UX: conheça os principais elementos da experiência do usuário

A experiência do usuário reúne estratégias que determinam o quão satisfatória é o uso em um site ou aplicativo, qualificando o funcionamento técnico, design e conteúdo publicado.

elementos da experiência do usuário

    Após a transformação digital e a partir das mudanças no próprio comportamento das pessoas na internet, a experiência do usuário – UX – ganhou espaço e importância, principalmente, no marketing digital.

    Assim, conceituamos a experiência do usuário como o conjunto de parâmetros e técnicas relacionadas à interação dos visitantes com a internet, em especial, sites, aplicativos móveis, ferramentas e outros recursos similares.

    Recentemente, o Google anunciou que, em sua nova atualização, denominada Page Experience, a experiência do usuário será um novo fator de ranqueamento. O que isso significa?

    Mais do que nunca, profissionais da área devem melhorar a experiência do usuário em seus sites para conquistar um bom posicionamento nas buscas orgânicas do Google. 

    Entre os principais itens que devem ser considerados pelos algoritmos estão a velocidade de carregamento, boa responsividade em mobile, navegação segura, ausência de anúncios intrusivos, entre outros. 

    Mas para chegar no produto ou serviço final que ofereça uma experiência única para o usuário, é preciso considerar alguns conceitos durante o desenvolvimento. 

    Quais são os elementos da experiência do usuário?

    Para garantir qualidade de navegação, partimos da premissa de que o importante é deixar o usuário feliz, em qualquer página na qual tenha acesso. Reflexo disso é que as marcas devem ter total entendimento das necessidades de seu público, para que solucionem as prioridades de seus clientes.  

    Pensando assim, desenvolvedores, redatores, designers e outros profissionais buscam nos principais elementos de UI e UX Design as respostas para  promover uma boa experiência para o usuário.

    Agora que você já sabe um pouco sobre a experiência do usuário, é hora de conhecer os principais elementos:

    Utilidade

    Do que adianta um visual atraente, mas que não entrega o esperado pelo usuário? O produto final deve também ser altamente funcional. Nesse caso, é preciso pensar em conteúdos que satisfaçam as necessidades do público-alvo. 

    Um usuário potencial é aquele que vê valor no que está sendo apresentado e, assim, irá recomendar o produto ou serviço para outros. Por isso, é importante que a página entregue soluções para os usuários.

    Vamos pensar na bula de um remédio. Nada resolverá se o usuário não encontrar as principais informações como composição, indicações e contraindicações, posologia, dosagem, entre outros. 

    É por isso que, assim como as farmacêuticas, desenvolvedores e designers devem entregar um produto final, seja ele um conteúdo, site ou aplicativo, que responda às perguntas dos usuários. 

    Usabilidade

    Facilitar o uso é vital para a experiência do usuário. Interfaces intuitivas correspondem às perspectivas de interação entre os usuários e a ferramenta de acesso. A usabilidade é o elemento intermediário que completa o objetivo do usuário de maneira eficiente e satisfatória. 

    Para construir um site com usabilidade de qualidade é preciso levar em consideração que o público desconhece o seu site, por isso é importante guiá-lo até a informação desejada. Além disso, o design deve proporcionar uma hierarquia e distribuição lógica das páginas, da informação e dos elementos visuais. 

    Estética

    Alinhar utilidade a um visual atraente pode ser o início para uma boa experiência visual. Por isso, é fundamental atrair o público logo de cara com uma estética atrativa. Elementos que compõem o layout de uma página constroem uma comunicação a partir da união de texto e imagens. 

    Devemos imaginar o layout de um site como a vitrine de uma loja. Quanto mais atraente for, maiores as chances de os usuários entrarem, sentirem-se confortáveis com o que estão vendo e consumirem.

    Uma dica interessante e que muitos designers utilizam é trabalhar a psicologia das cores. As cores influenciam o comportamento humano. No marketing digital, elas podem ser aliadas para atrair e promover a compra de produtos e serviços. 

    Desempenho

    Hoje, usuários buscam conteúdos que correspondam às suas expectativas de maneira prática e rápida. Assim, é preciso ter um site veloz, que carregue em poucos segundos e que não tenha algum link quebrado ou desempenho técnico ruim tanto para desktop quanto para mobile. 

    Esses dois últimos são os fatores mais comuns que fazem o usuário desistir de seu site. Lembrando que, o tempo de carregamento da página é uma métrica valorizada pelo Google e outros buscadores. 

    Os algoritmos consideram, de maneira geral, a experiência que uma pessoa tem ao acessar uma página e o nível de relevância do assunto em relação ao que foi pesquisado. 

