Por Ana Júlia Ramos

Redatora freelancer da Rock Content

Publicado em 8 de outubro de 2018. | Atualizado em 8 de abril de 2019


As mudanças do mercado de trabalho, naturalmente, levam à extinção — ou surgimento — de profissões. Com isso, inúmeras novas possibilidades de atuação são criadas a todo momento! Neste post, vamos listar algumas das mais interessantes e mostrar os principais motivos pelos quais elas provavelmente ganharão espaço.

Quando você vai ao shopping e, na hora de ir embora, se dirige aos terminais de pagamento, provavelmente, não vê praticamente nenhum atendente nos guichês como antigamente.

As tecnologias tomaram o espaço dos seres humanos que, em consequência disso, precisaram buscar novas áreas de atuação.

O assunto “profissões do futuro” pode assustar muita gente, afinal, pensar que própria carreira pode não existir daqui a alguns anos realmente é desafiador. Mas não tenha medo!

Com o rápido desenvolvimento das tecnologias e a transformação digital, é natural que as profissões se modifiquem: não existem mais lanterninhas de cinema, telefonistas ou operadores de telex, e está tudo bem. Afinal, com o desaparecimento de várias carreiras, também acontece a criação de muitas outras.

Nos próximos tópicos, você vai conhecer algumas profissões do futuro muito interessantes e curiosas — quem sabe a sua próxima área de atuação não está neste texto?

1. Gestor de resíduos

O mundo produz muito lixo e a tendência é só aumentar. Quando pensamos na quantidade de habitantes da Terra, somados à falta de conscientização a respeito de reciclagem e indústrias agressivas que produzem cada vez mais poluentes, as perspectivas não são as melhores.

Por isso, carreiras no ramo do meio ambiente e sustentabilidade são grandes apostas das profissões do futuro. O gestor de resíduos entra como o responsável por entender, estudar e pensar em formas de lidar com o lixo.

É sua função desenvolver tecnologias e estratégias que transformem o lixo em fonte de renda e energia, práticas que já existem com certa timidez no mercado, mas tendem a crescer exponencialmente.

2. Engenheiro ambiental

O engenheiro ambiental já existe há um bom tempo, mas a tendência é de que a profissão sofra um aumento brusco. Além dos motivos já citados no post, relacionados ao lixo e ao desperdício como um todo, questões como o aquecimento global e a saúde do nosso planeta vão crescer — e muito.

Uma prática atual que prejudica a qualidade de vida não apenas da natureza, mas também dos cidadãos, é a engenharia e construção em geral.

Uma série de dados do ano de 2010, por mais que já tenha 9 anos, diz muito sobre o impacto desse mercado: a construção civil, na época, era a maior geradora de resíduos sólidos!

Por isso, será preciso “pensar verde” em cada ação, e o engenheiro ambiental entra como consultor ou executor de obras e ações que tragam o menor impacto possível para o meio ambiente.

Além disso, ele também será responsável por adequar hábitos que já existem e são nocivos ao meio ambiente: já existem leis em relação ao tamanho de prédios nas grandes cidades e outras que obrigam o construtor a reservar uma área verde na obra, por exemplo.

3. Especialista em Inteligência Artificial

Não tem como escrever um post sobre profissões do futuro sem pensar na famosa Inteligência Artificial: 26 empresas brasileiras já se especializaram na oferta exclusiva desse serviço, e o mercado está fervendo!

Dentro de todo o universo que envolve as pesquisas e desenvolvimento de tecnologias incríveis, precisarão existir profissionais que saibam lidar com essas práticas.

Desde cientistas e engenheiros responsáveis por construírem, de fato, softwares e mecanismos de IA, até analistas que prestem consultoria, suporte e vendas.

4. Engenheiro hospitalar

Mais uma profissão que já existe, dentro de um guarda-chuva da área, mas ainda não sofreu grande explosão. A medicina vive avanços incríveis que acontecem praticamente todo dia — e eles só tendem a aumentar.

Será preciso, então, contar com profissionais responsáveis não apenas pela descoberta e desenvolvimento das novas tecnologias, mas também com aqueles responsáveis pelas estratégias de vendas, manutenção de equipamentos e treinamento da equipe médica.

5. Técnico em telemedicina

Ainda existem inúmeras polêmicas em relação ao assunto, mas não há como negar: certos tipos de atendimento médico já são realizados a distância.

O Conselho Federal de Medicina regulamentou no início deste ano a Telemedicina para casos específicos, e sempre com muito cuidado e ética.

O aumento e desenvolvimento das tecnologias unido à necessidade de chegar em áreas remotas faz com que o movimento em criar plataformas que facilitem os atendimentos médicos já seja percebido, com grandes possibilidades de aumento no futuro. Com isso, profissionais das áreas de tecnologia e saúde serão altamente beneficiados.

