Confira as respostas para as principais dúvidas dos freelancers da Rock

principais dúvidas dos freelancers

Entre uma tarefa e outra na Plataforma Rock Content, você já teve aquela dúvida pertinente que precisava de uma resposta para ontem, não é mesmo? Quis entender algo sobre determinado processo, mas não sabia, exatamente, como e para quem perguntar?

Pois agora os seus problemas, finalmente, acabaram! Chegou o novo e revolucionário post sobre as principais dúvidas dos freelancers da Rock. Reunimos neste guia, que não é das Organizações Tabajara — diga que entendeu essa péssima referência, por favor —, as respostas para as questões mais recorrentes relacionadas às rotinas dos freelas na Plataforma.

Portanto, este conteúdo foi produzido levando em conta questões ligadas aos processos da Rock e não pontos relativos à produção de conteúdos, por exemplo. Para esclarecimentos dessa natureza, vale a pena ler o nosso Guia de Estilo.

Sem mais delongas, confira como são escolhidos os favoritos para determinado projeto, como funciona o processo de desabilitação, quais são os prazos para a aprovação das tarefas e mais!

Como um time de freelancers favoritos é montado?

Assim que um cliente novo é delegado para um Analista de Onboarding, esse profissional da Rock fica responsável por criar o time de freelancers do projeto. Começa, então, a busca pelos profissionais mais adequados para encabeçarem a iniciativa.

É hora de conferir, na estratégia do cliente, as modalidades e as categorias de conteúdo que serão abordadas e pesquisar os freelancers ativos com candidaturas aprovadas nesses temas. A prioridade é para freelancers novatos e que estão em poucos projetos, afinal, queremos dar oportunidades para que todos encontrem tarefas em aberto.

Entretanto, caso haja poucos freelancers cadastrados em determinada categoria, como acontece com redatores em Business Intelligence e Medicina e Gestão Hospitalar, por exemplo, a tendência é abrir exceções e convocar aqueles profissionais com mais experiência e projetos, consequentemente.

O acompanhamento desse time

Freelas incluídos no projeto novo e… Pronto! Fim de papo, certo? Errado! Agora começa a parte mais desafiadora da história, que é acompanhar esse time de favoritos e verificar se ele está, de fato, funcionando.

O responsável por fazer essa espécie de “controle” é o moderador responsável, que acompanhará as avaliações e os feedbacks dos clientes durante as entregas das tarefas. Independentemente do estágio ou do tempo do projeto, caso os contratantes da Rock não estejam satisfeitos com os conteúdos escritos por determinado freelancer, por exemplo, ele pode ser retirado do projeto.

Isso não significa que esse freela que desagrada um cliente específico não será utilizado em outras iniciativas. É normal um profissional não se encaixar em um projeto, mas agradar demais escrevendo para outros. Cada um se dá bem naquele time que é mais adequado para ele e que, consequentemente, potencializa as suas qualidades.

Projetos que “somem” ou mudam de status

Às vezes, acontece de um projeto “desaparecer” da sua lista, na RC1, ou de mudar de status no seu dashboard, em RockStudio, mas “palma, palma, não priemos cânico”. 

Além das questões relacionadas às avaliações e aos feedbacks do cliente, o projeto pode ter sofrido uma mudança na estratégia e abordar categorias que você não domina ou, até mesmo, ter encerrado o seu contrato com a Rock.

Por isso, sempre que surgir uma dúvida sobre o porquê disso, vale a pena entrar em contato com o moderador responsável, a fim de entender o que houve.

Quais são os prazos, limites de palavras e valores das tarefas?

Entre as principais dúvidas dos freelancers da Rock, as mais recorrentes estão relacionadas ao fluxo de trabalho na Plataforma. Conhecer esses pormenores facilita a organização da rotina e ajuda na hora de realizar um planejamento financeiro bem-estruturado. Afinal, todo mundo quer fazer um trabalho bacana e receber o seu merecido pagamento, certo?

Então pegue caneta, papel — e, como diria a Eliana, até uma tesoura sem ponta, se precisar — para descobrir como se organizar nesse sentido.

Prazos para a produção dos conteúdos

No geral, os prazos de produção de conteúdo de redação seguem um padrão crescente, de acordo com o tamanho dos textos que serão escritos. Para a modalidade de revisão, entretanto, os prazos serão sempre de um dia, independentemente da extensão do texto. Em relação às tarefas de pauta, essa questão costuma variar um pouco dependendo da da demanda, mas o padrão é de dois dias.

