O que faz um UX designer? Conheça os processos

É tarefa do UX designer conduzir a pesquisa de usuário, prototipagem e outros processos para garantir o máximo de usabilidade, utilidade e acessibilidade na experiência do usuário.

Você sabe o que faz um UX designer? Por se tratar de uma carreira ampla, pode ser mais difícil do que se imagina colocar as funções do UX designer em poucas palavras.

Essa profissão nasceu junto da preocupação de as empresas buscarem formas mais simples e agradáveis de oferecer ao usuário uma excelente experiência de navegação em sites e aplicativos.

Já que os consumidores passam cada vez mais tempo no mundo digital, empresas que não investem um UX design tendem a perder a relevância para os clientes.

Para quem tem interesse em trabalhar com UX design, nada melhor que estar envolvido nas responsabilidades de um UX designer. Aqui, trouxemos as possibilidades de atuação de um UX designer e como se diferenciar nessa carreira. Confira e tire suas dúvidas!

O que faz um UX designer?

Para entender o que faz um UX designer, vale a pena entender, primeiro, o que é UX design.

Basicamente, essa área do design abrange todos os elementos que afetam a experiência do usuário com interface de uma plataforma. A sigla UX é a abreviação de User Experience ou, em português, Experiência do Usuário.

Uma boa experiência deixa o produto fácil, simples e prazeroso para o usuário. E tudo isso é sinônimo de maior possibilidade de atração e conversão de vendas para uma empresa. No entanto, para alcançar esses objetivos, uma série de aspectos estão envolvidos.

Há quem associe o UX design de forma restrita aos aspectos visuais, ligados à aparência de sites e aplicativos móveis, por exemplo. Porém, esse é apenas um dos pilares do UX design.

Além dos atrativos visuais, as plataformas precisam oferecer elementos úteis para os usuários, prezar pela acessibilidade, transmitir credibilidade, garantir a usabilidade e alcançar alto nível de qualidade técnica.

O UX designer, nesse sentido, é quem fica responsável por executar e monitorar os processos que visam garantir os pilares o UX design. É esse profissional que advoga pelas necessidades do usuário na aplicação de elementos de interação na interface.

Um UX designer pode adquirir responsabilidades específicas de acordo com sua especialidade, como UX developer, Ux writer ou UX Researcher, mas, de modo geral, é uma função que demanda fortemente o diálogo com profissionais de outras áreas.

O UX writer, por exemplo, precisa trabalhar em equipe com o time de pesquisa e de produto para entender a persona, suas necessidades e dores.

Quais são os processos e tarefas do UX designer?

O trabalho de um UX designer é amplo e profundo, composto por uma série de responsabilidades que podem, inclusive, variar de empresa para empresa ou de projeto para projeto dentro de uma mesma empresa.

Apesar dessa variedade, podemos listar os processos e as tarefas gerais que fazem parte do escopo de responsabilidades de um UX designer. Abaixo, reunimos quais são elas.

Pesquisa de usuário

O UX designer não estrutura um produto de acordo somente com a perspectiva da empresa. Esse profissional trabalha considerando o ponto de vista do usuário. Isso envolve procurar e entender o tipo de usuário que vai usar e comprar o produto final.

Quais são as necessidades do usuário? O que torna os produtos atrativos para eles? Essas são algumas perguntas para as quais um UX designer precisa encontrar respostas ao longo da pesquisa do usuário.

As respostas são obtidas a partir de uma ou várias metodologias. A pesquisa do usuário pode ser condizia por meio de pesquisas online e entrevistas com um grupo de usuários, por exemplo. Um UX design analisa e usa os dados como referências para criar o produto.

Desenvolvimento de persona

As personas são uma parte importante do trabalho do UX designer. As chamadas users personas guiam a tomada de decisões durante um projeto. Por meio delas, é possível entender quem é o usuário da interface, quais são as suas necessidades e dores.

Por isso, criar personas é uma etapa essencial para um projeto de design. A princípio, elas são personas como qualquer outra: reflexos das necessidades e dos objetivos reais de quem vai interagir com o produto. No UX design, as personas vão ganhando particularidades de acordo com o projeto.

Em todos os casos, é importante que a criação da persona se concentre em um escopo restrito de usuários. Por exemplo, as personas podem representam usuários de uma determinada marca, linha de produto ou interface específica.

Quanto menor é o escopo de usuários, maior é a riqueza de detalhes que você pode obter sobre o comportamento e a reação de quem vai interagir com o produto.

Jornada do usuário

A jornada do usuário em UX pode ser entendida como o mapeamento de todas as etapas de interação que o usuário final tem com um produto.

Do primeiro momento em que o usuário tem contato com o item até o término, acontece uma jornada que pode ser contada do ponto de vista do cliente. Ele é o protagonista de todo o processo.

Ao fazer esse mapeamento, o UX designer tem a chance de identificar todas as variáveis que interferem na facilidade de uso de uma plataforma, além de entender quais expectativas devem ser alcançadas nas etapas da jornada e ter insights de como surpreender o cliente em cada uma.

Como toda jornada, a jornada do usuário em UX tem um fim. A ação que dá fim ao ciclo pode ser a recomendação do produto. O mais importante é que ela esteja coerente com as características da persona.

Layout e organização do conteúdo

Uma vez que o UX designer desenvolveu uma ou mais personas e a jornada do usuário, o próximo passo é decidir como será a organização das informações. Essa é a etapa conhecida como Information Architecture(IA) ou, em português, Arquitetura da Informação.

É o momento de estruturar um layout para um site, aplicativo ou outra plataforma semelhante. Esse layout é o que permite ao usuário entender onde ele está e, principalmente, onde a informação que ele busca está relacionada com sua atual posição.

Para isso, é preciso criar uma navegação, hierarquia de páginas e categorizações. O resultado é organizar as informações para que as páginas apareçam no momento apropriado e dentro de uma ordem apropriada.

Prototipagem

Prototipagem em UX é o processo de elaborar um protótipo, isto é, uma versão fidedigna de como o produto será apresentado ao usuário. Você pode encontrar “prototipagem” e “wireframe” usado da mesma maneira, mas saiba que são processos diferentes.

Enquanto o wireframe é o esboço simples de como pode ser um produto, a prototipagem é uma versão mais detalhada e próxima do produto final.

O protótipo pode ser usado em testes que permitem ao usuário experimentar o conteúdo e as principais interações com a interface. Em ferramentas avançadas como o Adobe e Figma, é possível criar protótipos interativos.

Teste de usuário

Depois de criar o produto, é necessário que o UX designer faça testes de experiência com usuários para validar decisões e fazer reparos quando necessário. É possível fazer esse teste usando vários tipos de metodologias. Abaixo, separamos as mais comuns.

  • Teste de usabilidade em laboratório: esse é um teste de experiência supervisionado por um profissional de UX, assim como acontece nos laboratórios. O resultado é um feedback em tempo real de como o usuário interage com o produto;
  • Entrevista a distância: o Ux design conduz uma entrevista com perguntas planejadas para saber como foi a experiência do usuário em pontos estratégicos e seu nível de satisfação com o produto.

Em todos os casos, o objetivo principal do teste de usuário é revelar a experiência com o produto do ponto de vista do usuário.

Quais são os diferenciais de um UX designer?

Ao ler as atribuições de um UX designer no tópico anterior, certamente vêm à mente algumas ações que favorecem a performance de um profissional nessa posição e sua reputação no mercado.

Então, separamos logo abaixo algumas estratégias que impulsionam o trabalho do UX designer e garantem ótimos resultados. Confira!

Adquirir conhecimentos de outras áreas

O conhecimento de áreas que estão de alguma forma relacionadas com a experiência do usuário só faz enriquecer sua atuação enquanto UX designer.

Por exemplo, quando você é um fotógrafo, designer — ou qualquer outra profissão que reconhece o poder das imagens na comunicação com as pessoas —, a criatividade para usar cores, fontes e outros elementos visuais pode formar um background valioso.

Estudar designers que inspiram

Grandes artistas inspiram outros grandes artistas. A mesma ideia se aplica no universo do UX. Nada melhor, então, do que usar as inspirações que você tem e buscar novas em revistas, livros e na internet.

Quer algumas sugestões de designers brasileiros para seguir nas redes? Thiago Reginato, Sérgio J. Matos e Rafael Varantas são apenas alguns nomes para ficar de olho.

Outra dica é usar sites como Pinterest e Dribbble para entrar em contato com profissionais da mesma área que a sua.

Tornar-se especialista em uma área

No início de carreira de designer, pode ser interessante focar em uma área de UX e se tornar um especialista. Uma grande vantagem que favorece essa decisão é o fato de que você pode desenvolver habilidades na área escolhida sem sair de casa.

Por meio de cursos online, você pode, por exemplo, se aprofundar na área de design para aplicativos móveis. Participe de eventos que tratem do tema e adquira certificações reconhecidas no universo UX para criar uma base sólida na área que você escolheu.

Fortalecer uma rede de contatos

Se você está começando como UX designer, construir uma rede de contatos é algo fundamental. No início, pode ser difícil encontrar projetos, mesmo sendo um grande profissional.

Contudo, se você tem uma rede de contatos, fica mais fácil encontrar vagas abertas e ter a oportunidade de participar de projetos como designer freelancer, por exemplo.

É isso, ficamos por aqui. Vimos o que faz um UX design, as suas tarefas e como adquirir habilidades para se destacar na carreira. Essa é uma área ampla, com um número variado de possibilidades, por isso, esperamos que nossas informações ajudem você se aprofundar nos conceitos de UX design e se tornar um profissional completo!

Este conteúdo faz parte de uma série de materiais da Rock Content voltados para o universo UX. Para continuar sua pesquisa, você pode aproveitar e baixar de graça o e-book Lean Ux: guia completo para profissionais de tecnologia. Vamos lá?

Compartilhe
facebook
linkedin
twitter
mail
Raphael Alves
Kamila Silva

Briefing

Raphael Alves
Thiago Murça

Copyeditor

Gostou deste conteúdo?

Envie-o para seu e-mail para ler e reler sempre que quiser.

Posts Relacionados

Os melhores conteúdos para sua carreira freelancer, direto na sua caixa de entrada

Inscreva-se para receber no e-mail conteúdos exclusivos e em primeira mão.