Pesquisa do Olist faz um panorama do setor de marketplaces e mostra tendências e oportunidades

Pesquisa do Olist sobre vender em marketplaces em 2020

    O e-commerce brasileiro está crescendo a passos largos. As vendas online movimentaram R$ 61,9 bilhões no Brasil em 2019, conforme dados da Ebit|Nielsen, e parte significativa dos pedidos ocorreu em marketplaces. Pensando em analisar o crescimento desses grandes sites, a startup e solução de vendas Olist lançou a pesquisa Vender em Marketplaces 2020: diagnóstico e tendências no Brasil.

    A 3ª edição do estudo foi realizada com mais de 350 lojistas do país e contou com o apoio da Rock Content. No levantamento, foram explorados temas como perfil comercial e operacional das lojas participantes, presença em marketplaces e desafios e oportunidades dos grandes sites de venda.

    O que a pesquisa revela sobre o cenário de marketplaces no Brasil

    Consolidação da venda em marketplaces

    A pesquisa produzida pelo Olist comprova que a venda em marketplaces já é estratégia consolidada no mercado e não apenas uma tendência. Dos participantes do estudo, 70% já anunciam em grandes sites e 26% pretendem anunciar em breve. Além disso, 67% das lojas que vendem em marketplaces utilizam a estratégia há um período entre um ano e mais de cinco anos, o que reforça a consolidação do modelo.

    “Por meio da venda em marketplaces, muitas lojas estão conseguindo superar o momento desafiador pelo qual o varejo e a economia estão passando. No atual contexto de pandemia, o e-commerce ganha ainda mais força e torna-se uma das principais alavancas de crescimento para os negócios brasileiros”, explica Saulo Marti, diretor de Marketing do Olist.

    Em relação ao motivos que levam lojistas a anunciarem nesses canais, o principal é aumentar as vendas – objetivo de 75% dos entrevistados. Junto a isso, está a busca por alcançar novos clientes, acompanhar uma tendência de mercado e fortalecer a marca na internet, conforme revela o estudo.

    Pesquisa Vender em Marketplaces 2020 - Olist - Razões para vender em marketplaces
    Os principais fatores que levam lojistas a anunciarem produtos em marketplaces

    Diversificação dos canais de venda

    Quando o assunto é marketplaces, diversificação de canais é a palavra-chave. Muitos lojistas investem nos grandes sites pensando em diminuir a dependência de uma única fonte de faturamento e aumentar o alcance da marca. Por isso, anunciar em diferentes canais é estratégia comum entre os profissionais de venda. 

    Nesse contexto, é válido observar os sites que ocupam o ranking de favoritos entre os lojistas. De acordo com o estudo do Olist, o líder é o Mercado Livre, marketplace utilizado por 80% dos respondentes. Em seguida, aparece o Grupo B2W, formado pelos sites Americanas.com, Submarino e Shoptime, usado por 72% dos lojistas.

    Outros dois destaques são a Amazon e o Magazine Luiza, marketplaces que tiveram grande crescimento entre 2018 e 2019. O número de lojistas presentes nesses sites no período cresceu 17,5% e 13%, respectivamente.

    Pesquisa Vender em Marketplaces 2020 - Olist - Marketplaces favoritos
    Estes são os marketplaces favoritos dos lojistas participantes do estudo Vender em Marketplaces 2020

    Formalização e profissionalismo

    Junto à consolidação da estratégia, nota-se a formalização cada vez maior de lojistas de marketplaces. Enquanto em 2018 3,6% dos participantes da pesquisa afirmaram não ter loja formalizada, em 2019 esse número ficou zerado. A profissionalização dos vendedores demonstra o amadurecimento do setor e da estratégia das lojas.

    No quesito formalização, o principal regime tributário adotado pelas empresas é o Simples Nacional (60%), que contempla empresas com faturamento anual de até R$ 4,8 milhões. Em seguida, aparece a modalidade MEI (Microempreendedor Individual), utilizada por lojas que faturam até R$ 81 mil ao ano e adotada por 24% dos respondentes da pesquisa.

    Pesquisa Vender em Marketplaces 2020 - Olist - Regimes tributários
    Regimes tributários adotados por lojas presentes em marketplaces

    Relevância dos investimentos em marketing

    A pesquisa do Olist revela que 66% dos lojistas fazem ações focadas em marketing e que a mídia paga ocupa lugar de destaque nessa estratégia. Facebook Ads, Instagram Ads e Google Ads estão entre os canais mais utilizados pelas empresas, mas campanhas pagas em marketplaces e no LinkedIn também fazem parte da lista.

    Já em relação a tráfego orgânico, as estratégias mais utilizadas pelos participantes são de redes sociais, e-mail marketing e blogs. No entanto, o investimento nessas três frentes caiu entre 2018 e 2019 (-25%, -30% e -34%, respectivamente), de acordo com o levantamento do Olist.

    Pesquisa Vender em Marketplaces 2020 - Olist - Marketing
    Estratégias de marketing mais utilizados por lojistas de marketplaces

    Evolução logística

    Mais um destaque diz respeito à operação logística das lojas que anunciam em marketplaces. Conforme aponta a pesquisa, 61% dos lojistas investem em outras soluções logísticas além dos Correios. Entre elas estão transportadoras e serviços privados como Jadlog (47%), Mercado Envios (31%) e B2W Envios (30%).

    Pesquisa Vender em Marketplaces 2020 - Olist - Transportadoras
    Transportadoras e serviços logísticos mais utilizados por lojistas de marketplaces

    Integração entre comércio online e offline

    Frente ao rápido crescimento do e-commerce, há quem pense que o comércio físico esteja fadado ao desaparecimento. No entanto, a pesquisa Vender em Marketplaces demonstra que estratégias offline continuam relevantes para as lojas. Os seguintes dados vão ao encontro disso:

    • Mais de 13% dos lojistas têm loja física
    • 3,2% das lojas realizam venda porta a porta
    • Quase 3% dos respondentes vendem em eventos

    Esses números indicam que o varejo está caminhando para a integração cada vez maior entre as vendas online e offline. “Ter apenas uma loja física já não é suficiente para atender às necessidades dos consumidores, que buscam cada vez mais comodidade e liberdade para escolher onde e quando comprar. Por isso, investir em uma estratégia omnichannel, com o online e o offline bem integrados, é um diferencial poderoso para as empresas”, explica o diretor de Marketing do Olist.

    Se tem interesse em saber ainda mais sobre o mercado de marketplaces brasileiro, baixe a pesquisa gratuita e veja os resultados na íntegra. No material, você encontra outros dados exclusivos sobre o perfil dos lojistas de marketplaces, gestão de estoque, sistemas complementares de venda e muito mais.

    Sobre o Olist

    O Olist é uma startup brasileira que ajuda lojistas de todo o Brasil a aumentarem as vendas pela internet com praticidade, profissionalismo e eficácia. A empresa facilita a gestão logística, administrativa e financeira das lojas parceiras e tem soluções direcionadas a marcas de pequeno, médio e grande porte. Com mais de 12 mil lojistas parceiros, o Olist já vendeu produtos a mais de 3 milhões de clientes em todo o país. Para entender como o e-commerce é uma oportunidade para as empresas, leia este artigo.

    Este conteúdo um guest post escrito por Camilla de Oliveira, analista de comunicação no Olist.

    Compartilhe

    Inscreva-se em nosso blog

    Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email

    Quer receber mais conteúdos brilhantes como esse de graça?

    Inscreva-se para receber nossos conteúdos por email e participe da comunidade da Rock Content!

    Nosso site é otimizado para cada país em que operamos.

    Ir para site em Português ->