Por Ivan de Souza

Analista de Marketing na Rock Content.

Publicado em 24 de junho de 2020. | Atualizado em 24 de junho de 2020


O analista de compliance é um dos profissionais do momento! Diante de uma grande preocupação das empresas com a sustentabilidade, além de apresentar uma boa imagem ao público e mercado, esse profissional tem uma atuação estratégica em qualquer tipo de negócio, seja de pequeno, médio ou grande porte!

O sucesso de uma empresa não passa somente pelo volume de vendas, pelos dados contidos em dashboards comerciais ou por indicadores de marketing: é necessário dar muita atenção à reputação da marca, com um posicionamento adequado diante de dilemas éticos, e à formação da cultura organizacional.

Todo funcionário deve seguir as diretrizes do empreendimento, preservando e enaltecendo seus valores. Tudo isso passa pelo analista de compliance, uma das profissões que estão em alta e que prometem uma valorização ainda maior em um futuro próximo.

Por isso, se você quer saber mais sobre as atribuições desse profissional, o que ele faz, sua importância e ainda o perfil ideal para a vaga, confira este conteúdo que preparamos!

Afinal, o que é compliance?

O termo vem de “comply”, do inglês, e pode ser traduzido como cumprir uma instrução, comando ou agir de uma determinada forma específica. Os primeiros departamentos de compliance foram criados nos Estados Unidos, em 1906. Na época, o objetivo era controlar a produção de alimentos e medicamentos.

Então, em um primeiro momento, o compliance foi desenvolvido para ajudar a gestão na criação de métodos e diretrizes para a produção desses itens críticos. Porém, ele também se expandiu para o setor financeiro. Em 1977, foi criada a FCPA (Foreign Corrupt Practices Act), que nada mais é do que uma lei anticorrupção transacional que obrigava as empresas a terem livros e registros de todas as movimentações que eram feitas.

Após vários escândalos na indústria, foi convencionada uma ética para práticas empresariais e, em 1991, a comissão de penas dos Estados Unidos publicou as Diretrizes Federais para a Condenação de Organizações.

De forma resumida, podemos dizer que o compliance é um conjunto de normas e regras que a organização deve seguir para se manter em concordância com as leis vigentes, além de trazer uma consolidação de sua cultura e criação de um manual de condutas e boas práticas para todos os funcionários.

O que faz o analista de compliance?

Uma vez que você tenha entendido o que o termo representa, passamos a analisar o que faz o analista. Se antigamente o compliance era visto somente em mercados regulados, hoje isso não é mais uma realidade.

No caso da gestão para agências de comunicação, isso se mostra ainda mais presente, uma vez que a reputação está diretamente relacionada ao poder de aquisição de clientes. Afinal, nenhuma empresa ou pessoa relacionará sua imagem relacionada a um negócio que não segue as boas práticas do mercado ou que tem sua reputação arranhada por algum escândalo ou polêmica.

Em instituições comerciais, o analista de compliance pode focar duas áreas: financeira ou jurídica. No primeiro caso, vai controlar todas as finanças da organização, realizando auditorias, identificando possíveis riscos, desvios e ações que fogem do esperado ou que podem colocar o negócio em uma situação ruim. Já no segundo, o profissional, que deve ser graduado em Direito, precisa interpretar as leis vigentes que se aplicam ao empreendimento a fim de disseminar as boas condutas e a conformidade.

Nos dois casos, o analista deve fazer um briefing para aplicar as ações, criando um documento com as regras e práticas, além de formar um comitê de controle. Algumas empresas divulgam suas ações de compliance para o público, seja em portais de transparência ou outros canais de contato como o e-mail marketing.

Qual é a importância desse profissional?

O compliance, hoje em dia, não é mais um diferencial, mas algo extremamente necessário para manter a sustentabilidade. Com o maior acesso e propagação de informações proporcionados por meios de comunicação como as redes sociais, torna-se fundamental conhecer todas as leis vigentes que sua empresa precisa seguir. Um simples desvio pode ser fatal para a reputação de uma marca, fazendo com que ela perca grandes negócios.

Infelizmente, é comum vermos casos em que parcerias comerciais foram encerradas devido a problemas de imagem em um dos lados causados por descumprimento de regras ou leis. Casos de corrupção, desvios ou crimes cometidos por figuras públicas são gatilhos para esses rompimentos.

O analista de compliance também pode ser visto como um agente que assegura a sustentabilidade da organização, uma vez que é função dele identificar e conter qualquer desvio na área financeira. Então, ao implantar auditorias, mesmo os pequenos desvios não intencionais podem ser encontrados e corrigidos antes de se transformarem em um risco para a agência.

Qual é o perfil ideal para o cargo?

Se você se interessou pela função de analista de compliance ou já busca essa capacitação, agora vamos falar sobre o perfil ideal para ser esse profissional. Atualmente, há cursos e especializações no mercado sobre compliance ou gestão de projetos e isso pode ser um grande diferencial em um processo de seleção. Na sequência, veja quais características são valorizadas pelos recrutadores.

Setor financeiro

O analista que atuará no setor financeiro normalmente é formado em administração, ciências contábeis ou economia, mas, apesar disso, não é obrigatório que venha dessas áreas. O domínio da língua inglesa também é fundamental, uma vez que a pessoa precisa estar atenta às leis vigentes, seja do próprio país ou de fora. Outros pontos analisados são:

  • organização;
  • foco e concentração;
  • facilidade de comunicação clara e objetiva;
  • atenção a detalhes.

Além desses pontos, é claro que o perfil do candidato será analisado quanto à sua postura e conduta. Por isso, é fundamental se atentar que você posta ou compartilha nas redes sociais.

Setor jurídico

A atuação do analista de compliance no setor jurídico exige que o candidato seja bacharel em Direito e tenha familiaridade com as leis vigentes. Também é um ponto positivo ter conhecimento sobre casos relacionados à empresa ou ao nicho de mercado.

Neste artigo, vimos que o analista de compliance é uma das profissões em alta no mercado. Quem deseja aproveitar essa oportunidade precisa ter bastante interesse em leituras, conhecendo leis e regras vigentes, ter um perfil mais metódico e detalhista e saber identificar melhores comportamentos e condutas. A comunicação também é fundamental, pois o profissional precisa direcionar todos os funcionários para que a cultura da organização seja seguida.

Se você deseja aplicar o compliance na sua agência, preparemos um conteúdo com dicas valiosas. Faça a leitura agora e veja como elas podem ajudar sua marca!

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *