Confira 9 dicas de como fazer SEO para pequenas empresas

SEO para pequenas é um conjunto de técnicas e boas práticas que ajudam os negócios a se destacarem online. Ou seja, é possível conseguir melhores posicionamentos nas páginas de resultados e obter a atenção do cliente ideal. Com isso, o SEO contribui para o aumento de conversões e vendas.

seo para pequenas empresas

    Quando falamos sobre SEO para pequenas empresas, precisamos lembrar que o mundo digital é um grande espaço disputado por diversas organizações, mais ou menos como no mundo real. Contudo, no mundo tradicional, se luta por espaço em um local de boa visibilidade ou por oportunidades de propaganda em Rádio/TV e outras mídias.

    Online, a disputa envolve vários outros meios, e o principal deles certamente é a página de resultados do Google, a SERP. Para se destacar nessa página, as companhias têm duas opções: anúncios pagos ou SEO (Search Engine Optimization).

    Nesse sentido, entender os princípios de SEO para pequenas empresas é fundamental, pois ajuda os gestores a desenvolver sua marca online sem precisar de muitos gastos. Assim, é possível investir melhor os recursos e gerar melhores resultados online para, inclusive, mostrar valor aos superiores.

    Se quiser adentrar no universo rico do SEO e absorver as principais dicas para o sucesso, não deixe de acompanhar com atenção os tópicos abaixo.

    Neste conteúdo, veremos:

      O que é SEO?

      SEO é o nome dado às estratégias e técnicas que visam otimizar um site para garantir um melhor posicionamento em resultados de busca. Ou seja, trata-se de um conjunto de boas práticas que ajustam os conteúdos para satisfazer as regras dos motores de pesquisa e, portanto, permitir que um site seja encontrado.

      Como o consumo atualmente mudou, com a internet desempenhando um papel fundamental para educação das pessoas antes da compra, o SEO virou uma verdadeira mina de ouro. A área se tornou poderosa para muitas empresas, justamente por representar a possibilidade de crescer o negócio por meio dos esforços digitais.

      Afinal, a disputa que antes era exclusividade do marketing offline veio para o mundo virtual. As posições nas páginas de resultados são o objeto de concorrência, uma vez que os sites que surgem primeiro na página apresentam maior probabilidade de conseguir a atenção do usuário e o tão desejado clique.

      Dados da Hubspot comprovam isso: 75% das pessoas nem passam da primeira página de resultados. Já outra pesquisa da Zero Limit Web demonstra que 67.6% dos cliques vão geralmente para os 5 primeiro resultados orgânicos de uma SERP.

      O SEO é um conjunto de abordagens que geram tráfego orgânico, sendo, portanto, uma alternativa aos canais pagos, os anúncios em links patrocinados.

      seo para pequenas empresas

      Nesse sentido, também vale destacar o raciocínio oposto: essas práticas servem para evitar que o domínio seja punido pelos sistemas de pesquisa, de acordo com suas regras e definições. É uma forma de manter a empresa segura e acessível no ambiente digital.

      On Page e Off Page

      Quando falamos em SEO, importa fazer uma divisão em duas categorias para avançar no assunto. Existe o SEO On Page e o Off Page.

      seo para pequenas empresas
      Fonte: Blog VFMSEO

      O On Page compreende todas as mudanças que podem ser feitas dentro do site, como configurações internas relacionadas ao conteúdo. Inclui o uso de meta tags, a definição de bons títulos, meta descrições, URLs, imagens, heading tags etc.

      O Off Page, por sua vez, denota otimizações feitas por fora do site, como: backlinks, menções à marca, buscas diretas e outros.

      seo para pequenas empresas
      Fonte: Blog Alexa

      Qual é a importância para pequenas empresas?

      É muito comum que SEO seja confundido com estratégias que funcionam melhor para grandes companhias somente. Muitos profissionais alimentam essa concepção, pois acreditam que a otimização orgânica se assemelha à lógica de funcionamento de links patrocinados.

      Ora, sabemos que pequenas empresas dispõem de um orçamento menor e mais controlado do que grandes corporações. Por isso, elas não conseguem investir tanto em mídia paga e em anúncios, o que gera perda de alguns espaços. Por outro lado, isso só reforça o poder e a importância do SEO.

      As práticas de otimização para motores de pesquisa ajudam negócios menores a estabelecerem os seus domínios como relevantes na web, e isso sem que precisem gastar muito dinheiro com anúncios. A partir do mapeamento de palavras-chave e do uso das estratégias adequadas, os sites são encontrados pelos clientes certos, o que os coloca no funil de vendas.

      Ou seja, o uso dessas abordagens aumenta o tráfego orgânico, impulsiona o reconhecimento da marca, educa o público e prepara as pessoas para conversões.

      Assim, é uma configuração que gera resultados a médio e longo prazo, a partir da maior geração de leads e de vendas. Contudo, esses benefícios são sólidos e duradouros, já que se convertem em receita e mantêm a empresa forte nas SERPs. Ao contrário, por exemplo, da visibilidade temporária de um anúncio ou de uma campanha.

