O que é elevator pitch, quantos tipos existem e em que focar ao criar um

A vida do freelancer profissional está cheia de desafios, e, com certeza, o maior de todos é sempre ter novos clientes. Conheça os diferentes tipos de pitch e veja como usá-los!

O que é elevator pitch? Entenda sua importância na vida freelancer

Se você já atua como freelancer há um tempo então é provável que tenha percebido como é importante prospectar clientes para preencher a sua agenda de trabalho ao longo do mês, não é mesmo?

Para isso, você pode enviar e-mails oferecendo seu trabalho, abordar empresas no LinkedIn, participar de grupos no Facebook ou até mesmo fazer parte de uma plataforma de trabalho freelancer. Seja qual for a ferramenta de prospecção, é essencial saber usar as palavras certas para conquistar atenção em pouco tempo.

Por isso, o elevator pitch — algo como uma “conversa de elevador” — é tão importante para o freelancer. Com ele, sua apresentação torna-se mais profissional e a comunicação entre você e seu cliente passa a ser muito mais clara.

Mas o que é elevator pitch e como ele funciona? Se você quer saber mais sobre esse conceito, continue a leitura!

O que é elevator pitch?

Um elevator pitch é como uma apresentação resumida de um negócio, um produto, um serviço ou uma ideia. Por isso ele faz referência a uma “conversa de elevador”, que precisa ser rápida, clara, objetiva e agradável.

A ideia é informar a proposta de valor de um negócio usando cerca de 30 segundos a 1 minuto. Nesse meio tempo, é possível falar sobre:

  • O que a sua marca faz;
  • Qual mercado ela atende;
  • Quais problemas ela resolve;
  • Quais são os seus diferenciais.

O conceito de pitch nasceu no mundo empresarial e é muito usado por startups, quando apresentam seus projetos em feiras e eventos. No entanto, ele também é aplicável para profissionais autônomos e freelancers.

O pitch não tem como objetivo principal fechar uma venda, embora ela possa acontecer. A intenção é atrair a atenção de potenciais clientes para posteriormente conduzi-los a uma reunião mais detalhada.

Quais tipos de pitch existem?

Quem trabalha fechando contratos com empresas de diferentes perfis — como é o caso da maior parte dos freelancers — provavelmente vai precisar desenvolver mais de um tipo de abordagem.

Os moldes dessa ferramenta também podem mudar de acordo com o ambiente onde você está prospectando, o tempo que você tem e também a sua estratégia. Por isso, pode-se dizer que existem outras modalidades de pitch.

Pitch de uma frase

Também conhecido como one-sentence pitch ou Twitter pitch, a ideia aqui é resumir o seu negócio, produto ou serviço em apenas uma sentença. Embora pareça fácil, na prática o pitch de uma frase é altamente desafiador.

Para ter sucesso, é preciso conhecer profundamente os aspectos do seu trabalho, saber usar boas palavras-chave e ser bom em “tocar na ferida” do seu público.

Pitch deck

O pitch deck é uma apresentação curta que conta com a ajuda de imagens como apoio. Para usar esse recurso, no entanto, é preciso procurar ser dinâmico e não perder o foco entre os slides e a sua exposição.

O ideal é que a parte visual funcione como uma ferramenta de apoio e não como recurso principal do seu discurso.

Pitch de questionamentos

Fazer perguntas para o seu público é uma ótima forma de conquistar a sua atenção de forma rápida e prática. Para isso, é preciso saber fazer as perguntas certas, fazendo com que as pessoas interessadas se identifiquem, e ser capaz de respondê-las com um argumentos fortes.

Quando você faz um questionamento que já mora nos pensamentos do seu público e logo em seguida oferece uma boa resposta, as chances de criar identificação logo de cara são maiores.

Pitch de storytelling

É possível usar as técnicas de storytelling para criar um pitch eficiente e encantador. Como seu tempo será reduzido, o ideal é usar essa técnica em pitches maiores, como os de 20 minutos.