Há, entretanto, situações de urgência em que esses prazos podem mudar. Quando acontecem situações desse tipo, o responsável pelo projeto costuma deixar avisos no título e/ou na caixa de comentários da tarefa. De qualquer forma, sempre que esbarrar em alguma dúvida ou, até mesmo, precisar de um tempinho a mais para finalizar um trabalho, recorra ao moderador responsável por aquela entrega.

Vale reforçar que, na RockStudio, são levados em conta os dias corridos. Ou seja, na “Plataforma Nova”, uma tarefa pode expirar durante fins de semana e feriados.

A tendência é que o tempo de produção siga a lógica a seguir, mas isso pode ser alterado dependendo de como o fluxo de trabalho daquele cliente for configurada:

Prazos de produção para o redator
Post 250 1 dia
Post 500 1 dia
Post 1000 2 dias
Post 1000 avançado 3 dias
Post 1500 3 dias
Post 2000 3 dias
Post 3000 5 dias
E-book 2000 5 dias

Débito automático

Na RockStudio, o freela recebe o crédito referente àquele trabalho — quando falamos de tarefas — 45 dias corridos após submeter o conteúdo para aprovação.

Limite de palavras

Esta é, sobretudo, uma das principais dúvidas de freelancers iniciantes: “como as tarefas vêm com um tamanho ‘redondo’, preciso produzir aquela quantidade exato de palavras?”. A resposta, nesse caso, é “não”.

Esse tamanho das tarefas, na realidade, representa o número mínimo de palavras que os redatores e revisores devem entregar. Consequentemente, há também uma extensão máxima, que segue a lógica a seguir!

Mínimo Máximo
250 350
500 700
1000 1400
1500 2100
2000 2200
3000 3300

E como — quase — tudo nessa vida, esse intervalo de palavras está sujeito a exceções. Pode acontecer de o cliente, por exemplo, solicitar ajustes que demandem aquele esforcinho a mais do redator e a quantidade de palavras exceda o máximo para aquele tipo de tarefa.

Novamente, essa não é uma situação para pânico! Na dúvida, chame o moderador responsável, por meio de e-mail ou do espaço de comentários da Plataforma — e busque uma orientação nesse sentido. Normalmente, ele orientará o redator a escrever um pouco a mais e deixar o ajuste expirar.

Assim, é possível submeter a tarefa de redação sem ser desvinculado dela — mas essa orientação vale apenas em casos de alterações solicitadas pelo cliente.

Valores das tarefas

Aí sim, meu patrão! Este é o momento que faz os olhos dos freelas brilharem — e não sem motivo —, afinal, nada melhor do que ser recompensado por um trabalho bem-feito! Como praticamente tudo na Plataforma, os valores das tarefas costumam variar dependendo da sua extensão, mas também há outras variáveis envolvidas aqui.

E essas “variáveis financeiras” beneficiam o bolso daqueles dispostos a toparem alguns desafios. Por isso, tarefas de projetos que exigem um conhecimento técnico mais apurado ou textos com urgência na entrega para clientes costumam estar disponíveis por um valor mais alto para os freelas.

Vale ressaltar que essa prática, apesar de recorrente, não é, necessariamente uma regra. Portanto, tarefas que preenchem algum(ns) desse(s) requisitos podem surgir com valores “tradicionais”.

Para conferir os nossos valores regulares, acesse o Manual do Freelancer.

O que são aqueles “avisos” nos títulos?

Não é incomum esbarrar com uma tarefa em aberto e com algum “diferencial” no título e muitos deles causam confusão, gerando dúvidas entre os freelas. São asteriscos, tags, alertas…. Mas você sabe, pelo menos, o que os mais recorrentes significam?

Asteriscos

Muitos freelancers sentem um calafrio na espinha ao perceberem que, antes de o texto ser submetido para a aprovação do cliente, alguns asteriscos brotaram no título da tarefa. Isso significa que, por motivos internos, as entregas daquele projeto foram pausadas momentaneamente.

Entendemos que, aos olhos dos freelas, esse tipo de situação representa um imprevisto e há casos em que as tarefas ficam paradas por algum tempo, mas, normalmente, essa adversidade costuma ser resolvida em poucos dias e o fluxo de entregas volta a funcionar.

Tarefas reservadas

Quem nunca se deparou com a tag “[TAREFA RESERVADA PARA: FULANO]”, mas não era o tal fulano do título? Se, mesmo assim, você já pegou uma dessas demandas, não se sinta culpado, mas saiba que essa é uma prática que precisa ser evitada.

As tarefas são reservadas quando um redator não pode pegá-la no momento, mas combina com o analista responsável de escrever o texto em breve. Na sequência, o funcionário da Rock tira todos os convidados da lista daquele conteúdo e deixa apenas aquele redator vinculado à demanda. O que impede que outros freelancers visualizem a tarefa.

