O meio é a mensagem? Descubra quem foi Marshall McLuhan!

Marshall McLuhan foi um importante teórico da comunicação, reconhecido mundialmente pelas teorias da aldeia global e de que o meio é a mensagem. No texto abaixo, você conhece um pouco sobre ele, suas obras e contribuições ao campo da comunicação.

    ilustração sobre Marshall McLuhan
    Você conhece a história e os conceitos de Marshall McLuhan?

    Se você estudou comunicação, é bem provável que, em algum momento da sua jornada acadêmica, tenha ouvido falar em Marshall McLuhan. Afinal, ele foi um importante teórico da área, famoso por ter cunhado o termo “aldeia global”.

    Além disso, McLuhan também é tido como um visionário, tendo em vista que previu os fenômenos sociais e filosóficos gerados pelos computadores e pelas telecomunicações antes mesmo de a internet ser inventada.

    É muito importante que jornalistas, relações-públicas, publicitários e outros profissionais da área da comunicação conheçam sobre a vida e a obra de Marshall McLuhan. Por isso, desenvolvemos este artigo. Siga conosco e saiba mais!

    Um pouco da biografia de Marshall McLuhan

    Marshall McLuhan nasceu em 21 de julho de 1911, na cidade de Toronto, no Canadá. Na juventude, após concluir os estudos na Kelvin Technical School, ingressou na universidade, inicialmente cursando Engenharia.

    McLuhan não gostou do curso e trocou para Artes, formando-se em 1933 pela Universidade de Manitoba. O desempenho dele foi tão bom, que recebeu uma medalha de destaque na cerimônia de graduação.

    No ano seguinte, entrou para o programa de mestrado em Literatura Inglesa, na Universidade de Cambridge. Terminou esse curso em 1940 e, logo em seguida, passou a trabalhar como professor na Universidade de Wisconsin-Madison.

    Marshall Mcluhan de perfil
    Fonte: Carta Capital

    Em 1942, concluiu o curso de doutorado. Um pouco antes disso, viajou para a Califórnia, onde conheceu a estudante Corinne Keller. Os dois começaram a namorar e se casaram em 1939. Juntos, tiveram seis filhos: Eric, Mary, Theresa, Stephanie, Elizabeth e Michael.

    Durante toda a sua carreira, McLuhan fez pesquisas na área da comunicação e deu aula em diversas universidades. Em 1979, porém, sofreu um derrame, que fez com que a sua fala fosse afetada.

    Na época, ele trabalhava na Universidade de Toronto, que quis fechar o seu centro de pesquisas, por conta do seu afastamento para tratar o problema de saúde. Diversos intelectuais repudiaram essa atitude, realizando protestos, que fizeram com que a instituição voltasse atrás. Entre os protestantes mais célebres, estava o cineasta Woody Allen.

    Sem nunca conseguir se recuperar do derrame, McLuhan faleceu em 31 de dezembro de 1980, enquanto dormia.

    O meio é a mensagem e a aldeia global: o percurso acadêmico de Marshall McLuhan

    Ao todo, McLuhan publicou 15 livros e diversos artigos durante toda a sua trajetória acadêmica. Em meio a todas as teorias trabalhadas nessas obras, destacaram-se dois conceitos, amplamente estudados até hoje em escolas e faculdades de comunicação.

    Uma das ideias mais populares de McLuhan é a de que “o meio é a mensagem”. Em palavras simples, o teórico buscava propor que os meios de comunicação eram uma extensão do corpo humano, formando mensagens. Além disso, o conceito traz para o centro da discussão a importância e influência do veículo na formatação dos conteúdos.

    Ou seja, uma mesma mensagem veiculada pela televisão, pela internet e pela rádio teria formatos, feitios e possibilidades de interpretação totalmente diferentes. Isso acontece, segundo McLuhan, por conta da estética de cada meio.

    Na época, os estudos eram voltados para a televisão, veículo que estava em plena ascensão. As obras de McLuhan apontavam que a TV não gerava efeito ideológico nas pessoas, mas na interferência que os conteúdos causavam nas sensações humanas.

