Por Larissa Lacerda

Editora do Blog da Rock Content.

Publicado em 25 de outubro de 2019. | Atualizado em 5 de novembro de 2019


Descubra como o BERT, o novo sistema de Inteligência Artificial do Google, afetará as SERP’s e os resultados da sua estratégia online!

O Google fará a maior mudança em seu sistema de busca desde a introdução do RankBrain — há quase cinco anos. A companhia anunciou que a ação impactará 1 em cada 10 páginas de resultados, de modo a transformar substancialmente os resultados que rankeiam para tais buscas.

O chamado BERT, nome surgido de Bidirectional Encoder Representations from Transformers, foi lançado esta semana para buscas de língua inglesa e, em breve, estará disponível para o mundo todo. 

Quer saber mais sobre a novidade e de que forma ela impactará no funcionamento das buscas? Então continue com a gente e confira!

O que é BERT e como ele funciona?

BERT é uma tecnologia de rede neural que tem como objetivo aprimorar o processamento da linguagem natural, como comumente é utilizada pelos usuários nos buscadores. Ou seja, ele auxilia os computadores a compreenderem a linguagem de forma mais similar ao entendimento humano.

O programa é usado para apreender as nuances de contexto das palavras inseridas na busca e encontrar os resultados mais adequados e relevantes.

Até o ano passado, o programa seguia o modelo open-source e conta com uma descrição detalhada sobre o seu funcionamento no blog do Google sobre Inteligência Artificial.

Para exemplificar como funciona a solução, em uma busca como “2019 brazil traveler to usa need a visa” (2019 brasil turista para EUA precisa de visto) a palavra “to” (para) e a sua relação com as demais palavras da pesquisa são importantes para a compreensão do significado da dúvida.

Anteriormente, o Google não conseguiria entender a importância dessa conexão e retornaria com resultados sobre cidadãos americanos com interesse em viajar para o Brasil.

Nota: os exemplos usados têm como propósito ilustrar e podem não corresponder à realidade das buscas em tempo real.

“Com o BERT, o sistema é capaz de captar essa nuance e saber que a palavra ‘to’, que é bem comum, na verdade, é essencial nesse contexto e, dessa forma, é possível sugerir resultados muito mais relevantes”, de acordo com a empresa.

Em outro exemplo, em uma pesquisa para “Can you get medicine for someone pharmacy” (você pode pegar remédios para alguém farmácia) é possível observar resultados muito mais acurados e de acordo com a intenção do usuário.

O programa também impactará os Featured Snippets — os quais já terão as buscas alteradas em todas as línguas. 

Para exemplificar esse impacto, separamos um exemplo em que o Google apresenta um snippet muito mais relevante para responder a dúvida: “Parking on a hill with no curb” (estacionar em colina sem meio fio). No passado, uma busca como essa causaria uma verdadeira confusão no algoritmo do buscador

Segundo o Google, “Nós costumamos colocar muita atenção na palavra “curb” (meio fio) e não na palavra “no” (não), sem compreender o quão crítico era este termo para possibilitar uma resposta adequada. Assim, nós retornávamos com resultados sobre estacionar em uma colina com meio fio.”

BERT versus RankBrain?

Apesar da inovação desse sistema, é importante ressaltar que o RankBrain não está morto. Relembrando: RankBrain foi o primeiro método baseado em Inteligência Artificial do Google para entender as buscas.

Ele se baseia na análise tanto das pesquisas quanto dos conteúdos presentes nas páginas da web indexadas pelo Google para compreender melhor qual o verdadeiro significado das palavras dentro de um determinado contexto.

Dessa forma, o BERT não substitui o RankBrain, mas funciona como um método adicional para compreender conteúdos e buscas. Quando o Google concluir que a dúvida será melhor respondida com ajuda do BERT, ele será usado. 

Além disso, é importante lembrar que em uma única busca, é possível utilizar de mais de um método, incluindo o BERT, para uma melhor compreensão da intenção do usuário.

E como isso funciona? O Google explicou que existem inúmeras formas de compreender o que a linguagem presente na pesquisa quer dizer e de que modo ela se relaciona com os conteúdos da web. 

Por exemplo, se você digita algo errado, os sistemas de detecção de erros auxiliam na grafia correta de uma palavra para que você consiga encontrar o que precisa.

Da mesma forma, se você usa um sinônimo da palavra que você está buscando, ele consegue encontrar conteúdos que abranjam ambos os termos.

Assim, o BERT é apenas outro sinal que o Google utiliza para compreender a linguagem. Dependendo de qual busca você realiza, qualquer um desses sistemas, ou a sua combinação, poderão ser usados para prover o melhor resultado existente.

É possível otimizar para o BERT?

A resposta para isso — até então — é apenas uma: é improvável. O Google afirmou que especialistas em SEO não podem de fato otimizar nem mesmo para o RankBrain. 

Mas, de qualquer forma, isso significa que o Google está se tornando cada vez melhor em entender a linguagem natural. Por isso, continue produzindo conteúdos de qualidade para os seu público, e não para o algoritmo. 

Por que se importar com essa atualização?

É importante ficar de olho nessa atualização não apenas porque o próprio Google a considerou como “o maior salto de progresso nos últimos cinco anos, e um dos maiores na história dos motores de busca”, mas também porque 10% de todas as pesquisas foram impactadas pelo BERT.

Pensando nisso, nós recomendamos que você fique de olho em mudanças no tráfego, assim que a mudança entrar em vigor também para a língua portuguesa, e compartilhe com a gente se observou algum impacto em suas páginas.

Enquanto isso, aproveite para usar esse tempo para melhorar a qualidade dos seus conteúdos e descubra como produzir materiais diferenciados!

Este conteúdo é uma tradução adaptada do texto do Search Engine Land.

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *