Pensa em comprar tráfego para site? Veja como fazer da forma certa

Quando se trata de search engines, comprar tráfego para site pode parecer uma solução rápida e eficiente, que garante visibilidade e as melhores posições nas SERPs. Entretanto, para aqueles que acreditam que pagar mais poupa esforços de SEO, e ainda viabiliza os benefícios de uma estratégia de Marketing Digital bem-sucedida, aqui vai uma notícia ruim: você também precisará dedicar tempo e ter planejamento para colher bons resultados nessa investida.

comprar tráfego site

    Comprar tráfego de site ou o famoso Pay-Per-Click — em que os anunciantes pagam por cada clique inicial recebido em suas páginas — exige planejamento e esforço. A prática também exige uma análise dos objetivos do negócio, uma escolha adequada de keywords que serão associadas ao seu anúncio e atenção para todos os elementos que farão parte da meta description (o primeiro contato do usuário com a sua marca em resultados de pesquisa).

    Além disso, a eficácia do anúncio está diretamente relacionada à qualidade e confiabilidade do site, pois empresas como Google e Bing valorizam, acima de qualquer investimento, a experiência do usuário na página. Logo, se você quer investir em tráfego pago, primeiro, precisa analisar algumas características do seu site.

    Sem autoridade, uma URL confiável, uma política de privacidade vigente e compatível com as exigências de órgãos reguladores, velocidade de carregamento, um layout amigável e responsivo, entre outros requisitos, seu site não terá os mesmos resultados que você almeja com a adesão a essa estratégia. Tem interesse no assunto? Confira, agora, neste artigo:

      Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

      Não se preocupe, não fazemos spam.

      Quais são os tipos de tráfego gerados pelos usuários da Internet?

      O tráfego pago abrange os visitantes que clicaram em anúncios inseridos em sites ou sugeridos em resultados de pesquisa. Já o tráfego direto diz mais sobre a autoridade de uma marca, pois está relacionado aos acessos diretos, de usuários que digitaram a URL no campo apropriado sem buscar informações em fontes de pesquisa.

      Existe ainda, o tráfego social, gerado a partir do acesso primário em canais de mídia social. Por fim, o tráfego de referência, conquistado a partir de backlinks, presentes em postagens e publicações de outras empresas.

      Os backlinks sempre foram a principal métrica de relevância de sites considerada pelo Google em suas classificações — e ainda dizem muito sobre a autoridade de uma página na web e a qualidade das informações disponibilizadas em pontos de contato com o público.

      Qual é a diferença entre tráfego orgânico e tráfego pago?

      Existem muitas maneiras diferentes de trazer tráfego para o seu site. Você pode investir em um pacote de visitantes reais, que trará visibilidade de usuários únicos por um preço que, em um primeiro momento, pode parecer atraente, já que será amortizado nos resultados de venda.

      Essa não será uma boa estratégia de longo prazo, principalmente, se você objetiva conquistar os visitantes, torná-los consumidores da sua empresa e, eventualmente, fidelizá-los. Você também pode investir em Ads, mas isso não trará resultados reais se você tiver que escolher entre comprar tráfego para o site ou aplicar boas práticas de SEO.

      É melhor compreender a diferença entre ambos e equilibrá-los para garantir os benefícios de cada um. Antes, conheça algumas características de cada estratégia.

      O tráfego proveniente de SEO (Search Engine Optimization) é gratuito, gera resultados em longo prazo e brand awareness. Já o tráfego oriundo de anúncios PPC, assim como o nome sugere, é pago, aumenta a visibilidade da página, mas não necessariamente garante os benefícios de uma estratégia robusta de Marketing de Conteúdoou de Email Marketing.

      Os anúncios PPC são exibidos acima dos resultados de pesquisa orgânica ou na barra lateral das SERPs, ou seja, têm maior tendência de cliques.

      É necessário pensar no principal objetivo da criação de uma campanha, o lucro — tanto por parte do anunciante, que pode aumentar a relevância na web e o volume de conversões na página, quanto pelos buscadores, que recebem pela ação instantânea, independentemente das conversões na página. No entanto, é imprescindível considerar a experiência do usuário em todas as instâncias.

      Isso porque, para que os anúncios sejam realmente efetivos, eles devem ter relação direta com a “query” digitada pelo usuário no campo de pesquisa. Além disso, prover as informações requisitadas e ser condizente com a jornada de busca da lead.

      Sem isso, o tempo de permanência na página ou o seu abandono podem sinalizar aos search engines que o usuário teve uma experiência ruim. Essa situação também pode impactar diretamente a página em suas próximas classificações.

      Conforme já ressaltamos, existem vários requisitos para definir a relevância desse anúncio em relação à intenção do usuário e a melhor experiência que poderá ser disponibilizada para o lead após o clique na página sugerida. Além de fazer uma associação correta com a query, é preciso planejar adequadamente a keyword do anúncio, os lances de CPC (custo por clique), a segmentação, e ainda pensar em garantir rapidez e segurança durante a visitação.

      Como comprar tráfego para o seu site da forma certa?

      Agora que você já sabe a importância de criar anúncios pagos concomitantemente com boas práticas de SEO, veja quais são as ações mais efetivas para garantir a efetividade dessa estratégia.