Entretanto, quando a data de entrega do texto está próxima, a RC1 delega, automaticamente, essa tarefa para toda a base da Rock, “desfazendo” a reserva. Dessa forma, outros redatores passam a ter acesso ao conteúdo.

A dica, nesses casos, é parecida com as de outras situações vivenciadas na Plataforma. Quando você visualizar uma tarefa com um nome que não seja o seu, alerte o moderador do projeto e peça para ser desconvidado.

Se após o convite ser desfeito você não visualizar outras demandas, converse com esse mesmo analista e/ou entre em contato com o nosso Time de Suporte. Dessa forma, a equipe da Rock poderá verificar a possibilidade de incluí-lo em novos projetos, a fim de que outros conteúdos surjam no seu dashboard.

Entrega diferente e avisos de urgência

Há casos em que algumas tarefas ficam em aberto até um período muito próximo da data de entrega para o cliente. Por conta disso, recebem avisos no título que pedem para o conteúdo ser produzido em um intervalo de tempo que não condiz com aquele prazo que você receberá por e-mail ao pegar a demanda.

Nesses casos, lembre-se de que o prazo do título é o que “vale”, mas não se preocupe: as urgências podem apresentar um valor extra para compensar o tempo reduzido durante a produção.

Entretanto, se o prazo automático dado pela Plataforma for menor do que aquele especificado no título, você pode solicitar um aumento de prazo para o moderador responsável pela entrega, caso seja necessário. A recomendação é que esse pedido seja feito com, no mínimo, 24 horas úteis de antecedência.

Como produzir uma tarefa de extensão?

Os posts estendidos costumam gerar algumas confusões na cabeça de determinados freelancers, mas o segredo aqui é, antes de qualquer coisa, dar uma boa lida no conteúdo original. Afinal, ele será seu principal guia para a produção da tarefa de extensão.

Lembre-se de manter fidelidade ao post já publicado no blog do cliente, pois só assim os mecanismos de busca reconhecerão que o texto foi atualizado. Mas isso não significa que é obrigatório transferir o conteúdo original na íntegra.

Além das palavras extras que serão adicionadas, o redator responsável pela tarefa deve verificar a possibilidade de alterar determinadas informações, a fim de priorizar fatos, pesquisas e abordagens mais recentes sobre o assunto. Por exemplo, caso o texto cite um estudo publicado há dois anos, vale a pena substituí-lo por estatísticas e descobertas mais recentes.

Dessa forma, a persona terá acesso a um post atualizado e o blog do projeto será visto como referência no assunto ao demonstrar atenção às novidades.

O processo de envio pela Plataforma

Você já deve ter percebido que, quando ficam em aberto, as tarefas de extensão apresentam um tamanho relativo ao conteúdo que o redator adicionará — algo que não reflete a dimensão final que o texto terá ao ser entregue para o cliente.

Essa particularidade serve para que o freela de redação receba o valor relacionado àquilo que escreveu, mas é preciso lembrar que, ao estruturar o conteúdo final, é normal que a Plataforma bloqueie o envio da tarefa.

Quem pegou um post que era de 500 palavras e que precisará receber mais 500, consequentemente, deverá entregar um conteúdo com mais de 1000 sentenças. E essa quantidade excederia as 700 de limite para esse tipo de demanda, conforme explicado anteriormente.

Portanto, antes de submeter a tarefa para revisão, caso esteja em RC1, o redator precisará recorrer ao Analista de Produção responsável, a fim de que esse tamanho seja alterado para comportar o texto completo. Já o revisor deverá pedir a atualização do valor da revisão — em ambas as Plataformas, no caso —, pois, em contrapartida, vai conferir a junção entre os conteúdos antigo e novo.

Dessa forma, uma boa prática para ambos é que, assim que se comprometerem com uma tarefa de extensão, entrem em contato — imediatamente — com o moderador do projeto e solicitem as devidas adequações.

O Copyscape como aliado

Programa responsável por detectar plágios na Plataforma, o Copyscape é um verdadeiro aliado do redator web em conteúdos de extensão. Portanto, se o post original do blog do projeto aparecer no relatório dessa tarefa, você está no caminho certo! Isso significa que os mecanismos também conseguirão ver o novo texto produzido como uma atualização da sua versão antiga.

Entretanto, esse aviso vale apenas para o conteúdo que você estenderá. Caso o programa destaque outro site, lembre-se de apagar aquelas informações plagiadas e escrever algo original em seu lugar.