    De tal maneira, de acordo com os estudos de McLuhan, os meios de comunicação modernos aprimoram o corpo humano e as suas habilidades. Com um telefone, por exemplo, podemos ampliar as nossas funções de audição e de fala, podendo nos comunicar com pessoas que estão distantes fisicamente da mesma forma como fazemos com quem está sentado ao nosso lado.

    A internet tornou-se a aldeia global

    McLuhan também tornou bastante conhecido o termo “aldeia global”. Esse termo significa, basicamente, que os meios de comunicação fariam com que o mundo se tornasse uma grande aldeia, quebrando fronteiras geográficas, culturais, sociais e de outros tipos.

    Apesar de a internet ainda não ser viável comercialmente quando McLuhan desenvolveu essa teoria, ele já previa o que aconteceria nos anos futuros. Hoje em dia, se pararmos para pensar, o mundo realmente se tornou uma aldeia, com a comunicação podendo ser feita não apenas de forma massiva, mas também individual, independentemente do local onde as pessoas estiverem.

    Os principais livros de Marshall McLuhan

    Todas as obras de Marshall McLuhan são importantes para os profissionais da comunicação. No entanto, selecionamos algumas das mais conhecidas, para indicar a leitura. Veja!

    Os meios de comunicação como extensão do homem

    capa do livro Os meios de comunicação como extensões do homem

    Lançado em 1969, esse livro fala sobre a história da civilização e como os meios de comunicação sempre a impactaram. Ele faz projeções para o futuro, comentando como os meios de comunicação se comportam como uma extensão do homem.

    Muito do que foi proposto por McLuhan nessa obra se tornou realidade e embasa diversos estudos relacionados a comunicação digital e tecnologia na contemporaneidade.

    O meio é a massagem

    capa do livro O meio é a massagem

    Em 1967, McLuhan lançou o livro “O meio é a massagem” em coautoria com Quentin Fiore. Trata-se de uma das mais clássicas obras de teoria da comunicação e fala sobre a circulação eletrônica da informação e seus efeitos físicos nos humanos.

    Questões como propaganda política e ideológica e autoria individual podem ser levantadas ao ler esse livro instigante.

    A galáxia de Gutenberg

    capa do livro A Galáxia de Gutenberg

    Em “A galáxia de Gutenberg”, McLuhan analisa toda a cultura escrita da humanidade, desde os primórdios das civilizações. Ele mostra como os textos escritos tendem a ser verbalizados, para alcançar mais pessoas, por meio de veículos de comunicação da época, como o rádio e a televisão.

    Hoje em dia, com a ascensão da internet, isso continua sendo comprovado. Uma prova é a infinidade de canais por que um conteúdo pode ser adaptado. Este artigo, por exemplo, poderia muito bem ser transformado em roteiro para um vídeo do YouTube ou um podcast para as plataformas de streaming de áudio. McLuhan era realmente um visionário, e você entenderá isso melhor ao fazer a leitura dessa obra.

    De fato, o meio é a mensagem, e nós vivemos em uma aldeia global! Não há dúvidas disso, e Marshall McLuhan compreendia essas afirmações em uma época relativamente distante, em que os meios de comunicação e o alcance que eles têm eram infinitamente menores do que na contemporaneidade. É ou não é interessante, para os profissionais de comunicação, saber mais sobre esse relevante pensador?

    Gostou deste artigo sobre o teórico Marshall McLuhan? Então, compartilhe-o agora mesmo em suas redes sociais! Assim, os seus colegas e amigos que também trabalham com comunicação poderão conhecer ou recordar a obra deste importante autor.

    Compartilhe

    Inscreva-se em nosso blog

    Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email

    Quer receber mais conteúdos brilhantes como esse de graça?

    Inscreva-se para receber nossos conteúdos por email e participe da comunidade da Rock Content!

    Nosso site é otimizado para cada país em que operamos.

    Ir para site em Português ->