Quais são os erros mais comuns na hora de fazer uma introdução?

O trabalho de redação sempre tem que ser estruturado, e ele parte por uma introdução sólida, que passe as informações necessárias para entender de forma geral o que vamos ler.

erros comuns na introdução

Da mesma forma como existem boas práticas para que você consiga criar a introdução de texto perfeita há alguns erros que são frequentemente cometidos. Esses erros podem fazer com que o seu leitor perca imediatamente o interesse no conteúdo e saia da página. Não queremos, de forma alguma, este resultado.

Por isso, resolvemos enumerar o que você não deve fazer na criação de uma introdução. Fique atento a estes pontos e adicione este texto aos seus favoritos. Assim, quando for fazer a sua próxima redação será fácil por esses itens como em uma checklist e entender se eles estão prejudicando o engajamento dos seus textos.

1. Entregar todas as informações logo na introdução

Você se surpreenderia se houvesse algum tipo de estatística que contasse quantas pessoas cometem esse erro. Da mesma maneira que anunciar que um assunto será abordado e em seguida deixá-lo de lado pode prejudicar a performance de um conteúdo, dar todas as respostas logo na introdução também é uma maneira de perder um leitor.

Isso porque quando fazemos uma pergunta no Google e escolhemos um blog post para ler queremos obter a solução para um problema. Mas, embora ela aparecer no começo do texto seja de grande ajuda para o leitor, o mesmo não pode ser dito com relação a quem publica o conteúdo. Afinal, ele é feito com o objetivo de construir um relacionamento com o leitor e é impossível fazê-lo no espaço de um parágrafo.

Se você detém um conhecimento do qual o seu interlocutor precisa, não o entregue de bandeja. Introduza-o no assunto, explique bem o quanto é relevante desmistificar aquilo e, aí sim, vá lentamente dando as respostas que ele procurou.

Assim, ao fim do texto, as chances do leitor clicar no seu CTA serão muito maiores. Satisfeito por receber exatamente o que lhe foi prometido o seu usuário estará pronto para dar o próximo passo na jornada que você desenhou para ele.

2. Ser pouco objetivo

Outro grande problema nas introduções de texto é o excesso de enrolação. Sabemos que, muitas vezes, contar uma história é uma forma de fazer com que o seu interlocutor entenda bem a situação que você deseja ilustrar. E que há alguns assuntos complexos demais para uma introdução muito curta.

Todavia, quando o redator enrola na introdução, o leitor percebe isso. A reação mais comum é abandonar o texto de cara, crendo que o resto do conteúdo será tão pouco útil quanto a sua introdução. Esse problema, quando atinge a sua redação, pode fazer com que seu cliente obtenha resultados piores.

Para evitar isso, tente manter as suas introduções entre 6 e 10 linhas. É claro que existirão circunstâncias em que isso não será possível, mas busque aplicar essa regra sempre e corte aquilo que não for extremamente necessário para a sua introdução.

3. Não elencar os pontos principais da leitura

Um dos papéis da introdução é avisar para o leitor se aquele conteúdo é realmente do que ele está precisando. Por isso ela deve ser escrita em um tom que lhe é familiar e precisa, obrigatoriamente, conter os principais pontos que serão abordados em um texto.

Desse jeito, se aquele não for o conteúdo ideal o leitor pode tomar uma decisão rápida e partir para outro artigo. Caso você falhe em fazer isso, porém, a tendência é que ele leia o texto todo e, ao não encontrar a informação que buscava, resolva nunca mais visitar seu blog.

Estabeleça uma relação baseada em honestidade com o seu leitor. E, deixe claro que tipo de texto você pretende construir desde o começo.

4. Ser vago demais

O seu texto foi construído de acordo com uma persona e um briefing. Ele deve, portanto, atingir as dores dela e tratar um tema da forma mais adequada para que suas dúvidas desapareçam. Você saberia, então, nos dizer quando ele não faz isso?

No momento em que um texto tem uma introdução generalista demais, ele falha. Pode até ser que essa introdução funcione para capturar mais curiosos e fazer com que eles consumam um material. Mas ela definitivamente os deixará descontentes no final da leitura.

Quanto mais você promete no começo de um texto, maiores são as expectativas que estabelece. Generalizar pode fazer com que o leitor sinta que faltaram dados ali. E, na pior das hipóteses, que o texto que vem depois de uma introdução generalista é pouco interessante.

5. Recorrer às definições do dicionário

No colégio você deve ter visto (ou feito) isso incontáveis vezes. Aproveitar-se da definição de uma palavra para introduzir um conteúdo é um dos maiores clichês que existem. E, como é o caso com outros clichês, não tem lugar em uma redação profissional.

Ainda que definir uma palavra seja muito importante para conseguir construir um argumento, há maneiras mais criativas de recorrer à acepção encontrada no Aurélio. Se mesmo assim abordá-la ao pé da letra for uma necessidade, inclua a definição mais adiante, quando o contexto sugerir.

6. Falar sobre outro assunto

Pode ser irresistível fazer um paralelo com outro tema para que o leitor entenda o assunto que será abordado. Todavia, a não ser que esse paralelo fique extremamente claro, ele não é uma boa ideia.

Falar de algo que não será abordado ao longo do texto pode dar a entender que você não entende do assunto. Ou que é muito ruim em explicá-lo. Uma introdução deve estar sempre de acordo com o resto do tom e tema de uma redação.

7. Ignorar a sua tese

Todos os textos que criamos tem uma tese principal, ou seja, um conceito que estamos defendendo com unhas e dentes. Neste que você está lendo, por exemplo, o ponto que tentamos deixar claro é que uma introdução pode ser muito melhor do que você imagina e há maneiras de garantir isso.

Exatamente por isso reforçamos essa ideia no começo do texto e sempre que temos a oportunidade. Porém, nem todo mundo se lembra disso na hora de escrever.

Um texto que começa sem uma tese parece caminhar do nada ao lugar nenhum. E, por causa disso, faz com que o seu leitor fique perdido e não consiga definir exatamente o que aprender ali. Para evitar isso, antes mesmo de abrir o seu editor de textos, escreva em um post-it a ideia que pretende defender na sua redação.

Coloque esse post-it em algum lugar visível e certifique-se de que essa ideia esteja presente no seu texto, do começo ao fim. Assim você terá não apenas introduções melhores, mas também conteúdos mais persuasivos.

Muitas vezes, a primeira impressão é a única chance que você tem. Aproveite-a bem! Escreva introduções intrigantes e veja o engajamento do seu conteúdo aumentar imediatamente!

Gostou destas dicas? Quer saber mais sobre redação web? Confira nosso super guia!

Compartilhe
facebook
linkedin
twitter
mail

Gostou deste conteúdo?

Envie-o para seu e-mail para ler e reler sempre que quiser.

Posts Relacionados

Lições do webjornalismo para a produção de conteúdo web

alt Redator Rock Content
dez 19, 16 | Leitura: 5min

Conheça os redatores da 3ª edição da Rock Content Magazine!

alt Redator Rock Content
mar 18, 20 | Leitura: 9min

Os 9 maiores erros de freelancers e como evitá-los

alt Luiza Drubscky
mar 10, 16 | Leitura: 8min

Os melhores conteúdos para sua carreira freelancer, direto na sua caixa de entrada

Inscreva-se para receber no e-mail conteúdos exclusivos e em primeira mão.