Tag Archives: Estudo de caso

A crescente importância do Google Authorship 2

Caso de sucesso de cliente Rock Content: ASAAS

O estudo de caso de hoje é de uma start-up que conhecemos bem e asseguramos sua competência: o ASAAS! Aqui na Rock, usamos o sistema deles é podemos garantir que o sucesso que eles estão fazendo não é por acaso. Vamos ao case:

Introdução

O ASAAS é o segundo filho (um Spin-Off) de uma empresa de serviços que montamos e já tem 7 anos de história, chamada Informant – de onde saiu também a ContaAzul. O ASAAS nasceu assim a 3 anos para resolver o problema de cobrança recorrente do ContaAzul, que experimentou nosso primeiro MVP – minimum viable product (e ainda usa nossa ferramenta).

Com o tempo descobrimos que nosso mercado alvo é de autônomos e pequenas empresas, um Pivot que aconteceu ainda em 2013, uma vez que antes atendíamos Startups de Tecnologia em busca de integração.

O desafio

Antes do pivot citado, apesar de termos sido os primeiros a entrar no mercado Brasileiro, começamos a campanha de marketing já com alguns concorrentes. Nosso problema era basicamente promover o mais rápido possível aquele produto, para ver como o mercado aceitaria e aprender o mais rápido possível com o fluxo de clientes.

Após o pivot, o produto foi lançado com total aderência, porém entramos em um mercado menos conhecido por nós, com um grau de instrução menor e com outro mundo em volta dele. Nossa ferramenta foi lançada no mercado ainda como uma inovação, naquele percentual de clientes que desejam experimentar o produto e  “ver qualé”, (e sem concorrentes com a mesma oferta de produto para nos compararmos).

Assim, entender o mundo destes clientes e mostrar para eles que existe solução para a dor da cobrança foi e continua sendo um desafio justo e perfeito, que exigiu bastante força de nossa equipe de Marketing.

A solução

Antes do Pivot:

Nosso maior resultado foi de fato com marketing de conteúdo, página e anúncios em FB, além de um pouco de Adwords. Conseguimos em 3 meses invalidar as principais hipóteses do produto (acredite, uma vitória!).

Após o Pivot:

Além de aproveitar uma boa parte da publicidade e conteúdo que já tinha match com o novo mercado/Cliente, conseguimos bem rápido modificar nossa produção de conteúdo focando no que nossos novos clientes buscavam como informação, suas buscas, dúvidas e necessidades.

Foi algo incrível mudar o negócio 90 graus e conseguir fazer o mesmo no Marketing.

Sem ser puxa-saco, de fato, seria não impossível.. e sim impensável fazer isso se tivéssemos uma equipe interna para produzir conteúdo ou mesmo um redator tercerizado somente. Só foi factível graças a termos a RockContent como fornecedores.

Os resultados

Basicamente, temos crescido 30% ao mês na entrada de nosso funil e ainda mais na formação de clientes.

Além de nossos investimentos em adwords/afins, temos bastante ganho de acesso orgânico, nossos clientes encontrando o que buscavam na WEB, além de estarmos conseguindo com o tempo deixar bem claro ao mercado que somos especialistas em cobrança ou Cobrança Ativa, como gostamos de chamar.

Dica ASAAS

“Se você tem de fato algum $$ para investir em marketing, utilizar parceiros como a RockContent ou a RDSTATION vale por alguns diplomas em marketing para sua equipe.

Se preocupem com entender quem é seu cliente e em melhorar seus produtos/negócios.

Direcionar parceiros especialistas fará suas empresas prestarem um serviço com profissionalismo 3, 5, 10x maior do que a maturidade atual de seus negócios.

E claro, se querem cobrar de seus clientes, usem o ASAAS.com :-).” Diego Contezini, CMO

E então, gostou? Que tal ler mais cases de sucesso e ver mais algumas dicas para te ajudar? Só baixar nosso ebook de cases!

baixeagora

Grandes exemplos de Marketing de Conteúdo

Inspire-se no exemplo de 11 empresas que estão usando muito bem o Marketing de Conteúdo!

O marketing de conteúdo é uma das armas mais poderosas que uma empresa — de qualquer tamanho — pode ter à disposição para atrair e fidelizar clientes.

Mas, assim como toda arma, ele precisa ser usado da maneira correta para dar os resultados esperados, não é mesmo?

A cada post que fazemos trazendo estatísticas sobre o marketing de conteúdo, fica mais claro que os resultados trazidos por ele são excelentes.

Mas queremos dar um toque mais prático dessa vez, e mostrar exemplos de marketing de conteúdo bem feito.

Quer saber quem são as marcas que merecem ser imitadas? Então vamos lá!

1. Red Bull

Red Bull, já por anos um dos energéticos mais conhecidos do grande público, poderia não parecer um candidato tão forte para apostar no marketing de conteúdo.

Porém, a marca consolidada no mercado, o slogan amplamente reconhecido e as grandes campanhas feitas para a TV não foram motivo para a Red Bull deixar de lado essa estratégia poderosa de marketing.

E que bom que tomaram essa decisão! O site da Red Bull é um exemplo de conteúdo bem produzido, e de atenção ao público.

A empresa entende que a grande maioria dos consumidores é amante ou praticante de esportes radicais. Por isso, criou uma verdadeira central de informações relevantes e divertidas sobre o tema.

Apostando na produção de conteúdo multimídia de primeira linha, com fotos e vídeos interessantes em grande quantidade, a marca faz um excelente trabalho de entender e gerar valor para a persona.

A lição aqui é clara: descubra do que o seu público gosta e entregue o melhor conteúdo que puder sobre o assunto.

2. Nike

O trabalho de marketing de conteúdo da Nike Brasil é um pouco diferente do tradicional. Como assim?

Em vez de produzir conteúdo por meio de um blog e de materiais ricos, a empresa atua de forma marcante através das redes sociais, principalmente com o conteúdo gerado pelo usuário (CGU).

Uma das iniciativas da marca nesse sentido é o Vem Junto, um sistema online que permite aos usuários participarem de eventos esportivos.

Além de participar nos eventos promovidos por outros membros, você pode também criar seus próprios eventos e compartilhar com todos.

A repercussão de cada curtida, compartilhamento, menção e hashtag de todos os eventos criados por meio do Vem Junto tem a marca da Nike como incentivadora do esporte e da cidadania. É simplesmente genial!

Por fim, a Nike Brasil tem hoje 4 canais no Youtube e 4 páginas no Facebook, além de um perfil no Twitter e no Instagram.

Cada perfil é segmentado de acordo com um interesse: futebol, corrida, etc.

Podemos tirar duas lições da Nike: A primeira é que marketing de conteúdo não é só ter um blog e a segunda é que segmentação é fundamental em uma estratégia ampla.

Kit Marketing nas Redes Sociais

3. Groove

O Groove é um sistema de suporte online criado especialmente para atender a pequenas empresas que não se davam tão bem com soluções mais robustas e conhecidas, como o Zendesk.

Mas como entrar em um mercado tão saturado como o de sistemas de suporte, e ainda oferecendo um serviço simples frente a tantos concorrentes com opções integradas e complexas?

Por meio do marketing de conteúdo, é claro! A estratégia do Groove foi criar um blog contando a jornada da empresa de 0 a 100 mil dólares por mês de renda com o serviço.

Isso mesmo, eles contariam abertamente tudo que funcionava ou deixava a desejar na estratégia da empresa, e atualizariam o público conforme a renda mensal aumentasse — ou diminuísse.

O resultado? Eles alcançaram os 100 mil dólares mensais, e traçaram uma nova meta, desta vez de atingir os US$500,000.

Mas, não parou por aí: lançaram mais dois blogs, um sobre atendimento ao cliente e outro sobre o produto em si.

A lição: transparência e criatividade, somadas a um conteúdo realmente útil como é o do Groove, não só atraem tráfego, mas geram muito lucro.

4. Unbounce

O exemplo da Unbounce é prova de que vale a pena começar o quanto antes a investir no marketing de conteúdo. Por quê?

Antes mesmo de ter um produto pronto para vender, os sócios-fundadores passaram 6 meses produzindo e promovendo conteúdo de qualidade, para atrair o público e gerar interesse.

Como fizeram isso? Usando técnicas como guest blogging, eles conseguiram estabelecer relações com líderes da indústria e criar uma boa reputação no mercado.

Assim, quando lançaram o produto já tinham certo reconhecimento, o que ajudou a reduzir — e muito — a barreira de compra.

Só para você ter uma noção, em 16 meses a empresa já tinha atingido 50 mil dólares de receita mensal recorrente, e nove meses depois disso, chegou aos US$100,000 de receita.

O que aprendemos disso? Estabelecer relações com referências no seu nicho de atuação e fazer parcerias com outras empresas são formas excelentes de acelerar o progresso da sua estratégia de conteúdo.

Guia completo para Guest Blogging ebook

5. Coca-cola

A Coca-cola sempre foi conhecida por suas campanhas de publicidade criativas e por suas promoções que interagem com o público, mas a marca também capricha no conteúdo.

A ideia promovida pela Coca sempre foi de experimentar as melhores sensações da vida ao lado de quem se ama.

Isso ficava evidente no slogan antigo, “Abra a felicidade”, e também no novo, “Sinta o sabor”, bem como nas iniciativas sociais e publicitárias da empresa.

Na parte de produção de conteúdo, a Coca-cola aproveita todo o seu poder de alcance e faz uso tanto do conteúdo gerado por usuários quanto dos influenciadores.

Um bom exemplo disso foi um evento chamado Taste Games— Jogos do sabor, em português.

Nesse evento, 16 dos principais Youtubers de gastronomia do país competiram para ver quem conseguia responder uma pergunta simples: qual a melhor receita de hambúrguer para acompanhar uma coca-cola?

A competição gerou muita publicidade para a Coca, através de conteúdo de qualidade publicado em alguns dos principais canais nacionais do Youtube.

O que podemos tirar de lição? Eventos também podem ser boas formas de promover conteúdo de qualidade, e influenciadores são de grande ajuda para isso.

Como construir defensores para sua marca

6. Resultados Digitais

A Resultados Digitais, uma das principais empresas de marketing digital do Brasil, é um dos melhores exemplos de marketing de conteúdo por aqui.

As formas de produzir material completo sobre os mais diversos temas do marketing digital são variadas.

O primeiro canal é o blog, com milhares de posts que vão desde a explicação de conceitos básicos até guias completos para leitores mais avançados.

Além disso, a empresa investe na produção de materiais ricos, como e-books, webinars, ferramentas, templates ou kits envolvendo mais de um dos materiais citados.

Como se não fosse o bastante, eles são responsáveis também por eventos como o RD Summit, maior evento de marketing digital e vendas da América Latina.

A gente aqui da Rock até participa no evento, e criamos uma campanha bem impactante na última edição!

E não para por aí: outra parceria nossa com o pessoal da RD foi a criação da Máquina de Títulos, uma ótima ferramenta para o seu blog!

Será que podemos aproveitar algo da estratégia da Resultados Digitais? Com certeza!

Um blog repleto de conteúdo de alto nível, parcerias, eventos, materiais gratuitos: variedade é tudo no marketing de conteúdo.

7. GOV.UK

O GOV.UK é o site do governo do Reino Unido, que passou por uma transformação completa nos últimos anos e merece elogios por isso.

Imagine a dificuldade de ter um único site para tirar dúvidas e resolver os problemas das populações de 5 países!

Pois essa é a proposta do GOV.UK, criar uma experiência digital agradável para facilitar ao máximo a vida dos cidadãos.

Para cumprir essa missão, o governo precisaria ir além de desenvolver serviços digitais eficientes, mas também ser capaz de engajar o público em torno disso.

A solução para isso foi produzir muito, mas muito conteúdo, a partir dos 103 blogs que compõem o site!

Os blogs giram em torno de assuntos que vão desde acessibilidade a design e inclusão digital, com uma linguagem simples e próxima do público.

O que é possível tirar disso? Mesmo em organizações sérias e complexas, como o governo, é possível sim criar uma estratégia de conteúdo leve e que gere engajamento junto ao público.

8. Hubspot

A Hubspot é uma das maiores empresas de marketing digital do mundo, com soluções de marketing, vendas e CRM para integrar tudo isso.

E boa parte do sucesso da Hubspot se deve às técnicas de Inbound Marketing que a empresa tanto usa como ensina a outros.

Os blogs, que são referência no mercado, estão longe de ser os únicos canais de conteúdo da empresa: ferramentas, templates, pesquisas e cursos online estão incluídos também.

Há pouco tempo, a Hubspot começou sua atuação também no Brasil e, seguindo a tradição, criou um blog em português que traz muito conteúdo relevante sobre marketing digital.

Isso mostra o quanto o conteúdo é importante para construir uma marca. Ao entrar em um mercado novo a Hubspot não se apoiou só na reputação que já tinha adquirido lá fora.

Inbound Marketing 2.0

9. Buffer

O Buffer está entre as principais ferramentas de social media disponíveis no mercado atual, então já de cara é de esperar que a empresa seja um exemplo a seguir nas redes sociais.

Mas você acha que é só isso? A empresa tem simplesmente 4 blogs: um de engenharia, um de cultura interna, um sobre social media e o último sobre transparência.

Esse último talvez seja o melhor de todos, pois além de ser muito esclarecedor para quem deseja estabelecer um negócio de sucesso, também trouxe muita publicidade.

Por que? Um exemplo é que os salários do Buffer são públicos, e foram revelados nesse blog!

O Buffer também cria webinars voltados diretamente para atrair clientes ao seu plano mais completo e chats pelo Twitter com convidados especiais toda semana.

Seguir um caminho diferente da maioria, como o blog sobre transparência e os chats pelo Twitter, tem dado certo para o Buffer, e pode dar para você também.

10. Salesforce

A Salesforce, empresa dona do CRM n°1 do mundo, também tem grande autoridade quando se trata de marketing de conteúdo.

Com uma variedade grande de produtos, que vão desde softwares para pequenas empresas até soluções voltadas às grandes indústrias, a Salesforce precisa de um trabalho amplo de marketing.

E a mesma diversidade dos produtos precisa ser aplicada ao conteúdo, a fim de atingir a cada persona e gerar resultados.

Para tanto, a Salesforce tem, além de seu blog principal, mais de 30 mil seguidores no Medium, uma das maiores plataformas de blog da atualidade.

Além disso, a empresa tem até um blog só para falar de seus esforços e opções para organizações sem fins lucrativos, o salesforce.org.

É tanto conteúdo de qualidade que a empresa resolveu lançar recentemente o Salesforce Content Hub, que serve como uma central de todo o material produzido, desde o blog até o canal do Youtube.

Guia para criação de personas

11. Rock Content

É claro que não poderíamos deixar de falar do trabalho que nós, aqui da Rock, estamos fazendo, não é mesmo?

E podemos falar com muita propriedade, pois com todas as dicas, boas práticas e alertas que damos sobre erros na hora de fazer marketing de conteúdo, precisamos mostrar resultados.

É por isso que escrevemos alguns posts como esses:

Nas redes sociais, temos uma audiência combinada de mais de 100 mil pessoas! Tudo isso tem nos feito crescer e conquistar cada vez mais resultados positivos.

Então, se tem uma coisa que você pode aprender do exemplo da Rock, é que nós sabemos o que funciona no marketing de conteúdo, então vale a pena seguir nossas dicas aqui no blog.

Se tem algo que podemos aprender com esses exemplos de marketing de conteúdo é que, apesar de haver uma estrutura bem conhecida, é preciso conhecer muito bem seu público e testar sempre novas formas de educá-lo, ajudá-lo e até mesmo de encantá-lo.

Quer aplicar marketing de conteúdo em sua empresa também? Descubra mais sobre o assunto com o ebook completo sobre o tema!

Baixe o ebook marketing de conteúdo: primeiros passos

Vine: 4 Empresas que acertaram (e muito!) no uso dessa nova ferramenta

Vine: 4 Empresas que acertaram (e muito!) no uso dessa nova ferramenta

Em primeiro lugar, o que é Vine? Vine é um aplicativo de criação e compartilhamento de vídeos, pertencente ao Twitter. Mas não qualquer tipo de vídeo. Os vines tem 6 segundos e tocam em um looping contínuo. Nos últimos meses eles vêm fazendo um imensos sucesso e quebraram as barreiras do Twitter, sendo compartilhados em quase todas redes sociais. Os vines ainda não são muito comuns no Brasil, mas já são muito conhecidos e produzidos nos Estados Unidos.

Seu conteúdo normalmente é cômico. Os usuários gravam cenas engraçadas e colocam na Internet. Já existem diversas sub-celebridades nos Estados Unidos que produzem Vines de imenso sucesso. Mas como um vídeo de 6 segundos com fama de engraçadinho pode ser usado na estratégia de marketing de conteúdo de sua empresa?

Algumas empresas estão mostrando como.

1. Lowe’s – Fix in Six

A Lowe’s é uma empresa americana que, como eles mesmo dizem, ajudam seus consumidores a melhorar o lugar que eles chamam de lar. Com mais de 1850 lojas espalhadas por Estados Unidos, Canadá e México, eles vendem desde produtos de decoração a ferramentas diversas, de vasos de plantas a portas (algo como a Leroy Merlin, no Brasil).

E como eles conseguiram usar o Vine para divulgar conteúdo relevante para seu consumidores? Com a série Fix in Six – Conserte em Seis – a empresa disponibiliza dicas que facilitam as tarefas domésticas de qualquer um.

2. General Electric – 6 Seconds Science

Quanta ciência você consegue fazer em 6 segundos? A gigantesca e mundialmente famosa General Electric também usa dos Vines para engajar consumidores e distribuir conteúdo. Na série 6 Seconds Science, a empresa lança uma imensa feira de ciências, em que os consumidores filmam e compartilham vines com pequenos experimentos simples de serem feitos.

3. Bacardi – Six Second Cocktail

Se você procurar #sixsecondcocktail no Twitter, você terá uma lista de receitas para coquetéis. A Bacardi está usando os Vines para mostrar se como fazer diversos drinques em seis ou menos passos.

4. Oreo – Oreo Snack Hack

Uma das mais influentes marcas no mercado americano, a Oreo sempre utilizou as novidades das mídias sociais com muita maestria. Com os Vines não poderia ser diferente. No Oreo Snack Hack, a marca de biscoito mostra novas maneiras de aproveitar o produto, dando dicas e receitas muito inusitadas e interessantes.

Os vines devem fazer cada vez mais sucesso. O infográfico da 7th Chamber mostra como algumas das maiores marcas estão usando os Vines:

Vine

O uso de Vines aumenta a cada dia e vão conquistar o público tupiniquim em breve. Com certeza as empresas que souberem como aproveitar dessa ferramenta largarão na frente da concorrência e se destacarão no mercado complicado que vivemos hoje.

E vocês já conheciam o Vine? E acham que ele realmente pode fazer tanto sucesso assim no Brasil?