Verbos Impessoais: o que são e como usá-los corretamente?

verbos impessoais

Na língua portuguesa existe um tipo de verbo que não possui um sujeito. Seu nome é verbo impessoal. Os verbos impessoais expressam a execução de determinadas ações, às quais não podemos atribuir um agente.

Graças a este fato, os verbos impessoais apenas se flexionam na terceira pessoa do singular. Você lembra que pessoa é essa?

Também conhecida como referente, a terceira pessoa do singular refere-se à pessoa de quem se fala. Corresponde, portanto, aos pronomes ele, ela, o, a, lho, la, lhe e você.

Que verbos então são os impessoais? Aqueles que se referem às categorias abaixo:

  • dizem respeito a fenômenos naturais;
  • expressam a noção de tempo;
  • haver (no sentido de existir);
  • ser (quanto a hora, data, fenômeno ou distância).

Hoje você entenderá melhor o papel dos verbos impessoais na gramática e conhecerá suas principais características, formas corretas de uso, exceções e aplicações.

Qual o papel dos verbos impessoais?

Todo verbo tem um papel fundamental no discurso. É sua função indicar ação, situação ou mudança de estado. E, em geral, por causa desses motivos ele precisa ser flexionado de acordo com a pessoa, o número, o modo, o tempo e a voz que utilizamos.

Os verbos são, todos eles, classificados ainda de acordo com as sua conjugações, semânticas e morfologias. Além dos verbos impessoais, que são tema do nosso texto de hoje, existem ainda os transitivos, os intransitivos e os de ligação.

O que faz com que os verbos impessoais sejam tão relevantes para a correta aplicação da gramática é o fato de que eles contemplam ações sem sujeito ou objeto. Afinal, quando chove lá fora, é alguém que chove ou o fenômeno parece completamente involuntário?

Os verbos impessoais tem, então, o papel de categorizar aquelas ações deflectivas, ou seja, as que não demandam uma conjugação completa. Eles existem porque há na língua um tanto de coisas que acontecem sem a interferência de algo ou alguém.

Então termos como nevar, trovejar, garoar, chover, relampejar e ventar não podem ser conjugados de acordo com a situação. Eles sempre devem acompanhar, tão somente, a terceira pessoa do singular.

Como usar verbos impessoais de forma adequada?

Usar os verbos impessoais não é muito difícil, depois que você aprende a identificá-los. Utilizar aqueles tópicos que citamos na introdução deste texto é a maneira mais fácil de se fazer isso. Mas há outras dicas que podem ajudar:

Quando os verbos dizem respeito a fenômenos naturais

Toda vez que um verbo se refere a algo que acontece na atmosfera terrestre, ou, como supracitado chover, nevar, ventar e também amanhecer ou anoitecer, por exemplo, ele precisa estar na terceira pessoa do singular. Por isso, sempre “chove”, ou “anoitece” e ainda “neva”.

Quando os verbos expressam a noção de tempo

Naqueles momentos em que os verbos impessoais se referem há um tempo eles precisam ser conjugados também de acordo com a terceira pessoa do singular. Dessa forma “Há garotos jogando queimada” e “Faz dois dias que não vejo Pedro” são ambas frases corretas.

Quando trata-se do verbo haver (no sentido de existir)

Em qualquer oportunidade na qual o verbo haver é utilizado com sinônimo para existir ele também é impessoal. Portanto “Há razões para eu não querer lhe ver” e “Havia 12 chocolates na caixa” ambos são conjugados na terceira pessoa do singular.

Quando trata-se do verbo ser (quanto a hora, data, fenômeno ou distância)

De maneira idêntica quando o verbo ser diz respeito a data, hora, distância ou fenômeno ele está atrelado à terceira pessoa do singular. Por isso “É meio-dia”, “São 23 de Setembro” e “Daqui até sua casa são três quarteirões”.

Há exceções quanto ao uso dos verbos impessoais?

São consideradas exceções, ou casos especiais, em que um verbo se comporta como impessoal as seguintes:

Passar seguido de preposição e fazer

Quando o verbo passar é seguido da preposição “de” ele tem comportamento de verbo impessoal. Por isso “Passam das sete horas” e “Já passa de meia-noite” são frases gramaticalmente corretas.

Já se o verbo fazer for utilizado para indicar tempo ou fenômeno o mesmo também passa a ser válido para ele. Então “Faz cinco anos que não lhe encontro” e “Faz calor no Brasil” têm conjugação de verbo impessoal.

Bater, soar e dar

Toda vez que os verbos supracitados são utilizados para transmitirem a noção de tempo, especificamente referindo-se às horas do dia eles agem como impessoais. Por causa disso “Bateu/deu meia-noite” ou “O relógio já soou” são adequados.

Haja vista

Quando o verbo haver está contido na expressão “haja vista”, muito utilizada por advogados, ele pode tanto ser empregado no plural quanto no singular. O segredo está em manter “vista” sempre invariável.

Sendo assim “Haja vista os dados levantados” e “Hajam vista os dados observados” são aplicações do verbo igualmente corretas.

Quais são os erros mais comuns no uso de verbos impessoais?

Há alguns casos no qual o uso do verbo impessoal está claramente errado e se você estiver atento ao que já falamos neste artigo logo vai perceber por quê. Consegue apontar o que há de errado nas frases abaixo?

  1. Haviam milhares de opções.
  2. Fazem três dias que não vejo Tereza

Confira as respostas:

  1. O verbo haver, sempre que utilizado como sinônimo de existir não pode ser flexionado. O certo então é “Há milhares de opções”.
  2. Da mesma forma, quando utilizamos o “fazer” no sentido de tempo decorrido ele é sempre verbo impessoal. Portanto “Faz três dias que não vejo Tereza”.

Verbos impessoais: exemplo de uso

Ao longo deste texto lhe mostramos alguns vários exemplos de uso dos verbos impessoais. Mas estes exemplos podem clarificar as coisas ainda mais:

  • Há questões que devem ser resolvidas com o diretor.
  • Faz tanto tempo que não lhe vejo.
  • Amanheceu bem cedo hoje.
  • Choveu bastante na última semana.

Uma exceção acontece quando o verbo “chover” está no sentido figurado. Portanto seria correto dizer “Choveram aplausos após a apresentação”. Fique atento à diferença entre as duas aplicações e não passe a oportunidade de mostrar que aprendeu todas as dicas deste artigo direitinho.

Agora que você sabe tudo sobre verbos impessoais que tal continuar afinando a sua gramática? Baixe nosso Guia de Português e Gramática Atualizado e comece a aprender agora!

guia prático de português e gramática atualizado CTA

Compartilhe
facebook
linkedin
twitter
mail

Gostou deste conteúdo?

Envie-o para seu e-mail para ler e reler sempre que quiser.

Posts Relacionados

Como absorver as informações mais importantes de um briefing

alt Redator Rock Content
fev 9, 15 | Leitura: 4min

Como escrever melhor pode aumentar a sua renda?

alt Redator Rock Content
dez 1, 16 | Leitura: 5min

Os melhores conteúdos para sua carreira freelancer, direto na sua caixa de entrada

Inscreva-se para receber no e-mail conteúdos exclusivos e em primeira mão.