Uma dica é que você aponte a realidade atual dos seus prospects — evidenciando os desafios que ele enfrenta —, mostrando como essa realidade pode mudar para melhor, e o que o seu trabalho pode fazer para tornar isso real.

O que importa na criação de um pitch?

Se você chegou até aqui, já descobriu o que é um pitch e como ele é importante para a carreira freelancer, não é mesmo? Portanto, você pode estar se perguntando o que é preciso levar em consideração na hora de criar um resumo do seu negócio.

Fato é que não existe uma receita perfeita e que o sucesso do seu elevator pitch vai variar de acordo com diversos fatores, como o canal que você usa para transmiti-lo, o tempo disponível e o seu nível de conhecimento sobre o seu próprio mercado. Veja mais algumas dicas a seguir!

Seja claro e objetivo

Esqueça dados complexos que precisam de tempo para serem compreendidos. Esse não é o melhor caminho para chamar a atenção de um prospect e deve ser reservado para reuniões mais extensas.

Seu pitch precisa ser claro e objetivo, reunir apenas as informações essenciais sobre o seu negócio, aquilo que é crucial para que o público entenda o que você faz e como seu trabalho pode ser útil para eles.

Estude sua persona

Para criar um bom pitch, é essencial ter uma persona definida e conhecer muito bem todas as suas dores e dificuldades do dia a dia. O resumo do seu trabalho precisa mostrar para uma determinada pessoa que você entende as questões que ela enfrenta e é capaz de ajudá-la.

Para isso, é preciso mirar no ponto certo, saber fazer a pergunta adequada — e isso só é possível quando você estuda o perfil do seu comprador.

Personalize seu pitch

Existem alguns modelos de pitch em que você pode se basear, mas não se prenda a nenhum modelo específico. Seu negócio tem características particulares, que podem ser trabalhadas de diferentes maneiras.

O ideal é conhecer as principais práticas — como os exemplos que apresentamos aqui — e identificar qual ou quais ferramentas podem trazer um resultado positivo e certeiro para a sua apresentação.

Treine a apresentação

O seu pitch pode ser enviado por e-mail ou por qualquer outro canal que não exija a sua presença física. No entanto, em algum momento pode surgir a oportunidade de apresentar seu trabalho, quando você participar de um evento e estiver fazendo networking.

Nesse caso, procure treinar as palavras-chave escolhidas para compor a sua apresentação. Transforme o que foi escrito em um discurso e use-o sempre que precisar chamar a atenção para o seu trabalho em um curto espaço de tempo.

Apresente cases

Se você já está no mercado freelancer há um tempo, é possível que já tenha participado de um projeto de sucesso. Você pode usar os dados obtidos em um desses casos para apresentar em seu pitch.

Essa tática funciona bem, principalmente quando você está tentando chamar a atenção de um cliente que atua em um mercado igual ou similar ao do seu case e prova em poucos minutos que é capaz de oferecer valor.

Agora que você já sabe o que é elevator pitch e como ele funciona, deve ter percebido como ele pode te ajudar a fechar mais negócios, seja presencialmente ou a distância. Saber falar sobre o seu produto de forma clara pode ser desafiador, mesmo quando você domina seu trabalho.

Portanto, evite ficar sem respostas para os questionamentos do seu público em relação ao seu trabalho e comece a pensar em seu pitch hoje mesmo!

E que tal aprender mais sobre como se relacionar com o seu público? Baixe nosso e-book sobre relacionamento com o cliente e entenda como um freelancer pode fidelizar mais e melhor!

Compartilhe
facebook
linkedin
twitter
mail

Gostou deste conteúdo?

Envie-o para seu e-mail para ler e reler sempre que quiser.

Posts Relacionados

Os melhores conteúdos para sua carreira freelancer, direto na sua caixa de entrada

Inscreva-se para receber no e-mail conteúdos exclusivos e em primeira mão.