      Uma companhia que investe nisso desde um estágio menor consegue desenvolver a credibilidade e autoridade que precisa para vencer na alta concorrência no mundo digital. As técnicas certas permitem que as empresas menores consigam uma chance de competir, de igual para igual.

      Na prática, isso pode significar a mudança de direcionamento, por exemplo. Em vez de disputar palavras-chave concorridas com grandes corporações, a PME pode trabalhar com termos específicos, que se referem exatamente ao que seu cliente pesquisa.

      Isso já coloca a companhia nas SERPs ideais, onde os consumidores de fato estão, e dá a chance de gerar valor para esse público.

      Além do que foi falado, vale destacar que os resultados orgânicos são mais confiáveis para os usuários, já que não são vistos como mera propaganda.

      Clientes, portanto, consideram aquele conteúdo que surge organicamente como sendo mais valioso e menos focado em simplesmente vender por vender. Dessa maneira, as companhias que enfatizam o uso de técnicas de SEO conseguem se posicionar bem nas SERPs e ainda obtêm vantagem sobre links patrocinados.

      Quais são as 9 melhores dicas de como fazer SEO para pequenas empresas?

      Agora, vamos aprofundar no tema com 10 dicas eficazes de SEO para pequenas empresas.

      1. Conteúdo relevante

      A primeira dica não é nem uma técnica, mas refere-se ao valor gerado pelo conteúdo de qualidade. Apesar de as tendências de SEO sempre mudarem, essa é uma que permanece relevante ao longo dos anos.

      Estamos pensando, claro, em SEO como complemento a uma estratégia enraizada de Marketing de Conteúdo, o que é crucial para que essa estratégia funcione.

      Para os motores de busca, o conteúdo é muito importante, uma vez que os sistemas tentam mostrar aos usuários justamente o que é mais relevante, claro e profundo para eles. Assim, desenvolva materiais valiosos, únicos, completos, que atendam às demandas, esclareçam as dúvidas e apresentem soluções práticas para a sua persona.

      É crucial destacar que a orientação e a educação devem ser priorizadas. Ensine ao seu público mais sobre a área, combata objeções e crie instruções para eles acerca do cotidiano deles. Se organize para falar menos de sua marca e de seus produtos diretamente e, em vez disso, falar mais de temas importantes para as pessoas, com um tom consultivo.

      Experimente também com formatos, inclusive, explorando tendências, como o conteúdo interativo. Nesse sentido, vale estudar muito bem a intenção de busca a fim de criar cada peça de conteúdo.

      É crucial também que a produção do conteúdo seja organizada e planejada de acordo com os princípios mais importantes e as boas práticas. Assim, a redação, por exemplo, já deve nascer obedecendo às regras de SEO writing, de modo a otimizar os resultados.

      2. Palavra-chave

      A pesquisa de palavra-chave é uma ação basilar para qualquer estratégia de SEO. É o que orienta a produção de conteúdo a fim de atender às demandas já existentes do público, ao mapear os termos que estão sendo utilizados nos motores.

      A partir do uso de ferramentas específicas para esse fim, a gestão pode chegar a expressões importantes e avaliar: o quanto elas estão sendo disputadas e quanto elas podem gerar em termos de acesso.

      seo para pequenas empresas

      Nesse quesito, vale destacar as particularidades e as subcategorias. Temos a palavra-chave long tail, que é uma expressão mais longa e específica, e a palavra-chave head tail, que diz respeito a termos mais curtos e gerais.

      Evidentemente, os termos específicos são menos concorridos e podem conectar a sua marca diretamente com seu público. Por isso, é interessante ter um trabalho voltado a eles.

      Em alguns cenários, quando o cliente pesquisa uma long tail, ele já se encontra pronto para realizar uma compra ou contratar um serviço. Da mesma forma, quando eles preferem termos mais abertos e curtos, desejam apenas aprender mais sobre um assunto, sem a necessidade de buscar uma solução.

      Entretanto, um bom planejamento também considera a necessidade de pensar o rankeamento para head tails. É preciso balancear muito bem a criação de materiais para os dois tipos.

      3. Otimização de páginas

      Outra dica é a configuração On Page, que prepara o seu site para obedecer a diretrizes dos motores de busca. Nesse sentido, vale destacar o trabalho com as estratégias que já mencionamos:

      • configure bons títulos, que resumam bem a página, contenham a palavra-chave e captem a atenção;
      • use bem as heading tags como uma forma de estruturar o conteúdo e responder a dúvidas das pessoas;
      • use imagens;
      • configure bem as URLs;
      • e outras.

      4. Link Building

      Também podemos mencionar o Link Building, que cuida das conexões entre páginas. É fundamental estabelecer um trabalho coordenado para linkar páginas que estejam relacionadas com as outras, a partir de termos relevantes.