6. Walker ou Talker

Já assistiu ao filme “Her” — “Ela”, no Brasil? Se não, o longa se trata, basicamente, da relação entre um homem e um sistema operacional, como a Siri, do iOS, que se torna uma companheira do personagem, fazendo parte de toda a sua rotina enquanto amiga (e um pouquinho mais do que isso).

De forma similar, a profissão de “Walker” ou “Talker”, algo como “Andador” ou “Falador” consiste em pessoas responsáveis por fazerem companhia para idosos, principalmente, a partir de uma plataforma online.

Sua função não é a de um cuidador ou enfermeiro, que tem responsabilidades físicas como a ajuda na locomoção, por exemplo, mas sim de conversar diariamente com eles e fazer com que essas pessoas se sintam menos sozinhas em sua rotina.

7. Guia de loja virtual

Uma característica que pode ser negativa ao comprar produtos pelo e-commerce é a falta de consultoria e ajuda rápida.

Atualmente, se não tiver informações suficientes no próprio site da loja, ou o cliente compra mesmo com dúvida, ou pausa a compra e sai em busca de informações no Google.

No futuro, a tendência é o surgimento e explosão no número de pessoas responsáveis por acompanhar os compradores online.

Será uma espécie de suporte ao cliente em tempo real, com a função de ajudar e prestar consultoria a respeito das compras realizadas naquela plataforma em questão. 

8. Curador de memórias pessoais

Essa profissão em específico é, como se diz na internet, “muito Black Mirror”! Inclusive, existe um episódio da série da Netflix dedicado ao assunto, que já vem se tornando profissão.

O curador de memórias pessoais é responsável por vasculhar toda a vida de uma pessoa e desenvolver um apanhado de lembranças. Como foi sua vida, momentos mais marcantes, viagens e lembrança de pessoas inesquecíveis — tudo isso será feito pelo profissional.

Um dos pontos altos da profissão é a união da prática com a realidade aumentada: é o caso de recriar lugares marcantes para o cliente, com a união de imagens, sons e até mesmo cheiros que representem aquele local e tragam boas memórias.

9. Desenvolvedor de realidade aumentada

A realidade aumentada já vem ganhando espaço no mercado de trabalho, mas a tendência é de crescimento muito positivo. Usar essa tecnologia na área de vendas como um todo se tornará praticamente rotina!

Empresas de arquitetura e construção, por exemplo, já vêm desfrutando de experiências em realidade aumentada para vender casas ou prédios: ao colocar os óculos, você verá uma versão muito realista de como aquele local ficará depois de pronto.

Com o aumento no investimento e formação de profissionais capacitados, a previsão é de que a qualidade e preço (atualmente, as tecnologias ainda são relativamente caras) se tornem muito mais acessíveis.

10. Especialista em cloud computing

computação em nuvem é um conceito que já é amplamente discutido e estudado, mas, assim como todas os outros casos citados neste post, tende a crescer — e muito.

O profissional da área será responsável por organizar e gerenciar a computação em nuvem, assim como discutir e desenvolver novas possibilidades de armazenamento.

Em 2016, esperava-se que o tráfego de dados na internet superasse a casa dos “zettabytes”, uma medida que equivale a um sextilhão de bytes, ou seja, é preciso saber lidar muito bem com todo o peso de informações e dados que vêm junto à internet.

11. Profissionais de Big Data

Nem precisamos discutir o fato de a internet ter se tornado um completo gigante nos últimos anos. Com isso, a quantidade de dados armazenados online é igualmente estratosférica, como você pôde ver há pouco.

Toda a disponibilidade de dados — que só cresce — faz com que seja necessário ter profissionais aptos a analisar o que pode ser tirado desse volume de informações, com objetivos estratégicos.

A partir da análise de dados, é possível obter informações valiosas sobre comportamento de compra e consumo de informação de uma persona, assim como tendências poderosíssimas de praticamente qualquer nicho de atuação existente hoje na internet.

O profissional de Big Data será responsável por categorizar, tratar e analisar toda esta informação que chega em rápida velocidade.

Por mais que o foco das profissões do futuro seja, inevitavelmente, em áreas da tecnologia, saúde e meio ambiente — afinal, refletem o momento vivido pela humanidade e suas tendências, caso sigamos com o nosso comportamento evolutivo —, é possível encontrar diversas possibilidades de atuação interessantíssimas em outras áreas.

A própria evolução da publicidade e da forma de fazer marketing é prova disso! Tenha certeza de que, se você estiver lendo este post e tiver qualquer tipo de envolvimento com o marketing de conteúdo, por exemplo, já está surfando na onda das profissões do futuro.

Seja em uma profissão do futuro, seja em uma carreira “tradicional”, não devemos nos esquecer, em nenhum momento, do currículo. E aí? Como anda o seu? Conheça os melhores modelos de currículo disponíveis gratuitamente!

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *