Descubra oportunidades de inovação na sua empresa com a Análise SOAR

A Análise SOAR é uma ferramenta de análise estratégica que objetiva criar oportunidades de inovação positivas para toda a empresa. A matriz SOAR é uma variação da Análise SWOT, sendo focada nos seguintes pontos: Forças, Oportunidades, Aspirações e Resultados.

Análise SOAR

    Quem nunca usou a boa e velha Análise SWOT ou, pelo menos, teve contato com ela uma vez na vida profissional? 

    Trata-se de uma ótima ferramenta para análise estratégica, não há a menor dúvida nisso. Porém, muitas empresas têm mudado a forma de fazer essa atividade, adaptando-a para um novo cenário de mercado que se comunica melhor com empreendimentos inovadores!

    Uma metodologia incrível que vêm ganhando adeptos é a análise SOAR, que se baseia na análise SWOT, porém com um viés mais positivo e capaz de trazer resultados mais inspiradores para toda a equipe.

    Já pensou em como essa análise estratégica poderia ser melhor? Então, vem com a gente! 

    O que é a Análise SOAR?

    A Análise SOAR é uma ferramenta de análise estratégica para organizações planejarem seus próximos passos. Seu nome vem da abreviação de Strengths, Opportunities, Aspirations, Results. Logo, em português, ao adotá-la, investigam-se as Forças, Oportunidades, Aspirações e Resultados.

    Feita de modo colaborativo em todos os níveis da empresa, envolvendo tanto o público interno, quanto externo, ela traz uma visão dinâmica com dados sobre a posição atual e onde ela quer chegar, sem focar somente nos gestores, mas em absorver toda a sabedoria possível e usá-la para melhorar o processo.

    Essa abordagem é um desenvolvimento da investigação apreciativa, iniciada nos anos 80 por David Cooperrider, um modelo para engajar stakeholders a fim de alcançar as mudanças desejadas pelas organizações. Tornou-se perceptível então que essas mudanças eram mais favoráveis em ambientes positivos

    Logo, desenrolaram-se novas abordagens para promover esse clima e influenciar os colaboradores a olhar os problemas e ameaças sob uma nova perspectiva, procurando mais “o que fazemos de melhor e o que nós queremos”, em vez de “o que está errado, o que está faltando e o que nós não queremos”.

    Isso acabou impactando as empresas em diversas frentes e no contexto estratégico, fundiu-se com a Análise SWOT. Mas aqui encara-se a análise com mais foco na influência positiva, gerando mais entusiasmo e criatividade para resultados inovadores!

    Quais são as semelhanças e diferenças da Análise SOAR e da Análise SWOT?

    Deu para entender que a Análise SOAR também é uma análise estratégica e que ela foca em aspectos positivos. Mas então, qual a diferença dela para a Análise SWOT? 

    Vamos começar com os nomes. SOAR é uma adaptação do SWOT e elas possuem termos em comum, sendo que o ‘S’ e o ‘O’ de ambas as siglas significam a mesma coisa: Strengths e Opportunities, que se traduzem em Forças e Oportunidades respectivamente. 

    Mas o ‘A’ e o ‘R’ do SOAR significam Aspirations e Results, em português, Aspirações e Resultados respectivamente, ao passo que ‘W’ e ‘T’ significam Weaknesses e Threats, em português, Fraquezas e Ameaças respectivamente.

    Ambas são extremamente importantes em cenários de negócios estratégicos e para serem melhor utilizadas, não devem ser vistas como opostas, mas como objetivos diferentes de acordo com o posicionamento demandado. 

    Por adotar uma visão que olha mais para as deficiências e limitações da organização, a SWOT se insere em um contexto comparativo em relação ao mercado e com uma visão ancorada na concorrência. Já a SOAR, olhando para forças e projeções, deve ser adotada na intenção de descobrir possibilidades a serem criadas e implementadas.

    Justamente por isso, a SWOT indica especificamente aquilo que deve ser melhorado na gestão, enquanto a SOAR busca aquilo que é feito de melhor em uma vantagem competitiva para gerar inovação. 

    Assim, até mesmo os planos subsequentes das análises se diferem, com a SWOT direcionando para planos de ações táticas e a SOAR direcionando para planos de ações visionárias.

    Além disso, a SWOT é sobretudo exclusiva aos membros da gestão, ficando em uma parte menor da empresa, ao passo que a SOAR é trabalhada em todos os níveis da empresa, considerando a experiência de todos os funcionários e, até mesmo, outras áreas funcionais, como clientes externos.

    Quais os benefícios da Análise SOAR?

    A Análise SOAR, por envolver toda a equipe e possuir um espírito positivo que fomenta o crescimento, acaba sendo uma ocasião para inspirar toda a empresa a exercer mais a criatividade e garantir inovação.

    O engajamento e a motivação também são ótimas chances e devem ser aproveitadas para relembrar os valores da empresa e reforçar a sua cultura organizacional.

    Mas, para alcançar isso, é preciso implementar a Análise SOAR antes e existem alguns processos a serem seguidos. Vamos explorar eles logo em seguida!

    Como aplicar a Análise SOAR?

    A Análise SOAR deve ser aplicada em toda a empresa, mas, mesmo assim, é preciso tratá-la como um processo e algumas pessoas devem ficar responsáveis por seu planejamento e andamento.

    Desse modo, é essencial selecionar uma equipe para liderar o projeto, que não precisa necessariamente ser composta apenas por gestores, podendo-se dar a chance para que outros funcionários participem nas etapas. 

    Com essa equipe formada, eles deverão realizar consultas com as pessoas das áreas e níveis do negócio e nelas, fazer perguntas e questionários para entender bem as percepções dos participantes.

