Tudo o que você precisa para organizar o seu portfólio digital!

o que você precisa para organizar o seu portfólio digital!

Todo designer sabe da importância de causar uma boa primeira impressão. Aqueles primeiros segundos, quando a pessoa bate os olhos nos elementos gráficos à sua frente, geralmente definem se ela vai ou não gostar do conteúdo que está sendo apresentado.

Por isso, talvez, muitos designers  têm dúvidas na hora de estruturar um portfólio digital. Nesse caso, não é só a primeira impressão que preocupa.

Quem está buscando viver como freelancer ou apenas complementar renda, geralmente esbarra em uma série de dúvidas: Que projetos selecionar para o portfólio? Como apresentar cada um? Como convencer seus potenciais clientes de que você é a pessoa certa?

Pensando nisso, organizamos algumas dicas para você que está montando seu portfólio digital e não sabe por onde começar. Confira:

Apresente-se nos primeiros segundos

Você já ouviu falar na expressão elevator pitch, também conhecida no Brasil como “discurso de elevador”? Imagine que você, ao entrar em um elevador, se depara com o melhor cliente possível para o seu negócio. Você decide se apresentar e, nesses poucos segundos, precisa transmitir a mensagem correta.

É importante, portanto, desenvolver um método de vender a própria imagem de forma breve, clara e toque nos pontos mais importantes. O objetivo desse pitch é fazer as pessoas se lembrarem de você e realizarem alguma ação posteriormente.

Aproveite essa estrutura resumida de ideias, ela é um texto pronto para a página inicial do seu portfólio digital. Na tela inicial, invista em uma interface que favoreça a informação mais importante: que você é a pessoa certa para o trabalho.

No headline, seja o mais objetivo possível quanto ao que você faz. Designer gráfico, ilustrador, webdesigner, front-end, vídeo… o ideal é ser direto e criativo.

Seu portfólio digital é sua identidade

Um dos fatores que muitas pessoas levam em conta na hora de contratar um designer é o estilo: elementos gráficos, paletas de cores, tipografia e qualquer outra característica criativa do freelancer.

Evidentemente há pessoas que precisam de você, mas estão buscando alguma coisa um pouco distante do seu estilo. Por isso, monte um portfólio de acordo com objetivo do seu negócio, o perfil do segmento e dos seus clientes, sempre em congruência com a sua identidade.

O portfólio digital é o documento de identidade do designer, com uma grande diferença: você nunca terá vergonha de mostrá-lo para todo mundo!

Como selecionar os projetos

Não importa o seu estilo, na hora de escolher os projetos do portfólio, demonstre ser capaz de atuar em segmentos diferentes — moda, automóveis e tecnologia, por exemplo. Você pode ter preferências estéticas, mas eliminar barreiras intelectuais, encontrar pontos de conformidade com áreas diferentes, também fazem parte do currículo do bom freelancer.

Também não tem problema incluir projetos próprios, arte conceitual, esboços, estudos ou componentes. Eles podem ser muito pertinentes para demonstrar seu potencial, sobre como funciona a sua criatividade quando você está “por conta própria”.

Após elucidar esses conceitos, é hora de definir como e quantos projetos exibir em seu portfólio. Essas são questões cujas respostas variam, sobretudo se você tem mais de uma especialidade.

Considere que seu futuro contratante provavelmente está navegando por páginas de diferentes profissionais, a procura de um ideal. É bem provável que ele só observe com atenção três ou quatro projetos em cada portfólio. Tenha isso em mente ao escolher quais projetos destacar,  a quantidade ideal é aquela que possa conter seus talentos essenciais!

Dica: faça uma lista das razões para incluir cada projeto. Algo como “quero incluir este projeto para demonstrar minha capacidade de ilustrar personagens infantis”. Quando os motivos se repetirem, talvez seja a hora de enxugar a quantidade de projetos.<!–td {border: 1px solid #ccc;}br {mso-data-placement:same-cell;}–>

Descreva os projetos com clareza

Já vimos que descrever negócios com nitidez é um grande desafio. Discursos fáceis de compreender são, na maioria das vezes, esmiuçados previamente com muita dedicação. Para facilitar esse processo, alguns pontos são indispensáveis para apresentar o seu projeto:

  1. Título ou nome curto, de fácil identificação. Ex.: Manual de identidade visual para o site blog da Comunidade Rock Content.
  2. Cliente para quem o trabalho foi entregue. Ex.: Rock Content.
  3. Funções que você exerceu e o que, do projeto que está apresentando, foi realmente obra sua. Não esqueça de dar crédito ao resto da equipe, algo que pode ser feito em uma ficha ou nota técnica sobre projeto.
  4. O briefing em um parágrafo curto, para elucidar sobre o que foi solicitado a você, qual era o desafio, se havia restrições a serem consideradas, entre outros detalhes.
  5. A solução proposta por você, com uma breve explicação das suas justificativas quando necessário.
  6. Os resultados que a solução proporcionou para o seu cliente. O ideal é apresentar a melhora de alguma métrica, mas se não tiver números, podem ser resultados qualitativos.
  7. O link do projeto, se estiver online.

Com base no projeto e em suas especialidades, outros itens podem ser importantes. Procure não se exceder no volume de informações, na facilidade de leitura e a fluidez do layout. Deixar um potencial cliente perdido pode gerar prejuízos e oportunidades perdidas.

Dica importante: revise bem todos os textos do seu portfólio digital. Erros de digitação, ortografia ou gramática não só vão distrair seu visitante como prejudicar sua imagem profissional.

Informações de contato

Seu portfólio digital existe para que os clientes consigam encontrar você, por isso as suas informações de contato devem estar acessíveis.

Isso pode parecer um pouco óbvio, mas tem um ponto muito importante aqui: coloque apenas os canais de contato que você consegue gerenciar e responder rapidamente.

Afinal, é muito bom ter várias formas para o cliente entrar em contato, mas se ele enviar uma mensagem e não tiver resposta rápida, você perdeu o freela!

E agora…?

Um portfólio digital é tão dinâmico quanto a sua vida profissional. Não é diferente de um currículo. Ele ajuda você a conseguir novos projetos, e em seguida essas novidades são registradas de volta no seu book.

Manter os mesmos projetos por muito tempo não é recomendado, principalmente por provocar uma impressão de abandono, de que você não tem feito nada interessante.

Revise também os projetos antigos. Seguindo a dica de listar os motivos que o levaram a estar ali, confira se a sua justificativa continua valendo ou se chegou a hora de retirá-lo.

E aí, curtiu as dicas? Queremos ajudar os freelancers a ter mais sucesso na web, então confira nosso ebook sobre Trabalho Freelancer: todos os segredos desvendados!

Trabalho Freelancer
Compartilhe
facebook
linkedin
twitter
mail

Gostou deste conteúdo?

Envie-o para seu e-mail para ler e reler sempre que quiser.

Posts Relacionados

Escrever também é ter voz

alt Murillo Leal
nov 27, 18 | Leitura: 4min

5 segredos que os melhores escritores separaram para você!

alt Redator Rock Content
out 29, 14 | Leitura: 4min

Como encarar a página em branco

alt Raíssa Galvão
set 19, 16 | Leitura: 5min

Os melhores conteúdos para sua carreira freelancer, direto na sua caixa de entrada

Inscreva-se para receber no e-mail conteúdos exclusivos e em primeira mão.