 26, 18 | Leitura: 5min

Os melhores conteúdos para sua carreira freelancer, direto na sua caixa de entrada

Inscreva-se para receber no e-mail conteúdos exclusivos e em primeira mão.