Como melhorar a memória: 8 hábitos para ter agora mesmo

Descubra como melhorar a memória e entenda como usar esse instrumento para fazer o trabalho fluir melhor. Além disso, use as dicas para deixar a agência mais produtiva, inovadora e com os processos enxutos. Trabalhe a memória e estimule a criatividade, mesmo nos trabalhos sob pressão.

como melhorar a memória

Para quem atua na área criativa, entender como melhorar a memória pode ser uma competência interessante para manter a alta performance. No caso de uma agência, essa qualidade contribui não só para a gestão e melhor produtividade no acompanhamento de processos, como também é importante para quem atua na área de criação, favorecendo a inspiração e o surgimento de ideias.

Neste artigo, reunimos 8 dicas que você pode aplicar para ter uma melhor memorização. Aproveite para implementar estes hábitos, entendendo como estender os exercícios para toda a agência. Assim, você beneficia o dia a dia dos profissionais e garante um fluxo de trabalho mais eficiente. Boa leitura!

1. Tenha uma boa alimentação regularmente

Apesar de o trabalho em uma agência ser intelectual, a alimentação vai afetar ou favorecer o funcionamento do cérebro. Claro que não é o ambiente para propor jejuns ou obrigar todos a tomar suco verde e comer broto de bambu no almoço.

Entretanto, é possível oferecer palestras com diferentes perspectivas dos efeitos da alimentação no desempenho dos colaboradores.

O mais interessante é que a maioria dos itens presentes na lista boa para a memorização também estimulam a criatividade. Isso porque são alimentos que nutrem o cérebro. Encontramos nessa lista:

  • mirtilo;
  • noz;
  • couve-flor;
  • brócolis;
  • chocolate amargo;
  • chá verde.

Também é bom evitar açúcar em excesso, pois ele produz uma bomba de energia que gera alto nível de disposição, porém, por um curto período de tempo.

Esse tipo de alimento também é conhecido como ladrão de energia. Além de dificultar o processo de memorização, deixará o cérebro funcionando mais lentamente.

2. Crie um ritmo para melhorar a memória

Para entender a importância do ritmo, primeiro é preciso saber como acontece o processo de memorização. Podemos dizer que a memorização acontece em 3 estágios diferentes.

Em um primeiro momento, conhecido como período de aquisição, somos expostos à informação ou ao fato pela primeira vez. É quando acontecem as experiências e dela você absorve todo o aprendizado sobre determinada situação.

Em seguida, passamos por um processo de assimilação. Com o alto número de estímulos aos quais o cérebro é submetido constantemente, não é possível armazenar tudo o que acontece. Por isso, existe uma espécie de triagem nesse momento que define se a memória será de curto ou longo prazo.

Pensando dessa forma, podemos entender porque as pessoas carregam determinadas lembranças da infância, mas geralmente não conseguem se lembrar do que almoçaram na semana anterior.

Por fim, existe um processo conhecido como recuperação, que consiste no fato de ativar a memória. Por exemplo, quando você consegue se lembrar do nome do cliente ou, mais impressionante, o número do CNPJ da empresa dele.

A relação entre ritmo e o processo de memorização acontece de diversas formas. A criação de rotinas favorece para que o cérebro entenda (e se lembre) do que vem a seguir. Então, se a reunião com a equipe acontece todas as quintas-feiras no fim do expediente, todos estarão prontos para isso.

É importante entender quais ritmos (ou rotinas) favorecem a memorização e implementá-los. Por exemplo, usar o kanban para definir as tarefas de todos e fazer com que cada um tenha responsabilidade e autonomia no trabalho pode ser uma excelente estratégia. Por outro lado, reuniões demoradas toda semana podem gerar uma memória negativa no grupo.

3. Saiba como melhorar a memória dormindo

Nosso cérebro está imerso em líquidos que são responsáveis pela troca de substâncias com o corpo. É por esse caminho que são levados os nutrientes necessários para o funcionamento da mente, assim como a liberação de toxinas. Enquanto você está acordado, é como se a massa cerebral inchasse, impedindo que os líquidos fluam livremente.

Ao dormir, acontece um processo de desintoxicação, pois essa massa desincha e permite que as trocas aconteçam da forma adequada. Além disso, durante o sono também ocorre um processo de reorganização neuronal. A formação da rede neuronal (a conexão entre os neurônios) é a responsável por sermos capazes de processar determinados tipos de informação.

É por isso que o sono é tão importante para o processo de memorização. E mais: essa relação está tão ligada a uma produtividade de tarefas criativas que grandes artistas e inventores, como Thomas Edison ou Salvador Dalí, costumavam cochilar após o almoço. O pintor cochilava sentado em uma cadeira com um molho de chaves na mão. Assim, as chaves caíam ao dormir, fazendo barulho e despertando-o com ideias produtivas.