      Defina o seu objetivo

      O primeiro passo antes de comprar tráfego para site é definir um objetivo com a estratégia. Ele pode variar entre promover a sua marca e aumentar as conversões, mas também, pode abranger a criação de uma listagem de leads que eventualmente terão mais contato com as informações e produtos da sua empresa.

      Assim, é possível direcionar as leads para uma landing page de produto que reverta a intenção inicial para um objetivo de consumo, por meio de links de promoções atraentes e exclusivos.

      Compreenda a persona do seu negócio

      Conhecer as características da persona do seu negócio e compreender a real intenção da sua busca também é importante antes de comprar tráfego para o seu site: todas as ações subsequentes da sua estratégia terão relação direta com a personalidade, expectativas e dores do seu público.

      Dessa forma, garantirão uma oferta que realmente seja condizente com a intenção do usuário e, consequentemente, menos onerosa para o seu investimento. Cada conversão de uma campanha paga amortiza o investimento em anúncios.

      Defina o tipo de conteúdo oferecido

      Agora que você conhece bem a sua persona, alinhe a sua oferta com os objetivos do negócio e os anseios do público. Defina o tipo de conteúdo que será oferecido. Se o lead está em estágios mais avançados, por exemplo, invista em anúncios em páginas de produto, principalmente, se a sua empresa tem um e-commerce ou está em um marketplace.

      Assim, você direcionará a pessoa diretamente para a página de destino por meio do seu hotlink, para que ela possa fazer a compra. Entretanto, cuide para oferecer informações relevantes sobre o produto, reviews (a prova social que ajuda na decisão de compra) e a escolha de palavras-chave que direcionam exatamente para o produto oferecido.

      Com essa prática, você direciona tráfego de buscas transacionais e ainda aumenta a tendência de cliques de buscas informacionais.

      Delimite o seu budget

      Defina o orçamento para não se arrepender desse investimento. Separe um valor para investir, também, em SEO e na otimização do seu site, seja em relação à qualidade, seja para aumentar a velocidade por meio da contratação de um hosting que absorva adequadamente o aumento do volume de tráfego.

      Não adianta investir em Ads se você não puder oferecer uma experiência de navegação compatível com a quantidade de visitantes simultâneos em seu site.

      Escolha como comprar o tráfego do site

      Optar pelos canais mais adequados para sua persona ajudará a não desperdiçar dinheiro. Antes de escolher esses canais, revise as características da sua persona — também não adianta investir em anúncios no Instagram se o seu público frequenta o LinkedIn, por exemplo.

      Os canais mais conhecidos e efetivos para os anunciantes são o Google Ads e o Facebook Ads. Além desses, você também pode considerar anúncios nativos — que aparecem discretamente em conteúdos de sites com tráfego elevado, sem prejudicar a experiência do usuário.

      Estabeleça indicadores para acompanhar os resultados

      Não adianta investir em Ads se você não puder mensurar a efetividade da estratégia. Por isso, defina KPIs (Key Performance Indicators) para acompanhar os resultados de suas investidas. Esses indicadores mostrarão se comprar tráfego de site é realmente uma boa opção para a sua empresa ou se você está perdendo dinheiro.

      O ROI (Return Of Investiment) é um dos indicadores mais importantes, mas você também pode acompanhar o custo por lead (CPL) e a taxa de conversão de leads em vendas.

      Cuide dos requisitos de qualidade e confiabilidade da sua Landing Page

      Landing Page não é, necessariamente, a página que coleta informações de leads. Todas as páginas usadas pelos anunciantes para investimento em PPC são consideras LPs pelos search engines — e apenas elas serão avaliadas para as classificações.

      Por isso é tão importante viabilizar a melhor experiência do usuário nesses sítios. O volume de informações relevantes é essencial, assim como o carregamento rápido dos elementos de personalização, a clareza da comunicação e a segurança do acesso.

      Acompanhe as taxas de conversões

      Quando você compra tráfego de site, é muito importante definir o que é uma conversão orgânica e uma conversão paga. Somente com esse rastreamento é possível ter uma dimensão real do valor da campanha e a efetividade da sua estratégia em relação ao seu investimento.

      O Google e o Facebook permitem a configuração do acompanhamento de conversões diretamente pelo Gerenciador de Tags, mas isso deve ser configurado antes do lançamento da campanha.

      Otimize as campanhas e teste os resultados constantemente

      Testar suas campanhas e analisar os resultados é um ponto-chave para reduzir o seu investimento e garantir que a campanha seja lucrativa. Além de usar KPIs, crie testes A/B para variar os anúncios e verificar qual modelo gerou o melhor resultado.

      Como você pode ver, os resultados orgânicos, de certa forma, disputam as primeiras posições nas SERPs com os anúncios pagos, principalmente, quando a busca é informacional e não transacional. Comprar tráfego de site para fazer com que a sua página apareça na cobiçada primeira posição também depende de quão otimizado ele é para os mecanismos de pesquisa — por isso é tão importante equilibrar as duas estratégias.

      Agora que você sabe sobre essa importância, conheça um case de sucesso da Rock e veja como a Acoplast Brasil aumentou o tráfego orgânico de 100 para quase 16.000 acessos mensais em apenas um ano!

      Compartilhe
      facebook
      linkedin
      twitter
      mail

      Inscreva-se em nosso blog

      Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email

      Posts Relacionados

      Quer receber mais conteúdos brilhantes como esse de graça?

      Inscreva-se para receber nossos conteúdos por email e participe da comunidade da Rock Content!