    Com isso, melhorar o tempo de carregamento da página, desenvolver um site responsivo e aplicar palavras-chave ideais, valorizam a experiência do usuário e colocam o seu site um passo à frente dos demais.  

    Segundo a pesquisa Google/SOASTA Research, 2017, o ideal é que uma página complete seu carregamento em até 3s. Se o tempo variar entre 1s e 10s, a taxa de rejeição pode ultrapassar 123%. 

    Acessibilidade

    A acessibilidade digital elimina as barreiras para a navegação na internet. Essa dificuldade atinge, principalmente, usuários com deficiências visual, auditiva e cognitiva.

    Por isso que acessibilidade na web é tão importante. Sem ela, muitos usuários são excluídos de realizar atividades cotidianas em seus dispositivos. 

    Um bom exemplo é inserir descrições às imagens que compõem uma página. Pessoas com deficiência visual utilizam os leitores de tela para acessar as informações da página. Essa tecnologia permite que o usuário ouça em vez de visualizar. 

    Imagens, fotos, gráficos, organogramas e ilustrações devem conter uma descrição objetiva por meio do atributo alt, inserido no HTML.  

    Mas quais vantagens a experiência do usuário pode trazer para uma marca?

    Além dos benefícios citados acima, existe uma série de vantagens que indicam uma boa experiência do usuário. 

    Tráfego: refere-se aos visitantes que chegaram ao site pelos mecanismos de buscas, anúncios, links, entre outros. Uma página que oferece todos os elementos da experiência do usuário atrai um bom número de visitantes, gerando uma taxa de rejeição baixa e maior tempo de permanência dos usuários no site. 

    Conversões: se um usuário não encontra nenhuma dificuldade de navegação, maiores são as chances de concluir uma ação, seja na própria interação com o site, na venda de um produto ou na assinatura de newsletter, por exemplo.  

    Vendas: marcas que desenvolvem experiências únicas ganham destaque e reconhecimento de mercado e, claro, isso vai refletir na venda de produtos ou serviços. 

    Fidelidade: usuários com boa experiência de navegação tendem a voltar e reconhecer a marca como ideal para solucionar problemas. Assim, também influenciam outros usuários para acessar o conteúdo.

    Você já deve estar pensando algumas estratégias para melhorar a experiência do usuário e garantir as vantagens de aplicá-las. Agora se liga nessas dicas!

    Como melhorar a experiência do usuário? 

    O primeiro passo é conhecer o seu público e delimitar objetivos para seu site, para que você invista o necessário e tenha resultados eficazes. Alguns pontos são comuns e, quando otimizados, favorecem a experiência do usuário

    Melhore a velocidade de carregamento da página

    Entre as ferramentas que auxiliam no diagnóstico de possíveis erros, a plataforma gratuita do Google, PageSpeed Insights, analisa o nível de lentidão do site, propondo oportunidades para otimização.

    As principais estratégias para melhorar a velocidade de carregamento da página, são:

    • utilizar cache;
    • fazer uma versão otimizada do seu HTML;
    • fazer uso de Content Delivery Network (CDN); 
    • usar a versão AMP (Accelerated Mobile Pages);
    • manter o HTML livre de elementos desnecessários;
    • otimizar imagens e diminuir a diversificação das fontes.

    Site responsivo 

    Um site responsivo é aquele em que adapta o tamanho das páginas ao tamanho das telas. Nos casos em que as telas são menores – celulares e tablets – a estrutura do site deve ser otimizada para que a navegação se mantenha eficiente.

    Existe uma demanda em ter sites e aplicativos responsivos, pois o Google dá preferência àqueles que estiverem alinhados à tecnologia móvel em seu sistema de buscas online.

    Algumas ferramentas podem ser úteis para a criação de sites responsivos em qualquer tela:

    Como você deve ter percebido, diversos aspectos podem influenciar na navegabilidade de um usuário em sites e aplicativos. Por isso o UX é tão importante na etapa de desenvolvimento e construção de um site. 

    Agora que você já sabe um pouco sobre o assunto, que tal alinhar os principais elementos da experiência do usuário ao seu conteúdo e garantir uma jornada única de navegabilidade? Utilize as ferramentas citadas acima e pense estrategicamente com foco no seu público-alvo.

    Compartilhe
    facebook
    linkedin
    twitter
    mail

    Inscreva-se em nosso blog

    Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email

    Posts Relacionados

    Quer receber mais conteúdos brilhantes como esse de graça?

    Inscreva-se para receber nossos conteúdos por email e participe da comunidade da Rock Content!