    As perguntas feitas alteram bastante os resultados. Portanto, os membros selecionados devem ser positivos até nessa etapa, uma vez que positividade gera entusiasmo e curiosidade, justamente o futuro que o negócio quer alcançar com a análise SOAR.

    Veremos então como distribuir isso nas matrizes que compõe a Análise SOAR e como aplicar ela em etapas.

    Matrizes da Análise SOAR

    Força

    Força, tradução de Strenghts, vai representar as coisas que já estão sendo feitas muito bem e quais recursos estão sendo bem utilizados. São tratados desde habilidades, conhecimentos e experiências que estão presentes, até as tecnologias, materiais e equipe disponíveis.

    É importante ressaltar, que essas forças devem ter valores reais e, para perceber isso, pode ser legal se comparar com concorrentes para saber o que é único da empresa e o que está acima da média do mercado.

    Algumas perguntas podem ser feitas, como:

    • O você acha que fazemos melhor do que qualquer outra empresa?
    • Quais vantagens temos sobre nossos concorrentes? 
    • Qual é a nossa proposta única para os clientes? 
    • Como os nossos clientes e concorrentes nos veem e quais pontos fortes eles percebem? 

    Após identificar esses pontos, será possível proteger essas forças e construir novas oportunidades utilizando-as. Priorize cerca de ao menos 6 forças e leve elas para a próxima etapa da análise

    Oportunidades

    As oportunidades devem ser identificadas com brainstormings para se ter mais ideias criativas sobre o que pode ser feito e qual futuro pode ser alcançado, considerando também as forças exploradas anteriormente.

    É essencial manter a positividade aqui, sem criar barreiras e já deletando ideias que você pode julgar ruins, pois mesmo que em um primeiro momento elas possam não parecer boas, ainda há espaço para desenvolvimento. Assim, estimule a criatividade e deixe os participantes bem confortáveis para tal.

    Pense nas tendências e mudanças do setor de negócios e explore as mudanças no comportamento dos clientes, para tirar as melhores ideias.

    Ao fim, filtre de 6 a 10 oportunidades e leve elas para a próxima etapa!

    Temos certeza que estes outros conteúdos podem te ajudar também!
    Canvas do marketing digital: planeje a sua estratégia online completa!
    4 Ps do marketing: entenda o conceito do Mix de Marketing
    Como definir o orçamento de marketing da sua empresa em 2019
    As 10 melhores dicas do Mestre Peçanha sobre marketing digital!

    Aspirações

    Agora que já foram identificadas oportunidades, é hora de considerar as aspirações dos participantes, ou seja, imaginar como a organização poderia ser e sonhar com o futuro. 

    É outro momento em que se deve ter um clima confortável, sem rejeitar os cenários propostos de cara. Afinal, aqui queremos ir além das expectativas do dia a dia para poder superá-las!

    Apresente as oportunidades encontradas e faça algumas perguntas, como:

    • Quais delas realmente são inspiradoras e estimulam? 
    • Como elas poderiam ser desenvolvidas ainda mais no futuro?
    • Há algo que você gostaria muito de alcançar com o negócio nos próximos anos?

    Depois de ter os aspectos mais importantes, filtre mais uma vez entre 6 a 10 para passar para a próxima etapa. E lembre-se, todos esses cenários devem estar diretamente ligados aos valores fundamentais do negócio.

    Resultados

    Por fim, com as aspirações escolhidas, passamos aos resultados, que funcionam como o estabelecimento de prioridades e também de indicadores para mostrar o que está sendo alcançado. 

    Pense com seus participantes em como será depois e como saber se estão chegando no objetivo. Algumas perguntas podem ajudar, como:

    • O que parecerá diferente quando chegarmos lá? 
    • Quais processos vão mudar na organização e como eles vão impactar? 
    • Em que você quer que a organização seja referência e como comprovamos isso? 
    • Como vamos celebrar as novas conquistas?

    Com esses resultados da Análise SOAR, é possível avançar para etapas de desenvolvimento de planos de ação e outros deveres estratégicos, como análise de riscos e a definição de metas e métricas, por exemplo.

    Etapas da Análise SOAR

    Para tornar mais fácil, deixamos aqui também um passo a passo com as etapas que podem ser adotadas na análise SOAR:

    1. Identifique quem vai participar;
    2. Defina o formato e a frequência das interações com os participantes;
    3. Estabeleça os meios de pesquisa e os espaços para ela ser feita;
    4. Envolva todos no processo passando pelas matrizes com perguntas estimulantes e positivas;
    5. Encontre os pontos centrais de positividade e identifique padrões entre as respostas;
    6. Confirme oportunidades e aspirações que promovam uma visão de futuro melhor e desafiador;
    7. Planeje ações para conquistar as oportunidades e aspirações dos participantes e incluindo eles também;
    8. Selecione métricas para indicar se o futuro desejado está sendo realmente criado e alcançado;
    9. Implemente as ações e confirme seus resultados.

    Essa prática já traz muitos resultados e essa filosofia é essencial para a criação de novos negócios. 

    Podemos citar a Uber, por exemplo, que mirou na dor do seu cliente, sem considerar necessariamente a concorrência dos taxistas, mas sim no futuro que poderia alcançar. Sabemos que foi uma ideia visionária e que está moldando o transporte hoje!

    Por isso, não tenha medo de se aventurar na Análise SOAR! Certamente, ela pode fornecer resultados brilhantes! E, para gerir esses novos possíveis projetos e os atuais também, que tal conhecer a Matriz RICE?

    Compartilhe
    facebook
    linkedin
    twitter
    mail

    Inscreva-se em nosso blog

    Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email

    Posts Relacionados

    Quer receber mais conteúdos brilhantes como esse de graça?

    Inscreva-se para receber nossos conteúdos por email e participe da comunidade da Rock Content!