      Assim, você gera valor para a persona, permitindo que ela navegue pelo seu site e encontre mais respostas, e sinaliza ao buscador uma organização interna que merece um bom posicionamento.

      Além disso, as publicações devem obedecer a algumas regras em termos de links. É uma boa prática, por exemplo, inserir 3 links a cada 500 palavras de um texto.

      Pense bem na ordem desses links, pois os que vêm primeiro são os mais relevantes. Para palavras-chave importantes para o negócio, tente linkar para publicações completas, as mais longas e aprofundadas.

      Em casos de links externos, a recomendação é sempre tentar uma conexão com sites de maior autoridade e credibilidade no mercado. A imagem abaixo explica melhor o porquê.

      SEO para pequenas empresas

      5. SEO local

      Uma das mudanças no mundo do SEO provocadas pela pandemia da COVID-19 foi justamente a maior ênfase no SEO local. Isso porque o consumo local se tornou mais importante, visto que as pessoas tendem a permanecer mais tempo em casa e a evitar se deslocar.

      Além disso, o SEO local está associado com visitas presenciais: segundo o Google, 76% das pessoas que fazem pesquisa local visitam o negócio em até 24 horas.

      Assim, não deixe de apostar nessas estratégias. Trabalhe com palavras-chave otimizadas para realçar o aspecto geográfico (em vez de rankear para “cursos de marketing”, focar em “cursos de marketing em Recife”) e desenvolva conteúdos voltados para as necessidades de sua comunidade.

      Outra boa abordagem é a configuração da página da empresa no Google Meu Negócio, com características relacionadas à localização, horário de funcionamento, link direto para o site e outras informações.

      SEO para pequenas empresas

      6. Experiência do usuário (UX)

      Estamos na era da experiência, e isso, obviamente, não fica de fora da otimização para motores de pesquisa. Pensar na UX é essencial a fim de otimizar os sites, pois o Google valoriza bastante quem pensa no cliente e aprimora suas páginas para melhor atender a eles.

      Dessa maneira, busque ajustar a velocidade do seu site, a navegabilidade, a responsividade e usabilidade, no geral. O ideal é oferecer um site prático de usar, com informações importantes visíveis e fácil de navegar.

      7. Segurança

      Outro aspecto de extrema importância para melhorar o posicionamento nas SERPs é a segurança.

      Uma dica específica relacionada a isso é a configuração de certificados SSL para o seu site — algo que vai tornar o domínio mais seguro, com criptografia para recebimento de informações, e vai colocar um ícone de segurança ao lado da URL. O Google atualmente valoriza e ajuda sites com SSL.

      8. Intenção de busca

      Falamos brevemente sobre as intenções de busca, mas é preciso aprofundar. Nossa penúltima recomendação é justamente prestar mais atenção nesse fator e planejar os conteúdos de acordo com ele. Existem três principais intenções para uma consulta na internet: transacional, navegacional e informacional.

      A intenção transacional está associada à procura por um produto/serviço, em um estágio próximo da decisão de compra. O cliente já conhece bastante o seu problema e já sabe mais ou menos quais são as soluções. Então, precisa entrar em algum site e, efetivamente, realizar a transação.

      A intenção navegacional é uma espécie de transição, em que o usuário consulta o nome de um site ou de uma marca apenas para acessar o site. Já a intenção informacional é voltada à busca por informações valiosas e por educação acerca de algum tema. Geralmente, nesse momento, o consumidor está longe de uma decisão de compra.

      9. Atualização de conteúdo

      Por fim, precisamos falar sobre a longevidade do seu conteúdo. O Google analisa bastante se os seus posts estão atualizados antes de decidir qual é a posição deles na SERP. Assim, uma boa prática é sempre atualizar as publicações e adicionar informações recentes, relevantes para o momento atual, de modo que os posts continuem sempre valiosos para o cliente.

      Como vimos, SEO para pequenas empresas é uma chave para o sucesso no mundo virtual. A partir dessas técnicas, as marcas se destacam nas páginas de resultados, atraem a atenção do cliente e conseguem começar a conversa com ele. Tudo isso sem gastar com anúncios e com a preferência do usuário.

      Para garantir uma estratégia que funcione bem constantemente, é preciso monitorar o SEO e analisar métricas relacionadas. Dessa forma, você consegue uma visão sobre o que está dando certo e sobre o que não está indo bem, para que seja possível fazer os ajustes necessários. Analise o tráfego, os cliques e o posicionamento de suas páginas sempre em ferramentas, como Google Analytics.

      Agora que você já está familiarizado com esse tema e sabe bem o que fazer, aproveite e descubra o que é o Black Hat SEO para entender o que sua empresa deve evitar.

      Compartilhe
      Redator Rock Content Rock author vector
      um de nossos especialistas.

      Inscreva-se em nosso blog

      Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email

      Posts Relacionados

      Quer receber mais conteúdos brilhantes como esse de graça?

      Inscreva-se para receber nossos conteúdos por email e participe da comunidade da Rock Content!