Quanto cobrar por serviços de marketing digital?

Você tem dúvidas do quanto cobrar por serviços de marketing digital da sua agência? É preciso considerar uma série de fatores, como custos fixos e variáveis. Além disso, é importante entender a diferença entre preço e valor. Leia o artigo e saiba como precificar mais adequadamente!

Um assunto gerador de dúvidas entre as agências de comunicação e que, ao mesmo tempo, não pode ser negligenciado por ser imprescindível ao sucesso é definir quanto cobrar por serviços de marketing digital. Essa incerteza também persegue sua empresa?

Além de existirem diversas peculiaridades da própria agência a serem avaliadas, muitas vezes há discrepâncias nos preços ofertados na concorrência, o que dificulta ter uma base. Somado a isso, existe o receio de afastar clientes se a precificação for alta, além da preocupação em conseguir um retorno maior que o investimento. Ou seja, definir o preço é um desafio!

Contudo, saber atribuí-lo adequadamente é essencial. A conduta valoriza mais a marca e a consolida frente à concorrência. Sendo assim, você não pode deixar de acompanhar a leitura a seguir!

Confira o que é precificação

A precificação é o ato de definir o quanto vale um produto ou serviço, considerando fatores da gestão financeira e do planejamento estratégico, como tempo e energia despendidos no projeto. Como é influenciada por variáveis do ambiente interno e externo à empresa, ela costuma alterar com o passar do tempo. É ainda uma das condutas mais importantes na empresa, por impactar na boa saúde financeira.

Entenda a diferença entre preço e valor

Muitas vezes, as expressões são usadas como sinônimos, mas a verdade é que existe uma grande diferença entre os conceitos de preço e valor. 

O preço considera apenas os cálculos matemáticos de todos os gastos para a produção. Assim, na finalidade de colocar a precificação com base apenas nele, uma agência de comunicação calcularia somente as despesas financeiras para a execução do projeto.

O valor é algo mais subjetivo, pois considera também o que o produto ou serviço representa ao cliente. Em outras palavras, é a percepção do público em relação ao oferecido por determinada empresa. Com isso, nesse cálculo, há também interesses, vantagens e gostos. Um exemplo de marca que baseia a precificação nesse aspecto é a Apple.

Veja quanto cobrar por serviços de marketing digital

Agora que você entendeu a importância de precificar bem e sabe a diferença entre preço e valor, que tal aprender o que fazer para cobrar pelos serviços? 

Liste as atividades com custos

Um dos primeiros passos é saber exatamente o que a agência gasta para se manter ativa. Nesse sentido, não se iluda pensando que todo projeto representa apenas lucro. Ainda que não seja perceptível, em todos há custos envolvidos, tais como:

  • salário dos profissionais;
  • tempo de execução;
  • divulgação da marca;
  • água;
  • luz;
  • internet;
  • aquisições para as produções, como softwares e novos computadores.

Ou seja, são todos os custos fixos e variáveis. Para saber o quanto representam em cada projeto, uma ideia é fazer a proporção do tanto que sai do caixa, por mês, e a quantidade de jobs entregues.

Por exemplo, se as despesas mensais ficam em torno de R$ 3.000 e se, nesse período, a agência lida com 30 projetos, o cálculo seria dividir os R$ 3.000 por 30, o que daria um gasto de R$100 por projeto.

Para saber o valor exato, é importante acompanhar o fluxo de caixa. Adotar um centro de custos também é uma boa solução.


Avalie possibilidades de refações

Sabemos que o pedido de refação, infelizmente, é comum. Apesar de o objetivo ser sempre entregar um projeto de acordo com as expectativas do cliente, refazer a mesma tarefa várias vezes é perda de lucro, já que o tempo gasto nisso poderia ser usado para novos jobs.

Dessa forma, para evitar frustrações e despesas, coloque no cálculo as possibilidades de refações e as horas gastas nelas, de acordo com a complexidade do tema e o perfil do cliente.

Calcule os impostos

Muitos se esquecem de colocar esse tipo de dispêndio no cálculo, porém é importante fazer as contas do que se gasta com o regime tributário e os impostos de cada serviço ou produto. Na dúvida, peça ajuda a um contador, que, inclusive, pode avaliar a possibilidade de diminuir os tributos da sua empresa, de modo a aumentar o lucro gerado.

Pesquise o preço no mercado

Também é válido estar por dentro do quanto outras agências de comunicação cobram na realização de serviços parecidos, visando ter uma base do quanto o mercado valoriza esse tipo de trabalho.

Além do mais, esse benchmarking é uma forma de conhecer melhor seus concorrentes diretos, o que ajuda a definir estratégias para se diferenciar e atrair prospects.

Caso perceba grande divergência no preço, identifique a média cobrada ou descarte do cálculo aqueles preços muito abaixo.

Considere as particularidades

O justo é cada projeto ser precificado com um valor diferente, visto que as exigências não são as mesmas. Sendo assim, analise questões como dificuldades na execução e o diferencial nas habilidades e especialidades da agência. Aquilo que demanda mais pesquisas e dedicação deve ter um preço mais alto.

Defina o seu valor e o lucro desejado

Considerando a diferença entre preço e valor, o quanto você acha que os serviços oferecidos pela agência valem? Como eles impactam os clientes e de que maneira conseguem se diferenciar no mercado? Quanto mais significarem, maior o preço a ser cobrado.

Outro ponto a ser influenciado é o lucro almejado. Assim, pergunte-se o quanto você desejaria lucrar por mês, descontando já os custos fixos e variáveis.


Conheça a estratégia de skimming (redução de preço)

Entre as diversas estratégias de precificação, a skimming é uma das mais utilizadas. Ela consiste em lançar um produto com preço mais alto e, ao longo do tempo, diminuí-lo.

Essa tática vem da ideia de olhar para os clientes como um grupo empilhado. Os que estão no topo se predispõem a pagar mais para, por exemplo, ter acesso a uma novidade ou algo singular, não encontrado facilmente em outros lugares. A partir do momento em que o produto deixa de ser inédito, o preço decresce, e outros perfis de clientes podem ter acesso a ele.

Enfim, como você viu, existem alguns passos e estratégias para saber quanto cobrar por serviços de marketing digital. Coloque em prática as dicas dadas aqui e valorize aquilo oferecido por sua agência, combinado?

Gostou do artigo? Então, que tal acessar nossa calculadora de precificação? Ela ajudará a descobrir um resultado mais rápido e justo para os preços dos seus serviços e produtos!

Compartilhe
facebook
linkedin
twitter
mail

Inscreva-se em nosso blog

Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email

Quer receber mais conteúdos brilhantes como esse de graça?

Inscreva-se para receber nossos conteúdos por email e participe da comunidade da Rock Content!