Quais são os critérios para desabilitação na Plataforma?

A Rock reconhece o trabalho dos seus freelancers e, por isso, considera importante contar com colaboradores comprometidos, dedicados e qualificados. Para isso, a manutenção dessa base é realizada mensalmente, a fim de desabilitar os freelas que não se enquadram nesse padrão.

O assunto parece tenso, digno das reuniões do programa “O Aprendiz”, mas não se preocupe: os critérios para desabilitação são bem claros!

Atualmente, levamos em conta 5 pontos — que serão abordados, individualmente, a seguir:

  1. expiração de tarefas;
  2. abandono de tarefas;
  3. média de notas;
  4. postura e
  5. pedido.

Expiração de tarefas

Tio Ben já dizia que “grandes poderes trazem grandes responsabilidades”, portanto, é fundamental que os freelas respeitem os seus compromissos. Um dos principais é entregar os conteúdos dentro dos prazos estabelecidos pela Plataforma.

Quando determinada tarefa não é submetida para aprovação até essa data limite, ela expira automaticamente e o freelancer é desvinculado, naquele instante, do trabalho.

Por essa prática prejudicar os processos de produção e entrega, o ideal é que cada freelancer de redação expire, no máximo, duas tarefas por mês — os de planejamento e de design também entram na conta, mas são muito menos comuns. Dessa forma, a desabilitação passará a ser considerada a partir da terceira expiração.

Entretanto, caso tenha justificativas para não entregar uma tarefa dentro do prazo, lembre-se de contatar o Analista responsável pela entrega, a fim de explicar o que houve para que essa expiração seja abonada no nosso controle interno.

Abandono de tarefas

A Plataforma também oferece aos freelas a opção de “pular do barco” e abandonar uma tarefa após pegá-la — basta apertar o botão específico para isso. Entretanto, como o ideal é que todo bom capitão seja fiel à sua embarcação, o limite de abandonos segue o mesmo padrão das expirações.

Média de notas

Conforme já abordamos neste texto, as notas médias recebidas por um freelancer também servem para avaliar a sua permanência na Plataforma.

Portanto, aqueles freelancers que não recebem notas satisfatórios e não absorvem os feedbacks de melhoria correm o risco de serem desabilitados.

Postura

Além de aspectos quantitativos, também levamos em conta um ponto de suma importância, que é a postura do freelancer durante a sua atuação. Em qualquer ambiente de trabalho, seja ele “físico” ou “virtual”, como é o caso da Plataforma Rock Content, é necessário seguir certas normas de convivência, a fim de que todos consigam desempenhar o seu papel de forma cordial e adequada.

Portanto, vale a pena observar os nossos Termos e Condições de Serviço, visto que o freela que desrespeitar qualquer um dos seus itens pode sofrer a desabilitação. De qualquer forma, as práticas que levam à exclusão da Plataforma, nesses casos, são:

  • tratar algum dos envolvidos no processo de produção, sobretudo clientes, de forma desrespeitosa ou grosseira;
  • não realizar os ajustes solicitados pelos Analistas e/ou clientes;
  • não aceitar e/ou absorver os feedbacks e os retornos dos Analistas sobre a qualidade dos trabalhos entregues;
  • recusar-se a trabalhar de acordo com os nossos processos de produção de conteúdo.

Pedido

Sim! Um freelancer pode ser desabilitado da Plataforma se ele desejar, basta fazer o pedido para o Time de Suporte, por meio do e-mail [email protected]

Os principais motivos para solicitar essa “auto-desabilitação” são: falta de tempo ou interesse para se dedicar à atividade de freelancer ou desejo de não receber mais os e-mails disparados pela Plataforma.

Deu para perceber que a rotina dos nossos freelas abarca várias particularidades e as novidades não param de surgir. Por isso, utilizamos frequentemente o lema “trabalhamos trocando a roda de um carro em movimento”.

Isso significa que as mudanças são uma constante por aqui e, dessa forma, é inevitável que as dúvidas dos freelancers da Rock surjam, se multipliquem e não se esgotem! Mas estamos sempre à disposição para ajudar e ouvir a nossa base, visto que essas alterações objetivam otimizar o fluxo de produção, a fim de que todos trabalhem bem para entregar conteúdos alinhados às expectativas e às estratégias dos clientes.


.

Compartilhe
facebook
linkedin
twitter
mail

Gostou deste conteúdo?

Envie-o para seu e-mail para ler e reler sempre que quiser.

Posts Relacionados

Os melhores conteúdos para sua carreira freelancer, direto na sua caixa de entrada

Inscreva-se para receber no e-mail conteúdos exclusivos e em primeira mão.