Também percebemos a importância do sono e sua relação com a memória e o desempenho de colaboradores observando startups como o Google. Nesses ambientes de trabalho existe um espaço reservado para que os funcionários tirem uma soneca.

4. Pratique atividades físicas com regularidade

Quanto mais intelectual for um trabalho, mais a pessoa deveria se mexer. Talvez você conheça o famoso verso do poeta romano Juvenal “mente sã, corpo são”. Afinal, exercícios físicos contribuem para um bom funcionamento do cérebro e a preservação da memória. Alguns benefícios de se exercitar com frequência são:

  • maior circulação do sangue, que favorece a oxigenação e nutrição do cérebro;
  • renovação celular, inclusive dos neurônios (processo conhecido como neurogênese);
  • produção de hormônios ou neurotransmissores, como endorfina, dopamina e serotonina, responsáveis por gerar a sensação de bem-estar, além de estarem ligados à capacidade de atenção e também de aprendizagem (ou de uma boa memorização).

Sendo assim, criar programas para incentivar a prática de exercícios na agência pode ser uma boa ideia. Não precisam ser atividades demoradas como treinos de academias, que duram em torno de uma hora. Existem ginásticas laborais que duram de 15 a 20 minutos e já podem contribuir para a memória e bom humor do time.

5. Ajuste a sua postura e fortaleça a memória

Da boa memória até a percepção de melhorias na gestão executiva, uma boa postura pode ajudar muito em ambientes de trabalho como em uma agência de comunicação.

Para a ciência milenar chinesa, existem canais de energia que fluem em nosso corpo e seu principal caminho é pela coluna vertebral. Sendo assim, para garantir que a energia flua, possibilitando uma boa memorização e consciência, é necessário ter boa postura.

Já para a ciência tradicional, a postura correta favorece também uma respiração adequada. Isso permite uma maior oxigenação do cérebro e, consequentemente, melhor memória e capacidade de concentração. No caso, a boa postura contribui também para uma melhora no raciocínio. Então, caso você decida implementar a ginástica laboral na agência, aproveite a oportunidade e ofereça exercícios que melhorem a postura.

6. Faça exercícios para o cérebro

Quando você exercita o corpo, ativando determinados músculos, estes vão se desenvolvendo e ficam mais fortalecidos. Acontece a mesma coisa com a mente: quanto mais atividades para o cérebro, mais eficiente ele fica e maior será a capacidade resolutiva no exercício treinado.

Hoje existem várias atividades e jogos que podem ser usados para isso, como:

  • Memrise — app voltado para o treino ou aprendizado de uma nova língua com foco na memorização;
  • Fit-brain — reúne diversas atividades com foco em raciocínio lógico, velocidade, concentração e também capacidade de memória;
  • Lumosity — semelhante ao aplicativo anterior, conta com uma versão paga e outra gratuita que libera 3 jogos diferentes todos os dias. Conta com pontuações e compara o desempenho do jogador com faixa etária e a própria evolução da pessoa.

7. Use acrônimos para se lembrar

Às vezes a gestão do tempo não foi muito bem executada e o prazo está quase estourando. Para reforçar a urgência do pedido, você pede ASAP. Entretanto, ao contrário do que parece, essa não é apenas uma gíria dos millennials, é um acrônimo em inglês que significa As Soon As Possible, ou “quanto antes”, em livre tradução.

Acrônimos consistem no uso de palavras ou frases que servem para ajudar na memorização de outras coisas. Nos cursinhos para Enem é muito comum que professores criem acrônimos para que os estudantes memorizem os mais diversos conteúdos, desde fórmulas de física, fatos históricos até a tabela periódica.

8. Aposte nos mapas mentais

Talvez você conheça os mapas mentais e o quanto eles contribuem para a organização, o planejamento e os estudos. Eles também podem ser uma excelente ação para ajudar na memorização. Afinal, se você é capaz de transformar grandes blocos de informação em alguns tópicos, assimilará o assunto tratado com mais facilidade, assim como no esquema dos acrônimos.

Viu como melhorar a memória pode ser simples e até mesmo divertido? Você pode criar hábitos e desenvolver essa habilidade pessoal, mas também existem diversas ações que podem ser implementadas na agência para transformar a mentalidade dos colaboradores e otimizar o desempenho das equipes. Para isso, é importante conscientizar a todos sobre o objetivo e a importância das mudanças.

Se você gostou deste texto, confira nosso material com mais dicas para melhorar a capacidade produtiva da sua equipe e otimize seus resultados!

Compartilhe
facebook
linkedin
twitter
mail

Inscreva-se em nosso blog

Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email

Quer receber mais conteúdos brilhantes como esse de graça?

Inscreva-se para receber nossos conteúdos por email e participe da comunidade da Rock Content!