5 ensinamentos que Mad Men nos deixou sobre Copywriting

5 ensinamentos de Mad Men nos deixou sobre Copywriting

Conheci Mad Men por acaso — dois amigos estavam conversando sobre a série (que já estava em sua quarta temporada na época), e bastou ouvir um pouco do que eles estavam falando para me interessar sobre ela. Em um fim de semana, assisti a todos os episódios da primeira temporada — a cenografia era linda e realista, os personagens bem construídos, a trilha envolvente e cada episódio contava uma história que me fazia querer saber mais e mais sobre o que iria acontecer no próximo.

Mad Men é uma série dramática, lançada em 2007, que retrata os bastidores da agência publicitária Sterling Cooper, a princípio durante os anos 60. Foram oito anos, 7 temporadas e dezenas de prêmios.

O último episódio foi exibido em maio de 2015 e, ao longo dos anos, foi possível acompanhar o desenvolvimento de personagens, como Peggy Olson, Pete Campbell, Joan Harris, Roger Sterling e, principalmente, Don Draper — inspirador e ao mesmo tempo controverso, em meio a doses de old fashioned, relacionamento com diferentes mulheres e cigarros fumados, Don era capaz de criar campanhas geniais.

Deixando as mulheres, os cigarros e os drinks de lado, se você é um redator freelancer e quer aprender mais sobre copywriting, confira nesse post os ensinamentos de Mad Men sobre a arte da criação e escrita.

1 – Comece com a pesquisa

No primeiro episódio da primeira temporada, Don Draper foi encarregado de criar a campanha da marca de cigarros Lucky Strike e estava passando por um dilema — ele tinha que desenvolver algo que vendesse o produto ao mesmo tempo em que já eram conhecidos os seus efeitos nocivos.

Após conversar com possíveis consumidores e pensar bastante sobre o que ele devia falar, surgiu a inspiração: ele deu destaque no diferencial do Lucky Strike em relação às outras marcas, o tabaco era tostado, sendo este então o tema da campanha.

O que podemos aprender com ele? Seja qual for o assunto sobre o qual se deve escrever você deve antes fazer uma boa pesquisa. Para poder falar com propriedade é preciso entender o produto ou serviço retratado, suas particularidades e vantagens frente a concorrência.

2 – Não tenha pressa para escrever

Não era apenas o Don que sabia como encantar, atrair e agradar cada um dos seus clientes, Peggy Olson também era mestre em lidar com cada um deles. Sua trajetória mostra que não foi à toa que ela foi de secretária a redatora-chefe — além de talentosa, ela era persistente e dedicada ao extremo. Muitas vezes, passou noites em branco na busca pelo trabalho perfeito.

O segredo para o sucesso não é apenas saber o que o seu público quer e sim compreendê-lo mais a fundo. Porém, para acertar em cheio sobre o que deve escrever, você pode seguir o mesmo conselho que Don deu para Peggy quando ela se sentiu exausta e sem inspiração.

Pense sobre o tema da campanha profundamente e aí se esqueça disso. Uma ideia vai aparecer na sua cara”.

Você já pesquisou, conhece bem sobre o que deve falar, mas mesmo assim não sabe como colocar em palavras todo esse conhecimento? Dê uma pausa, veja um filme, pense sobre outras coisas. É comum que as ideias não apareçam assim de primeira! Só não deixe que a procrastinação atrapalhe no resultado do seu trabalho!

3 – Entenda o seu público-alvo

Talvez a grande diferença entre Don e os outros publicitários da série é que ele realmente sabia como compreender e transmitir através das suas campanhas, não só o que o seu cliente pediu, mas também o que o seu público precisava e queria.

Não adianta nada você escrever um texto perfeito se a linguagem, o tom e a forma de abordagem do tema não condizem com o perfil da sua persona ou com o público-alvo. Ou seja, o seu texto deve estar de acordo com quem você quer atingir e apresentar o produto ou serviço.

4 – Produza conteúdo de qualidade

As pessoas querem tanto que se diga a elas o que fazer, que vão ouvir qualquer um”.

Muitas vezes o leitor chegou até o blog em que você escreve porque está com um problema e espera que o seu texto o ajude a resolvê-lo. Para fazer a diferença e fidelizar esse leitor, o conteúdo produzido deve ser de qualidade e passar credibilidade, o deixando satisfeito. Dessa forma, sempre que ele precisar de algo ele recorrerá a esse blog e, consequentemente, à empresa do seu cliente.

5 – Seja criativo e diferente

Vamos supor que você vá escrever um texto para um cliente de uma concessionária sobre um dos seus lançamentos. De acordo com Don, você não deve apenas descrever as funcionalidades que o veículo oferece, mas também as sensações que ele provoca, para assim causar o desejo no consumidor.

A concorrência no mercado digital é enorme — são milhares de pessoas escrevendo sobre a mesma coisa que você e com o mesmo objetivo: atingir o maior número de pessoas possível. Para sair na frente e se destacar, você deve ser criativo, não ter medo de ousar e fazer a diferença!

Você não precisa ser um especialista para criar textos inovadores e atrativos — para ter sucesso, basta seguir esses ensinamentos de Mad Men e adotar as estratégias adequadas para cada cliente!

Já conhecia a série? Aprendeu algo com ela que não mencionamos aqui? Compartilhe com a gente através dos comentários.

Como_escrever_o_melhor_conteudo_para_blog (1)

Compartilhe
facebook
linkedin
twitter
mail

Gostou deste conteúdo?

Envie-o para seu e-mail para ler e reler sempre que quiser.

Posts Relacionados

5 dicas para criar seu portfólio de motion graphics

alt Renan Araújo
jul 7, 20 | Leitura: 5min

Como traduzir produtos internacionais?

alt Raphael Alves
set 22 | Leitura: 4min

Os melhores conteúdos para sua carreira freelancer, direto na sua caixa de entrada

Inscreva-se para receber no e-mail conteúdos exclusivos e em primeira mão.